terça-feira, 2 de setembro de 2008

Estado (E.S.) marca história mundial da exploração do petróleo

Celebrado como a nova fronteira da exploração de petróleo do país e do mundo, o primeiro poço a produzir petróleo na camada de pré-sal será, oficialmente, inaugurado hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli. O começo da era do pré-sal será no Litoral Sul do Espírito Santo, no campo de Jubarte, um dos cinco que compõem o Parque das Baleias.

O destaque para a nova fronteira petrolífera do país foi dado ontem, em entrevista coletiva concedida pelo diretor de exploração e produção da Petrobras, Guilherme Estrella. "Consideramos o poço 103 como um poço-escola, que vai permitir à companhia obter informações sobre esta camada de sal e como poderemos melhorar a tecnologia e reduzir os custos para chegar ao óleo e ao gás que estão abaixo desta camada", explicou Estrella.

Um dos motivos para o início da produção no pré-sal ser pelo Espírito Santo é a característica do fundo do mar no Litoral Sul. Diferentemente da Bacia de Santos, onde a camada de sal tem 2 mil metros de espessura, o que eleva para mais de 7 mil a profundidade total, no Espírito Santo a camada de sal tem 200 metros de espessura e profundidade de 4,5 mil no campo de Jubarte.

Teste
Para o gerente executivo de exploração de produção do pré-sal, José Formigli, tanto o início da operação de Jubarte, quanto o teste de longa duração no campo de Tupi, são a base para determinar as características do óleo do pré-sal, o tipo de equipamento a ser usado e a forma de desenvolver os campos. Tupi foi o primeiro campo onde foi registrada a ocorrência de óleo nesta camada ultra profunda.

Estrella e Formigli destacaram que a Petrobras já tem tecnologia tanto para explorar em Jubarte quanto em Tupi. "O que precisamos é conseguir reduzir os custos", afirmou o diretor de exploração e produção, que chegou a Vitória um dia antes de Lula e Gabrielli.

Experiência
No caso específico do Espírito Santo, o começo em Jubarte foi facilitado pelo fato de que já existem quatro campos em produção na camada pós-sal. "Fizemos um poço para iniciar no pré-sal para termos mais informações e conhecimentos sobre estas novas áreas", explicou o gerente-geral da Petrobras no Estado, Márcio Felix.

Ele informou que mais uma sonda chegará ao Estado para fazer novas explorações no pré-sal. Em 2009, outras duas sondas estão previstas também para o Espírito Santo.

No Parque das Baleias, formado por cinco campos, poderá ocorrer o início da produção no pré-sal antes mesmo da reserva já conhecida no pós-sal. O gerente executivo de exploração, Mário Carminatti, explicou que tudo vai depender das condições de cada campo.

"Só começamos a produzir em Jubarte, mas já sabemos que há reservas no campo de Cachalote e vamos iniciar a perfuração, em outubro, no campo de Baleia Azul. Se for mais interessante poderemos começar pelo pré-sal", explicou. Acima da camada de sal, o óleo é pesado (17º API), enquanto que, no pré-sal, o óleo é leve e tem mais gás. O óleo leve, além de ser mais nobre, tem também melhor preço.

A atividade de petróleo já emprega 14 mil pessoas, diretamente, no Estado.

Vitória recebe comitivas internacionais
Além de trazer a Vitória uma comitiva com vários ministros, o presidente Luiz Inácio lula da Silva e a direção da Petrobras decidiram transformar a solenidade que marcará o início da produção no pré-sal em um evento para ganhar espaço na imprensa. Para acompanhar a solenidade, ainda que de longe, repórteres dos grandes jornais do Rio, São Paulo e Brasília estão em Vitória desde ontem. Jornalistas de agências internacionais de notícias também vieram ao Estado. A solenidade na plataforma P-34, prevista para começar às 9h40, será assistida pelos jornalistas pela televisão, já que a plataforma não tem condições de receber a comitiva e todos os repórteres, fotógrafos e cinegrafistas. A transmissão será feita pela Agência de Noticias da Petrobras.

Perfuração
R$ 1,7 bilhão é quanto a Petrobras investiu na perfuração de 15 poços que atingiram as camadas pré-sal. (A Gazeta - ES)

Fonte: Tn Petróleo

Poluição Local, Impacto Global

Das cidades para o planeta
A qualidade do ar nas megacidades não pode ser vista como uma questão exclusivamente local. Pelo contrário, ela se tornou um problema a ser resolvido globalmente, devido ao inter-relacionamento muito próximo entre os gases associados com a poluição urbana e os gases de efeito estufa de vida mais longa dispersos na atmosfera.

Essa foi a mensagem dada por Paulo Eduardo Artaxo Netto, chefe do Departamento de Física Aplicada do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IF-USP), na sexta-feira (29/8), em São Paulo, durante palestra no 15º Congresso Brasileiro de Meteorologia, promovido pela Sociedade Brasileira de Meteorologia (SBMET).

“A poluição urbana deixou de ser um problema local. Hoje, é absolutamente crítico o tratamento da questão da redução da mudança climática global e da poluição do ar de modo integrado”, disse.

“As comunidades de cientistas que antigamente tinham pouca intersecção, sobretudo a de químicos, climatologistas e daqueles que estudam o funcionamento dos ecossistemas, passaram a trabalhar com uma abordagem bem mais integrada do que há 10 ou 15 anos”, afirmou.

Por outro lado, essas questões também devem ter respostas regionais e individualizadas. Segundo Artaxo, as soluções para o Brasil não serão as mesmas da China ou da Europa, até mesmo porque o processo de urbanização está sendo feito em ritmo distinto entre os países e também em velocidade muito maior do que a projetada há alguns anos.

“A problemática dos poluentes urbanos e das emissões globais de gases estufa é diferente em cada região. Mas, para resolvê-la, as fontes de emissão devem ser controladas conjuntamente para que tenhamos um meio ambiente mais saudável, tanto local como globalmente”, afirmou Artaxo.

Segundo ele, que integra o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), essas importantes discussões são determinadas pelo rápido aumento populacional: a previsão é que a população urbana da Ásia, que já passa de 1,3 bilhão de habitantes, chegue a um contingente de pelo menos 2 bilhões em 2015.

“Nova Deli, na Índia, praticamente dobrou de 1974 a 1999 do ponto de vista da população. Isso mostra que o crescimento dos grandes aglomerados urbanos também é um processo global que deve ser tratado como tal”, apontou.

Essencialmente urbana
O índice de urbanização na América Latina hoje é maior de 75%, com cerca de 350 cidades no continente com população acima dos 300 mil habitantes. “E a projeção é que esse índice chegue próximo de 90% em 2030, dado que está sendo essencial para a administração da qualidade dos recursos atmosféricos”, disse.

Artaxo lembrou que o setor de transporte, uma das maiores fontes mundiais de óxido nítrico e monóxido de carbono nas grandes cidades, atualmente é responsável por 19% do total da emissão de gases do efeito estufa em todo o mundo, fração maior do que as emissões mundiais de gases devido às queimadas (17%).

Tanto por conta de seu efeito como poluente em áreas urbanas como pelo seu efeito climático no que diz respeito à questão radioativa, Artaxo destacou o preocupante aumento das concentrações globais de ozônio, um dos gases mais importantes do efeito estufa, ao lado do gás carbônico e do metano.

O ciclo do ozônio na atmosfera, controlado por outros gases, como monóxido de carbono e hidrocarbonetos, é caracterizado essencialmente pelas emissões provenientes de áreas urbanas. As concentrações globais de ozônio, verificadas por meio da combinação de diferentes modelos climáticos, vêm sofrendo fortes alterações no quadro geral de emissões de gases do efeito estufa.

“Qualquer série temporal de mais de dez anos aponta um aumento significativo de ozônio na atmosfera. As maiores concentrações estão ao norte da China, na Índia, no sul da Europa e na costa leste dos Estados Unidos, região com concentração elevada, em torno de 40 a 45 partes por bilhão do gás”, disse Artaxo.

“A América Latina é relativamente livre de ozônio, com apenas alguns episódios de emissão do gás produzida por queimadas”, complementou. Segundo ele, a concentração média de ozônio na atmosfera varia entre 55 e 58 partes por bilhão, sendo que antes da Revolução Industrial ela girava em torno de 30 a 35 partes por bilhão.

“É um aumento sem precedentes na concentração de ozônio na atmosfera que, segundo as projeções futuras em diferentes cenários do IPCC, certamente terá fortes efeitos sobre a população humana, vegetação e produção agrícola”, alertou Artaxo.

Falta, no entanto, um maior entendimento científico, de acordo com o professor do IF-USP, sobre a distribuição do gás na atmosfera e o seu impacto radioativo.

“A ciência mundial precisa, nos próximos anos, gerar respostas relevantes a essas questões para reduzir as incertezas, sobretudo no que se refere à questão radioativa do ozônio, cuja concentração cresce a uma taxa muito maior do que a dos demais gases do efeito estufa”, disse.

Fonte: Thiago Romero /Agência FAPESP

Psicologia evolucionista: a teoria da evolução a serviço do estudo da mente humana

Há 150 anos um cientista britânico revolucionava a ciência ao lançar o livro ‘A origem das espécies’: Charles Darwin. A partir de então, diversas áreas do conhecimento passaram a se utilizar da chamada Teoria da Evolução em seus estudos. Um exemplo é a psicologia evolucionista, que se apropria dos conceitos darwinistas para melhor compreender a mente humana, uma das vertentes da psicologia que mais se desenvolveu nos últimos anos. No Brasil, desde 2005, existe um grupo de estudos sobre o assunto que reúne pesquisadores da Uerj e de mais oito universidades do país.

O grupo foi o primeiro na área de psicologia a receber financiamento do Instituto do Milênio (do CNPq) para investigar, do ponto de vista evolucionista, questões como o preconceito racial, a depressão pós-parto, dedicação da espécie humana à criação dos filhos e agressões a crianças. A primeira pesquisa a ser publicada pelo grupo averigua se há fundamento biológico na origem do preconceito racial ou se apenas trata de um fenômeno social.

A professora Ângela Donato Oliva, do Instituto de Psicologia da UERJ, uma das pesquisadoras do grupo nacional de estudos de psicologia evolucionista, detalha a dimensão de um dos trabalhos que vem desenvolvendo: “na pesquisa sobre como a espécie humana investe na criação dos seus filhos foi feito um mapeamento descrevendo famílias em diferentes partes do Brasil”. Os dados da pesquisa ainda estão em fase de análise, mas a professora adianta que, apesar dos diferentes contextos sociais, não há grandes variações entre o nível de dedicação de uma mãe de cidade grande e de uma mãe de cidade ribeirinha.

A pesquisadora atribui o grande crescimento da psicologia evolucionista ao desenvolvimento das neurociências ocorrido na década de 1990. Segundo ela, a especialidade já existia, mas era baseada apenas em hipóteses: “o desenvolvimento das neurociências trouxe embasamento empírico às suposições dos pesquisadores”. Ângela Donato explica que a perspectiva evolucionista serve de apoio tanto à psicologia social quanto à clínica, pois busca entender o indivíduo inserido no contexto social, fundamentando o diagnóstico e o tratamento de distúrbios psicológicos.

“A própria ansiedade e o medo são um fator de proteção, um fator adaptativo. No dia-a-dia as pessoas não têm fobia de carros ou tomadas, mas desenvolvem facilmente fobia de cobra, rato, altura, ambientes fechados, tudo relacionado com a nossa história evolutiva. Pois, em algum momento do passado isso foi determinante para a sobrevivência da espécie”, explica a professora.

No campo da psicologia social, os psicólogos evolucionistas buscam compreender a relação entre a cultura e a biologia dos indivíduos a partir de questionamentos cotidianos. “Somos indivíduos mais cooperadores ou competitivos? São as sociedades que são competitivas ou nós já trazemos na espécie características de competição?”, questiona Ângela Donato. Para ela, o ser humano é competitivo na medida em que o contexto faz aflorar este sentimento: “um ambiente com poucos recursos propicia o surgimento do egoísmo e da competição com mais facilidade. O egoísmo pode ser uma maneira de fazer a espécie sobreviver. Olhar para si próprio não é necessariamente ruim”.

Críticas à psicologia evolucionista
Com o crescimento da psicologia evolucionista, surgiram os críticos que vêem nessa ciência uma supervalorização do papel dos genes na determinação do comportamento, portanto, um ressurgimento de teorias deterministas que serviram de base para práticas discriminatórias e violentas como o nazismo. Entretanto, para Ângela Donato é um equívoco muito grande dizer que a psicologia evolucionista é determinismo genético, pois ela estuda a adaptabilidade do indivíduo ao meio:

“A psicologia evolucionista é contra qualquer ação discriminatória. Falar que existe um substrato genético não é falar em determinação genética. Nós (humanos) somos decorrência de um processo histórico que ocorre dentro de canais biológicos extremamente flexíveis que se curvam às demandas culturais”.

A professora lembra ainda que mesmo Darwin nunca falou em determinismo genético. Ao contrário, seus estudos buscavam mostrar como os animais haviam modificado suas características e evoluído de acordo com o contexto em que estavam inseridos. “a psicologia evolucionista é interessante por descrever como as pessoas são variáveis em diferentes contextos, como elas respondem de maneiras variadas a uma determinada situação”, conclui.

Fonte: Ana Cristina Lima e André Coelho / UERJ

6º Congreso Mundial de Guardaparques

TEMARIO VI CONGRESO MUNDIAL DE GUARDAPARQUES

Rol y Desafíos de los Estados y los Organismos Internacionales en materia de responsabilidad de protección y conservación de las Áreas Protegidas en el marco de los desafíos del siglo XXI.
  • Rol y Desafíos de los Estados para la fiscalización de las buenas prácticas ambientales y de conservación de las äreas Protegidas en el marco de las crisis ambiental del Siglo XXI.
  • Rol y responsabilidad de los Estados para los cumplimientos de los diversos tratados de responsabilidad ambiental y de la conservación de Áres Protegidas.
  • Rol y responsabilidad de los Organismos Internacionales para la conservación y protección del protector y de las Áreas Protegidas.
  • Desafíos, rol y la participación de los Guardaparques en el control y monitoreo de las buenas prácticas y responsabilidad de los Estados ante la crisis ambiental, energética, social y económica.
Marco Jurídico e Institucional para la observación de la protección del protector y las áreas protegidas.
  • Situación actual de los Marcos Jurídicos Internacionales de la prática de la conservación de las Áreas Protegidas.
  • Desafíos Jurídicos e Institucionales de los Estados para fiscalización eficiente y eficaz de las buenas prácticas internacionales de protección de los protectores. (Salud Laboral, Riesgos, Accidentes Laborales, Calidad de Vida y Seguridad).
  • Exposición de modelos Jurídicos e Institucionales exitosos a nivel Internacional.
  • El Pensar y un actuar de consenso para una nueva institucionalidad jurídica en el marco de los nuevos desafíos y la crisis ambiental global. (Mayores herramientas jurídicas para el Guardaparque).
Educación, Ciencia, Tecnología y Capacitación, Desafíos para el siglo XXI.
  • Desafíos y responsabilidad para la inversión de los Estados para la educación y capacitación de los Guardaparques para el mejoramiento de las competencias e el marco de la crisis ambiental global.
  • Responsabilidad y desafíos de los organismos Internacionales en la inversión de investigación, ciencia y tecnología al servicio de la labor, seguridad y salud de los Guardaparques.
  • Experiencias de modelos exitosos internacionales.
  • Mejorar las Competencias Laborales para la organización de los Guardaparques.
  • Desafío y rol de los guardaparques para el mejoramiento de sus competencias en materia de control y monitoreo ante la crisis global del calentamiento.
Fortalecimiento de las organizaciones de los Guardaparques a nivel local y mundial, en relación a los desafíos ambientales y energéticos globales.
  • Mejoramiento de las competencias del ámbito de las comunicaciones y la organización local.
  • Mejoramiento de las competencias organizacionales de los Guardaparques, para un efectiva, sólida, eficiente y eficaz organización.
  • Experiencias de modelos exitosos internacionales.
  • Rol y Desafíos de las organizaciones de los Guardaparques para el establecer alianzas estratégicas que posibilite realizar una mejor contribución a la crisis social, ambiental, energética y económica del siglo XXI.
Site: www.guardaparque.org/

Fuente:MSega

Seminários de Inovação

Informamos que o SEMINÁRIOS DE INOVAÇÃO que seria realizado no dia 03 de setembro foi CANCELADO.

A nova data ainda não foi marcada, mas está previsto para ser realizado no mês de novembro em Vitória/ES.



Fonte: MBC.org

CCT - Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia - tem novos integrantes designados

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, designou, por meio de decreto publicado na edição do dia 28 do Diário Oficial da União, dois novos integrantes do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia.

A partir de agora, o reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Amaro Henrique Pessoa Lins, será o representante titular da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) na instância. Ele substituirá Arquimedes Diógenes Ciloni na vaga.

Já o Fórum Nacional de Secretários Municipais da Área de Ciência e Tecnologia será representado pelo seu presidente, Silvio Roberto Ramos, que substituirá o antigo titular, o vice-presidente Emerson Pires Leal na função.

De acordo com o artigo 1º da Lei nº 9.257, de 9 de janeiro de 1996, o CCT é o órgão de assessoramento superior do presidente da República para a formulação e implementação da Política Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Entre os membros titulares do colegiado constam: os ministros da C&T, Sergio Rezende; da Casa Civil, Dilma Rousseff; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes; da Educação, Fernando Haddad; e da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima. Informações sobre as ações do CCT podem ser obtidas neste link.

Fonte: Gestão CT

Lei Arouca é aprovada por comissão do Senado Federal

No dia 27, a Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal aprovou uma proposta que regulamenta procedimentos para o uso de animais em experimentos científicos. É o projeto de lei da Câmara 93/08, que ainda passará pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado e pelo Plenário da Casa.

Se for aprovado, o PL dará origem à Lei Arouca, em homenagem ao autor da proposta, o ex- deputado Sergio Arouca. Na CE, a proposição recebeu parecer favorável do relator, o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE). O texto já tinha sido aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado.

Por meio do PL, será criado o Conselho Nacional de Experimentação Animal (Concea). Entre outras atribuições, a instância será responsável pela formulação de normas relativas à utilização humanitária de animais com a finalidade de ensino e pesquisa científica. Além disso, o conselho será responsável pelo credenciamento de instituições para a criação e utilização de animais a serem submetidos à ciência.

O colegiado ainda deverá monitorar e avaliar a introdução de técnicas alternativas que substituam a utilização de animais tanto no ensino, quanto na pesquisa. O PL estabelece critérios para a utilização de animais em pesquisa científica. A idéia é evitar ao máximo o sofrimento e a dor do animal submetido a procedimentos em laboratórios para fins de ensino e pesquisa. Não estão incluídas entre as atividades de pesquisa as zootécnicas relacionadas à agropecuária.

O texto estabelece que os animais só poderão ser submetidos a intervenções recomendadas nos protocolos dos experimentos que constituem a pesquisa ou programa de aprendizado. Além disso, os animais utilizados nas pesquisas deverão receber cuidados especiais antes, durante e após o experimento.

A proposição ainda recomenda a proibição do uso de bloqueadores neuromusculares ou de relaxantes musculares em substituição a substâncias sedativas, analgésicas ou anestésicas.

A tramitação do PL pode ser conferida neste link.

Programa de Inclusão Digital amplia conexão à internet

No dia 26, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, assinou os novos contratos do Programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac). A assinatura permitirá o aumento de 3,5 mil para 12 mil pontos de inclusão digital em todo o país.

“Vamos colocar o Brasil definitivamente em primeiro lugar do mundo na comunicação em internet de alta velocidade”, disse o ministro, durante a cerimônia de assinatura dos contratos.

A solenidade contou com a participação do presidente da Embratel, José Formoso Martinez. De acordo com informações divulgadas pelo Ministério das Comunicações (MC), a empresa foi a vencedora do pregão realizado pelo órgão em abril para levar internet de alta velocidade a 5.917 pontos no Nordeste e 6.002 pontos para as demais regiões. A expectativa é que, com os novos contratos, o Gesac tenha um crescimento de mais de 200%.

Ainda segundo o MC, a licitação permitiu uma economia superior a 67% em relação aos custos atuais e às estimativas do ministério, que vai economizar cerca de R$ 430 milhões em quatro anos. Durante a cerimônia, o ministro Hélio Costa agradeceu à Embratel pelo entendimento do valor social do projeto.

Em notícia publicada no seu site, o MC informa que a maior parte dos pontos de presença do Gesac vai atender escolas públicas em todo o país. O programa também vai conectar 5,5 mil telecentros comunitários, órgãos militares, pontos de cultura, comunidades indígenas e quilombolas, telecentros ligados ao programa de combate à fome do governo federal, entre outros.

Para conferir a distribuição dos pontos do Gesac, acesse o site www.mc.gov.br.(Com informações do Ministério das Comunicações)

Inpe realiza o 5º Seminário de Sensoriamento Remoto

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) realiza, de 24 a 28 de novembro, o 5º Seminário de Sensoriamento Remoto. O evento ocorrerá na Divisão de Geração de Imagens do Inpe, em Cachoeira Paulista (SP).

Durante o encontro, serão debatidos temas como a Política de Distribuição de Imagens do Inpe; o Processamento de Imagens; e Exemplos de Aplicações de Imagens de Satélites de Sensoriamento Remoto.

O seminário é voltado para profissionais com nível superior, preferencialmente vinculados às ciências da terra e ambientais (geografia, geologia, biologia e agronomia), cartografia, arquitetura e engenharia civil, florestal e ambiental. De acordo com o Inpe, a seleção dos candidatos levará em conta também a distribuição geográfica e a dificuldade de acesso à informação.

Informações sobre o evento podem ser obtidas por meio do e-mail . A programação está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Portabilidade começa a ser implementada

Começa a ser implementada, (1º de setembro), a portabilidade numérica. O anúncio foi feito pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na última sexta-feira.

A agência fixou em R$ 4,00 o valor máximo que poderá ser cobrado do usuário pela portabilidade numérica. A portabilidade possibilita aos usuários do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) e do Serviço Móvel Pessoal (SMP) a mudança de prestadora e a manutenção do número do telefone fixo ou do telefone celular.

Hoje, o serviço começa a ser implementado nas localidades com códigos nacionais 14 (São Paulo), 17 (São Paulo), 27 (Espírito Santo), 37 (Minas Gerais), 43 (Paraná), 62 (Goiás), 67 (Mato Grosso do Sul) e 86 (Piauí), que totalizam 17,5 milhões de assinantes (10% dos acessos em serviço no Brasil).

Segundo texto da Anatel, todo o Brasil estará coberto pela portabilidade nas telefonias móvel e fixa a partir de 1º de março de 2009. Até 10 março de 2010, as operadoras terão prazo máximo de cinco dias úteis para atender a solicitação do usuário. Desta data em diante, o prazo será de três dias úteis.

O cronograma de implementação da portabilidade nos demais códigos nacionais pode ser visualizado neste link.

Na avaliação do presidente da Anatel, Ronaldo Mota Sardenberg, a portabilidade é um estímulo à competição, à redução nos preços e à melhoria na qualidade do atendimento ao usuário.

Informações adicionais, no site www.anatel.gov.br.

Fonte: Gestão CT

Prêmio Darcy Ribeiro: Vencedores serão definidos nesta semana


No dia 3, a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados vai escolher as instituições e os profissionais que serão contemplados com o Prêmio Darcy Ribeiro em 2008.

A premiação é distribuída anualmente desde 2000, como um reconhecimento aos três trabalhos ou ações que se destacaram na defesa e na promoção da educação, especialmente as iniciativas relacionadas à educação popular. O prêmio foi criado em 1998 pela Câmara dos Deputados.

Foram indicados para a edição de 2008: a professora Margarida Lemos Gonçalves; a Fundação Nestlé Brasil (Programa Nutrir); o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera); a Central Única das Favelas; a União dos Escoteiros do Brasil; a pedagoga Maria Radespiel; o Programa Fullbright Brasil (iniciativa de intercâmbio educacional e cultural entre os Estados Unidos e o Brasil); a Fundação Victor Civita; a Associação Motivação Centro Cultural; o Instituto BS Colway Social; o Programa de Desenvolvimento dos Centros de Ensino Experimental (Procentro); Karla Osório Neto, do Projeto Educativo Ecco; e o Movimento Todos pela Educação.

Os contemplados serão escolhidos após a reunião ordinária da comissão, marcada para as 10 horas, no Plenário 10. No ano passado, foram premiados o Instituto Dom Barreto do Piauí; a Rede Globo, com o projeto Amigos da Escola – Todos pela Educação; e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

Informações sobre o prêmio podem ser obtidas neste link.

Idam promove cursos de sistemas agroflorestais para agricultores familiares

O projeto “Corredores Ecológicos”, do Ministério do Meio Ambiente (MMA) em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Amazonas (Idam), está promovendo nos meses de agosto e setembro o curso de implantação e manejo de sistemas agroflorestais para agricultores familiares. O curso será ministrado nos municípios amazonenses de Tefé, Uarini, Itapiranga e Caapiranga.

Os cursos totalizam oito eventos coordenados pelo Idam com apoio do projeto Corredores Ecológicos na área de agricultura familiar. Eles fazem parte da Meta 1 do convênio MMA/Idam. O convênio tem como objetivo prestar assistência técnica, extensão rural e florestal para agricultores familiares, visando o fortalecimento das ações e atividades que incentivem o desenvolvimento rural sustentável, nos municípios do Corredor Central da Amazônia (CCA), quanto à capacitação de agricultores e técnicos, produção de materiais de divulgação e análise de amostras de óleos vegetais.

Corredores Ecológicos
São áreas que contêm ecossistemas terrestres e marinhos biologicamente prioritários e viáveis para a conservação da biodiversidade na Amazônia e na Mata Atlântica. Os corredores ecológicos incentivam o uso de técnicas de baixo impacto, como manejo florestal, sistemas agroflorestais em zonas críticas dentro de áreas protegidas, desencorajando os usos de alto impacto como o desmatamento em larga escala. Mais informações nos sites www.mma.gov.br e www.idam.am.gov.br. (Com informações do MMA).

Fonte: Gestão CT

LNLS abre vagas dentro do Pibic - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica

Iniciação científica no LNLS

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e sediado em Campinas (SP), está com vagas abertas para estudantes interessados em participar do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic).

O prazo para inscrição termina no dia 25 de setembro. O objetivo do Pibic é incentivar a formação científica mediante orientação adequada, individual e continuada, de modo a despertar vocação científica e incentivar novos talentos potenciais entre estudantes de graduação e contribuir para reduzir o tempo médio de titulação de mestres e doutores.

A iniciativa, desenvolvida em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), é destinada exclusivamente a estudantes de graduação universitária.

As bolsas de iniciação científica do programa terão duração de um ano. O candidato precisa estar matriculado regularmente em curso de graduação e deverá dedicar, no mínimo, 12 horas semanais à realização de atividades científicas.

Outra exigência é que os estudantes não podem ter vínculo empregatício e devem se dedicar integralmente às atividades acadêmicas.

Mais informações: www.lnls.br/formularios/sau/cadastro/opcao.asp?acao=eventos

Fonte: Agência FAPESP

Fundação Araucária: três editais abertos

Foi lançada na semana passada, pela Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná, uma chamada de projetos do Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu (nº 13/2008). AS propostas podem ser encaminhadas até o dia 29 de setembro de 2008.

O objetivo é promover a consolidação e o fortalecimento da pós-graduação
paranaense, em todas as áreas de conhecimento, por meio de auxílio aos cursos ou programas acadêmicos de pós-graduação stricto sensu reconhecidos/recomendados pela (Capes/MEC), com prioridade aos cursos/programas com nível 3 (três) e 4 (quatro), segundo classificação estabelecida pela Capes.

A chamada pública dispõe de recursos financeiros da ordem de R$ 3,3 milhões alocados no plano de trabalho do ano de 2007 (R$ 1,3 milhão) e no plano de trabalho de 2008 (R$ 2 milhões) da Fundação Araucária, para o programa “Auxílio à Pós-graduação Stricto Sensu” e repassados pelo Fundo Paraná. Veja a íntegra da chamada por este link.

Inovação
Com inscrições abertas até o dia 26 de setembro, o Programa Paraná Inovação – Fase III – Desenvolvimento do Produto/Processo, é uma iniciativa da Fundação Araucária em parceria com a Finep.

Entre os objetivos estão: possibilitar que pesquisadores se associem a empresas de base tecnológica em projetos de inovação tecnológica; contribuir para a criação e o fortalecimento de uma cultura que valorize a atividade de pesquisa, desenvolvimento e inovação em ambientes empresariais, propiciando um aumento no espaço de atuação profissional para pesquisadores das diversas áreas do conhecimento.

Esta fase contemplará projetos em estágio de desenvolvimento e terá a duração de até doze meses, cujo objetivo final seja a transformação de um novo produto, serviço ou processo em um bem de uso pelo mercado público ou privado. Para esta fase foram alocados R$ 3,9 milhões. Acesse o edital completo por este link.

Eventos
O Programa de Apoio à Participação em Eventos Técnico-Científicos tem por objetivo apoiar financeiramente a participação de docentes/pesquisadores em eventos técnico-científicos relevantes a serem realizados no Brasil (exceto na cidade-sede da Instituição de vínculo do proponente) ou no exterior, no período de 1º de junho de 2008 a 31 de julho de 2009, para a apresentação de trabalhos de sua autoria.

Os recursos disponíveis são: R$ 1,4 milhão, a serem providos pelo Fundo
Paraná, sendo R$ 500 mil oriundos do orçamento referente a 2007 e R$ 900 mil referentes ao orçamento de 2008.Veja os quadros de prazos no edital que pode ser acessado por este link.

Fonte: Gestão CT

Fórum das Agências de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo (ADRs) acontece dia 4

Fórum das ADRs visa a implantação de novas iniciativas para o Estado

Nesta quinta-feira (4), será realizado o evento de lançamento do Fórum das Agências de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo (Fórum das ADRs). Criado pela Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, o Fórum das ADRs é um instrumento de integração entre as agências e o Estado para a construção de diretrizes governamentais em conjunto com as representações locais e regionais.

Foram convidados para o evento de lançamento, os presidentes, membros de conselho ou corpo técnico das ADRs, além de pessoas que têm representação regional, interessadas em formar novas Agências. Entre os objetivos do fórum estão a troca de experiências para a implementação de novas iniciativas e experiências replicáveis; a identificação de demandas para o apoio do governo do Estado; a construção de uma política de Estado junto com as agências e a integração das ADRs à uma rede permanente de debates e discussões temáticas.

O Fórum das ADRs terá mais dois eventos temáticos em 2008, com assuntos definidos durante o evento de lançamento e outros no decorrer do ano de 2009. Ao fim, será produzida uma publicação com o conteúdo das discussões e os resultados do fórum.

Mais informações, pelo site www.desenvolvimento.sp.gov.br.(Com informações da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo)

Fonte: Gestão CT

Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia está com inscrições abertas

As inscrições para o 22º Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia realizado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), instituição associada à ABIPTI, vão até 19 de setembro. O prêmio contempla a cada ano, em sistema de rodízio, duas áreas de conhecimento. Neste ano, contempla as áreas de ciências humanas e sociais e ciências agrárias.

O Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia tem por objetivo estimular os pesquisadores-cientistas, pesquisadores-extensionistas e estudantes dos cursos de graduação do ensino superior do Estado do Paraná que tenham se destacado pelo desenvolvimento e realização de obras científicas e/ou tecnológicas de reconhecido valor para o progresso das áreas do conhecimento contempladas a cada ano.

Os candidatos selecionados receberão, em outubro deste ano, diploma e prêmio em dinheiro. As inscrições poderão ser entregues ou postadas nos Correios no seguinte endereço: Coordenadoria de Ciência e Tecnologia - CCT, Rua Prefeito Lothário Meissner, 350 Jardim Botânico, CEP 80.210-170, Curitiba – PR.

Informações adicionais pelo site www.seti.pr.gov.br, ou pelos telefones (41) 3281-7383/ 7434. Com informações da Seti)

Fonte: Gestão CT

Fapesc promove seminário para discutir parcerias em projetos internacionais


A Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc), que é associada à ABIPTI, organizará um seminário no dia 8 de setembro para discutir os Programas-Quadro de Pesquisa e Desenvolvimento, que incentivam parcerias entre universidades, pequenas e médias empresas em projetos internacionais.

Em texto da Fapesc, a coordenadora internacional da fundação, Sônia Pereira Laus, afirmou que a Fapesc pode e deve atuar como divulgadora e incentivadora desta oportunidade de busca de recursos internacionais para o desenvolvimento regional e nacional.

O seminário vai reunir o conselheiro de ciência e tecnologia da delegação da Comissão Européia no Brasil, Angel Landabaso, o representante do escritório brasileiro de cooperação com a União Européia, Paulo Egler, reitores, secretários e outras autoridades do governo estadual, entre elas o presidente da Fapesc, Diomário Queiroz, que é também vice-presidente da ABIPTI pela região Sul.

A programação do seminário está disponível no site www.fapesc.sc.gov.br. (Com informações da Fapesc)

Fonte: Gestão CT

Fiocruz inaugura Laboratório de Biomarcadores e Hepatotoxicidade

Laboratório para estudo da hepatite
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) inaugurou, no Rio de Janeiro, o Laboratório de Biomarcadores e Hepatotoxicidade, vinculado ao Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (Ipec) da fundação.

O laboratório, que terá linhas de pesquisa em que a biologia molecular será a principal ferramenta de análise, foi criado para avaliar as infecções e co-infecções pelas hepatites virais B e C.

Além dos exames para hepatite, o laboratório será utilizado em cooperação com o Instituto Oswaldo Cruz (IOC) para liberar exames de contagem da carga viral para HIV, de modo a também fazer estudos da prevalência do vírus da hepatite B e C nos pacientes com tuberculose e com HIV.

O laboratório dispõe, para isso, do Cobas Amplicor, equipamento para a realização de exames específicos para hepatite. Atualmente esse tipo de diagnóstico, no Rio de Janeiro, é feito apenas pelo Laboratório Central de Saúde Pública, ocasionando grande tempo de espera para os pacientes.

Segundo a Fiocruz, o Cobas Amplicor faz a contagem da carga viral dos indivíduos e tem como principal finalidade monitorar o tratamento. Com esse exame é possível avaliar se a medicação tomada pelo paciente está fazendo efeito e assim o médico tem como saber se deve ou não continuar com a medicação.

Mais informações: www.ipec.fiocruz.br

Fonte:Agência FAPESP

Simpósio de Teoria Literária e Hermenêutica Ricoeuriana

O Simpósio de Teoria Literária e Hermenêutica Ricoeuriana, que ocorrerá no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), será realizado de 2 a 5 de setembro.

“Passagem da exegese para a hermenêutica” será o tema da conferência do professor Luís Henrique Dreher, do Departamento de Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), e “Teoria literária e hermenêutica ricoeuriana: Um diálogo possível” será o assunto abordado pela professora Adna Candido de Paula, do Departamento de Letras da Universidade Federal da Grande Dourados.

O evento contará ainda com as presenças do professor José Tadeu Jorge, reitor da Unicamp, Alcir Bernardes Pécora, diretor do IEL, e Mário Frungillo, chefe do Departamento de Teoria Literária do IEL.

Paul Ricoeur (1913-2005), um dos maiores nomes da filosofia hermenêutica, foi um filósofo francês com produção importante no campo da lingüística e psicanálise.

Mais informações: www.iel.unicamp.br/destaques/arquivos/programacao.pdf

Fonte: Agência FAPESP

Seminário: Mudanças no Clima e a Agricultura de Mato Grosso

O seminário As Mudanças no Clima e a Agricultura de Mato Grosso, cujo objetivo é debater quais os riscos e as oportunidades que as mudanças climáticas poderão trazer para o estado e sua agricultura, ocorrerá nos dias 9 e 10 de setembro, em Cuiabá.

Os debates deverão gerar uma agenda comum de trabalho para avaliar os efeitos das mudanças no clima, propor atividades de mitigação e oportunidades de negócios.

“As emissões de metano pela pecuária e suas oportunidades”, “Monitoramento de emissões de carbono”, “Alternativas para a intensificação da produção agropecuária”, “Desmatamento evitado” e “Políticas públicas de incentivo à conservação pela agricultura familiar” serão alguns temas abordados.

Além de pesquisadores e técnicos de universidades e institutos de pesquisa de todo o país, participarão do evento empresários, agricultores, lideranças locais e indígenas. A promoção é do Instituto Socioambiental (ISA), Instituto Centro de Vida (ICV) e Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema).

Mais informações: www.socioambiental.org/banco_imagens/pdfs/folder.pdf

Fonte: Agência FAPESP

Tecpar aprova seu Plano de Gestão por Competências

O Conselho de Administração do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), instituição associada à ABIPTI, aprovou no último dia 27 de agosto o Plano de Gestão por Competências do instituto.

Em texto do Tecpar, o Plano de Gestão dá perspectivas para a carreira de pesquisador do instituto e atende a uma antiga reivindicação dos colaboradores da casa. Ainda em texto do Tecpar, o diretor técnico do instituto, Bill Jorge Costa, disse que o projeto só precisa seguir os trâmites legais internos para entrar em vigor.

Segundo os especialistas, a gestão por competências alinha as habilidades dos funcionários com a missão e as estratégias da instituição e permite identificar lideranças e talentos.

Informações adicionais sobre o plano de gestão pelo telefone (41) 3316-3000 ou pelo e-mail. Acesse o site www.tecpar.br. (Com informações do Tecpar).

Fonte: Gestão CT

Embrapa Pecuária Sudeste tem novo chefe-geral: Maurício Mello de Alencar

Foi anunciado hoje (1º) que o pesquisador Maurício Mello de Alencar é o novo chefe-geral da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos, SP). Geneticista ligado ao melhoramento animal, 55 anos de idade, Maurício é engenheiro agrônomo pela Universidade Federal de Viçosa, com mestrado e doutorado nos Estados Unidos e está na Embrapa Pecuária Sudeste desde 1974. Alencar substitui Nelson José Novaes e Sérgio Novita Esteves, este chefe geral interino nos dois últimos meses.

Segundo informação da Embrapa, os chefes adjuntos escolhidos pelo novo chefe-geral são pesquisadores da mesma unidade da Embrapa. São eles: Pesquisa e Desenvolvimento, a química Ana Rita de Araújo Nogueira; Administração: o engenheiro agrônomo Rodolfo Godoy; Comunicação e Negócios: a engenheira agrônoma Patrícia Menezes Santos.

O site da Embrapa Pecuária Sudeste é www.cppse.embrapa.br.

Fonte: Gestão CT