sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Pre-Columbian urbanism, anthropogenic landscapes, and the future of the Amazon

Amazônia antiga e urbana
Não são exatamente as cidades perdidas que há tempos cientistas e exploradores tentam encontrar na Amazônia, mas a descoberta impressiona. São antigos assentamentos, hoje quase totalmente escondidos pela floresta, que constituíram há séculos estruturas grandes e complexas o bastante para serem chamadas de urbanas.

Segundo estudo publicado na edição desta sexta-feira (29/8) da revista Science, antes da chegada dos colonizadores europeus a bacia do rio Amazonas era um local bem diferente, com comunidades que reuniam mais de 5 mil indivíduos.

Em torno dos assentamentos foram encontrados sinais de represas e lagos artificiais que indicam que os habitantes criavam peixes próximo às suas moradias. Também foram identificadas remanescentes de áreas cultivadas.

A pesquisa foi feita por pesquisadores brasileiros e norte-americanos. Um dos autores é Afukaka Kuikuro, da Associação Indígena Kuikuro do Alto Xingu e descendente dos habitantes originais dos assentamentos.

“Se analisarmos as vilas medievais médias ou as pólis gregas, veremos que a maioria tinha uma escala semelhante à que era encontrada na Floresta Amazônica”, disse Michael Heckenberger, da Universidade da Flórida, um dos autores do estudo.

O trabalho também aponta que o tamanho e a escala dos assentamentos no sul da Amazônia implicam que áreas que muitos cientistas consideravam como florestas tropicais virgens foram, na realidade, grandemente influenciadas pela atividade humana.

A pesquisa aponta que os assentamentos eram formados por redes de vilas muradas maiores (de cerca de 600 km²) e vilarejos, cada uma organizada em torno de uma praça central onde eram conduzidos rituais.

Tais estruturas urbanas pré-descobrimento, afirmam, podem auxiliar no desenvolvimento de soluções futuras para a população indígena em outras regiões da Amazônia e no Mato Grosso. “Algumas das práticas que esses antigos habitantes utilizavam podem ajudar a desenvolver formas de implantar soluções de desenvolvimento sustentável”, disse Heckenberger.

Os assentamentos agora analisados, cuja descoberta foi anunciada em outro artigo publicado na Science em 2003, foram formados entre 1250 e 1650, tendo desaparecido ao entrar em contato com doenças trazidas pelos colonizadores europeus.

Apesar de quase totalmente extintas, as antigas comunidades guardam características transmitidas oralmente pelos Kuikuro. Os pesquisadores levaram mais de uma década para identificar e mapear as comunidades antigas com o auxílio dos Kuikuro e de satélites e GPS.

As antigas comunidades não tinham os tamanhos das maiores vilas medievais européias, mas os cientistas verificaram que elas contavam com grandes muros, construídos a partir de trabalhos feitos na terra que permanecem.

Os assentamentos tinham também uma estrada principal semelhante, sempre orientada do nordeste ao sudoeste de modo a seguir o solstício de verão e conectada à praça central. “Não são cidades, mas se trata de urbanismo, construído em torno de vilas”, disse Heckenberger.

A pesquisa destaca que parte da Amazônia virgem não é tão virgem assim, uma vez que conta com uma história de atividade humana. “Isso derruba modelos que sugerem que estamos olhando para uma biodiversidade original”, disse Heckenberger.

Participaram do estudo pesquisadores do Museu Paraense Emílio Goeldi e do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

O artigo Pre-Columbian urbanism, anthropogenic landscapes, and the future of the Amazon, de Michael Heckenberger, Afukaka Kuikuro e outros, pode ser lido por assinantes da Science em www.sciencemag.org.

Fonte: Agência FAPESP

Seminário de Avaliação do Modernit começa dia 2

No próximo dia 2, terça-feira, será realizado o 1º Seminário de Avaliação do Modernit - Projetos de Modernização dos Institutos de Pesquisa, no CET/Confederação Nacional dos Trabalhadores do Comércio (CNTC), localizado na Av. W5 SGAS Quadra 902 Bloco “C”, Brasília-DF . O evento se estende nos dias 3 e 4.

A proposta é que essa avaliação disponibilize ao MCT, à Finep e ao CNPq subsídios para novas ações de instituições responsáveis pelo financiamento em ciência, tecnologia e inovação, dando continuidade à Reunião de Acompanhamento organizada pela ABIPTI, no dia 26 de fevereiro deste ano. O evento é para 100 pessoas e, até a tarde de hoje (28), segundo informações da Finep, já haviam 80 inscritos.

O objetivo do seminário é apresentar o resumo das atividades, metas e resultados obtidos pelos institutos de pesquisa tecnológica (IPTs), a partir do financiamento MCT/Finep e CNPq (bolsas), por meio de recursos da chamada pública MCT/Finep/Ação Transversal – Modernit 03/2006, que foi dividida em duas linhas - Linha 1 – Apoio a Modernização da Gestão; e Linha 2 – Modernização da Infra-estrutura Laboratorial.

Veja a programação do evento:

2 de setembro
9h Credenciamento
10h Cerimônia de abertura
Coffee
11h Apresentação: Fucapi, ITPS;
Almoço
14h Apresentação: C.E.S.A.R; Tecpar; Certi;
Coffee
15h45 Apresentação: Lactec; Epagri; Itep.

3 de setembro
9h Apresentação: Nutec; Cientec; Embrapa;
Coffee
10h45 Apresentação: Cetec; ITS-SP; CTI;
Almoço
14h Apresentação: CPqD; Inpe; SSP-DF;
Coffee
15h45 Apresentação: Cientec; Cetec; Nutec.

4 de setembro
9h Apresentação: IBTEC; Senai-CTGÁS; Embrapa;
Coffee
10h Apresentação: Senai; Cetiqt; Fiocruz; Softsul;
Almoço
14h Palestra Edgard Rocca: “A Finep, Os Institutos e a Inovação – Sibratec”;
14h30 Avaliação do Evento;
15h Cerimônia de Encerramento;
15h Coquetel de Encerramento.

O evento é uma realização da Finep, por meio da Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisas (AITP) e do Departamento de Institutos de Pesquisas (Dipe), em conjunto com a ABIPTI.

O chefe do Dipe, Edgard Rocca, disse, em entrevista ao Gestão C&T online, na edição nº 753, que o embrião deste 1º Seminário foi o evento realizado pela ABIPTI, em fevereiro deste ano. “Os resultados daquele evento, apresentados no Congresso da ABIPTI de 2008 em Campina Grande [PB], são de grande relevância para o processo, tanto de avaliação a ser realizado no seminário, quanto de conscientização dos institutos em relação aos problemas enfrentados no dia-a-dia de submissão e execução de projetos junto às agências de fomento”, explicou.

Informações adicionais podem ser obtidas na Finep pelo telefone (21) 2555-0656 e pelo e-mail .

Fonte: Gestão CT

CNPq lança 3 novos editais

O CNPq lançou, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), um edital que apoiará propostas voltadas ao desenvolvimento tecnológico e à inovação para o incremento da eficiência e da competitividade das cadeias produtivas do leite e da carne bovinos. A data limite para submissão das propostas é o dia 9 de outubro.

Os projetos deverão contemplar alguma das seguintes linhas de pesquisa: Inovação, oferta, qualidade e mercado de insumos; Desenvolvimento e avaliação de sistemas de produção; Inovações para a indústria de transformação; Estudos sobre logística de distribuição e de mercado consumidor; e Estudos sobre os efeitos e cenários dos impactos sociais, econômicos e ambientais gerados pelas cadeias produtivas do leite e da carne bovinos no Brasil.

As propostas poderão ser apresentadas por pesquisadores e professores com vínculo empregatício/funcional com: instituições de ensino superior, públicas ou privadas, sem fins lucrativos; centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, sem fins lucrativos; e empresas públicas, que executem atividades de pesquisa em ciência, tecnologia ou inovação.

O edital conta com R$ 9,98 milhões, oriundos do Fundo Setorial do Agronegócio (CT-Agronegócio) e do Mapa, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC). A íntegra do edital está disponível neste link.

Saúde Mental
O edital MCT/CNPq/CT-Saúde/MS/SCTIE/DECIT Nº 033/2008 foi lançado em parceria entre o CNPq e o Ministério da Saúde. O objetivo é selecionar propostas de pesquisa sobre Saúde Mental. As propostas podem ser encaminhadas até o dia 8 de outubro. O valor global do edital é de R$ 6 milhões. Veja a íntegra do edital neste link.

Brasil e Argentina
Já o edital Edital MCT/CNPq/CBAB Nº 41/2008, tem o objetivo de apoiar Projetos Pré-Competitivos em Biotecnologia no âmbito da cooperação entre pesquisadores do Brasil e Argentina. As propostas podem ser encaminhadas até o dia 13 de outubro de 2008. O edital tem recursos totais de R$ 3 milhões. O edital pode ser acessado por este link.

Fonte: Gestão CT

Aberta consulta pública sobre sistemas de banda larga pela rede elétrica

Até o dia 29 de setembro, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebe manifestações à consulta pública da proposta de Regulamento sobre Condições de Uso do Sistema de Acesso em Banda Larga utilizando Rede de Energia Elétrica (BPL).

Segundo texto da agência, a Anatel propõe que a comunicação a ser estabelecida pelo sistema BPL, confinada nas redes de energia elétrica, somente possa ocorrer na faixa de 1.705 kHz a 50 MHz. Além disso, os equipamentos que compõem o sistema BPL devem possuir certificação expedida ou aceita pela Anatel, de acordo com a regulamentação vigente, e atender às normas cabíveis, referentes ao sistema elétrico, expedidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Veja o texto da consulta por este link.

Fonte: Gestão CT

Piatam é apresentado na Finep

Piatam é projeto de referência para Finep

No último dia 21 de agosto, os coordenadores do projeto de pesquisa socioambiental realizado pela Petrobras e pela Universidade Federal do Amazonas, denominado Piatam, apresentaram, no Espaço Cultural Finep, no Rio de Janeiro (RJ), o balanço dos oitos anos do projeto.

O modelo de gestão, sua capacidade de atuar em rede e as ações da área de socioeconomia foram as características mais destacadas da iniciativa. Na parte da tarde, foi realizada uma reunião para apresentar o Piatam aos representantes da Finep nos fundos setoriais de ciência e tecnologia.

Em texto da Finep, o coordenador-geral do Piatam, Alexandre Rivas, contou a história de oito anos de projeto, os resultados conquistados e exibiu um vídeo sobre a atuação da área de socioeconomia. Rivas chamou a atenção para a devolução do conhecimento gerado por meio de ações que alteram a realidade das comunidades.

Além das palestras, foi realizada uma reunião para verificar as possibilidades de ampliação do aporte de recursos por meio da colaboração dos fundos setoriais.

Mais informações sobre o projeto no site www.finep.gov.br. (Com informações da Finep).

Fonte: Gestão CT

Promusit chega a São Sebastião (DF)

Cidade satélite de São Sebastião (DF) recebe Museu Itinerante de C&T

Moradores da cidade-satélite de São Sebastião (DF) têm até sábado (30) para participar das atividades do Projeto Museu Itinerante (Promusit) voltado para a área de ciência e tecnologia. O projeto foi implantado no Ginásio São Bartolomeu, Quadra 2, Conjunto 16.

Na ocasião, os visitantes terão acesso a vídeos interativos, planetário inflável, giroscópio humano, canhão de ar, apresentações de vídeos, oficinas, shows e palestras. O caminhão, sobre o qual está montado o museu, transporta cerca de 60 experimentos científicos, além de kits pedagógicos. Depois de descarregado, o caminhão se transforma em um auditório com sistemas de comunicação via satélite, internet, multimídia e microscopia, para palestras, conferências e demonstrações. ]

A iniciativa do projeto é da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), viabilizada no Distrito Federal pela Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social (Secis) do MCT. O museu já passou pelas cidades-satélites do Gama e Planaltina. Nos dias 2 a 6 de setembro, o museu irá para a cidade de Ceilândia. A entrada é gratuita.

Mais informações no site www.mct.gov.br(Com informações do MCT).

Fonte: Gestão CT

Unb realiza o 3º Fórum de Inovação em setembro

O 3º Fórum de Inovação será realizado de 9 a 10 de setembro, no Centro de Desenvolvimento Tecnológico (CDT) da Universidade de Brasília.

Durante o fórum, será lançado o Programa UnB Parceria Tecnológica – Negócios em Tecnologia e Inovação, que promoverá o encontro entre oferta e demanda de ativos tecnológicos, com focos específicos para as micro e pequenas empresas e para as médias e grandes. Essa metodologia de transferência de tecnologia é inovadora porque ela distingue estratégias para as MPE’s, inclui consultorias e serviços tecnológicos e, além disso, induz o encontro, por meio das rodadas.

Nos dias 11 a 30 de setembro, já está programada a rodada de negócios tecnológicos, com licenciamento de patentes; consultorias; e projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). As rodadas reunirão empresas e pesquisadores, com a mediação dos técnicos do CDT/UnB, com o objetivo de gerar licenciamentos de patentes, projetos cooperativos de pesquisa e desenvolvimento, e prestação de consultorias e serviços tecnológicos.

Informações podem ser obtidas pelo site www.cdt.unb.br e pelo e-mail

Fonte: Gestão CT

Empresa Binacional Alcântara Cyclone Space tem novo diretor nomeado

A Empresa Binacional Alcântara Cyclone Space conta com novo diretor administrativo. É o tenente brigadeiro-do-ar Nelson de Souza Taveira. Ele substituirá Jocelino Francisco de Menezes no cargo.
Entre outras funções, Taveira foi coordenador da Comissão Interministerial do Centenário do Vôo do 14 Bis. A empresa que dirigirá é resultado do Tratado sobre Cooperação de Longo Prazo na Utilização de Veículo de Lançamento Cyclone-4, firmado entre o Brasil e a Ucrânia.

A instituição foi criada para prestar serviços comerciais de lançamento de satélites para o mercado mundial e atender aos interesses dos programas espaciais dos dois países, no Centro de Lançamento de Alcântara, no Estado do Maranhão. No Brasil, a empresa é vinculada à Agência Espacial Brasileira (AEB) e ao MCT.

A nomeação está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima tem novo representante

O ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, nomeou, por meio de portaria publicada na edição do dia 22 do Diário Oficial da União, o representante do Ministério dos Transportes, Emmanuel Lopes Tobias, como membro titular da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Ele substituirá Marta Maria Marques Magalhães na função.

A Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima foi criada em 1999 para articular as ações do governo nessa área. Entre outras atribuições, a instância é responsável por emitir parecer, sempre que demandado, sobre propostas de políticas setoriais, instrumentos legais e normas que contenham componente relevante para a mitigação da mudança global do clima e para a adaptação do país aos seus impactos.

A nomeação está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

MCT tem novo coordenador de propriedade intelectual

Foi publicada, na edição do dia 22 do Diário Oficial da União, a nomeação do novo coordenador de Propriedade Intelectual do MCT. É o economista Carlos Alberto Lima Néri.

Entre outros cargos, ele foi gerente da unidade de Governanças e Assessorias da ABIPTI e atuou em diversos órgãos do governo federal, como o CNPq e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

A nomeação está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

34ª Reunião Anual da Sociedade Astronômica Brasileira

A 34ª Reunião Anual da Sociedade Astronômica Brasileira, que terá lugar em Passa Quatro (MG), de 7 a 11 de setembro, possibilitará a interação de astrônomos do país com pesquisadores estrangeiros que desenvolvem pesquisas pioneiras em áreas distintas de especialização.

Serão apresentados mais de 400 trabalhos na forma de palestras, apresentações orais e painéis, além de incluir debates sobre assuntos de interesse da comunidade astronômica mundial.

Entre eles se destacam a astrofísica estelar, astronomia extragaláctica, meio interestelar, sistema solar, instrumentação, física solar, plasma e altas energias, relatividade e gravitação, cosmologia, astrometria, mecânica celeste e planetas extra-solares.

Entre os palestrantes confirmados estão Peppi Fabbiano, da Universidade de Harvard (Estados Unidos), Carlos Escobar, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Josep Girart, do Institut de Ciènces de l'Espai (Espanha), Annie Baglin, do Observatório Meudon (França), e Eduardo do Couto e Silva, da Universidade de Stanford (Estados Unidos).

Mais informações: www.sab-astro.org.br

Fonte: Agência FAPESP

Programa de Iniciação Científica para estudantes indígenas é lançado no Amazonas

No dia 25, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) lançou o Programa de Apoio à Iniciação Científica Indígena do Estado do Amazonas (Paic Indígena).

O lançamento ocorreu durante a solenidade de abertura da 2ª Conferência Estadual dos Povos Indígenas do Amazonas, realizada na sede da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

O evento é uma iniciativa da Fundação Estadual dos Povos Indígenas (Fepi) e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Durante a sua programação, também está sendo realizada a Conferência Estadual das Populações Tradicionais do Amazonas.

O Paic deverá apoiar a execução de projetos de pesquisa científica, tecnológica ou de inovação, financiados com recursos públicos, por meio da concessão de bolsas de Iniciação Científica (IC) a estudantes de graduação indígenas. O programa contará com R$ 500 mil, disponibilizados pela Fapeam, por meio de cem bolsas de IC. A data limite para a submissão das propostas é o dia 31 de outubro.

As propostas poderão ser apresentadas por coordenadores de projetos de pesquisa científica, tecnológica ou de inovação financiados por órgão ou entidade pública, com vínculo empregatício com instituições ou centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, ou empresas públicas. Os interessados deverão apresentar todas as autorizações legais para a execução do projeto, indicando onde os bolsistas indígenas desenvolverão as suas atividades.

O programa permite que cada proponente solicite até duas bolsas de Iniciação Científica por projeto, pelo prazo de doze meses, para alunos de graduação indígena por proposta.

A íntegra do edital está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Fapeam lança edital do Programa de Comunicação Científica

No dia 22, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) lançou o novo edital do Programa de Apoio à Divulgação da Ciência (Comunicação Científica). Serão oferecidas quinze vagas a jornalistas, radialistas, designers e estudantes de graduação em jornalismo que queiram atuar na difusão científica. A data limite para submissão das propostas é o dia 8 de setembro.

O programa tem como objetivo despertar vocações na área de comunicação científica, a partir do envolvimento de estudantes, profissionais de jornalismo e design na geração de produtos de difusão científica aos diferentes veículos de comunicação. Serão disponibilizados R$ 400 mil para a chamada.

O edital conta com sete vagas para profissionais com graduação em comunicação social (habilitação jornalismo). Deste total, quatro são destinadas a jornalistas profissionais para atuação em mídia impressa e digital, uma para rádio, uma para produção de TV e uma para fotógrafo.

Também serão oferecidas duas vagas para profissionais de design, que atuarão na confecção de identidade visual para produtos e eventos que contribuam para a difusão da ciência no Estado. A modalidade de bolsa será a referente na tabela aprovada pelo Conselho Superior da Fapeam.

Para os graduandos, a avaliação será feita mediante currículo e histórico escolar. A avaliação dos profissionais será dividida em duas etapas, sendo a primeira de análise do currículo e a segunda com prova prática para jornalistas e avaliação de portfólio para os designers.

Os interessados deverão entregar a documentação necessária no protocolo da Fapeam, de 9 às 13h, em envelope lacrado, por meio de carta de encaminhamento à Diretoria Técnico-Científica, em duas vias impressas, constando, de forma clara, a seguinte referência: Confidencial Fapeam/Ditec/Programa de Apoio à Divulgação da Ciência – Comunicação Científica/Nome do Proponente.

O edital pode ser conferido neste link.

Fonte: Gestão CT

Fapesb lança editais para apoiar eventos científicos e tecnológicos

Durante a solenidade de comemoração dos sete anos da Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), que aconteceu ontem (27), em Salvador (BA), foram lançados três editais que somam aproximadamente R$ 4,6 milhões. A data limite para submissão das propostas nas chamadas é o dia 17 de outubro.

Entre as iniciativas, está o edital inédito de Apoio a Projetos em Temas Estratégicos, que vai investir R$ 4 milhões em projetos de inovação e desenvolvimento tecnológico nas áreas estratégicas do Parque Tecnológico de Salvador.

As propostas submetidas ao edital devem contemplar os setores produtivos e de serviços tecnologicamente intensivos, a exemplo de produção de vacinas, fabricação de produtos alimentícios, exploração de petróleo e gás natural e serviços de telecomunicações. Acesse o edital por este link.

Na solenidade, foi aberto o Edital Fapesb Ação Referência, que tem R$ 320 mil para induzir o levantamento e registro de dados, nas diversas áreas do conhecimento. O objetivo é que sejam criadas obras de referência científico-tecnológicas, a exemplo de atlas, inventários, mapas, plantas, perfis, catálogos, cadastros digitais e dicionários. Veja o edital por este link.

A Fapesb abriu, ainda, o Edital de Organização de Eventos, que conta com R$ 300 mil para apoiar eventos científico-tecnológicos, ligados a todas as áreas do conhecimento, que serão realizados na Bahia entre janeiro e junho de 2009. O edital está disponível neste link.

Universidades e empresas
Durante as comemorações, o secretário executivo do MCT, Luiz Antonio Rodrigues Elias, fez uma palestra sobre a Política Brasileira de Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I). Em texto da Fapesb, Elias pontuou a importância de apoiar iniciativas que favoreçam o trabalho conjunto entre as universidades e as empresas. Já o secretário estadual de C,T&I, Ildes Ferreira, reconheceu que a Fapesb tem apoiado esse tipo de ação, e ainda, tem atuado pela democratização do conhecimento, fazendo com que a ciência chegue aos 26 territórios do Estado.

Na ocasião, foram assinados termos de cooperação pela Fapesb e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), associada à ABIPTI, com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), que garante o lançamento, ainda este ano, do Edital do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (SUS) no valor de R$ 6 milhões; a Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), que prevê o lançamento, nos próximos dias, de um edital no valor de R$ 4 milhões com foco nos empreendimentos solidários; e a Secretaria de Educação (SEC), para lançar um edital que favoreça a criação de redes educacionais.

Outro importante termo assinado foi com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Pernambuco (Fapece), que é associada à ABIPTI, e será parceira da Fapesb em diversas ações de fomento à pesquisa científica e tecnológica no Nordeste, a começar por um edital que focará nas problemáticas do Semi-Árido. De acordo com a diretora geral da Fapesb, Dora Leal Rosa, essas parcerias visam ampliar e aprofundar o trabalho da fundação, criando, cada vez mais, editais que possam ajudar na formulação de políticas públicas.

Mais informações no site www.fapesb.ba.gov.br. (Com informações da Fapesb)

Fonte: Gestão CT

Pappe Subvenção do Espírito Santo recebe propostas acima da expectativa

A Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Estado do Espírito Santo (Fapes), divulgou nesta semana que recebeu 46 propostas de micro e pequenas empresas capixabas para participação no Programa de Apoio à Pesquisa na Empresa (Pappe Subvenção).

A fundação informou que o número de projetos inscritos superou as expectativas da fundação, o que representa uma demanda de R$ 12,5 milhões.

O objetivo do edital é selecionar propostas empresariais para concessão de apoio de apoio financeiro não-reembolsável para pesquisa e desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores no Espírito Santo. A chamada conta com R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões da Finep e R$ 1 milhão do governo do Espírito Santo.

Segundo texto da Fapes, 80% das empresas inscritas no Pappe Subvenção estão localizadas na Região Metropolitana da Grande Vitória e 12% são da Região Sul do Espírito Santo. A próxima etapa será o enquadramento dos projetos, que será realizado por um comitê técnico. O resultado será anunciado no início de outubro.

Entre as áreas prioritárias contempladas no Programa estiveram: biotecnologia, biodiversidade, agronegócios, fármacos, saúde, nanotecnologia, semi-condutores, tecnologia da informação e comunicação, biocombustíveis, energias, meio ambiente, automação, logística engenharias, fruticultura, rochas ornamentais e bebidas.

Informações sobre este e outros editais da Fapes podem ser obtidas no link: www.fapes.es.gov.br/editais

Fonte: Gestão CT