sexta-feira, 27 de junho de 2008

IEL está com inscrições abertas para o programa Bitec

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL) está com inscrições abertas até 11 de julho para o Programa de Iniciação Científica e Tecnológica para Micro e Pequenas Empresas. A iniciativa, que conta com a parceria do Senai, do Sebrae e do CNPq, oferece 600 bolsas para que estudantes de nível superior ou superior tecnológico desenvolvam projetos de empreendedorismo, inovação tecnológica ou melhorias de gestão em micro e pequenas empresas.

Os projetos serão realizados no biênio 2008/2009, com seis meses de duração cada. Os estudantes receberão bolsas mensais de R$ 300,00. A partir das necessidades identificadas nas empresas, os universitários selecionados e orientados por professores, devem elaborar projetos para gerar soluções tecnológicas capazes de trazer ganhos de produtividade para as empresas. Para se candidatar ao programa, os empresários, professores e alunos interessados devem entrar em contato com os núcleos regionais do IEL.

O frigorífico da Cooperativa Central Oeste Catarinense (Aurora) aumentou seu faturamento mensal em mais de R$ 3.500 e acabou com o absenteísmo por dores musculares graças às melhorias tecnológicas desenvolvidas por Vilmar Dalapria, estudante de Tecnologia em Manutenção Industrial do Senai e bolsista do Bitec 2007.

A empresa enfrentava problemas crônicos de funcionários afastados por dores musculares causadas por uma raspadeira usada para extrair a carne da cabeça de suínos. Quando os afastamentos chegaram a oito num só mês, a empresa suspendeu o uso do equipamento, passando a descartar com as carcaças centenas de quilos de carne que não podia ser retiradas sem a máquina.

Foi quando a MSD Montagens Industriais, que presta serviços ao frigorífico, recorreu ao programa Bitec para ter um estudante de tecnologia debruçado sobre o problema. As inovações desenvolvidas por Dalapria reduziram o peso da máquina em 40% e transferiram seu acionamento manual para um pedal. Renovada, a raspadeira voltou a ser usada, aumentando a produção da empresa com zero de absenteísmo. Entusiasmada, a cooperativa contratou Dalapria e passou a incentivar outras iniciativas voltadas ao aprimoramento tecnológico.

Fonte: ANPEI

Revista "Tecnologia & Inovação Agropecuária" da APTA está disponível para download

A Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), instituição associada à ABIPTI, está disponibilizando para download a primeira edição da revista “Tecnologia & Inovação Agropecuária”.

A publicação traz como tema Água na Agropecuária e conta com 14 artigos sobre o assunto. Segundo informações da agência, a revista possui caráter técnico e trará, a cada semestre, artigos e entrevistas sobre tecnologias geradas pelas unidades de pesquisa da APTA e por outras instituições de P&D da agricultura no Estado de São Paulo.

O periódico tem como público-alvo os produtores rurais, extencionistas, estudantes, professores e demais agentes ligados ao desenvolvimento da agropecuária. Para consultar a publicação, acesse o link 

Fonte: Gestão CT

Inaugurado o Laboratório de Genômica Pediátrica da FMUSP

Novo paradigma da pediatria
O Laboratório de Genômica Pediátrica, que funcionará no prédio da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), na capital paulista, foi inaugurado na manhã de quinta-feira (26/6) com cerimônia de descerramento de placa que contou com a presença de diretores, professores e alunos da instituição.

Além de ser utilizado para o ensino e pesquisa no campo da pediatria, os estudos no laboratório deverão trazer novos fundamentos para a assistência realizada no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da FMUSP às chamadas doenças pediátricas complexas, tais como asma brônquica, lúpus e obesidade.

“Esse é o primeiro laboratório de genômica instalado em um departamento de pediatria de uma universidade brasileira”, disse a professora Magda Carneiro-Sampaio, professora titular do Departamento de Pediatria da FMUSP e uma das coordenadoras do novo laboratório.

“As doenças complexas são caracterizadas por terem vários genes que influenciam sua origem e desenvolvimento. Além disso, são doenças que têm forte interação com fatores externos, com o ambiente. No laboratório serão estudados marcadores genéticos estruturais e funcionais que possam levar à identificação precoce de crianças com maior risco para essas doenças”, explicou.

Para a professora Sandra Grisi, chefe do Departamento de Pediatria da FMUSP, o novo laboratório permitirá que a medicina mude do terreno das infecções para o terreno da genética e da genômica. “Os estudos contribuirão para a formação dos médicos do futuro e da pediatria que queremos desenvolver no século 21”, disse.

O laboratório também será usado pela equipe do Instituto da Criança do HC que conduz o projeto “Uma nova pediatria para crianças que vão viver 100 anos ou mais”, que acompanha, desde a gestação, centenas de crianças com o objetivo de preparar uma geração com mais qualidade de vida.

A partir do levantamento de informações sobre o histórico familiar e sobre as condições de saúde de cada criança, além do estudo de características genéticas e sociais, o objetivo do projeto é oferecer condições para que elas possam viver o máximo possível seguindo a tendência futura de uma maior expectativa de vida.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em pouco mais de quatro décadas a expectativa de vida no Brasil será de cerca de 81 anos, dez a mais do que a atual.

O projeto acompanha a evolução dos indivíduos na infância e na adolescência para, entre outras coisas, prevenir eventuais doenças que a criança possa desenvolver na fase adulta e que tenham sido originadas nos primeiros anos de vida ou até mesmo na fase fetal.

“As pesquisas no laboratório permitirão compreender melhor a origem das doenças e da saúde, de modo que o conhecimento produzido seja utilizado para estabelecermos novas ações e projetos que promovam a qualidade de vida dessas crianças”, apontou Sandra.


Terapias individualizadas
As instalações físicas do laboratório são formadas basicamente por equipamentos de bioinformática como scanners laser de alta resolução e rendimento para leitura de lâminas de microarrays – conhecidos popularmente como chips de DNA –, além de outros materiais para isolamento, purificação, quantificação e análise de ácidos nucléicos.

“Hoje, em uma pequena lâmina de microscópio é possível ter todo o genoma humano representado. Sabendo a expressão gênica, em tempo real conseguimos ver os genes em ação em diferentes tecidos e órgãos para medir, por exemplo, a resposta de uma determinada droga a agentes ambientais, além de saber quais genes são mais ou menos expressos em um tumor”, disse Carlos Alberto Moreira-Filho, professor do Departamento de Pediatria da FMUSP, que também coordenará as atividades do laboratório. Segundo o professor, uma das aplicações mais importantes desse tipo de técnica é a individualização das terapias.

“Conforme o perfil de expressão gênica de um tumor, o que nós chamamos de assinatura molecular, é possível saber se ele responde ou não a uma terapia antes de o paciente ser submetido a ela. Isso permite dar o remédio certo e na hora certa para determinado paciente”, explicou.

“Além da oncologia, que foi pioneira nessa área, atualmente em pediatria podemos aplicar essas técnicas para identificar pacientes com riscos de desenvolver doenças auto-imunes e distúrbios de comportamento”, disse Moreira-Filho.

Os equipamentos do Laboratório de Genômica Pediátrica foram financiados pela FAPESP.

Fonte: Thiago Romero / Agência FAPESP

Presidente da Finep fala sobre o planejamento estratégico da instituição

Em entrevista ao Gestão C&T online, o presidente da Finep, Luis Manuel Rebelo Fernandes, explicou que o processo de planejamento estratégico da financiadora foi “deflagrado” há três semanas e que será conduzido num prazo curto de seis meses. “Em primeiro lugar, vamos consolidar um conjunto de mudanças que já foram implementadas e descortinar uma agenda de modificações estratégicas que devem ser implementadas de imediato”, informou.

O assunto foi apresentado por Fernandes na tarde de ontem, em Brasília, durante a Plenária do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT) da Presidência da República. O encontro foi realizado no Palácio do Planalto.

Segundo o presidente da Finep, o foco do planejamento, que está sendo feito juntamente com o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), é consolidar o novo patamar que a Finep adquiriu dentro do Sistema Nacional de CT&I. “Haverá uma agenda de implementação para os próximos cinco anos, mas parte da agenda é de implementação imediata”.

Grupos
Luis Fernandes explicou que para a realização do planejamento foram criados sete grupos temáticos: GT1 - Ambiente de financiamento à inovação; GT2 - Modelo institucional da Finep; GT3 – Modelo de Gestão da Finep; GT4 - Política de RH e cultura institucional; GT 5 - Gestão do Conhecimento; GT 6 - Imagem institucional e comunicação – visibilidade da Finep na sociedade; GT 7 - Infra-Estrutura em ambiente de trabalho.

O presidente da Finep informou que para cada GT foi elaborado um termo de referência com temas que serão tratados. “Haverá uma seqüência de estudos, workshops, seminários, conferências, envolvendo não só a participação interna da Casa, mas também consultores externos, clientes, ou seja, todo o universo que nós operamos, para que tenhamos uma mobilização ampla na definição deste plano.”

Programas integradores
Como premissas a serem trabalhadas no âmbito do planejamento estratégico, Luis Fernandes apontou os programas integradores da financiadora, que, segundo ele, já foram implementados na ótica do novo formato da Finep, iniciado em 2007. São dez os programas, sendo quatro horizontais: Infra-Estrutura de pesquisa científica e tecnológica; Fomento da pesquisa científica e tecnológica; Apoio à inovação tecnológica nas empresas; e Extensionismo e serviços tecnológicos.

Já os outros seis programas, segundo Fernandes, são mais temáticos: Nanotecnologias e tecnologias da informação e comunicação (TICs); Biodiversidade – biotecnologia e saúde; Biocombustíveis e energias; Meteorologias e mudanças climáticas; C&T em áreas estratégicas para a soberania do país; e C&T para o desenvolvimento social.

O presidente da Finep também informou que dentro dessa nova configuração da financiadora foi criado o Comitê de Coordenação dos Programas Integradores e reativado o Comitê de Planejamento, que é o que está direcionando todo o processo do planejamento estratégico.

CCT
Com relação à 2ª plenária do CCT deste ano, o presidente da Finep concluiu que foi uma reunião “muito boa”, já que o conselho terá um papel importante no acompanhamento e na avaliação da implementação do PAC da C&T. “Essa foi uma primeira reunião de estruturação dos grupos de acompanhamento . Ela teve um foco claro de trabalho e menos de formulação genérica.”

Para ele, foi importante ter apresentado as medidas que estão sendo implementadas pela Finep “porque ela é um instrumento crucial para o sucesso do plano”.
Para Fernandes, a montagem dos grupos temáticos aliada a um diagnóstico da situação enfrentada pela principal agência executora do Plano de Ação Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional (Pacti), fará com que “medidas que podem e já estão sendo tomadas permitirão que ela [Finep] possa cumprir, da melhor forma, o seu papel”.

Portal
Luis Fernandes informou que, ainda este ano, será lançado o Portal do Cliente da Finep e que também será implementada uma ouvidoria “a exemplo do que fez o MCT”. O portal terá informações para os parceiros e clientes da financiadora.

Informações sobre a Finep podem ser obtidas no site www.finep.gov.br.

Fonte: Fabiana Santos / Gestão CT

“A querela dos direitos”: loucos, doentes mentais e portadores de transtornos e sofrimentos mentais

"The dispute for rights": insane people, mentally sick people and sufferers of mental disorders or stress

"Las cuestiones de los derechos": locos, enfermos mentales y portadores de trastornos y sufrimientos mentales

Internação sem fim
Embora tenha trazido avanços, ao reorientar o modelo assistencial de saúde mental no Brasil, a lei Paulo Delgado ( LEI 10216), de 2001, precisa ser rediscutida. A afirmação é de um estudo publicado na revista Paidéia, editada pelo Departamento de Psicologia e Educação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FCLRP), da Universidade de São Paulo (USP).

O trabalho, feito por Rafael de Tilio, doutorando em psicologia da FCLRP, conclui que o texto, também conhecido como Lei da Reforma Psiquiátrica, é reticente em relação às implicações jurídicas dos portadores de transtornos mentais. Em casos de atos criminais, segundo os Códigos Penal e Civil, eles podem ser internados em instituição de tratamento sem estabelecimento prévio do tempo de internação.

“A lei de 2001 deixa um vazio em relação a esse tema. Mudar apenas as formas de tratamento não basta, é preciso modificar também a definição jurídica do que seria loucura e suas implicações no âmbito social. A maior falha da lei, em síntese, é que ela definiu o que fazer com a loucura, mas não definiu o que seria loucura”, disse Tilio.

O autor sugere que, ao praticar um ato lesivo a terceiros, o portador de transtorno mental seja responsabilizado por meio de penas alternativas não-privativas de liberdade. “O importante é que seu ato não passe em branco. Atualmente existe um risco de se eximir o doente mental da responsabilidade sócio-jurídica, considerando que as conseqüências não são de sua inteira incumbência”, afirmou.

Apesar das críticas, o autor salienta que a reforma psiquiátrica trouxe avanços com relação ao tratamento, passando de um “modelo asilar e excludente para um inclusivo e extramanicomial que inclui a comunidade e a família”.

Inspirada nos princípios da experiência italiana, com o propósito de reduzir leitos em hospitais psiquiátricos, garantir assistência aos egressos desses hospitais, criar centros de convivência, ambulatórios e programas social, a lei brasileira, no entanto, não aboliu – como ocorreu na Itália – o caráter de periculosidade dos atos praticados por portadores de transtornos mentais.

“O importante da experiência italiana foi a junção da remodelação do sistema de assistência, que diminuiu o poder do manicômio, com o reposicionamento estatutário do doente. No Brasil isso não aconteceu, pois aqui ainda se considera que o doente deve, quando cometer um crime, ser submetido a medidas de segurança que podem se tornar verdadeiras prisões perpétuas”, disse.

Segundo Tilio, o Código Civil brasileiro estabelece que, em caso de dano a terceiros, o doente seria eximido de responsabilidade caso seja comprovada em perícia a incapacidade civil pelos atos cometidos. A lei transfere a responsabilidade aos responsáveis pelos doentes.

“Enquanto isso, na esfera criminal, o Código Penal entende que o portador de transtornos mentais não é imputável por não possuir qualidades intelectivas plenamente desenvolvidas. E, portanto, deve ser submetido à medida de segurança até que sua periculosidade cesse. Mas isso não ocorrerá, porque a ausência do refreamento é inerente à loucura”, afirmou.

Segundo Tilio, uma reparação na lei deveria propiciar um impacto na subjetividade do doente. “Em vez de simplesmente prendê-lo ou aplicar multa, por que não inseri-lo em um programa de cuidado da cidade e do espaço público, de modo que atue na comunidade de maneira produtiva?”, questionou.

Mudanças de perspectivas
O pesquisador reconhece que uma alteração na lei não irá mudar automaticamente o que se pensa sobre a loucura. Mas, segundo ele, a legislação brasileira, apesar de insuficiente, foi importante por preparar um clima social e oferecer outra possibilidade de entendimento da loucura, não mais como desvio a ser isolado, mas sim como diversidade a ser integrada.

“É necessário que a sociedade passe a ver o louco de maneira diferente, como um cidadão com certas limitações – como as que todos nós temos – e não como um tipo de demônio incontrolável que deve viver encarcerado”, afirmou.

De acordo com Tilio, a lei precisa eliminar o caráter de periculosidade atribuído aos doentes, que justifica a possibilidade de imposição de medidas de segurança. Elas poderiam ser substituídas por penas alternativas não-privativas de liberdade ou por apenações, isto é, isolamento com limitação temporal pré-definida.

“A responsabilização civil também deveria ser mudada, e não simplesmente transferida para seu representante legal, objetivando uma responsabilização subjetiva do autor. Também a incapacidade civil deveria ser revista, adequando-se às particularidades do quadro clínico de cada indivíduo”, afirmou.

Tilio apontou ainda que os laudos que estabelecem a capacidade civil do doente deveriam incorporar os pareceres provenientes de profissionais de saúde mental de diversas áreas de atuação – como a psicologia, a assistência social, a terapia ocupacional e as artes –, descentralizando o poderio dos psiquiatras e dos juízes.

“Seria preciso relativizar a proeminência da medicina psiquiátrica. Mas não se trata, como ainda muitos grupos fazem, de lutar pelo fim da psiquiatria: o que se combate são as formas de desumanização das modalidades de tratamento, da internação compulsória, dos maus-tratos e da farmacologização excessiva. Obviamente, os manicômios deverão desaparecer para dar lugar a uma rede preventiva mais bem difusa e presente na comunidade”, disse,

Para ler o artigoA querela dos direitos”: loucos, doentes mentais e portadores de transtornos e sofrimentos mentais, de Rafael de Tilio, disponível na biblioteca on-line SciELO (Bireme/FAPESP), clique aqui.

Fonte: Alex Sander Alcântara / Agência FAPESP

Implantação da Unila promoverá intercâmbio acadêmico com os países integrantes do Mercosul

A Comissão de Implantação da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), sediada em de Foz do Iguaçu (PR), na tríplice fronteira entre a Argentina, o Brasil e o Paraguai se reuniu nos dias 23 a 25 de deste mês no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) para debater, entre outros temas, quais os cursos farão parte da universidade.

O projeto de lei 2.878/08, que prevê a criação, por meio do Poder Executivo, da Unila, está em tramitação no Congresso Nacional. A proposta estabelece que a universidade promoverá o intercâmbio acadêmico e a cooperação solidária com os países integrantes do Mercosul e com os demais países da América Latina.

Objetivos
Entre os objetivos da instituição estão: desenvolver pesquisa nas diversas áreas de conhecimento; promover a extensão universitária; formar recursos humanos aptos a contribuir com a integração latino-americana, especialmente no Mercosul.
Os cursos da Unila darão ênfase para temas como exploração de recursos naturais e biodiversidade, estudos sociais e lingüísticos regionais, relações internacionais e demais estratégicas para a integração regional.

A seleção dos professores, bem como dos estudantes, será aberta a todos os candidatos dos diversos países que compõem a região e o processo seletivo será feito tanto em língua portuguesa como em língua espanhola, versando sobre temas e abordagens que garantam concorrência em igualdade de condições entre candidatos dos países da região.

A meta é que, após aprovada, em cinco anos, a Unila tenha 10 mil alunos e contrate 250 docentes, preferencialmente, formado por profissionais de todos os países da região.

O Projeto de lei 2.878/08 está disponível neste link.

Fonte: Agência CT

CT&I para o desenvolvimento social foi a tônica da plenária do CCT

O tema ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento social foi o que mais levantou manifestações durante a 2ª Reunião Plenária do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT) da Presidência da República, realizada no Palácio do Planalto, na tarde do dia 25, em Brasília. A informação foi dada pelo presidente do Fórum de Secretários Municipais da Área de C&T e Presidente da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV), Silvio Ramos, em entrevista ao Gestão C&T online.

Silvio Ramos, representante do fórum, foi escolhido como coordenador da comissão para avaliar as ações do 4º eixo estratégico C,T&I para o Desenvolvimento Social do Plano de Ação Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Social (Pacti).

Ao relatar o que foi discutido no período da manhã na comissão do 4º eixo, o presidente do Fórum de Municípios disse que uma das sugestões feitas pelo grupo é que mais conselheiros migrem para a comissão, que está composta apenas por cinco membros. “É preciso que outros conselheiros migrem para esta comissão e que entidades externas ao conselho possam vir para dar mais conteúdo a essa questão”, disse Ramos.

O coordenador ressaltou o fato de que, mesmo sendo o grupo com menor número de participantes, o tema é relevante na ótica de todos os membros do CCT. “Os próprios empresários, entendendo a necessidade de o Brasil se apropriar de conhecimentos e de tecnologias e que as transformem em inovação, estão certos de que nada disso tem valor estratégico se não estiverem garantidas as reduções das desigualdades e as oportunidades de que elas sejam apropriadas pelo conjunto da sociedade”.

Fundo
Entre as propostas da comissão do 4º eixo, está a de composição de um fundo específico para o atendimento às demandas na área social, na perspectiva da ciência e da tecnologia.

Outra sugestão é a de que o grupo se reúna mais vezes, antes da reunião já agendada para setembro, quando será realizada a próxima plenária do CCT.

Repercussão
O presidente do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau, disse achar que cabe no Pacti uma visão mais voltada para o lado social. “O plano está sendo olhado muito sobre o foco econômico, mas o lado social é primordial.

Já Expedito José de Sá Parante, da Tecbio-Tecnologias Bioenergéticas, comparou o Pacti ao planejamento de outros países. “O nosso plano [Pacti] tem coração e vai ser um plano vetorial”. Para ele, a discussão na plenária do CCT foi positiva. “A discussão que estamos realizando hoje é muito feliz. O desenvolvimento econômico se volta muito para o PIB, mas no PIB 1 milhão de armas e 1 milhão de remédios é a mesma coisa. No PIB não há o social, não há o ambiental. Acredito que o nosso plano vá pelo caminho da humanidade”, ressaltou Expedito Parente.

Já o ministro da Ciência e da Tecnologia, Sergio Rezende, que presidiu a reunião, lembrou que o ministério lidava no passado com pesquisas avançadas, mas que no final da década de 1990 passou a se preocupar mais com as empresas e o seu papel foi sendo aperfeiçoado com as leis de Inovação e do Bem. “Mas a maior novidade do MCT é ter ações voltadas ao social, que está fora do ambiente acadêmico e do empresarial.” O ministro ainda ressaltou que recebeu com muita satisfação o interesse dos conselheiros em participarem com maior ênfase do lado social do Pacti.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Reinaldo Guimarães, disse que, em sua opinião, há duas maneiras de o governo federal reforçar a área social. “Uma é que o MCT reforce a sua estrutura [nesta área]. A outra é que os ministérios que trabalham com o social tenham ações mais efetivas, e o Ministério da Saúde está fazendo isso”, afirmou.

Comissões
A comissão do 1º eixo estratégico do Pacti – Expansão e Consolidação do Sistema Nacional de CT&I - que tem o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Arquimedes Diógenes Ciloni, na coordenação, apresentou as seguintes propostas: o não contingeciamento dos recursos para o setor; a ampliação da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e dos centros nacionais de alto desempenho. Também foi sugerida que sejam realizadas reuniões mais freqüentes das comissões do CCT.

A comissão do 2º eixo estratégico - Promoção da Inovação Tecnológica nas Empresas - tem como coordenador Rodrigo da Rocha Loures, mas, na ocasião, o relato foi feito pelo presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Marco Antonio Raupp. Entre as sugestões do grupo está a necessidade de que o Pró-Inovação, programa de subvenção econômica da Finep, tenha uma conexão com a Confederação Nacional da Indústria (CNI); que os programas da Finep tenham modificações na abordagem; que os recursos sejam ampliados; que as pequenas e médias empresas recebam orientação e capacitação para melhor competirem nos editais da financiadora. Também foi sugerido que o governo estimule os empresários a trabalharem a gerência da inovação dentro das empresas.

Outra sugestão do grupo é que instituições como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) sejam agregadas ao debate.

Já a terceira comissão, referente ao 3º eixo estratégico – Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Áreas Estratégicas – teve como coordenador Eduardo Moacyr Krieger, do Instituto do Coração/USP. Krieger informou que a comissão passou mais tempo pensando em como organizar o grupo para acompanhar as ações que correspondem ao 3º eixo. O grupo sugeriu que a comissão de coordenação oriente as equipes que estão trabalhando nos resultados para uma melhor organização e disponibilização das informações visando à próxima reunião que acontecerá em setembro.
A equipe de organização da reunião informou que os resultados do Pacti distribuídos aos conselheiros ainda serão trabalhados pela equipe interna do MCT e depois disponibilizados no site do ministério www.mct.gov.br.

Fonte: Fabiana Santos / Gestão CT

MEC convoca alunos do Prouni

O Ministério da Educação (MEC) está convocando os estudantes pré-selecionados para as bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) para confirmarem as informações de cadastro.

Os estudantes têm até o dia 4 de julho para comparecer às instituições de ensino em que foram selecionados e comprovar as informações prestadas durante a inscrição.

Segundo informações do ministério, os alunos que não foram classificados ainda terão chances de ingressar no programa, já que haverá uma segunda chamada no dia 14 de julho e uma terceira chamada no dia 24 de julho.

O Prouni recebeu 208 mil inscrições de todo o país e a proposta do ministério é conceder 47 mil bolsas integrais, 42,2 mil parciais e 30,2 mil complementares. Para mais informações sobre o programa, acesse o link:
prouni-inscricao.mec.gov.br/prouni/

Fonte: Gestão CT

Iphan e Unesco discutem criação do Centro de Formação em Patrimônio da América Latina

O Centro de Formação em Patrimônio da América Latina, que começa a funcionar em 2009, vai ser instalado no Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro (RJ). A idéia foi discutida há duas semanas, em Paris, França, pelo presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando de Almeida, e pelo diretor do Centro de Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Francesco Bandarín. Além de servir como um espaço de reflexão a respeito de políticas de preservação, os centros se propõem a formar especialistas.

O local deverá se tornar um núcleo de referência nesse campo de conhecimento, tanto para atender aos países da América Latina, como da África lusófona. Serão oferecidas formações de pós-graduação na área de patrimônio e especializações em gestão cultural, além de outros cursos, como capacitação em restauro.

Além do Brasil, a Unesco apoiou, nos últimos anos, a implantação de centros de patrimônio na China, na África e no Oriente Médio.

A proposta de criação do núcleo acadêmico foi discutida na Reunião da Comissão de Patrimônio do Mercosul Cultural, ocorrida em maio deste ano. Todos os representantes de instituições de patrimônio da Argentina, Chile, Venezuela, Bolívia, Paraguai, Uruguai e Equador apoiaram a idéia de criação.

No ano passado, o Brasil foi eleito para uma cadeira no Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco que delibera sobre o reconhecimento dos Patrimônios da Humanidade. Hoje, o país atua como porta-voz da América Latina no comitê, que vai se reunir entre 2 e 10 de julho, em Quebec, Canadá.

Mais informações podem ser obtidas no site www.iphan.gov.br.

Fonte: Gestão CT

Capes lançará edital voltado para bioenergia

No segundo semestre, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançará um edital que contribuirá para a formação de recursos humanos do mais alto nível para o setor de bioenergia. A informação foi dada pelo presidente da instituição, Jorge Guimarães, no dia 17, durante uma reunião realizada em Brasília com a participação de diversas instituições com o objetivo de debater o tema bioenergia.

Em julho, a instituição deverá promover um outro encontro para apresentar uma minuta da chamada para mobilidade interna e externa de professores e estudantes que tenham projetos de pesquisa na área, com foco em pesquisa básica, tecnológica e políticas transversais.

A reunião realizada em Brasília contou com a participação de representantes do MCT, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), da Petrobras, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), do Ministério das Relações Exteriores (MRE), da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Na ocasião, foi feita uma avaliação da missão aos Estados Unidos, que foi composta por representantes das instituições citadas, e que teve o objetivo de prospectar parcerias para o desenvolvimento de pesquisas na área de processos da geração de bioenergia com institutos de pesquisa americanos.

Os especialistas americanos visitados estiveram recentemente com pesquisadores do Inmetro, da Petrobras e da UFRJ a fim de conhecer o estado da arte de desenvolvimento de pesquisas e processos tecnológicos do uso da bioenergia no Brasil.

“O interesse da Capes é realizar um edital que possibilite a formação de recursos humanos do mais alto nível para o setor de bioenergia, a fim de que o país possa dar prosseguimento a pesquisas e desenvolvimento de processos nessa área e atender as instituições de pesquisa voltadas para o setor”, explicou o presidente da Capes, Jorge Guimarães, em notícia divulgada pela instituição.

O IPT é um instituto sócio fundador da ABIPTI e o Inmetro e a Embrapa são instituições associadas.

Informações sobre as ações da Capes podem ser obtidas no site www.capes.gov.br.

Fonte: Gestão CT

Tocantins conta com curso de graduação tecnológica em agricultura familiar e sustentabilidade a distância

Os estudantes de Tocantins interessados em prestar vestibular para o curso de Tecnólogo em Agricultura Familiar e Sustentabilidade já podem fazer as suas inscrições. O curso será oferecido na modalidade a distância e será ministrado pela Universidade Federal de Santa Maria, por meio do Pólo da Universidade Aberta do Brasil, em Palmas.

O objetivo é formar tecnólogos de nível superior com capacidade técnica, científica e responsabilidades sociais, aptos a promover, orientar e planejar a gestão de unidades de produção agropecuárias familiares no sentido de sua sustentabilidade econômica, financeira e ambiental.

O curso também pretende intervir na transformação e comercialização dos produtos da agricultura familiar e na geração e aplicação de métodos de produção em consonância com os preceitos de proteção ambiental e com as tendências de consumo mundial favoráveis a alimentos saudáveis, além de formular e gerir projetos de desenvolvimento rural em escala municipal, regional e nacional.

Outras informações sobre o curso e inscrições podem ser obtidas no link:
www.tecnologia.to.gov.br/editais/curso_agriculturafamiliar_informacoes.pdf

Fonte: Gestão CT

Formas de aperfeiçoamento do Sistema de Fomento de CT&I contemplam institutos nacionais de C&T

Já anunciado anteriormente pelo presidente do CNPq, Marco Antonio Zago, em evento realizado na reitoria da Universidade de São Paulo (USP), no dia 12 de maio, o programa Institutos Nacionais de C&T será lançado em breve pelo MCT. A informação é do ministro Sergio Rezende, que presidiu dia 25 , a 2ª Reunião Plenária do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT). A iniciativa é uma nova versão dos Institutos do Milênio, programa criado em 2001 no Brasil. Segundo o ministro, o investimento nesses institutos compõe as quatro linhas de ação para o aperfeiçoamento do Sistema de Fomento de Ciência, Tecnologia e Inovação no país.

Os novos institutos serão nacionais e voltados para áreas estratégicas do Plano de Ação Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional (Pacti). Rezende informou que será lançado um edital no qual estarão indicadas as áreas estratégicas para atuação desses institutos. As propostas que conseguirem financiamento terão apoio por cinco anos, sendo avaliadas nos três primeiros.

Ele explicou que o programa não foi anunciado ontem, por exemplo, pois entende que a iniciativa não deve ser só do MCT. “Estamos fazendo a articulação com as maiores FAPs [fundações de amparo à pesquisa] do país, Faperj, Fapesp e Fapemig, e também com a Petrobras e com o BNDES. Pretendemos que ele [programa] tenha articulações com várias agências federais e estaduais.”

Investimentos
Em matéria divulgada pela Universidade de Campinas (Unicamp), no dia 19 deste mês, o ministro da C&T informou, durante uma apresentação sobre o Pacti na universidade, que os Institutos Nacionais de C&T contarão com um significativo aumento de recursos, passando dos atuais R$ 3 milhões em três anos para R$ 9 milhões no mesmo período.

Aperfeiçoamento
Como outras ações a serem realizadas no âmbito do aperfeiçoamento do Sistema de Fomento de CT&I, o ministro informou que os editais do CNPq e da Finep terão um calendário anual. “Não que este calendário seja rígido, mas haverá épocas do ano específicas para cada tipo de edital”, informou.

Mais recursos para o edital Universal, aperfeiçoamento do Programa de Apoio aos Núcleos de Excelência (Pronex) e de editais voltados a novos pesquisadores são algumas das ações para o sistema.

Fonte: Fabiana Santos / Gestão CT

Estação Ciência, Cultura & Artes de João Pessoa será inaugurada no dia 3

No próximo dia 3, será inaugurada a Estação Ciência, Cultura & Artes em João Pessoa (PB). Segundo informações da prefeitura do município, a estação, que fica localizada no Parque do Cabo Branco, representa um investimento de R$ 35 milhões, sendo que todo o empreendimento terá 8,5 mil m² de área construída, num terreno de 36 mil m².

O projeto é assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e é fruto de parceria entre a Prefeitura de João Pessoa e o MCT. Constam como estruturas do empreendimento um anfiteatro, uma torre de 17 metros de altura, auditórios, museu e estacionamentos.

Em texto da prefeitura, o diretor-geral da Estação, Fernando Abath, explicou que além do ponto de vista turístico, o local será um incentivo à educação de jovens. "Do ponto de vista jurídico, somos uma unidade de gestão desconcentrada da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec). Portanto, teremos um profundo perfil educacional. Vamos trazer alunos para que a ciência seja desmitificada, pois o simples entendimento facilita a compreensão", ressaltou.

Contextualização
A assinatura do convênio entre a prefeitura do município de João Pessoa e o MCT foi realizada no segundo semestre de 2005. Na época, a área de ciência e tecnologia estava começando a ser estruturada no município. Naquele ano, por meio de reforma administrativa foi aprovada a criação da Secretaria Executiva de C&T e os primeiros projetos realizados foram em parceria com a Secretaria de C&T para Inclusão Social (Secis) do MCT e a assinatura do convênio para a construção da estação.

Localização
A Estação Ciência, Cultura & Artes está situada na parte superior do Altiplano Cabo Branco, ao lado do Farol do Cabo Branco na Ponta do Seixas, extremo oriente do continente americano.

Informações adicionais, no site www.joaopessoa.pb.gov.br.

Fonte: Gestão CT

Pronex aumenta o número de bolsas de Produtividade em Pesquisa

Em cerimônia realizada no dia 25, na sede do CNPq, em Brasília, o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, anunciou o aumento na quantidade de bolsas de Produtividade em Pesquisa (PQ) e nos recursos financeiros para as ações do Programa de Apoio aos Núcleos de Excelência (Pronex).

A solenidade contou com a participação de integrantes do Conselho Deliberativo do CNPq, da Comissão de Assessoramento Técnico-Científico, da Comissão de Acompanhamento do Sistema de Currículos da Plataforma Lattes, do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT), de diretores e servidores do órgão. Na ocasião, foi anunciada a implementação de cerca de 17 mil bolsas de Produtividade do CNPq até 2010, com aumentos de 20% ao ano nos próximos três anos.

De acordo com informações divulgadas pelo órgão, no ano passado foram concedidas 10 mil bolsas de Produtividade em Pesquisa. Em 2008, esse número atingirá a marca dos 12 mil, onde estão incluídas 500 novas bolsas que serão implementadas a partir de julho para pesquisadores que tiveram mérito reconhecido no último julgamento, mas não puderam ser atendidos.

O conselho ainda disponibilizará 1,5 mil novas bolsas para o julgamento deste semestre, que serão implementadas a partir de março de 2009. Também estão previstas mais 2,4 mil bolsas para o próximo ano, até que seja alcançado o número de 17 mil em 2010.

Em notícia divulgada no seu site, o CNPq informa que, com a expansão significativa do número de bolsas para o próximo julgamento, o edital do programa será reaberto para que sejam feitas novas inscrições.

Pronex
Em relação ao Pronex, Rezende destacou o fortalecimento das parcerias com as fundações de amparo à pesquisa (FAPs). Ele prevê um aumento de recursos que poderá atingir o montante de R$ 170 milhões, sendo R$ 120 milhões do CNPq e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e o restante oriundo das contrapartidas estaduais.

Na ocasião, o ministro também informou que anunciará, em breve, outras medidas do Plano de Aperfeiçoamento do Sistema de Fomento do MCT. Segundo ele, o anúncio será feito após a conclusão de negociações mais específicas com outros parceiros como as FAPs e outros órgãos estaduais. “Estamos criando condições para dar um salto de qualidade em ciência, tecnologia e inovação após a fase de transição iniciada com os fundos setoriais. Planejamos um sistema reorganizado em bases diferentes”, disse ele.

Durante o encontro, o ministro reinaugurou a Sala Almirante Álvaro Alberto, que homenageia o fundador do CNPq. O espaço foi reformado recentemente.

Informações sobre as ações do CNPq podem ser obtidas no site www.cnpq.br.

Fonte: Gestão CT

Capes comemora 57 anos e entrega prêmios

No dia 10 de julho, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) realizará um jantar em comemoração aos 57 anos da instituição. Está prevista a participação do ministro da Educação, Fernando Haddad, na solenidade.

Na ocasião, serão entregues o Prêmio Capes de Teses e o Grande Prêmio Capes de Teses. Ambos os prêmios foram instituídos no ano de 2005 com o objetivo de outorgar distinção as melhores teses de doutorado defendidas e aprovadas nos cursos reconhecidos pelo MEC, considerando os quesitos originalidade e qualidade.

Já o prêmio Scopus-Elsevier será entregue em homenagem a pesquisadores brasileiros de grande destaque em publicações científicas, citações e formação de pós-graduados.

O evento acontecerá no Centro de Convenções Brasil 21, Salão Brasil, no Setor Hoteleiro Sul, Brasília (DF) às 20h. A confirmação da presença deve ser feita até o dia 1° de julho pelo e-mail .

Informações adicionais podem ser obtidas pelo telefone (61) 2104-8333.

Fonte: Gestão CT

Fapemig lança edital para eletrônica e divulga o resultado de outras duas chamadas

A Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), instituição associada à ABIPTI, lançou, no dia 23, o edital nº 16/2008 - Projeto Estruturador Arranjo Produtivo Local - Apoio a Inovações em Empresas do APL de Eletroeletrônico. Os interessados podem enviar projetos até o dia 25 de agosto.

A chamada tem como objetivo financiar a execução de projetos de inovação que apresentem soluções tecnológicas, com potencial de inserção no mercado, de impacto social ou comercial, desenvolvidos por empresas, sediadas no APL de Eletroeletrônicos de Santa Rita do Sapucaí (MG).

Os recursos a serem alocados são da ordem de R$ 1,5 milhão e cada projeto poderá solicitar um valor máximo de R$ 250 mil. As propostas apresentadas também deverão oferecer contrapartida de 10% do valor total do projeto.

O formulário de apresentação de propostas está disponível no site www.fapemig.br/agilfap. Confira a íntegra do edital neste link.

Resultados
A fundação divulgou também o resultado de outros dois editais: nº 02/08 - Manutenção de Equipamentos de Custo Elevado; e nº 04/08 - Aquisição de Livros Técnico-Científicos para Pós-Graduação.

Para o edital de manutenção de equipamentos foram selecionados 34 projetos que receberão juntos mais de R$ 1,7 milhão. Entre as propostas contempladas, duas são da Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec) que é uma instituição associada à ABIPTI. Confira a lista com os resultados neste link.

Na chamada de aquisição de livros foram escolhidos 17 projetos. Um deles é do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), que é uma instituição também associada à ABIPTI. A Fapemig vai investir R$ 2,3 milhões nas propostas contempladas. O resultado está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Lançada pedra fundamental do Parque Eco-Tecnológico de São Carlos

No último dia 20, foi lançado, em São Carlos (SP), a pedra fundamental para a instalação do Parque Eco-Tecnológico da cidade. A expectativa é de que o parque seja inaugurado em 2009. A iniciativa terá um modelo de inovação, baseado na atração de investimentos que explorem o potencial tecnológico, associado a uma ampla estrutura para eventos, moradia, esporte e lazer.

O início das obras está previsto para o próximo mês. Durante o lançamento da pedra fundamental, o secretário adjunto da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Luciano de Almeida, ressaltou que o Parque Eco-Tecnológico será um dos principais eixos de desenvolvimento da região, unindo áreas estratégicas de inovação. "Com esse empreendimento, será possível continuar e aprimorar a evolução científica e tecnológica já existente na cidade", disse, em notícia divulgada pela Secretaria de Desenvolvimento.

Ainda de acordo com a secretaria, o prefeito de São Carlos, Newton Lima Neto, lembrou que o município oferece mão-de-obra altamente qualificada, com um doutor para cada 180 habitantes, o maior índice do país. Para o prefeito, a chegada do Parque Eco-Tecnológico irá direcionar e dar condições para que as empresas de tecnologia e inovação possam evoluir, captar recursos, conduzir investimentos, criar novas tecnologias e direcionar o desenvolvimento regional.

Empreendimento
O parque ocupará uma área total de um milhão de metros quadrados e os investimentos serão da ordem de R$ 20 milhões. Num primeiro momento, a proposta é instalar o núcleo de inovação, que contará com uma incubadora e um laboratório de instrumentação médica e farmacêutica. A gestão do parque ficará a cargo do Instituto Inova, que conta com 41 empresas associadas. Outras 30 empresas já assinaram protocolo de intenção para se instalarem no empreendimento.

Para mais informações sobre as iniciativas paulistas de implantação de parques tecnológicos, acesse o link:
www.desenvolvimento.sp.gov.br/programas/parques/

Fonte: Gestão CT

ANA prorroga inscrições para prêmio 2008

Foram prorrogadas até o dia 4 as inscrições para o Prêmio ANA 2008. A iniciativa é da Agência Nacional de Águas e tem como tema a Conservação e o Uso Racional da Água.

A idéia é reconhecer o mérito de iniciativas que se destaquem pela excelência de sua contribuição para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos do Brasil. As inscrições são gratuitas. São seis categorias que vão premiar governos, empresas, organizações não-governamentais, organismos de bacia, imprensa e academia.

Informações adicionais podem ser obtidas no site www.ana.gov.br∕premio

Fonte: Gestão CT

US$ 20 milhões para empresas em APLs em São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento, lançou na quarta-feira (25/6) o Programa de Melhoria da Competitividade das Empresas Localizadas nos Arranjos Produtivos Locais (APLs).

O programa é uma parceria firmada entre o governo estadual, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Com o objetivo de fomentar a competitividade das empresas e fortalecer os APLs, o programa destinará US$ 20 milhões a 15 desses arranjos. Metade do valor virá de empréstimo feito junto ao BID pelo governo do Estado e os outros 50% virão de contrapartida do Sebrae.

“Este é um programa piloto. Esperamos que os investimentos anunciados hoje impulsionem a concretização real dos APLs”, disse o vice-governador e secretário de Desenvolvimento, Alberto Goldman.

Neste convênio serão contemplados os APLs dos setores de: calçados (Jaú, Franca e Birigüi); construção civil (Itu, Tatuí, Tambaú e Vargem Grande do Sul); móveis (região metropolitana e noroeste paulista); confecção (Cerquilho, Tietê, Americana e Ibitinga); plástico (ABC); álcool (Piracicaba); e médico-odontológico (Ribeirão Preto).

Arranjos Produtivos Locais são aglomerações de micro e pequenas empresas localizadas em uma mesma região, que apresentam especialização produtiva e mantêm vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outras entidades locais, tais como governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa.

Mais informações: www.desenvolvimento.sp.gov.br

Fonte: Agência FAPESP

José Eduardo Krieger ministra palestra na exposição Revolução Genômica

Células-tronco e o coração
José Eduardo Krieger, professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e especialista em hipertensão, dará palestra às 11h do domingo (29/6) na programação cultural da exposição Revolução Genômica.

As pesquisas com células-tronco, adultas ou embrionárias, acenam com a possibilidade de desenvolvimento de novos tratamentos contra doenças. Um dos campos com resultados promissores com essa abordagem terapêutica, embora preliminares, é a cardiologia. Sobre isso falará Krieger na palestra “Genômica, saúde e reparação cardíaca utilizando células-tronco”.

Krieger atua na área de pesquisas cardiovasculares com ênfase na identificação de marcadores moleculares associados à gênese de doenças cardiovasculares e no desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas para regeneração cardíaca.

O pesquisador é também diretor do Laboratório de Genética e Cardiologia Molecular do Instituto do Coração (InCor) e filho de Eduardo Moacyr Krieger, diretor da Unidade de Hipertensão do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e conselheiro da FAPESP.

A palestra é gratuita e será realizada no auditório anexo ao Pavilhão Armando de Arruda Pereira, antiga sede da Prodam, no Parque do Ibirapuera (portão 10), em São Paulo, onde, até 13 de julho, está em cartaz a mostra científica. A programação cultural da mostra Revolução Genômica está a cargo da revista Pesquisa FAPESP.

Mais informações pelo site.

Fonte: Agência FAPESP

Natural History and Evolution Just Before Darwin

A história da biologia será o tema do encontro internacional Natural History and Evolution Just Before Darwin, que será realizado entre os dias 7 e 9 de dezembro em Itu, no interior paulista.

A promoção é da Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia (ABFHiB), em parceria com a International Society for the History, Philosophy and Social Studies of Biology (ISHPSSB).

O evento está incluído na programação de eventos comemorativos do segundo centenário do nascimento do naturalista Charles Darwin (1809-1882) e dos 150 anos de publicação do livro A origem das espécies (1859).

O tema do encontro é o período que precede a publicação da obra fundamental de Darwin. Os trabalhos podem ser inscritos até o dia 15 de julho.

Mais informações: www.abfhib.org

Fonte: Agência FAPESP

11º Congresso de Iniciação e Produção Científica

O 11º Congresso de Iniciação e Produção Científica da Universidade Metodista de São Paulo será realizado entre os dias 28 e 30 de outubro na capital paulista.

As inscrições de trabalhos, nas áreas de exatas e tecnologia, biológicas e saúde, comunicação, humanidades e negócios, poderão ser feitas até o dia 30 de agosto.

O objetivo do evento é divulgar a produção científica desenvolvida na universidade e em outras instituições do Brasil e do exterior. Os trabalhos poderão ser apresentados nas categorias Extensão (estudantes de graduação e pós-graduação, docentes e pesquisadores), Iniciação Científica (estudantes de graduação e cursos seqüenciais) e Investigação Científica (estudantes de graduação e pós-graduação, docentes e pesquisadores).

Os eixos temáticos abordados serão “Bem-estar animal e saúde pública”, “Bem-estar humano e saúde pública”, “Enfoques culturais da filosofia e da religião”, “Gestão educacional e formação de educadores”, “Linguagem, comunicação e sociedade”, “Meio ambiente e ecologia humana, social e ambiental”, “Potencial humano e gestão de organizações”, “Processos comunicacionais”, “Tecnologia computacional” e “Teologia, ecumenismo e estudos do metodismo”.

Estão previstas também atividades como oficinas, mesas-redondas, seminários, palestras e conferências.

Mais informações: www.metodista.br

Fonte: Agência FAPESP

ON realiza semana de palestras sobre astronomia e astrofísica

Nos dias 21 a 25 de julho, o Observatório Nacional (ON/MCT), associado à ABIPTI, realizará uma semana de palestras sobre astronomia e astrofísica denominada “11ª Astronomia no Verão - 2008”. Professores, estudantes e pessoas interessadas em conhecer o estágio atual das pesquisas observacionais e teóricas que estão sendo desenvolvidas em astronomia poderão se inscrever.

Embora o nível do curso seja para não especialistas em astronomia, os assuntos terão abordagem estritamente científica. As palestras serão realizadas no auditório do ON localizado na Rua Gal. José Cristino, 7720921-400, São Cristóvão, Rio de Janeiro (RJ). Os assuntos abordados na palestra serão os calendários, o meio entre as estrelas, a química do universo, planetas extrasolares, estrelas de chumbo, o universo visto com outros olhos e o nosso endereço no universo. A programação será das 10h às 12h15.

O formulário de inscrição e os horários da programação estão disponíveis no link a seguir: www.on.br/curso_verao_2008/astro_verao/astro-verao.html

Informações adicionais podem ser obtidas pelo telefone (21) 3504-9100.

Fonte: Gestão CT

6º Congresso Internacional Brasil Competitivo

A 6ª edição do Congresso Internacional Brasil Competitivo, promovido pelo Movimento Brasil Competitivo (MBC), será realizada no dia 22 de julho, no Brasília Alvorada Hotel, em Brasília. Com o tema 200 Anos de Estado: A inovação na Gestão Pública, o evento terá a participação de lideranças e especialistas nacionais e internacionais que apresentarão casos práticos de sucesso na melhoria da gestão pública, com resultados na administração e otimização de recursos, redução de despesas e aumento na receita.

Os interessados podem se inscrever no site:
www.mbc.org.br/mbc/portal/6congresso/.


Desde 2005, o MBC atua em projetos que visam a melhoria na gestão pública dos Estados, municípios e órgãos do governo federal por meio do Programa Modernizando a Gestão Pública (PMGP). Financiado pela iniciativa privada, o programa é desenvolvido nos governos de Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul, no Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e nas prefeituras municipais de São Paulo e Porto Alegre.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (61) 3329-2101 ou pelo e-mail.

Fonte: Gestão CT

Consecti realiza fórum nacional em Salvador

O Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I (Consecti) realizará, nos dias 7 e 8 de julho, em Salvador (BA), o seu fórum nacional. Foram convidados para o evento, entre outras autoridades, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o governador do Estado da Bahia, Jacques Wagner, o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, Walter Pinheiro (PT-BA), e a presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, Dora Leal.

De acordo com a programação, uma das palestras do evento, “A ciência, tecnologia e inovação dentro da nova política industrial”, será feita pelo ministro da C&T, Sergio Rezende. Já o deputado federal Ariosto Holanda (PSB-CE) foi convidado para falar sobre o “Processo de governança dos Centros Vocacionais Tecnológicos”.

Uma outra palestra , que tem como tema “CT-Petro e o financiamento para o Sistema Estadual de CT&I”, será ministrada pelo diretor da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Haroldo Lima. O secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCT, Guilherme Henrique Pereira, falará sobre o “Sistema Brasileiro de Tecnologia – Sibratec – Papel dos Estados para a consolidação do Sistema”.

Também está previsto um debate sobre a “A universalização e o Fust”, que será conduzido pela superintendente de Universalização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Enilce Nara Versiani, e pelo gerente de Acompanhamento e Controle da Superintendência de Universalização da Anatel, Ricardo Toshio Itonaga.

Seminário
O Consecti ainda realizará, no dia 8, também em Salvador, o 1º Fórum Nacional de Assessores de Comunicação de C&T. O objetivo é promover o intercâmbio, criar uma rede de informações e multiplicar experiências.

O evento é voltado para os assessores de comunicação do MCT e órgãos vinculados, secretarias de Ciência e Tecnologia, fundações de amparo à pesquisa, universidades e demais instituições de pesquisa de todo o país.

A íntegra da programação do Fórum Nacional do Consecti está disponível neste link. Já a programação do 1º Fórum Nacional de Assessores de Comunicação de C&T pode ser acessada neste link.

Fonte: Gestão CT

Câmara dos Deputados aprecia projeto que estende às universidades comunitárias os benefícios da Lei de Inovação

Está em tramitação na Câmara dos Deputados o projeto de lei nº 2.947∕08 que prevê que os benefícios concedidos pela Lei de Inovação para as instituições científicas e tecnológicas (ICT) sejam estendidos às universidades comunitárias.

A Lei de Inovação considera ICT apenas as universidades públicas, o projeto em questão prevê que as universidades comunitárias e confessionais de reconhecidos mérito acadêmico e capacitação em atividades de pesquisa poderão requerer equiparação a uma ICT. Na prática, as universidades católicas, por exemplo, de todo o país, teriam os mesmos direitos previstos na Lei de Inovação caso tenham interesse em se equiparar a uma ICT.

O texto prevê ainda que a equiparação seja aprovada pelo Poder Público. Além disso, a instituição interessada em participar dos benefícios da Lei de Inovação, deverá criar um núcleo de inovação tecnológica (NIT) e manter o MCT informado sobre a política de propriedade intelectual que está sendo adotada. O ministério hoje já permite que as instituições privadas repassem, de forma voluntária, as informações sobre as políticas adotadas.

A proposta foi apresentada em maio deste ano pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e já recebeu parecer favorável numa das comissões da Casa. Em maio, a Comissão de Educação e Cultura aprovou o relatório do deputado Ariosto Holanda (PSB-CE) que considerou que o projeto pretende recuperar, no âmbito do sistema nacional da educação superior, a relevância dessas instituições.

O projeto ainda será apreciado pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e Constituição e Justiça e de Cidadania em caráter conclusivo, ou seja, não será votada no Plenário.

Os detalhes sobre a tramitação do PL estão disponíveis neste link.

Fonte: Gestão CT

Funadesp promove encontro de graduação em São Paulo

Nos dias 24 a 26 de agosto, a Fundação Nacional de Desenvolvimento do Ensino Superior Particular (Funadesp), instituição associada à ABIPTI, e o Centro Universitário São Camilo de São Paulo promoverão o 7° Encontro Nacional dos Dirigentes de Graduação das IES Particulares a ser realizado no hotel Braston Augusta, São Paulo (SP). O evento tem como tema central “A Hora da Graduação”.

No encontro haverá cinco palestras, são elas: a hora da graduação; a carga-horária e o tempo de integralização; avaliação dos cursos de graduação; ensino, pesquisa e extensão na graduação; e gestão de cursos e sustentabilidade.
O público-alvo do encontro será formado por vice-reitores, diretores, professores, coordenadores de graduação e estudantes.

Rede DGP
Durante o 5° Encontro Nacional, ocorrido no Maranhão (MA) em 2006, foi formalizada a Rede Nacional de Dirigentes de Ensino de Graduação das IES Particulares (Rede DGP), que tem como objetivo fortalecer estratégias acadêmicas e administrativas de gestão para a valorização do ensino e a melhoria da qualidade dos cursos de graduação; integrar dirigentes de ensino de graduação; e estabelecer relações com a pós-graduação e a extensão.

Inscrições e informações adicionais estão disponíveis no site www.funadesp.org.br e pelos telefones (61) 3322-2171/8523.

Fonte: Gestão CT

Caminhos da modernização: Cronologia da Energia Elétrica no Brasil (1897-2007)

Livro traz memória do setor elétrico
O Centro da Memória da Eletricidade do Brasil lançou, recentemente, o livro “Caminhos da modernização: Cronologia da Energia Elétrica no Brasil (1897-2007)”.

A publicação procura resgatar a história do desenvolvimento da indústria elétrica nacional apresentando, de forma sistematizada, os eventos mais relevantes ocorridos nessa área, entre 1879 e 2007.

A obra, que está dividida em seis capítulos, reúne 211 verbetes sobre eventos e realizações ocorridos nos 128 anos da eletricidade no Brasil. Além disso, o livro aborda as experiências e empreendimentos pioneiros, até o período de privatizações e reformas no setor.

A tiragem é de mil exemplares e não está a venda. Os interessados em consultar ou obter a publicação podem entrar em contato com Centro da Memória da Eletricidade no Brasil das Centrais Elétricas Brasileiras (Eletrobrás), que coordenou o projeto para a realização do livro. A iniciativa contou ainda com o apoio do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), que é uma instituição associada à ABIPTI. O centro enviou dados e informações sobre as pesquisas realizadas.

Mais informações sobre o livro podem ser obtidas com Leila Mendonça pelo e-mail .

Fonte: Gestão CT