segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Inmetro garantirá registro de produtos no mercado internacional

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) iniciará já no começo deste ano o processo de adesão aos atos da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) como país não membro. A iniciativa permitirá que testes e estudos realizados em laboratórios nacionais, reconhecidos pelo instituto, sejam aceitos pelos 31 países da organização internacional.

De acordo com o instituto, a ação possibilitará que empresas brasileiras de agrotóxicos e produtos químicos industriais consigam desenvolver os estudos necessários em laboratórios brasileiros, a baixo custo, e registrar seus produtos em países da Europa e nos Estados Unidos, além de aumentar o faturamento e as exportações.

Fonte: Gestão CT

Chip facilitará acesso à banda larga em áreas rurais em 2012

Será possível, a partir de 2012, que as áreas rurais com baixa densidade populacional tenham melhor acesso à banda larga. Um novo chip, desenvolvido pela IC Desing House Nordeste, núcleo de pesquisas do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico Nordeste (LSI-TEC), produzirá protótipos de equipamentos para provisão do Sistema de Rádio Cognitivo no novo padrão IEEE 802.22, elaborado especificamente para esse perfil de acesso.

As tecnologias tradicionais de acesso à internet levam em contam áreas urbanas. O projeto Rádio Cognitivo em Circuito Integrado para Banda Larga Rural proverá maior raio de abrangência, além da capacidade de utilização de frequências livres para a transmissão de dados. O projeto tem como parceiros o MCT e o CNPq.
O desenvolvimento do chip será finalizado em fevereiro de 2012. (Com informações do MCT) 

Fonte:Gestão CT

Prêmio Fernão Mendes Pinto tem inscrições abertas

Premiar trabalhos de mestrado ou doutorado que contribuam para a aproximação das comunidades de língua portuguesa. Este é o objetivo do Prêmio Fernão Mendes Pinto, uma iniciativa da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP). As inscrições estão abertas até o dia 30 de maio.

As propostas deverão ser apresentadas por universidades ou institutos de pesquisa científica de países de língua portuguesa. Cada proposta deverá ser fundamentada e acompanhada do curriculum vitae do proponente. O valor do prêmio é de dez mil euros.

Fonte: Gestão CT

Capes: bolsas de iniciação à docência

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) está com as inscrições abertas para o edital 1/2011, no âmbito do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). A data limite para submissão das propostas é 4 de março.

O objetivo é conceder bolsas de iniciação à docência para alunos de cursos de licenciatura e para coordenadores e supervisores responsáveis institucionalmente pelo Pibid. As propostas aprovadas serão financiadas com recurso total da ordem de R$ 160 milhões.

O proponente, que deve ser de instituição pública de ensino superior, deverá contemplar bolsas de estudo e pesquisa nas seguintes modalidades: coordenação institucional; coordenação de área; coordenação de área de gestão de processos educacionais; supervisão; e iniciação à docência.

Fonte: Gestão CT

O sociólogo Glauco Arbix é o novo presidente da FINEP

Professor livre-docente do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP) e tinker visiting professor na Universidade de Wisconsin-Madison (EUA), Glauco Antonio Truzzi Arbix é o novo presidente da Finep.

Arbix realizou estudos de pós-doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT) (EUA), na Universidade de Columbia (EUA), na Universidade da California - Berkeley (EUA), e na London School of Economics (Reino Unido).

O presidente da financiadora também é membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT) e coordenador geral do Observatório de Inovação e Competitividade do Instituto de Estudos Avançados da USP.

Ainda entre as atribuições, Arbix foi presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), coordenador geral do Núcleo de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, membro do Group of Advisers do United Nations Development Programme (PNUD-ONU) e Fulbright New Century Scholar.

Finep
A Finep é uma empresa pública vinculada ao MCT. Tem como missão promover o desenvolvimento econômico e social do Brasil, por meio do fomento público à ciência, tecnologia e inovação em empresas, universidades, institutos tecnológicos e outras instituições públicas ou privadas.

Ao assumir a pasta da C&T, o ministro Aloizio Mercadante disse que pretende transformar a Finep numa instituição financeira. De acordo com ele, funcionaria como um Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), mas voltada apenas para a pesquisa e inovação. “Ela passará a não depender apenas de recursos orçamentários e poderá se alavancar com recursos do mercado. Com mais recursos para investir teremos mais empresas inovadoras”, acredita Mercadante.(Com informações do MCT) 

Fonte: Gestão CT

MCT- Ronaldo Mota permanece à frente da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação

Foi confirmada na última sexta-feira (7), a permanência do físico Ronaldo Mota na chefia da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCT. À frente da pasta desde 2009, Mota atualmente preside os Comitês Gestores dos Fundos Setoriais de Energia e Mineral e exerce a presidência pro-tempore da Rede de Ciência e Tecnologia do Mercosul (RECyT).

Com grande experiência na área, Mota já foi secretário de Educação Superior e de Educação a Distância, órgãos vinculados ao Ministério da Educação. Professor titular de física da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), ele é pós-doutor pela University of British Columbia-Canadá (1985) e pela University of Utah-EUA (1993). Em 2008 foi condecorado pelo presidente da República como Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico e promovido no ano passado à Classe Grã-Cruz da Comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico.

Outro nome já anunciado para ocupar cargo estratégico na área de C&T foi o do presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Marco Antonio Raupp, que deverá assumir a presidência da Agência Espacial Brasileira (AEB).

Ainda segundo informações divulgadas pelo ministério na última quinta-feira (6), o coordenador da Rede Clima e ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Carlos Nobre, será o novo secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do órgão. O engenheiro eletrônico é considerado um dos maiores especialistas mundiais em mudanças climáticas e integra o Comitê Científico do International Geosphere-Biosphere Programme (IGBP).(Com informações do MCT e do CGEE) 

Fonte: Gestão CT 

MCT: Secretaria de Informática tem nova chefia

Virgílio Almeida, professor do Departamento de Ciência da Computação (DCC) do Instituto de Ciências Exatas (ICEx) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é o novo secretário de Política de Informática (Sepin) do MCT. Graduado em engenharia elétrica pela UFMG (1973), Almeida é membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e já desenvolveu pesquisas diversas na área de informática.

Nos últimos anos, Virgílio Almeida também atuou no Conselho Deliberativo do CNPq, tendo participado, ainda, de comitês assessores do conselho. Ele concluiu o mestrado em informática pela PUC do Rio de Janeiro (1980) e o doutorado em ciência da computação pela Vanderbilt University-EUA (1987).(Com informações da UFMG) 

Fonte: Gestão CT

IC - Unicamp: 100 teses e 600 dissertações

O Instituto de Computação (IC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) alcançou a marca de 100 teses de doutorado e 600 dissertações de mestrado defendidas.

O 100º trabalho de doutoramento foi apresentado na tarde de 21 de dezembro por Thiago Alves de Queiroz, sob orientação do professor Flávio Keidi Miyazawa. O autor da 600ª dissertação, defendida no dia 10 de dezembro, foi Daniel Avila Vecchiato, orientado pela professora Maria Beatriz Felgar de Toledo.

Queiroz contou com apoio da FAPESP por meio de Bolsa de Doutorado para seu trabalho, intitulado "Roteamento de veículos de carga com restrições de empacotamento".

A pesquisa desenvolvida por Queiroz está relacionada com um problema bastante frequente tanto para empresas como para as pessoas comuns. Ele investigou a melhor forma de abrigar objetos em um dado recinto, de forma a aproveitar ao máximo o uso do espaço.

“Isso é especialmente importante para as empresas, que sempre buscam otimizar as suas áreas de estoque. No caso de grandes grupos, como lojas de departamentos, a economia de 1% nesse segmento pode representar milhões de reais”, disse Queiroz, que é professor da Universidade Federal de Goiás, para o portal da Unicamp.

Vecchiato, para fazer seu estudo, intitulado "Uma abordagem para negociação e renegociação de contratos eletrônicos para serviços web", contou com Bolsa de Mestrado da FAPESP.

O IC da Unicamp iniciou o doutorado em 1993, tendo seu primeiro aluno formado em 1996. Nos dez anos subsequentes, 3,9 doutores, em média, foram formados por ano, com exceção de 2002 e 2004, quando esses números foram de 7 e 10 doutores, respectivamente. Porém, desde 2006 o programa ganhou maturidade e tem formado 12,2 doutores em média por ano.

Outro dado importante é que cerca de 20% das 100 teses de doutorado foram trabalhos premiados em concursos promovidos pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e em eventos científicos, sendo duas teses contempladas com menção honrosa pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e uma terceira com o Prêmio Capes.

As origens do IC remontam a 1969, quando a Unicamp criou um curso de bacharelado em Ciência da Computação. Primeiro do gênero no Brasil, serviu de modelo para muitos cursos de computação no restante do país. Ainda naquele ano, foi oficialmente criado o Departamento de Ciência da Computação (DCC) dentro do Instituto de Matemática, Estatística e Ciência da Computação (Imecc). Em março de 1996, o departamento se tornou a 20ª unidade da Unicamp.

Fonte: Agência FAPESP

Glaucius Oliva é o novo presidente do CNPq

Glaucius Oliva, professor titular do Instituto de Física de São Carlos, da Universidade de São Paulo (USP), deverá presidir o CNPq, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (10). Graduado em engenharia elétrica e eletrônica pela Escola de Engenharia de São Carlos, da USP, Oliva exerce a função de diretor na área de Engenharias, Ciências Exatas e Humanas e Sociais do conselho.

O pesquisador tem mestrado (pela USP) e doutorado (pela University of London) em cristalografia e desenvolve estudos nas áreas de biologia estrutural, desenvolvimento de novos fármacos, com particular ênfase em doenças endêmicas brasileiras. Ele é membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico.

Fonte: Gestão CT

Fapemig - R$ 3,5 milhões em três novos editais

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) acaba de lançar três editais: Cloud Computing; pesquisas para a construção e fortalecimento de redes municipais de inovação em Minas Gerais; e financiamento de projetos de cultura digital entre jovens. Juntos os editais aportarão recursos da ordem de R$ 3,5 milhões.

O edital 25/2010 foi lançado em parceria com a multinacional brasileira de outsourcing de TI Ci&T. Os pesquisadores interessados já podem encaminhar suas propostas para o financiamento de pesquisas na área de Cloud Computing (ou computação em nuvem), conceito novo que se refere ao armazenamento de dados que é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, por meio da internet.

Já o apoio à cultura da inovação em municípios é tema do edital 24/2010, em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes). Organizar e disponibilizar informações locais e regionais relevantes para ações de apoio à inovação no município, implantar ou fortalecer instrumentos de apoio à inovação tecnológica e fortalecer organismos gestores de desenvolvimento regional focados em ciência, tecnologia e inovação devem estar entre os temas dos projetos contemplados.

Cada município só poderá ser parceiro em uma proposta, que devem ser submetidas em versão eletrônica, via AgilFap,  até o dia 7 de março de 2011.

O edital 23/2010 - Inovação Social financiará projetos de pesquisa que disseminem a cultura digital entre jovens, em parceria com o projeto do governo do Estado “Plug Minas” – Centro de Formação e Experimentação Digital dedicado aos jovens. Os projetos contemplados devem contribuir com o aprimoramento desse projeto na criação de oportunidades de desenvolvimento integral dos jovens mineiros, propiciando sua inserção econômica, social e política, na disseminação da cultura digital e na gestão da comunidade do conhecimento e inovação para o protagonismo juvenil. (Com informações da Fapemig) 

Fonte: Gestão CT

CDTN - Brasil terá primeiro depósito de rejeitos radioativos em 2015

O Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), em Belo Horizonte (MG), será responsável pela concepção, a construção e o licenciamento do primeiro depósito de rejeitos radioativos do Brasil.

Previsto para estar pronto em 2015, o novo espaço armazenará rejeitos de baixa e média atividade das usinas nucleares brasileiras; da fábrica de combustível das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), localizada em Resende (RJ); e do descomissionamento de reatores de pesquisa. O processo de seleção levará em conta fatores como a densidade populacional da região e a existência de áreas de preservação e de mananciais de água.

A construção do depósito faz parte das exigências do licenciamento ambiental de Angra 3, realizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A responsabilidade pelo empreendimento é da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), que colocou o CDTN à frente do desenvolvimento do projeto.(Com informações da Aben e da CDTN) 

Fonte: Gestão CT

Faperj: R$ 5,8 milhões em ações voltadas para a interiorização científica

A Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), aprovou 53 iniciativas que irão impulsionar o crescimento socioeconômico da região que se situa fora dos limites da área metropolitana da capital fluminense. Os projetos foram selecionados dentro do edital de Apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico regional no Estado do Rio de Janeiro (DCTR), que visa incentivar a interiorização do crescimento científico e tecnológico do Estado.

Serão investidos, ao todo, recursos da ordem de R$ 5,8 milhões, sendo 60% destinados para despesas de capital e 40% para despesas de custeio. Lançado em 2008, o DCTR concede apoio diferenciado a pesquisa e a infraestrutura de pesquisa das instituições do interior do Estado. (Com informações da Faperj) 

Fonte: Gestão CT

Fonte: Gestão CT