segunda-feira, 4 de abril de 2011

Finep - novo modelo para prestação de contas

Com o intituito de agilizar a aprovação de prestação de contas dos convênios referentes aos projetos que recebem financiamento não-reembolsável do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), a Finep adotou novos formulários e declarações.
Os documentos estão disponíveis no site da instituição e são resultado de uma iniciativa interna para aprimorar o acompanhamento de projetos. De acordo com a agência, o novo formato elimina a necessidade de envio de informações adicionais, o que torna mais rápida não só a aprovação, como também a liberação de recursos.

A Finep ainda informa que a partir de agora todas as prestações de contas, sejam parciais ou finais, devem ser feitas dentro desse novo modelo. Aqueles que já tiverem enviado os dados devem reenviá-los por meio das novas declarações.(Com informações da Finep) 

Fonte:Gestão CT

Brasil e França-edital para formação de recursos humanos

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) recebe até o dia 18 de maio propostas para concorrer ao edital 009/2011, que apoiará projetos conjuntos entre o Brasil e a França para formação de recursos humanos nas modalidades doutorado-sanduíche e estágio pós-doutoral.

O objetivo é fortalecer o intercâmbio científico entre instituições de ensino superior (IES) dos dois países. A chamada Capes/Cofecub apoiará missões de trabalho e estudo, bem como custeio de material de consumo. A seleção das propostas será realizada em quatro etapas e os projetos serão apoiados num período máximo de quatro anos.

Para concorrer, as propostas devem estar vinculadas a um programa de doutorado avaliado pela Capes com conceitos entre 5 e 7. A equipe do projeto deve conter no mínimo quatro doutores, sendo a coordenação brasileira exercida por docente brasileiro com título de doutor obtido há pelo menos cinco anos(Com informações da Capes)

Fonte:Gestão CT

Apex e Cecompi - renovada a parceria no setor aeroespacial

Com resultados expressivos, com a geração de mais de US$ 38 milhões em exportações no setor aeroespacial, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista (Cecompi) renovam amanhã (5) o convênio voltado para a promoção do segmento.

O acordo será firmado dentro do Programa Setorial Integrado (PSI) e a meta para essa nova fase é promover a formação de redes colaborativas que possibilitem a oferta de soluções completas e o posicionamento em nível superior na cadeia de fornecimento no setor aeroespacial.

O primeiro convênio foi realizado nos anos de 2009 e 2010 e tornou-se referência para a promoção comercial do segmento do país, com a atração de empresas para o convênio. Para se ter uma ideia, o projeto começou com nove instituições participantes e no final de 2010 esse número chegou a 59, sendo que seis já exportaram.

A proposta é elevar a quantidade de empresas exportadoras e estimular a visibilidade do polo no mercado internacional. Para tanto, serão identificadas oportunidades de negócios, para que as empresas brasileiras de adéquem ao nível de competitividade exigido nos mercados externos. O convênio será assinado em São José dos Campos (SP).

Público-alvo
O projeto é direcionado para empresas brasileiras de todos os portes que produzam e/ou desenvolvam produtos aeronáuticos e/ou espaciais. Participam da iniciativa organizações dos setores aeronáutico e de defesa e espaço dos segmentos de peças e estruturas (usinagem, materiais compostos, aeroestruturas, interiores, aviônicos, ferramental, sistemas de navegação, equipamentos militares, sistemas eletrônicos, etc.), de serviços (engenharia, consultoria, simuladores de voos) e de pequenas aeronaves e veículos aéreos não tripulados (VANTs).(Com informações da Apex-Brasil) 

Fonte: Gestão CT

MDIC reúne empresas de nanotecnologia em São Paulo

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) realizou, na última sexta-feira (1º), a segunda reunião deste ano do Fórum de Competitividade de Nanotecnologia. O evento ocorreu na Universidade de São Paulo (USP) e objetivou levantar as propostas das empresas do segmento.

Ainda no encontro foi abordado o plano de ação da instância para o próximo biênio, que prevê, por exemplo, a definição de setores estratégicos. O planejamento também inclui a identificação de segmentos com condições de colocar produtos no mercado e a promoção de estratégias de produção de insumos.(Com informações do MDIC) 

Fonte: Gestão CT

Parque Ambiental da Pirelli contará com Centro de pesquisa focado na Amazônia

Um novo centro de pesquisa com foco na Amazônia, com destaque para a área de saúde, deverá ser implantado em breve na área do Parque Ambiental da Pirelli, próximo à região metropolitana de Belém. As tratativas para assinatura do convênio entre o governo do Estado do Pará e o Instituto Evandro Chagas estão avançadas.

Com base nessa parceria, o Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) irá realizar um diagnóstico da fauna e da flora no local, para conhecer a sua biodiversidade. De acordo com o diretor do MPEG, Nilson Gabas, o trabalho vai permitir um levantamento acurado da área e posteriormente a elaboração de uma agenda de pesquisa.

A região da Pirelli abrange os municípios de Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Izabel, sendo uma das poucas áreas remanescentes da floresta nativa da Grande Belém. A expectativa para os futuros estudos é de que sejam encontradas espécies de relevância para a região e também aquelas ameaçadas de extinção.(Com informações do MPEG) 

Fonte: Gestão CT

Prêmio de Pesquisa Básica Marcos Luiz dos Mares Guia - inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o Prêmio de Pesquisa Básica Marcos Luiz dos Mares Guia, concedido pelo governo de Minas Gerais àqueles que, por suas atividades no Estado, tenham contribuído significativamente para o avanço do conhecimento da ciência. Os interessados podem se inscrever até o dia 8 de julho.

A premiação contempla duas modalidades: Pesquisador, que premiará aqueles vinculados a instituições com atuação em C&T, públicas ou privadas, sediadas em Minas Gerais; e Instituição/Empresa, que premiará núcleo de pesquisa, público ou privado, sediado no Estado.

O prêmio é concedido a apenas uma das duas modalidades, em sistema de rodízio, sendo para pesquisadores nos anos pares, e para a outra categoria nos anos ímpares. Na modalidade Pesquisador, o vencedor receberá diploma e medalha, além do montante no valor de R$ 10 mil. Já na categoria Instituição/Empresa, o prêmio consiste em diploma e medalha.

Para as inscrições são necessários: dossiê descritivo da pesquisa; cadastro na Plataforma Lattes dos pesquisadores da instituição envolvida na pesquisa proposta; justificativa apresentada pela instituição proponente, destacando a contribuição da candidatura para o avanço da ciência e tecnologia e o possível impacto no desenvolvimento social e/ou econômico.

Fonte: Gestão CT

Fapesp e Fundação Maria Cecília - apoio a projetos na área de desenvolvimento infantil

Até o dia 13 de junho serão aceitas propostas no âmbito do acordo de cooperação entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal (FMCSV). O objetivo é apoiar projetos de pesquisa científica e tecnológica na área de desenvolvimento infantil.

Os investimentos somam R$ 2,6 milhões. A chamada contempla os seguintes temas: promoção de melhorias no sistema de atenção à primeira infância/avaliação de programas e políticas que tenham impacto no desenvolvimento infantil (zero a três anos); saúde, assistência social, educação e desenvolvimento; e parcerias com pais e comunidades.

Os projetos devem ser apresentados por pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior e de pesquisa públicas ou privadas, no Estado de São Paulo. São considerados elegíveis pesquisadores com título de doutor ou equivalente e que preencham os demais requisitos para a apresentação de Auxílios Regulares à Pesquisa.

Fonte:Gestão CT

SETI Paraná - R$ 1,3 milhão para inovação neste ano

O governo do Paraná lançou, na última quinta-feira (31), o Projeto de Extensão Industrial Exportadora (Peiex-Pr). Pela iniciativa, as empresas de pequeno porte do Estado contarão em 2011 com recursos da ordem de R$ 1,3 milhão para treinamentos na área de inovação tecnológica. O objetivo é tornar as instituições paranaenses mais competitivas.

Do total dos recursos, R$ 1 milhão é oriundo do governo federal, via Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil), parceira do Estado. O restante será aportado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e pela Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná.

De acordo com a secretaria, o projeto já conta com 130 empresas cadastradas e a meta é atender 600 instituições nos três núcleos do programa instalados no Estado. “As empresas não pagam nada para participar. Elas só entram com o tempo necessário para as consultorias e treinamento”, destacou a coordenadora do Núcleo Operacional de Curitiba, Cristiane Domingues Ribas. O projeto tem também polos nas cidades de Londrina e Maringá.

Informações sobre a iniciativa podem ser obtidas pelo telefone (41) 3281-7300.(Com informações da Seti-PR)

Amélia Hamburger morre aos 78 anos

Amélia Império Hamburger, física, pesquisadora, professora e divulgadora da ciência, morreu na sexta-feira (1º/4), aos 78 anos. Após velório no Centro Universitário Maria Antônia, o sepultamento foi realizado no sábado, no Cemitério do Morumbi.

Era casada com o também físico Ernst Wolfgang Hamburger, que conheceu na Universidade de São Paulo (USP). Deixou os filhos Esther, professora da Escola de Comunicações e Artes da USP, Sônia, produtora de cinema, Vera, arquiteta, Cao, cineasta, e Feco, fotógrafo.

Amélia nasceu em 12 de julho de 1932, em São Paulo, filha de Domingos Império e Helena Fausto Império. Os avós paternos e maternos chegaram na capital paulista no fim do século 19, vindos da Itália.

Após concluir a graduação no Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IF-USP), em 1954, fez o mestrado na Universidade de Pittsburgh (1956-1960) e o pós-doutorado (1966-1967) na Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos.

Foi professora no IF-USP, onde foi responsável pela organização dos arquivos históricos do instituto. Essa experiência – além do contato pessoal com alguns dos principais pioneiros da física no Brasil – motivou a produção de importantes textos sobre a história da física, da ciência e da arte no país.

Entre seus livros estão Obra científica de Mario Schenberg (Edusp, 2008), vencedor do Prêmio Jabuti em 2010 na categoria de Ciências Exatas, Tecnologia e Informática, e A ciência e as relações Brasil-França 1850-1950.

Também organizou obras sobre a história da FAPESP: FAPESP 40 anos – Abrindo Fronteiras (FAPESP/Edusp, 2004) e FAPESP, uma história de política científica e tecnológica (FAPESP, 1999), este último com Shozo Motoyana e Marida Nagamini.

Com Regina Katz lançou Flávio Império (Edusp, 1999), da série Artistas Brasileiros, sobre o diretor de teatro e pintor de quem era irmã mais velha.

“Amélia foi uma grande amiga que teve uma vida de incansável atividade em prol da ciência no Brasil. Teve papel determinante na criação da Sociedade Brasileira de Física, foi autora de artigos, livros e exposições fundamentais. Sempre defendeu o valor da pesquisa básica e o progresso da ciência, no sentido mais amplo e não utilitário que esta expressão possa ter. Foi cientista, militante e, ainda por cima, junto com o Ernst, criou uma familia de pessoas educadas e inteligentes. Cientista, militante, mãe e avó, sua ausência será muito sentida”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

Física contemporânea
“Professora da USP durante mais de 40 anos, Amélia realizou trabalhos em diversas áreas da física e incursões importantes pela epistemologia e história das ciências. Era uma colega de interesses amplos, espírito crítico, e muita generosidade, com influência marcante sobre todo o seu ambiente de trabalho. Foi herdeira direta do período glorioso da construção da física contemporânea na antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP”, disse Silvio Salinas, professor do IF-USP e autor, com Antônio Augusto Videira, de A cultura da física: contribuições em homenagem a Amélia Império Hamburger (Livraria da Física, 2001).

Salinas conta que Amélia, no início da carreira, trabalhou em física nuclear experimental, no antigo acelerador Van der Graaf e nos laboratórios da Universidade de Pittsburgh.

“Um dos artigos dessa época, produto da sua dissertação de mestrado, foi publicado no primeiro número de Physical Review Letters. Mais tarde, voltou a Pittsburgh para trabalhar na investigação de propriedades de cristais magnéticos a baixas temperaturas”, disse.

“Amélia publicou artigos e orientou diversas dissertações sobre questões epistemológicas, principalmente sobre tópicos de mecânica clássica e termodinâmica, que certamente mereceriam maior atenção”, afirmou Salinas.

Memória
"Lamentamos profundamente o falecimento da professora Amélia Império Hamburger, que contribuiu de maneira tão importante para a organização e divulgação da memória da atuação da FAPESP, como em FAPESP 40 anos – Abrindo Fronteiras, que reúne os marcos documentais da história da Fundação", disse Celso Lafer, presidente da FAPESP.

"Dizia Santo Agostinho que a sede da alma é a memória. O historiador francês Pierre Norat fala da importância dos locais de memória que precisam e devem ser preservados. A FAPESP tem sido, no correr dos anos, um importante local da memória da pesquisa e da ciência no Estado de São Paulo, com repercussão nacional. O trabalho da professora Amélia contribui para a criação desse local de memória e para manter viva a alma da instituição", destacou.

Memória e história

Memória
É a chave para a relação entre o insight
que enuncia as Leis da Natureza
E o que o enunciado diz do
acontecer na Natureza

A medida do pensamento
é um acontecer
no pensamento.
Do gesto à palavra
palavra e gesto realizando
cinéticas nas redes da mente.
Do pensamento à natureza
que, de volta, nos constitui.

Em movimento de informação
incessante
interior - exterior - interior.
Os significados emergindo
externos e internos
simultaneamente.
O já vivido vai se constituindo na memória.
Essa memória interior
mergulhada no mundo exterior.

Essa memória traz a origem da compreensão
das interações para o conhecimento.

O trazer a memória para nova ação
revela que a história contida no acontecer
contém todas as ligações
do fazer humano
no mundo.

Amélia Império Hamburger, 2004

Em Boletim de Ideias nº 4, FAPESP, março de 2007

Fonte: Agência FAPESP