quarta-feira, 10 de junho de 2009

Estudantes da MAUÁ recebem Prêmio CRQ-IV em trabalho que busca prolongar vida útil da pavimentação

Premiação é a segunda em dois anos de participação da instituição


Pelo segundo ano consecutivo, um trabalho desenvolvido por estudantes do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia é agraciado com o Prêmio CRQ-IV, concedido pelo Conselho Regional de Química.

Esta é a segunda participação da Mauá na seleção que acontece desde a década de 60 e distribui prêmios em quatro categorias. Intitulado "Selagem de trincas em asfalto com uso de resina epóxi e cura incentivada por micro-ondas", o trabalho das estudantes Renata Borges do Nascimento e Juliana Ayumi Takara Neves Teixeira, desenvolvido sob orientação dos professores José Thomaz Senise e Luiz Alberto Jermolovicius, do Laboratório de Microondas da Mauá, venceu na categoria Engenharia da Área Química do Prêmio CRQ-IV 2009. O evento de premiação, fechado aos associados e homenageados, será realizado no dia 17, na sede do Conselho, em São Paulo, antecipando a comemoração ao Dia do Profissional da Química, que tem como data oficial 18 de junho.

Para o professor Luiz Alberto Jermolovicius, um dos orientadores do trabalho, a premiação representa "o reconhecimento da alta qualidade atingida na execução da pesquisa e um estímulo para o esforço contínuo pelo desenvolvimento de novas tecnologias". As dificuldades, que existiram, relembra o orientador, não desestimularam o avanço da pesquisa, iniciada em novembro de 2007 e finalizada em dezembro do ano passado. "Encontramos dificuldades, como desenvolver a melhor composição do filtro cerâmico de micro-ondas, que absorveria a radiação excedente de micro-ondas, e a preparação da resina que deveria ter uma viscosidade maior do que a usual", questão solucionada com a adição de cargas para que a mesma ficasse com a viscosidade desejada. O resultado demonstra o acerto na escolha e direcionamento da pesquisa.

O trabalho
A observação de um problema detectado em rodovias - as trincas ocasionadas pela fadiga do leito asfáltico exposto ao tráfego de veículos e às intempéries - foi o que motivou o desenvolvimento da pesquisa. Sem o tratamento adequado, com o tempo, essas trincas transformam-se em buracos, alguns com tamanho bastante considerável. A partir da constatação do problema, as estudantes da Mauá conceberam um procedimento e o respectivo equipamento para sua realização. O objetivo: prolongar a vida útil da pavimentação.

O equipamento desenvolvido consiste em uma máquina que limpa o local danificado, aplica resina epóxi e faz a cura acelerada dessa resina por meio de micro-ondas.

De acordo com o professor Jermolovicius, durante a realização do trabalho foram feitos testes laboratoriais com placas de asfalto, para verificar o tempo de cura da resina e desenvolvido um protótipo de máquina para aplicar e curar a resina epóxi sobre pavimento de asfalto. "Testes em campo foram realizados para verificar o comportamento da cura da resina e a selagem da trinca". Segundo o orientador, o protótipo desenvolvido atingiu o desempenho esperado, demonstrando a viabilidade técnica de selagem de pavimentos asfálticos com resina epóxi de cura acelerada por micro-ondas. "Verificou-se que a irradiação de micro-ondas acelera o processo de cura em 294 vezes quando comparada com a cura natural. Além disso, o custo desse processo, comparado com as intervenções normais, é muito menor", assinala.

O Prêmio CRQ-IV é uma iniciativa do Conselho Regional de Química da 4ª Região, integrado pelos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Foi instituído em 1961 com o objetivo de estimular a pesquisa e o aprimoramento dos futuros profissionais da área. Após sofrer uma interrupção em 1985, retornou em 1997. Dividido em quatro categorias (Química de Nível Médio, Química de Nível Superior, Química de Nível Superior com Tecnologia e Engenharia da Área Química) é oferecido a trabalhos desenvolvidos por estudantes de cursos técnicos ou superiores da área química. O trabalho vencedor em cada categoria recebe um certificado e um prêmio de R$ 8 mil; o orientador recebe R$ 3,7 mil além do certificado.

A participação no concurso é aberta a estudantes matriculados em um dos cursos relacionados no regulamento, cujos trabalhos tenham sido orientados por professores registrados e em situação regular no Conselho ou por profissionais que atuam ou atuaram na área objeto do trabalho. Outras informações no site www.crq4.org.br.

Fonte: IMT

Veja também: Uso da Escória de Aciaria gerada na ArcelorMittal Tubarão na pavimentação rodoviária