segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Transplante de células-tronco hematopoiéticas

Transplante sob perspectiva brasileira
O livro Transplante de células-tronco hematopoiéticas, editado por Julio Cesar Voltarelli, professor titular do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), é o primeiro tratado brasileiro completo sobre o tema.

Lançada no dia 12 de novembro durante o Congresso Brasileiro de Hematologia, em Florianópolis, a obra foi coeditada por Ricardo Pasquini, professor emérito da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e por Euza Ortega, ex-coordenadora da equipe de enfermagem do Serviço de Transplante de Medula Óssea do Hospital das Clínicas da UFPR (STMO).

Voltarelli, que coordena o Centro de Terapia Celular (CTC), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) da FAPESP, é um dos principais especialistas brasileiros no tema. Ele lidera, desde 2003, um experimento inovador de tratamento de pacientes de diabetes tipo 1 fundamentado em altas doses de quimioterapia e no transplante de células-tronco extraídas de seus próprios organismos.

Segundo Voltarelli, o livro de quase 1,3 mil páginas apresenta uma ampla revisão sobre o tema do transplante de células-tronco hematopoiéticas – aquelas que têm potencial para formação de sangue – e revela a experiência brasileira na área, descrevendo os transplantes realizados no Brasil para cada doença.

“É o primeiro livro brasileiro completo sobre o transplante. Já houve outras obras produzidas por equipes multidisciplinares, mas com o caráter de manuais. Esse é um tratado completo que aborda todos os aspectos do transplante. Em quase todos os capítulos apresentamos experiências brasileiras”, disse.

O livro é dirigido para o público que tem interesse em se informar sobre as células hematopoiéticas e, em especial, aos estudantes e pesquisadores envolvidos com transplantes. “Há muitos autores, de praticamente todos os centros de transplante de células-tronco do Brasil. Há contribuições estrangeiras também”, contou.

Voltarelli explica que a obra faz uma revisão atualizada do que está sendo feito na área em todo o mundo. “É importante destacar que a obra não se resume a um relato da experiência brasileira. Mostramos o panorama do que está sendo realizado no mundo em relação a cada uma das doenças. A diferença em relação a outros projetos estrangeiros é que essa revisão é acompanhada dos experimentos nacionais”, disse.

Entre outros trabalhos, o cientista também já realizou experimentos importantes com transplante de células-tronco hematopoiéticas para o tratamento de pacientes com esclerose múltipla – doença neurológica crônica de causa ainda desconhecida.

Em parceria com pesquisadores de diversos países, Voltarelli conseguiu reverter déficits neurológicos em estágios iniciais em pacientes com a doença, usando as células-tronco dos próprios indivíduos para “reinicializar” seus sistemas imunológicos.

Regulamentação
Os 57 capítulos do livro estão distribuídos em três seções: “Bases históricas, científicas e legais do transplante de células-tronco hematopoiéticas”, “Aspectos clínicos do transplante de células-tronco hematopoiéticas” e “Aspectos multidisciplinares e perspectivas futura do transplante de células-tronco hematopoiéticas”.

“Na parte das bases científicas, abordamos aspectos como a imunologia médica e a biologia da célula-tronco. Na parte clínica, apresentamos a experiência nacional com transplantes. Não se trata, evidentemente, de casos individuais, mas de grupos de casos em que as técnicas foram aplicadas para determinada doença. Na terceira parte, abordamos o aspecto multidisciplinar, descrevendo o papel da enfermagem, da psicologia e da nutrição, por exemplo”, explicou Voltarelli.

Outro diferencial da publicação, de acordo com o professor da FMRP, consiste em incluir aspectos da legislação brasileira em transplantes de células-tronco hematopoiéticas.

“O livro apresenta a nova regulamentação do Ministério da Saúde para os transplantes de células-tronco hematopoiéticas, publicada em outubro de 2009. Além disso, traz um resumo das diretrizes brasileiras para o transplante, decididas em uma reunião de consenso realizada em junho de 2009”, disse.

* Transplante de células-tronco hematopoiéticas
Organizadores: Júlio Voltarelli, Ricardo Pasquini e Euza Ortega
Lançamento: 2009

Fonte: Fábio de Castro / Agência FAPESP

Universidades Alemãs divulgam cursos de verão 2010


As universidades alemãs anteciparam a divulgação de seus cursos de férias de 2010, a maior parte oferecida durante o verão europeu (junho a setembro).

A oferta de cursos (inclusive para o inverno europeu que se aproxima) está disponível na internet, em página do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD). Pelo site os interessados podem selecionar os cursos e verificar as condições para se inscrever. Dúvidas e pedidos de inscrição devem ser encaminhados diretamente para as universidades.

As instituições de ensino superior oferecem tanto cursos do idioma alemão (de iniciante a especializado) como cursos temáticos específicos ou interdisciplinares em praticamente todas as áreas de conhecimento.

Há cursos para graduandos, pós-graduandos, doutorandos e doutores. O valor do investimento varia conforme duração, área de conhecimento, cidade, universidade e o que está incluído no programa.

Para brasileiros, o DAAD oferece bolsas para o Curso de Inverno de Língua e Cultura Alemãs (Winterkurs), mas a seleção para 2010 está encerrada. Para 2011, o edital deverá ser publicado em maio de 2010.

Mais informações: www.summerschools-in-germany.de.

Fonte:DAAD