sexta-feira, 4 de julho de 2008

Petrobras recebe inscrições para o 4ª Prêmio de Tecnologia

Estão abertas até o dia 31 de julho as inscrições para o 4º Prêmio Petrobras de Tecnologia. A iniciativa é voltada para graduação, mestrado ou doutorado de qualquer instituição de ensino superior brasileira.

A empresa vai receber propostas em nove áreas tecnológicas. São elas: energia; exploração; gás; logística, transporte de petróleo, gás e derivados; perfuração e produção; preservação ambiental; produtos; refino e petroquímica; segurança e desempenho nacional.

O objetivo é reconhecer a contribuição da comunidade acadêmica brasileira para o desenvolvimento tecnológico da Petrobras e da indústria do petróleo nacional. Os vencedores receberão R$ 20 mil na categoria doutorado, R$ 15 mil na categoria mestrado e R$ 10 mil na graduação, além de uma bolsa de estudos do CNPq para elaboração de tese de mestrado, doutorado ou pós-doutorado em instituições de ensino superior nacionais.

A premiação também vai condecorar os professores orientadores dos trabalhos premiados de todos os temas, que receberão a mesma quantia bruta do prêmio recebido pelo estudante, como taxa de bancada. As inscrições podem ser feitas online por este link.

Informações complementares sobre o prêmio podem ser obtidas no link:
www2.petrobras.com.br/minisite/premiotecnologia

Fonte: Gestão CT

Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde - PNDS

Mães e filhos em melhores condições
Melhoria nas condições de vida para mulheres e crianças foi a principal conclusão da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS), iniciada em 2006 e cujos resultados foram divulgados nesta quinta-feira (3/7) pelo Ministério da Saúde.

De acordo com o trabalho, políticas sociais implementadas no país nos últimos dez anos permitiram que mulheres e crianças passassem a ter maior acesso aos serviços de saúde, assistência médico-hospitalar, medicamentos e métodos contraceptivos

Segundo o ministério, a redução em mais de 50% da desnutrição das crianças menores de 5 anos, de 1996 a 2006, somada a medidas educativas de hidratação oral e higiene contribuíram para uma queda de 44% na mortalidade infantil.

Houve avanço também no meio rural, em que 97% das mulheres tiveram acesso a pelo menos uma consulta pré-natal durante a gravidez em 2006, contra um percentual de 68% em 1996. No período, as políticas de planejamento familiar contribuíram para reduzir de 2,5 filhos por mulher em 1996 para 1,8 em 2006.

A PNDS foi realizada pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) com orientação do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) e envolveu 15 mil mulheres em idade fértil (15 a 49 anos) e 5 mil crianças com até 5 anos.

A distribuição gratuita de métodos contraceptivos aumentou 200% em dez anos, contribuindo para a redução do número de esterilizações femininas e masculinas. O número de cirurgias de esterilização em mulheres caiu de 27,3%, em 1996, para 21,8% em 2006, enquanto a participação dos homens na anticoncepção, por meio da esterilização, dobrou nesses dez anos, passando de 1,6% para 3,4%.

Um dos grandes avanços evidenciados pela PNDS-2006 foi o acesso de mulheres que vivem no meio rural ao pré-natal e ao acompanhamento na gestação. Em 1996, 31,9% dessas mulheres grávidas não se submetiam a nenhuma consulta pré-natal. Em 2006, esse número caiu para 3,6%. No meio urbano, a redução foi de 8,6% para 0,8% de mulheres sem nenhuma consulta.

Também houve um salto importante no percentual de mulheres que passaram a realizar a primeira consulta pré-natal nos três primeiros meses de gestação. O percentual saltou de 66% para 82,5% das gestantes. Na região Nordeste, o aumento na realização de consultas pré-natal pelas mulheres foi o mais expressivo: mais de 97% das mulheres em 2006, contra 74% em 1996.

Em 76% das gestações de 2006, o parto foi realizado no SUS. Nesses dez anos, houve grande redução no número de partos domiciliares no meio rural, passando de 19,8% para 3,5%. Ao mesmo tempo, a assistência do médico durante o parto subiu de 77,6% para 88,7% no país. Somente no meio rural, a presença do médico passou de 57,7%, em 1996, para 82,6%, em 2006.

O aumento na realização de cesarianas, de 36,4% para 44% dos partos, confirma o avanço desse procedimento em todo o país, contra as recomendações do Ministério da Saúde. Nas regiões Sudeste e Sul estão as maiores taxas apuradas em 2006: 52% e 51%, respectivamente. No sistema de saúde privado ou suplementar, esse percentual alcançou 81% em 2006.

A pesquisa investigou também a prevalência em mulheres férteis de enfermidades como hipertensão (11,8%), diabetes (1,7%), bronquite/asma (7,8%), depressão/ansiedade/insônia (16,1%), anemia (26,6%), artrite/reumatismo (5,2%) e vaginite/vulvo-vaginite (23,7%) e o acesso a medicamentos para o tratamento.

Na avaliação do estado nutricional das mulheres, apenas 3,5% apresentaram déficit de peso. Por outro lado, o excesso de peso e a obesidade cresceram entre as mulheres brasileiras. Em 1996, 34,2% delas tinham excesso de peso. Dez anos depois, esse percentual foi elevado para 43%, resultando num aumento de 25% no período.

Menos desnutridos
Entre as principais ações que contribuíram para a redução da mortalidade nos dez anos pesquisados, o estudo aponta o crescente uso e divulgação da terapia de reidratação oral, o aumento da prática de aleitamento materno, a suplementação alimentar, o incremento da educação da mulher, a intensificação dos programas de imunização contra o sarampo e as melhorias no saneamento em geral.

Entre os resultados mais expressivos está a queda da mortalidade por causas infecciosas e parasitárias, incluindo as associadas à diarréia. Em 1996, 13,1% das mães afirmaram que seus filhos haviam tido algum episódio de diarréia nas duas semanas que antecederam a pesquisa. Em 2006, o número caiu para 9,4%.

Garantir a amamentação de crianças como alimento exclusivo até os 6 meses de vida ainda é um desafio no Brasil. Apesar de 96,4% de todas as mães afirmarem que as crianças foram ao menos uma vez amamentadas, a exclusividade desse alimento em bebês com até 6 meses de vida alcança 40% das crianças.

A média, em meses, de duração da amamentação associada a outros alimentos, para crianças com até 3 anos de idade, aumentou de sete meses em 1996 para 9,3 meses em 2006. A duração da alimentação exclusiva com leite materno subiu de um mês para 2,2 meses.

A pesquisa revela queda nas variáveis da desnutrição de crianças até 5 anos. Nessa faixa etária, o déficit de peso versus altura caiu de 2,5% para 2%, e o de peso versus idade, de 5,7% para 1,7%. O déficit de altura versus idade teve redução de 13% para 7% entre 1996 e 2006. A PNDS apontou a existência de excesso de peso para a altura em 6,6% das crianças com menos de 5 anos.

A pesquisa teve apoio do Núcleo de Estudos de População e do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)  e do Núcleo de Pesquisas em Nutrição e Saúde da Faculdade de Saúde Pública  (NUPEN) e do Laboratório de Nutrição do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), os dois últimos da Universidade de São Paulo (USP).

Fonte: Agência FAPESP

47% das empresas paulistas inovam raramente indica pesquisa do Sebrae

A pesquisa “Inovação e Competitividade nas MPEs Paulistas” feita pelo Sebrae de São Paulo e apresentada na semana passada mostra que 47% dos empreendimentos entrevistados raramente realizam aperfeiçoamentos ou introduzem inovações para a melhoria ou novidades de seus negócios.

A pesquisa, que foi feita a partir de uma amostra planejada de 450 micro e pequenas empresas sediadas no Estado, aponta, por outro lado, que somente 14% delas realizam inovações freqüentemente.

Os dados apresentados reforçam a tese de que as empresas ainda não entenderam a inovação como um instrumento para a competitividade e para avançar em novos mercados. O mesmo estudo demonstra que as empresas que mais inovam são as mesmas que tem o maior volume de produção, que tiveram aumento no faturamento total e que registraram aumento na produção de empregados. Já as empresas não-inovadoras registram baixas nesses três segmentos.

Dos empreendimentos inovadores, 28% introduziram um novo produto ou serviço no mercado, 22% um novo método e 15% conquistaram um novo mercado. A pesquisa mostra que em 90% das empresas ainda são os sócios-proprietários que identificam as novas oportunidades. Porém, somente 9% delas oferecem algum tipo de prêmio ou bônus para estimular os colaboradores a buscar por novas iniciativas.

Competitividade
A pesquisa ainda analisou os fatores que podem levar a empresa a ser mais competitiva no mercado. Um dos pontos pesquisados foi a relação das empresas com a sociedade. Os resultados demonstrados podem servir de alerta.

Mais de 60% das empresas não adotaram medidas para conter o consumo de energia ou água entre 2005 e 2006. Outras 48% não conhecem os impactos de suas atividades no meio ambiente e 21% conhecem o impacto, mas não realizam ações para minimizá-lo.
As atividades de responsabilidade social ainda estão longe das micro e pequenas empresas, 55% delas não realizam ações sociais espontâneas, exceto as obrigações legais. Além disso, 76% não estimulam os empregados a realizar ações sociais.

Das empresas entrevistadas, 26% avalia que o apoio financeiro é o mais importante para que elas se tornem competitivas, seguido pela consultoria (13%) e pela redução de impostos (8%).

O estudo é parte do projeto Observatório de Micro e Pequenas Empresas do Sebrae de São Paulo. Informações complementares podem ser obtidas pelos telefones (11) 2109-5701 ou 2109-5702.

Veja a pesquisa completa "Inovação e Competitividade nas MPEs Paulistas" no site

Fonte:Tatiana Fiuza / Gestão CT

Prêmio Professor Samuel Benchimol tem inscrições prorrogadas

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) prorrogou o prazo das inscrições da 5° edição do Prêmio Professor Samuel Benchimol para o dia 22 de agosto. Além das inscrições, foram alteradas as datas do julgamento dos projetos, que passou de 16 de setembro para o dia 25 de setembro, e da solenidade de entrega da premiação, que será no dia 21 de novembro em Palmas (TO).

Com o foco na sustentabilidade da Amazônia, o prêmio visa apoiar projetos focados na promoção do desenvolvimento sustentável por meio do empreendedorismo e da difusão de tecnologias inovadoras. Os interessados devem se inscrever pelo site www.amazonia.desenvolvimento.gov.br.

A comissão julgadora selecionará as melhores propostas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. Os projetos podem ser submetidos pela população em geral, nas áreas: social, econômica, tecnológica e ambiental. Executivos, empresários e gestores de políticas públicas concorrerão à menção honrosa, indicados por suas instituições. Cada autor premiado poderá ganhar até R$ 65 mil.

Informações adicionais podem ser obtidas pelos telefones (61) 2109-7812 / 7321 e pelo e-mail .(Com informações do MDIC)

Fonte: Gestão CT

Empresas do ES têm novo prazo para entrega do Relatório de Gestão do Prêmio Qualidade

Até o dia 14 de julho, as empresas capixabas podem entregar o Relatório de Gestão (RG) para concorrerem ao Prêmio Qualidade Espírito Santo (PQES). O prazo, que inicialmente seria encerrado no dia 30 de junho, acaba de ser prorrogado.

A premiação é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento do Espírito Santo, por meio do Programa para Incremento da Competitividade Sistêmica do Estado (Compete-ES), Sebrae-ES e o Movimento Espírito Santo em Ação.

Esta é a quinta edição do prêmio, que objetiva estimular, de forma contínua, a melhoria de gestão das empresas. De acordo com a coordenadora do Compete/ES, Sônia Coelho, a expectativa para este ano é de que haja um acréscimo de 60% do número de candidaturas em relação ao ano passado.

Em notícia divulgada em seu site, a Secretaria de Desenvolvimento do Espírito Santo destaca que o prêmio funciona como um veículo de participação das organizações capixabas no processo de busca de excelência, utilizando os conceitos e práticas do Modelo de Excelência na Gestão, da Fundação Nacional da Qualidade.

Para participar, as empresas candidatas não precisam pagar taxa de inscrição. A empresa interessada se candidata a partir do momento em que entrega o RG à coordenação da premiação, no seguinte endereço: Rua José Alexandre Buaiz, 190 – Salas 701/702 – Edifício Máster Tower – Enseada do Suá – Vitória (ES).

Informações sobre o prêmio podem ser obtidas pelo e-mail ou pelos telefones (27) 2122-7790 e (27) 2122-7791. Com informações da Secretaria de Estado de Desenvolvimento do ES)

Fonte: Gestão CT

Salsa na prevenção à trombose

O importante potencial terapêutico da salsa (Petroselinum crispum), um alimento funcional, na prevenção da trombose

Salsa: Uma alternativa à prevenção da trombose
Uma nova proposta para a prevenção da trombose toma forma nos laboratórios da UFRJ. Os pacientes que sofrem da doença, que pode vir acompanhada de sintomas como inchaço e dor, podem ganhar um novo aliado no combate ao problema: a salsa. Para chegar a essa possível alternativa terapêutica, grupos do Instituto de Bioquímica Médica (IBqM) e do Núcleo de Pesquisas em Produtos Naturais (NPPN) se uniram, em associação com pesquisadores da Universidade Severino Sombra (USS), da cidade de Vassouras.

De acordo com Russolina Zingali, professora de IBqM e uma das coordenadoras do trabalho (juntamente com Sônia Soares, do NPPN), a pesquisa tinha, inicialmente, as atenções voltadas para análises de propriedades antitrombóticas de venenos extraídos de serpentes. O interesse pelas plantas e, particularmente pela salsa, nasceu posteriormente. “Há cerca de quatro anos, a professora Ana Paula de Almeida, da USS, trouxe para o nosso grupo a questão referente à salsa”, relata Zingali. “A salsa tem propriedades interessantes, descritas até mesmo em nível popular e por isso ficamos interessados em conhecer melhor essa planta”, completa a pesquisadora.

Medicamentos tradicionais
A pesquisa visa preencher uma lacuna deixada pelos medicamentos comumente usados para combater à hipercoagulação, como a heparina, warfarin e hirudina. Esses medicamentos podem apresentar uma margem de segurança muito pequena, desequilibrando o sistema que controla a coagulação. Se esse sistema, chamado hemostase, estiver funcionando bem, sua função é selar vasos rompidos em cortes e lesões. Quando em desequilíbrio, pode produzir o trombo sem que um vaso tenha sido rompido, obstruindo a circulação, ou causar hemorragia, caso muito comum em medicamentos anti-coagulantes, de acordo com Russolina.

"No caso desses medicamentos, o limite entre a dose que possibilita a inibição de trombos e a dose que causa hemorragia é muito pequeno. Um tratamento com heparina, por exemplo, exige um controle rígido nas dosagens e uma observação atenta ao comportamento do sistema de coagulação do paciente", explica Zingali. “O que observamos na salsa é que, mesmo sendo administrada diariamente nos modelos animais, a prevenção da formação de trombo foi possível e não houve um aumento significativo de hemorragia”, compara a professora.

Para chegar mais perto de um possível fármaco obtido a partir da salsa, o grupo realiza, no momento, análises mais detalhadas das substâncias presentes no vegetal. “Precisamos identificar substâncias com características antitrombóticas presentes na planta, pois como se trata de um extrato complexo, mais de uma substância pode estar relacionada à atividade anti-trombótica”, explica Zingali. Segundo ela, o objetivo do grupo é purificar os extratos até identificar um ou dois elementos principais ligados ao efeito desejado.

A pesquisadora também não descarta a possibilidade de utilizar o extrato completo e, a partir dele, produzir um medicamento. “Para isso, precisamos identificar quais as concentrações e preparações ideais para fazer o extrato. Vamos começar a ver, por exemplo, se é possível fazer pílulas de salsa, num futuro”, pondera a professora.

Opção nutricional
Segundo Russolina Zingali, além de análises farmacológicas, a busca pelo efeito terapêutico da substância na sua forma original de alimento também é uma das linhas de investigação do grupo. “Pretendemos seguir também por esse caminho, associando o conhecimento à parte nutricional, a partir de contatos com professores do Instituto de Nutrição, para começarmos a discutir formas de trabalhar a salsa como um alimento funcional, ou seja, que não serve só para fornecer nutrientes, mas também oferece um efeito terapêutico e de prevenção de doenças”, considera a professora.

Resultados e próximos passos
Para a pesquisadora, a obtenção de uma substância eficaz por via oral é o ponto mais interessante das pesquisas relativas à salsa. “O resultado mais relevante com a salsa foi verificar, no modelo animal, que a ingestão oral da substância permite a prevenção de formação de trombo. A administração do extrato da planta provou que é possível evitar a formação dos trombos dessa forma”, diz Zingali.

De acordo com ela, ainda é cedo para pensar em testes com pessoas, em casos clínicos. “Para observar esses efeitos em humanos, teríamos que tratar pacientes que já apresentem a doença. Sair do desenho experimental no laboratório para um desenho experimental clínico é um passo que exige mais trabalho”, afirma. A professora continua, cautelosa: “Antes disso, precisamos entender se as doses mais altas de salsa causam algum efeito colateral, ainda que tenhamos verificado a questão da hemorragia, porque há outros efeitos que precisam ser averiguados.”

Para os passos seguintes, o grupo planeja trabalhar no detalhamento das substâncias presentes no vegetal, ajudando a compreender melhor esse mecanismo de ação. “O outro passo é entender e estudar que formulações seriam eficientes para continuar prevenindo a formação de trombos. Dessa forma avaliaremos se será melhor trabalhar com extrato, com a planta inteira ou com comprimido”, informa a professora.

"Antes de sair com um medicamento, é preciso lembrar que somos um grupo essencialmente de pesquisa básica e ainda começando a trabalhar com pesquisa aplicada. Estamos tentando achar respostas sobre as substâncias para a pergunta inicial que move nosso estudo: ‘como elas agem?’" afirma a especialista. “A partir dessa resposta, vamos analisar se essas substâncias são interessantes ou não. Aqui que entra a questão de criar um medicamento. Ainda estamos um pouco distantes desse quadro. No momento, é fundamental saber mais do comportamento dessas substâncias”, finaliza Russolina Zingali.

Fonte: Marcello Henrique Corrêa / Olhar Vital

INT é sede de reunião da Associação Estratégica dos Institutos de Tecnologia Industrial do Mercosul

Institutos de tecnologia industrial da Argentina, Paraguai e Uruguai estiveram reunidos no Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCT), localizado no Rio de Janeiro (RJ), nos dias 19 e 20 de junho, durante reunião da Associação Estratégica dos Institutos de Tecnologia Industrial do Mercosul.

Participaram do encontro representantes do Instituto Nacional de Tecnología Industria (INTI), pela Argentina; do Instituto Nacional de Tecnología y Normalización (INTN), pelo Paraguai; do Laboratorio Tecnológico del Uruguay (Latu), pelo Uruguai; do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e do INT, pelo Brasil.

Segundo texto do INT, durante a reunião, foram sinalizadas algumas possibilidades de convênios, entre os institutos, especificamente na área de bioetanol, biotecnologia e desenho industrial.

Também durante o evento foi apresentada a nova logomarca da associação, que foi desenvolvida pelo designer Igor Reis, do Centro de Design do Rio de Janeiro/Divisão de Desenho Industrial do INT e aprovada por unanimidade pelo grupo.

Associação
A Associação Estratégica dos Institutos de Tecnologia Industrial do Mercosul foi criada com o objetivo de constituir um marco institucional que permita coordenar esforços e desenvolver políticas complementares de inovação tecnológica e qualidade industrial. A Associação é conduzida por um Comitê Executivo encarregado de planejamento, direção e gestão geral, integrado pelos presidentes dos Institutos Parte.

Compõem a associação o Brasil, por intermédio do Inmetro, IPT e INT; a Argentina, pelo INTI; o Uruguai, pelo LATU; e o Paraguai pelo INTN.

Informações adicionais podem ser obtidas no INT pelos telefones (21) 2123-1242 / 1277. (Com informações do INT)

Fonte: Gestão CT

Prêmio Contribuição da Engenharia para o Desenvolvimento Sustentável 2008

Prêmio vai reconhecer contribuições da engenharia para desenvolvimento sustentável

A Construtora Norberto Odebrecht está recebendo inscrições, até o dia 31 de julho, para o Prêmio Contribuição da Engenharia para o Desenvolvimento Sustentável 2008, que tem como tema a Utilização de Recursos e Materiais na Construção.

A proposta é estimular a geração de conhecimento sobre temas relacionados à contribuição da engenharia para o desenvolvimento sustentável e difundir tais conhecimentos com a comunidade acadêmica.

Podem participar do concurso estudantes de cursos de graduação em engenharia de instituições de ensino superior reconhecidas pelo Ministério da Educação de todo o país. Os projetos podem ser enviados por um grupo de até três estudantes. A proposta será avaliada por seu conteúdo, clareza, contribuição técnica, aplicabilidade, apresentação, além da contribuição para o desenvolvimento sustentável.

A empresa vai premiar cinco projetos, que receberão R$ 20 mil para o estudante. O professor orientador da proposta e a instituição também receberão R$ 20 mil cada.

Outras informações sobe a empresa e o prêmio, acesse o site:
www.odebrecht.com/premioodebrecht/home_principal.php

Fonte: Gestão CT

2ª Escola Avançada de Óptica e Fotônica

O IFSC OSA Student Chapter, associação fundada por alunos de pós-graduação do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da Universidade de São Paulo (USP), está promovendo a 2ª Escola Avançada de Óptica e Fotônica.

O evento, que será realizado de 15 a 18 de julho, em São Carlos (SP), é voltado a alunos em fim de graduação e pós-graduação em física e áreas afins de todo o país.

Serão oferecidos sete minicursos ministrados por professores de universidades do Brasil e do exterior, que abordarão importantes e atuais tópicos na área de óptica e fotônica, além de duas palestras de cunho científico-tecnológico.

Haverá ainda sessões de pôsteres dos alunos participantes e uma visita planejada aos laboratórios de pesquisa do IFSC.

Mais informações: osa.ifsc.usp.br/II-EAOF

Fonte: Agência FAPESP

Geo Summit Latin America 2008

GEO Summit Latin América 2008 es la continuación de la serie GEOBrasil iniciada en el año 2000. Hoy el evento es considerado el mayor y más completo del sector en América Latina. En su última edición, en 2007, GEO Brasil reunió más de 3.500 visitantes, 600 congresistas y 50 expositores.

GEO Summit Latin America 2008 is the continuation of the GEOBrasil series that began in 2000. Currently, this event is regarded as the sector’s greatest and most complete event in Latin America. The last GEOBrasil, held in 2007, was attended by more than 3,500 visitors, 600 congress participants and 50 exhibitors.

Congresso reúne especialistas do setor de geoinformação
Nos dias 15 a 17 de julho, especialistas do setor de geoinformação estarão reunidos no Congresso Geo Summit Latin America 2008, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. Direcionado aos mercados de meio ambiente, gestão pública, saneamento, telecomunicações, energia, geomarketing, mineração, petróleo, gás, cadastro e agronegócios, o evento tem como objetivo reunir, integrar e promover negócios entre profissionais que fazem parte da cadeia produtiva dos setores de geoprocessamento, cartografia, sensoriamento remotos, entre outros.

A programação será das 12h às 19h. Para os congressistas que têm interesse de participar do congresso, a organização do evento, que será feita pela promotora de feiras Reed Exhibitions Alcantara Machado, oferecerá um pacote especial, bem como descontos para grupo acima de três pessoas, estudantes, docentes, universitários e ex-congressistas. Informações podem ser obtidas pelo e-mail e pelo telefone (11) 2796-5311.

Cerca de 80 palestrantes participarão dos congressos e seminários que visam apresentar as novidades e tendências da indústria, priorizando as discussões tecnológicas, políticas e estratégicas para o crescimento do mercado.

Importantes empresas e instituições participarão dos debates e palestras como: a Editora Mundo Geo, a Microsoft, o Google, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Marinha, o Exército, o Unibanco, a Brasil Telecom, a Companhia Vale, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o Ministério do Meio Ambiente (MME), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCT), que é associado à ABIPTI, entre outros.

Na ocasião, serão discutidas as infra-estruturas de dados espaciais, geotecnologias aplicadas ao meio-ambiente, geoportais na gestão pública, e novas tecnologias para o campo.

Informações e inscrições: www.geobr.com.br/conteudo/congressos_pt.php

Fonte: Gestão CT

Fapes - E.S. publica lista dos estudantes selecionados no PBIC Jr.

A Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Fapes) divulgou no dia 1° de julho a lista dos estudantes selecionados para participarem do Programa de Bolsas de Iniciação Científica Júnior do Espírito Santo (PBIC Jr./ES).

O programa é resultado de um convênio assinado entre a Fapes e o CNPq que busca ampliar o número de pesquisadores no Estado, além de estimular nos jovens a participação em atividades científicas, por meio de pesquisa, com a orientação de pesquisadores em instituições públicas.

Alunos da 5ª série do ensino fundamental até o 2° ano do ensino médio das redes públicas municipal, estadual e federal situadas no Espírito Santo concorreram às bolsas. Ao todo serão oferecidas 270 bolsas mensais no valor de R$ 100 em um período de doze meses.

Os bolsistas aprovados vão assinar os Termos de Outorga do programa durante as solenidades que serão realizadas amanhã (4), às 10h, no município de São Mateus, e na segunda-feira (07), às 10h, no município de Alegre. A ocasião contará com as presenças do diretor presidente da Fapes, Luciano Terra Peixoto, de técnicos da fundação, dos orientadores com projetos aprovados, das prefeituras municipais, de representantes das escolas e das instituições de ensino e pesquisa envolvidas no programa.

Durante os dois encontros, serão feitas apresentações para sensibilização sobre a formação de novos pesquisadores e a importância educacional do programa. Além disso, os estudantes e profissionais envolvidos receberão orientações sobre os procedimentos durante a execução dos projetos.

Veja neste link a lista dos estudantes selecionados

Para mais informações sobre o programa, acesse o site www.sect.es.gov.br. (Com informações da Sect)

Fonte: Gestão CT

Lançado o BIOEN - Programa FAPESP de Pesquisa em Bioenergia

Energia para o futuro
A FAPESP lançou nesta quinta-feira (3/7), durante workshop realizado em sua sede, o Programa FAPESP de Pesquisa em Bioenergia (BIOEN), que tem o objetivo de apoiar a pesquisa relacionada a biocombustíveis, com a colaboração de universidades e empresas, de modo a promover o avanço do conhecimento e aplicações baseadas especialmente em etanol de cana-de-açúcar.

Foram anunciadas quatro chamadas de propostas, com valor total de R$ 73 milhões. O programa financiará projetos de pesquisa com cinco abordagens: melhoramento de cultivares para produção de biomassa com foco em cana-de-açúcar; processo de fabricação de biocombustíveis; pesquisa sobre impactos socioeconômicos, ambientais e uso da terra; biorrefinarias e alcoolquímica; e aplicações do etanol para motores automotivos. As chamadas de propostas foram voltadas para os três primeiros temas.

A primeira chamada se refere a propostas de pesquisa para Projetos Temáticos no âmbito de convênio entre a FAPESP e o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que tem como objeto implementar o Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex) no Estado de São Paulo.

A segunda chamada é voltada a propostas para Auxílio a Pesquisa e Programa Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes, modalidades de apoio da FAPESP. A terceira é para propostas de pesquisa sobre processos industriais para a fabricação de etanol de cana-de-açúcar, publicada no âmbito de convênio vigente entre a Fundação e a Dedini.

A quarta chamada, resultado de novo convênio com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), é para seleção de projetos de pesquisa científica e tecnológica cooperativos no campo das ciências agronômicas, das ciências da vida, exatas e engenharias e intercâmbio de pesquisadores e estudantes.

Segundo Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, o conjunto de seleções públicas se articula com duas outras chamadas encerradas, resultantes de convênios com a Braskem e com a Oxiteno e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), lançadas respectivamente em fevereiro de 2008 e novembro de 2006.

“A idéia é estimular a interação entre todas essas iniciativas, de modo a mobilizar a comunidade de pesquisa em São Paulo a fim de enfrentar os principais desafios da bioenergia, como o aumento da produtividade, processos industriais, alcoolquímica, motores e impactos sociais, econômicos e ambientais”, disse Brito Cruz.

O diretor científico destacou que o Estado de São Paulo é o segundo maior produtor de etanol no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, e, para manter essa liderança, não pode parar de pesquisar.

“O programa se sustenta sobre uma sólida base de pesquisas desenvolvidas na área há quase dez anos. Essa posição de liderança científica, no entanto, não permanece por si só: é preciso continuar avançando. O Brasil não está acostumado a ser um dos melhores do mundo quando o assunto é ciência e tecnologia. Mas em bioenergia nós estamos na liderança e precisamos ter uma atitude diferenciada”, afirmou.

Para Celso Lafer, presidente da FAPESP, ao investir em pesquisa científica e tecnológica na área de bioenergia, o BIOEN responde não apenas à necessidade de aprofundamento do conhecimento e da manutenção da presença competitiva do país no cenário internacional, mas também a interesses estratégicos do ponto de vista diplomático.

“O Brasil tem feito esforços no sentido de argumentar em defesa do etanol nacional, afirmando sua sustentabilidade ambiental e social. Só teremos condições de sustentar essa articulação diplomática se ela vier acompanhada de um conhecimento sólido, com publicações de abrangência internacional, legitimando nossa posição”, disse.

Alberto Goldman, vice-governador de São Paulo e secretário do Desenvolvimento, ressaltou que os desafios ligados à capacidade competitiva brasileira na área de bioenergia só poderão ser enfrentados com o aprofundamento do conhecimento.

“O BIOEN consolida uma colaboração importante entre a comunidade científica, o governo federal, os governos estaduais e o setor privado. Hoje, o que menos falta para o setor público são recursos, mas falta capacidade de gestão. Esse esforço de convergência é importante para superar essa limitação. Sabemos que isso está sendo feito quando vemos FAPESP, Fapemig, CNPq e o setor privado trabalhando juntos”, disse.

Marco Antonio Zago, presidente do CNPq, destacou a importância, para a agenda nacional, dos temas para os quais são voltadas as chamadas. “Mais importante ainda é poder anunciar a cooperação entre as duas maiores agências de fomento à ciência do país. Não é uma tarefa trivial unir os esforços de duas instituições que têm seus procedimentos particulares. Mas foi um esforço que certamente será recompensado, garantindo projetos relevantes para o Brasil no campo da bioenergia”, afirmou.

Parcerias valiosas
A chamada de propostas do convênio FAPESP-MCT/CNPq-Pronex terá valor total de R$ 38 milhões, sendo R$ 19 milhões da FAPESP e R$ 19 milhões do CNPq. A chamada busca projetos de pesquisa acadêmica básica e aplicada em produção de biomassa (especialmente cana-de-açúcar), seu processamento para produção de biocombustíveis, e impactos sociais, econômicos e ambientais dos biocombustíveis.

Os recursos da FAPESP serão voltados para custeio dos projetos temáticos e bolsas de iniciação científica e pós-doutorado, enquanto o investimento federal financiará, além dos projetos, bolsas de mestrado e doutorado.

Um primeiro bloco de R$ 28 milhões será destinado a projetos enviados até 1º de setembro. Outros R$ 10 milhões irão para projetos com limite de envio em 10 de novembro.

A FAPESP investirá mais R$ 10 milhões em projetos que poderão ser submetidos como Auxílios a Pesquisa ou no âmbito do Programa Apoio a Jovens Pesquisadores.

José Luiz Olivério, presidente de Tecnologia e Desenvolvimento da Dedini, salientou a importância do convênio com a Fundação. “Nos últimos anos o Brasil melhorou incessantemente a eficiência da transformação de cana-de-açúcar em etanol com base no caldo. Mas o maior potencial não estava no caldo e sim em componentes como o bagaço. Temos perseguido isso e acreditamos que as chamadas vão trazer grandes avanços”, disse.

Na chamada do convênio FAPESP-Dedini serão oferecidos R$ 20 milhões para projetos cooperativos entre pesquisadores da empresa e de universidades ou instituições de pesquisa paulistas, nos moldes do Programa Pesquisa em Parceria para Inovação tecnológica (PITE).

Os projetos selecionados serão apoiados em instituições de ensino superior e pesquisa no Estado de São Paulo. Ao longo dos próximos cinco anos o convênio investirá R$ 100 milhões, divididos em partes iguais entre os parceiros.

Alberto Duque Portugal, secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais, afirmou que o governo mineiro está determinado a investir em ciência e tecnologia, especialmente na área de energia.

“Minas Gerais tem 10% da população brasileira, mas utiliza 14% da energia do país, por isso trata-se de uma questão crucial. Temos uma matriz energética diversificada, mas com forte presença da biomassa. Do orçamento de R$ 200 milhões da Fapemig, cerca de R$ 20 milhões foram investidos em bioenergia este ano. Acredito que o edital abre perspectivas interessantes, em uma cooperação inédita”, disse.

A chamada de propostas de pesquisa do convênio FAPESP-Fapemig oferece um total de R$ 5 milhões para projetos de pesquisa em colaboração entre pesquisadores de São Paulo e Minas Gerais em temas relacionados a etanol. São R$ 3 milhões para projetos enviados até 1º de setembro e mais R$ 2 milhões para projetos enviados até 10 de novembro.

Mais informações: www.fapesp.br

Fonte: Fábio de Castro /Agência FAPESP

Sul e Sudeste lideram demanda por recursos de subvenção econômica da Finep

A Finep divulgou ontem (2) em seu site que um total de 2.665 propostas foram submetidas ao edital do Programa de Subvenção Econômica, até o dia 30 de junho, prazo limite para envio de propostas. As regiões Sudeste e Sul lideram na demanda, sendo que foram encaminhadas pelas regiões 1.542 e 608 propostas, respectivamente.

A região Nordeste vem a seguir com 286 projetos, o Centro-Oeste participou com 160 e o Norte com apenas 69 projetos. O edital prevê que 30% dos recursos devam ser destinados a essas três regiões. No caso de não haver demanda qualificada nessas regiões, os recursos serão remanejados para apoio aos demais projetos aprovados.

A demanda total de recursos pelos inscritos é de R$ 14,2 bilhões. O edital conta com recursos de R$ 450 milhões para apoio a projetos inovadores em todo o país. O financiamento às empresas é não-reembolsável. Segundo a financiadora, em comparação com o edital de 2007, houve um acréscimo de 98 inscrições.

Edital
Seis áreas estratégicas são contempladas pelo edital de Subvenção Econômica de 2008. São elas: Tecnologias da Informação e Comunicação, que teve 1.155 propostas apresentadas, a maior demanda do edital; Saúde, com 383 propostas; Programas Estratégicos, 346 projetos; Desenvolvimento Social, 337; Biotecnologia 287; e Energia, 157.

O valor mínimo de cada projeto será de R$ 1 milhão com prazo de execução de 36 meses. Haverá, ainda, uma contrapartida que ficará entre 5% e 20% do valor total do projeto no caso de empresas menores, e entre 100% e 200% para empresas de médio e grande porte. Ainda segundo o edital, 40% dos recursos vão apoiar pequenas empresas.

Prazos
A lista das empresas selecionadas desta primeira fase está prevista para o início de agosto. Na Fase 2, as empresas selecionadas deverão encaminhar o projeto detalhado à Finep, o que também acontecerá por meio eletrônico até o dia 1º de setembro. O resultado final, com a divulgação da lista das empresas contempladas no site da Finep, está previsto para o dia 17 de outubro.

Informações adicionais, no site www.finep.gov.br.

Fonte: Gestão CT

Programa de Investigação Tecnológica (PIT) lança a publicação “Conecta - da Ciência ao Mercado"

O Programa de Investigação Tecnológica do Estado de São Paulo (Pit) lançou, recentemente, a sua primeira publicação. A revista “Conecta - da Ciência ao Mercado" está disponível para download.

A publicação traz reportagens sobre o ambiente e os esforços voltados à inovação tecnológica obtidos a partir da realização do programa. Além disso, a revista faz uma reflexão sobre os incentivos à inovação que tiveram grande impulso a partir dos anos 1990.

Um dos temas abordados é a Comercialização e Valoração de Tecnologias. Sobre o assunto a revista apresenta artigos e cases mostrando efeitos práticos do tema e apresentando uma amostra de tecnologias disponíveis pelas instituições, submetidas ao programa.

Para conhecer a publicação, acesse este link

PIT
O Programa de Investigação Tecnológica faz uma avaliação do potencial social e de mercado de tecnologias inovadoras originadas em duas instituições de pesquisa de São Paulo - Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT) e Instituto de Pesquisa Energética e Nucleares (Ipen) e nas três universidades estaduais – de São Paulo ( USP), de Campinas (Unicamp) e Paulista (Unesp).

Outras informações no site: www.pit-sp.org.br/

Fonte: Gestão CT

Fapes E.S. lança edital para participação de empresas nas áreas de saúde e biotecnologia

As inscrições para participação de pesquisadores e empresas parceiras no Programa de Apoio à Pesquisa na Empresa (Pappe Biosaúde) estão abertas. O edital foi lançado pela Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Fapes) no dia 30 de junho.

O objetivo do edital é apoiar, por meio de financiamento não reembolsável, projetos apresentados por pesquisadores em cooperação com empresas que visem o desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores nas áreas de saúde e biotecnologia. Os projetos deverão ser encaminhados até o dia 17 de julho e apresentados obrigatoriamente acompanhados dos respectivos Planos de Negócios e Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Comercial (EVTEC). Serão investidos um valor total de R$ 500 mil, com recursos da Finep e do governo do Estado, por meio da Fapes.

Entre os critérios para participação do pesquisador estão: ser vinculado a micro e pequenas empresas localizadas no Espírito Santo; o vínculo do pesquisador com a empresa poderá ser societário, de contrato de trabalho ou de consultoria; ter no mínimo terceiro grau completo e estar em dia com suas obrigações fiscais nos âmbitos municipal, estadual e federal e estar vinculado a uma instituição científica e tecnológica (ICT).

Já as empresas participantes deste edital deverão estar em dia com suas obrigações fiscais municipal, estadual e federal e ter faturamento anual de até R$ 10,5 milhões.

O edital e os procedimentos para participação dos pesquisadores e empresas parceiras estão disponíveis neste link. (Com informações da Fapes)

Fonte: Gestão CT

Bahia inaugura novos Centros Digitais de Cidadania

As populações dos municípios baianos de Feira de Santana, Santa Bárbara, Nova Fátima e Conceição do Coité recebem hoje (3) e sábado (5) seis novos Centros Digitais de Cidadania (CDCs) como parte do programa de Inclusão Sociodigital do Governo do Estado da Bahia. Os CDCs são espaços públicos equipados com dez computadores,uma impressora e um servidor de rede que utilizam softwares (programas) livres e são conectados à internet.

Em Feira de Santana, as inaugurações começam hoje com a unidade localizada na Fundação da Criança e Adolescente, às 9h. No sábado, será a vez dos CDCs da Associação Comunitária São Braz, às 16h, e da Cooperativa de Profissionais Autônomos, às 17h. Além destas unidades, ainda este ano o Programa Cidadania Digital implantará novos 23 centros em Feira de Santana.

Hoje, às 11h, em Santa Bárbara, acontece a inauguração na Associação Socioeducativa Jovens em Ação. No mesmo dia, às 14h, o município de Nova Fátima vai ganhar um CDC no Colégio Municipal Roque Dias Silva. O roteiro de inaugurações vai terminar às 17h, em Conceição do Coité, no Colégio Divino Mestre. Qualquer pessoa pode utilizar os CDCs: basta ir até uma unidade e se cadastrar.

Programa
O Programa Cidadania Digital é coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (Secti) e conta com 364 CDCs. O principal público beneficiado pelo programa é de baixa renda. Dados do sistema de cadastro do cidadão apontam que quase 90% dos usuários do programa têm renda familiar de até dois salários mínimos. O sistema de cadastro também revela que os jovens são o público prioritário do Programa Cidadania Digital: 67% dos usuários têm até 21 anos e 93% do público freqüenta escola pública.

Mais informações podem ser obtidas por meio do site www.secti.ba.gov.br e pelo telefone (71) 3116-5814.(Com informações da Secti)

Fonte: Gestão CT

“Estação Rio Branco” é o nome escolhido para a Estação Ciência, Cultura e Artes de João Pessoa

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) acaba de divulgar o resultado da enquete que foi realizada com a população da cidade para a escolha do nome oficial da Estação Ciência, Cultura e Artes. O nome escolhido pelos pessoenses foi “Estação Rio Branco”, que recebeu 3.734 votos.

A inauguração do espaço estava prevista para ocorrer hoje (3). De acordo com a prefeitura do município paraibano, a iniciativa tem como objetivo ampliar conhecimentos e também é um forte componente para potencializar o turismo cultural e de eventos na cidade.

Para a votação, foram disponibilizados dois modelos de consulta à população. O primeiro foi uma enquete no Portal da PMJP, que recebeu, no total, 7.678 votos dos internautas. Cada visitante só poderia votar uma única vez.

Os eleitores também puderam votar manualmente, em urnas que foram disponibilizadas em nove pontos estratégicos da cidade. Elas ficaram abertas à população durante dez horas nos seguintes locais: Lagoa do Parque Sólon de Lucena, no Tambiá Shopping, no Manaíra Shopping, Terminal de Integração do Varadouro, Shopping Sul, Shopping 4.400, Paço Municipal, Centro Administrativo Municipal (CAM), Mercado de Mangabeira e Mercado Central.

Mostra
Também estava prevista para hoje, na Estação Ciência, a abertura da 1ª Mostra de Arte Contemporânea Paraibana. Até o mês de setembro, 36 obras em pintura, cerâmica, fotografia, gravura e desenho de artistas paraibanos ficarão expostas nos turnos da manhã e tarde.

O curador da mostra é o crítico de artes Eudes Rocha, que foi convidado pela PMJP. Em notícia publicada pela prefeitura, ele explica que devido ao grande número de artistas paraibanos de destaque, teve que seguir alguns critérios próprios para selecionar o que melhor representasse o momento, como a qualidade e o tamanho das mostras de arte.

“Nesta mostra, 36 artistas nos brindam com as suas obras que englobam as mais diversas vertentes e vão da pintura ao desenho, da gravura à fotografia e à cerâmica, isto sem falar nos estilos que são os mais variados e vão desde a figuração à abstração, à arte conceitual e ao naïf”, afirma.

Ainda segundo ele, o leque de gerações de artistas também é variado e conta com representantes das décadas de 50 e 60.

Informações sobre as ações da Prefeitura Municipal de João Pessoa podem ser obtidas no site www.joaopessoa.pb.gov.br. (Com informações da Prefeitura Municipal de João Pessoa)

Fonte: Gestão CT

Incra e Inpa fecham acordo de concessão de espaço para pesquisa

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCT) assinou, no dia 30 de junho, um convênio de concessão de espaço para pesquisa com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Os trabalhos serão realizados no sítio experimental do Projeto de Desenvolvimento Sustentável Morena (PDSM), localizado a 30 km da Usina Hidrelétrica de Balbina, no município de Presidente Figueiredo, onde moram cerca de 60 famílias.

O acordo viabilizará a execução do projeto Torre Alta de Observação da Amazônia (ATTO), que prevê a construção da segunda maior torre de medição meteorológica do mundo, que terá 300 metros de altura, e uma torre auxiliar de 60 metros. As pesquisas realizadas na ATTO possibilitarão o monitoramento das emissões de gases pela floresta amazônica a longo prazo.

O convênio também beneficiará os moradores, que futuramente receberão treinamento para manutenção e operação de sensores, construção da torre, cursos de manejo florestal, agricultura e piscicultura. A região receberá ainda telefonia rural e melhorias na rede elétrica.

Orçado em 1 milhão de euros, o projeto será realizado em parceria com várias instituições do Brasil e da Alemanha. Do lado brasileiro, o MCT; o Inpa; a Universidade de São Paulo (USP); a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Amazonas (Sect); a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) já indicaram apoio ao ATTO. Na Alemanha, o Ministério Nacional de Educação e Ciência (BMBF); o Instituto Max Planck de Química, Mainz; o Instituto Max Planck de Biogeoquímica, Jena; a Cooperação Técnica da Alemanha (GTZ) também manifestaram interesse.

Mais informações podem ser obtidas no site www.inpa.gov.br. (Com informações do Inpa)

Fonte: Gestão CT

Portaria altera composição do Comitê Gestor da Internet no Brasil

A Portaria Interministerial nº 373, de 26 de junho, que prevê uma alteração na composição do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGIbr), foi publicada no Diário Oficial da União do dia 27 de junho. A publicação designa Alberto Duque Portugal como membro suplente representante do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti).

Portugal é secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais e assume o cargo ocupado anteriormente pelo secretário de Estado de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, Izalci Lucas.

Veja a íntegra da portaria neste link.

Fonte: Gestão CT

Fadepe abre licitação para implantação de Parque Tecnológico

A Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fadepe), ligada à Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), lançou o edital de Tomada de Preço 01/2008 para a contratação de empresa especializada para realização dos estudos de viabilidade técnica e econômica de implantação do Parque Científico e Tecnológico de Juiz de Fora e Região (PCTJFR).

O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 6 de junho e a licitação vai ocorrer no dia 16 de julho, no auditório do Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt), no campus da UFJF.

A empresa contratada terá 90 dias para realizar o serviço e deve analisar as potencialidades e demandas da região, o investimento total para a implantação, a viabilidade ambiental, a localização e o modelo mais adequado para o parque. O objetivo do estudo é contribuir para que a implantação do PCTJFR seja apropriada ao perfil socioeconômico da região.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Tecnológico da UFJF, professor André Luís Marques Marcato, o governo do Estado liberou a quantia de R$ 120 mil para o estudo de implantação do parque tecnológico, como uma alternativa ao desenvolvimento regional. Ele acredita que o parque vai aproveitar o potencial tecnológico local e da região, estimulando o empreendedorismo e o crescimento industrial, além de criar empregos qualificados, aumentar o Produto Interno Bruto (PIB) e dinamizar a economia do Estado.

Parque Tecnológico
Um Parque Tecnológico é concebido como um “habitat de inovação”, dotado de área física urbanizada e com infra-estrutura destinada ao recebimento de empresas de base tecnológica e à promoção de interação com as instituições de ensino e pesquisa.

Acesse este link para solicitar o edital.

Mais informações podem ser obtidas no site www.fadepe.ufjf.br ou pelo telefone (32) 3231-2120 (Com informações do Critt)

Fonte: Gestão CT

Macaé realiza Feira Ciência, Tecnologia e Inovação

A Feira Macaense de Ciência, Tecnologia e Inovação (Femacti) será realizada nos dias 27 e 28 de agosto, no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, conhecido como Macaé Centro.

O evento é organizado pela Prefeitura de Macaé, por meio das secretarias de Educação, de Desenvolvimento Sustentável e de Infra-Estrutura Urbana. O Projeto Feira de Ciências visa proporcionar à cidade um espaço de incentivo, de criatividade, de iniciação científica e de inovações tecnológicas, de forma a melhorar a qualidade de nossa sociedade. A inscrição poderá ser feita até o dia 10 de agosto neste site.

As escolas interessadas em participar devem elaborar projetos baseados em metodologia científica. Algumas já prepararam as feiras de ciência internas, com o objetivo de selecionar os melhores trabalhos para a participação no evento.

Nas edições anteriores da feira, saíram os trabalhos vencedores das três últimas feiras estaduais de ciência e tecnologia, das três últimas feiras nacionais realizadas na Universidade de São Paulo (USP) e um dos trabalhos que representou o Brasil na 1ª Mostra do Mercosul de Ciência e Tecnologia na Argentina em 2006.

Poderão concorrer aos prêmios oferecidos pela feira, os estudantes do 6º ao 9º ano e do Ensino Médio das redes municipal, estadual, particular e federal ou grupos formados por até três alunos, com orientador maior de 21 anos. Os trabalhos inscritos serão avaliados levando-se em conta capacidade criativa, pensamento científico, minuciosidade, habilidade, clareza e valor espetacular relativo.

Os três primeiros colocados de cada ano escolar serão premiados com troféus. Haverá ainda sorteio de um computador e algumas impressoras entre as participantes, além de sorteios de brindes para os alunos.

Mais informações podem ser obtidas no site www.femacti.com.br.

Fonte: Gestão CT

Parque Tecnológico de Itajubá receberá novos recursos para implantação

No dia 30, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, assinou a liberação de R$ 2 milhões para a prorrogação do convênio que prevê a instalação do Parque Científico e Tecnológico de Itajubá. A iniciativa conta com a parceria do governo federal, por meio da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), e da prefeitura do município.

A assinatura ocorreu durante a visita feita pelo governador ao Centro Administrativo de Itajubá, obra que integra o programa Minas Avança, e que recebeu R$ 4,4 milhões do governo do Estado. O objetivo do empreendimento é melhorar a qualidade do atendimento à população, reunindo num mesmo espaço físico todas as atividades administrativas da Prefeitura Municipal de Itajubá. Em um mesmo edifício, estão centralizados todos os órgãos municipais, onde trabalham 300 servidores.

Parque
Na mesma ocasião, o governador anunciou aporte de recursos e a prorrogação do convênio de cooperação técnica e financeira entre o Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), a Universidade Federal de Itajubá (Unifei) e a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão de Itajubá (Fapepe) para a instalação do Parque Científico e Tecnológico do município.

“A parceria que o Estado vem desenvolvendo junto à Universidade Federal para a consolidação do parque tecnológico, já são cerca de R$ 7 milhões, com essa nova parcela, aqui investida, certamente, é a preparação dessa região para um futuro que não tardará em chegar”, disse Neves. Um dos membros da sua comitiva foi o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Alberto Portugal.

De acordo com informações divulgadas pelo governo de Minas, o aditivo ao convênio prevê o acréscimo de R$ 2 milhões para dar continuidade à execução das obras de construção do primeiro prédio institucional do parque.

O parque terá como focos as áreas de energia e engenharia. O empreendimento contará com dois centros de pesquisa e desenvolvimento, sendo que o Centro de Referência em Recursos Naturais e Energia e o Centro de Estudos em Eficiência Energética são resultado de convênios entre a Unifej, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), o Ministério de Minas e Energia (MME) e a Eletrobrás.

Informações sobre as ações do governo do Estado de Minas Gerais podem ser obtidas no site www.mg.gov.br.

Fonte: Gestão CT