sábado, 27 de setembro de 2008

Ford registra patente para uso da fibra de sisal em veículos

Ford registra patente para uso da fibra de sisal em componentes plásticos de veículos

O gerente de engenharia avançada da Ford para a América do Sul, Ricardo Muneratto, em entrevista ao Gestão CT, disse que a Ford registrou pedido de patente para o EcoProject, tecnologia desenvolvida para utilização de fibra de sisal na confecção de componentes plásticos de veículos. “A patente requerida visa proteger o processo de compostagem e também as aplicações de utilização do polipropileno + sisal com e sem a utilização de matéria-prima reciclada. A patente protege única e exclusivamente a matéria-prima para ser utilizada nos processos de moldagem por injeção”, explicou o gerente.

Muneratto disse que a idéia de utilizar o sisal surgiu pelos estudos realizados constantemente pela Ford em busca de alternativas de substituição das matérias-primas que têm potencial de agredir o meio ambiente. “Na busca dessas alternativas o custo de produção, o desempenho e a qualidade dos componentes são exigências para que se possa torná-los viáveis industrialmente.”
Segundo Ricardo Muneratto, o sisal é uma das fibras naturais mais resistentes que existe e que pode ser usada na indústria automobilística substituindo a fibra de vidro em algumas aplicações e demais cargas minerais nocivas ao meio ambiente. O gerente explica que com essa tecnologia é possível utilizar material reciclado em grande volume, entre eles tampinhas de garrafa PET, resíduos industriais, copinho plástico, alguns resíduos e utensílios hospitalares.

Social
Muneratto, informou que a Ford não autorizará e nem compartilhará da idéia de fornecedores de matéria-prima utilizarem subfornecedores com práticas que possam gerar algum perigo para os funcionários. “A idéia é ter um projeto realmente 100% sustentável”, disse.
De acordo com o gerente, o desenvolvimento social é uma preocupação constante da Ford. “A possibilidade de utilizar sisal na produção automotiva certamente gerará um impacto positivo em comunidades organizadas que produzem essa matéria-prima. Portanto há de se esperar um avanço social nessas comunidades por conta da utilização do sisal na indústria automotiva”, afirmou.

Apesar da previsão de que até o final deste ano algumas unidades do novo Ka, Fiesta, Ecosport, Focus e Ranger já contarão com essas peças, Muneratto informou que ainda não há um cronograma oficial de adoção dessa tecnologia na produção de veículos.

IDR Sisal
O diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento da Região do Sisal, Antônio Dagoberto de J. Rios, em entrevista ao Gestão C&T online, disse que a utilização do sisal em áreas diversas, como na indústria automotiva, será uma redenção da região do sisal e dos pequenos produtores que vivem dessa cultura. “Note bem, com o advento da conservação ambiental, as fibras naturais especialmente a fibra da agave está em alta no mercado internacional. O sisal passou por um período de baixa competitividade nos últimos anos. Agora, por ser um produto biodegradável e ecologicamente correto, os olhos do mundo voltam-se para as grandes regiões produtoras”.

Rios reforça o fato de que o Estado da Bahia ocupa hoje o 1º lugar da produção nacional de fibras tipo exportação e enfatiza que com a efetiva abertura desse novo nicho de mercado, “o sisal baiano, e especialmente do Território do Sisal, entrará no rol dos grandes produtores mundiais, pois o impacto positivo no início da cadeia produtiva, ou seja, os produtores gerará benefícios sem precedentes em toda a história do sisal na região.”

Em outra entrevista concedida ao Gestão CT online, edição nº 750, o diretor-presidente do IDR Sisal explicou que “a Região Sisaleira é considerada uma das áreas mais carentes do Brasil. A renda média per capta é de meio salário mínimo mensal.” Antônio J. Rios conta que além das atividades de exploração do sisal, que enfrentou um período de decadência após os anos 1970, e exploração das pedreiras, umas das principais atividades econômicas da região, localizada no Estado da Bahia, é a pecuária extensiva e a agricultura familiar de subsistência, sujeita a longos períodos de estiagem que ciclicamente atinge a região, o que agrava os problemas sociais. “Esses problemas são mais acentuados pela falta de acesso da população aos serviços básicos como saúde, educação e a inexistência de políticas adequadas à realidade do Semi-Árido”, completa.

Sisal
O sisal (gênero Agave spp. L., família Agavaceae) é uma planta utilizada para fins comerciais. É cultivada em regiões semi-áridas. No Brasil, os principais produtores são os Estados da Paraíba e da Bahia. O sisal é a fibra vegetal mais dura que existe; é uma planta resistente à aridez e ao sol intenso do sertão nordestino; uma fibra sintética demora até 150 anos para se decompor no solo, enquanto a fibra do sisal, em meses, torna-se um fertilizante natural. Atualmente, o Brasil é o maior produtor de sisal do mundo e a Bahia é responsável por 80% da produção da fibra nacional.

APL
No último dia 17, em Valente (BA), foi lançado o Arranjo Produtivo Local do Sisal (APL Sisal). Segundos informações da Secretaria de Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado (Seagri), o secretário de CT&I, Ildes Ferreira, disse que o novo APL é fruto da determinação do governo do Estado em fortalecer e dinamizar os APLs, oferecendo uma possibilidade de geração de emprego e renda.

Ainda segundo a Seagri, o secretário de Agricultura, Geraldo Simões, fez um comparativo com a situação da região cacaueira, que vive hoje um momento novo de mudança. “As expectativas são muitas para reerguer a economia da região com o aumento da produtividade e novas tecnologias, além da participação efetiva dos agricultores em conjunto com o governo do Estado e instituições”. Simões lembrou que é preciso deixar a cultura de exportar matéria-prima, mas aprender a vender o produto final. “A industrialização e o aproveitamento dos subprodutos fazem parte da cadeia produtiva, por tanto é importante utilizá-los para gerar emprego e renda”, concluiu.

No APL, ainda segundo informações da secretaria, a Seagri, fará o acompanhamento técnico realizado pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) e a questão da defesa pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), por meio do Programa Sertão Produtivo. Para isso serão investidos cerca de R$ 57 milhões.

A secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) vai introduzir pesquisas e novas tecnologias, com ações de incentivo de práticas competitivas e inovadoras para o arranjo produtivo local, neste caso o sisal, por meio do Programa Progredir. A secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) terá o papel de fiscalizar a relação de trabalho, assim como o Sebrae levar empreendedorismo e abertura de mercado.

Fonte: Fabiana Santos / Gestão CT

4ª Bienal da Sociedade Brasileira de Matemática

A cidade de Maringá (PR) receberá, de 29 de setembro a 3 de outubro, a quarta edição da Bienal da Sociedade Brasileira de Matemática, uma reunião da comunidade dos matemáticos brasileiros voltada principalmente para questões relativas ao ensino da disciplina.

A programação do encontro, que reunirá cerca de 2 mil pesquisadores, professores e alunos de todos os níveis escolares e universitários, reunirá conferências, minicursos, oficinas, exibição de filmes, exposições e apresentação de pôsteres, sobre os mais variados assuntos da matemática.

Serão discutidos assuntos como o uso da informática no ensino e na pesquisa matemática, a formação continuada, a qualidade do ensino da disciplina no Brasil, a formação das primeiras séries e o ensino a distância.

Na ocasião ocorrerão ainda a 2ª reunião do Fórum de Pós-Graduação e Pesquisa Matemática e um encontro dos presidentes das sociedades científicas que atuam na área em todo o país.

Mais informações: www.dma.uem.br/bienalsbm

Fonte: Agência Fapesp

Finep: Células-tronco e saúde de adolescentes são temas de editais

A Finep disponibilizou, no último dia 23, em seu site duas novas chamadas públicas. A primeira (Chamada Pública MCT/FINEP/MS/SCTIE/DECIT - Ação Transversal - FNS - Centros De Tecnologia Celular - 06/2008) vai selecionais instituições interessadas em integrar a Rede Nacional de Unidades de Pesquisa em Terapia Celular. As propostas podem ser enviadas até o dia 14 de outubro.

O objetivo da chamada é selecionar instituições interessadas na criação de Centros de Tecnologia Celular (CTC) que visem a produção de conhecimentos e desenvolvimento de tecnologias sobre terapias celulares para utilização e incorporação nos serviços de atenção à saúde para conseqüente melhoria da qualidade de vida da população.

Serão selecionadas instituições que se proponham a criar centros de produção de células-tronco em condições de BPM os quais deverão, necessariamente, produzir pelo menos um dos seguintes tipos de células-tronco humanas: células pluripotentes (embrionárias e induzíveis); órgãos e tecidos específicos; mesenquimais; hematopoiéticas.

Para participar da chamada, a instituição deverá se cadastrar no Siconv, nos termos do Artigo 25, inciso I, da Portaria Interministerial nº 127/08. Informações podem ser obtidas no site www.convenios.gov.br. Veja a íntegra da chamada neste link.

Adolescentes
Já a Chamada Pública MCT/FINEP/MS/SCTIE/DECIT – CT-SAÚDE e FNS – Síndrome Metabólica – 01/2008 vai selecionar instituição científica e tecnológica para o desenvolvimento de inquérito epidemiológico nacional sobre síndrome metabólica. As inscrições podem ser feitas até o dia 21 de outubro.

O objetivo é selecionar um projeto para apoio financeiro visando o desenvolvimento de um inquérito nacional para determinação da prevalência e magnitude dos determinantes de diabetes e outros fatores de risco cardiovasculares em adolescentes.

A instituição convenente deverá se cadastrar no Siconv, nos termos do Artigo 25, inciso I, da Portaria Interministerial nº 127/08. Informações podem ser obtidas no site www.convenios.gov.br.

Serão comprometidos recursos não reembolsáveis para apoio ao projeto selecionado no valor de até R$ 6,5 milhões, sendo R$ 3 milhões oriundos do FNDCT/CT-Saúde; e R$ 3,5 milhões do FNS/DECIT/MS.Veja a íntegra do edital neste link.

Fonte: Gestão CT

Premio Fundação Bunge contempla agrometeorologia e literatura

Fundação Bunge premia agrometeorologia e literatura
O Prêmio Fundação Bunge foi entregue nesta quinta-feira (25/9), em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo. Os contemplados receberam medalhas de ouro e prata, diplomas em pergaminho e prêmio de R$ 40 mil para a categoria Juventude e R$ 100 mil para a categoria Vida e Obra.

Os ganhadores foram Nilson Augusto Villa Nova, Genei Antonio Dalmago, Paulo Bomfim e Mariana Ianelli. Anualmente, são contemplados profissionais de até seis diferentes ramos. Os temas de premiação deste ano foram Literatura e Agrometeorologia.

Villa Nova, ganhador em Agrometeorologia na categoria Vida e Obra, é atualmente professor colaborador da Universidade de São Paulo (USP) e consultor da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Atua como orientador e professor da pós-graduação na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP, em Piracicaba, e na Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu.

Nascido em São Paulo em 1933, é formado em engenharia agronômica, pós-graduado em meteorologia agrícola e doutor em agronomia pela USP. Sua obra acadêmica é centralizada em agrometeorologia, com ênfase em irrigação, cana-de-açúcar, evapotranspiração, clima e radiação solar. Trabalhou no setor de construção, projetando e montando destilarias de álcool e usinas de açúcar, atividade que permitiu embasamento em tecnologia no setor sucroalcooleiro, em física de materiais e em processos industriais.

O outro agraciado em Agrometeorologia, na categoria Juventude, Dalmago é pesquisador da Embrapa Trigo, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em Passo Fundo (RS), onde atua em sustentabilidade de sistemas produtivos, nos temas plantio direto, milho, estufa plástica e preparo convencional.

Nascido em Casca (RS), em 1973, tem graduação e mestrado em agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria e doutorado em fitotecnia-agrometeorologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi professor da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

Literatura
Chamado de “príncipe dos poetas brasileiros”, Paulo Bonfim, ganhador em Literatura na categoria Vida e Obra, nasceu na capital paulista, em 1926. Começou no jornalismo no Correio Paulistano, passando a seguir para o Diário de São Paulo. Foi diretor de relações públicas da Fundação Cásper Libero e fundador, com Clóvis Graciano, da galeria Atrium.

Na televisão, produziu os programas Universidade na TV, Crônica da Cidade e Mappin Movietone. Publicou seu primeiro livro, Antonio Triste, em 1947. Em seu prefácio, Guilherme de Almeida saudava o jovem estreante como “o novo poeta mais profundamente significativo da nova cidade de São Paulo”.

O livro foi premiado no ano seguinte pela Academia Brasileira de Letras com o Prêmio Olavo Bilac. Entre os principais livros publicados estão Poema do Silêncio (1954), Armorial (1956), Sonetos (1959), Ramo de Rumos (1961), Sonetos do Caminho (1983) e Janeiros de meu São Paulo (2006). Suas obras foram traduzidas para o alemão, francês, inglês, italiano e castelhano. Desde 1963, ocupa a cadeira de número 35 na Academia Paulista de Letras.

A ganhadora do Prêmio Fundação Bunge Juventude em Literatura, Mariana Ianelli, nasceu em São Paulo em 1979. Jornalista e escritora, tem cinco livros publicados: Trajetória de antes (1999), Duas Chagas (2001), Passagens (2003), Fazer Silêncio (2005) e Almádena (2007), todos pela editora Iluminuras.

Graduou-se em jornalismo e fez mestrado em literatura e crítica literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Como resenhista colabora com os jornais O Globo, do Rio de Janeiro, e Rascunho, do Paraná.

Fundação Bunge

O Prêmio Fundação Bunge, antigo Prêmio Moinho Santista, que completa 53 anos, é um dos mais importantes estímulos à produção intelectual e reconhece o trabalho de profissionais que contribuem para o desenvolvimento do país.

Os candidatos são indicados por universidades e entidades científicas e culturais brasileiras. Uma comissão, composta por especialistas para cada ramo da premiação, pré-seleciona dois nomes em cada ramo do conhecimento, indicando-os para a decisão do grande júri.

No caso dos jovens talentos, a comissão escolhe diretamente os homenageados. O grande júri, formado por representantes de entidades científicas e culturais, reitores de universidades e ministros de Estado, sob a direção do presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, escolhe os contemplados.

Na história do prêmio já foram homenageadas personalidades como Carlos Chagas Filho, Érico Veríssimo, Jorge Amado, Manuel Bandeira, Miguel Reale, Lygia Fagundes Telles, Paulo Freire, Rachel de Queiroz e Oscar Niemeyer.

Criada em 1955, a Fundação Bunge, entidade social das empresas Bunge no Brasil, tem atividades focadas na área da educação, com ênfase no ensino fundamental. Valoriza o conhecimento, incentiva o voluntariado e promove ações educativas e de preservação da memória empresarial.

Dentre as iniciativas realizadas, destacam-se o programa de voluntariado corporativo Comunidade Educativa, o Centro de Memória Bunge, o Prêmio Fundação Bunge e o Prêmio Professores do Brasil, além do ReciCriar – A Pedagogia do Possível.

O presidente do conselho administrativo da Fundação Bunge é Jacques Marcovitch, professor da Faculdade de Economia e Administração da USP. Entre os integrantes do conselho estão Celso Lafer e Carlos Henrique de Brito Cruz, respectivamente presidente e diretor científico da FAPESP.

Mais informações: www.fundacaobunge.org.br

Fonte: Agência Fapesp

CNPq lança edital para pesquisa sobre câncer

O Edital MCT/CNPq/CT-Saúde/MS/SCTIE/DECIT Nº 35/2008, que tem como objetivo selecionar propostas de pesquisa sobre câncer recebe inscrições até o dia 7 de novembro.

As pesquisas apoiadas devem abranger três linhas: constituição de uma rede de pesquisas focalizada em alterações moleculares no câncer de mama; e constituição de uma rede de pesquisa clínica para realizar testes preliminares de uma vacina terapêutica para câncer de ovário; e epidemiologia clínica do câncer de mama, estômago e próstata.

As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor global estimado de R$ 5,3 milhões, oriundos do CT-Saúde e do Decit/SCTIE/MS. Veja a íntegra do edital neste link.

Fonte: Gestão CT

USP lança Programa de Pré-Iniciação Científica

O Programa de Pré-Iniciação Científica da Universidade de São Paulo (USP), uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa da universidade que conta com apoio da Secretaria Estadual de Educação, será lançado nesta sexta-feira (26/9), às 14 horas, em cerimônia no auditório da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da universidade.

A proposta do programa é oferecer a alunos de escolas públicas do primeiro e do segundo ano do ensino médio, com idade entre 15 e 18 anos, a oportunidade de entrar em contato, nos laboratórios e junto a grupos de pesquisa da USP, com procedimentos e metodologias adotadas em estudos científicos de diversas áreas do conhecimento.

O programa terá início no dia 6 de outubro, quando 380 alunos dedicarão oito horas semanais, durante o período letivo, para o desenvolvimento de atividades científicas. Nas férias e em períodos de recesso escolar os trabalhos terão continuidade com 16 horas por semana.

A seleção dos alunos foi realizada pela Secretaria Estadual de Educação, que teve como critério o desempenho escolar dos estudantes. Eles receberão uma bolsa de estudo de R$ 150 mensais durante um ano e deverão atuar em 160 projetos de pesquisa de 35 unidades da USP, nas cidades de São Paulo, Lorena, Bauru, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto e São Carlos.

Os trabalhos serão supervisionados por mais de 260 pesquisadores da USP e mais de 60 professores de suas escolas de origem, sendo que estes últimos também receberão uma bolsa no valor de R$ 150 mensais.

Mais informações sobre o programa pelo e-mail

Agência FAPESP

Rede de Laboratórios Resíduos e Contaminantes integrará o Sibratec

MCT e Mapa instituem Rede de Laboratórios Resíduos e Contaminantes que integrará o Sibratec


Os ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicaram, no Diário Oficial da União do dia 24 de setembro, portaria interministerial, que institui a Rede de Laboratórios de Resíduos e Contaminantes em produtos de origem animal e vegetal destinados ao consumo direto e indireto.

A rede será estruturada no âmbito do MCT e integrará o Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec), no componente Serviços Tecnológicos. O prazo de duração é de seis anos, a contar da data de publicação da portaria, renovável automaticamente por iguais períodos, salvo decisão conjunta e em contrário dos ministros de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Ciência e Tecnologia.

A cada dois anos, a rede será avaliada por uma comissão independente, composta por especialistas da área e representantes de ambos os ministérios, designada pelos ministros, que reportará de forma conclusiva sobre os resultados obtidos e sobre a conveniência de aperfeiçoar a estrutura e a operação da rede, bem como sobre sua continuidade.

Objetivo
São objetivos da rede: apoiar a capacitação de laboratórios de ensaio e análise de resíduos e contaminantes em produtos de origem vegetal e animal, destinados a consumo e processamento contribuindo para a estruturação prioritária do Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes (PNCRC) e outros planos e programas oficiais, de forma a ampliar a oferta de insumos, produtos, serviços, pessoal e sistemas certificadores que atendam às normas e procedimentos internacionais; possibilitar o funcionamento de laboratórios competentes para a realização de ensaios e análises de resíduos e contaminantes em produtos de origem vegetal e animal, destinados a consumo e a processamento, de acordo com as normas e procedimentos internacionalmente aceitos.

Também são objetivos da rede o apoio a programas interlaboratoriais e de ensaio de proficiência; a contribuição para a estruturação de programas de avaliação da conformidade (certificação); o apoio a laboratórios, visando à implantação de requisitos técnicos da NBR ISO/IEC 17025 e outras normas pertinentes, para a acreditação pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), instituição associada à ABIPTI, e credenciamento pelo Mapa; e o desenvolvimento de programas de apoio a empresas instaladas no Brasil para atuar no desenvolvimento de instrumentação e de software, visando ao controle de resíduos e contaminantes em produtos de origem vegetal e animal destinados a consumo direto e indireto.

Conselho Diretor
A rede será administrada por um Conselho Diretor, assessorado por um Conselho Científico, o qual será gerenciado por um Coordenador-Executivo. O conselho será composto por até 13 membros, sendo indicados pelos ministros do MCT e do Mapa, que serão eleitos em assembléia geral, bem como representantes dos laboratórios que participam da rede, com prazo de mandato de seis) anos, permitida sua recondução por igual período. Confira a composição do conselho:

  • um representante do MCT, que o presidirá;
  • um representante do Mapa, como vice-presidente;
  • um representante do Inmetro;
  • três representantes do Conselho Científico;
  • o coordenador-executivo do Conselho Científico;
  • o presidente do Conselho Científico;
  • um representante da Anvisa;
  • um representante da Coordenação-Geral das Câmaras Setoriais (ou ABIA)
  • um representante da Finep;
  • um representante do CNPq;
  • um representante da Capes.

Conselho Científico
O Conselho Científico terá a seguinte composição:
  • três representantes, sendo um do Laboratório de Segurança Alimentar/LSA da Embrapa/Cenargen, outro do Laboratório de Resíduos e Contaminantes/LRC do CTAA e outro do Laboratório de Resíduos e Contaminantes/LRC do CNPMA;
  • um representante dos Laboratórios Nacionais Agropecuários - Lanagro/CGAL;
  • um representante da Coordenação-Geral de Apoio Laboratorial - CGAL do Mapa;
  • um representante da Coordenação de Controle de Resíduos e Contaminantes do Mapa;
  • um representante do Laboratório de Bioquímica de Alimentos da Universidade Federal de Minas Gerais - LBQA/UFMG;
  • um representante do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde - INCQS/Fiocruz;
  • um representante do Laboratório de Toxicologia da Universidade de Brasília - LabTox/UNB;
  • um representante do Laboratório de Análise de Resíduos de Agrotóxicos e de Bebidas Alcoólicas do Instituto de Tecnologia de Pernambuco - LabTox /Itep;
  • um representante do Laboratório de Cromatografia - Croma/USP;
  • um representante da Divisão de Análises e Ensaios Tecnológicos do Instituto de Tecnologia do Paraná - Detec/Tecpar;
  • um representante do Laboratório de Análises de Resíduos de Pesticidas da Universidade Federal de Santa Maria - LARP/ UFSM;
  • um representante do Centro de Pesquisa e Análise de Resíduos e Contaminantes da Universidade Federal de Santa Maria - Ceparc/UFSM;
  • um representante do Laboratório de Resíduos de Pesticidas do Instituto Biológico - LRP/IB;
  • um representante do Laboratório de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro - Ladetec/IQ/UFRJ.
Recursos
Constituirão recursos para a rede as receitas decorrentes de: recursos provenientes de acordos e convênios que realizar com entidades nacionais e internacionais, públicas ou privadas; rendimentos de aplicação de seus ativos financeiros e outros pertencentes ao patrimônio sob sua administração; auxílios ou contribuições de pessoas naturais ou jurídicas, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras; financiamentos de órgãos de fomento federais, distritais ou estaduais, inclusive do MCT; e rendas provenientes de outras fontes. Veja a íntegra da portaria por este link.

Fonte: Gestão CT

Universidade Corporativa Sebrae é lançada

Na última sexta-feira (19), na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em Brasília, foi realizada a aula inaugural da Universidade Corporativa Sebrae.

O professor Jacques FilioN, titular da cadeira de Empreendedorismo da HEC Montreal, fez a aula inaugural. A aula presencial, realizada para convidados, pôde ser assistida pela internet (web conferência) por colaboradores do Sistema Sebrae de todos os pontos do Brasil.

Segundo texto do Sebrae, ao final, o diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, informou que 1.419 links haviam sido utilizados. Número que pode ser multiplicado em termos de audiência porque em muitos escritórios e repartições do Sebrae a aula foi assistida em grupos. "É a tecnologia a serviço da disseminação do conhecimento", disse o diretor.

Universidade
A Universidade Corporativa tem como missão promover ações educacionais para o desenvolvimento de competências dos colaboradores internos e externos, contribuindo para o alcance dos resultados do Sebrae junto às micro e pequenas empresas.

A iniciativa vai sistematizar a aquisição de conhecimento, de competências por parte dos funcionários e colaboradores do Sebrae. "A Universidade implanta, em definitivo, a política de aprendizagem continuada na Instituição. Está focada na visão de futuro, sempre em busca da excelência na construção e distribuição de ferramentas que sustentem a competitividade dos pequenos negócios", afirmou o presidente do Conselho Deliberativo Nacional (CDN) do Sebrae, senador Adelmir Santana.

O presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, disse que a universidade vai potencializar os resultados da instituição. “O Sebrae é a fonte de sabedoria para a formação de nossa gente. Por isso, os interessados em aperfeiçoamentos alinhados com a estratégia e a missão da instituição que contribuam, que se apresentem, que demandem, que reivindiquem", afirmou . Acesse o site www.uc.sebrae.com.br. (Com informações do Sebrae Nacional)

Fonte: Gestão CT

Universidades Federais dobrarão o número de vagas em 2009

Número de vagas oferecidas pelas universidades federais será dobrado em 2009

No próximo ano, o governo federal dobrará o número de vagas disponibilizadas pelas universidades federais. A informação foi dada pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, durante entrevista ao programa Bom Dia Ministro, produzido pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República e transmitida via satélite a rádios de todo o país no dia 18.

De acordo com ele, em 2003 foram oferecidas 113 mil vagas pela rede federal para candidatos de todo o Brasil. “Agora, em 2009, nós dobramos as vagas. Serão 227 mil vagas, levando as universidades federais para o interior dos Estados. Havia o hábito de estabelecer o ensino superior apenas nas capitais, o que fazia com que o jovem tivesse que migrar para os grandes centros urbanos”, afirmou o ministro.

Sobre essa questão, o ministro lembrou que a Universidade Federal de Alagoas está sendo levada para o interior. “Arapiraca já está em funcionamento. Era uma antiga reivindicação dos alagoanos”, disse. De acordo com ele, hoje toda a mesorregião do Brasil tem uma unidade federal de ensino. O ministro citou como exemplo que até pouco tempo 68 municípios eram atendidos pela Rede Federal de Educação Superior e que até 2010 serão 185.

Escolas técnicas
Em relação às escolas técnicas, Haddad lembrou que o presidente Lula determinou que todas as cidades que demonstrarem potencial de alavancar o desenvolvimento sócio-econômico, e que sejam pólos regionais ou mesorregionais, receberão investimentos federais. De acordo com ele, em 2002, o país tinha 140 escolas técnicas federais. A expectativa é que, até 2010, 354 unidades estejam em funcionamento. “Ou seja, estamos mais do dobrando as oportunidades de formação profissional por meio da rede federal”, disse.

O ministro destacou que 33 Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) serão transformados em Institutos Federais de Educação de Ciência e Tecnologia (Ifets). Segundo ele, essa nova entidade vai dialogar com os trabalhadores e empresários locais, para elaborar o seu plano de desenvolvimento institucional, permitindo que os cursos oferecidos tenham a aderência, com a vocação da região, evitando o que acontecida no passado.

“Para evitar o desperdício de recursos e até uma certa irritabilidade na população, que não tem acesso à educação profissional, é que se criou essa figura, que tem por obrigação o diálogo com a comunidade, com o arranjo produtivo local, com as cooperativas e com as empresas, para que os cursos tenham relação com as atividades que a juventude quer exercer”, disse.

Plano Nacional da Educação
Haddad apontou que a meta é que 30% da população brasileira entre 18 e 24 anos esteja matriculada em algum curso de ensino superior. “Estou otimista em relação ao cumprimento dessa meta porque temos hoje cinco programas de democratização do acesso à educação superior”, avaliou.

Entre os programas, ele citou o de Expansão e Reestruturação das Universidades Federais (Reuni). Também falou sobre a expansão dos institutos federais, os atuais Cefets, que vão reservar 30% do seu orçamento para graduações tecnológicas; a Universidade Aberta do Brasil, que são cursos federais a distância; e os programas de Financiamento Estudantil e Universidade para Todos (Prouni).

O ministro também informou que o Ministério da Educação (MEC) está elaborando um programa de parceria com as universidades comunitárias, filantrópicas confessionais, para ampliar, inicialmente, as licenciaturas. “Precisamos formar mais e melhores professores, sobretudo para atuar nas áreas contempladas pelo novo currículo, no ensino médio”, disse.

A íntegra da entrevista está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

MC capacita professores para treinar monitores e telecentros do país

O Ministério das Comunicações vai capacitar nos dias 29 de setembro a 2 de outubro professores das escolas técnicas federais para treinar monitores e telecentros espalhados pelo país. Até agosto, 5.336 municípios receberam pelo menos um kit Telecentro Comunitário. Faltam apenas 228 que ainda não se cadastraram.

O estímulo ao software livre é uma das principais diretrizes do governo federal na área de comunicações. Os 60 professores que participam da primeira turma vão aprender a trabalhar com o Sistema Operacional da Metasys, que é um sistema que contém os serviços essenciais de um servidor, tais como: servidor web, roteator, servidor de e-mail e webmail, entre outros. Cada um dos 207 Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefet) também vai ganhar um telecentro, onde até o fim deste ano outros 340 professores farão o curso.

Nos telecentros das escolas técnicas e dos municípios brasileiros serão realizados cursos gratuitos para a população, com o objetivo de ensinar informática e ampliar o uso do software livre. O mesmo será feito na rede de escolas públicas federais, estaduais e municipais, que está sendo conectada à internet banda larga pelo ministério. Mais informações, no site www.mc.gov.br.(Com informações do Ministério das Comunicações)

Fonte: Gestão CT

Escolas receberão mais de 100 milhões de livros

Teve início, no último dia 22, pelos Correios, a operação para entrega de 103 milhões de livros didáticos para cerca de 140 mil escolas públicas de ensino fundamental e médio em todo o Brasil.

A distribuição do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e do Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio (PNLEM) é realizada pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) por meio de parceira com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Segundo texto dos Correios, essa é a maior operação de distribuição de livros didáticos do mundo e já foi premiada pelo World Mail Awards, pela Associação Brasileira de Movimentação Logística (ABML) e pela Escola Nacional de Administração Pública (ENAP).

Para que no próximo ano cada um dos 37 milhões de alunos do País esteja com seus livros no início das aulas, os Correios precisarão fazer 3,5 mil viagens de carretas. O prazo para a entrega de toda a carga — que pesa 70 mil toneladas e equivale à metade da produção de livros do País — é de apenas cinco meses.

Informações adicionais, no site www.correios.com.br.

Fonte: Gestão CT

CNPq: Edital Universal recebe mais de 11 mil propostas

O Edital Universal 2008 recebeu cerca de 11 mil propostas de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, somando R$ 542 milhões. Os números foram divulgados no dia 19, em notícia publicada pela assessoria de imprensa do conselho.

No ano passado, a chamada teve a demanda de R$ 700 milhões, com aproximadamente R$ 300 milhões qualificados, sendo aprovados cerca de 4 mil projetos. Em 2008, o CNPq conta com R$ 100 milhões oriundos de recursos próprios e dos fundos setoriais, que serão distribuídos em três faixas de financiamento. De acordo com a instituição, a criação de faixas de financiamento ocorreu em 2007 para possibilitar o apoio a pesquisadores mais jovens que não concorrem com os grupos consolidados, que tendem a solicitar recursos na maior faixa.

Nesta edição, a área que foi contemplada com o maior número de projetos foi a de ciências biológicas, com 2.436, seguida das ciências agrárias (2.018), ciências da saúde (1.926), ciências exatas e da terra (1.854) e engenharias (1.498). O edital tem como objetivo apoiar projetos relacionados a atividades de pesquisa que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico do país, abrangendo propostas de todas as áreas do conhecimento.

O encerramento das inscrições aconteceu no dia 7 de agosto e, de acordo com o cronograma, o resultado do julgamento do edital está previsto para ser divulgado na primeira semana de novembro.

A íntegra do edital está disponível neste link. (Com informações do CNPq)

Fonte: Gestão CT

Decit divulga o sistema Pesquisa Saúde no EPI 2008

Nos dias 20 e 24 de setembro, o Ministério da Saúde divulgou no Congresso Brasileiro e Mundial de Epidemiologia (EPI 2008), que aconteceu em Porto Alegre (RS), o sistema Pesquisa Saúde. Iniciativa do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), o sistema Pesquisa Saúde é uma ferramenta eletrônica que desde 2002 fornece acesso aos projetos de pesquisa financiados pelo departamento.

Além de representar um registro da pesquisa em saúde no país, o sistema também disponibiliza o acesso imediato a informações que podem dar suporte a outros pesquisadores, gestores e trabalhadores do campo da saúde.

O Pesquisa Saúde apresenta um resumo sobre a proposta de pesquisa, bem como dados do pesquisador e da instituição relacionados ao projeto. A busca é realizada por meio de diferentes filtros: região, ano, edital, transversalidade, modalidade de fomento, natureza e tipo da pesquisa, palavra-chave e setor de aplicação da pesquisa. O sistema também fornece outros recursos como a criação de tabelas e o dicionário de dados para guiar a utilização do banco.

Em texto do Ministério da Saúde, a diretora do Decit, Suzanne Serruya, destaca que além de viabilizar o acesso imediato a informações que podem dar suporte a outros pesquisadores, gestores e trabalhadores do campo da saúde, o Pesquisa Saúde constitui um importante avanço sob o ponto de vista da gestão pública, uma vez que esta deve ser sempre pautada na transparência e na prestação responsável de contas.

O sistema Pesquisa Saúde está disponível no link:
www.saude.gov.br/pesquisasaude.(Com informações do Ministério da Saúde)

Divulgadas mudanças na chamada MCT/Finep/Ação Transversal – Previsão de Clima e Tempo

No dia 23, a Finep divulgou algumas mudanças na chamada MCT/Finep/Ação Transversal – Previsão de Clima e Tempo – 04/2008. Uma delas diz respeito ao prazo para o encaminhamento das propostas, que agora vai até o dia 6 de outubro.

Também foram feitas modificações na parte da elegibilidade das instituições participantes. Foi alterado o item Instituição Interveniente Executora, que passa a ter a seguinte redação: Instituição sem fins lucrativos, que se proponha em trabalhar em rede e que tenha por missão institucional, entre outras, executar atividades de pesquisa básica ou aplicada de caráter científico ou tecnológico, preferencialmente, nas áreas de meteorologia, oceanografia e/ou hidrologia.

A outra mudança foi feita na parte dos Focos das Redes, onde foram alterados quatro itens e incluídos três novos. As mudanças implementadas na chamada estão disponíveis neste link.

Fonte: Gestão CT

CNPq lança edital para projetos de pesquisa na área de saúde mental

Pesquisa em saúde mental
O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançou edital, com inscrições até 8 de outubro, para a seleção de projetos de pesquisa na área de saúde mental.

Segundo o CNPq, o objetivo é implementar metodologias inovadoras para estabelecimento de ações efetivas junto à família e à comunidade, visando a diminuir a recorrência das crises de transtornos mentais e ampliar os fatores de proteção dos portadores dessas doenças.

Serão disponibilizados R$ 6 milhões, sendo 30% a projetos coordenados por pesquisadores vinculados a instituições sediadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

As propostas devem apresentar projetos que se enquadrem nos seguintes temas: sistemas e serviços de saúde mental na atenção primária; métodos de detecção e tratamento do álcool e outras drogas; e tratamento de transtornos mentais de crianças e adolescentes nos diversos dispositivos de cuidado.

Podem participar pesquisadores e professores com vínculo empregatício com instituições de ensino superior, centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento públicos e privados, sendo que o coordenador do projeto deve ter o título de doutor, currículo cadastrado na Plataforma Lattes e produção científica ou tecnológica relevante na área específica do projeto.

Mais informações: www.cnpq.br/editais/ct/2008/033.htm

Fonte: Agência FAPESP

Criada Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear

O Ministério da Defesa publicou, no Diário Oficial da União do dia 24, portaria que cria a Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (Cogesn). São atribuições da coordenadoria: gerenciar o projeto e a construção do estaleiro dedicado aos submarinos; e gerenciar o projeto de construção de submarino com propulsão nuclear – S(N).

A Cogesn fará parte da estrutura administrativa da Diretoria-Geral do Material da Marinha, tendo sob sua subordinação três superintendências, sendo uma de submarinos, uma de engenharia e uma administrativa, além de pessoal necessário ao seu funcionamento.

Como coordenador-geral da Cogesn foi designado o Almirante-de-Esquadra (Refº) José Alberto Accioly Fragelli. Veja a portaria por este link.

Fonte: Gestão CT

Comitê Técnico de Estudos de Gênero e Uso do Tempo é instituído

Portaria interministerial institui Comitê Técnico de Estudos de Gênero e Uso do Tempo

Por meio de portaria interministerial, publicada no dia 22 de setembro no Diário Oficial da União, foi instituído Comitê Técnico de Estudos de Gênero e Uso do Tempo. Assinam a portaria a secretária Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Nilcéia Freire; o ministro de Estado Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger; e o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo Silva.

São atribuições do comitê: promover a realização de estudos e pesquisas e o desenvolvimento de sistemas de informações estatísticas de gênero e uso do tempo; fomentar a elaboração de indicadores sobre as relações de gênero e uso do tempo; construir um banco de boas práticas que reflita as experiências de incorporação do enfoque de gênero e do uso do tempo nos trabalhos desenvolvidos pelos institutos de pesquisa e estatísticas oficiais e pelos organismos governamentais de políticas para as mulheres, nos planos nacional e internacional; promover e participar de seminários nacionais e internacionais, possibilitando a troca de experiências nestas áreas temáticas; e atuar no desenvolvimento de pesquisas, análise de dados e estudos sobre temas relevantes para a implementação de políticas orientadas para a igualdade de gênero.

Fazem parte do comitê:
duas representantes da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres e suas suplentes;
duas representantes da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e duas suplentes da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea);
duas representantes do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e duas suplentes da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Também poderão participar do comitê como convidadas representantes de duas agências do Sistema das Nações Unidas (ONU): uma representante do Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento das Mulheres (Unifem); e uma representante da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Veja a íntegra da portaria por este link

Fonte: Gestão CT