sexta-feira, 11 de junho de 2010

La collaboration automatique

“A colaboração automática”
Neste mês em que o professor José Cláudio Geromel recebe o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Paul Sabatier, convidamos à leitura do artigo “La collaboration automatique” publicada na La Lettre du LAAS de outubro de 2008

Essa edição especial comemorou os 40 anos do Laboratoire d’Analyse et d’Architecture des Systèmes entrevistando seus parceiros acadêmicos e amigos mais notáveis.

O LAAS/CNRS desenvolve pesquisas em quatro grandes áreas: micro- e nanosistemas; otimização, comando e tratamento do sinal; sistemas informáticos críticos e robótica; inteligência artificial. Está associado a quatro estabelecimentos de ensino superior: Université Paul Sabatier – UPS, Institut National de Sciences Apliquées de Toulouse – INSA, Institut National Polytechnique de Toulouse – INP e Institut Supérieur de l’Aéronautique et de l’Espace – ISAE.

O LAAS acolheu o professor para seu doutorado em automação no final de 1976. No artigo em francês, o professor José Cláudio Geromel relata sua decisão de realizar o doutorado na França, sua chegada em Toulouse, as atividades no LAAS, sua visão do laboratório.

Entre os doutorandos estrangeiros no LAAS, os brasileiros são, de longe, o grupo mais numeroso, com 59 teses defendidas entre 1968 e 2008.

Biografia resumida
Engenheiro eletricista com especialidade em automação pela Unicamp, o professor José Cláudio Geromel concluiu seu programa de mestrado nessa mesma instituição em 1976. Obteve o título de Docteur d’État em 1979 na Universidade Paul Sabatier – LAAS / CNRS e a livre docência em 1987. É professor titular da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp desde 1990 e pesquisador nível 1-A do CNPq desde 1991. De 1998 a 2002 assumiu a pró-reitoria de pós-graduação da Unicamp e, em 1999, tornou-se membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Autor de mais de 200 artigos técnicos, publicou também, em 2004, o livro “Análise Linear de Sistemas Dinâmicos: Teoria, Ensaios Práticos e Exercícios”, pela Editora Edgard Blucher, em conjunto com A. G. B. Palhares da Unicamp, e, em 1997, “Control Theory and Design: An RH2 – RHoo viewpoint’”, pela editora Academic Press Inc., em conjunto com P. Colaneri e A. Locatelli do Instituto Politécnico de Milão. Entre prêmios e condecorações recebidos, foi nomeado, em 1999, Chevalier dans l’Ordre des Palmes Academiques pelo Ministro da Educação Nacional da França e em 2010 recebe da Universidade Paul Sabatier o título de Doutor Honoris Causa.

Fonte: CenDoTec

FAPESP recebe elogios da Nature

A ciência brasileira é destaque em duas das mais importantes revistas científicas do mundo. Enquanto o programa Biota-FAPESP tem o balanço de seus primeiros anos publicado na Science, a Nature salienta o potencial do setor no país na próxima década.

Em reportagem, a revista inglesa descreve como, à medida que o “presidente Lula se prepara para deixar o cargo, pesquisadores esperam que a inovação revigore a economia [do país]”. A reportagem da Nature acompanhou a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada no fim de maio em Brasília.

“A conferência representou a primeira vez que aqueles que estão no centro da ciência e aqueles que estão indiretamente envolvidos foram reunidos e isso em um momento em que as coisas estão realmente decolando”, disse à revista o diretor científico da FAPESP, Carlos Henrique de Brito Cruz.

A reportagem conta que o resultado da conferência será um documento, a ser enviado aos candidatos à Presidência da República, que descreverá as áreas consideradas mais importantes para a pesquisa científica no país na próxima década.

O texto comenta a “sólida fundação” no país que permitirá a realização de tais políticas e destaca o papel do Estado de São Paulo e da FAPESP nesse cenário.

Cita também, como exemplo da força da ciência brasileira, o sequenciamento da bactéria Xylella fastidiosa, agente patogênico que causava prejuízos milionários à cultura de cítricos, concluído em 2000. Utilizando softwares de sequenciamento genético com base na internet, o projeto, financiado pelo Programa Genoma-FAPESP, correspondeu também à introdução da bioinformática no Brasil.

“A ciência está indo bem no nível estadual, que fornece uma fonte importante de financiamento público, embora os esforços para estimular a ciência não sejam uniformes. Muitos estados procuram se basear em São Paulo, que tem a tradição científica mais forte”, afirmou a Nature.

Há um artigo da Constituição de São Paulo de 1947 segundo o qual 1% de toda a receita tributária do Estado seja destinada à pesquisa científica. Possivelmente nenhuma outra agência de fomento à pesquisa no mundo tem esse tipo de segurança e autonomia financeira [do governo federal”, disse Brito Cruz à revista.

Leia a reportagem na Nature

Fonte: Agência FAPESP

Unicamp: vaga de pós-doutorado no Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica

O Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica de Campinas (CePOF-Unicamp), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) da FAPESP, com sede no Instituto de Física da Universidade Estadual de Campinas (IF), tem uma vaga de pós-doutoramento com Bolsa da FAPESP.

A oportunidade é para trabalhar, sob supervisão do professor Luiz Carlos Barbosa, na fabricação de fibras ópticas fotônicas de sílica e vidros especiais para dispositivos e sistemas de comunicações ópticas do futuro.

O candidato selecionado deverá conduzir experimentos e simulações, co-orientar alunos, envolver-se em colaborações internacionais e interagir fortemente com outros grupos de pesquisa. Deverá também aproveitar eficientemente a infraestrutura de pesquisa na fabricação de fibras especiais (www.ifi.unicamp.br/foton).

São requisitos: título de doutor em física ou engenharia elétrica, boas habilidades de comunicação e de escrita objetiva e bom relacionamento com pessoas. Experiência prévia em comunicações ópticas ou em óptica não-linear é desejável, mas candidatos excepcionais, fortemente motivados e sem experiência nessas áreas serão considerados, segundo o coordenador do projeto.

Exige-se fluência em pelo menos uma das seguintes línguas: inglês, espanhol, português ou italiano.

Os interessados podem enviar e-mail de uma página indicando motivações para trabalhar na área em questão, anexando curriculum vitae e carta(s) de recomendação para barbosa@ifi.unicamp.br, até 30 de junho de 2010.

A vaga está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 5.028,90 mensais.

Outras vagas de bolsas de pós-doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades.

Fonte: Agência FAPESP

Seminário de Inovação e Internacionalização de Pequenas e Médias Empresas

De 21 a 24 de junho de 2010

Fonte: Fumec