quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Fórum para o Desenvolvimento Industrial em Nanotecnologia no Nordeste - NanotecNE

Estimular e identificar oportunidades de incorporação de nanotecnologia na cadeia produtiva das indústrias do Nordeste para o aumento da competitividade. Esse é um dos objetivos do Fórum para o Desenvolvimento Industrial em Nanotecnologia no Nordeste (NanotecNE).

Aberto ao público, o evento ocorre na segunda-feira (25), às 16h, na Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe).

Uma iniciativa do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene/INT), do Ministério da Ciência e Tecnologia , em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e Fiepe, o evento também pretende disponibilizar informações sobre novas tecnologias passíveis de aplicação em produtos industrializados e promover a interação do setor produtivo industrial regional com as instituições de ciência e tecnologia que realizam pesquisa e desenvolvimento (P&D) em nanotecnologia.

Programação
Participam da abertura do NanotecNE o coordenador do Cetene, Fernando Jucá, o coordenador da Rede de Nanotecnologia do Cetene, Celso Melo, o diretor da ABDI, Evando Mirra, e o presidente do Sindicato de Fármacos e Cosméticos de Pernambuco (Sinfacope), Felipe Coelho.

Duas palestras integram a programação do NanotecNE. A primeira, "Nanotecnologia: fundamentos, aplicações e oportunidades", é do professor Oswaldo Alves, do Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (IQM-Unicamp) e membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Em seguida, o pesquisador do Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCT) Fábio Dantas, trata do tema "Nanotecnologia aplicada à saúde".

No debate serão identificadas oportunidades e possibilidades de aplicação da nanotecnologia nos processos produtivos.

Fonte: Agência CT

Livraria da Física lança "Construindo com PET: Como ensinar truques novos com garrafas velhas" e "Questões ambientais em tirinhas"

A Livraria da Física, editora de livros didáticos sobre assuntos variados ligados às ciências, acaba de lançar duas publicações voltadas tanto para o ensino de questões ambientais como para a divulgação da ciência.


O primeiro, Construindo com PET: Como ensinar truques novos com garrafas velhas, traz um guia prático para explorar a criatividade com a reciclagem desse tipo de embalagem. Trata-se de um livro multidisciplinar que mostra técnicas e idéias do que fazer para reutilizar o material.

Os autores são Alfredo Luis Mateus, professor de Química no Colégio Técnico da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e Marcos Giovanni Moreira, membro da Fundação Ciência Jovem, formada por professores da UFMG.

Eles descrevem projetos simples visando ao reaproveitamento das garrafas. Cada projeto contém instruções passo a passo, com instruções e fotografias, para a exploração de possibilidades como a construção de figuras geométricas, modelos de moléculas e brinquedos educativos, como o “Origami de PET”, inspirado na arte centenária das dobraduras em papel.

Um dos desafios é a montagem de uma das estruturas mais importantes da história da ciência: a molécula de DNA. “Embora sua estrutura pareça muito complicada, na verdade a molécula responsável por carregar a informação genética para nossos descendentes contém poucas partes, que se repetem ao longo de sua cadeia. O DNA pode ser visto como uma longa escada”, explicam os autores.

Nesse caso, para criar um modelo de adenina, guanina, citosina e timina, com as suas respectivas moléculas de açúcar e fosfato, são necessárias 344 garrafas e 55 copinhos de filme brancos, além de tubos plásticos flexíveis como conectores.

A outra publicação, nomeada Questões ambientais em tirinhas, do físico Francisco Caruso em parceria com a pedagoga Cristina Silveira, é um instrumento de trabalho para professores de ciências que desejam melhorar a qualidade das aulas e do aprendizado de seus alunos.

O livro é resultado de um projeto social, a Oficina de Educação através de Histórias em Quadrinhos e Tirinhas (Eduhq), realizado há seis anos com alunos da periferia do Rio de Janeiro, vinculados a escolas da rede pública. O objetivo da oficina, cuja sede fica na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), é promover o ensino das ciências por meio de procedimentos didáticos não-formais.

Segundo a editora, os quadrinhos abordam os mais variados impactos humanos sobre a natureza, sobre o ser humano e o que ainda há por vir em tempos de aquecimento global. A idéia é despertar a consciência ambiental de crianças e adolescentes por meio de linguagem descontraída e forte apelo visual.

A obra conta com 12 capítulos, que abordam os seguintes temas: água, atitude, desmatamento, efeito estufa, enchentes, equilíbrio ecológico, lixo, poluição, queimada, reciclagem, reflorestamento e saneamento.

Além da Uerj, a Eduhq tem parceria com o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade de Iguaçu e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Mais informações: Construindo com PET e Questões Ambientais em Tirinhas

Fonte: Agência Fapesp

Instituto Butantan comemora 107 anos

As comemorações de aniversário do Instituto Butantan, órgão da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, serão realizadas nos dias 22 e 23 de fevereiro, na capital paulista. O instituto completa 107 anos no dia 23 de fevereiro.

Na ocasião será realizado o Simpósio Prof. Dr. Isaías Raw de Biotecnologia Aplicada à Saúde. O objetivo é promover a discussão sobre biotecnologia para área da saúde, além de divulgar trabalhos de pesquisadores do instituto, incluindo desenvolvimento e produção de vacinas e soros voltados à saúde púbica.

O encontro, que é aberto ao público, contará com a presença de Isaías Raw, presidente da Fundação Butantan, que será homenageado por Otávio Azevedo Mercadante, diretor do Instituto Butantan.

No dia 23 de fevereiro, as atrações serão uma apresentação do cantor Tom Zé e entrada gratuita nos três museus do Instituto Butantan: Biológico, Histórico e de Microbiologia.

Mais informações: www.butantan.gov.br

Fonte: Agência Fapesp

8º Curso On-Line de Introdução à História da Neurociência - Instituto Edumed

O curso on-line de Introdução à História da Neurociência começará no dia 3 de março próximo. Faça a sua inscrição agora mesmo para não perder a data de início!

Maiores informações e ficha de inscrição em: http://www.edumed.org.br/cursos/historia.html

Ou, se preferir, inscreva-se diretamente neste formulário on-line:
http://creator.zoho.com/rsabbatini/form/29/

Informações e dúvidas pelo e-mail ou pelo telefone (19)3252-7762 (Rosana, das 9 as 17h)

Fonte: Prof. Renato M.E. Sabbatini / Edumed

British Council promove o debate : “Eficiência energética: alternativas de energia limpa para complementar a matriz energética brasileira”

O British Council promove, dia 25, às 9h, nos escritórios do Rio de Janeiro, Brasília e Reino Unido, o debate “Eficiência energética: alternativas de energia limpa para complementar a matriz energética brasileira”. O evento faz parte da série de Cafés Scientifiques, encontros que visam democratizar informações sobre mudanças climáticas e contribuir para o combate do aquecimento global.

Os três escritórios estarão conectados via videoconferência. O debate contará com a presença dos professores Segen Farid Estefen da UFRJ (no Rio de Janeiro) e Mercedes Bustamante, da UnB e membro do IPCC – Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (em Brasília). Os brasileiros irão interagir com o palestrante no Reino Unido, o professor Sebastian Carney, do Tyndall Centre, que irá abrir o debate com uma exposição didática sobre o tema.

O Café Scientifique é uma das atividades do projeto “De Olho no Clima”. O evento é aberto ao público em geral e tem como objetivo promover um espaço descontraído e informal para debater o tema proposto e estimular a reflexão, integrando estudantes, especialistas e profissionais dos setores público, privado e terceiro setor.

A entrada é franca e as vagas são limitadas. Os interessados deverão se inscrever através do e-mail , para participar do evento diretamente dos escritórios do British Council localizados em Brasília e Rio de Janeiro.

Fonte: Cassiano Viana / TN Petróleo