segunda-feira, 21 de março de 2011

British Council - Universidades alemãs são as mais internacionalizadas do mundo

A Alemanha figura em primeiro lugar no ranking das instituições de ensino superior mais internacionalizadas do mundo, à frente de universidades da Austrália, do Reino Unido e da China, de acordo com estudo realizado pelo British Council. Os Estados Unidos aparecem na sexta posição, atrás da Malásia. 

O ranking compara sistemas de ensino superior de 12 países, considerando aspectos como acessibilidade, qualidade e reputação, o apoio dispensado aos estudantes estrangeiros e o incentivo dado aos próprios alunos para que tenham experiências de estudo e pesquisa no exterior. O British Council, organização internacional sobre educação e cultura do Reino Unido, apresentou os resultados do estudo na conferência Going Global, realizada em Hong Kong na semana passada (11.03). A ótima posição obtida pela Alemanha no ranking resulta especialmente da estratégia de internacionalização e da promoção ativa da mobilidade, tanto para receber estrangeiros quanto para incentivar alemães a estudar no exterior, também por meio da conceção de bolsas de estudos.

De acordo com o British Council, as universidades alemãs tornaram-se significativamente mais atraentes para estudantes estrangeiros nos últimos anos. Uma das razões é que mais e mais cursos e até programas inteiros estão sendo oferecidos em inglês. Além disso, taxas de matrícula e semestralidades são bastante baixas. O estudo também refere-se positivamente à legislação que permite que estudantes estrangeiros trabalhem na Alemanha. Outro aspecto apontado no estudo é que os alemães são os estudantes com maior mobilidade na Europa. Colabora com esse resultado o fato de o Ministério Alemão da Educação e Pesquisa (BMBF) ter como meta que pelo menos metade de seus estudantes faça parte dos estudos fora do país.

O DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) é a agência que representa internacionalmente as instituições de ensino da Alemanha. O DAAD as aconselha e apoia e, com recursos do BMBF, desenvolve campanhas de marketing sobre estudo e pesquisa na Alemanha. “A posição da Alemanha no ranking é uma merecida conquista para nossas instituições de ensino superior. Nos últimos anos, elas fizeram consideráveis esforços e enfrentaram a competição global para atrair estudantes estrangeiros. E vamos continuar trabalhando para dar às universidades maior suporte”, afirma a secretária-geral do DAAD, Dr. Dorothea Rüland.

Fonte:DAAD

Nenhum comentário: