quinta-feira, 4 de junho de 2009

Projeto B.Bice realiza cadastramento de instituições de P&D brasileiras

O Projeto B.Bice, que é financiado pela Comissão Européia com o objetivo de aumentar a participação brasileira no 7º Programa Quadro (FP7), está realizando uma cadastramento tanto das instituições de pesquisa nacionais, quanto das empresas que desenvolvem inovação. O objetivo principal é o de organizar e sistematizar em uma base de dados informações sobre as competências científicas e tecnológicas brasileiras para uma posterior disseminação e publicação desses dados no Brasil e no exterior. A iniciativa conta com o apoio da ABIPTI, que disponibilizará em seu site o cadastro para que as suas entidades associadas possam participar.

Por meio desse trabalho, denominado Mapa da Competência Nacional em P&D, espera-se aumentar a participação brasileira no FP7, programa de apoio à ciência, tecnologia e inovação cujos recursos podem ser disputados tanto por pesquisadores, empresas e instituições pertencentes à União Européia, como de países que não fazem parte do bloco econômico. Para o período 2007-2013, o FP7 disponibilizará 54 bilhões de euros. "Esse instrumento [cadastro] se apresenta hoje necessário para uma ampliação da cooperação internacional em CT&I, pois permitirá o conhecimento no exterior das competências nacionais", afirma o coordenador do Projeto B.Bice, Paulo Egler, em entrevista ao Gestão CT.

Ele lembra que, para que uma instituição brasileira possa participar de um edital do 7º Programa Quadro da Comissão Européia, ela deve integrar um consórcio, que deve obrigatoriamente incluir instituições dos países pertencentes à União Européia ou associados a esse bloco econômico. De acordo com o coordenador, atualmente esses consórcios entre europeus e brasileiros estão sendo formados a partir de relações principalmente de natureza pessoal. "Com uma base de dados com informações institucionais em inglês, estruturada e disponibilizada na internet, será mais fácil a aproximação dos parceiros", destaca.

A idéia é publicar essas informações no site do Projeto B. Bice e também em livretos, que além de disponibilizar a base de dados em um DVD, em português e inglês, também farão uma análise e descrição sobre as principais competências brasileiras em diferentes temas de pesquisa. Esse trabalho terá como objetivo divulgar, de forma ampla e em linguagem de maior acesso em nível internacional, quais as principais competências nacionais em CT&I e em que instituições os projetos de pesquisa estão sendo realizados.

Informações
O questionário que deverá ser preenchido pelas instituições e empresas que desenvolvem inovação é composto por duas partes. Na primeira, as informações solicitadas são sobre os contatos como nome e telefone da instituição e a sua caracterização (empresa, ong, universidade, etc).

Em um segundo momento, as perguntas são mais focadas nas competências da entidade, as suas divisões, equipe, infraestrutura, objetivos de pequisa de cada parte da instituição, descrição dos laboratórios e de sua experiência em cooperação internacional.

O coordenador do Projeto B.Bice destaca a importância da ABIPTI apoiar a iniciativa. "O apoio da associação nessa ação é imprescindível, pelo seu caráter nacional e também por seu papel no cenário das instituições de pesquisa no país. É nosso entendimento que o apoio político da ABIPTI ao trabalho do Mapa da Competência será fundamental para o seu sucesso", afirma.

Ele acredita que, caso o trabalho venha a ser adotado no futuro e seja atualizado periodicamente, poderá servir como um instrumento de apoio não só para a cooperação internacional, mas também para a nacional.

Informações sobre o Projeto B.Bice podem ser obtidas no site www.bbice.unb.br. O Mapa da Competência Nacional em P&D está disponível no site www.abipti.org.br. Após preenchido, ele deve ser enviado para o e-mail .

Fonte: Bianca Torreão / Gestão CT

Inscrições abertas para a seleção do PEC de pós-graduação e mestrado

As inscrições para a seleção do Programa de Estudantes Convênio de Pós-Graduação (PEC) estão abertas até o dia 31 de julho. O edital é uma parceria do Ministério das Relações Exteriores (MRE) com o CNPq e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que visa à capacitação de estrangeiros, oriundos da América Latina, Caribe e África, por meio da concessão de bolsas de mestrado e doutorado.

O objetivo da chamada pública é constituir atividade de cooperação educacional desenvolvida, prioritariamente, com países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém acordo de cooperação educacional, cultural ou de ciência e tecnologia.

Poderão participar do edital cidadãos que não possuam visto permanente no Brasil, e no caso de ter sido estudante do PEC, comprovar ter permanecido no país de origem por, pelo menos, dois anos após ter obtido o diploma brasileiro. Caso o bolsista já esteja matriculado no curso de pós-graduação, a bolsa será concedida pelo período complementar a ser cursado. A bolsa de mestrado terá a duração de 24 meses improrrogáveis. Já a de doutorado será de 48 meses improrrogáveis.

Os resultados da seleção serão divulgados em dezembro e as atividades acadêmicas irão começar em março de 2010. Ao todo, serão 54 países participantes do PEC, sendo 29 países da África, Ásia e Oceania e 25 países da América Latina e Caribe.

A íntegra do edital está disponível neste link. (Com informações do CNPq)

Fonte: Gestão CT

Inaugurado o Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio (LNNA)

Nanotecnologia para agronegócio
O Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio (LNNA) foi inaugurado na quinta-feira (28/5), na sede da Embrapa Instrumentação Agropecuária, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, em São Carlos (SP).

O laboratório ocupa uma área de 700 metros quadrados e é considerado uma iniciativa pioneira no mundo nessa linha de pesquisa. Os trabalhos funcionarão por meio da Rede de Nanotecnologia Aplicada ao Agronegócio, que envolve pesquisadores de 28 instituições de ensino e pesquisa do país.

A rede atuará em três linhas de pesquisa: sensores e biossensores para monitoramento de processos e produtos; membranas de separação e embalagens biodegradáveis, bioativas e inteligentes; e novos usos de produtos agropecuários.

O LNNA iniciou pesquisa com polímeros biodegradáveis oriundos de fontes renováveis para aplicação no agronegócio. A ideia é que o laboratório também possa ser utilizado como facilitador para colaborações científicas com outras instituições ou como agente prestador de serviços para instituições públicas ou privadas.

Mais informações: www.cnpdia.embrapa.br

Fonte: Agência FAPESP

Projeto Temático “Formação do campo intelectual e da indústria cultural no Brasil contemporâneo” oferece vaga para doutor

Oportunidade de PD em sociologia

O Projeto Temático “Formação do campo intelectual e da indústria cultural no Brasil contemporâneo”, apoiado pela FAPESP, está com vaga aberta para doutor ou doutora com experiência em pesquisa e interesse intelectual nas áreas de sociologia da cultura, sociologia dos intelectuais ou sociologia dos meios de comunicação de massa.

O selecionado deverá participar ativamente de uma das duas linhas de pesquisa e auxiliar na gestão financeira do projeto. As linhas são: “A formação do campo intelectual brasileiro: experimentos e momentos decisivos” (coordenado por Marcelo Ridenti, na Universidade Estadual de Campinas) e “Expansão e diferenciação da indústria cultural brasileira” (coordenado por Esther Hamburger, na Universidade de São Paulo).

De acordo com os pesquisadores responsáveis, o alvo do projeto é “inteligibilidade das condições que presidiram o processo de autonomização de um campo de produção cultural no país, com base na análise seletiva de experimentos-chave dessa história. Intelectuais e artistas infundindo rumos e linguagens nas mídias de cada conjuntura histórica e, reversivamente, as transformações da indústria cultural impondo feições e significados ao trabalho dos produtores culturais”.

O coordenador do Projeto Temático é Sergio Miceli, do Departamento de Sociologia da USP. Os interessados devem entrar em contato com o professor Miceli.

Mais informações sobre o projeto e outras vagas de bolsas de pós-doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em www.oportunidades.fapesp.br.

Fonte: Agência FAPESP