sexta-feira, 16 de maio de 2008

MDIC debate Política de Desenvolvimento Produtivo com diversos setores

Com o objetivo de gerar mobilização em torno da Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, está se reunindo com diversos segmentos da economia brasileira. A idéia é explicar a PDP sob o enfoque setorial. O primeiro encontro foi realizado no dia 13, em Brasília, com empresários da cadeia produtiva têxtil e de confecções.
Miguel Jorge esteve reunido com representantes do Fórum de Competitividade da Cadeia de Têxtil e Confecções. Durante a reunião, ele destacou a importância da união e participação do setor produtivo para que se atinjam os objetivos da PDP. Entre as metas apresentadas pelo ministro, consta a utilização da força das compras governamentais e do mercado interno.

Na ocasião, o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Reginaldo Arcuri, apresentou os próximos passos da política. Ele lembrou que a gestão do fórum será feita pela Secretaria do Desenvolvimento da Produção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), que irá repassar os programas e ações específicos do setor para a Coordenação-Geral da Política.

Ele acredita que, com essa dinâmica, além de agilidade, será possível realizar um acompanhamento mais efetivo para os assuntos relevantes. O presidente da ABDI ainda lembrou que está previsto, no âmbito da PDP, o uso do mercado interno para alavancar o setor têxtil, a exemplo do que aconteceu com o Fórum da Construção Civil.

O Fórum de Têxteis e Confecções terá prazos, metas e planos de trabalho. De acordo com informações divulgadas pelo MDIC, até o dia 28 de maio, a equipe responsável pela área entregará o Plano de Trabalho da Cadeia Têxtil e Confecções.

O secretário do Desenvolvimento da Produção do MDIC, Armando Meziat, informou que, dentro de um prazo de 40 dias, será marcada a segunda reunião plenária que transformará os desafios apontados em ações e objetivos específicos. Até lá, o fórum construirá medidas, definirá responsabilidades e acompanhamentos para as ações. Ele acredita que, com esse modo operacional, o trabalho dos fóruns será mais ágil.

Fóruns
Os Fóruns de Competitividade são gerenciados e coordenados pelo MDIC. O objetivo dos grupos é elevar a competitividade industrial das principais cadeias produtivas do país no mercado mundial com ações específicas. As instâncias são compostas por representantes do meio empresarial, acadêmico, trabalhadores e governo.

A exemplo do que ocorreu com o Fórum de Competitividade da Cadeia Têxtil e Confecções, o MDIC realizará outros encontros com os demais segmentos produtivos que serão contemplados, neste primeiro momento, pela Política de Desenvolvimento Produtivo. Veja, a seguir, o cronograma das reuniões agendadas, com as datas limite para apresentação dos planos de trabalho:

Informações sobre a Política de Desenvolvimento Produtivo podem ser obtidas no link: http://www.desenvolvimento.gov.br/pdp

Fonte: Gestão CT

MCT reduz contrapartidas de entidades privadas sem fins lucrativos

No último dia 9, o Conselho Ministerial de Políticas Públicas do MCT publicou no Diário Oficial da União (DOU) resolução que diminui a contrapartida a ser oferecida por entidades privadas sem fins lucrativos em convênios com o MCT.

A resolução nº 1 de 29 de abril de 2008 prevê que o percentual de contrapartida possa ser reduzido para os projetos que forem desenvolvidos dentro do eixo CT&I para o Desenvolvimento Social do Plano de Ação Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional (PAC da C&T). O limite mínimo de contrapartida poderá ser de 1%.

A unidade técnica do ministério é quem vai determinar a redução da alíquota. A resolução ainda abre a possibilidade para que outras alíquotas sejam revistas. O parágrafo segundo do texto diz que a redução da contrapartida poderá ser concedida por outras áreas do MCT mediante prévia consulta ao Conselho Ministerial de Políticas Públicas, acompanhada do resumo do projeto e justificativa.

A íntegra da resolução está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Pragmática da Investigação Científica


Uma concepção do conhecimento científico que, em uma abordagem alternativa à filosofia da ciência tradicional, não leve em consideração apenas postulados e modelos, mas também o contexto em que o conhecimento humano é produzido.

Essa é a proposta central do livro Pragmática da Investigação Científica, do professor do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Henrique de Araújo Dutra.

Segundo o autor, o livro, que enfoca importantes temas da filosofia da ciência no século 20, é resultado de diversos projetos de pesquisa apoiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e realizados na UFSC desde 1996.

“A principal novidade da obra é trazer uma discussão aprofundada sobre o tema dos modelos científicos. Além de fazer uma revisão das concepções tradicionais sobre o conhecimento, há uma reinterpretação, sob a perspectiva pragmática, do que são os modelos científicos”, disse.

Dutra, que voltou em março de uma temporada na Universidade de Paris 1, onde atuou como professor visitante, explica que não se trata de uma obra introdutória. “É voltada especialmente para filósofos da ciência e alunos de pós-graduação na área de epistemologia, além de cientistas que já tenham algum conhecimento na área”, indicou.

Além de defender uma visão epistemológica que se baseia na concepção pragmática do conhecimento, o autor procura entender as razões que levam a determinadas escolhas de modelos científicos.

“Antes de explicar as abordagens alternativas de interpretação do conhecimento, o livro enfoca as questões tradicionais que nortearam a filosofia da ciência no século passado”, afirmou.

Segundo ele, o pensamento dos positivistas lógicos – como ficou conhecida a primeira grande corrente de pensadores que tratou do tema – caracterizava-se pela chamada “concepção sintática”, ou “concepção axiomática”, do conhecimento científico.

“Esses pensadores concebiam o conhecimento como uma série de proposições ou enunciados que constituíam um sistema a partir de teorias científicas. Delas, podiam ser deduzidas as leis a serem seguidas pela ciência”, disse.

As idéias dos positivistas lógicos prevaleceram até o fim da década de 1960, quando uma segunda corrente começou a ser desenhada: a concepção semântica do conhecimento científico.

“O ponto central dessa segunda corrente é uma crítica à concepção axiomática. Esses autores passaram a interpretar as teorias científicas como modelos e não apenas como proposições”, afirmou Dutra.

Segundo ele, o mais destacado autor da abordagem semântica de interpretação das teorias científicas é o norte-americano Bas van Fraassen, professor do Departamento de Filosofia da Universidade Princeton, nos Estados Unidos.

“O ponto de partida do livro, além de algumas questões levantadas pela abordagem axiomática, é principalmente uma reflexão sobre a abordagem semântica. Nos últimos anos, uma série de autores tem sustentado uma terceira perspectiva que começa a ser conhecida como concepção pragmática”, disse Dutra, enfatizando que a perspectiva pragmática não deve ser confundida com a filosofia dos pragmatistas norte-americanos.

A concepção pragmática, segundo ele, não interpreta as teorias científicas nem como coleções de proposições, nem como séries de modelos. O ponto central dessa perspectiva é a atenção às práticas científicas.

“Esses novos autores sustentam que podemos intepretar as teorias científicas de forma axiomática ou semântica, mas elas são mais do que isso. Os modelos ainda representam um tema importante, mas é preciso levar em conta como os cientistas os utilizam em suas práticas científicas e que compreensão eles têm das relações entre modelos e teorias”, disse.

Concepção externalista
Segundo o professor da UFSC, a novidade trazida pelo livro é uma reinterpretação da noção de modelos científicos do ponto de vista pragmático que não substitui, mas complementa, as interpretações anteriores, propondo uma perspectiva mais ampla, voltada para a prática científica concreta.

Ele afirma que as abordagens tradicionais deixam de lado o problema da interpretação do que é o conhecimento humano. Na concepção pragmática, o conhecimento não é apenas uma interpretação interna do sujeito, mas um conjunto de acontecimentos externos e públicos, que remete ao contexto em que a pesquisa é realizada.

“A abordagem tradicional do conhecimento é internalista, isto é, ela entende que nossas crenças e opiniões sobre o mundo são representações internas de nossas mentes. Herdamos essa tradição dos pensadores fundacionalistas e dos empiristas modernos. A abordagem pragmática é externalista e leva em conta aspectos contextuais do conhecimento humano”, disse Dutra.

O enfoque principal da abordagem pragmática do conhecimento, portanto, é a insistência na observação da própria prática científica. “O conhecimento é interpretado como uma prática pública e não algo privado que o indivíduo produz em sua mente e depois comunica aos outros”, apontou.

A perspectiva pragmática, segundo Dutra, oferece uma concepção do conhecimento mais dinâmica do que as perspectivas tradicionais. “Fazemos aqui uma associação entre temas da filosofia da ciência, da filosofia da mente, da filosofia da linguagem e da teoria do conhecimento”, disse.

Mais informações: http://www.loyola.com.br/

Fonte:Fábio de Castro /Agência FAPESP

Perfil epidemiológico de doadores de sangue com diagnóstico sorológico de sífilis e HIV

Um levantamento feito com 272 casos de indivíduos que doaram sangue na Fundação Pró-Sangue, em São Paulo, apesar de estarem infectados com o vírus da Aids, apontou que 48,9% omitiram fatores de risco durante a triagem, o que poderia ter evitado a coleta.

O estudo foi feito por César de Almeida Neto, chefe do Departamento de Notificações e Orientação de Doadores com Sorologias Alteradas da fundação, e apresentado no início do ano como tese de doutorado na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Almeida Neto avaliou o perfil de doadores de sangue portadores do HIV entre 1999 e 2003, por meio de um estudo caso-controle, no qual 272 doadores de sangue confirmadamente positivos para a doença, a maioria do sexo masculino, foram comparados com um grupo controle de 468 doadores sem a doença. Os indivíduos foram entrevistados antes e depois da doação.

“A entrevista realizada antes da coleta de sangue tem o objetivo de identificar situações de risco que o indivíduo tenha vivido nos últimos meses, uma vez que os exames convencionais para a detecção do vírus da Aids podem não detectá-lo em um primeiro momento, devido ao período que chamamos de janela imunológica. No caso do HIV, a formação de anticorpos no organismo, que permite a detecção da doença, ocorre de quatro a oito semanas após a infecção”, disse o pesquisador .

“Isso significa que se um indivíduo se contamina hoje, e daqui a uma semana vai doar sangue, a doença ainda não se manifestou e seu exame provavelmente dará negativo. Com isso, o sangue do doador pode ser liberado normalmente para uso por outros pacientes, mesmo que esteja com o vírus da Aids. A triagem antes da doação é realizada para identificar riscos potenciais nesse período de janela imunológica”, destacou.

Segundo Almeida Neto, uma mesma bolsa de sangue infectada, ao ser liberada para uso, pode contaminar vários pacientes, uma vez que o sangue normalmente é fracionado em componentes como hemácias, plasma e plaquetas, que podem ser utilizados em três pessoas diferentes, contaminando-as.

“Mesmo seguindo todos os procedimentos de segurança, ainda existe o que chamamos de risco residual. Em qualquer lugar do mundo o sangue é uma importante fonte de transmissão de doenças. Ao serem questionados antes da coleta, muitos indivíduos têm vergonha de assumir os fatores de riscos e negligenciam esse tipo de informação. Outra hipótese é que alguns deles usaram os serviços do banco de sangue para simplesmente fazer ou comprovar o teste do HIV”, disse.

“Calcula-se que, no Estado de São Paulo, o risco residual de infecção por Aids em períodos de janela imunológica seja de uma a cada 60 mil transfusões de sangue”, disseAlmeida Neto.

Para que isso não ocorra, o pesquisador explica que os interessados em fazer o exame do HIV devem procurar o Centro de Referência de Treinamento em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e Aids, e não os bancos de sangue.

Fatores de risco potenciais para a Aids, além de dados demográficos dos doadores, número de doações prévias, comportamento sexual e associação com os demais marcadores de triagem sorológica foram algumas informações coletadas nas entrevistas.

O estudo destacou, como fatores de risco para o HIV, entre os homens, as relações sexuais com outros homens, pagar ou receber dinheiro em troca do sexo e ter tido duas ou mais parceiras nos últimos 12 meses. As mulheres com parceiro sexual usuário de drogas injetáveis ou que tiveram dois ou mais parceiros nos últimos 12 meses foram as que apresentaram mais riscos.

Abstract:
The study of the epidemiological profile of seropositive blood donors is essential to improve blood banks pre-donation and serologic screenings and guide blood safety policies. The profile of blood donors with serologic diagnosis of syphilis was studied in a retrospective cross-sectional study in which blood donor with recent syphilis (N=278) were compared to blood donor with past disease (N=2 161). The profile of blood donors HIV seropositive was studied in a case-control study in which HIV infected blood donor cases (N=272) were compared to HIV false positive blood donor controls (N=468). Both studies were conducted between January, 1999 and December, 2003. Demographic characteristics, category of donation, number of previous donations, potential risk factors for syphilis and HIV infection, number of previous donations, sexual behavior and reactivity on other serologic screening tests were assessed after donation when donors returned to be notified about their serologic status. Risk factors used as donor deferral criteria were reported by 48.9% of cases and 9.4% of controls during post-donation counseling. In multivariate analysis, male cases were significantly more likely to report male-male sex, a previous sexual transmitted disease diagnosis, exchanging money for sex and two or more partners in the past 12 months. HIV-positive male donors were also more likely to be anti-HCV and HBV core antibody reactive. Female cases were more likely to report an intravenous drug user partner, a sexual partner with multiple sex partners or who had a history of sex with a sex worker, and two or more partners in the past 12 months. Syphilis seropositive blood donors were predominantly heterosexual males. Donors with past syphilis were more likely to be older, replacement donors and part of them referred past of high risk behavior when compared to those with past disease. On the other hand, donors with recent syphilis were younger, the majority of them community donors, referred male-male sex more frequently and presented an association with HIV 18 times higher when compared to those with past disease. In multivariate analyses factors associated with recent infection for syphilis included younger ages, two previous donations, male-male sex, two or more sexual partners in the last 12 months and HIV seropositivity. In conclusion, a substantial number of HIV infected donors reported a risk factor that could have been identified in the pre-donation screening, male-male sexual behavior was still the strongest determinant of HIV status in the studied population, blood donors with recent syphilis represent a group of high risk sexual behavior in relation either to blood donation or to acquire other sexually transmitted diseases, it is a reasonable approach to enhance efforts to retain qualified replacement donors in the pool of repeat donors as a safe resource for the blood supply.

Mais informações: http://www.crt.saude.sp.gov.br/

Veja o o texto completo no site da USP:
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5136/tde-04042008-152524/?C=M;O=A

Fonte: Thiago Romero / Agência FAPESP

Controle da reprodução de plantas transgênicas

Um grupo de pesquisadores do Laboratório de Genética Molecular Vegetal, do Instituto de Biologia da UFRJ (IB), desenvolve diversas linhas de pesquisa ligadas ao mecanismo de defesa das plantas, à regulação da expressão gênica e ao estudo de vírus vegetais. Um desses estudos, que inclusive será destaque do XX International Congress on Sexual Plant Reproduction, realizado no mês de agosto em Brasília, busca compreender e controlar a reprodução de vegetais geneticamente modificados.

"Trabalhamos com duas linhas básicas de pesquisa. Uma delas está relacionada à reprodução vegetal, que se subdivide em várias teses de mestrado e doutorado. Outra linha trabalha com o estresse hídrico (em situações de pouca água ou de seca) em plantas", explica Márcio Alves-Ferreira, professor do Instituto de Biologia.

Em relação à seca, o grupo trabalha com o café. O objetivo principal desta pesquisa, iniciada em 2005, é estudar os genes expressos no cafeeiro, que potencialmente podem se envolver com a resistência ao estresse hídrico. “Queremos encontrar estes genes, determinar suas funções, ajudar em programas de melhoramento genético clássico e também possibilitar a introdução destes genes, através de transgênese, no cafeeiro”, afirma o professor. No Brasil existem duas variedades de café: a arábica, mais saborosa, e a canéfora, utilizada no café solúvel. Em períodos de pouca chuva, a queda na produção chega a mais de 40%. Como o Brasil é o maior exportador de café do mundo, faz-se necessário compreender este mecanismo de tolerância para aumentar a eficiência dos cafeeiros e diminuir o consumo de água também. A agricultura consome 70% de toda a água doce do mundo.

"Nossas pesquisas com reprodução de plantas se iniciaram há mais de dez anos, e atualmente envolvem cinco alunos do laboratório. O objetivo central é de entender mais os princípios básicos desta reprodução. Nos vegetais, a parte feminina corresponde aos carpelos, em que há o desenvolvimento do óvulo, e a parte masculina produz os grãos de pólen. A partir da germinação, estes grãos vão fecundar o óvulo, formando o zigoto, a semente e, por último, o fruto. Queremos entender melhor o desenvolvimento da parte masculina e, para isso, desenvolvemos uma série de estudos que envolveram a identificação de genes expressos no estame, a estrutura da planta que forma os grãos de pólen", atesta Márcio.

Segundo ele existe, agora, um grande número de genes que precisa ser identificado. “Uma aluna de doutorado, por exemplo, trabalha com dois genes que são expressos no início do desenvolvimento do estame. O curioso é que a expressão destes genes é restrita a esta estrutura. Mais tarde, poderemos regular a expressão deles e, com isso, evitar a formação do estame. Aí entra a questão do fluxo gênico”, continua o professor.

Fluxo Gênico
Esse processo se caracteriza pela passagem de genes de um indivíduo para outro. Caso haja uma soja transgênica, por exemplo, é importante que não exista a passagem, através da reprodução, dos genes transgênicos para outras plantas não manipuladas. Estas sementes podem germinar em qualquer lugar, gerando o espalhamento deste cultivo. O principal impacto ambiental da transgenia está relacionado ao fluxo gênico.

Conseqüências ambientais
Atualmente, a manipulação genética produz plantas resistentes a insetos, por exemplo. Em um primeiro momento, não há nenhum problema nisso. Somente os insetos que atacarem aquela produção serão afetados. Caso o gene “inseticida” escape para outros vegetais fora da área de cultivo, gerará um grande impacto ambiental. Afinal, a planta, sem controle de produção, contém uma característica que deveria ser exclusiva das plantas do campo.

Os agricultores orgânicos são contra os transgênicos, e ele têm total liberdade de recusar os vegetais geneticamente modificados. Se um cultivo próximo ao seu contiver plantas deste tipo, seus grãos de pólen podem viajar até a produção orgânica. Então, este agricultor terá em seu lugar plantas modificadas sem mesmo saber.

“Nosso trabalho, agora, se destina a estudar o promotor dos dois genes que existem no estame da planta, verificar se eles realmente têm expressão restrita à estrutura que forma o grão de pólen, e também verificar se ele pode ser utilizado em outras espécies. Assim, evitaremos que diversas espécies desenvolvam o estame e, em conseqüência, os grãos de pólen”, esclarece o professor. “Essa supressão será interessante, especialmente, em espécies cuja parte aproveitável não sejam os frutos ou sementes. Do eucalipto, por exemplo, se extrai o tronco, a madeira. Podemos desenvolver uma árvore transgênica que não produza grãos de pólen, e não semeará estes genes”, continua Márcio.

Outra estratégia estudada no laboratório é, também, a apomixia. Trata-se da produção de sementes sem que haja fecundação. Neste caso, algumas células do óvulo se modificam e produzem um embrião, sem necessidade do grão de pólen. Passando para os mamíferos, isso significa a independência completa do sexo feminino. “Por que isso é importante? Se evitarmos a fecundação, evitaremos também o fluxo gênico. Esta estratégia, apesar de mais completa, por se adequar a todos os tipos de vegetais, é também a mais complexa, porque envolve a compreensão de muitos genes”, atesta professor.

O objetivo da pesquisa é, no futuro, passar este conhecimento para espécies importantes economicamente, de forma a melhorar a segurança dos cultivos transgênicos e evitar conseqüentes danos ambientais. (olhar vital)

Fonte: Priscila Biancovilli / UFRJ

Revolução Genômica reúne o psiquiatra Mario Eduardo Costa Pereira, o neurocientista Sidarta Ribeiro e Lily Safra para debate

A programação cultural da exposição científica Revolução Genômica reúne, no próximo sábado (17/5), às 15h, o psiquiatra Mario Eduardo Costa Pereira, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o neurocientista Sidarta Ribeiro, diretor científico do Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra. O debate incluirá assuntos como neurociência, genômica e as contribuições de Sigmund Freud.

No domingo, às 11h, o pesquisador holandês Jan Hoeijmakers, da Universidade Erasmus, fala sobre o tema muito atual “Envelhecimento e longevidade: quanto duram seus genes”.

Ambos os eventos serão realizados no auditório do Pavilhão Armando de Arruda Pereira (antiga sede da Prodam), no Parque do Ibirapuera (portão 10), em São Paulo, onde está em cartaz exposição cuja programação cultural está a cargo da revista Pesquisa FAPESP. A entrada para as palestras é gratuita.

Costa Pereira trabalha com os seguintes temas dentro da psiquiatria: psicanálise, psicopatologia, pânico, disfunção erétil e desamparo. Especialista na teoria freudiana, foi coordenador do 1º Simpósio Internacional sobre os 150 Anos de Freud, realizado em 2006 na Unicamp. Também é professor do Instituto Sedes Sapientiae, de São Paulo.

Ribeiro faz pesquisas nas áreas de sono e memória e de comunicação animal em sagüis. Os processos cerebrais envolvidos na consolidação das memórias durante o sono são o tema principal de seus trabalhos. Em paralelo, também investiga o valor adaptativo dos sonhos nos seres humanos com o auxílio da eletroencefalografia, de jogos de videogame e de relatos de sonhos.

Hoeijmakers fez estudos importantes sobre os princípios básicos da organização e dos processos de reparo de DNA em células vivas. Essa linha de pesquisa permite investigar as bases moleculares do envelhecimento e da expansão da longevidade. Com essa abordagem, Hoeijmakers espera combater doenças comuns entre os idosos. Em 2004, criou a empresa DNage, que desenvolve produtos contra o envelhecimento.

Mais informações: http://www.revistapesquisa.fapesp.br/
Fonte: Agência FAPESP

Inmetro e SBM realizam o seminário: Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de Materiais de Referência

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e a Sociedade Brasileira de Metrologia (SBM) realizam, nos dias 5 e 6 de junho, no Centro Empresarial Firjan no auditório Tijuca (RJ), um seminário sobre “Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de Materiais de Referência”. A programação será das 8h às 17h. O evento discutirá a produção e certificação de materiais de referência e a experiência de diferentes organismos de acreditação no desenvolvimento de programas.

No seminário serão abordados temas como produção e certificação de materiais de referência, experiências de institutos nacionais de metrologia na elaboração de estudos de viabilidade técnica e econômica em produzir materiais de referência, além de ampla discussão sobre a experiência de diferentes organismos de acreditação no desenvolvimento de programas de acreditação de produtores de materiais de referência e de provedores de ensaios de proficiência.

O público-alvo do evento será formado por técnicos da Coordenação Geral de Acreditação (Cgcre) e da Diretoria de Metrologia Científica e Industrial (Dimci), avaliadores externos, provedores de ensaios de proficiência, produtores de materiais de referência, pessoal técnico ligado às agências reguladoras, laboratórios de ensaio e de calibração e estudantes.

O evento contará com a participação da pesquisadora em metrologia e qualidade do Inmetro (RJ), Janaína Marques Rodrigues, de Thomas Claus Peter Steiger, do Instituto Federal para Pesquisa e Ensaio de Materiais situado em Berlin, , entre outros.

Informações adicionais sobre o evento podem ser obtidas no link:

Fonte: Gestão CT

Unifesp abre concurso para professores

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) abriu concurso público para o preenchimento de vagas de professor titular.

São 12 vagas no total. A remuneração do regime de trabalho de 40 horas é R$ 4.706,84 e, para dedicação exclusiva, R$ 7.394,51. As inscrições poderão ser feitas até o dia 26 de maio.

As vagas são:
Campus Baixada Santista: Departamento de Saúde, Educação e Sociedade (1 vaga) e Departamento de Biociências (1 vaga) – edital 90/08

Campus Guarulhos: Área de Filosofia das Ciências Humanas (1 vaga) e Área de Antropologia (1 vaga) – edital 93/08

Campus Diadema – Departamento de Ciências Biológicas (Bioquímica Toxicológica, 1 vaga) e Departamento de Ciências Exatas e da Terra (Química Biorgânica, 1 vaga) – edital 82/08

Campus São Paulo – Departamento de Medicina / disciplina pneumologia (1 vaga) e Departamento de Psiquiatria (1 vaga) – edital 82/08

Campus São Paulo – Departamento de Biofísica / disciplina Físico-Química (1 vaga), Departamento de Enfermagem (1 vaga), Departamento de Bioquímica (1 vaga) e Departamento de Cirurgia / disciplina cirurgia pediátrica (1 vaga) – edital 96/08


Mais informações: http://concurso.unifesp.br .

Fonte: Agência FAPESP

Portaria interministerial nº 290 estabelece instruções para apresentação de projetos no âmbito do Padis

Foi publicada, na edição do dia 9 do Diário Oficial da União, a portaria interministerial nº 290 do MCT e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O texto aprova as instruções para a apresentação dos projetos interessados em receberem incentivos fiscais no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis). As propostas deverão ser apresentadas ao MCT.

A idéia do programa é fomentar a instalação, no país, de empresas que exerçam as atividades de concepção, desenvolvimento, projetos e fabricação de semicondutores e displays. Entre outros incentivos, as empresas que aderirem ao Padis terão reduzidas a zero as alíquotas de PIS-Pasep, Cofins e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

De acordo com a portaria, o projeto de investimento em pesquisa e desenvolvimento poderá ser alterado a qualquer tempo, mediante a apresentação de prévia justificativa escrita e das informações solicitadas nas seções “A” e “B” do anexo do texto, como a identificação da sede da empresa, as suas principais atividades e a diretriz da empresa em P&D. Ainda poderão ser exigidas outras informações relevantes para a análise da proposta.

O texto também determina que, na hipótese de conclusão do projeto ainda na vigência dos benefícios, deverá ser apresentada nova proposta ou a atualização do projeto original.

Após a aprovação dos projetos, de acordo com ato dos ministros da C&T, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Fazenda, será necessário que a empresa proceda sua prévia habilitação junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil, de acordo com ato normativo específico, para que possa utilizar os benefícios fiscais do Padis.

Outra instrução determina que a empresa habilitada à fruição dos incentivos fiscais do Padis poderá requerer a inclusão, nos referidos benefícios, de novos produtos ou de novos modelos, apresentando para tanto apenas as informações solicitadas nas seções “A” e “C” do anexo, como a descrição das atividades para as quais se pleiteia o enquadramento e habilitação no programa, desde que as demais informações permaneçam inalteradas.

A portaria e o anexo com o roteiro para apresentação de propostas está disponível neste link . Já o decreto nº 6233 de 2007, que institui o Padis, está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

3º Workshop Conservação da Biodiversidade de Plantas de Cerrado e Mata Atlântica


O 3º Workshop Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade de Plantas de Cerrado e Mata Atlântica: Diversidade Química e Prospecção de Bioprodutos ocorrerá nos dias 7 e 8 de julho, em Araraquara (SP).

A promoção do workshop, que terá participação de pesquisadores do exterior, é do Instituto de Química (IQ) da Universidade da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Araraquara.

O evento comemora os dez anos de atividades de pesquisa em Química de Produtos Naturais do Núcleo de Bioensaios, Biossíntese e Ecofisiologia de Produtos Naturais (NuBBE), do IQ da Unesp, laboratório referência nacional e internacional na área de produtos naturais.

Mais informações: www.nubbe.iq.unesp.br/workshop/index.htm

Fonte: Agência FAPESP

Se lanzó el Programa de Becas Universitarias

El Ministerio de Educación de la Nación (Argentina) presentó la convocatoria 2009 de ayudas y subsidios para alumnos que cursen carreras de grado en universidades nacionales. La inscripción se encuentra abierta hasta el 14 de septiembre de 2008.

El Ministerio de Educación de la Nación lanzó la 13° Convocatoria de Becas Universitarias, destinada a alumnos que cursen carreras de grado o tecnicaturas en informática en una Universidad Nacional o Instituto Universitario Nacional. Los interesados pueden inscribirse hasta el 14 de septiembre de 2008.

El objetivo del Programa es promover la igualdad de oportunidades y propiciar la calidad educativa en el ámbito de la educación superior, a través de la implementación de un sistema de becas que facilite el acceso y permanencia de alumnos de escasos recursos económicos y buen desempeño académico en los estudios de grado. Una Comisión de Adjudicación integrada por las Universidades, Organizaciones y Fundaciones supervisa la adjudicación de las becas.

El reglamento del programa, al igual que el formulario de inscripción, único medio por el cual los alumnos acceden al programa, se encuentran disponibles en la página web: http://www.me.gov.ar/pnbu

La selección de aspirantes se realiza por un estricto orden de mérito, de acuerdo con el desempeño académico y situación socio económica de cada alumno, que deben tener un promedio de 6 contando los aplazos.

El Programa de Becas Universitarias incluye también subprogramas: para alumnos de carreras prioritarias, consideradas estratégicas para el desarrollo económico del país, para alumnos indígenas y para discapacitados. La 13° Convocatoria ofrece también becas para los que ingresen a la universidad en 2009, los interesados podrán inscribirse a partir del 24 de noviembre de este año, hasta el 9 de marzo del año próximo.

Podrán inscribirse en el PNBU estudiantes universitarios que se encuentren cursando de manera presencial una carrera de grado, o una tecnicatura en sistemas o informática, en una Universidad Nacional o Instituto Universitario Nacional, que no estén cursando el último año de la carrera, ni adeuden sólo exámenes finales o tesis, y que no tengan un título previo de grado. También la convocatoria está abierta a estudiantes egresados del nivel medio o polimodal, o finalizando el mismo sin adeudar materias, que aspiren a ingresar a la Universidad en el año 2009 a una carrera de grado o a la tecnicatura señalada.

Los estudiantes becados obtendrán una ayuda de $ 2.500 anuales que serán distribuidos en cuotas. La beca se podrá renovar cada año, siempre que se cumplan los requisitos postulados por el Programa.(Prensa y Comunicación Ministerio de Educación)

Fuente: CUECET

Groups, Rings and Group Rings


A cidade de Ubatuba (SP) sediará a segunda edição do congresso internacional Groups, Rings and Group Rings entre 28 de julho e 2 de agosto.

O encontro das áreas de teoria de anéis, teoria de grupos, anéis de grupos, representações e aplicações é organizado pelo Instituto de Matemática e Estatística (IME) da Universidade de São Paulo (USP).

O evento é voltado para pesquisadores nacionais e estrangeiros e estudantes de pós-graduação. Além de palestras plenárias de palestrantes convidados, haverá seções de comunicações e pôsteres e pelo menos um minicurso voltado aos alunos de pós-graduação.

Além de pesquisadores do IME e da Universidade Federal de Santa Catarina, o evento terá a presença de cientistas de Israel, Argentina, Canadá, Bélgica, Ucrânia, Espanha, Estados Unidos e Rússia.

Um dos destaques é Efim Zelmanov, da Universidade da Califórnia em San Diego, nos Estados Unidos, ganhador da medalha Fields, considerada o equivalente do prêmio Nobel para matemáticos.

Mais informações: http://www.ime.usp.br/~grgr/08/

Fonte: Agência FAPESP

Conmetro aprova plano para 2008-2011

O Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro) publicou no Diário Oficial da União (DOU), no último dia 9, a resolução nº 1, de 6 de maio de 2008, que aprova o Plano de Ação Quadrienal 2008-2011 do conselho.

A medida ainda determina que o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), faça a análise de estudos técnicos para as 111 ações que estão propostas no plano. A idéia é que o Inmetro, depois da realização desses estudos, possa criar programas de avaliação da conformidade para as ações que sejam tecnicamente viáveis.

Entre as 111 proposições estão os centros de recursos biológicos; as unidades receptoras de sinal de TV digital; o etanol; a eficiência energética de edificações; o mel de abelha; e os sistemas de gestão de análise de perigos e pontos críticos de controle na área de alimentos.

Para conferir a íntegra da resolução, acesse este link. A lista com as 111 proposições está disponível neste link.

Fonte: Gestão CT

Brasileiro assume presidência da Federação Mundial de Saúde Pública

Hoje(16), o presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Paulo Buss, tomará posse, em Genebra (Suíça), como novo presidente da Federação Mundial de Saúde Pública. Considerada a mais importante instituição de saúde pública do mundo, a federação reúne mais de 60 associações nacionais, como a Associação Brasileira de Pós Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco), do Brasil, e associações continentais e regionais como as associações Européia e Americana de Saúde Pública.

Em notícia divulgada pela Fiocruz, Buss destaca que em seu novo cargo priorizará o trabalho da federação pelo alcance das Metas de Desenvolvimento do Milênio, pela reafirmação da atenção primária de saúde e pelo enfrentamento dos determinantes sociais da saúde. A federação atua no plano global e nos planos nacionais, por meio das associações de países que são membros da instituição.

De 19 a 23 de maio, Buss participará da 61ª Assembléia da Organização Mundial de Saúde, como chefe da delegação brasileira.

Informações sobre as ações da Fiocruz podem ser obtidas no site www.fiocruz.br.
Fonte: Gestão CT

Fundação Araucária lança edital de R$ 1,4 milhão para apoio a eventos

A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná, instituição associada à ABIPTI, está recebendo propostas para a chamada de projetos 05/2008 - Programa de Apoio à Participação em Eventos Técnico-Científicos. Os recursos são da ordem de R$ 1,4 milhão.

O objetivo da chamada é apoiar financeiramente a participação de docentes e pesquisadores em eventos técnico-científicos relevantes a serem realizados no Brasil ou no exterior. O apoio será para eventos que aconteçam no período de 1º de junho de 2008 a 31 de julho de 2009.

Serão aceitos projetos em duas modalidades. A primeira (A) será para projetos institucionais e a segunda (B) para projetos individuais. As propostas institucionais devem cumprir um prazo para o envio dos pedidos de apoio conforme descrito no edital, que varia de acordo com a data do evento. Já para o apoio individual, as propostas devem ser remetidas à fundação com pelo menos 45 dias de antecedência do evento.

Cada projeto poderá solicitar até R$ 6 mil para participação em eventos no exterior e até R$ 2,5 mil para eventos no Brasil. Confira a íntegra do edital no link:

Fonte: Gestão CT

Amanhã é o último dia para inscrições na Olimpíada de Matemática

As inscrições dos alunos para a 4ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) devem ser feitas pelas escolas até amanhã (16). Com mais de 9 milhões de inscritos até agora, a iniciativa busca estimular o estudo da matemática, contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica, identificar jovens talentos e incentivar o ingresso nas aéreas científicas e tecnológicas, incentivar o aperfeiçoamento dos professores. As inscrições são feitas somente pelo site www.obmep.org.br.

Realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), a olimpíada é promovida pelos Ministérios de Ciência e Tecnologia (MCT) e da Educação (MEC).

Estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e os alunos do ensino médio das escolas públicas municipais, estaduais e federais poderão participar da olimpíada. Os inscritos serão divididos em três níveis, de acordo com o grau de escolaridade. Além dos alunos, professores, escolas e secretarias de educação também podem concorrer a prêmios.

Os estudantes melhor classificados serão premiados com medalhas de ouro, prata e bronze e também receberão bolsas de iniciação científica. Os professores serão contemplados com curso de aperfeiçoamento no Impa. As escolas premiadas receberão um kit para exibição audiovisual e livros para a composição de uma biblioteca básica de matemática e ciências. As secretarias receberão um troféu como prêmio.

As provas da olimpíada serão aplicadas em duas fases, em agosto e setembro.

Mais informações podem ser obtidas no telefone (21) 2529-5084 ou pelo e-mail .

Olimpíada de Física
O cadastramento das escolas para a participação dos alunos na Olimpíada Brasileira de Física (OBF) de 2008 está com as inscrições abertas até o dia 6 de agosto. A Sociedade Brasileira de Física (SBF), organizadora da olimpíada, espera 180 mil participantes neste ano. A inscrição pode ser feita no site www.sbfisica.org.br/olimpiadas.

Por meio da escola, os estudantes do último ano do ensino fundamental e das três séries do ensino médio poderão participar. A instituição deve entrar em contato com o coordenador estadual ou regional e nomear um ou mais professores para serem representantes da escola. A primeira fase da OBF será realizada ainda em agosto, composta por três fases.

Em 2006, 64.673 estudantes de 3.445 escolas de todo o país, participaram da olimpíada. No ano passado, os números foram 129.268 e 3.414 respectivamente.

A OBF também seleciona e prepara as equipes para a Olimpíada Internacional de Física, que neste ano será realizada no Vietnã, em julho, e para a Olimpíada Ibero-Americana de Física, que será em setembro, no México.

Mais informações podem ser obtidas no site www.sbfisica.org.br/olimpiadas ou pelo telefone (11) 3814-5152

Fonte: Gestão CT

Fapesb disponibiliza R$ 600 mil para popularização da C&T

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) lançou, na segunda-feira (12), o edital de Popularização da Ciência e Tecnologia. Desenvolvido em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (Secti) e a Secretaria de Educação (SEC), o edital tem por objetivo apoiar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão com foco na popularização da C&T, além de apoiar projetos de organização e execução de eventos científicos e tecnológicos vinculados à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que será realizada de 20 a 26 de outubro. Os interessados em concorrer ao edital devem enviar as propostas para a Fapesb, pelos Correios, até o dia 9 de julho.

Representantes de instituições de ensino superior, de pesquisa ou de caráter científico-tecnológico, dirigentes de organizações do terceiro setor e diretores de escolas da rede pública ou de consórcio público-privado poderão concorrer aos R$ 600 mil disponíveis no edital.

Os projetos concorrentes serão classificados em três categorias. Na Linha 1 serão compreendidos os projetos de pesquisa científica e extensão oriundos das instituições de ensino superior, de pesquisa ou instituições científico-tecnológicas (ICTs), públicas ou privadas situadas na Bahia. Cada projeto deve considerar um valor máximo de R$ 40 mil. Para essa categoria serão destinados R$ 300 mil reais.

Projetos de pesquisa procedentes de escolas da rede pública de ensino ou escolas administradas em consórcio público-privado, também sediadas no Estado serão incluídos na Linha 2. O valor máximo de cada projeto será de R$ 30 mil. Para a Linha 2 serão destinados R$ 180 mil. A última categoria, Linha 3, vai abranger projetos de organização e execução de eventos científicos e tecnológicos vinculados ao tema “Evolução e Diversidade”. Cada projeto deve custar no máximo R$ 7 mil. O valor total destinado a categoria é de R$ 120 mil.

Além de financiar os eventos que serão realizados em outubro, o edital dispõe ainda de recursos para apoiar propostas que podem ser executadas no período de até dois anos. O apoio a projetos dessa natureza inclui a concessão de bolsas nas modalidades Iniciação Científica Júnior, para alunos de ensino médio de escolas públicas; Iniciação Científica, para alunos de graduação; Iniciação em Extensão, para alunos de cursos de graduação ou para profissionais técnicos de nível médio formados há, no máximo, dois anos; e Professor Investigador, para professores com vínculo empregatício em escolas públicas.

Acesse o edital neste link.

A submissão de proposta pode ser feita neste link.

Programa
O Programa de Popularização da Ciência foi desenvolvido pela Secti da Bahia e pela Fapesb baseado em quatro pilares que integram todas as atividades do Estado voltadas para a popularização. São eles: estimular a vocação à iniciação científica, promover a divulgação científica, popularizar e difundir as ciências e tecnologias e promover a capacitação de docentes de maneira continuada na área de C&T.

Com o objetivo de formular e implementar na Bahia um programa de popularização da C&T que estimule de forma integrada o intercâmbio de informações entres escolas, universidades, comunidade científica e divulgadores de ciência, o programa é executado pela Coordenação de Popularização da Ciência da Fapesb. A iniciativa procura ainda chamar a atenção da população para a importância da ciência e tecnologia para a vida cotidiana e para o desenvolvimento do país.
Mais informações, no site www.fapesb.ba.gov.br.

Fonte: Gestão CT

Itep faz parte de Rede de Laboratórios Analíticos em Saúde para análise de água

A Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep-OS), recebeu, nesta semana, a habilitação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para compor a Rede Brasileira de Laboratórios Analíticos em Saúde (Reblas) para análises de água em equipamento de hemodiálise.

Segundo informações do Itep, a instituição fará no Laboratório de Qualidade de Água (LQA) a realização de análises físico-químicas de água de consumo e de água para terapia renal substitutiva, ou seja, da água utilizada no processo de hemodiálise. O Itep-OS possui, também, a autorização da Anvisa para participar da Reblas na área de análise de resíduos de agrotóxicos em alimentos.

Ainda de acordo com o instituto, hoje, em Pernambuco 214 clínicas e hospitais públicos e privados dispõem de serviços de hemodiálise, que são obrigadas a seguir as normas e os padrões técnicos indicados na resolução nº 154, de 15 de junho de 2004 da Anvisa. A norma indica os parâmetros operacionais dos serviços, procedimentos, recursos humanos, equipamentos, infra-estrutura física e, principalmente, quanto à qualidade da água tratada utilizada na produção de solução para a diálise.

Informações complementares podem ser obtidas pelo telefone (81) 3272-4250.

Fonte: Gestão CT

ES Lança edital do Programa de Extensão Tecnológica

No dia 14, a Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Fapes) lançou o edital Fapes/MCT 004/08, do Programa de Extensão Tecnológica do Estado. As empresas interessadas em participar devem preencher o formulário disponível no site www.fapes.es.gov.br e enviá-lo até o dia 25 de junho.

O programa objetiva apoiar financeiramente a execução de serviços de assistência tecnológica que forneçam soluções para gargalos existentes nos processos produtivos de micro e pequenas empresas, localizadas no Espírito Santo.

A chamada é voltada para as micro e pequenas empresas, devidamente registradas na Junta Comercial do Estado. De acordo com o edital, essas empresas devem ter faturamento anual de até R$ 10,5 milhões.

O programa investirá um total de R$ 585 mil, sendo R$ 465 mil do MCT e R$ 120 mil do governo do Estado. O edital priorizará as áreas de confecções e metalmecânico.

As empresas contempladas poderão receber um valor máximo de R$ 10 mil, sendo R$ 2 mil para a realização do diagnóstico técnico do produto ou serviço e R$ 8 mil para a execução do serviço de assistência tecnológica.

A íntegra do edital está disponível no link:

Fonte: Gestão CT

Fórum Rio Criativo acontece na Firjan

Como parte da Semana da Indústria de 2008, o Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) realiza, no dia 25, em sua sede, o Fórum Rio Criativo – Nossa Arte, Nossa Cultura. O objetivo é reunir atores do setor industrial para debater o futuro da indústria criativa do Estado.


As temáticas do evento, que serão debatidas simultaneamente, são: Design de Produto; Ambientes Projetados; e Mídias, Comportamento e Cultura.

Também estão previstos como participantes do evento o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, e os secretários de Estado de Desenvolvimento, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno, e da Cultura, Adriana Rattes.
O evento é voltado para pessoas ligadas aos temas cultura, arte e indústria, como arquitetos, diretores de cinema, músicos, artistas visuais, designers, paisagistas e outros.

As vagas são limitadas e as inscrições, que são gratuitas, podem ser feitas por meio do telefone 0800 0231 231 e pelo site www.firjan.org.br/riocriativo .

Fonte: Gestão CT