sexta-feira, 7 de março de 2008

MAST completa 23 anos

O Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast/ MCT), que fica no Rio de Janeiro, completa 23 anos neste sábado (8). Criado em 1985, o museu foi uma das primeiras instituições brasileiras a se dedicar às áreas de história da ciência, preservação da memória científica e tecnológica e popularização da ciência.

A programação de sábado prevê, às 16h, a exibição do "Cine Ciências", série de filmes relacionados a temas científicos com o objetivo de promover a reflexão de aspectos históricos, filosóficos e culturais da ciência e originar discussões em torno da relação entre homem e natureza. Em seguida, às 18h, é a vez do Programa Observação do Céu, composto por uma palestra e observação nos telescópios ópticos do Mast. Um astrônomo ou monitor especializado conduz a observação com instrumentos e esclarece dúvidas sobre Astronomia.

Já no domingo, a atividade visa brincar com o raciocínio lógico. Vários desafios e quebra-cabeças serão propostos aos visitantes. A atividade é dirigida ao público de todas as idades. Os visitantes podem conferir também a exposição "Passo a passo, salto a salto, vôo a vôo: o cientista Santos-Dumont". Realizada em parceria com o Centro de Documentação e Histórico da Aeronáutica (Cendoc) o acervo traz fotos e recortes de jornal da época, colecionados pelo próprio Alberto Santos-Dumont e complementado por sua família, que doou o material inédito à Aeronáutica. Além dessas imagens estão expostos alguns documentos inéditos como o atestado de óbito do inventor e um recibo de consulta com o psiquiatra Henrique Roxo.

O horário de funcionamento do Mast é das 14 às 20h, no sábado, e das 14 às 18h, no domingo. A entrada é franca.

Fonte: Agência CT

2ª Mostra Juvenil de Ciência e Tecnologia do Mercosul

A II Mostra Juvenil de Ciência e Tecnologia do Mercosul é mais um passo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) em favor da popularização científica na região. A diretora do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia do MCT, Adriana Anunciatto Depieri, destaca que o evento é uma oportunidade para os alunos do Cone Sul mostrar seus trabalhos e trocar experiências. "A experimentação cientifica começa desde cedo. É na escola que temos que despertar no aluno a motivação pela ciência. Esses são os nossos cientistas do futuro", disse.

O objetivo da Mostra Mercosul é promover a integração regional de pesquisa em ciência e tecnologia entre estudantes do ensino médio, mais especificamente entre os jovens dos países membros e associados do Mercosul. Em 2008 a mostra será realizada junto com a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace).

A mostra que será realizada em São Paulo, começa na próxima terça-feira (11) e termina no dia 13, tem a participação de quatro países: Brasil, Argentina, Uruguai e Venezuela. Ao todo, cada nação enviou quatro projetos que resultou na participação de 32 alunos do ensino médio, 16 professores e quatro coordenadores. "Apesar de ser um evento não competitivo, buscamos a real troca de experiências e a seleção das melhores práticas", acrescenta. Para Adriana Depieri a mostra é um estímulo ao aluno. "Ele será visto por pessoas de outros países ", afirma.

Essa é a segunda edição da mostra do Mercosul – a primeira foi na cidade argentina de Salta, em 2006 - e faz parte das ações que o MCT vem implementando para resgatar a cultura das feiras de ciências nas escolas brasileiras. De acordo com Adriana Depieri, esse tipo de evento estava restrito a uma pequena parcela da população, principalmente, em poucas escolas. Com o passar dos tempos, as feiras de ciências perderam espaço no dia-a-dia dos estudantes. "Foram 15 anos estagnados. Hoje o MCT tem ações que buscam incentivar a realização de feiras em escolas públicas, em parceria com o Ministério da Educação. Além disso, editais do CNPq também favorecem a realização desses eventos", explica.

Febrace
A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) é um dos maiores eventos de ciência jovem no Brasil e tem o apoio do MCT. Participam estudantes do último ano do ensino fundamental, médio e técnico, nas categorias de Ciências Exatas e da Terra, Biológicas, da Saúde, Agrárias, Sociais e Humanas e Engenharia.

Desde sua primeira edição, a Febrace indica nove projetos para participarem da Intel Isef (International Science Engineering Fair), que ocorre entre os dias 11 a 17 de maio, em Atlanta, nos Estados Unidos.

Fonte: Agência CT

Física para todos : Um Cartaz em Cada Escola

Um grupo de físicos lançou, na manhã de quinta-feira (6/3), na capital paulista, um projeto didático ambicioso com o objetivo de levar a todas as 24.131 escolas públicas e privadas de ensino médio do Brasil os principais conceitos adquiridos no século 20 sobre a estrutura elementar da matéria.

Um dos objetivos do projeto Estrutura Elementar da Matéria: Um Cartaz em Cada Escola, que pretende distribuir 50 mil cartazes, cerca de dois para cada instituição de ensino, é aguçar a curiosidade dos jovens e despertar vocações para o estudo das ciências físicas.

Serão distribuídos ainda 25 mil folhetos explicativos para que os professores possam responder às questões levantadas pelos alunos. Cartaz e folheto contêm conhecimentos básicos sobre os constituintes da matéria e as interações que regem o mundo subatômico.

A iniciativa é do Centro Regional de Análise de São Paulo (Sprace), em parceria com docentes e pesquisadores das universidades Estadual Paulista (Unesp) e de São Paulo (USP), e com apoio financeiro da Universidade Federal do ABC (UFABC) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“A idealização do projeto foi motivada pela grande defasagem nos conteúdos ensinados nas escolas sobre a estrutura da matéria, comparado com o avanço do conhecimento adquirido pelas comunidades científicas nacional e internacional”, disse o físico Sergio Novaes, coordenador do projeto e professor do Instituto de Física Teórica da Unesp.

Segundo ele, essa defasagem no currículo escolar do ensino médio no país, “que praticamente não leva em conta os avanços do século passado”, varia de 70 a 100 anos. Os esforços para se descobrir do que a matéria e o Universo são constituídos, no entanto, são muito antigos e foram acompanhados de diversas propostas para sua descrição.

“Isso envolve desde as descrições mais simples e que já foram descartadas, como a dos antigos gregos sobre os quatro elementos – terra, fogo, água e ar – até as mais complexas e atuais, feitas após a introdução da tabela periódica por Dmitri Mendeleiev no fim do século 19. O problema é que o século 20 presenciou avanços profundos no conhecimento da estrutura mais íntima da matéria que muitas vezes são completamente ignorados”, afirmou.

Com as experiências realizadas nos aceleradores de partículas, que foram capazes de ampliar e aprofundar a visão sobre o interior da matéria, hoje se sabe, por exemplo, que os prótons e nêutrons, que compõem o núcleo atômico, são também elementos compostos e com estrutura interna formada por partículas conhecidas como “quarks”.

“Esses conceitos, até onde se sabe, são os mais corretos. Enquanto isso a física ensinada nas escolas parou na tabela periódica de Mendeleiev”, disse Novaes. Os endereços das 24.131 escolas brasileiras foram fornecidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

Tendência mundial
Outros países, como Estados Unidos, França e Canadá, também contam com iniciativas semelhantes à que acaba de ser lançada no Brasil. No primeiro, por exemplo, o Contemporary Physics Education Project distribuiu, nos últimos dez anos, mais de 200 mil cópias de um cartaz que também aborda partículas elementares.

Na França, 20 mil cópias de um cartaz sobre a estrutura da matéria foram distribuídas em 2005, por conta do Ano Mundial da Física, a 3,6 mil escolas de ensino médio e, no mesmo ano, as escolas de ensino médio do Canadá receberam 6 mil cartazes sobre o mesmo tema.

“Para ter uma idéia da dimensão do projeto brasileiro, foram gastos R$ 70 mil só com os serviços de Correios. Se colocarmos todos os cartazes empilhados, teremos uma altura de cerca de 15 metros. E no site do projeto, qualquer instituição de ensino e pesquisa também pode baixar gratuitamente o cartaz e o folheto explicativo”, explicou Novaes.

O material também será distribuído a institutos de física das entidades federais de educação superior e a outros órgãos ligados a educação, ciência e tecnologia. Será enviado também aos ministérios da educação dos países de língua portuguesa: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

O site do projeto Estrutura Elementar da Matéria: Um Cartaz em Cada Escola conta com um fórum de discussão moderado por profissionais da área da física das partículas elementares, no qual deverão ser realizados bate-papos e palestras pelo sistema de videoconferência nas escolas interessadas. A página conta ainda com ampla bibliografia sobre temas que envolvem a estrutura elementar da matéria.

Mais informações: www.sprace.org.br/eem

Fonte: Agência Fapesp

INT realiza no mês de março cursos de design de produtos

Durante este mês de março, o Instituto Nacional de Tecnologia (INT) promove, por meio do Centro Design Rio, cursos sobre design de produtos. Ao todo, serão quatro cursos com duração de quatro a cinco dias.

Um deles é o de “Design de Móveis – Reflexões sobre Atuação na Área”, que acontecerá do dia 10 ao dia 13 e será ministrado pelo designer Bernardo Senna. As aulas têm o objetivo de mostrar aos participantes formas de se iniciar uma carreira na área em questão. Entre os temas apresentados estão o papel dos móveis para a sociedade e para o mercado, a transformação de uma idéia em produto e as oportunidades para divulgação de portfólios.

Acontecerá também, de 24 a 28 de março, o “Workshop em Design de Sapatos – do Conceito ao Produto”. O evento apresentará desde informações culturais e tecnológicas acerca dos calçados, até a confecção de um protótipo de calçado não-funcional. Este curso será ministrado pela designer Joana Pessoa.

Além desses, o INT realiza, durante esta semana, os cursos “Workshop de Design de Bijuterias” e “Cor – Conceito e Experimentação”. As aulas têm o objetivo, respectivamente, de capacitar artesãos para produção de bijuterias artesanais e apresentar a evolução científica e aplicabilidade prática das cores e a escala cromática.

Os eventos acontecem no Centro Design Rio, no Rio de Janeiro (RJ). As inscrições para os cursos de design de móveis e desenho de sapatos podem ser feitas pelo e-mail .

Mais informações no endereço.
Fonte: Gestão CT

Fiocruz lança edital para apoio à produção de obras audiovisuais na área de saúde

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituição associada à ABIPTI, lançou nesta semana um edital para apoio à produção de obras audiovisuais inéditas na área de saúde. As inscrições e entrega de projetos para seleção poderão ser feitas de 10 a 17 de abril.

O objetivo do edital é fomentar e estimular a produção nacional de vídeos sobre temas ligados à saúde pública, compreendendo, ciência e tecnologia e saúde; ambiente e saúde; cidadania e saúde; e educação em saúde, nos gêneros animação, documentário e ficção, nos formatos de curta-metragem e média-metragem.

A Fiocruz investirá R$ 480 mil nos projetos. Serão selecionados três vídeos de curta-metragem no gênero animação e dois documentários, no valor de R$ 60 mil cada. A chamada ainda prevê apoio para um documentário, no valor de R$ 80 mil e para um vídeo de média-metragem no gênero ficção, no valor de R$ 100 mil.

Os projetos devem ser enviados pelos Correios para o seguinte endereço: Fiocruz Vídeo - Fundação Oswaldo Cruz - Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação, Castelo Mourisco, sala 112 Av Brasil 4365, Manguinhos Rio de Janeiro (RJ) CEP. 21040-900.

A íntegra do edital está disponível no endereço.

Fonte: Gestão CT

R$18,7 milhões do CNPq para apoiar pesquisadores com bolsas de Apoio Técnico

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT) vai investir R$18,7 milhões para apoiar, com bolsas de Apoio Técnico, pesquisadores que estejam desenvolvendo projetos aprovados e financiados por órgão ou entidade pública.

As bolsas poderão ser utilizadas por técnicos de nível médio ou superior envolvidos em atividades de pesquisa que necessitem de supervisão, orientação e acompanhamento.

Os pesquisadores devem ser doutores e ter vínculo empregatício com instituição de ensino superior, institutos ou centros de pesquisa e desenvolvimento.

As propostas devem ser apresentadas até 24 de abril de 2008 pelo Formulário de Propostas On line, que estará disponível no endereço http://efomento.cnpq.br/efomento, a partir do dia 10 de março de 2008.

Confira o edital na íntegra no endereço eletrônico: http://www.cnpq.br/editais/ct/2008/004.htm.

Fonte: Agência CT

Oliver Smithies ministra palestra em São Paulo

O britânico Oliver Smithies, ganhador do Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia em 2007, ministrará palestra na programação cultural da exposição Revolução Genômica no domingo (9/3), às 11 horas, no auditório do Pavilhão Armando de Arruda Pereira, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

No dia seguinte, Smithies estará na abertura do 1º Simpósio Brasileiro de Tecnologia Transgênica, na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), organizado pelo biofísico João Bosco Pesquero. No evento, que será realizado até 12, serão mostradas aplicações da tecnologia transgênica no Brasil e no mundo em áreas como medicina e pecuária.

A vinda de Oliver Smithies a São Paulo é resultado de uma parceria entre a revista Pesquisa FAPESP, organizadora da programação cultural da exposição Revolução Genômica, e a Unifesp.

Smithies foi um dos primeiros cientistas a identificar a recombinação homóloga, processo que permite modificar quaisquer genes das células-tronco embrionárias.

A partir desse conhecimento, desenvolveu-se a técnica conhecida como “nocaute”, que consiste em anular ou modificar um gene específico, permitindo o surgimento de animais transgênicos.

Formou-se em fisiologia na Universidade de Oxford em 1946, mesma universidade onde obteve o doutorado em bioquímica, em 1951. Atualmente, é professor de patologia e de medicina laboratorial na Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Mais informações sobre a exposição no Ibirapuera:

Mais informações sobre o simpósio na Unifesp: http://proex.epm.br

Fonte: Agência Fapesp

Seminário Prevenção de Acidentes em Laboratórios Analíticos

O Seminário Prevenção de Acidentes em Laboratórios Analíticos, promovido pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), será realizado de 29 a 30 de abril, em Campinas (SP), reunindo estudantes, pesquisadores e profissionais de empresas envolvidas, direta ou indiretamente, com a manutenção de laboratórios.

O objetivo é discutir, entre outros assuntos, as normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho e outros temas que contribuam para a prevenção de acidentes em laboratórios.

Entre os assuntos a serem discutidos, destacam-se “Aspectos práticos da responsabilidade civil, criminal e social dos acidentes de trabalho”, “Qualidade de vida: ergonomia em laboratórios analíticos”, “Procedimentos imediatos e equipamentos de prevenção e combate a incêndio” e “Recomendações de segurança para trabalhos em capelas químicas”.

Mais informações: www.ital.sp.gov.br

Fonte: Agência Fapesp

Grupo de empresários de Santa Catarina mobiliza-se para agilizar a Lei de Inovação do Estado

Um grupo de empresários do setor de tecnologia de Santa Catarina criou um grupo para mobilizar o governo estadual a regulamentar o mais breve possível a Lei de Inovação do Estado. A lei foi sancionada no mês de janeiro e o governo tem até maio para regulamentar a nova legislação.

No próximo dia 11, a lei será apresentada em Florianópolis para empresários do segmento de tecnologia como uma iniciativa deste grupo que é coordenado pelo Conselho de Entidades de Tecnologia da Informação e Comunicação de Santa Catarina (Cetic-SC) e conta com o apoio de Antonio Diomário Queiroz, presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc), instituição associada à ABIPTI.

Diomário fará uma apresentação sobre a nova Lei de Inovação aos empresários do setor das cidades de Blumenau, Joinville e Florianópolis. A iniciativa conta ainda com o apoio da Associação de Usuários de Informática e Telecomunicações de Santa Catarina (Sucesu-SC) e da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate). Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail ou pelo telefone (48) 3222-1344.

Fonte: Gestão CT

Fapergs lança edital para concessão de bolsas de iniciação científica

A Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) está recebendo propostas para o edital nº 01/2008, para a concessão de bolsas de iniciação científica (BIC). As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de abril.

As bolsas concedidas terão um valor de R$ 300 mensais. A proposta é estimular pesquisadores a envolverem estudantes de graduação no processo de investigação científica, otimizando a capacidade da instituição na formação de profissionais altamente qualificados.

A Fapergs concederá 500 bolsas com vigência de 24 meses. Poderão receber as bolsas alunos regularmente matriculados em instituições de ensino públicos ou privados no Estado. A expectativa é de que os resultados sejam divulgados em junho. A íntegra do edital está disponível no endereço.

Fonte: Gestão CT

A viagem marítima da família real: a transferência da corte portuguesa para o Brasil

Os historiadores têm à disposição documentação suficiente para compreender com clareza as causas e conseqüências da vinda da família real para o Brasil. Mas, até recentemente, não havia registros confiáveis sobre o que ocorreu entre o dia 29 de novembro de 1807, quando a corte deixou Lisboa, e o dia 7 de março de 1808, há exatos 200 anos, quando os Orleans e Bragança desembarcaram no Rio de Janeiro.

A história da viagem propriamente dita acaba de ganhar, pela primeira vez, detalhes com base em fontes primárias. Consultando os diários de bordo dos navios ingleses que participaram da jornada, o pesquisador Kenneth Light conseguiu dados inéditos, revelados no livro A viagem marítima da família real: a transferência da corte portuguesa para o Brasil, que será lançado nesta sexta-feira (7/3) no Rio de Janeiro.

Segundo Light, antes de sua pesquisa, realizada durante dez anos, os relatos existentes sobre o traslado tinham como base o livro A vinda da família real portuguesa para o Brasil, de 1810, do oficial britânico Thomas O´Neil, que por sua vez se baseava apenas em testemunhos.

“As informações de O’Neil eram incompletas. Ele acompanhou os navios até a saída do Tejo, mas ali foi enviado para a tomada de uma fortaleza e não participou da viagem”, disse Light.

O’Neil relatou em seu livro que, antes da partida, D. João recebeu a bordo o general Junot, comandante das tropas francesas que invadiram Lisboa. O encontro, segundo Light, jamais ocorreu. “Foi imaginação de O’Neil. Os registros mostram que a frota saiu na manhã do dia 29. Junot chegou às 4 horas da manhã do dia 30, mais de 20 horas depois da partida”, afirmou.

Os diários de bordo também mostraram, segundo Light, que a viagem não foi uma fuga desesperada motivada pela chegada iminente de Napoleão. “Foi um projeto estratégico planejado minuciosamente por seis meses”, disse.

Executivo aposentado, o pesquisador nascido no Brasil e educado na Inglaterra é membro da British Historical Society of Portugal e diretor da Sociedade de Amigos do Museu Imperial de Petrópolis. Em 1990, Light começou a se dedicar à pesquisa sobre a viagem da corte portuguesa.

“No início, eu buscava os diários de bordo dos navios portugueses em arquivos no Brasil e na Europa. Mas descobri que esses registros não existiam. Comecei então a buscar os diários dos 16 navios ingleses que bloqueavam o Tejo em 1807 e os encontrei, intactos, no arquivo geral da coroa inglesa”, explicou.

Entre 1991 e 1995, Light transcreveu o conteúdo dos diários de bordo – ou “livros de quarto”, no jargão marítimo. O resultado foram 40 volumes de 600 páginas cada. A redação em inglês do século 19, em linguagem técnica, representou um desafio, segundo o pesquisador.

“Precisei aprender como funcionava um navio da época, como se manobravam as velas, técnicas de navegação, quais eram os procedimentos de higiene e como era a alimentação. Muita coisa estava abreviada, como os nomes das mais de 30 velas de cada navio”, disse.

Em 1995, doou os arquivos para algumas das principais bibliotecas do mundo e seu trabalho se tornou referência para pesquisa sobre a viagem marítima da família real e serviu de base para livros de outros historiadores. Light passou a ser convidado para palestras sobre o assunto em diversos países.

Em novembro de 2007, Light lançou, em Portugal, Transferência da capital e corte portuguesa para o Brasil: 1807-1821. A obra, cuja primeira edição está esgotada, traz a iconografia dos navios, mapas da viagem e os tratados que precipitaram a partida da família antes da chegada das tropas napoleônicas. A edição brasileira que sai agora é uma versão reduzida, sem ilustrações.

Segundo Light, os diários de bordo não trazem comentários políticos ou pessoais. É um relato estritamente técnico, mas bastante rico em detalhes: cada dia ocupa uma página e os acontecimentos eram registrados a cada hora.

Para produzir os livros, além dos diários de bordo o autor recorreu à correspondência trocada entre almirantes ingleses e representantes britânicos em Portugal, além do diário pessoal do comandante do esquadrão que mantinha o Tejo sob bloqueio, William Sidney Smith.

Mudança de perspectiva
O livro, segundo Light, pode ajudar os historiadores a reinterpretar alguns fatos. “Ao zarpar, os navios pegaram um vento sudeste, com o mar de través – o que significa uma situação muito adversa – e há relatos dizendo que houve terror, que os passageiros queriam voltar. Isso não aconteceu. Os portugueses tinham 300 anos de experiência marítima e não tiveram o menor problema com uma tempestade típica do inverno no Atlântico”, apontou.

A expertise da navegação portuguesa fica provada pelos registros nos diários. As tripulações amarraram as vergas, tomaram as providências necessárias, viraram em direção à Groenlândia e, com as ondas batendo por trás, seguiram tranqüilamente. No terceiro dia o vento mudou e os barcos começaram a rumar para o sul. No quarto dia, passaram a latitude de Lisboa.

Eram 18 navios de guerra portugueses, 13 navios britânicos e 25 navios mercantes. No dia 5 de dezembro, parte do esquadrão britânico voltou a Lisboa e apenas quatro navios continuaram escoltando os portugueses até o Brasil. A decisão de passar pela Bahia, segundo Light, não foi forçada pela falta de água e comida, como se divulga.

“Os comandantes tomaram apenas decisões corretas. O capitão James Walker, do Bedford, um dos navios ingleses, registra que o navio entrou em Salvador com 75 toneladas de água e comida para mais dois meses e meio. A parada em Salvador se deu porque, a partir do dia 3 de janeiro, os navios ficaram por dez dias em uma calmaria que exasperava a população, depois de 54 dias no mar”, disse.

Severamente castigados pelas sucessivas tormentas de inverno, que causaram avarias consideráveis, todos os navios chegaram ao seu destino, segundo Light. “Isso reflete a qualidade dos oficiais e das guarnições, assim como do projeto e da construção dos navios; a experiência de vários séculos navegando regularmente através dos oceanos, em condições de tempo variadas.”

Retrato da chegada
Além da pesquisa e dos livros, Light contratou, em 1998, o pintor inglês Geoff Hunt, especialista em marinas, para retratar o momento da chegada da corte portuguesa ao Rio de Janeiro, às 15 horas do dia 7 de março. Durante um ano, Light forneceu informações minuciosas ao pintor.

“Cruzei os dados dos navios, que indicavam, nos pontos cardeais, pontos de referência de seu posicionamento na baía. Com aqueles dados, usei uma carta marítima moderna para traçar as linhas de direção para cada referência e consegui localizar o ponto exato onde pararam”, disse.

Para confirmar o registro, Light alugou um barco e percorreu a baía de Guanabara com um aparelho de navegação GPS, alcançando pessoalmente a posição exata dos navios Marlborough, Príncipe Real, Afonso de Albuquerque, Medusa e Bedford. “Dali, fotografei tudo ao redor. Com essas informações o pintor construiu uma maquete do acontecimento e a pintura ficou pronta em dois meses”, contou.

A tela de 1 metro por 45 centímetros faz parte da coleção pessoal de Light, mas foi emprestada ao Museu Histórico Nacional para exposição comemorativa que será aberta nesta sexta-feira (7/3), com presença dos presidentes do Brasil e de Portugal.

As comemorações pelos 200 anos da chegada da família real incluirão a reabertura da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, no centro do Rio, totalmente restaurada, no sábado (8/3), em cerimônia que deve contar com a presença de descendentes da família real.

A Igreja, localizada no Paço Imperial, foi utilizada por D. João 6º, desde sua chegada ao Brasil, em 1808, para assinalar momentos importantes da família real portuguesa. O local foi cenário da coroação do próprio D. João, assim como da aclamação de D. Pedro 1º e D. Pedro 2º como imperadores e do batismo de príncipes, entre os quais a princesa Isabel.

Fonte: Fábio de Castro /Agência Fapesp

Fapema amplia o número de bolsas de iniciação científica concedidas

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), instituição associada à ABIPTI, ampliou o número de bolsas de iniciação científica que são concedidas na Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

Serão oferecidas cem bolsas pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), que conta com o apoio do CNPq. Antes, o número de bolsas concedidas era de 80. Neste ano a Fapema está recebendo propostas para as bolsas Pibic até o dia 19 de março. O objetivo é despertar a vocação científica e identificar precocemente, entre estudantes do ensino médio e profissionalizante da rede pública, os que possuam talentos potenciais para a atividade científica mediante participação em projeto de pesquisa. As bolsas são de R$ 100 mensais. Os detalhes do edital estão disponíveis neste endereço.

Fonte: Gestão CT

Ceará será pioneiro em projeto para produção de óleo para biodiesel

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse ontem (5) que o governo federal vai trabalhar num projeto para disseminar a produção de óleo para biodiesel com a implantação de 20 usinas esmagadoras no Ceará. A proposta é que o Estado seja pioneiro nas ações.

"Vamos fazer um teste no Ceará. Se funcionar,vamos expandir para os outros Estados da região", disse a ministra, depois de uma reunião com o deputado federal Ariosto Holanda (PSB-CE).

Dilma afirmou ainda que nos próximos dias o governo irá detalhar a ação com os ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT), Desenvolvimento Agrário (MDA), com Petrobras e com o governador do Ceará, Cid Gomes. A expectativa é que sejam investidos no projeto R$ 12 milhões.

Segundo Ariosto Holanda, cada usina custará R$ 600 mil e vai envolver o trabalho de até 3 mil famílias na produção de oleaginosas para extração do óleo que terá a garantia de compra pela Petrobras para fazer biodiesel.

Pleito
Desde o ano passado, Ariosto Holanda vem articulando ações para o setor de bioenergia no Nordeste. Em maio de 2007, o deputado levou uma proposta para a Presidência da República pedindo a criação de uma Secretaria Especial de Bioenergia, ligada à Presidência, e de uma subsidiária da Petrobras voltada para o setor de biocombustíveis.

De acordo com o parlamentar, a 'Petrobras verde' poderia comprar matérias-primas de pequenos produtores e combustíveis ainda não especificados para serem reprocessados de modo a garantir a qualidade do produto antes da distribuição. "A empresa tem tradição, com crédito internacional, forte base tecnológica, e pode se dedicar à bioenergia com a mesma competência com que se dedica ao petróleo", afirma.

Subsidiária
Se por um lado o governo ainda não se manifestou pela criação da empresa estatal, por outro, já articulou algumas medidas para a estatização das ações na área de bioenergia. Na última segunda-feira (3), o Conselho de Administração da Petrobras aprovou a criação de uma empresa, subsidiária integral, para conduzir as atividades de biocombustíveis.

Segundo informações da Petrobras, a proposta é que a nova empresa concentre todas as ações na área de biocombustíveis que já estão sendo realizadas, mas de forma descentralizadas. A nova empresa atuará com a produção de etanol (CBios), a aquisição de insumos e processamento de biodiesel.

Um grupo de trabalho foi criado ontem (5) pela Petrobras para analisar os aspectos jurídicos, contábeis, tributários, societários e de recursos humanos relacionados com a nova subsidiária para as atividades de biocombustíveis. O grupo de trabalho será coordenado pelo assessor do Presidente, Alan Kardec, e contará com a participação de representantes das diversas áreas da Petrobras envolvidas na questão.

Segundo informações da empresa, o grupo terá 60 dias para apresentar um plano de negócios e o estatuto social da nova subsidiária, que funcionará no Rio de Janeiro (RJ).

Informações complementares sobre a nova subsidiária podem ser obtidas no endereço: http://www.petrobras.com.br/ .

Fonte: Flamínio Araripe / Gestão CT

Palmas sediará fórum regional do Consecti

No próximo dia 11, a cidade de Palmas (TO) sediará o Fórum Regional Norte do Conselho Nacional de Secretários de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti). O evento tem o objetivo de reunir secretários de Estado de C&T para debater temas de interesse à população, sobretudo da região em questão. O encontro acontecerá no Palácio Araguaia, a partir das 8h30.

Na primeira parte da reunião, os secretários discutirão a inserção dos Estados no Programa de Pesquisa sobre a Biosfera-Atmosfera na Amazônia Legal (LBA), a avaliação das políticas regionais e os impactos da política nacional de CT&I na região Norte.

Num segundo momento, o encontro contará com a apresentação de palestras. Os assuntos abordados serão a dimensão do plano nacional de CT&I, o fundo setorial para a Amazônia e o papel do Banco da Amazônia (Basa) para a região. Os palestrantes serão, respectivamente, o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCT, Luiz Antônio Barreto de Castro, a superintendente adjunta da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Elilde Mota de Menezes, e o presidente do Basa, Abidias José Júnior.

Mais informações sobre a reunião, no site www.consecti.org.br .

Fonte: Gestão CT

Brasil e Estados Unidos discutem a formação do US-Brazil Venture Capital Task Force

No próximo dia 11, especialistas do Brasil e dos Estados Unidos ligados à indústria de Venture Capital (VC) e Private Equity (PE) se reunirão em São Paulo (SP) para formar o US-Brazil Venture Capital Task Force. A equipe tem o objetivo de propor sugestões, ao governo e à iniciativa privada, novas formas de se incentivar o avanço das empresas inovadoras e de alta tecnologia do país.

A força-tarefa é composta por 28 representantes de entidades envolvidas com o VC e o PE. Do total, 16 são brasileiros e 12 norte-americanos. O grupo será comandado por membros da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), dos departamentos de Comércio e do Tesouro dos Estados Unidos, do Centro de Estudos em PE e VC da Fundação Getúlio Vargas (GVcepe/FGV) e do Instituto Gênesis da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (NEP Gênesis/PUC-RJ).

A formação de uma força-tarefa como a que será montada no país não é experiência nova. Além do Brasil, outras nações já formaram equipes semelhantes. Entre elas destacam-se a Rússia, a Índia e o Japão.

Também fazem parte da equipe membros do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Finep, do Sebrae, da Associação Brasileira de PE e VC (ABVCAP), da Kauffman Foundation, da Associação Latino-Americana de VC (Lavca, em inglês), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), além de gestores de fundos nacionais e internacionais e investidores privados.

Eventos
Além da formação da força-tarefa, os especialistas aproveitarão a reunião para realizar o fórum “Empreendedorismo, Inovação e Venture Capital – A Experiência dos Estados Unidos e as Potencialidades Brasileiras”. O encontro acontecerá em São Paulo (SP), no dia 12 e no Rio de Janeiro (RJ), no dia 14.

Durante o fórum, especialistas brasileiros e norte-americanos apresentarão os desafios e as oportunidades encontradas no Brasil para o crescimento das pequenas empresas de bases inovadoras. Entre os temas exibidos estão o treinamento de pessoas para a visão empreendedora e formas de se criar uma inovação de sucesso.

Em São Paulo, o evento ocorrerá no Renaissance Hotel. Na capital fluminense, o encontro acontecerá na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Mais informações, no site www.usbrazilforum.com.br .

Fonte: Gestão CT

Empresas que recebem subvenção podem ser dispensadas de licitação

O Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap) decidiu ratificar o encaminhamento da proposta de minuta de medida provisória que acrescenta dispositivo na Lei de Licitações e Contratos (8.666/93). A informação foi dada hoje (6) durante o encontro técnico do conselho, após esclarecimentos do grupo de trabalho jurídico. A proposta foi encaminhada ao MCT em dezembro do ano passado.

De acordo com a proposta, o inciso XXIX do artigo 24º da legislação terá uma nova redação: na aquisição de bens, serviços e mão-de-obra com recursos oriundos exclusivamente de programas de subvenção econômica à inovação tecnológica, nos moldes previstos na lei 10.973/2004, bem como da legislação estadual correspondente, desde que o beneficiário do recurso de subvenção econômica tenha concorrido em chamada pública amplamente divulgada, na qual tenham sido respeitados os princípios da publicidade, moralidade, impessoalidade e eficiência.

A sugestão trata da dispensa pelas empresas beneficiárias de recursos de subvenção econômica de licitação na aquisição de bens, serviços e mão-de-obra que serão empregados nos projetos selecionados por meio de chamadas públicas que visam o atendimento da Lei de Inovação, bem como da legislação estadual correspondente.

GT Jurídico
Um dos pontos levantados pelas FAPs, durante o primeiro dia do encontro, realizado dia 5, foi a questão da propriedade intelectual. Em entrevista ao Gestão C&T online, o Procurador Jurídico da Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e coordenador do GT, Marco Azambuja, disse que a proposta do grupo é fazer uma regulamentação única para todas as FAPs, baseado na legislação federal.

Outra colocação foi a necessidade da FAP conceder bolsas. Azambuja explicou que algumas instituições federais repassam recursos para as FAPs e estas devolvem na forma de bolsa. “Eles estão usando como estrutura administrativa. Entendemos que esse é um instrumento irregular, não pode ser feito dessa forma”. O procurador informou que nos casos em que não esteja previsto concessão de bolsas nos estatutos, que seja feita uma alteração, incluindo esse item. “Porque senão ela corre o risco de sofrer punição”, concluiu.

Fonte: Bianca Torreão e Isadora Lionço / Gestão CT

ABNT e Ministério do Turismo vão criar serviço on-line de acesso às normas de turismo

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e o Ministério do Turismo vão lançar, na próxima segunda-feira (10), um serviço on-line de acesso às normas do setor. O evento acontecerá em São Paulo (SP), na sede da ABNT, às 15h.

Segundo informações da associação, a iniciativa, que faz parte do Plano Nacional de Turismo 2007/2010 (PNT), tem o objetivo de promover a qualidade dos equipamentos e serviços turísticos e contribuir para a participação do Brasil nos organismos internacionais de normalização.

O presidente da ABNT, Pedro Buzatto Costa, disse que serviço possibilitará a disseminação das normas e a capacitação das pessoas que atuam neste segmento. Em notícia divulgada pela ABNT, Buzatto lembrou ainda que desde 2002, com a instalação do Comitê Brasileiro de Turismo (ABNT/CB-54) e, com a criação do Ministério do Turismo no ano seguinte, o Brasil vem investindo na elaboração de normas para pessoas e empreendimentos nos segmentos do turismo de uma maneira geral.

Somente nas áreas de competências profissionais, sustentabilidade eturismo de aventura, a ABNT já publicou 57 normas brasileiras (NBR). Os usuários do novo serviço poderão ter acesso às normas e imprimi-las desde que seja feito um cadastro prévio. Além disso, o serviço a ser lançado vai garantir a presença de delegação brasileira nos foros internacionais de normalização. Informações complementares sobre as ações realizadas pela ABNT podem ser obtidas no site www.abnt.org.br .

Fonte: Gestão CT

ITEP seleciona empresas de base tecnológica para incubação

A Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), instituição associada à ABIPTI, abriu dia 5 o processo de seleção para a escolha de empresas de base tecnológicas que serão incubadas pela associação. As propostas podem ser enviadas até o dia 28 de março.

A expectativa do Itep é selecionar seis empresas. Os empreendedores que forem escolhidos terão à sua disposição infra-estrutura física básica (sala com pontos de acesso à internet e de telefone), suporte técnico e assessoria gerencial, por meio de orientação à elaboração de planejamento estratégico, plano de negócios, e participação em congressos e cursos.

Segundo informações do Itep, o suporte técnico é voltado para o desenvolvimento de produtos e processos, enquanto a assessoria gerencial foca a consolidação do empreendimento.

Será dada prioridade para as empresas que atuem nas seguintes áreas: química; biotecnologia; tecnologias da informação e comunicação; tecnologias ambientais; tecnologias em saúde; engenharia de alimentos; energias alternativas; eletroeletrônica (especialmente eletrônica embarcada); novos materiais; qualidade; design; metal-mecânica e micro-mecânica.

Reunião
No próximo dia 11, o Itep promoverá um encontro com empreendedores interessados no processo de incubação. A reunião acontecerá na sede do Itep, em Recife (PE), às 9h. A proposta é explicar sobre o apoio aos futuros empreendedores no desenvolvimento de produtos e inovações, além de mostrar o funcionamento da incubadora. Os resultados das empresas aprovadas serão divulgados em abril.

Informações adicionais podem ser obtidas no endereço: http://www.itep.br/editalincubatep/ .

Fonte: Gestão CT

Fapespa cadastra pesquisadores do Pará

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Pará (Fapespa), instituição associada à ABIPTI, está cadastrando os pesquisadores do Estado em um banco de dados. Segundo informações da fundação, todos os pesquisadores que desejarem se candidatar aos editais realizados pela Fapespa deverão se cadastrar.

Atualmente, a FAP está com cinco editais abertos. Os pesquisadores interessados em participar da seleção deverão ainda ser cadastrados na Plataforma Lattes do CNPq. Ainda de acordo com a fundação, a Fapespa espera cadastrar todos os pesquisadores e bolsistas do Estado até o próximo semestre. Para mais informações sobre a Fapespa, acesse o site www.fapespa.pa.gov.br .

Fonte: Gestão CT

Atividades Onshore no Brasil: regulação, políticas públicas e desenvolvimento local


Este trabalho apresenta uma discussão sobre o ambiente institucional e contratual brasileiro para o desenvolvimento das atividades de exploração e produção (E&P) de petróleo e gás natural em campos considerados maduros e/ou marginais em terra (onshore) no país, incluindo sua regulamentação e caracterização. Contrapondo o ambiente institucional nacional, apresenta-se o desenvolvimento das atividades onshore no Texas, estabelecendo-se comparações entre as duas realidades. E, também, em relação à ação de seus órgãos reguladores, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no Brasil, e a Texas Railroad Commission (TRC), no Texas.

Sob a ótica da Nova Economia Institucional (NEI) e de sua vertente mais conhecida, a Economia dos Custos de Transação (ECT), os objetivos deste estudo são o fomento das atividades de E&P em terra no Brasil visando a criação de um ambiente favorável às pequenas e médias empresas no setor petrolífero nacional, bem como o incitar do desenvolvimento regional.

O lançamento do livro ocorrerá no próximo dia 19, às 19:00 horas, na livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos em São Paulo.

Fonte: Regina Zamith

Novos rumos da Nanociência e Nanotecnologia no Brasil

O diretor-geral do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), José Antonio Brum, será o entrevistado do programa de rádio Pesquisa Brasil do próximo fim de semana. O principal assunto da conversa será o Centro de Nanociência e Nanotecnologia Cesar Lattes, recém-inaugurado junto ao campus do LNLS, em Campinas (SP).

Resultado da evolução de um programa de pesquisa em nanotecnologia iniciado em 1999 no LNLS, o novo centro reúne, em uma área construída de 2,2 mil metros quadrados, um conjunto de laboratórios dedicado ao estudo das propriedades de materiais em nível atômico e molecular.

Brum falará como o centro pode fomentar novos avanços nessa área do conhecimento, uma vez que suas instalações funcionarão de forma integrada com as estações experimentais da fonte de luz síncrotron, uma radiação eletromagnética intensa produzida por elétrons de alta energia em um acelerador de partículas.

Outro assunto abordado será a exposição Revolução Genômica, criada pelo Museu de História Natural de Nova York e que foi aberta no fim de fevereiro, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Na mostra, conceitos científicos e impactos das descobertas sobre o genoma são apresentados por meio de recursos interativos

Visitada por mais de 800 mil pessoas em diversos países, a exposição explora o impacto das descobertas sobre o genoma na medicina, na agricultura e no cotidiano. O espaço, que permanece até 13 de julho, também abriga um amplo ciclo de palestras relacionadas ao tema, com organização da revista Pesquisa FAPESP.

Ajude a fazer o programa: envie perguntas, críticas e sugestões para pesquisabrasil@fapesp.br . O ouvinte que tiver sua pergunta selecionada ganhará uma assinatura semestral de Pesquisa FAPESP.

Pesquisa Brasil é transmitido pela Rádio Eldorado AM (700 kHz) aos sábados, às 11h. Nos mesmos horários, pode ser acompanhado pela DirecTV, no canal de áudio 883, ou pela internet, no endereço http://www.radioeldoradoam.com.br/ .

Fonte: Agência Fapesp