segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Descargas elétricas geradas com o quarto estado da matéria podem atuar na quebra da celulose

Plasma para produção de etanol
A atual fronteira da obtenção do etanol está nas paredes celulares dos vegetais formadas por um polímero difícil de ser quebrado: a celulose.

Desenvolver meios economicamente viáveis para decompor a celulose é fundamental para o etanol de segunda geração, que poderá aumentar a produção brasileira do biocombustível sem ter que alterar a extensão das plantações.

Utilizar enzimas encontradas nos aparelhos digestivos de cupins e de animais ruminantes é um modo de decompor o polímero, assim como lançar mão de ácidos para provocar uma quebra química da estrutura.

Uma equipe do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), em Campinas (SP), optou por uma terceira rota para liberar açúcares da celulose: bombardeá-los com cargas elétricas geradas por um plasma, gás ionizado considerado o quarto estado da matéria.

O projeto, coordenado pelo pesquisador Marco Aurélio Pinheiro Lima, do CTBE, tem apoio da FAPESP por meio da modalidade Auxílio à Pesquisa – Projeto Temático.

A quebra é semelhante ao que ocorre na rota enzimática, na qual as enzimas mudam cargas elétricas de lugar, saturando uma ligação e provocando o seu rompimento. “Vamos tentar fazer isso só que utilizando uma descarga elétrica”, disse Lima.

Após a quebra, surgem espaços que são preenchidos com pedaços das moléculas de água e o novo rearranjo forma os açúcares. Para dar certo, o processo deve ser controlado e as quebras executadas com cuidado para manter os açúcares intactos, pois são eles que darão origem ao etanol por meio da fermentação.

A pesquisa deve também revelar outros modos de se fazer álcool, podendo até mesmo pular a etapa da fermentação por meio de uma combinação de parâmetros até então desconhecida. “Quando se faz pesquisa é preciso estar aberto a descobertas imprevisíveis, pois os resultados podem levar a novos horizontes”, disse o pesquisador.

Algumas pistas para essa via de quebra da celulose vieram de estudos sobre o tratamento do câncer. Foi constatado nessas terapias que elétrons de baixa energia possuem uma força muito grande para quebrar o DNA de células cancerosas.

“Uma cadeia de DNA lembra muito os açúcares”, comparou Lima, ressaltando que os elétrons de baixa energia podem ser obtidos dentro de um plasma com baixo custo.

Para o projeto foi escolhido um plasma frio à pressão atmosférica, no lugar dos modelos de baixa pressão, os mais comuns em laboratório. O motivo é desenvolver um meio que apresente viabilidade econômica para ser aplicado no mercado.

“Nesse sentido, o plasma frio à pressão atmosférica é mais barato e não exige tantos recursos para operar, como o vácuo, por exemplo. Não podemos pensar em algo que seja usado somente no laboratório, pois poderá ser uma máquina que atuará em uma escala grande”, disse.

Mesmo assim, a equipe do CTBE também pretende estudar os efeitos do plasma de baixa pressão e do plasma em meio aquoso na quebra da celulose.

Os dados levantados ajudarão a obter uma série de conhecimentos básicos sobre o processo de dissociação desses polímeros e aprimorar processos para as biorrefinarias. “Essas serão as usinas do futuro: sempre coladas a uma indústria química que desenvolverá uma infinidade de produtos além do etanol e do açúcar”, frisou Lima.

O projeto poderá levar ao controle do ambiente de descarga de elétrons a ponto de o químico escolher resultados desejados visando a obtenção de moléculas de valor comercial mais interessante.

Outras biomassas
Os experimentos do Projeto Temático no CTBE também poderão ser aplicados em outras rotas de quebra da celulose ao dar pistas sobre como uma enzima ou um ácido atuam no processo.

Outra possibilidade é o surgimento de um processo misto que associe rotas diferentes para a obtenção do açúcar. Como a celulose tem uma estrutura fechada em pacotes, os elétrons poderiam, por exemplo, desempacotar o polímero e prepará-lo para um ataque enzimático ou químico.

Em todas essas perspectivas a pesquisa esbarra em dois obstáculos fundamentais: a obtenção do controle do processo e a viabilidade econômica da tecnologia a ser desenvolvida. Por esse motivo o plasma deve ser barato e de baixa energia, a ponto de compensar a produção do etanol.

“A obtenção do álcool celulósico é conhecida e chegou a ser usada na Segunda Guerra Mundial. Ele só não está no mercado até hoje por ser obtido por meio de um processo caro. Por conta disso, tentamos baratear essa tecnologia e desenvolver novas rotas”, disse Lima.

Apesar de estar voltado à cana-de-açúcar, o projeto poderá resultar em tecnologias para a obtenção de etanol a partir da celulose de outras espécies vegetais.

Com isso, estados brasileiros que estão longe das plantações de cana-de-açúcar poderão produzir seu etanol a partir de espécies vegetais de sua região e assim viabilizar o uso local do combustível. “Pretendemos desenvolver tecnologias que possam ser transferidas para outras biomassas de modo que o etanol se torne viável em todo o país”, afirmou Lima.

O pesquisador aponta que a pesquisa básica envolvida no Temático abrirá possibilidades que nem sequer são imaginadas. “Mesmo que as descobertas não resultem em um processo industrial, elas ensinarão muito sobre o modo como uma molécula é quebrada”,
ressaltou.

Fonte: Fábio Reynol/ Agência FAPESP

Fapesb: R$ 22 milhões em 5 novos editais

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) está com as inscrições abertas para cinco editais que, juntos, somam R$ 22 milhões em investimentos. 

Para a chamada 24/2010, no âmbito do Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex), a data limite de submissão das propostas é 17 de fevereiro de 2011.
O objetivo é apoiar a execução de projetos de grupos consolidados, vinculados a instituições de ensino superior e/ou pesquisa, públicas ou privadas, sem fins lucrativos, sediadas no Estado da Bahia, e com atuação nas diversas áreas do conhecimento. Os recursos alocados são da ordem de R$ 9 milhões, sendo R$ 3 milhões oriundos da Fapesb e R$ 6 milhões do CNPq.

No âmbito do Programa Primeiros Projetos (PPP), as inscrições podem ser feitas até 3 de fevereiro de 2011. O objetivo é selecionar propostas para apoio financeiro à aquisição, instalação, modernização, ampliação e/ou recuperação da infra-estrutura de pesquisa nas instituições de ensino superior, publicas ou privadas, sem fins lucrativos, do Estado. Serão investidos R$ 6 milhões, dos quais R$ 2 milhões provenientes da Fapesb e R$ 4 milhões do CNPq.

Voltado para apoiar a organização de evento de reconhecida relevância científica e/ou tecnológica para a Bahia, coordenada por pesquisadores vinculados a universidades, instituições de ensino superior, centros de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, associações ou sociedades científicas do Estado. A data limite de submissão das propostas é 22 de dezembro de 2010. A Fapesb reservou R$ 300 mil para este fomento.

No âmbito do Programa de Apoio a Núcleos Emergentes (Pronem), as inscrições podem ser feitas até 17 de março de 2011. O objetivo é apoiar a execução de projetos de grupos emergentes de pesquisa e permitir a consolidação de linhas de pesquisa prioritárias, induzindo a formação de novos núcleos de excelência. Os recursos somam R$ 6,8 milhões, sendo R$ 2,2 milhões oriundos do orçamento da Fapesb e R$ 4,5 milhões do CNPq.

Também estão abertas até o dia 25 de março as inscrições para o edital Popularização da Ciência – Educação Científica. O objetivo é financiar projetos de educação científica que propiciem a difusão e a popularização da ciência, por meio do envolvimento de alunos da educação básica no desenvolvimento de pesquisa como atividade escolar. Serão investidos R$ 600 mil, dos quais R$ 550 mil destinados ao fomento e R$ 50 mil direcionados aos custos operacionais com avaliação e seleção das propostas encaminhadas.

Fonte: Gestão CT

Finep: edital Campi Regionais tem 71 propostas aprovadas

A Finep divulgou o resultado do Edital 1/2010 – Campi Regionais. Ao todo, foram aprovadas 71 propostas. O objetivo é apoiar projetos de implantação de infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica nos campi fora da sede das universidades federais e nos campi de novas universidades do governo federal. Serão investidos R$ 59,9 milhões.

Os projetos são das seguintes universidades federais: Pará, Campina Grande, Mato Grosso, Santa Maria, Santa Catarina, Amazonas, Pampa, Rio Grande Norte, Ceará, Brasília, São Carlos, Viçosa, Rio de Janeiro, Piauí, Roraima, Minas Gerais, Ouro Preto, ABC, Goiás, Acre, Maranhão, Paraíba, São Paulo, São João Del-Rei, Paraná, Pernambuco, Tocantins, Recôncavo da Bahia, Fluminense, Grande Dourados, Rural de Pernambuco, Uberlândia, Alfenas, Espírito Santo, Rural do Rio de Janeiro, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Rio Grande, Ciências da Saúde de Porto Alegre, e Tecnológica do Paraná.

Fonte:Gestão CT

MCT:prazo para prestação de contas

O MCT fixou em 30 dias o prazo para a apresentação da prestação de contas dos convênios celebrados no âmbito da administração central do órgão. O limite foi instituído por meio da Portaria nº 951, de 18 de novembro, publicada no Diário Oficial da União da última sexta-feira (19).

De acordo com a norma, o prazo deverá contar do instrumento de convênio a ser informado no Sistema de Gestão dos Convênios e Contratos de Repasse (Siconv).

Fonte: Gestão CT

3º Prêmio Sebrae de Jornalismo

Estão abertas até o dia 5 de março de 2011 as inscrições para o Prêmio Sebrae de Jornalismo, cujo objetivo é reconhecer os profissionais da imprensa por meio das melhores matérias e reportagens veiculadas na mídia sobre o universo das micro e pequenas empresas no Brasil.

O prêmio engloba as seguintes categorias: impresso; radiojornalismo; telejornalismo; e web. Também serão concedidas premiações especiais como o Prêmio Especial do Júri Sebrae, Grande Prêmio Sebrae de Jornalismo, e Menção Honrosa para fotojornalismo e repórter cinematográfico.

Serão válidas para concorrer ao prêmio matérias publicadas nos veículos de comunicação no período de 1º de janeiro de 2010 a 28 de fevereiro de 2011. Elas devem abordar práticas vitoriosas em pequenos negócios, empreendedorismo, cooperação, competitividade, inovação, políticas públicas e legislação.

O vencedor do Grande Prêmio receberá a importância de R$ 25 mil, os ganhadores das quatro categorias principais e do Prêmio Especial do Júri serão agraciados com R$ 12,5 mil, e os vencedores da categoria Menção Honrosa receberão R$ 3 mil. Também será distribuído troféu e certificado.

Fonte: Gestão CT

Abipti: Programa da Excelência na Gestão 2010

As capacitações do ciclo 2010 do Programa da Excelência na Gestão (PEG), no âmbito do Plano de Melhoria da Gestão (PMG), começam na próxima semana. Nos dias 29 e 30 de novembro, os treinamentos serão realizados nas regiões Norte, Nordeste e Sul. Em seguida, as capacitações ocorrem na região Sudeste, nos dias 2 e 3 de dezembro, e no Centro-Oeste, nos dias 6 e 7 do mesmo mês.

Criado há 12 anos, o PEG tem como objetivo promover a melhoria contínua no desempenho das instituições associadas à ABIPTI, bem como torná-las mais competitivas. Também visa a ampliação do conhecimento das entidades parceiras sobre as demandas do segmento, com reflexos na elaboração, disseminação e avaliação de seus instrumentos de políticas de ciência e tecnologia (C&T).

Por meio da iniciativa, a ABIPTI oferta ao longo de 12 meses capacitação e orientação, como por exemplo, para que os institutos utilizem o modelo de “Gestão do Prêmio Nacional da Qualidade” (PNQ), o maior reconhecimento à excelência na gestão das organizações sediadas no Brasil.

Informações sobre o programa podem ser obtidas pelo telefone (61) 3348-3127.

Fonte:Gestão CT

Banco da Amazônia: prorrogado prazo para o Edital de Patrocínios 2011

Os idealizadores de projetos inovadores, com foco no fortalecimento da economia e da cultura amazonense, têm até o dia 29 de novembro para se inscrever no Edital de Patrocínios 2011, do Banco da Amazônia. A instituição disponibilizará um montante que chega a R$ 5 milhões para atender 200 projetos selecionados. O resultado deve ser divulgado até o dia 11 de fevereiro de 2011. Nele também constam o formulário de inscrição e o edital completo.

Serão apoiadas ações inovadoras, que fortaleçam a economia e cultura amazônicas, tragam benefícios sociais para a comunidade e tenham valores compatíveis com os preços de mercado, entre outros critérios. As propostas devem contemplar as seguintes áreas de atuação: exposição agropecuária e evento, cultural, esportiva, social e ambiental.

Os projetos devem ser apresentados na Secretaria da Gerência de Imagem e Comunicação do Banco da Amazônia, na avenida Presidente Vargas, nº 800, 10º andar, em Belém/PA, das 9h até às 16h. As inscrições também poderão ser realizadas por via postal. O período de execução deve ser de maio a dezembro de 2011, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima ou Tocantins.

Fonte: Gestão CT

ES + Profissional - 1ª Mostra Interativa de Educação Profissional do Espírito Santo

FORMAÇÃO TÉCNICA SERÁ A GRANDE ATRAÇÃO DE MOSTRA PROFISSIONAL

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-ES) se uniu ao Ifes, Senac e Sedu para apresentar dados do mercado de trabalho de 20 profissões promissoras no mercado, durante a 1ª Mostra Interativa de Educação Profissional do Espírito Santo – “ES + Profissional”. O evento começa nesta segunda-feira (22), no Pavilhão de Carapina, com investimento previsto de R$ 3 milhões. A expectativa é que 40 mil visitantes passem pelo pavilhão até o dia 27 de novembro, das 09 às 20h.

A ES + Profissional é dirigida, sobretudo, para os jovens e para quem está buscando uma recolocação no mercado de trabalho. “Todos terão informações gerais, com o objetivo de despertar o interesse de buscar mais conhecimento sobre os cursos. Esperamos que os alunos se identifiquem com profissões que até então não conheciam e desejem entender como fazem para entrar na área”, afirmou o diretor do Senai, Manoel Pimenta.

Para o diretor regional do Senai-ES, Robson Cardoso, a orientação profissional é importante, pois no Brasil o jovem é levado à escolha de uma profissão muito prematuramente e com nível de informação muito pequeno. “Isso acarreta problemas como insatisfação profissional e evasão do sistema escolar, porque o jovem no decorrer do processo formativo vê que não tem afinidade com a área”. Ainda de acordo com Robson Cardoso, a maior parte da procura vem de alunos do nível médio, que buscam entender o que o mercado de trabalho está exigindo de um profissional.

Os alunos serão atendidos em grupos e terão dúvidas esclarecidas sobre a área de qualificação, as possibilidades de atuação no mercado de trabalho, conhecimentos necessários para a atuação, dentre outras dúvidas. O objetivo é que o aluno saia do evento sabendo quase tudo sobre várias profissões: como quanto tempo é preciso para concluir cada formação, onde há oferta de vagas, a demanda em cada uma das regiões capixabas, a faixa salarial, dificuldades encontradas, os benefícios, a legislação trabalhista, além dos investimentos previstos e em implantação no Espírito Santo para os próximos anos.

“Queremos despertar o desejo e destacar a importância da qualificação profissional, que é a via mais rápida para ingressar no mercado de trabalho”, frisou o diretor do Senai, Manoel Pimenta.

A “ES Mais Profissional” é uma iniciativa do Sistema Findes - Sesi e do Senai, em parceria com o Governo do Estado, por meio das secretarias de Educação (Sedu), Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), Ciência e Tecnologia (Sect), Desenvolvimento (Sedes), e de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades).

Confira os cursos apresentados durante a Mostra:
Senai: Automação / Instrumentação, Mecânica, Eletrotécnica, Edificações, Alimentos, Manutenção Automotiva. Ifes: Agrícola, Transporte Ferroviário.Sedu: Rádio e TV, Informática, Fruticultura, Administração, Modelagem do Vestuário, Hospedagem. Senac: Saúde Bucal, Estética, Design de Interiores, Segurança do Trabalho, Enfermagem


Atrações:

Túnel das Inquietações: Logo que o jovem chegar à mostra, ele vai encontrar um espaço cuja proposta é despertar vários questionamentos. O túnel vai indagar, o que cada um pretende ser enquanto profissional, apresentando situações e imagens de forma bem dinâmicas.

-Túnel das Profissões – Situado na entrada principal do evento, servirá para ambientar o visitante às realidades e potencialidades da educação profissional no Espírito Santo, por meio de uma sala escura e com tecnologia de alta definição.

- Mapa da Educação Profissional no ES - Divulgará as informações relativas aos setores produtivos, potencialidades e ofertas de ensino, público e privado, nas 12 microrregiões do Espírito Santo.

- Espaço Prático Ver e Fazer (Try Skills) – O visitante poderá ver profissionais trabalhando.

- Virada do Aprendiz – Ambiente planejado para divulgar a Lei do Aprendiz por meio de painéis expostos em um caminho orientado, que trabalha também conceitos de desenvolvimento sustentável.

- Jogo da Sustentabilidade – Tem como objetivo a interação com os alunos visitantes, convidando-os a conhecer realidades tecnológicas e atrações culturais.

Fonte: FINDES