sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Brasil: campeão absoluto na 15ª Olimpíada Ibero-americana de Física

O Brasil conquistou o primeiro lugar na 15ª Olimpíada Ibero-americana de Física (OIbF), realizada no Panamá, de 26 de setembro a 2 de outubro. Com quatro medalhas de ouro na categoria melhor estudante, o país venceu a competição pelo terceiro ano consecutivo.

A equipe brasileira foi selecionada e preparada pela Olimpíada Brasileira de Física (OBF), que conta com o apoio do CNPq. Trata-se de um programa da Sociedade Brasileira de Física (SBF) destinado a todos os estudantes do ensino médio e aos alunos da última série do ensino fundamental.

Além da Olimpíada Ibero-americana, a OBF também prepara os estudantes para participarem da International Physics Olympiad (IPhO). Atualmente, o Brasil é o país da América Latina com maior número de medalhas conquistadas nas duas competições.(Com informações do CNPq)


Fonte: Gestão CT

SBPC e ABC: gestão de órgãos de pesquisa deve ser feita por Organizações Sociais

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) defendem que a gestão de órgãos de pesquisa possa ser feita por Organizações Sociais (OS) em razão da flexibilidade administrativa.

Nesse sentido, o presidente da SBPC, Marco Antonio Raupp, e o diretor da ABC, Evando Mirra de Paula e Silva, se reuniram na semana passada com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto, para tratar o tema.

Britto é o relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 1.923), que questiona a legalidade da gestão de órgãos públicos por OS. Proposto em 1998, o modelo é contestado por dispensar licitação nas compras e por ser fiscalizado pelos Tribunais de Contas por amostragem, método considerado frágil.

De acordo com Raupp, o ministro Britto já está com seu voto pronto e solicitou a inclusão da ADI na pauta. “Pelo bem da ciência brasileira, nossa expectativa é que ela seja rejeitada”, disse o presidente da SBPC.

Organizações Sociais
As OS são entidades de direito privado sem fins lucrativos. Elas administram órgãos públicos com recursos orçamentários de governos federal, estaduais ou municipais, num sistema de prestação de serviço.

Além do governo federal, as OS são utilizadas por 14 governos estaduais e 71 prefeituras. Um exemplo são os cinco órgãos do MCT administrados por OS, como Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Laboratório Nacional de Luz Síncroton (LNLS), Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) e Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá. (Com informações da SBPC) 

Fonte: Gestão CT

CNPq: edital para pesquisa em nanociência e nanotecnologia

Com objetivo de dar continuidade ao processo de expansão e consolidação de competências nacionais em nanociência e nanotecnologia, apoiando a formação de Redes Cooperativas Integradas de Pesquisa Básica e/ou Aplicada, o CNPq lançou o Edital nº 74/2010. A data limite para submissão das propostas é 22 de novembro.

Serão contempladas as seguintes áreas temáticas: armazenamento, produção e/ou conservação de energia; nanomateriais; tratamento de água e/ou remediação ambiental; redução e/ou tratamento da poluição; incremento da produtividade agrícola; detecção e/ou controle de vetores e pragas; liberação controlada de fármacos; monitoramento e/ou diagnóstico em saúde.

As propostas aprovadas serão financiadas com recursos da ordem de R$ 4,9 milhões, a serem liberados em 2010. As eventuais solicitações de recursos para bolsas não deverão ultrapassar 40% do orçamento do projeto. O valor máximo que pode ser solicitado em cada proposta é de R$ 1 milhão.

O proponente deve possuir o título de doutor e ter seu currículo cadastrado na Plataforma Lattes, além de ter vínculo celetista ou estatutário com a instituição de execução do projeto. As propostas devem ser executadas em até 24 meses.

Fonte: Gestão CT

USP: Bolsa de Pós-Doutorado no Instituto de Ciências Biomédicas


O Laboratório de Imunobiologia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) dispõe de uma vaga para Bolsa de Pós-Doutorado vinculada ao Projeto Temático “Modulação da reação alérgica pulmonar por adjuvantes ou tolerância imunológica”, apoiado pela FAPESP.

A oportunidade está aberta a portadores do título de doutor há no máximo cinco anos, na área de imunologia básica e aplicada, para desenvolver a proposta de pesquisa sobre “Modulação da reação alérgica pulmonar por ligantes endógenos de receptores do tipo toll 4 (TLR4)”.

O bolsista selecionado desenvolverá trabalhos de pesquisa e formação de pessoal. Em linhas gerais, o objetivo geral do projeto é avaliar o efeito imunomodulador da administração de ligantes endógenos de TLR4 em dois tipos distintos de sensibilização a alérgenos: na sensibilização subcutânea com alérgeno co-adsorvido ao alum e na sensibilização intranasal. Mais especificamente, o principal objetivo do projeto é determinar a modulação exercida por ligantes endógenos de TLR4 em modelos de alergia pulmonar induzidos por OVA ou por Blomiatropicalis (Bt).

As inscrições deverão ser feitas com o professor Momtchilo Russo, coordenador do laboratório e do Temático, pelo e-mail , até o dia 30 de outubro de 2010.

Segundo o coordenador, os e-mails enviados em horário comercial terão o recebimento confirmado imediatamente em resposta à própria mensagem. E-mails enviados fora do horário comercial serão respondidos no horário comercial imediatamente subsequente. Solicita-se aos candidatos que porventura não tiverem confirmação da inscrição que entrem em contato (11-3091-7377) para os devidos esclarecimentos.

Mais informações e inscrições no link

A vaga está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP, no valor de R$ 5.028,90 mensais.

Fonte: Agência FAPESP

IEL será o responsável pelo Núcleo de Inovação de Minas Gerais

O Instituto Euvaldo Lodi de Minas Gerais (IEL/MG) será responsável pelo núcleo de inovação no Estado. Na última terça-feira (5), o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado, assinou o convênio que ratifica a decisão.

A medida estava prevista no projeto da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI). Para Machado, o Brasil tem avançado bastante na área da inovação, mas ainda há muito a fazer. “Temos um longo caminho a percorrer e precisamos saber que as inovações não surgem do nada. É algo a ser construído dia a dia”, disse.

A MEI é um movimento iniciado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em 2009, e tem como objetivo dobrar o número de empresas brasileiras inovadoras em quatro anos.(Com informações da CNI)

Fonte: Gestão CT

Finep disponibiliza Manual de Convênio e Termos de Cooperação

A Finep lançou nesta semana o Manual de Convênio e Termos de Cooperação que padroniza os procedimentos da organização em relação aos seus clientes, especialmente universidades e instituições de ciência e tecnologia (C&T). A proposta da publicação é orientar a celebração e execução de convênios e termos de cooperação e ser referência interna para o trabalho de análise dos projetos.

O livro já traz as principais mudanças ocorridas no marco legal e regulatório neste ano. Um exemplo é a incorporação da Medida Provisória (MP) nº 495 e da Instrução Normativa nº 1 do Conselho Diretor do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). (Com informações da Finep) 

Fonte: Gestão CT

Baratas: O que fazer ?

Baratas: “Praga infernal”
A cada ano, a Ciência avança em diversas áreas, ampliando o conhecimento em questões como genética, ecologia e doenças de todos os tipos. No entanto, uma questão vem sendo alvo das mais variadas especulações, sem ter o devido respaldo científico: as baratas.

Estes pequenos artrópodes são, ao mesmo tempo, abominados e mitificados pelos seres humanos. As indagações a respeito das baratas são tantas que já renderam até filmes de ficção como Praga infernal, de 1975; Baratas assassinas, de 1998; Joe e as baratas, de 1996, entre outros. Acredita-se até que as baratas sejam capazes de sobreviver a ataques nucleares.

Em virtude disso, um grupo de pesquisadores da UFRJ decidiu estudar mais a fundo esses insetos, a fim de desmistificá-los e mostrar que as baratas têm, apesar de tudo, um papel importante no meio ambiente.

Segundo a bióloga Suzete Bressan Nascimento, do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF/UFRJ), o projeto “Baratas: procuradas vivas ou mortas”, coordenado pelo biólogo Hatisaburo Masuda, nasceu a partir de um estudo com vespas, um inimigo natural da barata. De acordo com a bióloga, a vespa parasita a estrutura de proteção dos ovos das baratas, uma cápsula chamada ooteca, impedindo que as larvas nasçam. “Isso faz com que a vespa controle naturalmente a população de baratas. Nosso objetivo é trocar dez baratas por uma vespa”, afirma.

O asco dos seres humanos com relação às baratas tem origem na infestação do inseto nas áreas domésticas. “A barata é um vetor contaminante. Ela vive no lixo, em esgotos e se alimenta de matéria orgânica em decomposição. Tudo isso gera certo nojo nas pessoas, que podem até desenvolver entomofobia, que é a aversão a insetos”, explica. Segundo a bióloga, as baratas são uma das causas, até mesmo, de infecções hospitalares.

No entanto, o extermínio desses insetos não seria solução viável, pois poderia levar a um desequilíbrio ambiental. “As baratas são decompositoras, fazem parte da cadeia alimentar. Elas compõem um ciclo que contribui para o equilíbrio da natureza, além de servirem também de alimento para pequenos animais, como pássaros, roedores e anfíbios”, conclui Suzana Bressan.

Para evitar a infestação, o ideal é manter um alto grau de higiene nas áreas domésticas. Acúmulo de lixo ou resto de alimentos geram o ambiente perfeito para a proliferação de insetos e, em especial, da barata.

Fonte: Stephanie Tondo / Olhar Vital -UFRJ

COPPE/UFRJ: 10º Coloquio Anual de Eng. Quimica

Da Mecanica Quantica ao Aquecimento Global: a Eng. Quimica cada vez mais interdisciplinar

A décima edição do Colóquio Anual de Engenharia Química, realizado pelo Programa de Engenharia Química (PEQ), da COPPE/UFRJ, acontecerá nos dias 28 e 29 de outubro de 2010, no Centro de Tecnologia da UFRJ, Rio de Janeiro.

Sempre focado em temas de fronteiras da ciência e da engenharia, o formato do Coloquio Anual promove, de um lado, visões contemporâneas de pesquisadores e especialistas, de empresas, e de órgãos de planejamento, sobre as perspectivas atuais e futuras das aplicações da Engenharia Química, que evolui cada vez mais com carater interdisciplinar. De outro, estimula a divulgaçao das pesquisas realizadas no âmbito do PEQ e de outras instituições, procurando levar a segmentos cada vez mais diversificados, os avanços alcançados e o potencial de novas parcerias.

O X Coloquio Anual tem como tema “ A Energia e seus Desafios” e contara’ como principais conferencistas convidados 2 eminentes cientistas-engenheiros: Dr. Richard Baker ( da MTR) ""O Desafio do Aquecimento Global: Contribuiçoes da Engenharia Química" e o Prof. Stanley Sandler (da Univ.de Delaware) "Aplicações da Mecânica Quântica nas Engenharias Química,Bioquímica e Ambiental"

Mais de 80 trabalhos de pesquisa foram selecionados para apresentacoes orais e na forma de paineis, abrangendo amplo espectro de areas de aplicacaçao.

Alem disso , duas mesas redondas com participantes de empresas e orgaos de planejamento e fomento industrial debaterao com a audiencia os temas:

-“Engenharia Química e Energia - Desafios e Fronteiras “, e

-“Inovação e Empregabilidade “

tornando o Coloquio excelente forum para a discussão de ações conjuntas, e de contatos entre empresas e futuros mestres e doutores.

Os 5 minicursos pré-evento (dia 27/10) programados (com vagas limitadas)  contribuem para o  aperfeiçoamento e a educação continuada de profissionais e estudantes sobre vários tópicos modernos de interesse da engenharia e tecnologia química, com possibilidade de visitas guiadas aos laboratorios do PEQ.

Fonte: Prof. Claudio Habert / PEQ - COPPE - UFRJ

UPAEP: Estudiantes de ingeniería desarrollan "bote de basura inteligente"

Estudiantes de ingeniería de la UPAEP desarrollan "bote de basura inteligente" 

Estudiantes de Ingeniería Ambiental e Ingeniería en Mecatrónica de la Universidad Popular Autónoma del Estado de Puebla (UPAEP) desarrollaron un "bote de basura inteligente", que mediante un sistema de ultrasonido separa los desechos para su adecuada confinación.
 
La nueva invención de los estudiantes permite separar los desechos sólidos y con ello aumentan las posibilidades de que se recicle la basura.

El proyecto fue presentado en el concurso ExpoCiencias Regional por los alumnos de Ingeniería Ambiental e Ingeniería en Mecatrónica, Antonio Méndez Díaz e Israel Fernández Hernández, respectivamente, quienes obtuvieron el primer lugar en la categoría Medio Ambiente y con ello el boleto para presentarse en noviembre próximo en la fase nacional de la competencia.

El "bote de basura inteligente" utiliza el sistema de ultrasonido para detectar el tipo de desecho que es depositado por un ciudadano, con lo cual, se reconoce si se trata de un bote de aluminio, una botella de pet o un recipiente de vidrio.

El proyecto que se denomina "Dispositivo de clasificación de residuos", utiliza tubos y una batería para reconocer la velocidad a la que cae un desecho y en milésimas de segundo identifica de qué material se trata, por lo que procede de manera automática a separarlo.

En entrevista, el alumno Antonio Méndez Díaz explicó que actualmente el dispositivo que crearon tiene un costo aproximado de mil 500 pesos, lo cual resulta un precio bajo en comparación con los beneficios que reportará.

Indicó que la idea se le ocurrió al ver que muchos alumnos no tienen el cuidado de depositar en los botes específicos su basura, por tanto, a pesar de que en algunas instituciones existen recipientes especiales para aluminio y plástico, al final los ciudadanos mezclan sus desechos.

Manifestó que a partir de su invento, en el cual contó con la colaboración de Israel Fernández Hernández, diseñará estrategias para que una vez que se separe la basura haya un confinamiento adecuado.

Agregó que si desde las instituciones de educación superior se recicla la basura se evitaría que una gran cantidad de desechos lleguen al relleno sanitario donde son almacenados y se pierde la posibilidad de su reutilización.

Espera que empresarios puedan acercarse para que en breve el "bote de basura inteligente" se realice en una producción a gran escala y pueda ser colocado en la UPAEP y otras universidades.

Al respecto, la docente de Ingeniería Ambiental que guío el proyecto, Genoveva Rosano Ortega, aseguró que más del 80 por ciento de la basura que llega al Relleno Sanitario de Puebla se puede reciclar, sin embargo falta una cultura de separación de residuos, por lo cual el invento resultará de gran apoyo para autoridades municipales.

Ciência é a chave da evolução da agricultura afirma ministro

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, participou ontem (6) do Fórum Plataforma África-Brasil de Inovação Agropecuária, em Brasília (DF), e ressaltou a importância da pesquisa para o crescimento do setor. “A chave da evolução da agricultura brasileira está na incorporação da ciência por meio das tecnologias que foram surgindo nos últimos anos”, disse.

Para ele, o fórum é uma medida prática da internacionalização da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Segundo Rossi, a África está mostrando rápido processo de modernização, o que representa interesse no aprimoramento das suas condições produtivas. Além dos africanos, as parcerias estão sendo estreitadas com países da América Latina e do Oriente Médio.

Durante o evento, foram apresentados seis projetos agrícolas que serão financiados por organizações internacionais, nos próximos três anos, com aporte de US$ 3 milhões.  (Com informações do Ministério da Agricultura)

Fonte: Gestão CT

INPI e APEX-BRASIL: estimulo ao uso da propriedade intelectual no exterior

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) firmaram ontem (6), uma parceria para estimular os empresários nacionais a usarem a propriedade intelectual no país e no exterior.

A iniciativa prevê a realização de uma série de atividades conjuntas, como seminários, palestras, participações em feiras, criação de cursos sobre propriedade intelectual (PI) e o desenvolvimento de estudos sobre PI e exportação.

“Não há exportação de alto valor agregado sem propriedade intelectual. Queremos exportar cada vez mais produtos intensivos em conhecimento e, para atingir este objetivo, devemos sensibilizar as empresas nacionais”, destacou o presidente do INPI, Jorge Ávila. O acordo foi assinado em Brasília (DF).(Com informações do INPI)

Fonte: Gestão CT

R$ 3,8 milhões para parque tecnológico de Ribeirão Preto

A Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo (Desenvolvimento), a Universidade de São Paulo (USP) e a prefeitura de Ribeirão Preto (SP) assinarão hoje (8), um acordo para liberação de recursos que serão investidos na construção das primeiras instalações do parque tecnológico de Ribeirão Preto. O montante soma R$ 3,8 milhões, sendo R$ 2 milhões do governo do Estado, e R$ 1,8 milhão em contrapartida do município.

Os recursos serão aplicados na implantação da infraestrutura básica viária que dará acesso à área do parque tecnológico e na construção de um edifício para abrigar o núcleo administrativo e uma incubadora de empresas de base tecnológica. O parque será instalado no campus da USP.

O empreendimento será voltado à pesquisa e ao desenvolvimento de produtos e processos inovadores nas áreas da saúde, biotecnologia, bioenergia e tecnologia da informação, com destaque para produção de equipamentos médico-hospitalares, fármacos e cosméticos. (Com informações da Secretaria de Desenvolvimento de SP) 

Fonte: Gestão CT

CGEE: processo seletivo para técnico especializado

O Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) abriu processo seletivo para contratar dois profissionais para o cargo de técnico especializado. A seleção terá três etapas que incluem análise de currículo, prova de redação e avaliação psicológica. O formulário de inscrição e o currículo devem ser entregues na sede da instituição em Brasília (DF).

As vagas são para técnico especializado nos níveis 29 e 43. Para concorrer ao primeiro cargo, o interessado deve ter título de mestre e experiência mínima de dois na área de ciência, tecnologia e inovação (CT&I). Já para a segunda, o CGEE exige atuação de no mínimo cinco anos no setor e título de doutor.

Fonte: Gestão CT

SBPC: reunião regional em Boa Vista recebe inscrições

As inscrições para a reunião regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Boa Vista (RR), estão abertas até o dia 13 de outubro, para aqueles que desejam submeter trabalhos científicos, e até o dia 15 do mesmo mês se não houver submissão de propostas.

O evento acontece de 19 a 22 de outubro, na Universidade Federal de Roraima (UFRR). Com o tema “Diversidade na Fronteira Norte", o objetivo é discutir políticas públicas de ciência e tecnologia (C&T) e disponibilizar conhecimentos voltados para o desenvolvimento sustentável da região.

Como parte da programação estão previstas 13 conferências e 14 mesas-redondas, com a participação de pesquisadores e gestores do sistema de C&T municipal e estadual, além de 31 mini-cursos visando a formação complementar de professores do ensino básico, pesquisadores e estudantes de graduação.

A reunião é direcionada a docentes, pesquisadores, gestores de C&T, estudantes de graduação e profissionais em geral. Paralelo ao evento serão realizados o 4º Seminário de Graduação da UFRR, o 7º Encontro de Extensão da UFRR, e o 9º Encontro de Pesquisa e Iniciação Científica da UFRR.

Fonte: Gestão CT

Nobel: Mario Vargas Llosa ganha prêmio de Literatura

O escritor peruano Mario Vargas Llosa, 74 anos, é o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 2010. O anúncio foi feito nesta quirta-feira (7/10) pela Svenska Akademien, em Estocolmo.

Segundo a academia sueca, a distinção ao escritor se deve por “sua cartografia das estruturas de poder e por suas imagens agudas sobre a resistência, a revolta e a derrota individual”. O último escritor latino-americano a ganhar o Nobel foi o colombiano Gabriel García Márquez, em 1982.

Llosa recebeu a notícia do Nobel nos Estados Unidos, onde este semestre está como professor visitante no Programa de Estudos Latino-Americanos da Universidade Princeton. Segundo o presidente do júri do Nobel de Literatura, Peter Englund, Llosa disse estar “muito comovido e entusiasmado” pela premiação.

O escritor receberá o prêmio de 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 2,5 milhões), em cerimônia em Estocolmo no dia 10 de dezembro, aniversário da morte de Alfred Bernhard Nobel (1833-1896), o inventor da dinamite. Em 1994, o escritor recebeu o Prêmio Cervantes, maior distinção literária em língua espanhola.

Llosa é autor de dezenas de romances, ensaios e peças. Entre seus livros mais conhecidos estão Pantaleão e as Visitadoras (1973), Tia Júlia e o Escrevinhador (1977), Conversa na catedral (1969), O falador (1987) e Lituma nos Andes (1993).

“A premiação de Vargas Llosa é uma grande felicidade para a literatura latino-americana. Ele é responsável pelo grande boom narrativo dos anos 1960, com destaque para Batismo de Fogo (1962), considerado seu romance de estreia, e Casa Verde (1966). Depois disso, provou ter um grande fôlego literário”, disse Jorge Schwartz, professor de Literatura Hispano-Americana do Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

“É uma honraria muito merecida. Durante muitos anos esperamos que ele ganhasse o Nobel, por ser um dos maiores e mais respeitados romancistas na América Latina”, disse Rubén Gallo, diretor do Programa de Estudos Latino-Americanos em Princeton.

Em A Guerra do Fim do Mundo (1981), o escritor peruano narrou a Guerra de Canudos (1896-1897), mesclando personagens reais e fictícios. Antônio Conselheiro, líder do levante, é descrito com base em elementos retirados de Os Sertões, de Euclides da Cunha.

“A Guerra do Fim do Mundo é uma obra que dialoga com Os Sertões”, disse Schwartz. Llosa passou vários meses no sertão de Canudos, onde escreveu os primeiros rascunhos do romance.

Além de Llosa e Márquez, outros dois sul-americanos ganharam o Nobel de Literatura: os poetas chilenos Gabriela Mistral (1889-1957), em 1945, e Pablo Neruda (1904-1973), em 1971.

“Boa literatura não é apenas entretenimento – é um entretenimento fantástico –, mas é também algo que lhe dá uma melhor compreensão do mundo em que você vive”, disse Llosa.

Peixe na água
Jorge Mario Pedro Vargas Llosa nasceu em 28 de março de 1936 em Arequipa, em uma família de classe média. Seus pais se separaram cinco meses após o casamento e o futuro escritor passou parte da infância na Bolívia, com os avós.

Em 1946, de volta ao Peru, conheceu o pai. Aos 14 anos, ingressou no Colégio Militar Leôncio Prado, onde permaneceu por dois anos, experiência que foi o tema do seu primeiro livro, Batismo de Fogo – que no Brasil seria publicado também como A cidade e os cachorros.

Em 1963, ingressou na tradicional Universidad Nacional Mayor de San Marcos, em Lima, onde estudou Letras e Direito. Aos 19 anos, casou-se com Julia Urquidi, cunhada de sua mãe. Na época, teve vários empregos, de redator a revisor de nomes em túmulos de cemitérios.

Em 1959, recebeu uma bolsa de estudos e foi para a Espanha, onde obteve o doutorado em Filosofia e Letras, na Universidade Complutense de Madri. Em seguida, mudou-se para a França, onde viveu por alguns anos. Em 1964, de volta ao Peru, divorciou-se e, no ano seguinte, casou com a prima Patrícia Llosa, com quem tem três filhos.

Em 1967, trabalhou como tradutor para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), na Grécia, junto com o escritor argentino Julio Cortázar (1914-1984). Nos anos seguintes morou com a família em Paris, Londres e Barcelona.

Em 1983, a pedido do então presidente peruano Fernando Belaúnde Terry, presidiu a comissão que investigou a morte de oito jornalistas. Em 1990, concorreu à presidência do Peru com a Frente Democrata, partido de centro-direita, mas perdeu a eleição para Alberto Fujimori.

Suas experiências como escritor e político estão expostas na autobiografia Peixe na Água (1991).

Llosa é membro da Academia Peruana de Línguas desde 1977 e da Real Academia Española desde 1994. Tem vários doutorados honoris causa por universidades como Yale (1994), Universidade de Israel (1998), Harvard (1999), Universidade de Lima (2001), Oxford (2003), Universidade Europeia de Madrid (2005) e Sorbonne (2005). Foi condecorado pelo governo francês com a Medalha de Honra en 1985.

Foi professor visitante ou escritor residente no Queen Mary College, no King’s College e nas Universidade de Londres, Cambridge e Oxford, no Reino Unido, na Universidade de Colúmbia, no Centro Woodrow Wilson e nas universidades Harvard, de Georgetown e da Flórida, nos Estados Unidos, entre outras instituições de ensino superior.

Fonte: Agência FAPESP

CNPq: programa contemplará os IPTs

O CNPq estuda lançar ainda este ano um programa de bolsas para atender especificamente os institutos de pesquisa. A informação foi dada ontem (6), pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, durante reunião com o Conselho Diretor da ABIPTI, na sede do ministério, em Brasília (DF).

O ministro lembrou que o CNPq expandiu, nos últimos anos, as bolsas em Produtividade em Pesquisa (PQ) e de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial (DTI). No entanto, Rezende avaliou que o viés ainda é muito acadêmico. “Combinamos com a diretoria do CNPq a criação de um programa de bolsas para os institutos”, afirmou.

Para isso, o ministro informou que será necessário que os Estados se organizem estruturando carreiras de ciência e tecnologia (C&T), a exemplo do que ocorre no governo federal. “Hoje já temos uma minuta de ofício preparada que apresentará o programa de bolsas e solicitará dos Estados a organização dessas carreiras”.

Na ocasião, Rezende ainda falou sobre o Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec) e a importância da ABIPTI nesse contexto. “Esperamos que essa iniciativa ganhe dimensão e passe a ser uma marca conhecida”. A Associação, por meio dos seus institutos afiliados, está presente em todos os comitês técnicos do sistema.

Plano
A presidente da ABIPTI, Isa Assef dos Santos, entregou ao ministro uma cópia da proposta do Plano de Gestão Estratégico (PGE) da Associação. O documento foi elaborado pela equipe do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) e propõe um novo foco de atuação, missão e visão de futuro para a instituição. O conjunto de 29 ações são para a execução no curto, médio e longo prazos.

“Se não fosse o apoio do ministério não teríamos realizado uma ação dessa natureza. Sabemos que teremos muito a trabalhar na implementação desse plano para revitalizar a instituição, fazendo com que ela cumpra o seu papel”, destacou Assef.

A proposta do PGE foi apresentada ontem (6) pela manhã ao Conselho Diretor da ABIPTI para apreciação. O texto ainda será levado para aprovação na Assembléia Geral da Associação, prevista para ocorrer no próximo mês. A reunião antecederá o Congresso ABIPTI 2010, marcado para os dias 24 e 25 de novembro, em Brasília (DF). A palestra de abertura do congresso será feita pelo ministro Sergio Rezende.

Além da presidente da ABIPTI, a reunião com o ministro contou com a participação dos cinco vice-presidentes regionais da Associação: João César Dotto (Norte), da Fundação de Tecnologia do Estado do Acre (Funtac); Michel François Fossy (Nordeste), da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq); José Geraldo Eugênio de França (Centro-Oeste), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Alfredo Gontijo de Oliveira (Sudeste), da Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec); e Luiz Augusto Pereira (Sul), da Fundação de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Também estiveram presentes pela ABIPTI, Luís Fernando Ceribelli Madi, membro do Conselho Consultivo e ex-presidente da Associação, e Flaudemira Paula, gere nte executiva da instituição.

Fonte: Bianca Torreão para o Gestão CT

14ª Conferência Internacional de Eletricidade Atmosférica - ICAE

Rio de Janeiro sedia Conferência Internacional de Eletricidade Atmosférica

Entre 8 e 12 de agosto de 2011 será realizada a 14ª Conferência Internacional de Eletricidade Atmosférica (ICAE), no Rio de Janeiro. O objetivo é reunir cientistas, engenheiros e usuários de informações sobre relâmpagos para discutir os últimos resultados e o estado da arte da pesquisa em eletricidade atmosférica.

Na ocasião, serão discutidos os seguintes temas: circuito elétrico atmosférico global; eletricidade em tempo bom e íons atmosféricos; eletrificação de tempestades; física dos relâmpagos; relâmpagos e meteorologia; relâmpagos e clima; relâmpagos e química da atmosfera; efeitos das tempestades nas camadas superiores da atmosfera; tecnologias de detecção de relâmpagos e suas aplicações em engenharia; radiação energética produzida por tempestades; danos causados por relâmpagos e métodos de prevenção.

O período de submissão dos resumos para apresentação na ICAE 2011 terminará no dia 31 de outubro. Os trabalhos devem ser enviados em inglês para o endereço eletrônico . Os autores dos resumos aceitos deverão submeter um manuscrito, também em inglês, até o dia 1º de maio de 2001, para aquele mesmo e-mail.

O evento é coordenado pelo grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de São José dos Campos (SP).

Fonte: Gestão CT

Fapema: 2º Encontro Maranhense de Inovação

Cultura da inovação é tema de encontro no Maranhão

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) realizará, nos dias 27 e 29 deste mês, o 2º Encontro Maranhense de Inovação. A proposta é envolver empresas, pesquisadores e instituições ligadas à ciência e tecnologia (C&T) em debates sobre a cultura da inovação.

O evento será realizado na sede da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema). Segundo a Fapema, a expectativa é reunir mais de 500 participantes. As inscrições podem ser feitas no site da fundação, no endereço www.fapema.br. A Fapema é uma instituição associada à ABIPTI.(Com informações da Fapema)

Fonte: Gestão CT

BID: Sebrae é a principal instituição de apoio às MPEs na América Latina

Estudo apresentado na terça-feira (5), em Montevidéu, Uruguai, apontou o Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae) como a principal instituição de apoio ao segmento na América Latina e Caribe. Trata-se de uma pesquisa realizada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que avaliou o desempenho de diversas instituições de apoio da região.

"O Sebrae é uma entidade muito forte, um exemplo a ser seguido por outros países, além de possuir recursos financeiros, excelente corpo técnico e consultores com conhecimento capaz de transformar a realidade das micro e pequenas empresas atendidas. É uma instituição mais que adequada, fundamental para o desenvolvimento dos pequenos negócios", destacou Pablo Angelelli, consultor da Divisão de C&T do BID e responsável pelo estudo.

As informações foram divulgadas durante o Seminário Desafios de Cooperação das Instituições de Apoio às MPEs na América Latina e Caribe, organizado pelo Sebrae, com apoio da Associação dos Dirigentes de Marketing do Uruguai (ADM). (Com informações do Sebrae) 

Fonte:Gestão CT

Fapema recebe propostas no âmbito do PPSUS

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Tecnológico do Estado do Maranhão (Fapema) recebe inscrições, até 19 de novembro, para o Edital 25/2010 - Programa Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS). O objetivo é apoiar projetos que visem promover o desenvolvimento científico, tecnológico ou de inovação da área de saúde, em temas prioritários para o Maranhão.

Poderão apresentar propostas pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior, institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, sem fins lucrativos, e empresas públicas que executem atividades de pesquisa em ciência, tecnologia ou inovação.

Os investimentos somam R$ 510 mil, sendo R$ 170 mil da Fapema e o restante do Ministério da Saúde. Os projetos, com até 18 meses de duração, terão o valor mínimo de R$ 10 mil e máximo de R$ 90 mil.

Fonte: Gestão CT

Sindicato Solidariedade (Solidarnosc) era proibido em 1982

No dia 8 de outubro de 1982, o sindicato independente Solidarnosc foi oficialmente proibido na Polônia, embora já existisse há dois anos.

Os operários do estaleiro estatal já haviam entrado em greve há dez dias. De início, os trabalhadores pretendiam apenas conseguir um aumento de salário com os protestos. A situação econômica na Polônia era crítica no verão europeu do ano de 1980: as prateleiras dos supermercados estavam vazias, filas imensas formavam-se em frente aos estabelecimentos que ainda tinham algo a oferecer. O quadro era, enfim, de emergência.

Surgimento de um líder
De repente, no entanto, um jovem de bigodes espessos destacou-se entre os grevistas. Seis anos depois de trabalhar como montador no Estaleiro Lênin, de participar da comissão de fábrica, envolvida nos movimentos operários em 1970, e de ser demitido após uma nova greve, seu nome passou a ser conhecido em todo o mundo: Lech Walesa.

Rapidamente, os trabalhadores do estaleiro polonês adquiriram confiança nesse homem, tratado por eles como "Leszek". Acima de tudo, a greve operária ganhou um caráter político com a participação de Walesa. Além de um melhor abastecimento da população com alimentos, a lista de exigências dos trabalhadores incluía a liberdade de imprensa e opinião, o direito de greve e a legalização dos sindicatos livres e independentes.

Nesse décimo dia de greve no estaleiro polonês, aconteceu o inconcebível. Após longos e difíceis dias de espera, Varsóvia resolveu finalmente enviar uma comissão governamental, liderada pelo vice-primeiro-ministro Miecyslaw Jagielsky, para dar curso às negociações com os grevistas. Entre os operários, o clima era de otimismo: "Se eles negociam, não vão atirar", afirmavam vários deles, relembrando o final sangrento das manifestações de dez anos antes.

Negociações difíceis
Na noite de 23 de agosto de 1980, quando Lech Walesa caminhava em direção a um subúrbio de Gdansk, em companhia de dois colegas, com o objetivo de encontrar-se com Jagielsky, a sua confiança era inabalável: "Esperei dez anos por esta situação. Em 1970, eu já participava dos movimentos. O sangue das vítimas derramou-se sobre mim. Antigamente, eu ainda não pertencia ao comando, pois tinha apenas 27 anos. Naquela época, não tinha experiência alguma e não fui capaz de agir tão bem, o que eu assumo. Agora, eu sou capaz de conduzir tudo de uma maneira um pouco melhor".

Sucedeu-se uma série de difíceis negociações entre os grevistas e a comissão governamental. Jagielsky alimentara, de início, esperanças de desmantelar a greve sem cumprir as exigências dos operários. No final das negociações, ele teve de ceder aos interesses dos grevistas.

Na noite do dia 29 de agosto, Jagielsky acabou, até mesmo, por envolver-se nas questões relativas à existência de um sindicato livre. "Eu sugiro registrar esse ponto. Vou assinar, ir até Varsóvia, onde a reunião plenária do Comitê Central tem início às três horas da tarde. Vou discursar sobre o assunto e voltar até aqui. Peço então que assinemos o acordo solenemente", declarou o representante do governo.

Varsóvia volta atrás
No dia seguinte, Jagielsky estava de volta, após a aprovação dos quesitos por parte do Partido Comunista. Lech Walesa declarou então a greve por encerrada, o que marcou o nascimento do sindicato independente Solidariedade (Solidarnosc). Alguns anos mais tarde, no entanto, o governo comunista revogaria as suas concessões, afirmando que a liberalização forçada tinha abalado a sua autoridade e que as melhorias materiais concedidas teriam desequilibrado o orçamento público.

No dia 13 de dezembro de 1981, o general Wojciech Jaruzelski assumiu o poder, declarando o estado de sítio no país. Milhares de pessoas foram presas ou detidas, entre elas, o líder sindicalista Lech Walesa. Dez meses mais tarde, em 8 de outubro de 1982, veio a cartada decisiva: o governo proibiu oficialmente o sindicato Solidariedade. Atrás desta atitude, escondia-se o desespero de um sistema político à beira do naufrágio.

Fonte: Gerhard Haase (sv)/DW

Sebrae: criado fórum permanente para microempresas no Pará

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Pará (Sedect) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançaram dia 7, o Fórum Regional Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Estado. O objetivo é estabelecer um canal de discussão e união de esforços entre o governo e o setor privado com vistas a criação de políticas públicas para o segmento.

O fórum, que fará reuniões plenárias semestrais, será responsável, por exemplo, por cuidar dos aspectos não tributários relativos ao tratamento diferenciado dispensado ao setor. De acordo com a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2009, elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o Pará tem 36,2 mil microempresas e 7,9 mil pequenas empresas com peso expressivo na economia local.(Com informações da Sedect)

Fonte:Gestão CT

Higher Education for Sustainable Development in South Korea and Brazil

A Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) realizará, no dia 13 de outubro, o seminário internacional Higher Education for Sustainable Development in South Korea and Brazil (“Ensino Superior para Desenvolvimento Sustentável na Coreia do Sul e no Brasil”), em São Paulo.

O encontro trará palestrantes convidados que abordarão estratégias de desenvolvimento sustentável, reformas no ensino superior sul coreano e o papel do ensino superior no Brasil.

Oh Young Kyo, ex-ministro de Administração do Governo e Assuntos Internos da Coreia do Sul, falará sobre “Reforms in Korean Higher Education”.

Kim Il Chung, diretor do Centro de Pesquisa em Ecologia da Universidade Dongguk, apresentará a palestra “Green growth strategies for sustainable development”.

Jacques Marcovitch, professor da FEA e do Instituto de Relações Internacionais da USP, abordará o tema “Toward a clean development cycle in Brazil: public policies and the role of higher education”.

O evento terá transmissão ao vivo pela web  e será realizado na Sala de Congregação da FEA 1, na Cidade Universitária na capital paulista.

Mais informações pelo e-mail  ou pelo telefone (11) 3818 – 4011 (com Sonia Vitorino).

Fonte: Agência FAPESP

Curso de jornalismo científico em Manaus tem inscrições abertas

O Instituto Leônidas e Maria Deane e o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), lançaram o Edital 7/2010, cujo objetivo é selecionar candidatos ao Curso de Especialização em Divulgação e Jornalismo Científico em Saúde na Amazônia.

As inscrições podem ser feitas até 22 de outubro. Um dos objetivos é propiciar o conhecimento dos processos gerais da divulgação e do jornalismo científico na saúde, com ênfase no contexto amazônico, bem como ampliar a visão do panorama atual do jornalismo científico em âmbito nacional, latino-americano e internacional.

Podem participar candidatos com diploma de nível superior, especialmente profissionais com formação em comunicação social e áreas afins, jornalistas atuantes na mídia local e assessores de comunicação das instituições de pesquisa e ensino superior. O curso será desenvolvido em regime presencial, em Manaus (AM).

Serão oferecidas 24 vagas. A seleção dos participantes ocorrerá de 25 a 27 de outubro e envolverá a análise da documentação do candidato e entrevista. O resultado está previsto para ser divulgado no dia 28 de outubro e as aulas terão início em 22 de novembro.

A especialização é financiada pela Fapeam, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Fundação Amazônica de Defesa da Biosfera (FDB). Será investido o montante de R$ 141,1 mil.

Fonte: Gestão CT