segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Esplanada Sustentável: R$ 2 milhões para projetos ambientalmente corretos

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão selecionará projetos desenvolvidos pela iniciativa privada para a estruturação da Parceria Público-Privada Esplanada Sustentável. O objetivo é adotar técnicas ambientalmente corretas, com vistas a diminuir o gasto de energia, reduzir desperdícios e promover o reaproveitamento de água.

As propostas deverão ser apresentadas até o dia 3 de janeiro de 2011. As áreas que serão contempladas são: arquitetura, engenharia, estudo sócio-ambiental, modelagem do negócio, avaliação financeira e modelagem jurídica. O prazo de execução dos estudos é de 270 dias. O valor nominal máximo a ser pago pelo projeto é de R$ 2 milhões.

A proposta é reformar o bloco K e construir o anexo dentro dos critérios do Projeto de Construção Green Building Council Brasil. A empresa selecionada também será responsável pelos serviços de gerenciamento, manutenção e operação de infraestrutura.(Com informações do Planejamento) 

Fonte: Gestão CT

14ª Assembleia Geral do Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes - PEFC

Rio de Janeiro sedia evento internacional de certificação florestal
O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) realiza, de 9 a 14 de novembro, a 14ª Assembleia Geral do Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes (PEFC). O evento será no Rio de Janeiro (RJ).

A programação conta com reuniões e workshops e deve reunir representantes dos 34 países membros do programa internacional. Participam, ainda, empresas certificadas, organismos acreditados, organizações governamentais e não governamentais, academia, entre outros.(Com informações do Inmetro)

Fonte: Gestão CT

7º Congresso Brasileiro de Educação Superior a Distância na Rede Federal

O 7º Congresso Brasileiro de Educação Superior a Distância da rede federal reuniu, na semana passada, em Cuiabá (MT), representantes de universidades e institutos federais para discutir os 15 anos de experiência pública na área.

Presente no evento, o secretário de Educação a Distância do Ministério da Educação (MEC), Carlos Eduardo Bielschowsky, disse que a modalidade tem avançado de forma quantitativa e qualitativa no Brasil mas, segundo ele, o sistema cresceu de forma muito rápida, sem estar consolidado.

“Para superar as falhas foram necessárias ações do Ministério da Educação para intensificar os processos de regulação e supervisão de cursos ofertados”, frisou o secretário. O número de matrículas em graduação a distância saltou de 1,6 mil em 2000 para 814 mil em 2010.

Para a reitora da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), primeira instituição a ofertar educação a distância no país, Maria Lúcia Neder, essa modalidade de ensino tem oferecido oportunidades para aqueles que vivem no interior e não têm acesso ao ensino superior. “A educação a distância permite a oferta de formação inicial e continuada para professores”, completou.

No evento foram debatidos as formas de avaliação de aprendizagem nos cursos superiores de educação a distância; as práticas pedagógicas de formação; material didático; tecnologias no processo de ensino; entre outros.(Com informações do MEC) 

Fonte: Gestão CT

Capes: aberto prazo para indicação de nomes a coordenador de área

Está aberto, até o dia 26 de novembro, no site da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o prazo para indicação de nomes para coordenador de área, pelos cursos ou programas de pós-graduação e associações científicas e de pós-graduação. O mandato dos atuais se encerra em 31 de março de 2011.

De acordo com a portaria nº 207, de 22 de outubro, assinada pelo presidente da Capes, Jorge Guimarães, que disciplina as atribuições dos coordenadores de área, a atuação dos profissionais não estabelece vínculo de trabalho e abrange a integração dos colegiados superiores da entidade, das comissões, comitês e grupos de trabalho, assim como a participação individual, por convocação ad hoc.

Uma das atribuições do coordenador de área é colaborar no debate e na definição da política nacional de desenvolvimento da pesquisa, da pós-graduação e da gestão acadêmica-científica e, nesse contexto, do desenvolvimento da pós-graduação em sua área.

Os coordenadores são escolhidos pelo presidente da Capes entre os nomes das listas tríplices apresentadas pelo Conselho Superior. Os cursos ou programas de pós-graduação poderão apresentar no mínimo três e no máximo cinco nomes indicados para a função.

Fonte: Gestão CT

6º Congresso ABIPTI

As inscrições para a sexta edição do Congresso ABIPTI já podem ser feitas no site da Associação.. O evento será realizado nos dias 24 e 25 deste mês, em Brasília (DF), e terá como tema “Tecnologia & Inovação para o Desenvolvimento Sustentável”.

A pauta do congresso é diversificada e contará com palestras sobre “políticas de Estado de ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento sustentável”, “marco regulatório em prol do desenvolvimento sustentável”, “contribuição das instituições de pesquisa tecnológica na superação das mudanças climáticas”, “perspectiva dos institutos de pesquisa em relação ao desenvolvimento sustentável”, entre outras.

Participarão palestrantes do Brasil e do exterior, como, por exemplo, o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende; o chefe do centro de Ciência do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Carlos Afonso Nobre; e o diretor do Instituto Fraunhofer, Peter Eisner.

A programação do evento está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

5° Seminário de Avaliação do Ensino e da Pesquisa em Estudos Urbanos e Regionais

Anpur avalia ensino e extensão dos cursos de pós-graduação
A Associação Nacional de Pós-graduação em Planejamento Urbano e Regional (Anpur) realizou, nos dias 4 e 5 deste mês, o 5° Seminário de Avaliação do Ensino e da Pesquisa em Estudos Urbanos e Regionais. O objetivo do evento, realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, foi discutir a relação entre ensino, pesquisa e extensão nas diversas instituições que compõem a pós-graduação no Brasil.

De acordo com a presidente da associação, Leila Christina Dias, com base nos relatos dos debates ocorridos durante o encontro, será formulada uma agenda de pesquisa e ensino que deverá ser levada para o 14º Encontro Nacional da Anpur, marcado para maio do próximo ano.

“No seminário foram discutidos temas relevantes e problemáticas que mobilizam na atualidade pesquisadores e estudantes em nosso campo de conhecimento”, destacou Leila Dias. O seminário é realizado a cada dois anos desde 2002 e nesta edição contou com representantes de centros de pesquisa filiados à associação, pesquisadores, professores universitários e estudantes de pós-graduação.(Com informações do CNPq)

Fonte: Gestão CT

15º Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR: prazo prorrogado para submissão de propostas

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) prorrogou para o dia 21 deste mês, o prazo para o envio de trabalhos para o 15º Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR). Trata-se do maior evento sobre tecnologias relacionadas a satélites e geoprocessamento do país.

É possível enviar trabalhos em duas categorias: artigos ou artigos de iniciação científica. Os projetos deverão ser artigos completos e submetidos em até oito páginas, incluindo figuras, tabelas, fórmulas e referências. As propostas serão avaliadas por uma comissão julgadora e segundo a instituição, em janeiro de 2011 será divulgada a primeira relação dos projetos aceitos.

O 15º SBSR, realizado em parceria com a Sociedade de Especialistas Latino-americanos em Sensoriamento Remoto (Selper), acontecerá em Curitiba (PR), de 30 de abril a 5 de maio de 2011.
 
Fonte: Gestão CT

Mercado de trabajo y pobreza rural: El trabajo decente es clave para derrotar la pobreza rural

FAO, CEPAL y OIT unen esfuerzos para apoyar a los países a enfrentar la precariedad del mercado de trabajo en América Latina.

Pese al boom agrícola, más de la mitad de la población rural es pobre, señala informe de las tres agencias de Naciones Unidas.

La generación de trabajo decente en el sector agrícola de América Latina es indispensable para combatir la persistente pobreza rural, dijeron hoy FAO, CEPAL y OIT al anunciar que las tres agencias de la ONU unirán fuerzas para respaldar la generación de más y mejores empleos en la región.

Pese al crecimiento económico registrado por América Latina durante gran parte de la última década, al aumento de las agroexportaciones y al auge agrícola, la pobreza entre la población rural bajó sólo de 60 a 52 por ciento entre 1980 y 2008, según la investigación Políticas de mercado de trabajo y pobreza rural en América Latina, realizada por la FAO con la colaboración de la CEPAL y la OIT.

Cumplir normativa laboral y formalizar empleo es clave para reducir la pobreza rural, dice la investigación, presentada hoy en un seminario regional promovido por las tres agencias en conjunto con el Centro Latinoamericano para el Desarrollo Rural, RIMISP, y la Unidad Regional de Asistencia Técnica, RUTA, un programa de cooperación técnica en Centroamérica en el cual participan siete agencias internacionales de desarrollo (MAEC, FIDA, ADA, BID, FAO, IFPRI, IICA).

Predominan los empleos agrícolas informales

La investigación Políticas de mercado de trabajo y pobreza rural en América Latina, señala que en la región predominan los empleos agrícolas informales, en los que normalmente no se cumple con la normativa laboral vigente de salario mínimo y sin derechos laborales ni protección social.

Las debilidades en el funcionamiento de las instituciones del mercado del trabajo, tales como el salario mínimo, la protección social, la sindicalización y las formas de contratación de la mano de obra explican una importante proporción de la pobreza que se vive en las áreas rurales.

“Si cambiamos estas características, cumpliendo con las leyes vigentes del salario mínimo, formalizando los empleos, mejorando los contratos y la seguridad social, además de ampliando las capacidades de los trabajadores mediante educación y capacitación, se podría generar un enorme impacto en la reducción de la pobreza”, señaló el Representante Regional de la FAO para América Latina y el Caribe, José Graziano da Silva.

Por su parte, la Secretaria Ejecutiva de la CEPAL Alicia Bárcena planteó que "el empleo es la llave maestra para resolver la desigualdad, por eso urge fortalecer en América Latina y el Caribe las capacidades nacionales para lograr convergencia productiva, reducir la heterogeneidad estructural, cerrar brechas de productividad y alcanzar un nuevo pacto fiscal que permita al Estado distribuir mejor los recursos”.

El Director Regional de la OIT para América Latina y el Caribe, Jean Maninat, destacó que durante la crisis internacional los países demostraron que sí es posible poner en práctica políticas para promover el trabajo decente, y que esta “es una decisión política muy relevante para estos tiempos. Sin empleo para las personas el crecimiento no es sostenible, y la gobernabilidad se debilita”.

A partir de las conclusiones de la investigación se inauguró hoy en Chile un seminario regional de dos días sobre la importancia de reforzar la institucionalidad y las políticas públicas que contribuyan al mejor funcionamiento del mercado del trabajo rural, como una vía efectiva de reducción de la pobreza rural.

El seminario cuenta con la participación de altas autoridades de gobierno y líderes de organizaciones de trabajadores y de empresarios de diversos países de la región.

“Queremos llevar adelante una agenda que permita arribar a propuestas concretas para derrotar la pobreza rural a través de un mercado de trabajo que se desarrolle en forma decente. Como región debemos dar señales de un fuerte compromiso en este sentido, investigando la causas y soluciones para el combate de la pobreza en América Latina, y promoviendo el desarrollo sustentable en el mundo rural, ya sea en el sector agrícola o en otras áreas productivas”, sostuvo Claudia Serrano, Directora Ejecutiva de RIMISP.

“En RUTA creemos que la educación es fundamental para que las personas puedan salir de la pobreza. El desarrollo de capacidades de los trabajadores temporales y la inserción de las mujeres son dos focos importantes que debemos atender,” señaló Miguel Gómez, Director de RUTA.

Ingresos laborales se estancaron o disminuyeron
La investigación Políticas de mercado de trabajo y pobreza rural en América Latina, la cual incluye estudios de caso realizados en Brasil, Chile, Costa Rica, El Salvador, y Perú, señala que hubo una mejora en los ingresos en América Latina y el Caribe hasta antes de la crisis del año 2008, pero que ésta no provino del mercado laboral ni del de productos, sino del aumento en el número de ocupados por hogar y de los ingresos no laborales, como los subsidios de la política social de los gobiernos de la región. Por el contrario, los ingresos laborales se estancaron o disminuyeron, salvo en Brasil y Chile.

Con respecto a la escasa disminución en los niveles de pobreza rural, se plantea que el mercado del trabajo rural no ha distribuido los beneficios del “boom agrícola” entre los más pobres, según consigna también otro estudio de FAO y CEPAL.

Esta situación se explica por las características del mercado laboral actual, es decir, un déficit en la creación de empleos productivos con remuneraciones adecuadas, con acceso a la protección social y pleno respeto de los derechos laborales, que son las características del trabajo decente.

El informe dice que para cambiar esta situación los países deben reforzar la institucionalidad y las políticas públicas de manera que contribuyan al mejor funcionamiento del mercado del trabajo rural, para que el empleo sea una vía efectiva de reducción de la pobreza.


Fonte: RLC

Workshop Fotonicom-Cepof: transmissão de tv em 3D por fibra ótica


Alta resolução por feixes de luz
A final do campeonato gaúcho deste ano alcançou uma audiência muito maior do que a soma dos torcedores gremistas e colorados e com uma grande novidade. A partida foi transmitida em altíssima resolução por meio da tecnologia de cinema digital 4K, que tem 4096 x 2160 pixels, mais do que o dobro dos televisores atuais full HD.

A conquista do Grêmio foi vista simultaneamente em três dimensões em São Paulo, em San Diego (Estados Unidos) e em Tóquio (Japão), com transmissão por redes de fibras ópticas. O processo foi feito por pesquisadores da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, que participam do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Fotônica para Comunicações Ópticas (Fotonicom), que tem apoio da FAPESP e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Esses e outros avanços proporcionados pela comunicação por feixes de luz foram apresentados no Workshop Fotonicom/Cepof, realizado nos dias 5 e 6 de novembro em Atibaia (SP) e organizado pelo Fotonicom e pelo Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica de Campinas (Cepof), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) da FAPESP.

O evento teve como objetivo reunir os diversos grupos brasileiros que trabalham com pesquisas em óptica e em fotônica para trocar informações e transferir conhecimentos.

“Também queremos ajudar os grupos a desenvolver trabalhos avançados nessas áreas por meio da interação com pesquisadores no Brasil e no exterior”, disse Hugo Fragnito, coordenador do Cepof e do Fotonicom e professor titular do Instituto de Física Gleb Wataghin da Universidade Estadual de Campinas (IFGW-Unicamp).

Fragnito abriu o evento apresentando as principais conquistas do centro durante o último ano nas áreas de software, hardware e aplicações de fibras ópticas.

Um exemplo foi a biofotônica, ramo que emprega tais tecnologias em terapias e na geração de imagens médicas. Assim como a eletrônica usa o elétron para processar e transmitir sinais, a fotônica trabalha com o fóton, uma minúscula fração de luz que se comporta como partícula e como onda ao mesmo tempo e pode aumentar muito a velocidade dos sistemas de comunicação e, no futuro, do processamento dos computadores.

Fragnito também mostrou a expansão da rede óptica paulista KyaTera, financiada pela FAPESP e que aumentou mais de mil quilômetros nos últimos 12 meses, atingindo o oeste do Estado de São Paulo.

Entre os palestrantes convidados no workshop esteve a norte-americana Michal Lipson, da Universidade Cornell, especialista em fotônica do silício, área que busca desenvolver processadores e outros componentes que utilizam fótons no lugar de elétrons.

Segundo Michal, seus esforços estão em criar componentes fotônicos que atuem no lugar dos similares eletrônicos, especialmente na comunicação de dados. “A fotônica tem a vantagem de não necessitar de tanta energia para a transmissão de sinais, diferentemente do que ocorre com os fios de cobre”, disse.

O britânico Philip Russel foi convidado para falar no workshop sobre suas pesquisas no Instituto Max Planck, na Alemanha. Na década de 1990, enquanto estava na Universidade de Bath, na Inglaterra, ele desenvolveu a fibra de cristal fotônico (PCF, em inglês). Feita de diferentes materiais e apresentando uma estrutura nova, as PCFs permitiram avanços tanto no desempenho de equipamentos como no desenvolvimento de novos componentes fotônicos.

“A PCF permite manipular diversas propriedades ópticas que com a fibra tradicional não era possível”, explicou o professor Arismar Cerqueira Sodré Júnior, da Faculdade de Tecnologia da Unicamp, no campus de Limeira.

Sodré ressalta que a nova fibra representou um salto expressivo nas pesquisas da área e encontrou novas aplicações como lasers específicos para terapias de câncer, aparelhos de tomografia óptica e sensores distribuídos.

Esses sensores conectados ao longo de uma PCF podem, por exemplo, indicar o local exato de um vazamento em um gasoduto, algo que outras tecnologias não alcançavam com tanta eficiência.

Sodré ressaltou que a fotônica está em muitos lugares, nas transmissões celulares, de televisão e na medicina. Sem ela, também não haveria internet. Além disso, as transmissões de televisão em alta definição só serão possíveis por meio das redes ópticas.

“Isso impõe um desafio gigantesco ao Brasil, uma vez que, para transmitir os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo, será necessário aumentar e muito a infraestrutura e a capacitação profissional em fotônica”, disse.

O professor da Unicamp teme um “apagão de mão de obra” na área. “Isso já ocorre hoje. O mercado pede muito mais profissionais do que estamos conseguindo formar”, destacou.

Fonte: Fabio Reynol / Agência FAPESP

Unicamp: Vagas para docentes

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu processo seletivo para contratação de professores doutores, para atuar em diferentes departamentos e áreas em regime de tempo parcial, nível MS-3, mas com opção preferencial para o regime de dedicação integral à docência e à pesquisa.

Na Faculdade de Ciências Médicas, há duas vagas. Uma para o Departamento de Pediatria, na área de Pediatria e subárea de Pediatria do Adolescente I. A outra oportunidade é para o Departamento de Cirurgia, na área de Cirurgia Pediátrica.

No Instituto de Química também há uma vaga em aberto no Departamento de Química Orgânica. O selecionado atuará na área de Bioquímica Molecular - Enovelamento e Estabilidade de Proteínas.

Para a maioria dos editais as inscrições se encerram entre 8 e 11 de novembro. Mas a Unicamp prorrogou os prazos para duas vagas na Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp, em Limeira (SP). Uma vaga é para a área de Engenharia – Projeto. A outra para a área de Engenharia – Manutenção cujo prazo de inscrição para ambas termina em 19 de novembro.

Os concursos serão constituídos de prova de títulos, arguição e prova didática. Para alguns editais, haverá também uma prova específica que será uma discussão de um caso clínico.

Os candidatos devem ter título de doutor de validade nacional ou obtido no exterior e reconhecido no Brasil.

Fonte: Agência FAPESP