terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Engenheira brasileira é destaque na Engineering Change – Towards a sustainable future in the developing world


Engenharia e desenvolvimento
Irenilza de Alencar Nääs, professora da Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), é um dos cinco engenheiros destacados na publicação Engineering Change – Towards a sustainable future in the developing world, publicado pela Academia Real de Engenharia do Reino Unido.

Os perfis dos cinco complementam uma série de ensaios sobre desafios das engenharias nos países em desenvolvimento. São engenheiros que, segundo Peter Guthrie, professor da Universidade de Cambridge, “alcançaram sucesso no cenário internacional e contribuíram para o desenvolvimento de seus países e de outros”.

“O objetivo da publicação não é simplesmente mostrar a relação positiva entre a engenharia e o desenvolvimento, mas sugerir como engenheiros são profissionais-chave para a erradicação da pobreza e promoção do desenvolvimento, contribuindo com soluções de alta complexidade e interação com equipes multidisciplinares”, disse Irenilza ao portal da Unicamp.

Os outros engenheiros destacados foram Rajendra Pachauri (Índia), chairman do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáriacas (IPCC), Dato Lee Yee-Cheong (Malásia), Himanshu Parikh (Índia) e Ayisi Makatiani (Quênia).

Irenilza foi a primeira mulher a ser eleita presidente da Comissão Internacional de Engenharia Agrícola (CIGR). Foi presidente fundadora da Sociedade Brasileira de Engenharia Agrícola (SBEA) e da Sociedade de Engenharia Agrícola da América Latina e Caribe. É docente da Unicamp e trabalha com pesquisas na área de criações de aves, suínos e bovinos.

Fonte: Agência FAPESP

1º Workshop LNLS-2: Desenvolvimento e Casos Científicos


O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) está iniciando o projeto de uma nova fonte de luz síncrotron de alto desempenho para o Brasil, o LNLS-2.


O 1º Workshop LNLS-2: Desenvolvimento e Casos Científicos, que ocorrerá nos dias 10 e 11 de fevereiro, em Campinas (SP), tem o propósito de divulgar o projeto à comunidade científica que faz uso de aplicações de luz síncrotron.


Segundo o LNLS, o evento dará início ainda a um programa de estudo dos problemas científicos e de aplicação industrial que justificarão a especificação do novo anel de armazenamento.


Mais informações: www.lnls.br


Fonte: Agência FAPESP