sexta-feira, 10 de outubro de 2008

CNPq lança sete novos editais

O CNPq lançou, nesta semana, sete novos editais. As chamadas foram publicadas na edição do dia 6 do Diário Oficial da União.


Visitas Exploratórias
A primeira delas, nº 13/2008, tem por objetivo a seleção de projetos para a realização de visitas exploratórias, execução de projetos conjuntos de CT&I, e a realização de eventos no tema, no âmbito do Programa de Cooperação em Matéria de Ciências Sociais dos Países de Língua Portuguesa. A data limite para submissão das propostas é o dia 19 de novembro.

O edital conta com R$ 500 mil, oriundos do Tesouro Nacional. As propostas devem ser apresentadas por pesquisadores com título de doutor, com comprovada qualificação e experiência em projetos de cooperação internacional ou qualificação preferencialmente equivalente à de pesquisador “categoria 1” do CNPq ou formação equivalente. A íntegra do edital está disponível neste link.

CT-Energ
O segundo edital lançado é o CT-Energ MCT/CNPq nº 50. O objetivo é apoiar e promover ações para a ampliação da capacidade laboratorial em tecnologias de uso racional de energia dentro do contexto da Lei de Eficiência Energética (nº 10.295/2001). As propostas podem ser encaminhadas até o dia 20 de novembro.

Serão disponibilizados R$ 3,2 milhões, provenientes do Fundo Setorial CT-Energ. Poderão apresentar propostas pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior, públicas ou privadas, todas sem fins lucrativos; e a institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, sem fins lucrativos. O edital pode ser acessado neste link.

Hidrogênio e Células Combustíveis
O CNPq também lançou outra chamada com recursos do Fundo Setorial de Energia. É o edital MCT/CNPq/CT-Energ nº 51/2008. A chamada tem como objetivo apoiar a capacitação e formação de recursos humanos em atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação na cadeia produtiva do hidrogênio e células combustíveis. A data limite para submissão das propostas é o dia 20 de novembro.

O edital conta com R$ 2,5 milhões, oriundos do CT-Energ. As propostas podem ser apresentadas por pesquisadores, professores e especialistas, que detenham título de doutor, com vínculo empregatício ou funcional com instituições de ensino superior, de pesquisa científica ou tecnológica públicas ou privadas, todas sem fins lucrativos. Para conhecer o edital, acesse este link.

CI-Brasil
Outro edital lançado é o Programa CI-Brasil/CNPq nº 59. O objetivo é apoiar a criação de novos centros ou unidades de projetos de circuitos integrados (CIs) em instituições públicas e privadas com a finalidade de ampliar os projetos de CIs e promover a absorção de projetistas desta área. Os centros ou unidades de projetos irão integrar o Programa CI-Brasil. As propostas podem ser encaminhadas até o dia 17 de novembro.

Serão disponibilizados R$ 14 milhões, oriundos dos fundos setoriais. Os centros ou unidades de projetos de CIs serão divididos em duas linhas de ação: 1- para unidades em empresas; 2- para instituições sem fins lucrativos que tenham por objetivo regimental ou estatutário pesquisa, desenvolvimento ou inovação tecnológica com atuação no tema do edital. Em breve, o edital estará disponível no site do CNPq.

Américas
Também foi lançado o edital CNPq nº 60. Ele é voltado para a seleção pública de propostas para a execução de projetos conjuntos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, no âmbito dos convênios bilaterais de cooperação científica e tecnológica internacional com as Américas. A data limite para submissão das propostas é o dia 27 de novembro.

O edital conta com R$ 1,2 milhão, provenientes do Programa de Recursos Humanos para Ciência, Tecnologia e Inovação do Plano Plurianual 2008/2011. Poderão apresentar propostas pesquisadores e especialistas que tenham vínculo empregatício/funcional com instituições de ensino superior (IES), centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento públicos e privados, sem fins lucrativos. A íntegra do edital está disponível neste link.

Europa
O edital CNPq nº 61 tem por objetivo selecionar propostas para a execução de projetos conjuntos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, no âmbito dos convênios bilaterais de cooperação científica e tecnológica internacional com a Europa. As propostas podem ser submetidas até o dia 27 de novembro. Será disponibilizado R$ 1,2 milhão, oriundo do Programa de Recursos Humanos para Ciência, Tecnologia e Inovação do PPA 2008/2011.

As propostas podem ser apresentadas por pesquisadores e especialistas que tenham vínculo empregatício/funcional com IES, centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento públicos e privados, sem fins lucrativos. O edital pode ser acessado neste link.

Astronomia
O CNPq também disponibilizou o edital MCT/Sesis/CNPq nº 63. O objetivo é apoiar projetos de divulgação científica na área de astronomia e ciências afins. Esta iniciativa atende prioridades estratégicas do governo federal de estimular a popularização da ciência e tecnologia e de promover a melhoria da educação científica e as comemorações do Ano Internacional da Astronomia. A data limite para submissão das propostas é o dia 17 de novembro.

O edital conta com R$ 2 milhões. Podem apresentar propostas pesquisadores, professores e especialistas vinculados a universidades, instituições de pesquisa, museus, centros de ciência, centros tecnológicos, planetários, fundações ou outras instituições educacionais e entidades que promovam atividades de popularização da C&T, públicas ou privadas, sem fins lucrativos. O edital está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Planta do cerrado (Galianthe grandifolia) absorve metal nocivo ao meio ambiente

Estudo morfofisiológico do desenvolvimento das espécies Galianthe grandifolia E. L. Cabral (Rubiaceae) e Campuloclinium chlorolepis Baker (Asteraceae) submetidas a diferentes concentrações de cádmio


Faxina vegetal
Em doutorado defendido no Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Divina Aparecida Vilhalva descreveu uma planta do Cerrado brasileiro que, além de ter alto potencial para limpar solos contaminados com metais pesados, é capaz de absorver o cádmio em grandes quantidades. O cádmio produz efeitos tóxicos aos organismos vivos mesmo em concentrações relativamente baixas.

A planta é a Galianthe grandifolia, uma herbácea da família do café. Segundo a autora, ainda não havia sido identificada nenhuma planta nativa no Brasil com poder de absorção de cádmio igual ao encontrado nessa espécie. “Existem poucas plantas hiperacumuladoras desse elemento químico no mundo e, aparentemente, essa é a primeira nativa descrita com tal característica no país”, disse a bióloga.

“A importância dessa descoberta, no entanto, está no fato de ela ser uma planta nativa do Cerrado, um bioma que está acabando sem que se conheça todo o potencial da sua biodiversidade. Seria interessante recuperar áreas contaminadas com plantas naturalmente adaptadas às condições climáticas e de solo da região”, apontou.

Divina constatou que a Galianthe grandifolia conseguiu absorver, em média, 120 miligramas de cádmio por quilo de matéria seca nos tecidos da parte aérea da planta e 300 miligramas por quilo (mg/kg) na parte subterrânea (xilopódio).

“Essa elevada capacidade a insere entre as plantas hiperacumuladoras de cádmio, aquelas capazes de acumular acima de 100 mg/kg do metal na matéria seca da planta. A espécie acumulou acima desse valor tanto na parte aérea como na parte subterrânea, com poucos danos ao seu desenvolvimento natural”, explicou.

Por isso, a Galianthe grandifolia acaba beneficiando o solo não só por retirar o metal, mas também por manter uma cobertura vegetal capaz de diminuir a lixiviação do metal para outras áreas. Para efeito de comparação, uma das plantas também consideradas hiperacumuladoras do metal, a Thlaspi caerulescens, consegue absorver 175 miligramas de cádmio por quilo de matéria seca em sua parte aérea.

As plantas analisadas por Divina foram coletadas em áreas do Cerrado na cidade de Itirapina, no interior de São Paulo. O experimento foi conduzido em casa de vegetação (estufa) a partir de solo coletado no próprio Cerrado com altas concentrações de alumínio e de cádmio.

Em seguida vários testes foram realizados, desde a taxa de crescimento da planta até alterações morfológicas e anatômicas ocasionadas pelo excesso de cádmio. Foi investigada ainda a presença de fungos em associação com as raízes das plantas, além de análises químicas do teor do metal.

Segundo a pesquisadora, a probabilidade de a Galianthe grandifolia ser capaz de absorver quantidades significativas de outros metais pesados é grande, devido às particularidades da espécie.

“Além da resposta positiva para o cádmio, ela apresenta um sistema subterrâneo resistente e se desenvolve naturalmente em solos com alta concentração de alumínio, metal fitotóxico para muitas plantas. Entretanto, essa hipótese precisaria ser confirmada com novos experimentos”, disse Divina.

Testes in situ
Além da Galianthe grandifolia, o trabalho de Divina envolveu o estudo de outra espécie de planta do Cerrado que também é caracterizada por apresentar um sistema subterrâneo espesso. Trata-se da Campuloclinium chlorolepis, que acumulou 22 miligramas de cádmio por quilo de matéria seca da parte aérea e 8 miligramas por quilo na parte subterrânea (raízes tuberosas).

“Apesar de essa espécie não ser considerada uma planta hiperacumuladora de cádmio, os resultados foram significativos. Para várias outras espécies de planta esses valores de absorção encontrados seriam extremamente tóxicos”, explicou.

O próximo passo do trabalho será fazer testes com a Galianthe grandifolia em solos contaminados com cádmio e outros metais pesados. “Estamos buscando parcerias para isso. Somente com os testes in situ poderemos chegar à proposta de uma nova técnica de fitorremediação propriamente dita”, disse Divina.

A pesquisadora do Instituto de Biologia da Unicamp explica que atualmente no Brasil os processos de fitorremediação (descontaminação do solo com plantas) são realizados, na maioria das vezes, com plantas geneticamente modificadas originárias de outros países.

Isso ocorre, segundo Divina, porque a fitorremediação é uma técnica bastante recente no Brasil, o que naturalmente estimula o uso de procedimentos bem estabelecidos nos países com maior experiência na área, levando ao emprego de plantas não-nativas.

“Essa tendência deverá mudar conforme as técnicas de fitorremediação forem popularizadas no país. O que leva ao uso de plantas não-nativas ou geneticamente modificadas é o desconhecimento do potencial de espécies nativas para absorção de metais pesados”, lembrou.

Pesquisas científicas na área com plantas geneticamente modificadas têm sido realizadas principalmente para desenvolver ou adaptar plantas para a fitorremediação. “Esses estudos ocorrem principalmente nos Estados Unidos e na Europa, porém ultimamente outros países vêm pesquisando esta tecnologia, como Canadá, Coréia do Sul e Japão”, disse.

Segundo ela, um exemplo está no Laboratório Nacional de Pesquisa em Fitorremediação na Coréia do Sul, onde recentemente cientistas transferiram um gene da levedura Saccharomyces cerevisiae para o DNA da Arabidopsis thaliana, planta modelo em pesquisas genéticas. “O gene da levedura conferiu à Arabidopsis tolerância a metais pesados como chumbo e cádmio. O resultado é uma planta transgênica capaz de absorver esses dois metais do solo”, disse Divina.

A pesquisadora ressalta ainda os efeitos nocivos do cádmio para a saúde humana. “Além das conseqüências para o ambiente pela contaminação de vegetais e animais por meio do solo, água ou ar contaminados, o cádmio tem caráter cumulativo nos organismos vivos.”

O cádmio, gerado por baterias de telefones celulares, pilhas, ou resíduos de indústrias, como as de tecido e plástico, ao contaminar o corpo humano causa disfunções como distúrbios renais, enfisemas pulmonares, osteoporose e vários tipos de câncer.

“E é justamente por não apresentar nenhuma função biológica que o cádmio é uma grande ameaça à saúde humana”, disse a pesquisadora, que foi orientada pelo professor Angelo Luiz Cortelazzo, também do Instituto de Biologia da Unicamp, com bolsa de doutorado do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). (Foto divulgação Jornal Unicamp)

Veja resumo da pesquisa no link.

Fonte: Thiago Romero / Agência FAPESP - Jornal Unicamp

PPSUS - Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde - recebe propostas até o dia 17

Os interessados em participar do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS) podem encaminhar as suas propostas até o dia 17. A iniciativa conta com um orçamento de R$ 88,2 milhões para o biênio 2008/2009.

Durante a reunião técnica do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), realizada no dia 3, em Belo Horizonte (MG), a diretora de Ciência e Tecnologia da Secretaria de C&T e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (MS), Suzanne Jacob Serruya, alertou que antes que o prazo para submissão das propostas se encerre, as FAPs de todo o país precisam se cadastrar como instituições conveniadas ao MS.

“Se o prazo para a apresentação de propostas termina no dia 17, as FAPs precisam se antecipar para garantir o credenciamento. Se necessário, devem ir à sede do ministério, em Brasília”, afirmou.

De acordo com ela, até o momento, dez fundações estaduais tiveram os cadastros homologados e já podem apresentar propostas como instituições conveniadas ao MS, assim como ao CNPq. Para se conveniar, a FAP deve acessar o portal de convênios do governo federal (http://www.convenios.gov.br), credenciar a fundação e homologar o cadastramento em instituição responsável no Estado. A partir da homologação, o sistema passa a receber propostas de pesquisa.

Informações sobre o PPSUS podem ser obtidas neste link. (Com informações da Fapeam)

Fonte: Gestão CT

Finep adia a Divulgação dos resultados do edital de subvenção 2008

Divulgação dos resultados do edital de subvenção 2008 é adiada

A Finep acaba de anunciar, em seu site, o adiamento da divulgação dos resultados da Seleção Pública MCT/Finep/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2008. Os contemplados pela chamada, que inicialmente seriam conhecidos no dia 6, agora serão anunciados no dia 13.
O motivo da mudança foi a prorrogação do prazo para submissão de projetos na segunda etapa do processo de seleção, que passou de 1º de setembro para 8 de setembro. No total, o edital disponibilizará R$ 450 milhões para o apoio a projetos inovadores em todo o país. Os recursos serão distribuídos entre as seis áreas contempladas na chamada: tecnologias da informação e comunicação; saúde; programas estratégicos; desenvolvimento social; biotecnologia; e energia.
Ao todo, foram encaminhadas 2.664 propostas, sendo que 825 foram selecionadas na fase de pré-qualificação e passaram para a 2ª etapa.
A íntegra da chamada está disponível neste link.

Cinecien - Cine e Vídeo Científico do Mercosul recebe trabalhos até a primeira quinzena de novembro

Até o dia 14 de novembro, os interessados poderão enviar trabalhos audiovisuais relacionados à ciência e tecnologia para participarem do festival do Cine e Vídeo Científico do Mercosul (Cinecien) que, neste ano, conta com a organização do Cinecien está a cargo do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação Produtiva da Argentina (MinCyT) e do el Departamento de Artes Audiovisuais do Instituto Universitário Nacional da Arte (Iuna).

O Cinecien alcança as seguintes categorias: vídeos e filmes didáticos; séries, programas e notas especiais realizadas para a TV; curtas-metragens de documentários e de ficção; longas-metragens de documentários e de ficção e peças de divulgação/difusão de ciência e tecnologia que destaquem as atividades de ciência, tecnologia e inovação em cada país ou que promovam a integração na região.

O festival tem como missão promover a produção audiovisual de C&T do Mercosul e estimular a interação entre cientistas e realizadores na utilização efetiva da mídia televisiva para a divulgação dos trabalhos de pesquisadores e estudiosos de todas as áreas do conhecimento científico.

Os trabalhos serão avaliados por uma comissão internacional com representantes de todos os países membros do Mercosul e as obras pré-selecionados serão exibidas para o público nos dias 17 e 18 de dezembro na cidade de Buenos Aires.

O MCT do Brasil é colaborador do Cinecien, por meio do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia (DEPDI), da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis). Mais informações, pelo telefone (61) 3317-7826 e pelo e-mail . (Com informações do MCT)

Más información : www.mincyt.gov.ar/

Fonte: Gestão CT

Exposição Einstein começa amanhã

Einstein para leigos no Ibirapuera
Com o tema “O difícil legado de Einstein”, o físico e professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Carlos Escobar abrirá neste sábado (11/10) a série de palestras e debates complementares à exposição Einstein.

Em seguida, o também físico e professor da Unicamp Peter Schulz falará sobre o tema “Mudando o modo de ver o mundo: indivíduos e ‘Zeitkontext’ ou como o movimento Browniano modificou o modo de fazer ciência”.

No domingo, Nelson Studart, físico e professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), apresentará a palestra “Einstein inventor”. O ciclo de palestras é organizado pela revista Pesquisa FAPESP e pelo Instituto Sangari. A exposição estará aberta para visitação até o dia 14 de dezembro, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Durante o ciclo, físicos e especialistas de outras áreas – cinema, sociologia, filosofia, neurologia e história da ciência, entre outras – vão falar sobre as idéias de Albert Einstein e suas implicações em outros campos.

Aos sábados, as mesas-redondas explorarão o tema “O tempo em dois tempos”: um físico e um pesquisador das ciências humanas falam e conversam sobre a noção do tempo e do espaço em suas especialidades. Aos domingos, na série “Muito além da relatividade”, físicos e especialistas abordarão aspectos pouco conhecidos sobre a vida, o contexto histórico e a obra de Einstein.

O mediador do debate será o jornalista Marcelo Leite, que lançará, após as palestras, seu livro mais recente Ciência: use com cuidado.

Escobar mostrará que Einstein, além de um trabalho que guia a física ainda hoje, deixou desafios científicos enormes: a idéia de um espaço-tempo dinâmico e a idéia de que teorias podem ser formuladas por meio de argumentos de consistência interna, muitas vezes sem ser necessário que resultados experimentais sugiram caminhos específicos para sua formulação.

Schulz contará como Albert Einstein explicou um fenômeno observado 80 anos antes – o movimento browniano –, fundamental na verificação experimental da existência dos átomos, que ainda não era totalmente aceita no início do século 20.

No domingo, Studart falará sobre as atividades de Einstein como inventor, engenheiro e consultor. O palestrante apresentará também as patentes requeridas por Albert Einstein em colaboração com outros inventores

Mais informações:revistapesquisa.fapesp.br

Fonte: Agência FAPESP

Programa Univesp - Programa de Expansão do Ensino Superior Paulista Universidade Virtual do Estado de São Paulo - é oficializado

O governador de São Paulo assinou nesta quinta-feira (9/10), em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, o decreto que oficializa a criação do Programa de Expansão do Ensino Superior Paulista Universidade Virtual do Estado de São Paulo – Programa Univesp.

Segundo a Secretaria de Ensino Superior, responsável pela coordenação do programa, a Univesp consorcia as universidades estaduais paulistas e a TV Cultura para oferecer cursos de graduação e pós-graduação por meio do uso de novas tecnologias de informação e comunicação.

A implantação será feito pelas universidades públicas paulistas – Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade Estadual Paulista (Unesp) – e conta com apoio da TV Cultura (Fundação Padre Anchieta), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo Paulista (Fundap).

O programa pretende criar, em 2009, 5 mil vagas no curso de graduação em pedagogia para professores em exercício, a ser desenvolvido pela Unesp. Também serão oferecidas 700 vagas na licenciatura em biologia e 900 vagas na licenciatura em ciências, ambas na USP. Somadas, serão 6,6 mil vagas novas no ensino superior paulista, uma vez aprovados esses cursos pelas instâncias competentes das universidades.

Simultaneamente, serão desenvolvidos cursos de especialização voltados a professores da rede estadual de ensino, da quinta série ao ensino médio. Por meio de uma parceria com a Secretaria Estadual da Educação, 110 mil docentes deverão ingressar no ano que vem em 16 cursos de pós-graduação (13 de disciplinas e três de gestão).

O acompanhamento dos estudos e das atividades pedagógicas será feito tanto de forma presencial, em pólos de apoio instalados nas universidades e outras instituições participantes, como pela internet ou por telefone (0800). As aulas laboratoriais e as avaliações serão realizadas de modo presencial nos pólos, onde o aluno receberá apoio pedagógico, físico, administrativo e de serviços. Um conjunto de tutores estará continuamente disponível para atender os alunos via internet. Enquanto isto, o canal digital da TV Cultura transmitirá durante as 24 horas do dia os programas-aula.

Para aproveitar a grande interatividade e integração comunicacional da internet, também serão utilizados sistemas que reproduzem e ampliam as possibilidades de ações pedagógicas normalmente usadas no ambiente de sala de aula – os chamados ambientes virtuais de aprendizagem.

Esses sistemas se baseiam em um ambiente que reúne uma série de recursos, tais como área para a disponibilização de materiais educacionais (textos, artigos, vídeos, animações, simulações, material didático, entre outros), transmissão on-line de videoaulas, promoção de bate-papos entre alunos, fóruns virtuais e teleconferências com tutores e com professores, entre outros recursos.

“O programa promoverá a expansão do conhecimento levando em conta três princípios básicos: acesso, eqüidade de oportunidades ao ensino superior e a busca obsessiva pela qualidade”, destacou o secretário estadual de Ensino Superior, Carlos Alberto Vogt.

Mais informações: www.ensinosuperior.sp.gov.br

Fonte: Agência FAPESP

Protagonismo infantil e promoção da cultura de paz: um estudo socio-cultural construtivista

Crianças ajudam a promover paz na escola - Pesquisa feita na UnB ressalta que adultos devem ouvir alunos e buscar soluções compartilhadas

Os casos de agressão entre alunos, e também de estudantes contra professores, levantam questionamentos de como evitar esses problemas. As respostas estão longe de serem óbvias, mas uma pesquisa realizada na Universidade de Brasília (UnB) indica que os próprios estudantes são peças-chave para construir um ambiente mais pacífico.

O psicólogo Sérgio Fernandes Senna Pires, autor do estudo feito com 45 crianças de 10 anos em uma escola pública e outra privada em Brasília, matriculadas na 4ª série, defende que os colégios abram espaço para esse público agir em favor da paz, e que ouçam suas opiniões antes de realizar as ações.

De acordo com o pesquisador, é importante que as crianças sejam chamadas a participar e a protagonizar ações construtivas para que “possam internalizar valores morais e sociais que lhe permitam co-construir trajetórias para uma vida mais feliz”. A participação efetiva das crianças ajudaria a desenvolver nelas a responsabilidade e a concepção de respeito e compromisso.

Foi o que Senna Pires fez na pesquisa, uma tese de doutorado defendida no Instituto de Psicologia (IP). As crianças receberam a proposta de conceber uma campanha para a paz, inteiramente elaborada por elas, com supervisão dos professores. Na primeira etapa, refletiram sobre o que o termo paz significava para elas e, a partir daí, selecionaram quais os valores que seriam mais importantes para o grupo. Amizade, respeito, amor, união, solidariedade, confiança e compaixão são alguns exemplos do que a paz significa para essas crianças.

A partir do significado desses valores, as crianças propuseram atividades no colégio que surpreenderam o pesquisador e as equipes pedagógicas. Uma delas foi que as próprias crianças mediassem os conflitos antes de levá-los para os adultos. Outra, uma campanha contra o uso de palavras ofensivas. “Eles têm um entendimento de que a violência não é apenas física, mas também simbólica”, diz.

Paz também pode ser ajudar o próximo, por isso, um menino sugeriu angariar fundos a partir de um leilão com desenhos feitos pelas crianças, porque os desenhos, disse o garoto, “são o que os pais mais gostam”. O dinheiro seria usado em ações de solidariedade com a participação dos estudantes.

ABERTURA
Senna Pires questiona por que as crianças não exercem o protagonismo na escola, onde poderiam mudar sua realidade. Essa negligência, afirma, pode ter conseqüências desastrosas para a construção da subjetividade adulta.

O prolongamento da infância em uma condição de dependência seria um dos resultados da falta de confiança nos pequenos alunos e a admissão generalizada de que a criança não está preparada para assumir um papel protagônico em sua própria vida desde o mais cedo possível.

Segundo o estudioso, protagonismo infantil não significa colocar todo o poder nas mãos das crianças para que elas mandem nos adultos, mas deixá-las ocupar um espaço no contexto social em que vivem, que é o de influenciar na melhoria de seu ambiente, segundo a sua capacidade.

COOPERAÇÃO
De acordo com Senna Pires, é fundamental que os coordenadores e professores interajam com os alunos. “Uma solução para a violência que não passa pela colaboração de todos os atores do contexto é fraca”, diz.

Dar condições às crianças de agir pode fomentar valores que elas levarão por toda a vida, como encontrar soluções negociadas. Ao contrário, atitudes da coordenação que vêm de cima para baixo, sem discussão, mostram que, numa situação de conflito, é o mais forte que ganha, alimentando ainda mais violência.

Para o psicólogo, participar do contexto social e ser o principal ator em sua própria vida é um direito fundamental de todo ser humano. “O compromisso de abrir essa possibilidade às crianças é um privilégio daqueles que pertencem às gerações que as antecedem, e deve ser exercido de forma a promover o desenvolvimento de gerações futuras mais conscientes de suas responsabilidades em relação ao próximo e dos valores que orientam as suas ações na promoção da paz”, afirma.


Conheça as propostas dos alunos para evitar a violência
  • Atividade que ensine a conversar para evitar brigas.
  • Um dia livre na escola com brincadeiras entre as turmas – Dia da Amizade.
  • Campanha pela não utilização de palavras ofensivas.
  • Realizar brincadeiras para conhecer as crianças de outras séries.
  • Desenhar-se e escrever um texto sobre a paz com referência a si mesmo.
  • Fazer exercícios de relaxamento.

ORIENTAÇÃO
A tese Protagonismo infantil e promoção da cultura de paz: um estudo sociocultural construtivista foi orientado pela professora Angela Uchoa Branco.

PERFIL
Sérgio Fernandes Senna Pires é doutor em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB), especialista em educação e psicopedagogia. Graduou-se em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). Contatos pelo e-mail .

Fonte: Fabiana Vasconcelos / UnB

Finep divulga propostas credenciadas para a 2ª fase da chamada Agricultura e Precisão

A Finep disponibilizou em seu site, no dia 7, o resultado da 1ª fase da Chamada Pública MCT/Finep/Mapa/CT-Agro – Agricultura de Precisão - 01/2008. Ao todo 15 propostas foram credenciadas para a 2ª fase.

Dos contemplados, seis projetos são da região Sudeste; cinco da região Sul; dois do Centro-Oeste; e uma proposta para as regiões Norte e Nordeste, cada.

Da região Sudeste, cinco projetos são do Estado de São Paulo e um de Minas Gerais. Do Sul, três são do Rio Grande do Sul e dois do Paraná. A região Centro-Oeste teve os Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul contemplados. Já a região Norte teve o Amazonas e o Nordeste, o Ceará.

Das instituições contempladas duas são associadas à ABIPTI, o Instituto Genius, localizado em Manaus (AM) e o Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (Lactec), localizado em Curitiba (PR).

Veja a planilha com o nome das outras instituições contempladas por este link .

Este edital conta com recursos de não-reembolsáveis de R$ 10,6 milhões, sendo que R$ 10 milhões são originários do Fundo Setorial para o Setor de Agronegócios (CT-Agro) e R$ 600 mil do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Fonte: Gestão CT

CNPq divulga o resultado do edital de apoio à realização de olimpíadas científicas

O CNPq divulgou, na última quinta-feira (2), o resultado do edital de apoio à realização de olimpíadas científicas.

Com recursos de R$ 1,5 milhão, serão apoiadas a realização de sete olimpíadas, são elas: a 1° Olimpíada Nacional em História do Brasil; o Programa Nacional Olimpíadas de Química e Biotecnologia a Distância; a Olimpíada Brasileira de Física; a 12° Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica; o Programa Nacional de Olimpíadas de Matemática; a 5° Olimpíada Brasileira de Biologia e a Olimpíada Brasileira de Robótica.

O edital teve o apoio da Fundação Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC). Confira o resultado do edital neste link.

Fonte: Gestão CT

Finep adia a divulgação dos resultados do edital de subvenção 2008

A Finep acaba de anunciar, em seu site, o adiamento da divulgação dos resultados da Seleção Pública MCT/Finep/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2008. Os contemplados pela chamada, que inicialmente seriam conhecidos no dia 6, agora serão anunciados no dia 13.

O motivo da mudança foi a prorrogação do prazo para submissão de projetos na segunda etapa do processo de seleção, que passou de 1º de setembro para 8 de setembro. No total, o edital disponibilizará R$ 450 milhões para o apoio a projetos inovadores em todo o país. Os recursos serão distribuídos entre as seis áreas contempladas na chamada: tecnologias da informação e comunicação; saúde; programas estratégicos; desenvolvimento social; biotecnologia; e energia.

Ao todo, foram encaminhadas 2.664 propostas, sendo que 825 foram selecionadas na fase de pré-qualificação e passaram para a 2ª etapa. A íntegra da chamada está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Parlamento do Mercosul discute integração energética

Teve início ontem (9), em Caracas, Venezuela, o Seminário de Integração Energética da América do Sul. O evento está sendo promovido pela Comissão de Infra-Estrutura, Transporte, Recursos Energéticos, Agricultura, Pecuária e Pesca do Parlamento do Mercosul e conta com a participação de parlamentares e especialistas dos países da região. A programação segue até o dia 11.

No encontro estão sendo debatidos temas como a regulamentação necessária para viabilizar a integração energética e o impacto da produção de energia sobre os preços dos alimentos. Durante o seminário, está prevista uma reunião dos integrantes da comissão com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e uma visita à empresa estatal Petróleo da Venezuela S/A (Pdevesa).

De acordo com o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), que integra a comissão, a idéia do seminário é debater políticas públicas que permitam, com a participação do setor privado, uma integração no setor energético. Ele destaca que existem projetos pendentes de integração e que até o momento não se chegou a uma conclusão sobre a construção do chamado Gasoduto do Sul, que distribuiria o gás natural da Venezuela por toda a América do Sul.

Informações sobre o Parlamento do Mercosul podem ser obtidas neste link.

Fonte: Gestão CT

Lei de Inovação: avanços e desafios


O evento Lei de inovação: avanços e desafios, promovido pela Agência de Inovação da Universidade Estadual de Campinas (Inova Unicamp), será realizado no dia 16 de outubro, na Faculdade de Ciências Médicas da universidade, no interior paulista.

Além de fazer um balanço sobre a Lei de Inovação e a Lei do Bem, o encontro promoverá um debate em torno da recém-promulgada Lei Paulista de Inovação.

A realização é comemorativa aos cinco anos de atuação da Inova Unicamp, órgão da reitoria responsável pela política de inovação da universidade e pela interface com o ambiente empresarial e público. As inscrições são gratuitas.

“Balanço da Implementação da Lei de Inovação” será o tema da palestra apresentada por João Alberto de Negri, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, e “Lei Paulista de Inovação” por Carlos Américo Pacheco, do Instituto de Economia da Unicamp. “Efetividade dos incentivos fiscais previstos na Lei do Bem” será o tema abordado por Sílvia Helena Gomes Piva, do Gomes Hoffman Advogados.

Mais informações: www.inova.unicamp.br

Fonte: Agência FAPESP

Semana de Astronomia acontece até o dia 12


Começaram ontem as atividades da 16ª Semana de Astronomia, promovida pelo Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast). A programação é destinada a pessoas de todas as idades, com atividades especiais para as crianças. O evento vai até o dia 12. A semana acontecerá na sede do Mast, localizado à Rua General Bruce, 586, Bairro Imperial de São Cristóvão. A entrada é franca.

O tema da semana é Terra à Vista – Descubra o seu Planeta. O tema é uma homenagem ao Ano Internacional da Terra - 2008, ano escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU). A semana oferecerá atividades gratuitas para todas as idades. Crianças e adolescentes poderão participar de oficinas de ciências, sessões de astronomia no Planetário Inflável e atividades recreativas.

Para os jovens e adultos, haverá debates e palestras que discutirão a Terra sob a perspectiva astronômica – as interações do planeta de um sistema estelar inserido em uma das bilhões de galáxias que existem no Universo. Quem não puder comparecer, terá a oportunidade de acompanhar as conferências e debates pela internet. O Mast, com suporte da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), fará a transmissão em tempo real, por meio do site www.mast.br.

A Semana de Astronomia, evento anual de divulgação científica que, desde 1993, apresenta as mais recentes descobertas da área, é organizada pela Coordenação de Educação em Ciências (CED) do Museu de Astronomia. A programação pode ser acessada por este link. O Mast é associado à ABIPTI. (Com informações do Mast)

Fonte: Gestão CT

CGEE é incluído no Comitê de Coordenação do Programa Institutos Nacionais de C&T

Duas portarias do MCT foram republicadas, novamente, no Diário Oficial da União do dia 6. A Portaria 429, que institui o Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia, e a Portaria 456, que designa os membros para o comitê de coordenação do programa.

Primeiramente publicadas em julho, as portarias trazem como novidade a inclusão do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) no comitê e de sua presidente, Lúcia Carvalho Pinto Melo. Veja as novas portarias por estes links: 429 e 456.

Fonte: Gestão CT

Mais de 40 pessoas da região Norte participam de curso da Universidade Corporativa Sebrae

Nos dias 2 e 3 deste mês, em Brasília, foi realizado pela Universidade Corporativa Sebrae, em parceria com a ABIPTI, o Curso de Elaboração de Projetos para Captação de Recursos de Editais e Chamadas.

A coordenadora da Universidade Corporativa Sebrae, Alzira Vieira, explicou, em entrevista ao Gestão C&T online, que o curso presencial foi solicitado pelos representantes das unidades do Sebrae da região Norte e foi tratado como um projeto piloto pela universidade. “No futuro poderá ser expandido para todo o Brasil”, informou.

Segundo Vieira, a demanda foi encaminhada à Universidade Corporativa Sebrae que, em parceria com a ABIPTI, e seus consultores Alceu Castello Branco e Marcelo Persegona, desenvolveram uma metodologia teórico-vivencial “que privilegiou acima de tudo a experiência do grupo e suas lacunas de conhecimento a cerca do tema elaboração de projetos para captação de recursos de editais e chamadas”.

Segundo Alceu Castello Branco, a principal inovação e elemento de diferenciação dessa capacitação, com relação às existentes no mercado, é a criação de uma ementa que não trata apenas dos elementos básicos de propostas de projeto, mas leva em conta, principalmente, a análise prévia do histórico de desempenho do grupo de participantes no encaminhamento e aprovação de propostas submetidas a editais e chamadas. “Há também um criterioso levantamento das dificuldades e oportunidades de melhoria de projetos submetidos a esses instrumentos, gerenciados pela Finep e pelo Sebrae Nacional, selecionados em estudos de avaliação desse tipo de instrumento, conduzidos pela própria ABIPTI e outras instituições”, explica.

Complementa a metodologia, segundo informações de Castello Branco, exercícios práticos de elaboração de propostas, depoimentos de gestores de editais e chamadas e um processo de acompanhamento e avaliação compartilhada entre as partes interessadas.

Participaram do curso 42 técnicos, representantes das unidades do Sebrae da região Norte (seis por Estado). “Ficamos satisfeitos com o resultado. A avaliação do grupo indicou que a metodologia aplicada foi boa, embora houvessem participantes com perfis muito diferenciados, seja de experiência ou de conhecimento sobre o assunto, foi possível o atendimento das diferentes expectativas trazidas”, disse Alzira Vieira.

Em continuidade ao curso presencial, foi criada pela Universidade do Sebrae uma Comunidade de Prática em apoio à demanda da rede de interessados, com o objetivo de manter o grupo integrado em torno de um objetivo comum, possibilitando o atendimento remoto a dúvidas posteriores.

Universidade
Lançada no dia 19 de setembro, a Universidade Corporativa Sebrae, segundo a coordenadora, surge com o propósito de promover condições para a educação continuada dos colaboradores do Sistema Sebrae, “condição, hoje, indispensável para uma atuação compatível com a evolução do conhecimento e com as exigências da micro e pequena empresa brasileira”.

Para Vieira, a importância da iniciativa para o Sebrae é o fato de a instituição, ao longo de seus 35 anos de existência estar criando e aprimorando experiências relevantes para o ensino-aprendizagem organizacional. Várias são as formas e muitas delas vêm sendo praticadas por meio de processos de treinamento e desenvolvimento dos seus colaboradores, tanto individuais como em grupo.

“Ao se propor um modelo para a Universidade Corporativa Sebrae, recém-lançada, buscou-se suprir as lacunas verificadas no desenvolvimento e na implementação das ações educacionais existentes, com a convicção de que a aprendizagem baseia-se na ação educativa que estabelece paralelos entre conhecimento e prática e leva à compreensão dessa interdependência permanente, onde a prática é, em última instância, que faz e refaz a teoria”, explica.

Segundo a coordenadora, esses foram os grandes motivos da adoção de um modelo de educação para adultos, cuja concepção é centrada no aprendiz, na aprendizagem significativa e no desenvolvimento de competências. “É mediado pela ação comunicativa e interativa entre os indivíduos, entendida como um processo de relações recíprocas, fundamentais para aprendizagem, apoiadas em uma estrutura tecnológica que possibilite diferentes níveis de interação: aprendiz e conteúdo; aprendiz e aprendiz; aprendiz e educador; aprendiz e contexto empresarial; aprendiz e comunidade virtual. Tudo convergindo para a construção do conhecimento.”

Início
Alzira Vieira explica que o primeiro programa da universidade começou antes mesmo do seu lançamento, no dia 5 de maio de 2008, com a chegada de 20 jovens recém-formados, selecionados por meio de um “concorridíssimo” processo de seleção. A Universidade Corporativa Sebrae preparou para esses jovens um programação de formação que terá a duração de 12 meses.

No programa, que visa desenvolver nesses profissionais conhecimentos, habilidades e atitudes alinhadas com diretrizes e estratégias do Sebrae, serão utilizadas diversas estratégias de aprendizagem: cursos, seminários, oficinas presenciais e virtuais, treinamentos em serviço, estágios, projetos aplicativos , leituras e visitas técnicas.

Novos cursos
No período de outubro de 2008 a outubro de 2010, a Universidade Corporativa Sebrae contará com a parceria da Fundação Getúlio Vargas (FGV) na distribuição de soluções online, por meio da junção de experiências voltadas para o processo de ensino-aprendizagem, implementarão tecnologias, metodologias e soluções específicas de ensino a distância.

Segundo Alzira Vieira, a metodologia de ensino desenvolvida no FGV Online, que permite uma maior flexibilidade de horário e local para o estudo, dialoga com a preocupação da universidade corporativa de oferecer oportunidades para a educação continuada de seus colaboradores, atualizando seus conhecimentos e preparando-os para as exigências da sociedade contemporânea.

Segundo a coordenadora, 12 disciplinas estarão disponíveis a partir do dia 3 de novembro. São elas: Negociação (20h); Negociações Complexas (30h); Liderança de Equipes (30h); Atendimento aos Clientes (10h); Estratégia e Ação Empreendedora (10h); Estratégia de Empresas (30h); Formulação Estratégica (30h); Perfil da Administração Empreendedora (10h); Economia Empresarial (30h); Fundamentos de Microeconomia (30h); Macroeconomia para Administradores (30h); GEOR On-line.

E, a partir de abril de 2009, estarão disponíveis as seguintes disciplinas: Formação Social e Política do Brasil (40h); Economia Aplicada às MPEs (40h); Cultura Intraempreendedora e Competitividade Intraempreendedorismo e Inovação nas Organizações (40h); Atos Legais e Governança Corporativa (40h); Desenvolvimento e Formação de Lideranças (40h); Métodos, Processos e Ferramentas de Gestão Interna (40h). Acesse o site da universidade www.uc.sebrae.com.br.

Fonte: Fabiana Santos / Gestão CT

Embrapa e a Fapitec-SE promovem Concurso de Redação Embrapa & Escola

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Tabuleiros Costeiros (Embrapa/CPATC) e a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec-SE), instituição associada à ABIPTI, promovem o Concurso de Redação Embrapa & Escola.


O concurso tem por objetivo debater e popularizar a ciência entre os estudantes de ensino médio das escolas das redes públicas e particular do Estado de Sergipe. As inscrições, que iniciaram no dia 24 de setembro, podem ser feitas até a próxima segunda (13). O resultado do concurso será anunciado no dia 21 de outubro. Já na manhã do dia 24 de outubro, os autores das melhores redações serão premiados em solenidade que será realizada na sede da Embrapa/CPATC. As redações deverão abordar o tema “Ciência, Tecnologia e Inovação: solucionando os problemas do dia-a-dia” e ter entre 20 e 30 linhas.

Os autores das dez melhores redações receberão medalhas de honra ao mérito e os textos serão publicados no portal eletrônico da Embrapa e em CD Room. Além disso, o primeiro lugar do concurso receberá um kit de publicações, terá o direito de realizar um estágio remunerado de seis meses na Embrapa e a escola do contemplado receberá um kit do programa mini-biblioteca.

O edital do concurso, na íntegra, está disponível no site:
www.cpatc.embrapa.br/eventos/concursoredacao.

Semana de C&T
A Fapitec, instituição vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), e a Embrapa estão à frente da organização local da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que acontecerá de 20 a 26 de outubro em todo o país, sob a coordenação nacional do MCT. O evento, que acontece desde 2004, tem alcançado grandes resultados, com participações crescentes a cada ano.

Este ano, com o tema “Evolução e Diversidade”, o evento busca ser um convite permanente para a curiosidade e a participação de crianças, jovens e adultos, que terão a oportunidade de observar, experimentar, questionar, trocar idéias e aprender.

As ações da semana vão ultrapassar as instituições de pesquisa, universidades e escolas e se espalhar por locais públicos, em tendas e estandes da ciência. Em Sergipe, o lema é “interiorização” e no dia 23 de outubro será realizado nos campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS) o “Dia da Ciência na Serra”, com exposições, palestras e demonstrações do estudo e uso da ciência e tecnologia.

A programaçãoda SNCT está disponível no site www.fapitec.se.gov.br. Mais informações, pelo e-mail.(Com informações da Fapitec)

Fonte: Gestão CT

Paul Singer fala da crise das ONGs

Artigo de Paul Singer fala da crise das ONGs com as novas regras de controle e prevenção de fraudes do governo


Em artigo publicado na Folha de S. Paulo, do dia 8, Paul Singer fala sobre os problemas enfrentados pelas organizações não governamentais (ONGs) com relação às políticas sociais. Intitulado “A crise das ONGs e das políticas Sociais”, o economista diz que “há mais de um ano as relações entre o Estado brasileiro e as organizações não-governamentais estão em estado quase catatônico, devido a um enrijecimento crescente dos controles de convênios que regem as parcerias entre ambos”.

Segundo Singer, as causas desse enrijecimento são múltiplas. O número de ONGs vem crescendo cada vez mais depressa, conforme os censos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) das Fasfil (fundações e associações sem fins lucrativos). Singer cita que, de acordo com o estudo, em 1996, havia 107.332 ONGs no Brasil; em 2002, elas passaram a ser 275.895; em 2005 (último censo), eram 338.162. Para o autor, se o ritmo de crescimento do último triênio meramente se manteve, o número de ONGs deve neste ano andar por volta de 416 mil.

“Com a expansão do número dessas entidades, vieram ONGs falsas, criadas para se apoderarem em proveito próprio de parte das verbas destinadas àquelas políticas." Singer compara que as fraudes perpretadas pelas falsas ONGs são da mesma índole das praticadas pelos que desviam o recurso público destinado à compra de bens e à contratação de serviços a fim de assim se locupletarem.

“As denúncias de fraudes cometidas por meio de ONGs repercutem do mesmo modo que os demais escândalos de corrupção, colocando-as num contexto que leva à suspeita todas as políticas sociais do governo federal.”

Por esse motivo, o autor reforça o fato de que como reação natural, os órgãos de controle internos e externos ao governo passam a exigir novos controles, mais rígidos, além de substituir as parcerias entre o governo e as ONGs por chamadas públicas. “O que destrói a confiança mútua construída em anos de colaboração entre os dois lados que conveniam e, em seu lugar, instaura a competição entre ONGs que atuam nos mesmos setores.”

Entre as instituições citadas por Paul Singer, sujeitas às novas regras, estão: institutos de pesquisa científica, entidades de assistência social, hospitais e universidades que não visam lucro, sindicatos, cooperativas, associações esportivas, entidades do Sistema S de ensino profissional, organizações indígenas, de quilombolas etc.

“É necessário que o desenho dos controles tenha a participação não só de representantes dos órgãos de controle e prevenção de fraudes, mas também dos órgãos do governo que realizam convênios para cumprir as missões que a lei lhes atribui e, sobretudo, dos representantes das próprias ONGs autênticas, que são as maiores interessadas em coibir as práticas desonestas, que só as prejudicam, como as ocorrências do último ano fartamente comprovam”, conclui. O artigo foi publicado na página A3 da Folha de S. Paulo.

Fonte: Gestão CT

Plano Nacional de Mudanças Climáticas recebe contribuições até 31/10

Plano Nacional de Mudanças Climáticas está disponível até 31 deste mês


Está disponível, até o dia 31 de outubro, no site do Ministério do Meio Ambiente (MMA) o Plano Nacional de Mudanças Climáticas, documento que reúne as ações que o país pretende colocar em prática para combater às mudanças globais do clima e criar condições internas para o enfrentamento de suas conseqüências. A expectativa é que o plano receba contribuições de diversos setores e esteja pronto na próxima Conferência do Clima da ONU que acontece em dezembro deste ano, na Polônia.

O plano é esforço do trabalho do Comitê Interministerial sobre Mudança do Clima (CIM), de caráter permanente, formado por 16 ministérios e pelo Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, liderados pela Casa Civil. O documento também recebeu contribuição da Conferência Nacional do Meio Ambiente, que este ano debateu o tema “Mudanças Climáticas”. O Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), é um dos integrantes sobre Mudança do Clima.

Entre os objetivos do plano está eliminar a perda líquida da área de cobertura florestal no Brasil, até 2015. A partir desta data, o Brasil vai plantar mais do que cortar.

O Plano Nacional de Mudanças do Clima, apresentado no último dia 25 de setembro, em Brasília, faz com que o Brasil se comprometa a ter médias decrescentes de desmatamento em todos os biomas, mensuráveis a cada quatro anos, até atingir o chamado desmatamento ilegal zero.

O Plano também possui metas de aumentar o estoque de carbono de biomassa no País em 6 milhões de hectares; fomentar aumentos de eficiência no desempenho dos setores produtivos e manter a elevada participação de energia renovável na matriz brasileira, inclusive com leilões específicos para fontes eólicas a partir de 2009.(Com informações do MMA)

Para baixar o arquivo completo do Plano Nacional de Mudanças Climáticas, clique aqui

Fonte: Gestão CT

Doenças negligenciadas tem R$ 17 milhões do CNPq

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) anunciou o lançamento de um edital de R$ 17 milhões para apoiar atividades de pesquisa sobre as doenças negligenciadas dengue, doença de Chagas, esquistossomose, hanseníase, leishmanioses, malária e tuberculose. Os projetos deverão ser enviados até o dia 20 de outubro.

A chamada é a segunda ação do CNPq em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde voltada para as doenças negligenciadas. O primeiro edital foi lançado em 2006.

Os recursos, provenientes do Fundo Setorial de Saúde (CT-Saúde) e do Fundo Nacional de Saúde, financiarão projetos de no mínimo R$ 50 mil e no máximo R$ 2 milhões, além de pré-projetos com valor máximo de R$ 40 mil.

De acordo com o CNPq, os pré-projetos devem ser propostas de maior complexidade, como estudos longitudinais ou de base populacional, com duração de no máximo quatro meses. Os autores serão convidados a submeter o projeto completo a um novo edital que será lançado em 2009.

As propostas enviadas, tanto para os projetos como os pré-projetos, devem abordar os temas descritos no edital, relacionados a cada doença. No caso da dengue, podem visar a temas de diagnóstico, educação em saúde, vetor, patogenia ou clínica e epidemiologia.

Em doença de Chagas, os objetivos podem relacionar as formas aguda ou crônica. Para esquistossomose, os temas serão epidemiologia, vigilância e controle, a avaliação das medidas de prevenção e acesso aos serviços, diagnóstico, fármacos e moluscicidas e antígenos candidatos a vacinas.

Para leishmanioses, as propostas devem atender a temas como diagnóstico, controle, clínica e terapêutica. No caso da malária, serão terapêutica da malária, infecção assintomática, malária por Plasmodium vivax com complicações e controle de vetores.

Para tuberculose, as propostas podem abordar até sete objetivos descritos no edital, como o estudo da dinâmica da tuberculose em populações institucionalizadas como prisões, albergues e hospitais.

Na hanseníase, as propostas devem ser desenvolvidas em populações territorialmente definidas grupos de estados agregados, além de atender a pelo menos quatro dos 11 objetivos determinados.

Mais informações: www.cnpq.br

Fonte: Agência FAPESP

Senai Macaé é inaugurado

Antecipando-se ao enorme desafio de crescimento da cadeia industrial do petróleo e gás após a descoberta do Pré-sal, o Sistema FIRJAN inaugurou nesta terça, dia 7 de outubro, a mais moderna unidade do SENAI-RJ, em Macaé. O presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, comemorou a marca de 1 milhão de formados pelo SENAI - RJ em 10 anos e agradeceu às centenas de alunos que compareceram à cerimônia: "Esta unidade é para vocês, que merecem a chance de fazer um país melhor".

O presidente dedicou a inauguração também aos empresários que investem na região, e pediu, em nome deles, que o Brasil aproveite as oportunidades geradas pela atual crise financeira. "Podemos sair dela melhor do que entramos. Para isso, é preciso fazer as reformas. O empresário precisa ficar livre da burocracia, ser menos penalizado pelos impostos e ter acesso à exportação facilitada". Eduardo Eugenio pediu ainda que o Congresso Nacional vote as reformas e não deixe que os gastos públicos continuem a crescer.

A Unidade
A unidade Geraldo Silveira Coutinho, um prédio de três andares e 7.592 metros quadrados, conta com infra-estrutura de 20 oficinas e laboratórios para Educação Profissional e oferece consultoria tecnológica às empresas. O investimento é de R$ 15,3 milhões. A nova estrutura conta com equipamentos de última geração e conteúdo didático alinhado às novas exigências tecnológicas para capacitação profissional. Tem ainda salas de reunião, biblioteca, business center, auditório e salas de aula.

A escolha de Macaé para instalação da unidade se deve ao fato de a cidade ser a mais importante base de apoio às atividades offshore da Bacia de Campos, que produz atualmente 1,4 milhão de barris de óleo e 22 milhões de metros cúbicos de gás por dia, o que representa aproximadamente 85% e 47% da produção nacional de óleo e gás. De 1999 a 2006, a economia do município registrou crescimento de 260% por conta desta atividade.

Com a descoberta do pré-sal a maior parte dos especialistas estima algo como 40 bilhões a 80 bilhões de barris de óleo a serem retirados da costa sudeste do país, boa parte deste depósito em águas fluminenses. O óleo e o gás da camada começam ser extraídos para a produção a partir de 2015 e sua exploração poderá exigir investimentos da ordem de 600 bilhões de dólares, segundo dados do Conselho de Energia da FIRJAN.

"A indústria nacional tem um enorme desafio pela frente, que envolve tecnologia de última geração, capacitação de mão-de-obra e construção de equipamentos de análise e exploração do petróleo. Nós oferecemos recursos tecnológicos e educacionais para suprir estas frentes, diante da grandiosidade que se apresenta", analisa Alexandre dos Reis, Diretor de Relações com o Mercado do Sistema FIRJAN. Atualmente, sem contar com o pré-sal, estão encomendadas à indústria nacional 49 petroleiros, 146 navios de apoio e 28 navios-sonda.

Educação e mercado de trabalho aquecido
Na área de Educação, o SENAI de Macaé oferece cursos de Automação, Caldeiraria, Segurança do Trabalho, Subaquática, Pintura Industrial, Eletricidade, Tecnologia da Informação, Transporte de Cargas, Gestão, Metrologia, Metalurgia e Automotiva. A unidade vai começar a operar com cursos livres e de aprendizagem para jovens na primeira fase. Na segunda haverá cursos técnicos de Nível Médio nas áreas citadas. A unidade tem capacidade para receber 2.500 alunos por mês, considerando três turnos.

O SENAI preparou-se também para suprir as demandas das empresas da região em função da cadeia de petróleo e gás e as necessidades de formação de mão-de-obra também em nível de Pós-graduação. "A região cresceu e a indústria passou a exigir novos profissionais, cada vez mais qualificados. O SENAI também acompanhou este processo", avalia Alexandre dos Reis.

Segundo dados do
Observatório Ocupacional Industrial, uma ferramenta do Sistema FIRJAN hospedada no Portal Empresarial com informações para aumentar a empregabilidade do trabalhador e orientar a carreira, o segmento de petróleo é que melhor paga no estado: 25,9 salários no nível superior e 17,5 no nível médio. Os trabalhadores da produção e da manutenção com escolaridade igual ou superior ao Ensino Médio completo representam 66%.

O Observatório mostra que o mercado para o setor está aquecido: as admissões no período de julho de 2007 a junho de 2008 chegaram a 21.501 pessoas. Macaé possui hoje 30,42% dos trabalhadores de petróleo e gás, atrás apenas do Rio de Janeiro com 43,06%. No total, o estado emprega 69.146 trabalhadores nesta indústria. Como característica dos trabalhadores do setor no estado, 19,2% possuem nível superior; técnicos de nível médio são 14%.

Soluções tecnológicas
Além de formação profissional para o mercado de trabalho da região, o SENAI Macaé oferece consultoria e soluções tecnológicas na área de solda; ambiental; alimentos e bebidas e automação industrial e fabricação mecânica, metrologia e tecnologia offshore. São laboratórios e equipamentos de última geração e uma equipe de profissionais altamente qualificada.

O novo SENAI Macaé vai se integrar a uma rede de unidades voltadas para petróleo e gás. O Centro de Tecnologia SENAI-RJ Ambiental (CTS Ambiental) oferece soluções para a preservação do meio ambiente, com análises laboratoriais, inspeção e consultoria. O CTS Solda atua nas áreas de integridade estrutural, inspeção não destrutiva e materiais e processos, e o CTS Euvaldo Lodi oferece automação industrial, mecânica e metrologia.

Dispõe ainda de um Núcleo de Tecnologia do Gás e outro de Treinamento Offshore. Neste último há exemplos destes equipamentos considerados ultramodernos. O simulador de lastro e emergência de plataformas offshore é o único da América Latina. O equipamento é empregado na formação e treinamento de técnicos e engenheiros que trabalham em operações de plataformas marítimas de petróleo. É o mais moderno do mundo em sua categoria. Antes dele, todos os operadores de plataformas da empresa eram treinados em Aberdeen, na Escócia.

Pesando 12 toneladas, é apoiado sobre um macaco acionado por dois motores que imitam os movimentos e ruídos sentidos e ouvidos em situação real. Nesse simulador são dados cursos de estabilidade nos diferentes tipos de plataformas usadas pela Petrobras, de gerenciamento de emergência e de grandes emergências.

Além do simulador de lastro, o CTS Euvaldo Lodi, localizado em Benfica, no município do Rio de Janeiro, oferece ainda dois outros: os simuladores de processos e ambiente de treinamento (AmbTrei) e o de atmosferas explosivas. O primeiro reproduz processos e utilidades de plataformas marítimas de exploração de petróleo. O equipamento é destinado a operadores de salas de controle, operadores de campo e demais funcionários que trabalham nesses locais ou no controle de plantas de processo. São simuladas situações não-freqüentes e de emergência em operação de processamento primário de óleo e de produção de petróleo.

Para a construção do Centro de Treinamento em Atmosferas Explosivas (Centro-Ex), o SENAI-RJ desenvolveu parcerias com a Petrobras e empresas fornecedoras da estatal. Os parceiros doaram os equipamentos instalados nas 24 cabines que permitem a simulação real existente em áreas com risco de explosão, encontradas, por exemplo, nas indústrias do petróleo e química. Ao todo, para a construção desse complexo de qualificação profissional, numa área de 650 metros quadrados, foram investidos US$ 2,5 milhões.

"Estamos preparados para atender o mercado de petróleo e gás e toda a cadeia derivada. E sabemos que outras empresas, de diversos setores, estão sendo atraídas para a região norte do estado por conta deste crescimento. Por isso, oferecemos um conjunto de soluções para os empresários, algumas delas customizadas", ressalta Reis.

Mais de um milhão de profissionais qualificados em 10 anos
O Sistema FIRJAN está diretamente ligado ao desenvolvimento econômico do Estado do Rio de Janeiro, com atuação firme do SESI-RJ e do SENAI-RJ na melhoria da qualidade educacional, profissional e de saúde – requisito imprescindível para as indústrias serem competitivas nacional e internacionalmente.

A participação do SENAI-RJ na formação de mão-de-obra capacitada, apenas nos últimos dez anos, é de mais de um milhão de trabalhadores qualificados profissionalmente, de acordo com as demandas da indústria. A rede de Ensino Básico e Fundamental do SESI-RJ também registrou mais de um milhão de matrículas, no mesmo período.

Leia também: Haddad fala sobre o Sistema S em rede nacional

Fonte: Firjan

Unesco divulga trabalhos e desenhos premiados no concurso do Dia Mundial da Ciência 2008

Trabalhos e desenhos premiados no concurso do Dia Mundial da Ciência 2008 estão disponíveis no site da Unesco

Está disponível no site da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) a relação das obras premiadas no Concurso de Trabalhos e Desenhos do Dia Mundial da Ciência 2008. Este ano, o tema do concurso é “Diversidade e Desenvolvimento Sustentável”.

O objetivo é incentivar a discussão acerca dos impactos da pesquisa e do desenvolvimento científico e tecnológico para o desenvolvimento e a sustentabilidade do país; contribuir para o fortalecimento da iniciação científica e tecnológica entre os estudantes do ensino médio do Brasil e reconhecer e premiar os melhores trabalhos e os melhores desenhos que demonstrem o real entendimento da importância do desenvolvimento científico e tecnológico.

A cerimônia de premiação dos dez melhores trabalhos e dos dez melhores desenhos do concurso será realizada durante as comemorações do Dia Mundial da Ciência pela Paz e pelo Desenvolvimento, em Brasília. A data, primeiramente agendada, é o dia 10 de novembro, mas pode ser alterada para o dia 11. A definição será divulgada, no final deste mês, juntamente com a programação completa no site www3.unesco.org.br/diadaciencia. Durante a cerimônia será lançado o livro com os melhores trabalhos e desenhos do concurso de 2008, serão realizadas palestras com cientistas, mesa-redonda e outras atividades. A ABIPTI é parceira da Unesco no concurso.

Os desenhos e trabalhos premiados no concurso estão disponíveis, respectivamente, nestes links Trabalhos e Desenhos. Mais informações, pelo telefone (61) 3226-3431 e (61) 2106-3627. (Com informações da Unesco)

Fonte: Gestão CT

Emepa e Uniub firmam parceria na área de melhoramento genético de animal

O governo do Estado da Paraíba por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e a Universidade de Uberaba de Minas Gerais (Uniub) fecharam, no dia 3 de outubro, parceria para a troca de experiência na área de melhoramento genético de animal.

Em texto da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa), o secretário Carlos Dunga disse que por meio da parceria será feito o uso dos produtos das pesquisas e também a utilização de instalações das estações experimentais da (Emepa) para o treinamento de estudantes de veterinária de todo o país.

A Emepa dispõe de uma equipe de pesquisadores e de banco de informações sobre o melhoramento genético de animais das raças bovina, caprina e ovina que passarão a ser disponibilizadas para professores e alunos da Uniub.

Em texto da Emepa, o presidente da empresa, Miguel Barreiro, informou que a universidade é um dos centros de pesquisa mais avançado do país. Barreiro disse que a área de reprodução animal é muito eficiente e a Paraíba vai tirar proveito desta estrutura com a troca de experiência. Barreira informou também que, se houver necessidade, os pesquisadores da Emepa atuarão como professores da Uniub. Ainda em texto da instituição, Barreira considerou grande vantagem para empresa do ponto de vista da capacitação de pessoal.

De acordo com Barreira, como a Paraíba é considerada zona livre de aftosa, será possível o transporte de embriões para inseminação no rebanho da Uniub que detém grande estrutura. De imediato, segundo Barreira, após a autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), há possibilidade de levar à universidade óvulos para fertilização.

Pesquisa
Há 70 anos, o governo do Estado desenvolve a pesquisa de melhoramento genético na Estação Experimental da Emepa, na cidade de Umbuzeiro (PB). São 231 animais que integram a pesquisa no local e que estão se consolidando como marca registrada pela excelente qualidade genética.

Mais informações, no site www.emepa.org.br, ou pelo telefone (83) 3218-5501. (Com informações da Emepa)

Fonte: Gestão CT

Fundo Soberano é aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara

Dia 8, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei nº 3.674/08, que institui o Fundo Soberano do Brasil (FSB). Durante a votação, a oposição se manifestou contrária ao projeto e, tentando evitar a sua aprovação, solicitou a votação nominal. A proposição recebeu 33 votos a favor e dois contra. O texto tramita em regime de urgência e atualmente tranca a pauta do Plenário da Casa.

De acordo com o PL, o FSB será vinculado ao Ministério da Fazenda e funcionará como um fundo de estabilização. Os seus recursos serão aplicados em ativos, como moedas estrangeiras e títulos (ações e debêntures) de empresas brasileiras com atuação no exterior. O FSB contará com um patrimônio composto, em princípio, por duas fontes: uma fiscal, que inclui recursos oriundos do excesso de superávit primário; e outra financeira, representada por ações estatais que ultrapassarem o percentual necessário para a manutenção do controle público.

A proposição foi alvo de críticas durante a reunião. Os deputados José Carlos Aleluia (DEM-BA) e Felipe Maia (DEM-RN) tentaram retirá-la da pauta, por entenderem que o fundo não é oportuno, principalmente após a crise nos mercados mundiais. Para Aleluia, o Brasil não tem os pré-requisitos necessários para a criação do fundo, como saldo de superávit nominal nas contas externas e um resultado positivo dessas contas. Além disso, ele destacou que o projeto é inconstitucional, já que delega ao ministro da Fazenda as decisões sobre o fundo.

Na ocasião, o deputado José Genoíno (PT-SP), ressaltou que a aprovação do fundo é necessária e que a oposição tenta tirar proveito da crise dos mercados mundiais para fazer uma disputa política. A íntegra do PL 3.674/08 está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Fapema divulga resultado do edital de mestrado e doutorado no país e no exterior

Na última quarta-feira (1), a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), instituição associada à ABIPTI, divulgou o resultado do edital 002/2008 do Programa de Apoio à Formação de Recursos Humanos Pós-Graduados da Fapema – Mestrado no País e Doutorado no País e no Exterior.

Em texto da Fapema, o diretor da fundação, Sofiane Labidi, afirmou que o apoio aos pesquisadores fortalece o sistema de pós-graduação do Estado e contribui para a formação de mais mestres e doutores em todas as áreas do conhecimento.

As 17 pesquisas de mestrado e 18 de doutorado serão direcionadas à produção de inovações nos arranjos produtivos locais e nos novos empreendimentos estruturantes que estão sendo implantados no Maranhão. Além disso, foram priorizados estudos que propõe políticas públicas de impacto social e ambiental. Os classificados devem aguardar contato da Fapema.O edital encontra-se neste link. (Com informações da Fapema)

Fonte: Gestão CT

Carlos Henrique Madeiros Castelletti recebe o Prêmio DAAD do II Fórum Brasil-Alemanha de Biotecnologia

DAAD premia trabalho em biotecnologia
O doutorando Carlos Henrique Madeiros Castelletti ganhou, no dia 2 de outubro, o Prêmio DAAD do II Fórum Brasil-Alemanha de Biotecnologia, realizado em São Paulo.

Seu poster foi eleito o melhor da exposição realizada no evento. O pesquisador da UFPE participa da rede Renorbio e dedica-se à bioinformática em busca de novas possibilidades de diagnóstico para a malária, entre outros males.

Como prêmio, Carlos Henrique receberá uma bolsa de curta duração (dois meses) para pesquisar na Alemanha, além de seguro-saúde para o período e custeio das despesas de viagem. O Fórum Brasil-Alemanha foi realizado em paralelo à feira Biolatina.

A cooperação científica entre os dois países na área de biotecnologia tem longa tradição. Há mais de 20 anos, uma intensa troca de informações e parcerias entre empresas e institutos dos dois países tornou a biotecnologia uma área diferencial.
A Alemanha tem uma vasta oferta de cursos e aperfeiçoamentos em diversas áreas da
biotecnologia. Existem mais de 100 institutos, nos quais são oferecidos pelo menos 50 cursos freqüentados por 2,6 mil estudantes.

A biotecnologia é estudada em áreas variadas, que podem ir da medicina até ciências da saúde e farmácia. Há ainda a chamada biotecnologia verde, que engloba segmentos agrários, e a biotecnologia azul, da área marinha. Para saber mais sobre biotecnologia na Alemanha, basta acessar: www.biotechnologie.de. [Carlos Henrique (2o. a partir da direita), com a diretora do DAAD no Brasil, Gabriele Althoff, e os organizadores do fórum Ricardo Schuch (esq.) e Alexandre Macedo (dir.)]

Fonte: DAAD

Espírito Santo realiza os Seminários de Avaliação Parcial e Final do SUS

Pesquisas voltadas para a melhoria do SUS são apresentadas em seminários


Até o dia 10, a Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Fapes) realiza, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), os Seminários de Avaliação Parcial e Final do SUS. Os eventos tiveram início no dia 8, data que marca os 20 anos do Sistema Único de Saúde.

Durante os encontros, estão sendo apresentados os resultados das pesquisas desenvolvidas para a melhoria da qualidade do SUS. Os eventos também pretendem promover o debate em torno dos principais problemas de saúde da população do Estado, além de aproximar pesquisadores e profissionais que atuam no sistema.

Ao todo, serão divulgadas 37 pesquisas. Deste total, 19 já estão concluídas e serão apresentadas no seminário final. As outras 18, que estão em desenvolvimento, serão conhecidas durante o seminário parcial. As pesquisas foram desenvolvidas no âmbito das seguintes áreas temáticas: saúde e ambiente e trabalho; saúde mental; sistemas e políticas de saúde; doenças transmissíveis e não-transmissíveis; alimentação e nutrição; assistência farmacêutica; saúde da criança e do adolescente; saúde do idoso; e saúde da mulher.

Os eventos contam com a participação de especialistas capixabas e consultores ad hoc de outros Estados, que estão avaliando a qualidade e a aplicabilidade das pesquisas. Além disso, técnicos da Sesa, da Fapes, do Ministério da Saúde (MS) e do CNPq também participam dos seminários.

As iniciativas integram o Programa Nacional de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde, que busca investir e financiar pesquisas em temas prioritários de saúde, capazes de dar resposta aos principais problemas de saúde da população, que necessitam de conhecimento científico para sua resolução. No Espírito Santo, a realização do programa é resultado de uma parceria entre o MS, o CNPq e o governo do Estado, por meio da Sesa e da Fapes. Informações sobre as ações da Fapes podem ser obtidas no site www.fapes.es.gov.br. (Com informações da Sect/ES)

Fonte: Gestão CT

Etecs e Fatecs de São Paulo oferecem 63,7 mil vagas

No dia 6, o Estado de São Paulo abriu o período de inscrições para 63,7 mil vagas que serão disponibilizadas no processo seletivo (vestibulinho) das Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) da unidade da Federação. O número de vagas representa um crescimento de 55% em relação ao vestibular do primeiro semestre de 2007.

Os estudantes selecionados começarão a estudar ainda no primeiro semestre de 2009. Nas Etecs, serão oferecidas 16.043 vagas para o ensino médio, o que representa um aumento de 20,73% quando comparado ao mesmo período do ano anterior (13.288). Já para o ensino técnico o aumento foi de 4.325 vagas em relação ao 1º semestre de 2008, somando um total de 40.032 vagas, distribuídas em 72 cursos. Neste ano, serão disponibilizados cursos inéditos: cozinha e modelagem do vestuário; produção de cana-de-açúcar; e serviços imobiliários.

Para as Fatecs, foram abertas 7.715 vagas, montante 23,24% maior que o mesmo período do ano anterior. Entre os 45 cursos superiores gratuitos oferecidos, seis são inéditos: comércio exterior; eventos; secretariado; sistemas aeronáuticos – manufatura; sistemas aeronáuticos – mecânica; e manutenção e radiologia.

O aumento na oferta de vagas integra o Plano de Expansão do Ensino Técnico e Tecnológico, criado pelo governo estadual, com o objetivo de dobrar o número de Fatecs em São Paulo de 26 para 52 e elevar em 100 mil o número de matrículas nas Etecs de 77 mil para 177 mil até 2010.

De acordo com informações divulgadas pelo Centro Paula Souza, enquanto no Brasil as matrículas no ensino técnico representam apenas 8% do total no ensino médio, em São Paulo essa proporção sobe para 13%.

Os interessados em ingressar em uma Fatec devem fazer as suas inscrições pelo site www.vestibularfatec.com.br. As inscrições para as Etecs devem ser feitas no ite www.vestibulhinhoetec.com.br. (Com informações da Secretaria de Desenvolvimento)

Fonte: Gestão CT

7º CIBIA - Congreso Iberoamericano de Ingeniería de Alimentos 2009

La temática del Congreso girará en torno a la “Integración de la Ingeniería de Alimentos con el Bienestar”, y es que estamos asistiendo a un cambio imparable en el que cada persona asume formas saludables de vida, en las que el “alimento” es obviamente parte “vital”.

Cómo asume la Ingeniería de Alimentos esos cambios que cada vez lo llevan a estar más cerca del consumidor, con sus necesidades de salud y bienestar, desde lo científico, lo tecnológico, lo innovador y lo ético? En nuestro quehacer nos acercamos cada vez más a la medicina y a la nutrición. Estamos viviendo el rápido desarrollo de ciencias que hace solo una década eran un sueño como la nanotecnología, la cuál nos permite crear alimentos con características inimaginables. Las ciencias moleculares nos permiten descubrir biomoléculas con las que ya podremos diseñar alimentos a la medida del “paciente”. Y al lado de todo esto estamos dando respuesta a exigencias de diseños, colores y texturas cuya evolución nunca había sido tan rápida.

Será fascinante el aporte de cada uno de los participantes en torno a estos retos. Si no abordamos los temas con una visión totalmente interdisciplinaria y entendemos el aporte desde cada una de las especialidades no avanzaremos. Por eso nadie puede faltar! Aquí están convocados todos lo ingenieros que aportan al diseño, desarrollo, producción y comercialización de alimentos y a todos los profesionales e investigadores que contribuyen a este mismo fin, médicos, microbiólogos, biólogos moleculares, gastrónomos, en fin todos!

Colombia como todos los países de la región, basada en su altísima biodiversidad tiene mucho que aportar en este gran reto que nos impone el cambio. Y saldremos adelante siempre y cuando continuemos creando redes que es la mayor oportunidad que escenarios como el CIBIA nos brinda.

Fuente: Food Science Technology