sexta-feira, 26 de setembro de 2008

MMA e Mtur investirão R$ 28 milhões em parques de conservação ambiental

No dia 13 de setembro, em Petrópolis (RJ), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou o decreto que amplia o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ) em mais 9,45 mil hectares, o que representa um aumento de 88,9% na área, passando de 10,6 mil hectares para 20 mil hectares. A ampliação garante a proteção dos mananciais de abastecimento de água para as cidades do entorno, como a floresta da Alcobaça, em Petrópolis; o rio da Cachoeira Grande, em Magé; e o rio Imbuí, em Teresópolis, entre outros.


Os ministérios de Meio Ambiente (MMA) e Turismo (Mtur) investirão R$ 28 milhões em seis unidades de conservação consideradas de alto potencial turístico: Parque Nacional de Aparados da Serra (SC/RS), da Chapada dos Veadeiros (GO), dos Lençóis Maranhenses (MA), da Serra dos Órgãos (RJ), do Jaú (AM), e da Serra da Capivara (PI). Além dessas seis áreas prioritárias, outros quatro parques com atividade turística significativa contarão com investimentos em parceria com a iniciativa privada por meio dos editais para concessão de serviços de apoio ao turismo: Iguaçu (PR), Marinho de Fernando de Noronha (PE), Marinho dos Abrolhos (BA) e Tijuca (RJ).

Em texto do MMA, o ministro Carlos Minc, prevê que irá dobrar a visitação nos Parques Nacionais do Brasil, hoje estimada em 3,5 milhões de pessoas por ano e praticamente restrita a duas unidades: Iguaçu e Tijuca. Segundo Minc, os parques são guardiões de um potencial ainda não explorado totalmente pelo turismo. Em texto do MMA, Minc observou que cerca de 192 milhões de pessoas visitam os parques americanos por ano. De acordo com Minc, parque bem defendido é aquele que tem uso.

Os dois ministérios formaram um grupo de trabalho interministerial para planejar estratégias de desenvolvimento da atividade turística com base nos princípios de sustentabilidade ambiental.

Durante a cerimônia do dia 13 de setembro, os ministros do Turisto, Luiz Eduardo Barretto e Carlos Minc anunciaram uma nova política de concessão em quatro Parques Nacionais. No primeiro momento, empresas privadas disputarão licitações para prestar serviços turísticos nos parques de Abrolhos (BA), Tijuca (RJ) e Fernando de Noronha (PE), juntamente do parque de Foz do Iguaçu (PR), que desde 1997 funciona sob contratos de serviços nas áreas de transporte, estacionamento, elevadores panorâmicos, restaurantes, passeios e centro de visitantes. Ficaram definidas também as estratégias de manejo da visitação, além de normas e procedimentos visando à qualificação da atividade de condução de visitantes em Unidades de Conservação de Proteção Integral.

RPPN
Os representantes dos proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), Severino e Ângela Riguetti, receberam certificado em alusão às sete novas áreas privadas criadas pelo programa. A RPPN é estabelecida por iniciativa do proprietário para conservar a diversidade biológica da área, ficando gravada com perpetuidade na matrícula do imóvel. A primeira reserva particular foi criada em 1990 e hoje, com a incorporação de novas sete, o país passa a ter 480 delas, passando de 448,2 mil hectares para 455,22 mil hectares de áreas protegidas. (Com informações do portal Em questão)

Fonte: Gestão CT

1º Encontro Mercosul de Educação Ambiental

Países do Mercosul e da América Latina reúnem-se no Paraná para discutir educação ambiental

Nos dias 4 a 7 de novembro, representantes dos seis países do Mercosul e de 14 países da América Latina, que falam a língua espanhola, vão discutir em Foz do Iguaçu (PR), a educação ambiental. Na ocasião, os países irão trocar experiência sobre estudos e pesquisas climáticas desenvolvidas na região.

Os participantes do 1º Encontro Mercosul de Educação Ambiental vão debater também temas da década das nações unidas para o desenvolvimento sustentável (2005-2014) e do tratado da educação ambiental para as sociedades sustentáveis e responsabilidade global. A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) apresentará sua experiência na realização de duas conferências ambientais infanto-juvenis.

O Ministério da Educação (MEC) vai sugerir que os países da região organizem conferências nacionais de educação ambiental e irá convidá-los para participar da conferência internacional sobre meio ambiente que ocorrerá em 2010, no Brasil.

Representantes das secretarias da juventude e de entidades internacionais, como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) participarão do evento. Mais informações, no site www.mec.gov.br. (Com informações do MEC)

Fonte: Gestão CT

DEBrazil - Design & Excellence Brazil - recebe inscrições

Programa DEBrazil recebe inscrições até novembro

O programa Design & Excellence Brazil (DEBrazil), que apóia a participação dos brasileiros no iF Design Awards, recebe até o dia 16 de novembro inscrições para o iF Concept, reconhecido prêmio universitário da Europa dirigido a estudantes do mundo todo. O programa de âmbito nacional é coordenado pelo Centro de Design Paraná.

Alunos de design, arquitetura, engenharia e marketing ou profissionais formados nessas áreas nos últimos dois anos podem concorrer com quantos projetos desejarem, individualmente ou em equipes, sem pagamento de qualquer taxa. O importante é que os projetos tenham sido concebidos durante a vida acadêmica e que cada um deles seja inscrito em uma única categoria.

Ao todo, são seis categorias disponíveis: Time to Market, Desenho Industrial, Moda, Comunicação/Multimídia, Arquitetura/Design de Interiores e Design Universal. O estudante deve preencher uma ficha online de cadastro e enviar os materiais solicitados pelos Correios para o endereço Rua Dr. Corrêa Coelho, 767, Jardim Botânico- CEP 80210-350. Curitiba (PR).

Prêmio iF Concept
O iF Concept conta com um júri internacional que irá distribuir entre os vencedores um prêmio de 30 mil euros. Os critérios de avaliação são qualidade do design, grau de inovação, uso/interface, foco no público-alvo, dificuldades/objetivos, grau de elaboração, relevância social, preocupação com o ambiente, princípios do design universal, escolha do material, funcionalidade, segurança e usabilidade. A cerimônia de premiação está marcada para o dia 7 de março de 2009 e ocorre em Hannover, na Alemanha, paralelamente à CeBIT, que é uma feita de tecnologia, onde todos os projetos participantes do iF Concept ficarão expostos em espaço exclusivo.

DEBrazil
O programa é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), cuja coordenação está sob responsabilidade do Centro de Design Paraná, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), fundada em 1999, que trabalha pela construção de uma cultura do design no Brasil. A atuação do centro compreende três tipos de serviços: gestão de design das empresas, desenvolvimento de ações em design e a realização de eventos de educação e formação. O trabalho desenvolvido pelo Centro de Design Paraná é reconhecido pela Finep como referência nacional em gestão do design.

Informações complementares estão disponíveis no site www.designbrasil.org.br/debrazil, ou pelo telefone (41) 3018-7332.(Com informações do Centro de Design do Paraná)

Fonte: Gestão CT

Os Padrões Web e seus Impactos no Futuro do Governo Eletrônico

Seminário debaterá padrões web e seus impactos no futuro do governo eletrônico

No dia 8 de outubro, a Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento promoverá, em parceria com o escritório brasileiro do consórcio internacional World Wide Web (W3C), o seminário “Os Padrões Web e seus Impactos no Futuro do Governo Eletrônico”. O evento será realizado em Brasília e conta com o apoio da Caixa Econômica Federal.

O Consórcio W3C desenvolve tecnologias inoperáveis como especificações, manuais, softwares e ferramentas para possibilitar o pleno desenvolvimento e evolução da internet. O público alvo do evento é composto por profissionais que atuam na área de sítios e portais de órgãos e entidades da Administração Pública.

De acordo com o diretor de Governo Eletrônico da SLTI, João Batista de Oliveira, a idéia do seminário é difundir, junto aos órgãos públicos, a relevância dos estudos, pesquisas e documentos elaborados pelo W3C para a evolução da internet e do governo eletrônico. “O W3C desenvolve um trabalho muito importante nessa área e queremos mostrar como as diretrizes elaboradas por esse consórcio podem ser aplicadas no governo”, disse.

Segundo ele, os padrões já estabelecidos pelo governo, como o Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (e-MAG), seguem orientações desse consórcio. Informações sobre o seminário podem ser obtidas neste link.

Fonte: Gestão CT

Coleta de pilhas e baterias será responsabilidade do comércio

Conama define que a coleta de pilhas e baterias será responsabilidade do comércio

No dia 11 de setembro, foi definido pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que todos os pontos de venda de pilhas e baterias do País deverão ter, dentro de dois anos, postos de coleta para receber os produtos descartados pelos consumidores.

Caberá ao comércio varejista encaminhar o material recolhido aos fabricantes e importadores que, por sua vez, serão responsáveis pela reciclagem, ou, quando não for possível, pelo descarte definitivo em aterros sanitários licenciados.

O Conama também reduziu os índices de mercúrio, cádmio e chumbo permitidos tanto para as pilhas e baterias fabricadas no Brasil quanto para as importadas. A resolução também será regulamentada por instrução normativa do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

Em texto do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o diretor do Conama, Nilo Diniz, explicou que o grande desafio será promover o descarte adequado de pilhas e, especialmente, convencer e acostumar os consumidores. Desta forma, os conselheiros do Conama incluíram no texto da resolução um capítulo exclusivamente dedicado à informação e à educação, que será de responsabilidade partilhada entre o poder público e o setor privado.

Ainda em texto do MMA, o diretor do Conama acredita que, se o país se empenhar na educação do consumidor, chegará a resultados melhores e mais rápidos do que, por exemplo, a Comunidade Européia, que fixou a meta de chegar a 2012 recolhendo 12% das pilhas e baterias consumidas na região.

Licenciamento
O Conama também aprovou, na 91ª Reunião Ordinária, a proposta de alteração da resolução 335/2003 que trata do licenciamento ambiental dos cemitérios. Com isso, os gestores de cemitérios tiveram ampliado em dois anos o prazo para a regularização dessas áreas.

A resolução n° 335, aprovada em 2003, estabelecia 180 dias para adequação dos cemitérios às novas normas para concessão do licenciamento ambiental como: a distância que o nível inferior das sepulturas deve ter do lençol freático, o recuo das áreas de sepultamento, estudos de fauna e flora, entre outras medidas. No entanto, diversos órgãos administradores de cemitérios tiveram dificuldades de adaptação à nova regra e pediram ampliação do prazo que foi concedido agora pelo conselho. Veja por este link a resolução n° 335/2003. Mais informações, no site www.mma.gov.br. (Com informações do MMA)

Fonte: Gestão CT

Prêmio IBGC de Trabalhos Acadêmicos tem inscrições abertas

Estão abertas, até o dia 15 de outubro, as inscrições para o Prêmio IBGC de Trabalhos Acadêmicos, o antigo Prêmio de Monografias. A iniciativa é uma realização do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) e contempla estudos individuais ou em grupo, de candidatos com ensino superior concluído ou em curso.

A premiação conta com duas categorias: Artigos e Projetos. Ao contrário dos anos anteriores, serão avaliados artigos científicos já prontos e projetos de pesquisas. “Alteramos também o formato da premiação. Neste ano, será realizado um evento acadêmico para agraciar os artigos vencedores e avaliar e premiar os projetos de pesquisas, ampliando ainda mais o debate sobre o tema”, explica a diretora executiva do IBGC, Heloisa Bedicks.

Até seis projetos serão discutidos e julgados durante o evento. Ao final, depois da avaliação da banca, será definido o projeto vencedor. Os selecionados receberão de R$ 1,5 mil a R$ 5 mil e isenção da taxa de inscrição para o 9º Congresso Brasileiro de Governança Corporativa, que será realizado nos dias 8 e 9 de dezembro.

“O objetivo do prêmio é estimular a perspectiva científica na investigação da governança, ampliar a percepção e incentivar a adoção das melhores práticas”, afirma Bedicks.

De acordo com o IBGC, o material, de acordo com as especificações contidas no regulamento, deve ser encaminhado para a sede do instituto, na Av. das Nações Unidas, 12.551 – 25º andar – cj. 2508 – CEP 04578-903 – São Paulo, SP. Também deverão ser enviados documentos como a ficha de inscrição, o currículo dos autores e a cópia de documentos pessoais.Informações sobre o prêmio podem ser obtidas no site www.ibgc.org.br. (Com informações do IBGC)

Fonte: Gestão CT

4º Workshop em Melhoramento Florestal

Técnicas inovadoras de melhoramento para florestas cultivadas serão apresentadas no 4º Workshop em Melhoramento Florestal, que será realizado nos dias 2 e 3 de outubro, na Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista em Botucatu (SP).

Na programação do evento estão temas como “Seleção assistida e utilização de marcadores moleculares no melhoramento florestal”, “Tolerância ao estresse hídrico em Eucalyptus”, “Análise de paternidade e a sua interface com a genética quantitativa” e “Seleção de árvores resistentes ao vento”.

Os participantes farão uma visita ao viveiro e aos experimentos da Estação Experimental de Ciências Florestais de Itatinga, vinculada à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo.

A promoção do workshop é do Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais - IPEF.

Mais informações: www.ipef.br/eventos/2008/melhoramento.asp

Fonte: Agência FAPESP

Opeq - Olimpíada Pernambucana de Química está com inscrições abertas


Até o dia 5 de outubro, os interessados em participar da etapa seletiva da Olimpíada Pernambucana de Química 2008 (OPEQ) podem fazer as suas inscrições. A iniciativa é voltada para alunos do ensino médio (1º, 2º ou 3º ano) e de cursos pré-vestibular. As inscrições podem ser feitas por meio de e-mail com o nome da escola e do professor responsável para o e-mail .

Cada professor deve indicar os tipos de provas que serão realizadas na escola (1º, 2º ou 3º ano). Logo depois, as provas seletivas serão encaminhadas por e-mail. No dia 11 de outubro elas deverão ser aplicadas nas escolas, pelos professores responsáveis, nos horários estabelecidos.

De acordo com o Espaço Ciência, instituição responsável pela iniciativa, os três melhores colocados de cada escola, em cada nível, serão selecionados para a Olimpíada Pernambucana, que ocorrerá no dia 8 de novembro, na área 2 da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Os gabaritos estarão disponíveis no site do Espaço Ciência. Informações sobre a olimpíada podem ser obtidas pelo e-mail

Fonte: Gestão CT

Manaus inaugura dois novos telecentros

No dia 23, a cidade de Manaus (AM) foi contemplada com dois novos telecentros. As unidades foram entregues pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Amazonas (Sect) e pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

A comunidade Sagrado Coração de Maria, no bairro Rio Piorini, na zona norte da cidade, recebeu um dos telecentros. O outro foi instalado na Escola Agrotécnica Federal de Manaus (EAFM), na zona leste da cidade. A instalação dos telecentros (TINs) integra o Programa Digital do governo federal, com o apoio da Fundação Bradesco e a parceria do governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sect) e o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

Durante a cerimônia de inauguração, o diretor de Articulação Tecnológica do MDIC, José Rincon Ferreira, destacou a importância dos parceiros do ministério no programa nacional dos telecentros. “A articulação da Sect para o envio de propostas, a Fundação Bradesco na parte de equipamentos, o Cetam com a implantação técnica e profissional, e as comunidades que acreditam no objetivo de oferecer inclusão digital e social aos seus integrantes, formam um conjunto forte para o desenvolvimento da cidade, do Estado e do país”, disse.

Já o secretário de C&T, José Aldemir de Oliveira, lembrou que outros dois telecentros serão instalados no próximo mês. Um será entregue para o ONG Lefran (São Jorge) e outro para a Liga Amazonense Contra o Câncer. “Instalar esses centros em áreas que realmente precisam, embora sendo simples, tem uma importante repercussão para a comunidade”, ressaltou.

Informações sobre as ações da Sect/AM podem ser obtidas pelo site www.sect.am.gov.br. (Com informações da Sect/AM)

Fonte: Gestão CT

Fórum de C&T na Amazônia elabora documento que propõe ampliar cursos interinstitucionais na região

No próximo dia 15 de outubro, será entregue à Comissão da Amazônia, Integração Nacional e Desenvolvimento Regional, da Câmara dos Deputados, o documento com as demandas propostas pelos representantes das instituições de pesquisa e ensino da Amazônia. As reivindicações foram estabelecidas na reunião do fórum “Novas Modalidades de Investimentos em C&T na Amazônia – Superando as desigualdades”, realizada no último dia 18 de setembro, em Belém (PA) na Universidade Federal do Pará.

Entre as propostas estabelecidas está adotar verbas específicas, por meio de emendas parlamentares, ao Programa Acelera Amazônia, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável pela ampliação de cursos de mestrado e doutorado interinstitucionais na região. A proposta também reivindica dobrar o número de bolsas de pós-graduação e destinar recursos para a compra de equipamentos de pequeno e médio porte para suprimir as necessidades de infra-estrutura necessárias ao desenvolvimento de pesquisas. Outras das reivindicações a constar no documento é a garantia de contratação de pessoal por meio de concursos públicos, para os ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e da Educação (MEC), responsáveis pela formação e desenvolvimento da ciência e tecnologia no país.

O estabelecimento de uma política específica para descentralizar bolsas de produtividade em pesquisa e a descentralização de recursos contemplados pela Lei Kandir para bolsas de produtividade em pesquisa, para a Região Norte é outro ponto de concordância que deve entrar na pauta.

Segundo texto da Agência Emílio Goeldi, o pesquisador Nilson Gabas Jr propôs a participação do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Ciência e Tecnologia e Inovação (Consecti) no Fórum, para que as ações de desenvolvimento de ciência e tecnologia na Amazônia sejam realizadas de forma sincronizadas entre os governos federal e estadual.

O fórum, que teve como objetivo identificar mecanismos de desenvolvimento tecnológico e científico para a redução das desigualdades regionais no País foi presidido pela Deputada Janete Capiberibe (PSB-AP) que foi presidente da comissão. Estiveram presentes representantes do MCT, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (Fapespa), da Universidade do Estado do Pará, Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), das universidades Federais do Pará e Amapá e do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG). Mais informações, no site www.museu-goeldi.br. (Com informações da Agência Museu Goeldi)

Fonte: Gestão CT

Estratégia partidária e preferência dos eleitores – As eleições municipais em São Paulo entre 1985 e 2004

Fiel da balança
Quem decide o resultado das eleições na cidade de São Paulo não são os militantes de direita ou de esquerda: são os eleitores de centro. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa feita no Centro de Estudos da Metrópole (CEM) e que acaba de ser publicada na revista Novos Estudos, do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap).

No artigo, intitulado Estratégia partidária e preferência dos eleitores – As eleições municipais em São Paulo entre 1985 e 2004, Fernando Limongi, professor do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), e Lara Mesquita, pesquisadora do CEM, utilizaram análises estatísticas para traçar a trajetória dos diferentes grupos de eleitores paulistanos entre 1985 e 2004. O CEM, sediado no Cebrap, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) da FAPESP.

O trabalho usou dados obtidos em cada urna, incluindo escolaridade, para compreender o comportamento do eleitorado em relação aos partidos na história democrática recente. A metodologia permitiu inferir como os eleitores de um candidato em dada eleição votaram na eleição seguinte.

De acordo com Limongi, que é um dos diretores do CEM e presidiu o Cebrap entre 2001 e 2006, os votos na cidade estão cada vez mais polarizados entre PSDB e PT, em crescente equilíbrio. Os eleitores de centro, inclinando-se ora à direita, ora à esquerda, são responsáveis pelo destino do pleito.

O pesquisador explica que o PSDB tem levado vantagem sistematicamente, especialmente a partir de 2002. A vantagem, no entanto, não garante vitória certa, porque a competição com o PT é mais equilibrada justamente nos segmentos que concentram a maioria dos eleitores. Uma pequena perturbação na distribuição das preferências das seções com eleitores de educação mediana pode decidir a eleição.

Na entrevista a seguir, o pesquisador comenta os resultados do estudo e explica por que o voto do brasileiro é vinculado às divisões partidárias, em um processo eleitoral bastante estável.

“O sistema partidário e eleitoral brasileiro está muito mais organizado do que pode parecer à primeira vista. Ele está muito estruturado, com linhas de clivagem muito claras”, disse Limongi.

Quais são as principais conclusões da pesquisa publicada na mais recente edição da revista Novos Estudos?
A pesquisa foi uma tentativa de mostrar a lógica e a estruturação da competição eleitoral na cidade. A conclusão principal é que, ao longo do tempo, foi se montando uma polarização entre esquerda e centro-direita, com uma preponderância dessa última. No entanto, há um equilíbrio crescente e quem decide o resultado da votação não são os eleitores mais à esquerda ou à direita. São os de centro.

Qual foi a metodologia empregada no estudo?
Utilizamos dados para o período de 1985 a 2004. Entre 1985 e 1992, reconstruímos a história eleitoral a partir de análises publicadas na época. Daí em diante, utilizamos nossos próprios dados, que fazem parte de um estudo de longo prazo. São dados do Tribunal Regional Eleitoral, disponibilizados por seção de votação, isto é, urna a urna. A idéia é usar essa grande quantidade de informação para fazer uma inferência sobre o comportamento dos indivíduos nas eleições. Utilizamos a escolaridade média como indicador e, por meio de uma técnica de estatística bastante sofisticada, recuperamos os dados individuais a partir dos dados agregados.

Quem desenvolveu essa técnica de análise estatística?
Gary King, da Universidade Harvard. Ele criou um método que chama de “Uma solução para o problema da inferência ecológica”. “Ecológica” porque está trabalhando com dados agregados. A técnica explora ao máximo as informações de milhares de urnas para tentar captar a informação individual.

E a série histórica permite avaliar a variação desse comportamento individual?
Sim, como estamos fazendo isso desde 1992, esperamos entender o comportamento de longo prazo dos eleitores em relação aos partidos. A idéia é elaborar uma série histórica e construir uma explicação que dê conta das flutuações do eleitorado. A primeira tarefa é encontrar um padrão que possa ser descrito. Já temos esse padrão razoavelmente estabelecido.

Como é esse padrão?
O eleitor tende a associar o voto partidariamente. Não integralmente, mas em boa medida, formando um comportamento estrutural. Ao longo do tempo, ele tende a repetir seu voto. Com isso, o processo eleitoral é razoavelmente previsível, movimentando-se dentro de uma variação relativamente limitada. No caso da cidade de São Paulo, das eleições gerais de 2002 para cá, só restaram dois partidos com candidaturas competitivas: o PSDB e o PT. Antes disso havia ainda o Paulo Maluf.

Como passaram a votar os eleitores de Maluf?
O que a pesquisa mostrou, basicamente, é que há uma relação interna muito forte entre o voto do Maluf e o voto do PSDB, que herdou seu eleitorado. Com exceção da eleição para governador em 1998, quando o segundo turno foi decidido entre Maluf e o tucano Mário Covas, o PSDB raramente competiu com Maluf. Naquela mesma eleição, detectamos que quem votou em Maluf para governador, votou no PSDB para presidente. Os tucanos acabaram herdando a maior parte do eleitorado de Maluf depois dos escândalos da administração Celso Pitta, entre 1996 e 2000.

Depois de 2002, então, as eleições se polarizaram entre PSDB e PT?
Sim. A derrocada de Maluf coincidiu com um fortalecimento do PT e atualmente há um crescente equilíbrio de forças entre PT e a centro-direita agora representada pelo PSDB. Por enquanto, a tendência mais forte na cidade tem sido a vitória da centro-direita. Na cidade de São Paulo, desde 2002, o PT só venceu o PSDB na eleição presidencial. Mas, mesmo naquele ano, o candidato do PSDB ganhou o governo estadual. Daí em diante, o PSDB ganhou todas, como na eleição para prefeito em 2004, com José Serra. Mesmo na eleição presidencial em 2006, Geraldo Alckmin ganhou na cidade, enquanto Serra ganhava para governador.
Mesmo com essa preponderância pode-se dizer que há um equilíbrio?
Sim, porque o PT vem crescendo e não sabemos quando poderá virar o cenário. Quando analisamos mais detidamente, vemos que a diferença a favor do PSDB está sendo feita por um tipo de eleitor que está mais ou menos no centro da distribuição. Quando o PT consegue penetrar um pouco mais nesse nicho, a eleição vira, porque ali se concentra quase 50% do eleitorado.

O que mais a pesquisa detectou sobre esse eleitor de centro?
Não se trata apenas de um centro político. Se analisamos o eleitor por anos de escolaridade, trata-se também do centro da distribuição. O grosso do eleitorado está nesse centro de cinco ou seis anos de educação em média. O PSDB leva pequena vantagem ali.
Pode-se dizer que o eleitor é fiel aos partidos?
O eleitor não vota partidariamente de forma cega. Mas o tipo de análise que fizemos, para avaliar como vota o eleitor com base em técnicas estatísticas, mostra que há um alto grau de consistência no comportamento do eleitor. Se usarmos uma disposição mínima no espectro ideológico – Maluf à direita, PMDB no centro, PSDB um pouco mais à esquerda e assim por diante até chegar ao PT – vamos ver que os eleitores vão votar sempre aproximadamente na mesma parte do espectro.

Ouve-se com freqüência que o eleitor não vota em partidos, mas sim em pessoas. A pesquisa mostra que o senso comum está errado nesse caso?
No fundo, o problema é que a questão é mal colocada. Quando se pergunta a um eleitor se ele vota em partido ou em pessoas, só um completo imbecil diria que vota no partido. Porque isso equivale a dizer “eu não penso, eu vou com a manada”. Fazer essa pergunta, em termos teóricos, é tão absurdo como perguntar à maçã que cai da árvore: “A senhora está sendo atraída pelo centro da Terra?”. Não se pode interrogar a teoria, pode-se demonstrá-la com outro tipo de informação. Se você perguntar ao eleitor em que pessoas ele vota, vai ver que essas pessoas estarão próximas no espectro ideológico. Portanto, ele vota em partidos.

Então os partidos não se tornaram mera abstração?
Não. Essa idéia não bate com os dados. De novo, a percepção e o senso comum dizem uma coisa, mas, quando se vai pesquisar, o que a análise revela é outra ordem. E o mundo tem muito mais ordem e estruturação do que pode parecer à primeira vista. Isso é o que acontece no plano eleitoral. O sistema partidário e eleitoral brasileiro está muito mais organizado do que pode parecer à primeira vista. Está muito estruturado, com linhas de clivagem muito claras.

Mesmo com a grande quantidade de partidos nanicos?
Esses partidos pequenos estão especializados em sobras. Eles concorrem nas eleições proporcionais e fazem alianças e negociam apoio nas majoritárias, que são as que contam. Mas eles não têm capital eleitoral forte. E nas eleições majoritárias, para presidente, desde 1994 só há competitividade entre PSDB e PT – é um mercado fechado. Para governador, se olhar cada estado, está limitado a dois ou três partidos no máximo, mudando de acordo com o estado. Com a entrada do PT no plano nacional, esse quadro fica muito mais claro. Temos o PT contra os outros praticamente no Brasil todo. Há uma estruturação que não pode ser ignorada.

Leia também : Os segredos da reeleição

Maiores informações pelo site: www.cebrap.org.br/index.asp

Fonte: Fábio de Castro / Agência FAPESP

Prêmio Fapern de Jornalismo recebe inscrições até outubro

Os interessados em participar do Prêmio Fapern de Jornalismo – Edição 2008 – podem fazer as suas inscrições até o dia 3 de outubro. A iniciativa tem como objetivo incentivar a publicação de matérias que divulguem o desenvolvimento científico-tecnológico no Rio Grande do Norte.

Serão premiados trabalhos jornalísticos nas categorias jornalismo impresso (revista e jornal) e jornalismo eletrônico (rádio, TV e internet). Podem concorrer matérias publicadas ou veiculadas entre 1º de outubro do ano passado e 30 de setembro de 2008, em qualquer veículo de comunicação do Estado. De acordo com a Fapern, a edição anterior da premiação teve 25 trabalhos inscritos. Os vencedores foram os jornalistas Wagner Lopes (Tribuna do Norte) e Liane Motta (TV Assembléia). As matérias selecionadas foram produzidas a partir de entrevistas com pesquisadores da fundação. Nesta edição, os vencedores serão contemplados com um valor equivalente a 10 salários mínimos (R$ 4.150), para cada categoria.

Para se inscrever, os jornalistas ou estudantes de jornalismo devem consultar o Regulamento do prêmio e preencher a Ficha de Inscrição. Eles estão disponíveis no site www.fapern.rn.gov.br. A Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (Fapern) é uma instituição associada à ABIPTI. Informações sobre o prêmio podem ser obtidas pelo e-mail ou pelo telefone (84) 3232-1703.

Fonte: Gestão CT

Fapes avalia projetos do Pappe Subvenção no E.S.

Projetos são avaliados pelo Comitê Gestor do Pappe Subvenção no Espírito Santo

O Comitê Gestor do Programa de Apoio à Pesquisa na Empresa (Pappe Subvenção) se reuniu nesta quarta-feira (24), na Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sect) do Estado do Espírito Santo. O objetivo foi o de enquadrar as propostas para financiamento de projetos apresentadas à Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia (Fapes).

Segundo texto da Fapes, ao todo foram inscritos 46 projetos por meio de edital totalizando um valor de R$ 13 milhões. A ação busca selecionar propostas empresariais para obtenção de apoio financeiro não-reembolsável para pesquisa e desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores no Espírito Santo por meio do Pappe Subvenção.

O recurso para o programa é da ordem de R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões da Finep e R$ 1 milhão do governo do Estado.

O Comitê Gestor do Programa é formado por representantes da Fapes, Sect, Banco de Desenvolvimento do Estado do Espírito Santo (Bandes), Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae) e Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes)

Após a análise pelo Comitê Gestor do Programa, os projetos serão encaminhados para os consultores ad hoc que emitirão os pareceres técnicos.

Mais informações, pelo telefone (27) 3380-3780, ou pelo site www.sect.es.gov.br.(Com informações da Sect)

Fonte: Gestão CT

14ª Jornada Tecnológica da Adetec

A Associação do Desenvolvimento Tecnológico de Londrina e Região (Adetec) realiza, no dia 1º de outubro, a 14ª edição da Jornada Tecnológica. Como parte da programação, consta a realização do 12º Fórum Londrina Tecnópolis – Inovação Construindo Competências para o Sucesso.

O fórum começa às 13h30 e vai até as 18h, no edifício EuroCenter, Av. Higienópolis, 1601 Auditório. O evento é dividido em dois workshops. O primeiro tem como tema Estratégias para Internacionalizar as MPE’s; já o segundo aborda o tema Como utilizar a legislação de incentivo à inovação.

Às 19h do mesmo dia, no Crystal Palace Hotel, será realizada a cerimônia de entrega do Prêmio Destaque Tecnológico.

Informações podem ser obtidas pelos telefones (43) 3324-3212 e 3338-9882, ou ainda pelo e-mail .

Fonte: Gestão CT