quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

FAPESP e CNRS: resultado de chamada 2010

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e o Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS) da França divulgaram a relação de propostas aprovadas na chamada pública lançada em 1º de outubro de 2010 no âmbito do convênio de cooperação científica entre as instituições.

Foram selecionadas dez propostas de intercâmbio de pesquisadores entre o Estado de São Paulo e a França no biênio 2011-2012.

A chamada esteve aberta a pesquisadores responsáveis por Auxílio à Pesquisa – Regular, Auxílio à Pesquisa – Projeto Temático, Apoio a Jovens Pesquisadores ou Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid), que apresentaram projetos para a realização de programas de intercâmbio de pesquisadores entre Brasil e França.

A FAPESP apoiará, nas solicitações aprovadas, recursos para aquisição de passagens aéreas, seguro-saúde e diárias para manutenção de pesquisadores do Estado de São Paulo na França. Os auxílios concedidos como resultado dessa chamada não dispõem de Reserva Técnica.

O CNRS apoiará, nos projetos a ele submetidos e aprovados, recursos para aquisição de passagens aéreas, seguro-saúde e diárias para manutenção de pesquisadores da França no Estado de São Paulo.


Relação de propostas aprovadas na Chamada FAPESP-CNRS (Chamada 13/2010):

Processo
Pesquisador
Instituição
Parceiro (França)
Instituição
10/52347-6
Celso Valentim Santilli
IQ/Unesp
Valerie Briois
UR1-Soleil
10/52411-6
Watson Loh
IQ/Unicamp
Jean François Berret
Université Denis Diderot, Paris
10/52348-2
Claudia Marcia A. Carareto
Ibilce/Unesp
Cristina Vieira
Universidade de Lyon
10/52282-1
Marcelo Martinelli
Física/USP
Claude Fabre
Lab. Kastler Brossel
10/52355-9
Hermes Senger
CCET/UFSCar
Luciana Bezerra Arantes
Université Pierre et Marie Curie (Paris 6)
10/52255-4
Carlos Augusto Pereira
Butantan/SSSP
Renaud Wagner
Ecole Superieure Biotecnologie de Strausburg
10/52388-4
Paulo Sergio M. C. de Oliviera
Bio/Unicamp
Jérôme Olivel
Agroparistech, Kourou
10/52284-4
Vivian Lara dos S. Silva
Zootecnia e Eng. Alimentos USP
Claude Menard
Université de Paris 1
10/52281-5
Jose Roberto S. Moreira
Escola Politécnica/USP
Benoit Stutz
University of Savoie
10/52329-8
Alexandre Nolasco de Carvalho
ICMC São Carlos/USP
Genevieve Raugel
Université de Paris -Sud 11

 Mais informações sobre a chamada: www.fapesp.br/acordos/cnrs

Fonte: Agência FAPESP

ENS-Lyon: bolsa de excelência

Bolsa de excelência para master na ENS-Lyon
A Ecole Normale Supérieure - ENS de Lyon abriu a seleção para a Bourse Ampère, uma bolsa de excelência acadêmica destinada a estudantes internacionais que desejam ingressar em formações de Master (1 ou 2) nas áreas das ciências exatas, letras e ciências humanas.

Os estudantes selecionados receberão 1000€ por mês durante 12 meses e estarão isentos do pagamento das taxas de inscrição administrativa da escola.

Para concorrer à bolsa o estudante deve ter até 26 anos de idade e comprovar nível avançado de proficiência em língua francesa.

Date limite de candidatura: 25 de fevereiro de 2011

Fonte: CenDoTec

Santos - 6 mil m² para segundo parque tecnológico

Santos prepara expansão de parque tecnológico
A Prefeitura de Santos, no litoral de São Paulo, pretende destinar uma área de seis quilômetros quadrados para abrigar, na área continental da cidade, o segundo núcleo do Parque Tecnológico de Santos.

O local escolhido fica no bairro de Guarapá, a cerca de 33 quilômetros do centro de Santos, vizinho ao futuro porto Barnabé Bagres. A caracterização do terreno como apto a receber atividade de tecnologia e inovação constará da lei de uso e ocupação do solo, que está em revisão, disse o secretário de Desenvolvimento e Assuntos Estratégicos do município, Márcio Antonio Lara.

A proposta terá de ser examinada pela Câmara Municipal, o que pode ocorrer ainda no primeiro trimestre. A expectativa é que o novo polo tecnológico esteja funcionando em dois anos.

Hoje, a parte insular de Santos - onde historicamente a cidade se desenvolveu - conta com o primeiro núcleo do parque tecnológico. São 220 mil metros quadrados não contínuos, ocupados pelas instalações de universidades e centros de pesquisa, com os quais as empresas podem fazer acordos para usar laboratórios e outros recursos, com a finalidade de desenvolver inovação. Com o segundo núcleo, a ideia é criar áreas onde as companhias possam estabelecer seus próprios centros de desenvolvimento.

"O núcleo terá um formato mais tradicional, com uma nova infraestrutura para receber centros de pesquisas e empresas de inovação que dependem de áreas mais extensas para implementação", explica Lara.

De acordo com Lara, Santos tem potencial atrativo e demanda para expandir essa oferta. "Já está acontecendo. Por exemplo, temos aqui na região central a Halliburton e a Schlumberger, duas grandes empresas que compõem a organização nacional da indústria do petróleo e têm contratos com a Petrobras. Companhias dessa natureza promovem inovação, que gera efeito de atração de novas empresas", afirma o secretário.

Ainda no âmbito do pré-sal, diz Lara, a Petrobras - que está construindo uma sede em Santos - já decidiu que trará para a cidade um núcleo do Centro de Pesquisas Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes) para atuar no desenvolvimento de pesquisa logística e inovação no pré-sal.

Um trabalho realizado pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e financiado pelo governo do Japão identificou o segmento de TI como um dos vetores de desenvolvimento da região santista, ao lado de atividades como porto, retroporto, logística, energia, ambiente e turismo.

A expectativa de Lara é que o credenciamento da primeira etapa do parque ocorra no segundo semestre. Atualmente estão sendo elaborados dois planos - um de ciência e inovação e outro de marketing -, cuja meta é identificar empresas do setor e o potencial de atração de novos empreendimentos.(Valor Econômico)

Fonte: TN Petróleo