sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Biota Neotropica e BIOprospecTA transferem sistemas para o CENAPAD- Unicamp

A Diretoria Científica da FAPESP, a coordenação do programa BIOTA-FAPESP e o Centro de Referência em Informação Ambiental (CRIA) divulgaram comunicado a respeito da transferência do Sistema de Informação da revista Biota Neotropica e do website da Rede BIOprospecTA para a unidade do Centro Nacional de Processamento de Alto Desempenho em São Paulo (Cenapad-SP), localizado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).


Comunicado conjunto sobre a transferência do Sistema de Informação da revista Biota Neotropica e do website da Rede BIOTA de Bioprospecção e Bioensaios (BIOprospecTA)

A Diretoria Científica da FAPESP, a coordenação do programa BIOTA-FAPESP e o Centro de Referência em Informação Ambiental (CRIA) comunicam à comunidade científica a transferência do Sistema de Informação da revista Biota Neotropica e do website da Rede Biota de Bioprospecção e Bioensaios (BIOprospecTA), para a unidade do Centro Nacional de Processamento de Alto Desempenho em São Paulo (Cenapad-SP), localizado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Em agosto de 2007, as três universidades estaduais paulistas se comprometeram com o processo de institucionalização dos sistemas desenvolvidos pelo Programa Biota-FAPESP, oferecendo uma contrapartida de pessoal e instalações para abrigar esses sistemas. Essa parceria começa a se concretizar agora, com a transferência da revista Biota Neotropica e do website do BIOprospecTA. Comunicamos, portanto, que a partir de 1º de dezembro de 2010 o endereço www.biotaneotropica.org.br passou a ser respondido por uma máquina fisicamente localizada no Cenapad-SP, sob a responsabilidade do professor Carlos Alfredo Joly, presidente da coordenação do programa BIOTA na FAPESP. A partir de agora, a manutenção e o desenvolvimento de novos módulos e/ou ferramentas desses sistemas serão realizados com apoio do Cenapad e da Unicamp, sob a responsabilidade e supervisão da coordenação do programa BIOTA-FAPESP.

O CRIA agradece à FAPESP pelo apoio ao desenvolvimento do sistema de informação da revista, que teve o seu primeiro número veiculado no ano de 2001. É importante ressaltar o caráter inovador da revista que, além de ser online only, foi desenvolvida visando à interoperabilidade com os demais sistemas BIOTA e outros sistemas de informação. Agradecemos também à comunidade científica pela confiança expressada ao publicarem seus artigos na revista.

A coordenação do programa BIOTA-FAPESP agradece ao CRIA, em nome da comunidade de pesquisadores associados ao programa, pelo desenvolvimento de um sistema altamente inovador para a criação e lançamento da Biota Neotropica há dez anos. Sem dúvida, a qualidade e o arrojo do sistema contribuíram também para que a revista alcançasse rapidamente o reconhecimento da comunidade científica no Brasil e no exterior. Cabe mencionar ainda o esforço do CRIA em manter a Biota Neotropica online por dez anos, publicando regularmente os novos números (dois por ano até 2005, três até 2007 e quatro por ano desde 2008) sem atrasos, o que permitiu obtermos e mantermos o registro da revista em vários indexadores nacionais e internacionais.


São Paulo, 13 de dezembro de 2010

Carlos Henrique de Brito Cruz
, Diretoria Científica, FAPESP
Carlos Joly, coordenação do programa BIOTA-FAPESP
Vanderlei Perez Canhos, Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA

Fonte: Agência FAPESP

JISTEM - Revista da FEA-USP entra na SciELO

A revista eletrônica Journal of Information Systems and Technology Management (JISTEM), da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo (USP), acaba de ser incluída na lista de publicações da Scientific Electronic Library On-line (SciELO), programa da FAPESP conduzido em parceria com a Bireme.

Surgida em 2004, a JISTEM pertence ao Laboratório de Tecnologia e Sistemas de Informação da FEA e publica pesquisas relevantes para a gestão da tecnologia e sistemas de informação nas organizações e na sociedade com perspectiva multidisciplinar.

Com periodicidade quadrimestral, a publicação é editada pelo professor Edson Luiz Riccio. Segundo ele, o objetivo é aumentar ainda mais a visibilidade internacional da revista.

“Vários países já integram a SciELO e vamos desenvolver um trabalho para aumentar a inserção da JISTEM nesses países, além de tentar incluir a revista em outras bases de dados internacionais”, disse à Agência FAPESP.

Outras duas publicações da FEA integram a SciELO: Revista Contabilidade & Finanças e Revista de Estudos Econômicos.

Agência FAPESP

Sebrae: Inovação pode levar Brasil a ser país de alta renda

O Brasil tem potencial para ocupar a confortável condição de país desenvolvido de alta renda, dentro de 15 anos, se conseguir inovar o suficiente para elevar a sua produtividade aos níveis dos países da União Européia. A perspectiva de um status superior à atual situação brasileira foi apresentada pelo diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos, durante encontro anual promovido pela Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), que reuniu pesquisadores, gestores de parques tecnológicos e incubadoras de empresas e autoridades governamentais noúltimodia 8, em Brasília.

“Precisamos comparar o Brasil com o que queremos que ele seja daqui a 15 anos”, justificou o diretor do Sebrae ao fazer uma análise comparativa entre o Brasil e dez países daquele bloco econômico – Itália, Espanha, Portugal, França, Reino Unido, Alemanha, Holanda, Grécia e Suécia. “Nossas micro e pequenas empresas têm a mesma participação na economia (99%) e geram um número de empregos equivalente (52,2%). O que nos separa desses países é a contribuição no PIB”, destacou.

Conforme Carlos Alberto, a participação das micro e pequenas empresas no PIB brasileiro “é bastante pequena (20%)” e nos países da União Européia a contribuição é muito maior. A menor participação no PIB entre os dez países avaliados, à exceção do Brasil, é Alemanha e situa-se em 33,5%, seguindo-se o Reino Unido (34%) até os mais expressivos, Itália e Grécia, ambos com 55,6%.

Encontro da Anprotec“Não precisamos aumentar o número de empregos; as pequenas empresas têm relevância social enorme, mas é imprescindível melhorar a produtividade e elevar a sua participação na economia”, disse o diretor do Sebrae. Segundo ele, esse novo status econômico do Brasil só será viável “se agregarmos fortemente inovação e empreendedorismo” no mercado dos pequenos negócios. “No contexto da economia, a melhor opção é focar numa estratégia de encadeamento produtivo, numa abordagem ampliada do mercado”, recomendou.

Presente também ao evento da Anprotec, o secretário-executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Luiz Antonio Rodrigues Elias, afirmou que nunca antes houve tanto recurso no País para inovação e empreendedorismo. Em 2011, R$ 3,7 bilhões serão aportados pelo MCT. Elias, que está na equipe de transição do governo, pediu para a Anprotec encaminhar o documento com o resultado do planejamento estratégico da instituição, organizado a partir do debate com os principais dirigentes de incubadoras de empresas e parque. “O objetivo é entregar o documento ao próximo governo e deixar o desafio de construirmos políticas públicas para incentivar inovação e empreendedorismo para o próximo ministro”, assinalou.

O anfitrião do evento, Ary Plonski, por sua vez, fez um “balanço retrospectivo” da atuação da entidade. Na oportunidade, ele destacou a importância das parcerias institucionais e de cooperação técnica, que tornaram possível a realização de eventos de caráter científico e de capacitação, como workshops e seminários, além de missões internacionais, realizadas em Israel e na França.

Plonski ressaltou também a articulação da entidade com o Programa Nacional de Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos (PNI), que resultou em editais envolvendo R$ 10 milhões para incubadoras de empresas e R$ 40 milhões para parques tecnológicos. Ao final, foram dez itens que constituíram os “DezTaques 2010” da Anprotec, apresentados pelo seu presidente Ary Plonski.

Fonte: Sebrae

Resultado da Chamada FAPESP-MIT

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, anunciam o resultado da chamada de propostas para intercâmbio de pesquisadores lançada em 17 de maio de 2010 (Chamada FAPESP 06/2010)

Foram aprovadas propostas em diferentes áreas do conhecimento. Participaram da chamada pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior ou de pesquisa no Estado de São Paulo, responsáveis por auxílios apoiados pela FAPESP. Do lado norte-americano participaram pesquisadores vinculados ao MIT, no âmbito do Programa MISTI Global Seed Funds.

FAPESP e MIT apoiarão as propostas selecionadas com recursos combinados de até US$ 30 mil (US$ 20 mil para pesquisadores e US$ 10 mil para bolsistas), pela vigência estabelecida na concessão, destinados necessariamente e exclusivamente a despesas de mobilidade (passagens, diárias e seguro-saúde) e nos termos do acordo entre as instituições.

Propostas selecionadas:
Processo Responsável Instituição Parceiro MIT Título do Projeto Área
10/51962-9 Dimas Tadeu Covas FMRP/USP Robert Weinberg Overexpression of EMT genes in endothelial cells during endothelial mesenchymal transition Genética
10/51959-8 Jose Arana Varela IQ /Unesp Araraquara Harry Tuller Advances in nanostructured semiconducting oxides for gas sensors Engª De Materiais
10/51957-5 Jose Eduardo Krieger Inst. Coração do Hosp. Clínicas Sao Paulo/SSSP Elazer Edelman Injectable biopolymers and cells therapy: improvement of cardiac repair after myocardium infarction Fisiologia
10/52038-3 Ricardo Abramovay FEA/USP Karen Rosel Polenske Impact of international agricultural markets´s liberalization on the Brazilian Amazon forest Economia

Mais informações sobre a chamada: www.fapesp.br/acordos/mit

CNPq: Programa Pesquisador na Empresa (Rhae)

Programa estimula a inserção de mestres e doutores nas empresas
O CNPq lançou o Edital 75/2010 para selecionar propostas dentro do Programa Pesquisador na Empresa (Rhae). O objetivo é apoiar atividades de pesquisa tecnológica e de inovação, por meio da inserção de mestres ou doutores em empresas de micro, pequeno e médio porte. Os formulários de inscrição estarão disponíveis no site da instituição a partir do dia 27 deste mês. A submissão das propostas poderá ser feita até o dia 18 de fevereiro de 2011.

Os projetos deverão abordar os setores industriais, dentro dos seguintes temas: programas mobilizadores em áreas estratégicas; programas para fortalecer a competitividade; e iniciativas para consolidar e expandir liderança.

As propostas aprovadas contarão com recursos da ordem de R$ 40 milhões. De acordo com a instituição, uma parcela mínima de 30% desse total será destinada a projetos coordenados por pesquisadores vinculados a instituições sediadas nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste.

O valor máximo por projeto é R$ 300 mil e as instituições proponentes ou executoras deverão aportar uma contrapartida mínima de 20%, em recursos financeiros ou não financeiros.

Fonte: Gestão CT