sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Lynaldo Cavalcanti de Albuquerque morre aos 78 anos

Faleceu ontem (6), em Brasília (DF), Lynaldo Cavalcanti de Albuquerque. Nascido em Campina Grande, Paraíba, em 8 de dezembro de 1932, era considerado uma referência no setor de ciência, tecnologia e inovação do país.

Sua trajetória foi marcada por inúmeras realizações. A começar pelo ingresso na Universidade do Recife como estudante, marcada pela federalização da instituição, ocorrida em 1946, transformada depois em Universidade Federal de Pernambuco.

Recém-formado foi convidado a assumir a Secretaria de Obras de Campina Grande e teve como principais ideias e realizações a construção do terminal rodoviário Cristiano Laurítzen, o Monumento aos Pioneiros no Pátio do Açude Velho, a Praça do Trabalho, vários grupos escolares e o Mercado Público da Liberdade.

Foi também reitor da Universidade Regional do Nordeste (Furne) de 1973 a 1975, consolidando a universidade que era de gestão municipal e que, mais tarde, transformou-se em Universidade Estadual da Paraíba, com sede em Campina Grande.

Como diretor da Escola de Engenharia, reitor da Furne e depois da Universidade Federal da Paraíba, projetou Campina Grande no mapa da educação superior, ciência e tecnologia do país.

Já como presidente do CNPq, brindou Campina Grande com a criação do primeiro parque tecnológico do país com incubadora de empresas, além de atuar junto aos Estados e municípios para a criação de secretarias estaduais e municipais de ciência e tecnologia. Nessa época também incentivou a criação da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq).

Em 1965, durante reunião do Conselho Departamental da Escola Politécnica, Lynaldo apresentou a proposta de criação de um Instituto Tecnológico da Paraíba, vinculado à Escola Politécnica. Já despontava em Lynaldo uma de suas principais ideias: os institutos de pesquisa tecnológica que, anos mais tarde, influiriam na criação da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica (ABIPTI).

Lutou pela educação, ciência e tecnologia como instrumentos de libertação das pessoas e de redução dos desequilíbrios regionais e sociais. Propôs o conceito de “transposição do conhecimento”, por analogia com o projeto do rio São Francisco. Nesse sentido, realizou importantes ações de interiorização da educação superior na Paraíba.

Homenagens
Foram muitos e diversificados prêmios e homenagens oficiais merecidas por Lynaldo. Entre elas:

Ordem Nacional de Mérito Científico - Classe de Comendador, Presidência da República;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal de Campina Grande;
Prêmio Personalidade Tambaú, TV Tambaú;
Homenagem, Insa – CF;
Medalha do Conhecimento, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior/Sebrae/CNI;
Certificado de Excelência do CNPq em reconhecimento aos serviços prestados ao Conselho, CNPq;
Homenagem aos pioneiros do movimento de parques e incubadoras no Brasil, Anprotec;
Comenda Grande Benfeitor da Universidade Corporativa da Indústria da Paraíba (UCIP), Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – Fiep;
Homenagem como ex-presidente do CRUB, recebendo Medalha de Reconhecimento e Diploma, CRUB;
Diploma no Grau de Grande Oficial da Ordem do Mérito de Brasília, Governo do Distrito Federal;
Medalha de Honra pelos serviços prestados a C&T, Revista Ciência Hoje;
Medalha de Reconhecimento como Ex-Presidente do CNPq, CNPq;
Homenagem como Personalidade Paraibana, pelos serviços prestados ao Estado da Paraíba na área de C&T, Estado da Paraíba;
Homenagem como participante da história de fundação do Curso Mestrado em Enfermagem do Centro de Ciências da Saúde da UFPB, Centro de Ciência da Saúde da UFPB;
Homenagem com "Moção de Gratidão e Reconhecimento", Senai/PB;
Título de Sócio Benemérito, Comissão Refundadora do Instituto Histórico e Geográfico de Campina Grande/PB;
Homenagem pela contribuição para o Design no Amazonas, Curso de Desenho Industrial da Universidade do Amazonas;
Paraninfo dos Concluintes no ano dos Cursos da UEPB, Universidade Estadual de Paraíba;
Homenagem pelos serviços prestados ao "Programa Paraíba Design", Governo do Estado;
Paraninfo da Turma de Engenharia Florestal, Universidade Federal da Paraíba - Patos/PB;
Homenagem pelos serviços prestados à UFPB, Universidade Federal da Paraíba;
Cidadão Honorário de Patos, Câmara Municipal de Patos/PB;
Diploma de Honra ao Mérito, Conselho Estadual de Cultura - Secretaria de Educação/PB;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal da Paraíba;
Título de Cidadão Tocantinense, Assembléia Legislativa do Estado de Tocantins;
"Placa de Reconhecimento" pelos relevantes serviços prestados em prol da consolidação FPaqTcPb, Fundação Parque Tecnológico da Paraíba;
Prêmio de Reconhecimento Sebrae - 25 anos, Sebrae/PB;
Doutor Honoris Causa, Waterloo University do Canadá;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal da Paraíba;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul;
Doutor Hororis Causa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal de Pernambuco;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal de Santa Maria;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal de Alagoas;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal de Santa Maria;
Cidadão Honorário de Barretos, Câmara Municipal de Barretos/SP;
Doutor Honiris Causa, Universidade Federal do Piauí;
Título do Sócio Honorário, Sociedade Brasileira de Computação de Ouro Preto/MG;
Diploma de Condecoração Surinamense, Grão Mestre de Honra de Palma - Republica do Suriname;
Medalha do Mérito Universitário, Universidade Federal do Acre;
Medalha de Oficial da Ordem do Mérito Nacional da França, Governo Francês;
Medalha de Ouro "Sylvio Fróes Abreu", Fundação do Instituto Tecnológico de Pernambuco – ITEP;
Medalha Gran Cruz de la Ordem "Alfonso el Sabio", Governo Espanhol;
Título de Administrador do Ano, Fundação Universidade Regional do Nordeste – FURNE;
Medalha Santos Dumont, Governo do Estado de Minas Gerais;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal da Paraíba;
Doutor Honoris Causa, Escola de Agricultura de Mossoró/RN;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal de Pernambuco;
Doutor Honoris Causa, Universidade Federal do Piauí;
"Ordem do Rio Branco "Grau de Comendador, Presidência da República;
"Ordem do Rio Branco "Grau de Comendador", Governo do Distrito Federal;
Grande Oficial da Ordem "Infante Dom Henrique de Portugal”, Governo Português;
Título de Cidadão Honorário de Santo Antoniense, Câmara Municipal de Santo Antônio de Leverger/MT;
Grão Mestre das Ordens Portuguesas, Governo Português;
"Cidadão Benemérito do Estado da Paraíba", Assembléia Legislativa do Estado da Paraíba;
Medalha de "Ordem do Mérito Aeronáutico" Grau de Comendador, Ministério da Aeronáutica;
Medalha do Mérito do Engenheiro Militar, CEM/RJ;
Membro Honorário da Associação Brasileira de Enfermagem, ABE;
Diploma da ''Ordem de Mayo Al Mérito”, Governo Argentino;
Diploma e Insígnia da "Ordem Aguida Azteca", Governo Mexicano;
Medalha de Mérito "Santos Dumont", Ministério da Aeronáutica;
Medalha de Honra ao Mérito Municipal, Câmara dos Vereadores de Campina Grande/PB;
Medalha do Pacificador, Ministério do Exército;
Ordem da Estrela do Acre, Grau de Comendador, Governo do Acre;
Doutor Honoris Causa, FAFIG - Guarabira/PB;
Cidadão Honorário de Bananeiras, Câmara Municipal de Bananeiras/PB;
Titulo de Cidadão Honorário de João Pessoa, Câmara Municipal de João Pessoa/PB; Titulo de Cidadão Honorário de Souza, Câmara Municipal de Souza/PB;
Doutor Honoris Causa, Faculdade de Medicina de Campina Grande/PB;
Doutor Honoris Causa, Faculdade de Filosofia de Ciências e Letras de Cajazeiras/PB;
Titulo de Cidadão Honorário de Guarabira/PB, Câmara da Cidade de Guarabira;
Titulo de Cidadão Honorário de Areia/PB, Câmara da Cidade de Areia;
Titulo de Cidadão Honorário de Cajazeiras/PB, Câmara da Cidade de Cajazeiras;
Medalha Tiradentes, Loça Maçonia Regeneração de Campina Grande/PB;
Doutor Honoris Causa, Escola Superior de Agricultura de Lavras/MG;
Medalha Dom Pedro Roeser, Universidade Federal Rural de Pernambuco;
Titulo de Reconhecimento pela colaboração Prestada aos Estudos da ESG, ESG;
Medalha e Diploma de Honra da Inconfidência, Governo de Minas Gerais;
Medalha de Mérito Universitário da Universidade Federal de Alagoas, Universidade Federal de Alagoas.

Testemunho
No dia 24 de novembro, a ABIPTI concedeu a Lynaldo Cavalcanti de Albuquerque o título de sócio benemérito pelos relevantes serviços prestados à Associação e à comunidade científica e tecnológica. Ele ocupou o cargo de secretário executivo da instituição de 1991 a 2008.

“O engenheiro é um grande lutador na área de ciência e tecnologia (C&T) e a ABIPTI deve tudo a este cidadão. A visão que temos hoje de C&T é fruto do trabalho dele. Vale destacar também que ele é um dos poucos que defende o regionalismo como forte instrumento de crescimento do país”, disse a presidente da ABIPTI, Isa Assef.

Por duas vezes presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ennio Candotti, assim testemunhou: “A questão tecnológica hoje presente nas discussões da política de CT&I lhe deve homenagem. Em 1980, pouco se falava no CNPq em engenharia, tecnologia, aplicações ao setor produtivo e das dimensões sociais do desenvolvimento em C&T. Foi em sua administração que estas questões ganharam atenção e recursos, geraram grupos de trabalho e políticas específicas. Quarenta anos de batalha e grandes progressos. Valeu Lynaldo!”.

Breve currículo
Possui graduação em engenharia civil pela Universidade Federal de Pernambuco (1955). Exerceu os cargos de secretário executivo da ABIPTI; presidente do Conselho de Administração do Instituto de Tecnologia de Pernambuco; e membro do Conselho Diretor da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica de Manaus.

Também foi presidente do CNPq (1980/85); representante da Região da América Latina e Caribe no Comitê Executivo da World Association of Industrial and Technological Research Organizations - Waitro (1985/88); diretor do Centro de Ensino Superior da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica de Manaus (1998/2004); reitor da Universidade Regional do Nordeste, atual Universidade Estadual da Paraíba (1973/75); reitor da Universidade Federal da Paraíba (1976/80); presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (1977/78); e assessor especial do Ministério da Educação (1985/88).

*A matéria foi produzida com trechos tirados da biografia “Lynaldo Cavalcanti além das palavras”, lançada no fim do ano passado, que conta a trajetória do mestre.

Fonte: Gestão CT