quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Projeto “Manejo Sustentável da Fava D’anta nas Gerais” ganha prêmio Cidadãos do Mundo 2008

A Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec) ganhou o segundo lugar no Prêmio Cidadãos do Mundo 2008, dentro da Categoria Um - Responsabilidade Social Empresarial.

O projeto “Manejo Sustentável da Fava D’anta nas Gerais” foi o contemplado e receberá um troféu confeccionado pela artista plástica Fátima Santiago, além de ter uma matéria publicada a respeito da pesquisa no caderno “Eu Acredito”, do jornal Hoje em Dia.

A Fava D’anta (Dimorphandra sp.) é uma planta medicinal da qual se extrai a rutina, componente que dá origem a medicamentos eficientes no tratamento de doenças circulatórias. Por ser uma planta nativa do Cerrado, a Fava é muito explorada por pequenos agricultores e revendida para companhias farmacêuticas, que a compram e usam para fabricação de medicamentos.

Desde 2001, a Fundação já desenvolve esse projeto em vários municípios do Norte e Noroeste de Minas Gerais. Nesse ano, realizou-se mais uma etapa do projeto na cidade de Bonfinópolis de Minas, com a bioprospecção da Fava D’anta no município. Depois foi feito um diagnóstico ambiental, para verificar se no Cerrado da cidade haveria plantas em quantidade interessante para serem exploradas de maneira ecologicamente correta. A partir do diagnóstico foi feito um Plano de Manejo, que organizou a forma da coleta seletiva e de beneficiamento do fruto.

Antes da participação do Cetec no trabalho com a Fava D’ anta, não havia capacitação dos trabalhadores nem orientação técnica e o ganho deles girava em torno de R$ 160 por mês. A partir da intervenção da Fundação, os trabalhadores rurais envolvidos com a colheita e beneficiamento do fruto passaram a ter uma renda média de R$ 450 por mês. E as perspectivas para o futuro são ainda mais animadoras. De acordo com o pesquisador Fernando Madeira, “em outros municípios do Norte e Nordeste de Minas onde já desenvolvemos esse trabalho tivemos um progresso impressionante. Em São Francisco tínhamos, antes de 2002, uma produção de 24 toneladas por ano e hoje temos 450 toneladas. O valor de venda por fruto subiu de R$0,20 antes para R$ 1,29 agora”.

O biólogo Jairo Cambraia de Abreu, que também participa do projeto, ficou muito feliz ao saber do resultado da premiação. Segundo ele, esse é o reconhecimento de um trabalho de amplo impacto na área social e ambiental. Sua expectativa é que a premiação seja um ponto de partida para a viabilização do projeto em outras regiões de Minas Gerais.

Existe a expectativa de que o Sebrae aprove uma parceria com o Cetec para a continuação do trabalho com a Fava D’anta na região noroeste do Estado de Minas Gerais. Os novos recursos irão ampliar o projeto para incluir a participação de comunidades da região que ainda não participam, contribuindo para implementar uma política de desenvolvimento sustentável para a região.

Madeira fez questão de ressaltar que sem a cooperação dos “geraiseiros” essa premiação jamais teria sido possível. Segundo ele, é essencial a participação das comunidades e o envolvimento das prefeituras, associações e entidades de classe. “Nossa maior dificuldade é a mudança de hábitos. Para a capacitação, precisamos mobilizar e sensibilizar essas pessoas e desenvolver material didático e pedagógico adequado ao grau de instrução dos envolvidos. É grande a carência de informações. Ao lado do trabalhador rural, orientamos para que tenham rendimentos melhores, através do repasse de novas tecnologias e princípios que evitam o desmatamento e promovem a conservação do Cerrado”, explica.

De acordo com a Assessora de Marketing do Hoje em Dia, Rosana Stigert, para a escolha dos vencedores os jurados levaram em consideração critérios como a abrangência e os resultados gerados para comunidade apresentados pelos projetos. Participaram da Comissão Julgadora da terceira edição do Prêmio Cidadãos do Mundo o Diretor da Verso Responsabilidade Social, Benedito Nunes, o Gerente de Marketing da Rede Record Minas, Evandro Nascimento, o Engenheiro Ambientalista, Itamar Cabral, o Ouvidor da Santa Casa e Colunista do Hoje em Dia, Manoel Hygino e o Professor de Comunicação da UFMG, Márcio Simeone.

Dentro da categoria Responsabilidade Social Empresarial, outras três empresas também foram contempladas. Em primeiro lugar ficou a Bradesco Capitalização, com o projeto “Recuperação da Mata Atlântica”. Em terceiro lugar ficou a Fundação Arcelor Mittal Brasil, com o “Programa de Educação Afetivo Sexual (APEAS)”. E receberá Menção Honrosa do Júri a Fundação CDL Pró-Criança, com o trabalho “Filhos do Coração”.

O troféu será entregue no dia 19 de novembro, às 10 horas, na Associação Comercial de Minas Gerais, que fica na Avenida Afonso Pena, 372 - 4º andar. O Prêmio Cidadãos do Mundo 2008 é uma iniciativa do Jornal Hoje em Dia.

Fonte: CETEC