sábado, 30 de outubro de 2010

IHC’10: Pesquisadores ganham 1º e 2º lugares em simpósio ao propor técnicas e sistemas inovadores de inclusão digital

Estudos em sistemas computacionais são premiados
Dois bolsistas apoiados pela FAPESP foram premiados no 9º Simpósio Brasileiro de Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC’10), ocorrido entre 5 e 8 de outubro em Belo Horizonte.

Vania Paula de Almeida Neris, professora adjunta do Departamento de Computação da Universidade Federal de São Carlos (DC-UFSCar) e ex-bolsista de doutorado da FAPESP pelo Instituto de Computação (IC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), ficou em primeiro lugar na categoria Artigos Completos com o trabalho “Making interactive systems more flexible: an approach based on users participation and norms”.

Em segundo ficou Leonelo Dell Anhol Almeida, doutorando do IC-Unicamp, com Bolsa da FAPESP, pelo artigo “Universal design principles combined with web accessibility guidelines: a case study”. Os dois receberam troféus. Não houve outros ganhadores na mesma categoria. Para outras categorias foram premiados os três primeiros colocados.

Vania e Leonelo foram orientados por Maria Cecília Calani Baranauskas, professora do IC-Unicamp e coautora em ambos os artigos. Em setembro, Maria Cecília conquistou um prêmio destinado a pesquisadores cujas carreiras apresentam destacada contribuição na área de design da comunicação.

O trabalho de Vania trata da necessidade de se desenvolver sistemas computacionais que possam ser usados por pessoas com diferentes perfis, independentemente de suas capacidades físicas, sensoriais, cognitivas e emocionais.

“O artigo relata uma atividade participativa feita em Campinas com um grupo heterogêneo de pessoas – diferentes idades, graus de letramento e habilidade no uso do computador – na qual foi possível, por meio de painéis e elementos de interação em papel, perceber as diferentes necessidades de interação e como as pessoas gostariam que as interfaces de usuário fossem desenhadas”, disse .

Segundo ela, aqueles que desconheciam o uso do computador e tinham dificuldades para usar a barra de rolagem escolheram elementos de apoio à movimentação na interface, por exemplo.

“É possível pensar em aspectos de flexibilidade para ajustar os sistemas computacionais, favorecendo a inclusão digital, dentro do conceito do design universal, ou seja, aquele que atende o maior número possível de pessoas. O trabalho propõe o uso de normas para apoiar a modelagem e formalização desses diferentes ‘comportamentos’ que os sistemas computacionais podem ter de acordo com o contexto de uso”, afirmou.

A abordagem foi testada na Vila na Rede, rede social inclusiva que integra o projeto e-Cidadania, coordenado por Cecília Baranauskas e apoiado pelo Instituto Virtual de Pesquisas FAPESP–Microsoft Research. O projeto, desenvolvido em Campinas, busca desenvolver redes sociais que atendam usuários com baixo letramento e pouca ou nenhuma experiência no uso de computadores.

O artigo de Leonelo Almeida faz parte de sua tese de doutorado "Awareness do Espaço de Trabalho em Ambientes Colaborativos Inclusivos na Web", no qual apresenta o módulo de Acessibilidade Universal, utilizado para avaliação de acessibilidade de conteúdo web. Esse módulo faz parte do framework FAware, de apoio ao design de mecanismos para suporte a awareness em sistemas colaborativos inclusivos na web.

“Em nossa abordagem defendemos que o conteúdo web deveria permitir acessibilidade a todos os cidadãos, respeitando diferenças socioeconômicas, geográficas, letramento, deficiências físicas e habilidades com computadores”, disse.

Mas, segundo ele, as diretrizes de acessibilidade existentes não são adotadas pela maioria dos provedores de conteúdo. “No trabalho apresentado articulamos os princípios e diretrizes do design universal às diretrizes técnicas do Web Content Accessibility Guidelines 2.0, da W3C e às recomendações relacionadas à ergonomia do ambiente físico da ISO 9241”, indicou.

Para isso, afirma, foi desenvolvido o módulo de acessibilidade universal do FAware, que permite que profissionais da área reúnam a facilidade das ferramentas de avaliação semiautomática com um processo de reflexão promovido pelas unidades de mapeamento do módulo.

“Como resultado do estudo de caso realizado, observamos que mesmo especialistas em acessibilidade foram capazes de identificar cerca de 45% mais problemas de acessibilidade em relação a avaliações baseadas simplesmente em ferramentas semiautomáticas”, dise Almeida.

Fonte: Alex Sander Alcântara /  Agência FAPESP 

FAPESP e FAPERJ: lançam chamada sobre mudanças climáticas

A FAPESP e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) lançam chamada (14/2010) de propostas para seleção de projetos de pesquisa cooperativos e intercâmbio de pesquisadores e estudantes em áreas de pesquisa ligadas às mudanças climáticas globais.

Podem apresentar propostas pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior ou pesquisa, públicas ou privadas, no Estado de São Paulo e no Estado do Rio de Janeiro.

Os projetos de pesquisa conjuntos deverão criar conhecimento científico e formar competências e alianças estratégicas em áreas relacionadas ao tema mudanças climáticas globais, contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico dos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Espera-se que os projetos de pesquisa incentivem a implementação de projetos inovadores de pesquisa, envolvendo estudantes de nível superior, e que seus resultados gerem publicações de artigos científicos e propriedade intelectual.

“O acordo FAPERJ-FAPESP cria mais uma oportunidade para que pesquisadores no Estado de São Paulo e no Estado do Rio de Janeiro desenvolvam projetos de pesquisa conjuntamente. Desta forma, esperamos criar sinergias e aumentar a capacidade nacional para a criação de conhecimento científico sobre mudanças climáticas globais levando a um aumento do impacto da ciência brasileira neste tema tão importante”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

“Há muito vimos trabalhando na perspectiva do lançamento de um edital conjunto entre as duas agências, o que se tornou possível após a assinatura do acordo de cooperação científica. A área escolhida diz, por si, da importância do edital. Ambos os Estados têm pesquisadores de excelência na área e que, certamente, em um trabalho conjunto, contribuirão para o desenvolvimento científico e tecnológico, e também para a formação de recursos humanos qualificados”, disse Jerson Lima, diretor científico da FAPERJ.

As propostas selecionadas serão cofinanciadas pela FAPESP e pela FAPERJ. Aplicam-se todas as normas da FAPESP às propostas apresentadas por pesquisadores vinculados a instituições sediadas em São Paulo e, da FAPERJ às propostas apresentadas por pesquisadores vinculados a instituições sediadas no Rio de Janeiro.

Entre os temas de interesse da chamada estão as Consequências das mudanças climáticas globais no funcionamento dos ecossistemas, com ênfase em biodiversidade e nos ciclos de água, carbono e nitrogênio, Balanço de radiação na atmosfera, aerossóis, gases-traço e mudanças dos usos da terra” e Dimensões humanas das mudanças climáticas globais”.

Serão selecionados até 30 projetos de pesquisa. A FAPESP e a FAPERJ reservam até R$ 2,5 milhões cada uma para a chamada, totalizando R$ 5 milhões.

As propostas devem ser submetidas à FAPESP como Auxílios Regulares à Pesquisa com duração de até 24 meses e à FAPERJ como Projetos Específicos com duração de até dois anos. Um mesmo pesquisador só poderá submeter uma proposta. As propostas deverão ser encaminhadas até 4 de fevereiro de 2011.

As missões de intercâmbio de pesquisadores e estudantes poderão totalizar 60 dias por pessoa por ano de duração do projeto.

Fonte: Agência FAPESP

Brasil e França estreitam relações na área de C&T

O CNPq assinou nesta semana um convênio de cooperação com a Agence Nationale de la Recherche (ANR), da França. A proposta do acordo, que deve resultar no lançamento de edital conjunto para apoio de projetos de pesquisa, é fortalecer a cooperação existente entre as comunidades científicas dos dois países.

A parceria prevê ainda a organização de seminários, workshops, simpósios e outras reuniões de interesse das partes; e intercâmbio de informações sobre políticas e estratégias de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I). Espera-se também oferecer financiamento para atividades em ciência e tecnologia.(Com informações do CNPq)

Fonte:Gestão  CT

MEC: selecionadas 44 instituições do edital do programa Incluir

O Ministério da Educação (MEC) divulgou o resultado do edital do Programa Incluir 2010. Ao todo, foram selecionadas 44 instituições, das quais 31 universidades federais, 12 institutos federais de educação, ciência e tecnologia e um centro federal de educação tecnológica. Os investimentos somam R$ 5 milhões.

O objetivo é implantar uma política de educação com inclusão, promover ações que assegurem o acesso e a permanência de pessoas com deficiência nas instituições públicas de ensino superior e eliminar barreiras físicas, pedagógicas e de comunicação. O prazo máximo de execução dos projetos é de 12 meses.

Entre as ações apresentadas pelas instituições estão: adequações arquitetônicas para acessibilidade física; aquisição de recursos de tecnologia assistiva; aquisição e desenvolvimento de material didático e pedagógico acessível; aquisição e adequação de mobiliário para acessibilidade; formação de profissionais para o uso dos recursos tecnológicos da língua brasileira de Sinais (Libras).(Com informações do MEC)

Fonte: Gestão CT

IPT: inaugurado laboratório de gases - LASAG - CMF

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) inaugurou na quinta-feira (28/10) o Laboratório de Sistemas de Ar Comprimido e Gases (Lasag- CMF), desenvolvido em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) com investimento da ordem de R$ 1,1 milhão.

Trata-se da primeira unidade do país voltada a analisar equipamentos e peças utilizadas em sistemas de ar comprimido e transporte de gases, como compressores, filtros, válvulas e secadores, entre outros.

“A indústria, os fabricantes e os hospitais precisavam de um órgão técnico que pudesse caracterizar, por meio de testes e ensaios confiáveis, equipamentos e sistemas de ar comprimido tanto em termos de desempenho do produto como de qualidade do ar”, disse Kazuto Kawakita, diretor do Centro de Metrologia de Fluidos (CMF) do IPT, que abriga o novo laboratório.

Atualmente, os testes desses equipamentos são realizados por empresas contratadas ou pelos próprios fabricantes. “Os testes realizados pelo Lasag terão o diferencial de serem desenvolvidos por um instituto que tem credibilidade comprovada e reconhecimento no mercado”, disse Jayme Bydlowski, presidente da comissão de execução do projeto Lasag.

Fonte: Agência FAPESP

Decreto 7.343 cria fundo para mudanças climáticas - FNMC

Por meio do Decreto 7.343, publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (27), o governo federal criou o Fundo Nacional sobre Mudanças Climáticas (FNMC). O objetivo do instrumento é assegurar recursos para projetos que visem à mitigação da alteração do clima e à adaptação aos seus efeitos.

Para tanto, o fundo financiará, por exemplo, atividades de capacitação, treinamento e mobilização na área de mudanças climáticas e apoiará a formulação de políticas públicas que visem à redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE). A iniciativa contemplará também projetos de redução de emissões de carbono pelo desmatamento e degradação florestal, com prioridade a áreas naturais ameaçadas de destruição e relevantes para estratégias de conservação da biodiversidade, entre outras atividades.

A proposta orçamentária anual do FNMC será elaborada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). O fundo terá como agente financeiro, no que se refere aos recursos reembolsáveis, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Já os recursos não reembolsáveis serão aplicados diretamente pelo MMA.

Fonte: Gestão CT

Inmetro e instituição cubana (ONARC) firmam parceria

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e o Órgano Nacional de Acreditación de Cuba (Onarc) assinaram acordo de cooperação técnica, para desenvolver um programa de acreditação de laboratórios clínicos em Cuba.

A parceria é resultado de uma visita da instituição cubana realizada neste mês ao Brasil. Durante o encontro, as equipes técnicas dos dois países discutiram temas como: planejamento das avaliações de laboratórios, documentação do sistema de gestão da qualidade e gestão dos recursos humanos.

Fonte: Gestão CT

(Com informações do Inmetro)

Maranhão: Fapema estuda cooperação técnica com a Bélgica


A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) poderá estabelecer parcerias com a Bélgica na área de ciência e tecnologia (C&T).

Em reunião realizada ontem (27), a presidente da fundação, Rosane Guerra, e o embaixador daquele país, Claude Misson, discutiram propostas para o desenvolvimento de projetos conjuntos nos setores espacial, nuclear, nanotecnologia, gestão portuária e vias navegáveis.

“O objetivo da minha visita aqui é ver quais os interesses do Maranhão em projetos nessas áreas que consideramos estratégicas para o Brasil”, destacou Misson. O embaixador se comprometeu em enviar à fundação a relação das universidades belgas para que a instituição possa analisar quais as parcerias viáveis.

Experiência de sucesso
De acordo com a presidente da fundação, o convênio com a Bélgica deverá seguir o modelo da parceria firmada entre a instituição e o Instituto Nacional de Pesquisa em Informática e Automação (Inria), da França. Segundo ela, o acordo será assinado até o final deste mês e ainda neste ano será lançado um edital conjunto.

“O objetivo é apoiar o desenvolvimento de projetos de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, por meio do financiamento a atividades de cooperação entre pesquisadores vinculados às instituições sediadas no Maranhão e pesquisadores do Inria”, adiantou.(Com informações da Fapema)

Fonte: Gestão CT

Núcleo de inovação é inaugurado no Maranhão

Foi inaugurado ontem (27), o núcleo de inovação maranhense. Instalada na Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), a unidade tem por meta mobilizar e capacitar as empresas do Estado para se tornarem mais competitivas.

A ação é resultado de uma ação articulada entre a Fiema, a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), o Serviço Social da Indústria (Sesi), o Serviço Nacional da Aprendizagem Industrial (Senai), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), o Serviço Brasileiro de Apoio às Microempresas (Sebrae), entre outros agentes locais.

Até o momento já foram instalados núcleos de inovação no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Paraná, em Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e no Distrito Federal. De acordo com a CNI, os próximos serão instalados no Recife (PE) e em Salvador (BA), nos dias 18 e 19 de novembro, respectivamente.(Com informações da CNI) 

Fonte: Gestão CT

Memórias do cuidar – Setenta Anos de Escola Paulista de Enfermagem

Livro conta os 70 anos da EPE
Um livro de memórias sobre os 70 anos de história da Escola Paulista de Enfermagem (EPE) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) foi lançado este mês durante as comemorações de aniversário da unidade.

Memórias do cuidar – Setenta Anos de Escola Paulista de Enfermagem (Editora Unifesp) é o título da coletânea de depoimentos de professores, funcionários e alunos que passaram pela EPE.

A publicação foi organizada pelos professores Márcia Barbieri, do Departamento de Enfermagem do campus de São Paulo da Unifesp, e pelo professor Jaime Rodrigues, da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, campus Guarulhos.

“Ao publicar essas memórias, estamos oferecendo uma contribuição para a cultura e a história da enfermagem no Brasil, celebrando em grande estilo os 70 anos da EPE e destacando o legado que a escola tem”, disse Alba Lúcia Botura Leite de Barros, diretora da EPE.

Além do livro, a unidade acaba de ganhar dois novos anfiteatros que foram batizados em homenagem a professoras aposentadas da EPE: Mariana Fernandes Souza e Laís Helena Ramos.

Fonte: Agência FAPESP

Fundect: prorrogado prazo do edital Pappe Integração

A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect) prorrogou, até 3 de novembro, as inscrições para o Edital 14/2010Programa de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Micro Empresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP) na Modalidade Subvenção Econômica em Mato Grosso do Sul (Pappe Integração).

O objetivo é apoiar atividades de pesquisa e desenvolvimento de processos e/ou produtos inovadores, visando o aumento da competitividade das ME e EPP no Estado. O proponente deverá estar constituído na forma de empresários individuais, sociedades empresariais e sociedades simples. Serão destinados R$ 2 milhões para investimento.

Fonte:Gestão CT