sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Desafios da Mobilidade Sustentável

O evento Desafios da Mobilidade Sustentável ocorrerá no dia 2 de dezembro, em São Carlos (SP). A realização é do Departamento de Transportes da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da Universidade de São Paulo (USP).

A atividade central do encontro será a apresentação do relatório “Características de Mobilidade em São Carlos” – resultado de uma pesquisa inédita realizada em 2007 e 2008 em cerca de 4 mil domicílios – e do IMUS-Índice de Mobilidade Urbana Sustentável. O estudo teve apoio da FAPESP na modalidade Auxílio Regular a Pesquisa.

A programação inclui ainda o lançamento do livro Segurança no Trânsito, escrito por pesquisadores do campus de São Carlos da USP e da Universidade Federal de São Carlos.

Mais informações: (16) 3373-9601 ou (16) 3373-9605

Fonte: Agência FAPESP

Prouni amplia número de bolsas

O Programa Universidade para Todos (ProUni) contará, no primeiro semestre de 2009, com 156.416 bolsas de estudos. Serão disponibilizadas 95.694 bolsas integrais e 60.722 parciais, de 50% da mensalidade. O anúncio foi feito no dia 24, pelo Ministério da Educação (MEC). As inscrições podem ser feitas até o dia 12 de dezembro.

As bolsas são voltadas para os estudantes que concluírem o ensino médio este ano ou que o completaram em anos anteriores e para os que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2008 e obtido, no mínimo, 45 pontos de média entre a prova objetiva e a de redação. Além disso, os candidatos devem atender a uma série de critérios. Entre eles, ter feito todo o ensino médio em escola pública ou, na condição de bolsista integral, em escola particular.

As bolsas integrais são voltadas para os estudantes com renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio (R$ 622,15). Já as parciais são destinadas para os alunos cuja renda familiar, por pessoa, seja de até três salários mínimos (R$ 1,245).

Em notícia divulgada pelo MEC, a coordenadora-geral de Projetos Especiais para a Graduação da Secretaria de Educação Superior (Sesu), Paula Branco Melo, informa que a oferta de bolsas de estudos do ProUni cresceu 47% em relação ao primeiro semestre de 2007. No ano passado, o ministério ofereceu 106 mil e, agora, são mais 156 mil. No que diz respeito às bolsas integrais, o índice de aumento foi ainda maior com relação ao mesmo período, subindo de 53 mil para 95 mil.

Para Paula, os dados demonstram que o programa está consolidado e em expansão. Do início de 2005, quando foi realizada a primeira seleção de bolsistas, até hoje, o ProUni atendeu 430 mil cidadãos em todos os Estados e no Distrito Federal.
Os interessados podem encontrar, na página do ProUni, a ficha de inscrição, informações detalhadas do programa, tais como critérios e renda, e o número de vagas por Estado e por instituição de educação superior, os cursos, os tipos de bolsas e os turnos das aulas.

Informações sobre o ProUni podem ser obtidas no site:
portal.mec.gov.br/prouni/(Com informações do MEC)

Fonte: Gestão CT

Programa Mil Mulheres é lançado pelo MEC e governo do Canadá

No dia 24, o Ministério da Educação (MEC) lançou, em parceria com o governo do Canadá, por meio da Associação dos Colleges Canadenses, o Programa Mil Mulheres. A iniciativa é voltada para brasileiras de 18 a 60 anos de idade, que atuam em atividades diversas, como marisqueiras, faxineiras, artesãs, donas de casa, costureiras, agricultoras e cozinheiras. "O Mulheres Mil está oferecendo acesso à educação profissional para trabalhadoras do Norte e do Nordeste, regiões que historicamente sofrem diversos tipos de exclusão. Estamos satisfeitos com esse trabalho conjunto e queremos ampliá-lo cada vez mais", destacou o secretário de Educação Profissional do MEC, Eliezer Pacheco, durante o lançamento do programa.

O embaixador do Canadá, Paul Hunt, lembrou que o Mulheres Mil contribuirá para o combate às desigualdades e a promoção da equidade, tendo a educação como instrumento de mudanças. Ele também ressaltou que o ensino profissional e tecnológico é fundamental para o desenvolvimento social e econômico de um país. "Estamos muito honrados por poder compartilhar com o Brasil a experiência dos colleges, que há mais de duas décadas promovem o acesso a populações desfavorecidas", afirmou.

A iniciativa contará com R$ 7 milhões. A meta é promover a inclusão no mundo do trabalho de mil mulheres desfavorecidas. Serão oferecidos cursos nas áreas de corte e costura, artesanato, beneficiamento de couro de peixe, processamento de frutas, reciclagem de lixo, gastronomia e turismo. As capacitações serão feitas pelos Centros Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Cefets) de Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe, além da escola técnica de Tocantins. De acordo com o MEC, em cada Estado, a escolha do curso levou em consideração a vocação econômica da região e também das principais interessadas, as mulheres contempladas pelo programa.

A cerimônia de lançamento contou com a participação da representante da Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional, Anne Godê, do ministro da Agência Brasileira de Cooperação, Paulo Miranda, do presidente do Conselho dos Diretores dos Centros de Educação Tecnológica (Concefet), Paulo César Ferreira, do vice-presidente da Associação Comunitária dos Colleges Canadenses, Paul Brennan, e do presidente da Rede Norte e Nordeste de Educação Profissional e Tecnológica (Redenet), Sergio França.

Informações sobre o programa podem ser obtidas no site
www.redenet.edu.br/mulheres-mil/geral/. (Com informações do MEC)

Fonte: Gestão CT