sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Brasil realiza a 5ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Ciência de Norte a Sul
Em função das eleições municipais, a quinta edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, maior evento de divulgação cientifica do país por englobar atividades em todos os estados brasileiros, teve seu calendário alterado em algumas regiões, embora o período oficial de sua realização ainda seja de 20 a 26 de outubro.

De acordo com o coordenador geral do evento, Ildeu de Castro Moreira, ela já está ocorrendo no Amazonas, onde deverá se encerrar nesta sexta-feira (17/10), enquanto no Piauí as atividades acontecerão na semana seguinte à data oficial. A abertura será feita pelo ministro da Ciência e Tecnologia Sergio Rezende, no dia 20 de outubro, em Brasília.

A iniciativa tem o objetivo de mobilizar a população, em especial crianças e jovens, em torno de atividades de ciência e tecnologia, valorizando a criatividade, a atitude científica e a inovação. O tema central deste ano é “Evolução e Diversidade”.

“O que já chamou a atenção nessa edição é a participação de todos os 62 municípios do Amazonas. Até o momento esse é o único estado que conta com atividades cadastradas em todas as suas cidades”, disse Moreira, diretor do Departamento de Popularização e Difusão de C&T do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).

Outro exemplo do grande interesse está no Rio Grande do Norte, que terá atividades relacionadas com a semana durante todo o mês de outubro. “Muitas escolas e universidades fecham para abrigar pontos de votação, o que gerou algumas dificuldades. Mas, ao mesmo tempo, as atividades ficaram mais descentralizadas e não tiveram sua qualidade prejudicada”, disse.

A abertura do evento no Amazonas ocorreu na segunda-feira (13/10), na cidade de Tabatinga, que fica na fronteira com a Colômbia e Peru, possibilitando a presença de alunos, cientistas e professores de universidades e institutos desses e outros países vizinhos.

“A participação nessa edição está sendo muito interessante. É a primeira vez que a semana se integra com países vizinhos. Esse trabalho em parceria teve início este ano, mas, a partir do ano que vem, a idéia é que a Semana Nacional seja organizada com base em atividades integradas com outros países”, disse Moreira.

Segundo ele essa integração, no entanto, está mais próxima do que se imagina, levando em conta não apenas o fato de recentemente a Colômbia ter criado uma semana nos moldes da brasileira, mas também pela entrega do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia 2008, promovido pela Reunião de Ciência e Tecnologia do Mercosul (Recyt), que terá lugar em Brasília no dia 20 de outubro.

O prêmio selecionou os melhores estudos sobre o tema “Biocombustível”, elaborados por estudantes e pesquisadores da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. “Muitos desses colegas estarão em Brasília para a cerimônia de entrega do prêmio e deverão aproveitar para participar da Semana Nacional”, afirmou.

De descritivo para interativo
Ao fazer uma avaliação das edições anteriores do evento, Moreira aponta para um crescimento quantitativo, em número de atividades e de participantes, e também em qualidade.

“Nas primeiras iniciativas da Semana muitos encontros tinham um caráter mais descritivo, com banners e painéis divulgando pesquisas, principalmente nos eventos em praças públicas. Nos últimos anos esse tipo de encontro aberto ao público passou a ser mais interativo”, afirmou.

“As universidades e instituições de pesquisa têm se conscientizado da importância das atividades criativas, que levem as crianças a experimentar e a valorizar o fazer, o lúdico, a participação e a interação entre os estudantes. O fato de as instituições abrirem suas portas também tem contribuído para essa maior interação, que também é uma forma de elas prestarem contas para a população”, disse.

A quinta edição da Semana Nacional de C&T contabiliza, até o momento, mais de 7,5 mil atividades cadastradas de aproximadamente 590 instituições, espalhadas por cerca de 360 cidades brasileiras. Em 2007, foram realizadas quase 10 mil atividades, em cerca de 400 cidades e com a participação de aproximadamente 1,4 mil instituições de ensino e pesquisa e entidades diversas.

Entre os destaques da semana estão o "Dias de Portas Abertas" em instituições de pesquisa e universidades, festivais e feiras de ciência, concurso para crianças e jovens, oficinas abertas ao público, visita de cientistas a escolas, palestras e discussões públicas, jornadas de iniciação científica, exibição de vídeos científicos e debates nos jornais, rádios e TVs.

Alguns destaques da Semana Nacional de C&T de 2008:

Sudeste
Em cidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais as atividades ultrapassarão os muros de instituições de pesquisa, universidades e escolas e se espalharão por tendas e estandes em espaços públicos, como parques, praças, shoppings, estações de metrô e centros culturais.

Como o tema do evento será “Evolução e Diversidade”, no ano em que as teorias de Charles Darwin e Alfred Wallace completam 150 anos, nesses espaços serão debatidos assuntos como a evolução da vida, a seleção natural, a evolução social e a diversidade biológica, ambiental, étnica e cultural.

No Instituto Butantan, na capital paulista, haverá diferentes atividades didático-científicas. No dia 23 de outubro será a vez da palestra “Vamos falar de evolução”, às 9h e às 14h, com Carlos Jared, do Laboratório de Biologia Celular. O Museu Histórico do instituto apresentará, até 31 de outubro, a exposição “O Brasil sob as lentes de Darwin e Wallace”, e o Museu de Microbiologia expõe, até 21 de novembro, a mostra “O mundo invisível dos micróbios: diversidade e arte”.

A marquise do Parque do Ibirapuera abrigará, nos dias 25 e 26 de outubro, uma grande mostra popular de ciências, coordenada pela Estação Ciência da Universidade de São Paulo (USP), que inclui exposições, atividades interativas e apresentações artísticas. Entre os destaques estão o “Projeto Ciência ao Vivo”, com demonstrações portáteis de diversos temas da ciência, e a “Célula Gigante”, uma tenda com interior que simula uma célula humana com todas suas estruturas.

No Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, em Campinas, estará o caminhão itinerante Oficina Desafio da Unicamp, que oferece atividades lúdicas a grupo de estudantes, organizadas pelo Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Com ferramentas como alicates, serras, lixas, furadeiras, tornos e pequenos motores, eles devem superar desafios científicos e tecnológicos propostos.

Os visitantes do Parque Municipal de Belo Horizonte também encontrarão um cenário diferente por conta do projeto “Ciência no Parque”. No local será montada uma estrutura com cerca de 3 mil metros quadrados, sob forma de túnel, na qual o visitante percorrerá vários ambientes que retratam aspectos da evolução da Terra.

Em Vitória, a 3ª Mostra Capixaba de Ciência e Inovação será aberta no dia 21 de outubro, na Universidade Federal do Espírito Santo, onde será possível visitar estandes com exposições de trabalhos de diversas instituições de ensino e pesquisa do Espírito Santo. Na ocasião ocorrerá ainda o Torneio de Sumô de Robôs, competição de robótica que contará com a participação de estudantes de escolas públicas e particulares da Grande Vitória.

Centro-Oeste
A Secretaria de Ciência e Tecnologia do Mato Grosso promoverá, de 20 e 24 de outubro, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá, o "Ciência Show", espetáculo que traz um conjunto de atividades ligadas à ciência, cultura e tecnologia. A semana na região contará ainda com exposições de brinquedos e experimentos científicos no "Circuito da Ciência de Mato Grosso", realizado em vários municípios do estado.

No Distrito Federal haverá exposições na Esplanada dos Ministérios, apresentação de teatro e palestra em escolas e a realização de oficinas de ciência promovidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Além da entrega do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia 2008, na segunda-feira (20/10) também ocorrerá a entrega do 6º Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica e o lançamento do Prêmio Almirante Álvaro Alberto para a Ciência e Tecnologia, concedido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e pela Fundação Conrado Wessel.

No Terminal Rodoviario de Goiânia, a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia de Goiás promove a exposição “Evolução e diversidade”, que abrigará a reprodução de uma célula humana em tamanho gigante que pertencente ao Projeto Genoma da USP. Nela o visitante pode entrar em seu interior para conhecer o funcionamento celular e ter acesso a jogos interativos, exibição de vídeos científicos e informações sobre energia eletrostática e eletromagnética.

Sul
Entre os destaques da região está o 18º Seminário de Iniciação Científica da Universidade Federal de Santa Catarina, que ocorrerá nos dias 22 e 23 de outubro, em Florianópolis, quando serão divulgados e avaliados trabalhos de quase 600 estudantes de graduação da instituição.

Pesquisadores da Universidade Regional Integrada, em Erechim (RS), apresentarão uma tecnologia alternativa para a produção de biodiesel em escala de laboratório, a partir de uma unidade de produção construída na universidade com apoio do CNPq. Serão explicados os detalhes da tecnologia e da cadeia de alimentos relacionadas ao biodiesel, com a posterior produção do combustível no local.

No Paraná, os destaques são os espetáculos de teatro e performances do projeto “A ciência em peças”, promovido pelo Museu de Ciência e Tecnologia de Londrina, e “Origens: Do Big Bang à evolução das espécies”, uma serie de palestras organizadas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, que abordarão assuntos como “Cosmologia”, “Evolução geológica da Terra”, “Formação da Terra”, “Paleontologia” e “Evolução biológica”.

Nordeste
Na Bahia haverá uma série de atividades em Salvador e em municípios como Feira de Santana, Jequié, Juazeiro, Vitória da Conquista e Ilhéus. Entre os principais eventos programados estão teatros científicos, mostra de robótica, exposições e a mostra de filmes do projeto Ver Ciência, além da ampla programação cultural com música e poesia e as mesas redonda que abordarão temas como evolução, astronomia, educação e ciência lúdica.

Os portões da Estação Experimental Lagoa Bonita, do Instituto Nacional do Semi-Árido, em Campina Grande (PB), estarão abertos para receber estudantes, que conhecerão palestras desenvolvidas no instituto. Os alunos também participarão de palestras, conhecerão equipamentos agrícolas, animais nativos e viveiros de mudas e sementes.

Em Fortaleza (CE), ocorrerá o 8º Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa, promovido de 20 a 22 de outubro pela Universidade de Fortaleza, na capital cearense. O evento terá palestras, apresentações e discussões de trabalhos científicos de alunos da instituição.

Na mesma cidade, o Planetário Rubens de Azevedo promoverá o “Noite das Estrelas”, caracterizado por uma série de observações astronômicas destinadas ao público em geral e exposição de astronomia e astronáutica.

Norte
Oficinas, programas interativos, gincanas, peças de teatro e espaços para leitura serão realizados no Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém. “Caminhando no reino das plantas: Evolução e diversidades” é o nome da trilha educativa que será realizada no parque de 21 a 31 de outubro, pelo Núcleo de Visitas Orientadas do museu, em parceria com a Universidade Federal do Pará.

A atividade tem o objetivo de orientar crianças e adolescentes para preservação e conservação do meio ambiente e do próprio parque, tendo por base a classificação científica das plantas. A trilha utiliza um grande mural explicativo sobre a evolução das espécies.

Outra atração do Museu Goeldi será a oficina de modelagem “Mão na Massa”, que criará réplicas de animais fossilizados. Na atividade serão abordados temas relacionados à evolução com enfoque amazônico, como, por exemplo, as descobertas arqueológicas e paleontológicas na região.

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), por sua vez, instalou sua “Tenda da Ciência” no Colégio Amazonense Dom Pedro I, na região central de Manaus, para visitação pública dos trabalhos que desenvolve. No local, os visitantes podem conhecer, além dos livros lançados pela Editora Inpa, pesquisas desenvolvidas pela Coordenação de Pesquisa em Silvicultura Tropical do instituto.

A Associação Amigos do Peixe-boi mostrará estudos recentes desenvolvidos com o animal pelo Laboratório de Mamíferos Aquáticos do instituto. O Laboratório de Malária e Dengue do Inpa traz amostras de insetos para explicar aos visitantes a importância de se fazer o controle destes no meio ambiente.

Mais informações: semanact.mct.gov.br

Fonte: Thiago Romero / Agência FAPESP

Asfalto misturado com borracha resiste 16 vezes mais

Pesquisa feita na UnB pode ajudar a criar especificações para construção de novas rodovias no Brasil


O mau estado das rodovias brasileiras, que só na Operação Tapa-Buracos levou o governo a gastar R$ 400 milhões com recuperação, pode ser atenuado com uma medida eficiente que ganha adeptos a cada dia: o uso de asfalto modificado com borracha de pneu.

Uma pesquisa realizada na Universidade de Brasília (UnB) mostrou que esse tipo de cobertura é 16 vezes mais resistente que a usada atualmente. Enquanto um revestimento asfáltico comum suporta 6 mil situações que reproduzem a passagem de um caminhão no limite de peso, a mistura dessa matéria-prima com borracha agüenta 100 mil simulações até que o pavimento sofra uma ruptura.

O engenheiro Luiz Guilherme Rodrigues de Mello, autor da tese de doutorado sobre o tema, defendida no Departamento de Engenharia Civil e Ambiental (ENC), explica que as diferenças estão na capacidade dos dois materiais em se deformar e retornar ao estado em que se encontravam. “A borracha dá mais elasticidade. Por isso, demora mais a entrar em processo de fadiga”, explica.

SEGURANÇA
Para quem está acostumado a transitar em pistas recapeadas freqüentemente, parece difícil acreditar que uma medida tão simples cause um impacto tão grande. Mas a vantagem existe e não é a única. Mello enumera pelo menos mais quatro benefícios. Além de demorar mais tempo para criar trincas e buracos, esse tipo de pavimento também leva mais tempo para se deformar com afundamentos, comuns em faixas onde passam ônibus.

O asfalto especial, que pode receber até 20% de borracha, também reduz o acúmulo de água após uma chuva, evitando aquaplanagem e acidentes. Isso ocorre porque a borracha possibilita gerar misturas asfálticas com mais poros. A água entra por esses minúsculos espaços e pode ser carreada para uma saída lateral nas pistas.

Vale ressaltar, ainda, um benefício indireto, uma vez que o emprego do produto ajuda a criar uma destinação para pneus que não podem mais ser reutilizados. Ou seja, é ambientalmente correto.

CUSTO
Como toda nova tecnologia, o asfalto com borracha sai mais caro que seu concorrente. Em média, 40%. Considerando apenas a execução do serviço do revestimento asfáltico, um quilômetro fica na faixa dos R$ 130 mil, contra cerca de R$ 90 mil de um pavimento tradicional.

É preciso observar que a economia varia em função do tamanho da obra e do orçamento envolvido. Em qualquer caso, porém, as diferenças de preço se diluem a longo prazo. “O custo se perde na vida útil. Ele pode ser mais caro no início, mas o custo benefício é bem maior.”

Cientes dessas vantagens, as empresas que detêm a concessão de rodovias, principalmente no estado de São Paulo, dão preferência ao novo produto. As pistas duram mais, o gasto com manutenção é menor e, assim, o lucro com os pedágios, mais elevado.

Para oferecer esse diferencial, no entanto, as concessionárias tiveram de buscar as especificações para a produção desse asfalto no exterior, tanto pela falta de normas brasileiras quanto pelos obstáculos que a máquina estatal tem em aplicar novas tecnologias com a mesma rapidez do setor privado.

Mello espera, no entanto, que o estudo ajude na criação de normas para o País, tanto que decidiu pesquisar o tema e realizar o estudo onde a idéia do asfalto borracha começou, no Arizona, Estados Unidos. Parte do doutorado foi realizada na Arizona State University, sob orientação do professor Kamil Kaloush. Na UnB, o engenheiro foi orientado pelo professor Márcio Muniz de Farias.

O Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) já analisa configurações específicas do asfalto borracha para que empresas e projetistas possam aplicar a tecnologia nas estradas brasileiras. Segundo Mello, cumprir essa regra não será uma dificuldade para as empresas. “O Brasil tem todas as condições de fazê-lo”.

Estudo analisou formação de rachaduras
Quando uma trinca se torna visível no asfalto, é sinal de que, por baixo, o pavimento já está bastante danificado. A pressão em cima do pavimento força a abertura de trincas nas camadas inferiores, que se quebram. No entanto, também é possível que a rachadura surja de cima para baixo. Se a estrada for muito rígida, uma carga elevada tende a abrir uma fenda na lateral de onde o pneu passa. Esses dois fenômenos foram estudados sob o olhar da mecânica dos pavimentos e vão ajudar a prever trincas e entender o comportamento de uma rodovia ao longo dos anos.
Confira algumas rodovias que utilizam o pavimento
  • BR-040, trecho Rio de Janeiro/Juiz de Fora, da concessionária Concer;
  • SP-075, da concessionária Rodovia das Colinas;
  • SP-255, da concessionária SPVias e BR-277, da concessionária da Ecovia.


PERFIL
Luiz Guilherme Rodrigues de Mello é doutor em Geotecnia com especialização em Pavimentação pela Universidade de Brasília (UnB), mesma instituição em que concluiu o mestrado em Geotecnia. A graduação foi realizada em Engenharia Civil na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Contato pelo e-mail

Fonte: Fabiana Vasconcelos / UnB

Escritórios de propriedade industrial da América do Sul enviam projeto conjunto ao BID

No dia 8 de outubro, oito escritórios de propriedade industrial (PI) da América do Sul enviaram ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) um projeto conjunto de cooperação operacional que permitirá trocar experiências entre examinadores de marcas e patentes, entre os países, e o desenvolvimento de melhores práticas de exame de forma a facilitar a rapidez e a qualidade dos registros.

O desenvolvimento do projeto tem a participação do Brasil, da Argentina, do Paraguai, do Uruguai, da Colômbia, do Equador, do Chile e do Suriname. Além da troca de experiência, a iniciativa promoverá a interação entre as bases de dados dos países.

O projeto está sendo delineado em aspectos mais técnicos por meio de reuniões entre dirigentes destes países. A resposta do BID será em março de 2009.

Mais informações, no site www.inpi.gov.br, ou pelo telefone (21) 2139-3000.(Com informações do INPI)

Fonte: Gestão CT

CNPq: R$ 8 milhões para água e saúde pública

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançou um edital que disponibiliza R$ 8 milhões para o apoio de pesquisas relacionadas à água e saúde pública. As propostas deverão ser encaminhadas até o dia 30 de outubro.

Os recursos, provenientes do Fundo Setorial de Recursos Hídricos (CT-Hidro) e do Fundo Setorial de Saúde, financiarão projetos que se enquadrem entre as dez linhas temáticas de pesquisa.

Segundo o CNPq, o objetivo é incentivar estudos de avaliação integrada de risco à saúde humana em populações expostas à água contaminada, além de projetos relacionados ao desenvolvimento técnicas alternativas na área de tratamento de água e esgotos.

“Ciclos de vida de organismos aquáticos causadores de infecções”, “Prevenção, monitoramento e remediação de contaminação das águas superficiais e subterrâneas”, “Estudos epidemiológicos em populações expostas à contaminação hídrica”, “Avaliação de risco à saúde humana decorrente da reutilização de águas residuárias”, “Processos voltados à melhoria da qualidade de água em reservatórios” são algumas das linhas contempladas.

Projetos coordenados por pesquisadores vinculados a instituições sediadas nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste receberão 30% do valor total dos recursos. Em contrapartida, as instituições devem oferecer 30% do valor necessário para a execução dos projetos.

Poderão participar pesquisadores doutores atuantes na área, com vínculo empregatício ou funcional com instituições de ensino superior, centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, nacionais, todos sem fins lucrativos.

Mais informações: www.cnpq.br/editais/ct/2008/045.htm

Fonte: Agência FAPESP

Programa Integração Petrobras Comunidades tem inscrições prorrogadas

Até o dia 31, o programa Integração Petrobras Comunidades está com inscrições abertas para recebimento de projetos. Segundo texto da estatal, a prorrogação visa ampliar a participação das entidades do Terceiro Setor na seleção.

Nesta primeira edição, o programa destinará R$ 7 milhões para projetos sociais de até R$ 50 mil, desenvolvidos em municípios próximos às Unidades da Companhia nos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A lista completa dos municípios participantes está disponível no site da seleção.

Os projetos devem seguir uma das seguintes linhas de atuação: Geração de renda e oportunidade de trabalho; Educação para a qualificação profissional; e Garantia dos direitos da criança e do adolescente.

Durante o mês de setembro, a Petrobras realizou 14 Caravanas Sociais nos quatro Estados, esclarecendo dúvidas das organizações do Terceiro Setor interessadas em participar da seleção pública.

Os interessados devem preencher o Formulário para Apresentação de Projetos, disponível neste link, e entregar a proposta em um dos locais de inscrição credenciados. A divulgação dos resultados da seleção ocorrerá até o final do mês de novembro de 2008.

Fonte: Gestão CT

O Brasil dos correspondentes

A cobertura jornalística de correspondentes estrangeiros dos últimos 30 anos da história do Brasil e suas impressões sobre diferentes aspectos da vida no país estão no livro “O Brasil dos Correspondentes”, lançado este mês em São Paulo.

Organizado por Jan Rocha, Verónica Goyzueta e Thomas Milz, a obra reúne artigos, reportagens publicadas por veículos da imprensa e fotos produzidas por 28 autores. O lançamento faz parte das comemorações dos 30 anos da Associação dos Correspondentes Estrangeiros de São Paulo (ACE), completados em julho.

O livro abrange um período curto, mas muito rico, em que a imprensa estrangeira acompanhou a história da redemocratização do Brasil. Há registros sobre o movimento pelas eleições diretas, o impeachment de Fernando Collor de Mello (presidente de 1990 a 1992), o Plano Real e (1994) e a recente abertura da economia brasileira.

Nos relatos e matérias também aparecem a violência e o crime organizado, o desmatamento e os conflitos na Amazônia, a vida em São Paulo, a agricultura da cana e produção de etanol no interior do estado e o futebol, entre outros assuntos.

Segundo Verónica, a ACE apresentou os temas e convidou seus 150 associados a participar do projeto. “Demos total liberdade para os autores tratarem de assuntos com os quais têm muita intimidade e procuramos recuperar os bastidores e registros de seu trabalho”, explicou a jornalista nascida no Peru.

Foram também convidados jornalistas que não estão mais no Brasil, como o espanhol Victor Guerrero, que conta a história de sua reportagem sobre a reserva Raposa Serra do Sol, e a inglesa Moyra Ashford, que escreveu sobre Tropicalismo.

“Ficamos muito felizes com o resultado. Todos abriram suas gavetas e acabamos conseguindo um material muito bom, que poderia acabar se perdendo”, disse Verónica.

O livro é o segundo lançado pela ACE. Em 2003, foi lançado Guerra e imprensa. Um olhar crítico da cobertura da Guerra do Iraque, organizado por Verónica e o francês Thierry Ogier, vice-presidente da associação, que está no Brasil desde 1997.

Mais informações no site ou (11) 3862-2830.

Fonte: Agência FAPESP

Público escolherá o nome do pequeno astronauta, novo personagem da AEB

A Agência Espacial Brasileira (AEB), entidade associada à ABIPTI, criou um novo personagem, que será apresentado ao público durante a Semana Nacional de C&T, que acontece de 20 a 26 deste mês, em todo o país. A agência, que estará com um estande de 300 m² na Esplanada dos Ministérios em Brasília, apresentará o novo pequeno astronauta, cujo nome será sugerido pelo público durante a Semana.

Segundo a AEB, as sugestões mais criativas serão disponibilizadas no site da agência para votação.

No estande o público poderá ver de perto as maquetes do Veículo Lançador de Satélites (VLS), Satélite de Coleta de Dados (SCD), Plataforma de Coleta de Dados (PCD), Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), entre outros. Além disso, será distribuído o último volume da revista “Espaço Brasileiro”, produzida pela AEB.

O Programa AEB Escola da Agência Espacial Brasileira promoverá oficinas. Alguns professores farão demonstração de experimentos juntamente com seus alunos.

Informações adicionais sobre as atividades da AEB na Semana Nacional de C&T podem ser obtidas no site www.aeb.gov.br/.

Fonte: Gestão CT

Livro Vermelho das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção.

MMA e Fundação Biodiversitas lançam o livro das espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção


No dia 31 de outubro, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançará o Livro Vermelho das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. A publicação foi elaborada em parceria com a Fundação Biodiversitas, organização não governamental voltada para projetos ambientais especificamente para as espécies da flora e fauna ameaçadas de extinção.

A publicação tem 2 mil páginas distribuídas em dois volumes. De acordo com a Fundação Biodiversitas, o principal papel dos livros vermelhos é alertar os tomadores de decisão, profissionais da área de meio ambiente, conservacionistas, e a opinião pública em geral, sobre o risco crescente de extinção de espécies e as conseqüências sobre o patrimônio genético do planeta.

Ainda segundo a Fundação Biodiversitas, a lista com as espécies citadas nos livros vermelhos podem e devem influenciar o desenho das políticas públicas e privadas de ocupação e uso do solo, além de direcionar a criação de programas de pesquisa e formação de profissionais especializados em biologia da conservação. Desta forma, as listas, para a fundação, são um importante instrumento de política ambiental por possibilitarem o estabelecimento de programas prioritários para a proteção da biodiversidade. As informações contidas nestes documentos fornecem subsídios para a formulação de políticas de fiscalização, criação de unidades de conservação e definição sobre a aplicação de recursos técnicos, científicos, humanos e financeiros em estratégias de recuperação da fauna ameaçada. As listas também são um importante mecanismo de combate ao tráfico e ao comércio ilícito das espécies.

Mais informações, nos sites www.mma.gov.br e www.biodiversitas.org.br, ou pelo telefone (61) 3317-1000. (Com informações do MMA e da Fundação Biodiversitas)

Fonte: Gestão CT

Lei de Inovação do Estado de Sergipe tem consulta pública encerrada

A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec) encerrou, ontem (15), a consulta pública sobre a minuta da Lei de Inovação da unidade da Federação. O texto foi elaborado pela fundação e disponibilizado para o público por uma solicitação do Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia (Concit). No dia 21, a minuta com as contribuições deverão ser discutidas pelo colegiado.

“Daí sairá a definição sobre a data de encaminhamento à assembléia legislativa”, afirma o diretor-presidente da Fapitec, José Ricardo de Santana, em entrevista ao Gestão C&T online. Ele destaca que a legislação instaura no Estado o debate sobre um marco legal de motivação ao processo de inovação. Além disso, Santana acrescenta que a lei motivará não apenas as instituições de pesquisa e pesquisadores, mas também as empresas, criando instrumentos importantes para a viabilização de ações voltadas para a inovação.

O texto estabelece medidas de incentivo à inovação tecnológica, à pesquisa científica e tecnológica, ao desenvolvimento e à extensão tecnológica em ambiente produtivo, visando alcançar a capacitação e o desenvolvimento tecnológico competitivo, bem como o desenvolvimento econômico e social do Estado de Sergipe.

“A legislação prevê ainda um fundo de inovação, além de mecanismos financeiros para financiar programas voltados especificamente à inovação”, diz. De acordo com ele, para elaborar a proposta, a fundação observou a legislação dos Estados da Bahia, Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Amazonas e Minas Gerais.

ICTESE
O documento propõe que cada instituição científica e tecnológica do Estado de Sergipe (ICTESE) deverá estabelecer a sua política de estímulo à inovação e à proteção dos resultados das suas pesquisas. “É facultado à ICTESE proteger diretamente ou em parceria com instituições públicas ou privadas os resultados das pesquisas, nos termos da legislação relativa à propriedade intelectual”, diz o texto.

Além disso, cada instituição deverá dispor de um núcleo de inovação tecnológica (NIT), próprio ou em associação com outras ICTESEs, com o objetivo de gerir a sua política de inovação.

A proposta também faculta à ICTESE a possibilidade de celebrar acordos de parceria para a realização de atividades conjuntas de pesquisa científica e tecnológica, desenvolvimento de tecnologia, produto ou processo, com instituições públicas e privadas e projetos de inovação tecnológica. “As partes do acordo deverão prever, em instrumento jurídico apropriado, a titularidade da propriedade intelectual e a participação dos resultados da exploração, assegurando aos signatários o direito ao licenciamento”, estabelece a minuta.

Pesquisador
O texto assegura ao pesquisador público a participação mínima de 5% e máxima de 1/3 nos ganhos econômicos auferidos pela ICTESE, resultantes de contratos de transferência de tecnologia e de licenciamento para outorga de direito de uso ou de exploração de criação protegida, da qual tenha sido o inventor, obtentor ou autor, aplicando-se, no que couber, o disposto no parágrafo único do art.93 da Lei nº 9.279, de 1996, que regula os direitos e obrigações relativos à propriedade industrial.

A participação poderá ser partilhada pela instituição entre os membros da equipe de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, inclusive alunos, que tenham contribuído para a criação. A parte correspondente a cada um deverá ser dividida em proporção a ser definida por meio de acordo.

Inventor Independente
Aos inventores independentes que comprovem depósito de pedido de registro de propriedade intelectual é facultado solicitar a adoção da criação por ICTESE, que decidirá, livremente, quanto à conveniência e oportunidade da solicitação, visando à elaboração de projeto para seu futuro desenvolvimento, incubação, industrialização e utilização pelo setor produtivo.

Os projetos podem incluir, entre outros, ensaios de conformidade, construção de protótipo, projeto de engenharia e análises de viabilidade econômica e de mercado. Caso a invenção seja adotada por alguma ICT, o inventor independente deverá se comprometer, por meio de contrato, a compartilhar os ganhos econômicos auferidos com a exploração industrial da invenção protegida.

Empresas
Sobre o estímulo ao processo de inovação nas empresas, o texto estabelece que o Estado, por meio de seus órgãos da administração pública direta ou indireta, incentivará o processo de inovação nas empresas nacionais, por meio do compartilhamento de recursos humanos, materiais e de infra-estrutura, a concessão de apoio financeiro, de benefícios fiscais, subvenção econômica e participação societária e exercício de compra do Estado.

A concessão da subvenção implicará, obrigatoriamente, a assunção de contrapartida pela empresa beneficiária. O Poder Executivo poderá conceder a subvenção econômica caso seja assegurada dotação especial do orçamento do Estado.

Um dos artigos da legislação prevê que as agências de fomento estaduais promoverão, por meio de programas específicos, ações de estímulo à inovação nas micro-empresas, empresas de pequeno porte e empreendimentos de economia solidária, inclusive mediante extensão tecnológica realizada pelas ICTESEs.

Outro dispositivo da lei estabelece que os órgãos ou entidades da administração pública estadual poderão, em matéria de interesse público, contratar empresa idônea, consórcio de empresas e entidades nacionais de direito privado sem fins lucrativos voltadas para atividades de pesquisa e desenvolvimento, que envolvam risco tecnológico, para solução de problema técnico específico ou obtenção de produto ou processo inovador, observadas as formalidades legais.

Incentivos
O texto cria o Fundo Estadual de Incentivo à Inovação Tecnológica (FIT), onde serão alocados os recursos orçamentários e financeiros. Ele tem como objetivos: estimular a criação e o desenvolvimento de produtos e processos inovadores nas empresas sediadas no Estado de Sergipe; e estimular a constituição de alianças estratégicas e o desenvolvimento de projetos de cooperação envolvendo empresas sergipanas e instituições públicas e de direito privado sem fins lucrativos voltadas para atividades de pesquisa e desenvolvimento, que objetivem a geração de produtos e processos inovadores.

O fundo será constituído pelas seguintes fontes de recursos: as dotações consignadas no Orçamento Fiscal do Estado e os créditos adicionais; as doações, contribuições ou legados de pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras; os recursos provenientes de operações de crédito interno e externo firmadas pelo Estado e destinadas ao fundo; e recursos provenientes de outras fontes. A minuta da Lei de Inovação de Sergipe está disponível neste link.

Fonte: Bianca Torreão / Gestão CT

Censipam e Fapeam selecionam bolsistas para desenvolver pesquisas em Porto Velho e Manaus

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), vinculado à Casa Civil da Presidência da República, e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), instituição associada à ABIPTI, selecionam bolsistas para atuar em Porto Velho e Manaus. As bolsas variam de R$ 1,2 mil a R$ 6,1 mil por prazo de até 24 meses.

A seleção é de caráter contínuo e será feita por meio de análise de currículo do candidato. O objetivo da seleção é estimular e fomentar o desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação nos Centros Regionais (CR) do Censipam, localizados em Porto Velho (RO) e Manaus (AM).

A seleção para o CR de Porto Velho será específica para a área de infra-estrutura de dados. Os bolsistas selecionados atuarão em pesquisa e desenvolvimento de projetos de banco de dados para armazenamento de dados espaciais sobre a Amazônia Legal. Para o CR de Manaus, a seleção abrange as áreas de proteção ambiental (análise de desmatamento em unidades de conservação e terras indígenas), tecnologia de informação, sensoriamento remoto por radar aerotransportado e sensoriamento remoto com enfoque no monitoramento aéreo.

Quanto ao bolsista com título de doutor que tenha mais de cinco anos de experiência na área de pesquisa, a bolsa é de R$ 6,1 mil. Já os doutores com até cinco anos de titulação com experiência na área de pesquisa receberão bolsa no valor de R$ 5,2 mil. A titulação de mestre com mais de cinco anos de experiência terá bolsa de R$ 4,2 mil. Para mestre com menos de cinco anos de experiência, o valor é de R$ 3.8 mil. Técnico de nível superior ou técnico de nível médio com mais de seis anos de conclusão do curso, com experiência na área de pesquisa, terá direito a uma bolsa de R$ 1,6 mil. O bolsista que é técnico de nível médio com mais de quatro anos de conclusão do curso, com experiência na área de pesquisa, receberá R$ 1.2 mil.

O edital encontra-se neste link. Mais informações, no site www.sipam.gov.br. (Com informações do Censipam)

Fonte: Gestão CT

Exposição Einstein apresenta palestras de Roberto Martins (Unicamp) e Carlos Alberto dos Santos (UFRGS)

Fim de semana com Einstein

A revista Pesquisa FAPESP e o Instituto Sangari organizam uma série de palestras e debates complementares à exposição Einstein, que segue até o dia 14 de dezembro no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Em linguagem simples, acessível a um público amplo, físicos e especialistas de outras áreas – cinema, sociologia, filosofia, neurologia e história da ciência, entre outras – vão falar sobre as idéias de Albert Einstein (1879-1955) e suas implicações em outros campos, nas tardes de sábado (15h) e nas manhãs de domingo (11h), no auditório que integra a exposição.

Nos sábados, as mesas-redondas exploram o tema “O tempo em dois tempos”. Nelas, um físico e um pesquisador das ciências humanas falam e conversam sobre a noção do tempo e do espaço em suas respectivas especialidades. Aos domingos, na série “Muito além da relatividade”, físicos e escritores especializados em física do Brasil e do exterior abordam aspectos pouco conhecidos sobre a vida, o contexto histórico ou a obra de Einstein.

“Espaço, tempo e éter na teoria da relatividade” será a palestra no próximo sábado (18/10), com Roberto Martins, físico, historiador da ciência e professor da Universidade Estadual de Campinas.

Martins falará sobre as diferenças entre os conceitos de espaço e tempo absolutos, sua relação com a concepção de um éter que preencheria todo o espaço e as mudanças ocorridas nos conceitos de espaço e tempo na teoria da relatividade especial.

No dia seguinte, o também físico Carlos Alberto dos Santos, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, falará sobre “A preparação de Einstein para o seu ano miraculoso”. Santos abordará o longo caminho que Einstein percorreu para chegar ao seu “ano miraculoso” (1905), quando publicou artigos científicos que mudariam a física.

Mais informações: revistapesquisa.fapesp.br

Fonte: Agência FAPESP

R$ 1 bilhão para o Sistema Nacional Público de Formação dos Profissionais do Magistério

No dia 10, o ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou que o Sistema Nacional Público de Formação dos Profissionais do Magistério deverá contar com investimentos de cerca de R$ 1 bilhão.

O anúncio foi feito durante o lançamento da minuta do decreto que institui o sistema. O texto ficará disponível para consulta pública até o dia 24 de novembro, no portal do MEC.

De acordo com Haddad, a meta é avançar na formação de professores nos planos quantitativo e qualitativo. “A formação de professores é o ponto central do sistema. Nosso objetivo é oferecer uma formação continuada, qualificando o professor e adequando o que ele aprende na universidade ao que encontra na realidade, no chão da escola”, afirmou o ministro.

O sistema nacional objetiva estimular o ingresso e a permanência na carreira do magistério, aumentar o número de professores com formação superior em instituição pública e equalizar as oportunidades de formação em todo o país. “Mesmo formado, o professor precisa atualizar seus conhecimentos pedagógicos para poder atender as necessidades da escola num mundo que muda dia-a-dia”, disse.

Dados do MEC indicam que hoje 1,6 milhão de professores em exercício na educação básica pública não possuem graduação ou atuam em áreas diferentes daquelas em que se formaram. Como exemplo, o ministério aponta que cerca de 20 mil professores que dão aulas de matemática nos anos finais do ensino fundamental são formados em pedagogia. Para corrigir este tipo de situação, está prevista a formação de cerca de 600 mil professores, que receberão formação inicial e continuada (primeira ou segunda graduação) nos próximos três anos.

Fóruns
Ainda segundo o ministério, a atuação do sistema deverá ocorrer em regime de colaboração entre a União, Estados, Distrito Federal e municípios. Serão instituídos fóruns permanentes de apoio à formação do professor em cada Estado e no Distrito Federal. As instâncias contarão com a participação dos secretários estaduais de educação, representantes das secretarias municipais, dirigentes de universidades federais e estaduais e dos Cefets, representantes do Ministério da Educação, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Uncme) e dos conselhos estaduais de educação.

No âmbito do sistema, serão elaborados planos, com metas, como o aumento do percentual de professores formados por universidades públicas. O planejamento também contará com um diagnóstico das necessidades de formação, a definição de ações e as atribuições de cada gestor, com base nos dados do censo da educação básica.

O MEC deverá analisar os planos e, a partir daí, apoiará as ações de formação inicial e continuada dos professores. De acordo com o ministério, serão concedidas bolsas de estudos e de pesquisas e haverá o apoio financeiro a Estados, Distrito Federal, municípios e instituições de educação superior públicas para a implementação dos programas, projetos e cursos de formação. Ainda segundo o órgão, a formação inicial será oferecida, preferencialmente, na modalidade presencial. No entanto, a participação da Universidade Aberta do Brasil (UAB), com o ensino a distância, também será utilizada.

As sugestões para a minuta do decreto que institui o Sistema Nacional de Formação dos Profissionais do Magistério deverão ser encaminhadas para o e-mail . (Com informações da Capes)

Fonte: Gestão CT

Lançado edital para fortalecimento da cadeia produtiva da pesca artesanal

No dia 15 de outubro, foi publicado, no Diário Oficial da União, o edital nº 2/2008 da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República. A data limite para submissão de propostas é o dia 15 de novembro.

Podem participar as organizações produtivas dos pescadores artesanais e as entidades sem fins lucrativos, que apóiam essas organizações, e órgãos da Administração Pública Direta que apresentarem propostas para apoio na implantação de pequenos empreendimentos de pesca artesanal, segundo as condições e linhas temáticas definidas no edital.

O objetivo é apoiar ações de fortalecimento da cadeia produtiva da pesca artesanal por meio da disponibilização de equipamentos e materiais para o apoio a pequenos empreendimentos de organizações produtivas ou representativas de pescadores artesanais, sem fins lucrativos, dentro das seguintes categorias: manipulação de mariscos; pontos fixos de comercialização; acampamentos de pescadores artesanais; e cozinhas comunitárias, de acordo com os requisitos constantes no edital. Veja a íntegra da chamada por este link.

Fonte: Gestão CT

Programa Capes/Fulbright divulga a relação dos candidatos aprovados

No dia 10, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou o resultado final do programa Bolsas de Doutorado Pleno nos Estados Unidos – Programa Capes/Fulbright.

A iniciativa tem como objetivo a formação de doutores em áreas nas quais se verifique carência no Brasil, buscando a formação de docentes e pesquisadores de alto nível.

Os selecionados deverão apresentar a documentação complementar solicitada no edital até o dia 3 de novembro. De acordo com a Capes, a bolsa está prevista para ser implantada no segundo semestre de 2009. O resultado pode ser acessado neste link.

Fonte: Gestão CT

OMS analisa a qualidade das vacinas brasileiras

Desde segunda-feira (13), nove técnicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) avaliam as regras usadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na concessão de registro de vacinas. Essa avaliação, chamada pré-qualificação, possibilitará que a OMS compre vacinas brasileiras para abastecer países da América Latina, da África e de outros que enfrentam situações de emergência.

Em texto da Anvisa, o diretor presidente adjunto da agência, Norberto Rech, afirmou que além da agência, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde e o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também serão avaliados. A cada quatro ou cinco anos, técnicos da OMS fazem a avaliação para determinar quais vacinas poderão ser compradas pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Ainda em texto da Anvisa, o secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Gerson Penna, acrescentou que a análise feita pela OMS estuda todas as fases de elaboração das vacinas feitas no país, desde a linha de produção até a aplicação do medicamento. O resultado da inspeção de pré-qualificação será divulgado nesta sexta-feira (17). A Fiocruz é associada à ABIPTI. Mais informações, no site www.anvisa.gov.br. (Com informações da Anvisa)

Fonte: Gestão CT

Fiocruz inaugura o primeiro escritório internacional na África

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e do presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Paulo Buss, inaugura na manhã desta sexta-feira (17/10), no Centro Cultural Brasil-Moçambique, em Maputo, o primeiro escritório internacional da fundação.


Segundo a Fiocruz, além da abertura oficial da Fiocruz África, os representantes do governo federal reiterar o apoio brasileiro à implantação da Fábrica de Medicamentos de Moçambique, que produzirá medicamentos como anti-retrovirais.

O projeto vem sendo desenvolvido em Moçambique em colaboração entre o Ministério da Saúde do país e especialistas do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) da Fiocruz.

Na pauta de ações da Fiocruz no continente africano também estão previstas a oferta de cursos para a área de saúde e o intercâmbio na área de produção de vacinas e kits de diagnósticos.

O investimento total é de US$ 21,5 milhões, sendo R$ 10 milhões em regime de doação do governo brasileiro e o restante de fontes de fomento da União Européia.

A instalação da fábrica de medicamentos tem como objetivo tanto apoiar as autoridades sanitárias moçambicanas no enfrentamento do problema da Aids naquele país como colaborar na assistência farmacêutica em geral na região, onde a demanda de medicamentos é intensa e a infecção pelo HIV é prevalente.

Segundo a Fiocruz, os primeiros lotes de anti-retrovirais (lamivudina e zidovudina) e de outros medicamentos começarão a ser produzidos ainda no primeiro semestre do ano que vem.

Mais informações: www.fiocruz.br

Fonte: Agência FAPESP

MAST realiza a palestra "Museologia e Educação"

Palestra aborda museus e centros de ciência como instrumento de educação não formal


A importância dos museus e centros de ciência como instrumento de educação não formal será debatida durante a palestra Museologia e Educação, a ser realizada às 14h30, do dia 21, no auditório do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), no Rio de Janeiro. O Mast é associado à ABIPTI.

A palestrante é Maria Esther Alvarez Valente, ela é especialista em ação educativa e cultural em museus, a funcionária da Coordenação de Educação do MAST e tem experiência nas áreas de educação em ciência, museu de ciência e divulgação da ciência.

O evento é integrante da série Mast Colloquia que, neste ano, tem recebido convidados para debater temas relacionados ao eixo Museus e Museologia: Interfaces e Perspectivas.

O evento será transmitido pelo site www.mast.br, com suporte da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). Os interessados ainda poderão fazer perguntas pelo e-mail .

Fonte: Gestão CT

Rede Design Brasil abre produtos à votação popular

Os produtos que estão em exposição na 2ª Bienal Brasileira de Design, que acontece desde o dia 8, no Museu Nacional de Brasília, estão sob votação popular pelo site www.designbrasil.org.br/bienal2008, até o dia 5 de novembro, data em que se encerra o evento.

Podem votar, além dos membros da Rede DesignBrasil, pessoas que se interessem pelo assunto. Para essas pessoas, basta preencher o cadastro no próprio site, em um formulário simples, rápido e gratuito. Cada pessoa pode votar em três produtos.

Bienal
Concebida e coordenada pelo Centro de Design Paraná desde 2003, a Rede DesignBrasil é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), no âmbito do Programa Brasileiro do Design (PBD), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), instituição associada à ABIPTI, e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Desde então, incentiva a interação entre profissionais, estudantes, empresários e todos os que vivem de design no Brasil.

A 2ª Bienal Brasileira de Design é uma realização do MDIC e do Movimento Brasil Competitivo (MBC), por meio do Programa Brasileiro de Design (PBD), com participação do governo do Distrito Federal (GDF), do Brasília Tur e da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal. O patrocínio master do evento é da Fiat e o apoio da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Grupo Gerdau e Sebrae. (Com informações do Centro Design Paraná)

Fonte: Gestão CT

Anvisa tem novo diretor

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conta com novo diretor. É o farmacêutico Dirceu Brás Aparecido Barbano. A sua nomeação foi publicada na edição do dia 13 do Diário Oficial da União.

No dia 8, o Senado Federal aprovou a indicação do farmacêutico para uma das cinco vagas da diretoria colegiada da agência. Ele é formado em ciências farmacêuticas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas e exerce, desde 2007, a função de diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde.

Entre outros cargos, Barbano já foi secretário de saúde nos municípios paulistas de Ibaté e São Carlos e foi docente na PUC-Campinas. Ele também já foi gestor de hospitais filantrópicos, conselheiro do Conselho Federal de Farmácia e diretor do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo. Desde abril do ano passado, é membro da Câmara Setorial de Medicamentos da Anvisa.

Informações sobre as ações da Anvisa podem ser obtidas no site www.anvisa.gov.br. CCom informações da Anvisa

Fonte: Gestão CT

Ciclo de Conferências no Nordeste: Celso Furtado e o Nordeste Hoje

Pensamento do economista Celso Furtado é tema de seminário na Paraíba

As inscrições para o Ciclo de Conferências no Nordeste, cujo tema do seminário é o pensamento do economista paraibano “Celso Furtado e o Nordeste Hoje” estão abertas. O seminário será realizado nos dias 23 e 24 deste mês, no auditório do Centro de Tecnologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

O seminário é resultado da parceria entre a Secretaria de Estado do Planejamento e Gestão, o Centro Internacional Celso Furtado (Cicef), o Conselho Regional de Economia e o Departamento de Economia da UFPB. O evento, que tem como objetivo divulgar o pensamento do economista Celso Furtado junto à comunidade acadêmica, já foi realizado em Recife, Fortaleza e agora em João Pessoa (PB).

A abertura será no auditório da UFPB, no dia 23, às 19h30, e as palestras acontecerão no auditório do Centro de Tecnologia (campus 1), em João Pessoa, no dia 24, a partir das 8h30. Os interessados podem fazer a inscrição pelo site www.ciclocelsofurtado.seplag.pb.gov.br, ou pelo telefone (83) 3211.839.

Durante o seminário, participarão o economista Juarez Farias, que é o atual presidente da Academia Paraibana de Letras, e o professor José Maria Aragão, doutor em Direito Civil e foi chefe de gabinete de Celso Furtado na Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). No evento, haverá também a projeção do documentário “O longo amanhecer - Cinebiografia de Celso Furtado”, com a presença do cineasta José Mariani, seguido de um debate.

Cicef
O Centro Internacional Celso Furtado funciona em espaço cedido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na sede do Rio de Janeiro. No local está concentrada a biblioteca pessoal de Celso Furtado, que nasceu em Pombal (PB), em 26 de julho de 1920. A entidade tem apoio de órgãos federais como a Caixa Econômica Federal, a Petrobras e a Eletrobrás.

Paralelamente, o centro organiza seminários nacionais e internacionais sobre diferentes aspectos do desenvolvimento econômico, o que inclui uma das permanentes preocupações de Furtado: o desenvolvimento como caminho para a eliminação da desigualdade regional e, mais especificamente, a discussão das políticas de desenvolvimento que deveriam ser implementadas no Nordeste do Brasil. Entre os programas e projetos do centro estão as bolsas de estudo em economia do desenvolvimento, além de projetos de pesquisa sobre a recepção da ação pública de Furtado no Nordeste entre 1958 e 1964.

No centro, estão em curso atividades como a comemoração, em 2009, dos 50 anos de criação da Sudene e, ainda, a comemoração dos 50 anos de lançamento da obra mais conhecida de Celso Furtado: “Formação Econômica do Brasil”, uma pesquisa sobre a integração da América Latina.

A programação da conferência está disponível neste link.Mais informações, no site www.centrocelsofurtado.org.br/. (Com informações do Cicef)

Fonte: Gestão CT

Prazo para preenchimento de formulário sobre recursos destinados às MEs e EPPs termina no próximo mês

Até o dia 30 de novembro, órgãos e entidades integrantes da Administração Pública Federal atuantes em pesquisa, desenvolvimento ou capacitação tecnológica, bem como os órgãos congêneres ao MCT estaduais e municipais podem apresentar ao ministério informações referentes aos recursos destinados à inovação alocados às microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP). O formulário está disponível neste link.

Autorizada por portaria assinada, no dia 9 de julho deste ano, pelo ministro da C&T, Sergio Rezende, a coleta de informações tem entre seus objetivos a disponibilização de informações que auxiliem no alcance da meta de aplicar, no mínimo, 20% dos recursos destinados à inovação para o desenvolvimento de tal atividade nas Mês e EPPs, referida no § 2º do artigo 65 da Lei Complementar nº 123, de 2006, que institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte.

Fonte: Gestão CT

Ciência no Parque e entrega prêmio de divulgação em C&T ocorrem a partir do dia 22

No próximo dia 22, às 17h, no Parque Municipal Américo Tenê Giannetti, o governador do Estado de Minas Gerais, Aécio Neves, e o Secretário de C&T e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, participam da solenidade de abertura do evento Ciência no Parque e entregam o 6º Prêmio Anual de divulgação Científica e Tecnológica Francisco de Assis Magalhães Gomes. Os dois eventos são parte da Semana Nacional de C&T de MG.


Ciência no Parque
Realizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), em parceria com o MCT e instituições de ensino e pesquisa, o evento Ciência no Parque será realizado de 22 a 26 de outubro, das 9h às 18h, no Parque Municipal Américo Renê Giannetti, em Belo Horizonte.

Informações podem ser obtidas pelo e-mail e pelos telefones (31) 3247-2029 e 3324-8688.

Prêmio
No último dia 13, a Sectes anunciou os vencedores do 6º Prêmio Anual de divulgação Científica e Tecnológica Francisco de Assis Magalhães Gomes. O pesquisador Renato Las Casas foi o primeiro colocado com o trabalho “Divulgação Científica pelo Grupo de Astronomia da UFMG”, que se evidencia pelas diversas ações de popularização da astronomia.

O geneticista Sérgio Danilo Junho Pena ganhou o segundo lugar pelo trabalho de divulgação científica realizado na coluna mensal “Deriva Genética”. O primeiro e segundo lugares receberão diploma e medalha, além de prêmio, em dinheiro, no valor de R$10 mil e R$5 mil, respectivamente.

O pesquisador Eugênio Marcos Andrade Goulart recebeu menção honrosa pelo livro “De Lucy a Luzia – a longa jornada da África ao Brasil”.

Criado em 1996, o prêmio é coordenado pela Sectes, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), entidade associada à ABIPTI, homenageia o professor Francisco Magalhães, considerado o “pai” da Física em Minas Gerais e um dos pioneiros nas pesquisas sobre energia nuclear no Brasil.

Informações adicionais, no site www.tecnologia.mg.gov.br. (Com informações da Sectes)

Fonte: Gestão CT

Ciência às 19 horas apresenta "Por que as estrelas brilham?"

Por que as estrelas brilham?

O professor Roberto Dell”Aglio Dias da Costa, do Instituto Astronômico e Geofísico (IAG) da Universidade de São Paulo (USP) apresentará, no dia 29 de outubro, em São Carlos, a palestra “Por que as estrelas brilham”?

O evento, gratuito, faz parte do programa “Ciência às 19 horas”, um ciclo mensal de palestras de divulgação científica dirigido ao público em geral. A promoção é do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP e a coordenação é do professor Luiz Agostinho Ferreira.

Costa explicará como a energia estelar é produzida e como ela é transportada até a Terra, além de descrever o funcionamento interno das estrelas e os processos pelos quais os elementos químicos são fabricados em seu interior.

Professor livre-docente do IAG, Costa trabalha na área de astronomia, com ênfase em evolução estelar, atuando principalmente nos seguintes temas: nebulosas planetárias, determinação de abundâncias químicas nebulares, evolução química da galáxia e de outros sistemas estelares e abundâncias de estrelas simbióticas.

Mais informações: www.ciencia19h.ifsc.usp.br

Fonte: Agência FAPESP

CGEE comemora sete anos

No dia 20 de setembro, o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) completou sete anos de atividades. A data foi comemorada durante a 36ª reunião do Conselho de Administração da instituição e com uma palestra da geógrafa política Bertha Becker. A palestrante, consultora associada e antiga parceira do CGEE, falou sobre a sua proposta de visão de futuro para a Amazônia.

O centro teve origem durante a 2ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada em 2001. Cerca de 270 participantes do evento, representando uma centena de instituições, assinaram a ata de fundação da entidade. De lá para cá, o centro se envolveu em diversas iniciativas. “O CGEE vai crescer como o sistema de ciência e tecnologia no país cresce”, afirma o presidente do Conselho de Administração da instituição, Eduardo Krieger.

Plano
Neste ano, o CGEE assumiu o compromisso com o MCT de desenvolver 33 ações, atendendo uma agenda integrada com o Plano de Ação Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional 2007-2010 do governo federal. Dentre as 33 ações, 25 são estudos, análises ou avaliações, sendo que 13 já foram concluídos e 12 estão em andamento. Uma das ações desenvolvidas são os estudos sobre as Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Oepas).

Hoje, o CGEE orienta oficinas de trabalho nas 17 Oepas do país, contribuindo para a elaboração conjunta do planejamento da gestão estratégica dessas organizações em parceria com o Conselho Nacional dos Sistemas Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Consepa). O objetivo é resgatar o papel da pesquisa junto das Oepas, além de fortalecer uma rede de instituições na área ligadas ao Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec).

Em 2008, o CGEE se envolveu em duas outras ações ligadas a gestão estratégica e a inovações institucionais. São elas: o Plano de Gestão Estratégica da Finep e o Sistema da Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP). Em notícia publicada no site do centro, Krieger destaca que a vocação da instituição em abarcar estudos em diferentes setores é natural. “O centro tem um corpo permanente pequeno e altamente profissional que, a partir de um determinado estudo, seja de energia ou Amazônia, monta o estudo e tem a capacidade de trazer os profissionais competentes para o trabalho”, afirma.

Outro tema que o centro continua a trabalhar em 2008 é a segurança jurídica. Um estudo desenvolvido pelo CGEE levanta as ações dos países bem-sucedidos em seus programas de inovação, por meio da análise do ambiente jurídico e das estratégias de superação de marcos contraditórios legais, que possam servir como referência para a aplicação no Brasil. Além disso, são identificados os gargalos que impedem o país de avançar na promoção da inovação.

Energia
Em relação ao tema energia, o CGEE apóia o Centro de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), em parceria com o MCT. O projeto, que está em fase de implantação desde janeiro, também conta com a participação do Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Estratégico da Universidade Estadual de Campinas (Nipe/Unicamp), da Finep e da Prefeitura de Campinas.

O centro se estruturará em três grandes áreas: pesquisa básica; desenvolvimento e inovação; e estudos de infra-estrutura, logística e sustentabilidade. Ele contará com laboratórios para pesquisa básica e com uma Unidade Piloto de Hidrólise. O CGEE está fornecendo os subsídios técnicos para a viabilização da instituição, como a elaboração de seu planejamento estratégico, do plano diretor, da articulação institucional com as demais organizações de PD&I brasileiras e estrangeiras da área de bioetanol.

Demais parceiros
Além do MCT, o CGEE se articula com outras entidades relevantes do Sistema Nacional de Inovação. Desde 2006, o centro desenvolve três grandes ações no âmbito dos contratos administrativos: o Programa Estratégico Setorial (PES) e a Iniciativa Nacional de Inovação (INI), realizados em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), e o Plano Nacional de Cultura (PNC) para o Ministério da Cultura.

Neste ano, o CGGE desenvolveu a sua primeira ação internacional. O estudo Brazil, the natural knowledge-economy foi elaborado em parceria com a organização britânica Demos e apresentou o mapa da ciência, tecnologia e inovação no país.

Informações sobre o CGEE podem ser obtidas pelo site www.cgee.org.br. (Com informações do CGEE)

Fonte: Gestão CT

Fepagro e Fundesa assinam convênio para a defesa sanitária do Rio Grande do Sul

Nesta segunda-feira (13), o secretário da ciência e tecnologia do Rio Grande do Sul, Artur Lorenz, participou da assinatura do convênio entre a Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) e o Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do Estado do Rio Grande do Sul (Fundesa).

O convênio permite o credenciamento do laboratório de virologia, do Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (IPVDF), unidade da Fepagro, para a realização dos diagnósticos de new castle, que é uma doença viral, aguda, altamente contagiosa que acomete aves comerciais e outras espécies aviárias, com sinais respiratórios como tosse e espirros seguidos por manifestações nervosas e por diarréia, e influenza aviária junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O IPVDF, localizado em Eldorado do Sul (RS), ficará habilitado a participar do Plano Nacional de Prevenção a Influenza Aviária e Prevenção e Controle da Doença de New Castle. Em texto da Fepagro, o diretor-presidente da fundação, Benami Bacaltchuk, afirmou que essa iniciativa permitirá ao Estado exportar carne de frango sem restrição.

O encontro teve a presença dos diretores técnico e administrativo da Fepagro, Ronaldo Matzenauer e Paulo Reckziegel, do diretor do IPVDF, Augusto César Cunha, além de representantes da Associação Gaucha de Avicultura (Asgav), do Sindicato da Indústria da Carne do Rio Grande do Sul (Sicadergs), do Mapa, entre outros.

Mais informações, nos sites www.sct.rs.go.br e www.fepagro.rs.gov.br. Com informações da Fepagro)

Fonte: Gestão CT

3ª Mostra Capixaba de Ciência e Inovação tem início

No próximo dia 21, a partir das 9h, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Vitória (ES), será aberta a 3ª Mostra Capixaba de Ciência e Inovação.

O evento conta com 25 estandes com exposições de trabalhos na área de ciência, tecnologia e inovação de diversas instituições de ensino e pesquisa do Espírito Santo.

Segundo texto da Secretaria da Ciência e Tecnologia (Sect), instituição associada à ABIPTI, entre as atrações está o Museu Melo Leitão, que levará contadores de história, exposição de fotos, apresentação de peça teatral e outras atividades.

Também participam da mostra, entre outras instituições o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), a Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (Emescam), o Laboratório de Biotecnologia, os departamentos de Física, Engenharia Elétrica da Ufes, a Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia (Fapes).

Os estandes ficarão abertos na terça-feira (21) e quarta-feira (22), das 9h às 20 horas. A entrada é franca.

Paralela à mostra será realizada a Jornada de Iniciação Científica com a exposição de mais de 500 trabalhos de diversas áreas do conhecimento, produzidos por estudantes de graduação sob orientação de pesquisadores.

Segundo texto da Sect, a Mostra Capixaba de Ciência e Inovação é o maior evento da Semana Estadual de Ciência e Tecnologia que, neste ano, já contabiliza a inscrição de mais de 200 atividades científicas em todo o Estado.

Informações podem ser obtidas pelo telefone (27) 3380-3780, ou pelo site semanact.es.gov.br/.

Fonte: Gestão CT