terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Nossa Bolsa: Confira a lista dos candidatos aprovados



Confira a lista dos candidatos pré-aprovados do edital para o ano de 2013 do Programa NossaBolsa. Confira no link:http://t.co/82LWdJms

Programa "Inglês sem Fronteiras" capacita estudantes do Ciências sem Fronteiras (CsF)


O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, apresentou no fim de 2012 o programa Inglês sem Fronteiras. Criado para capacitar os aspirantes a ingressar no Ciências sem Fronteiras (CsF) até 2014, a iniciativa contemplará, em um primeiro momento, mais de 500 mil estudantes.
A iniciativa compreenderá todos os graus de dificuldade, do básico ao mais avançado. Para verificar a assimilação dos conteúdos serão aplicadas mais de 500 mil provas do Test of English as a Foreign Language (Toefl), certificação reconhecida em todo o mundo, que servirá de indicador.

Inicialmente, os estudantes com melhores resultados receberão senhas para estudar a distância por meio do Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação. Também serão oferecidos cursos presenciais.

“Inglês é a língua universal da ciência. Nos melhores cursos de ciências, o inglês é essencial para acompanhar as aulas nas melhores universidades do mundo”, explica o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.

Já Mercadante acredita que o Inglês sem Fronteiras é apenas o passo inicial para o melhoramento e consolidação do ensino desta língua no Brasil. “A partir das experiências pedagógicas, vamos ter como expandir. Vamos começar com o CsF depois com a graduação e o ensino médio, até o momento em que conseguiremos chegar ao ensino fundamental.”

Fonte: Gestão CT&I / MEC

Crédito da Finep para empresas inovadoras pode chegar a R$ 8 bilhões



A Finep voltou a reafirmar a decisão de apoiar e ampliar o crédito para empresas com foco em inovação. Para novas operações de crédito, em 2013, a financiadora vai oferecer recursos de R$ 8 bilhões para contratações e espera desembolsar ainda mais de R$ 5 bilhões, de acordo com as novas políticas do governo.

Os recursos sairão, além do próprio orçamento, de fontes como o Plano de Sustentação do Investimento (PSI), com cerca de R$ 4 bilhões, do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Os projetos de inovação, financiados com recursos do PSI, serão contratados com taxas de juros de 3,5%, consideradas as menores do mercado. O prazo para pagamento é de até dez anos, com quatro de carência.

A Finep dobrou de R$ 3 bilhões para R$ 6 bilhões o limite de concessão de crédito com taxas de juros subsidiados. Em 2012, foi batido o recorde histórico de contratação de crédito para inovação. Até 26 de dezembro, havia cerca de R$ 2,5 bilhões em contratos assinados e outros R$ 2,2 bilhões em projetos já aprovados.

Se comparada a 2010, multiplicou-se por cinco a atividade de crédito da financiadora. Mais da metade das empresas recém-aprovadas nunca havia tomado crédito para tecnologia. Quanto às operações sem retorno, a Finep executou 100% do orçamento do FNDCT de 2012, considerando os limites fiscais. O orçamento inicial era de R$ 2,8 bilhões, mas o governo autorizou a execução de R$ 2,1 bilhões, que foram totalmente comprometidos.

Fonte:Gestão CT&I