segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Goma-guar ajuda a reduzir a dor e combater a artrose, aponta pesquisa da UFC

Com açúcar, sem artrose

A goma-guar, quando ingerida, espanta a fome. Por ser rica em fibras, acredita-se que ajude a conter o colesterol, o diabetes e a obesidade. É um espessante comum em alimentos industrializados e em cosméticos e medicamentos. Mas não param aí as propriedades dessa substância obtida da semente de uma planta originária da Índia e Paquistão, a Cyamopsis tetragonolobus, que parece ter mil e uma utilidades.

Em experimentos realizados com ratos, uma equipe da Universidade Federal do Ceará (UFC) verificou que um dos componentes da goma-guar, um açúcar conhecido como galactose, pode reduzir a dor e conter a perda da cartilagem nas articulações e reconstituir ao menos parte dos movimentos perdidos com a artrose, uma doença que acompanha o envelhecimento e tende a deformar e imobilizar principalmente mãos, quadris, joelhos e pés.

Francisco Airton Castro da Rocha, professor do Departamento de Medicina Clínica, e Judith Pessoa de Andrade Feitosa, de Química Orgânica e Inorgânica, começaram a investigar juntos em 2002 as possibilidades de uso da goma-guar como anestésico. A goma-guar é um galactomanano, um açúcar complexo ou polissacarídeo formado por manose e galactose, na proporção de dois para um.

Se usada in natura, descobriram os pesquisadores da UFC, a goma-guar provoca inflamação nas juntas corroídas pela artrose, uma das áreas de trabalho de Rocha. Depois retiraram a proteína e verificaram que os açúcares restantes poderiam deter a dor na artrose. Mais um tanto de trabalho e isolaram o açúcar responsável por essa ação, a galactose, encontrada em frutas e, em abundância, no café.

Os experimentos feitos até agora sugerem que a goma-guar poderia funcionar tanto como gel quanto em solução. "Os resultados mais recentes mostram que a galactose pode proteger contra a destruição da cartilagem que reveste os ossos", diz Rocha. "Ainda não existe nenhuma medicação que impeça a progressão da artrose."

A caracterização química, os experimentos de retirar ou acrescentar componentes e os testes de eficácia em animais tomaram a forma de quatro artigos científicos publicados em revistas científicas internacionais, duas teses de mestrado e duas de doutorado, um prêmio concedido pela Sociedade Brasileira de Reumatologia em 2004 e a uma patente solicitada no ano seguinte com o propósito de assegurar os direitos de uso do conhecimento gerado na universidade.

Clique aqui para ler o texto completo na edição 138 de Pesquisa FAPESP. (Carlos Fioravanti / Revista Pesquisa FAPESP)

Fonte: Agência Fapesp

Jardim Botânico de Londrina terá 1 milhão de metros quadrados

O Jardim Botânico de Londrina, que teve sua construção autorizada pela Secretaria do Meio Ambiente do Paraná na quarta-feira (13), deve ser o segundo maior do país em área, de acordo com o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues. O parque terá mais de 1 milhão de metros quadrados de área verde e riachos. O projeto deve ser concluído até o final de 2010.

Segundo a Agência de Notícias do Governo do Paraná, a obra já foi iniciada e a empresa ganhadora da licitação terá um prazo de nove meses para entregar a primeira parte do Jardim Botânico. Nesta etapa será construída a infra-estrutura do parque, além de 1,2 mil metros de ciclovias e 1,4 mil metros de trilhas para pedestres.

Para o secretário da Agricultura, Valter Bianchini, a obra terá grande importância. “É uma área para pesquisa e preservação da fauna e da flora local”, afirmou Bianchini, segundo a agência. (G1)

Fonte: Sbef News

Curso de Especialização em Dependência Química - NEAD / UFES

A Universidade Federal do Espírito Santo, o Centro de Ciências da Saúde e o Núcleo de Estudos Sobre Álcool e Outras Drogas promovem Curso de Especialização em Dependência Química - Turma 2008 -.

O objetivo é capacitar profissionais para desenvolver estudos e modelos de atenção integral, que possibilitem redução de danos para o dependente químico e seus familiares, tendo como base a política nacional de saúde.

As inscrições vão de 27 de julho a 11 de agosto de 2008, e as aulas serão realizadas às sextas-feiras (18 às 22 h) e aos sábados (8 às 17h)

Mais informações: Núcleo de Estudos sobre o Álcool e outras Drogas – NEAD
Av. Marechal Campos, 1468 - Campus Universitário de Maruípe, Vitória-ES
No site www.ufes.br e ainda pelo telefone: (27) 3335.7492 e e-mail .

Veja também: Curso de Especialização em Dependência Química NEAD / UFES

Fonte: NEAD/UFES

TerraView Políticas Sociais - Programa de geoprocessamento de áreas urbanas está disponível para download

Ferramenta para análises urbanas
A versão final de um software livre de informações geográficas, que acaba de ser lançado, poderá dar aos gestores públicos de muitas cidades brasileiras uma ferramenta computacional adaptada às suas necessidades para o planejamento de políticas em áreas como educação e saúde.

Trata-se do TerraView Políticas Sociais, um programa de geoprocessamento para análises e interpretações espaciais da realidade social de áreas urbanas, desenvolvido pelo Centro de Estudos da Metrópole (CEM), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) da FAPESP, em parceria com a Divisão de Processamento de Imagens (DPI) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O aplicativo, que é de uso livre e pode ser baixado gratuitamente pela internet, permite ao usuário realizar diagnósticos e equacionamentos de diferentes questões sociais, econômicas e demográficas. O objetivo é dar suporte a pesquisadores e gestores públicos que atuam em áreas como educação, saúde, transferência de renda e habitação.

"O software supre um dos objetivos do CEM, que é a adaptação e transferência, para um público cada vez mais amplo e diversificado, de inovações tecnológicas voltadas para a análise de políticas públicas", disse Sandra Gomes, responsável pelo desenvolvimento do software no CEM.

Segundo ela, o georreferenciamento é uma ferramenta útil para subsidiar o planejamento das políticas em grandes cidades, principalmente as de educação e saúde.

"Os softwares semelhantes disponíveis no mercado, entretanto, custam a partir de US$ 1,5 mil para uso em apenas um computador. A partir de agora, temos um software gratuito com uma interface mais amigável, fácil de usar e que faz análises sofisticadas e objetivas", afirma a também coordenadora da Área de Transferência de Tecnologias do CEM.

Sandra ressalta que o software é também acessível a usuários não-especializados em informática ou geoprocessamento e dá um exemplo de utilização da nova ferramenta: por gestores de uma prefeitura ou secretaria municipal que queiram descobrir as áreas com maior demanda para a construção de uma nova escola.

"Um dos critérios para isso é, obviamente, identificar os locais com muitas crianças e poucos equipamentos de ensino. Com o geoprocessamento inserimos diferentes tipos de indicadores em um mapa a fim de cruzar os dados para formar várias camadas sobrepostas de informações", explicou Sandra.

Nesse caso podem ser usados dados de população dos setores censitários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que seriam cruzados com informações de uma área específica de planejamento da Secretaria de Educação local, por exemplo, possibilitando a identificação do número de vagas e de alunos sendo atendidos em determinada região.

"Com uma conta simples, os gestores conseguem saber onde há locais com muitas crianças e poucas escolas, definindo qual é a demanda regional que passa a se tornar prioritária para a construção de uma nova estrutura escolar", disse.

O programa voltado a políticas sociais consiste em uma adaptação das funcionalidades do TerraView, software desenvolvido no Programa Espaço e Sociedade, uma iniciativa do Inpe para aproximar as inovações derivadas do Programa Espacial Brasileiro às necessidades de ferramentas voltadas para a elaboração de políticas públicas sociais no país.

Capacitação para uso do software
Com o objetivo de facilitar o uso do TerraView Política Social, o CEM está oferecendo um curso de geoprocessamento para que os participantes aprendam a usar suas ferramentas básicas e sejam habilitados a explorar as bases de dados e a gerar mapas e gráficos com qualidade cartográfica.

Com carga horária de 20 horas, o curso é realizado todos os meses e é dirigido a gestores públicos das áreas sociais, líderes de movimentos urbanos, alunos de graduação e pós-graduação e analistas em geral interessados em produzir interpretações espaciais a respeito da realidade social de áreas urbanas.

"A idéia é treinar o maior número possível de pessoas para que esses indivíduos também possam repassar os conhecimentos a outros gestores de suas secretarias regionais e prefeituras", disse Sandra.

Os participantes recebem uma apostila com as aplicações do software usadas pelos professores durante as aulas e certificado de conclusão de curso. As duas próximas edições do curso, que oferece uma visão geral do sistema tanto do ponto de vista conceitual como do prático, serão realizadas nos dias 27, 28 e 29 de agosto e nos dias 24, 25 e 26 de setembro.

Mais informações sobre o curso:
www.centrodametropole.org.br/t_transf_cursos.html

Para conhecer e fazer o download do TerraView Política Social, clique aqui.

Fonte: Thiago Romero / Agência FAPESP

8º Congreso Argentino de Derecho Medico y Farmacia Legal

VIII CONGRESO ARGENTINO DE DERECHO MEDICO Y FARMACIA LEGAL
Se ortoga certificacion acreditando 20hs. Catedra

I CONGRESO DEL NOA DE RESPONSABILIDAD PROFESIONAL EN SALUD
“Obligación de indemnizar por Daños del Profesional Médico y Farmacéutico, Instituciones y Laboratorios a causa de Error, Mala Praxis e Incumplimiento Legal, Administrativo y Etico. Gestión y Prevención”

Comité Científico Académico

Dr. Marcos Vera
Director

Dra. Gloria Ferrari
Coordinadora Académica

Dr. Humberto Mandirola
Coordinador Médico

Incluye: MODULO DE RESPONSABILIDAD EN SALUD MENTAL

“Gestión y Prevención de Responsabilidad Legal de los Profesionales en Psiquiatra e Instituciones Psiquiátricas, Psicólogos, Farmacéuticos y Laboratorios por Investigación Clínica, Elaboración, Dispensa y Seguimiento de Psicofármacos”
Dr. Eduardo Mauricio Espector - Coordinador Módulo
Presidente del Capitulo de la Especialidad “Responsabilidad Profesional en Salud Mental” de la Asociación de Psiquiatras Argentinos (APSA)

21 y 22 de noviembre de 2008
CATALINAS PARK HOTEL
Avda. Soldatti 380
San Miguel de Tucumán - Provincia de Tucumán - Rep. Agentina

Informes e inscripción
Muñecas 1378/80. 4000
Tel/fax: 54-381-4303832 , e-mail
San Miguel de Tucumán. Argentina.

¡¡inscripción al VIII Congreso GRATIS!! para profesionales del Curso de Especialización de Post Grado Virtual: RESPONSABILIDAD LEGAL POR ERROR Y MALA PRAXIS MEDICA Y FARMACEUTICA

RESERVE SU LUGAR ANTICIPADO - PROPONGA TEMATICA

Fuente: "Asociación Argentina de Derecho Farmac"

MetroSampa - Rede Metropolitana de São Paulo - será inaugurada dia 19

São Paulo ganha rede acadêmica de fibras ópticas

Será inaugurada nesta terça-feira (19/8) a Rede Metropolitana de São Paulo (MetroSampa), infra-estrutura de fibras ópticas que possibilitará a ativação de conexões com capacidade de 1 gigabit por segundo (Gbps) para os principais centros de ensino e pesquisa da Grande São Paulo.


Segundo o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), a MetroSampa estará interligada às instituições que fazem parte da rede acadêmica nacional, a Rede Ipê, e será usada em aplicações avançadas e na troca de grandes quantidades de dados.

O lançamento será na Sala do Conselho Universitário da Universidade de São Paulo (USP) às 14h. Na ocasião, a capacidade da rede será demonstrada por meio de uma videoconferência com os núcleos de telemedicina que serão inaugurados.

No mesmo dia, serão inaugurados quatro núcleos de telemedicina e de telessaúde, sendo dois na Universidade de São Paulo (USP), um na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e um no Instituto Dante Pazzanese.

A MetroSampa é fruto do projeto Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa (Redecomep), iniciativa do MCT coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), organização responsável pela internet acadêmica no Brasil.

Redes semelhantes à de São Paulo já estão em operação em Belém, Manaus, Vitória, Florianópolis, Distrito Federal e Natal. Segundo a RNP, até o fim do ano serão 27 redes ópticas metropolitanas operacionais em todo o país e interligadas pela Rede Ipê, operada pela instituição.

Com 145 quilômetros de extensão, a MetroSampa foi implantada pela RNP com R$ 3,2 milhões de investimentos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Núcleo de Informação e Coordenação (NIC.br), do Comitê Gestor da Internet no Brasil, que custeou 49 quilômetros de rede.

Sete instituições fazem parte da rede: Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo (Cefet-SP), Instituto do Coração (Incor), Hospital das Clínicas, NIC.br, USP, Unifesp e as universidades Estadual Paulista e Federal do ABC.

A rede facilitará e ampliará a divulgação de estudos científicos e a integração entre universidades e unidades de pesquisa. Instituições que participam da rede poderão, inclusive, compartilhar iniciativas de educação a distância e interagir por meio de videoconferência.

Um dos principais projetos beneficiados pela MetroSampa é o da Integração da Capacidade Computacional da Unesp (GridUnesp). Primeiro Grid universitário da América Latina, o GridUnesp foi criado para atender à demanda de docentes e pesquisadores por grande capacidade de processamento e armazenamento de dados em áreas como física de altas energias, engenharia mecânica, meio ambiente e geociência.

Telemedicina

A Rede Universitária de Telemedicina (Rute) é outra iniciativa do MCT coordenada pela RNP. O objetivo é aprimorar a infra-estrutura para telemedicina presente nos hospitais universitários e promover a integração dos projetos existentes nessa área. A Rute é apoiada pela Finep e pela Associação Brasileira de Hospitais Universitários (Abrahue).

Em sua primeira fase, a Rute interconectava 19 instituições. Com sua expansão, anunciada em agosto de 2007, a rede passou a incluir 57 instituições, distribuídas em todos os estados do Brasil.

Os núcleos paulistanos da Rute, que serão inaugurados na terça-feira (19/8), ficam localizados nos hospitais São Paulo (da Unifesp), Universitário da USP, das Clínicas (da Faculdade de Medicina da USP) e Instituto Dante Pazzanese, sendo os três primeiros integrantes também da MetroSampa.

Por meio da Rute, as instituições a ela pertencentes estarão conectadas entre elas e com outras iniciativas de telessaúde no Brasil e no mundo, podendo realizar atividades que vão desde a teleducação de profissionais da área médica e a discussão de casos, até o atendimento a distância (segunda opinião formativa). Com a integração das unidades em São Paulo aumenta para nove o número de núcleos da Rute no país. A expectativa é que até o final do ano outros dez núcleos sejam inaugurados.

Mais informações: www.rnp.br

Fonte: Agência FAPESP

22º Congresso Brasileiro de Entomologia

O 22º Congresso Brasileiro de Entomologia, promovido pela Sociedade Entomológica do Brasil (SEB), será realizado de 24 a 29 de agosto, em Uberlândia (MG).

"Sistemática, morfologia e biogeografia", "Biologia, fisiologia e comportamento", "Controle biológico com parasitóides", "Manejo integrado de pragas", "Insetos de importância para saúde pública" e "Organismos geneticamente modificados" serão alguns dos temas em debate.

A conferência de abertura, "Quem trabalha em silêncio é mineiro, não é repelente de insetos", será proferida por Walter Leal, da Universidade da Califórnia em Davis, nos Estados Unidos.

Entre os palestrantes confirmados estão Marcos Kogan (Universidade do Estado de Oregon), Thomas Hunt (Universidade de Nebraska), Antônio Panizzi (Embrapa), José Zanúncio (Universidade Federal de Viçosa) e Sérgio Vanin (Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo).

Mais informações: www.entomologia2008.com.br

Fonte: Agência FAPESP

Simpósio Brasileiro de Agroenergia

A Faculdade de Ciências Agronômicas e o Programa de Pós-Graduação em Energia na Agricultura da Universidade Estadual Paulista (Unesp) promoverão, de 29 a 31 de outubro, no campus de Botucatu, o Simpósio Brasileiro de Agroenergia.

O evento pretende reunir pesquisadores, profissionais, empresários, estudantes e agricultores para avançar no tratamento da produção e uso de energia na agricultura.

Serão cinco temáticas: "Uso racional de energia na agricultura", "Produção, tecnologia da conversão de biomassa agroflorestal e suas aplicações", "Armazenamento e balanço energético de produtos e derivados agropecuários", "Planejamento do uso do solo, estudo do meio ambiente e desenvolvimento sustentável" e "Fontes convencionais e alternativas de energia, desenvolvimento tecnológico e políticas energéticas".

O simpósio será realizado na Fazenda Experimental Lageado.

Mais informações: www.fca.unesp.br/siagre2008/tematicas.php

Fonte: Agência FAPESP