sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Eventos do setor industrial programados para 2008

Confira as principais feiras nacionais do setor industrial para 2008

As empresas que participam de feiras e eventos do setor ganham muitos benefícios. Afinal, é uma ótima oportunidade de divulgar a sua marca, fazer contatos direto com seus clientes e outras empresas, e principalmente, ter mais projeção no mercado.


FMU - Feira Ferramentaria + Modelação + Usinagem
11 a 14/03/2008
Focada nos reais objetivos do segmento, a FMU promove o potencial do mercado, além de gerar aprimoramento profissional e técnico. Uma excelente oportunidade para gerar novos negócios, apresentar as tendências tecnológicas e suas aplicações, viabilizar contatos técnico-comerciais e oportunizar atualização e desenvolvimento para pequenas, médias e grandes empresas.
Venha desenvolver novas visões de negócios e conhecer alternativas competitivas. Maximize o seu potencial demonstrando o que sua empresa sabe fazer e participe do melhor que acontece no setor. Oportunidades que farão da FMU, um marco no seu processo evolutivo.Periodicidade: bienal
Perfil do evento: Feira de negócios, lançamentos de produtos e serviços para o setor de Ferramentaria, Modelação e Usinagem.
Serviço
Local: Megacentro Wittich Freitag - Rua XV de Novembro, 4.305 - Bairro: Glória
Joinville - SC
Promotor: Markt Events
Fone: 47 3028-0002
www.marktevents.com.br

FEEAI2008 - 3ª Feira Eletro-Eletrônica+Automação Industrial
01 a 04/04/2008
Serviço
Local: Joinville - SC
Promotor: MarktEvents
Fone: 47 3028-0002
www.marktevents.com.br

Plastshow 2008 - Soluções para indústria de plásticos
06 a 08/05/2008
A exposição coloca o visitante em contato direto com o que há de mais avançado na tecnologia de transformação de plásticos.
A feira é aberta ao público das 12h às 20h. A entrada franca.
Serviço
Local: São Paulo - SP
Promotor: Aranda Eventos
Fone: 11 3824-5300
www.arandanet.com.br/plastshow2008/feira.html

MECÂNICA 2008
13 a 17/05/2008
Feira Internacional da Mecânica
Local: Anhembi - SP
www.mecanica.com.br

Autopar 2008 – 4ª Feira Sul Brasileira de Fornecedores Automotivos
04 a 07/06/2008
A Autopar está consolidada como o maior encontro do setor automotivo na Região Sul e segundo maior evento no Brasil. Colocar sua empresa em evidência no mercado automotivo é o principal objetivo da Autopar, em 2008. Todas as ramificações do segmento estarão presentes, desde a indústria de veículos ao mercado de reposição e reparação, contando com a presença de marcas líderes nacionais e internacionais e suas inovações tecnológicas.
A Autopar e o setor automotivo contam com a sua presença, pois assim sua empresa terá a oportunidade de fechar excelentes negócios, prospectar novos clientes e compartilhar informações.
Serviço
Local: Curitiba - PR
Promotor: Diretriz
Fone: 41 3075-1100
www.diretriz.com.br

Sul Metal & Mineração - Feira da Indústria Metalmecânica e Mineração
10 a 13/06/2008
Com foco no mercado de produção de feiras, importante atividade para economia nacional, que movimenta bilhões ao ano e contribui significativamente para o crescimento de diversos segmentos, a Criciúma Feiras projetou a SUL METAL&MINERAÇÃO 2008, uma feira setorizada que propiciará ao expositor conquistar novos clientes, parcerias, solidificar relacionamentos comerciais, divulgar lançamentos e fortalecer marcas.
Serviço
Local: Criciúma - SC
Promotor: Criciúma Feiras
Fone: 48 3443-9193
www.criciumafeiras.com.br

Febramec 2008 - Máquinas e Equipamentos & Automação Industrial
12 a 16/08/2008
A grande novidade é a confirmação da realização da Febramec todos os anos. A próxima edição acontecerá de 12 a 16 de agosto de 2008, nos pavilhões da Festa da Uva, Caxias do Sul (RS). A próxima edição da Febramec contará também com expositores nas áreas de automação industrial, automatização e robótica, medição, instrumentação, controle de qualidade, ferramentas, máquinas e equipamentos, motores e redutores, válvulas industriais e publicações técnicas.
Juntar os Processos e Sistemas da Automação às Máquinas e Equipamentos no processo produtivo da indústria é o objetivo. Demonstrar a atualidade das novas tecnologias de produção é gerar a condição de absorção pelas indústrias, para o melhor desempenho.
Serviço
Local: Caxias do Sul - RS
Promotor: EFEP
Fone: 51 3357-3131
www.febramec.com.br

Interplast 2008 - Feira e Congresso de Plástico
25 a 28/08/2008
A Interplast em Sua Maior Edição. O setor do plástico brasileiro está vivendo a sua melhor fase. O que tem levado toda a cadeia produtiva a buscar por maior diversificação e novas alternativas para melhorias de competitividade. Oportunidade em que a Interplast proporciona o mais importante centro de exposição e geração de negócios para toda a América Latina.
Serviço
Local: Joinville - SC
Promotor: Messe Brasil
Fone: 47 3451 3000 / 3451 3001
www.messebrasil.com.br

Fenasucro & Agrocana 2008 - XV Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira
02 a 05/09/2008
Fenasucro 2008 - XVI Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira
Natureza: Feira de Promoção Técnico - Comercial
Caráter: Internacional
Serviço
Local: Centro de Eventos Zanini - Sertãozinho - SP
Promotor: Multiplus Produções e Empreendimentos Ltda.
Fone: 16 2132-8936
www.fenasucro.com.br

Metalurgia 2008 - Feira e Congresso Internacional de Tecnologia
09 a 12/09/2008
A 5ª edição da Feira Metalurgia está consolidada como o segundo mais importante evento da indústria de fundição. Realizada em Joinville a cada dois anos, a Metalurgia reúne expositores nos segmentos de fundição, siderurgia, forjaria, alumínio, serviços, educação entre outros.
Serviço
Local: Joinville - SC
Promotor: Messe Brasil
Fone: 55 47 3451 3000/3451 3001
www.messebrasil.com.br

Expomac 2008 - 17 Feira Sul Brasileira da Ind. Metal Mecânica
24 a 27/09/2008
Serviço
Local: Pinhais - PR
Promotor: Diretriz
Fone: 41 3075-1100
www.diretriz.com.br

Usinagem 2008 - Feira e Congresso de Usinagem de Metais
06 a 08/10/2008
Usuários do processo, fornecedores de máquinas-ferramenta, ferramentas, fluidos de corte, acessórios, periféricos, hardware, software, indústrias automobilísticas, autopeças, aeronáutica, ferramentarias, consultores, pesquisadores, importadores e prestadores de serviços estarão reunidos para discutir e disseminar o que há de mais atual no campo da tecnologia de usinagem e afins.
O encontro é promovido pela revista Máquinas e Metais, o maior veículo de divulgação de conhecimento e informação tecnológica na área de usinagem.
Serviço
Local: São Paulo - SP
Promotor: Aranda Eventos
Fone: 11 3824 5300
www.arandanet.com.br

Autoparts 2008 - Feira de Autopeças, Equipamentos e Serviços
08 a 11/10/2008
Evento oficial do Sindicato do Comércio Varejista de Veículos, Peças e Acessórios para Veículos no Estado do Rio Grande do Sul – SINCOPEÇAS-RS e do Sindicato das Empresas de Reparação de Veículos – SINDIREPA, a Autoparts 2008 conta também com o importante trabalho da Comissão Organizadora, além do apoio de outras entidades associativas de empresas e dos profissionais do setor automotivo da Região.
A renovação dessas parcerias ratifica o sucesso do evento em 2006 e são fundamentais para o desenvolvimento de ações integradas visando a mobilização do público-alvo do evento, avalizando e garantindo o sucesso da em Autoparts 2008.
Serviço
Local: Porto Alegre - RS
Promotor: SINCOPEÇAS-RS e SINDIREPA
Fone: 41 3075-1100
www.diretriz.com.br

TECHMEI 2008 - Feira Internacional de Tecnologia em Máquinas e Equipamentos Industriais
14 a 18/10/2008
Agora o mercado brasileiro tem uma nova oportunidade de conhecer o que há de mais moderno em termos de tecnologia para o setor de máquinas e equipamentos industriais: a Techmei 2008, realização da ABIMEI - Associação Brasileira de Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais. E já nasce destinada a se transformar no mais novo fórum de tecnologia e desenvolvimento do setor.
Serviço
Local: Centro de Exposição Imigrantes - São Paulo / SP
www.techmei2008.com.br/

Mercopar - Feira de Subcontratação e Inovação Industrial
28/10/2008 a 31/10/2008
A Mercopar – Feira de Subcontratação e Inovação Industrial, desde 1992 promove negócios e parcerias entre empresas nacionais e do exterior, independente do porte, com o objetivo de estimular a integração e a competitividade internacional. A feira, de cunho profissional e dirigido, tem como público-alvo empresários, compradores, fornecedores, vendedores representantes e distribuidores em geral, ligados aos setores metalmecânico, plástico, automaçao industrial, eletroeletrônico, borracha e serviços industriais.
Serviço
Local: Caxias do Sul - RS
Promotor: Hannover Messe e Sebrae
Fone: 08007014692
www.feiramercopar.com.br

Feinox 2008 - Feira de Tecnologia de Transformação do Aço Inox
12 a 14/11/2008
O maior evento da Cadeia do Aço Inoxidável reunirá as siderúrgicas e produtoras, fornecedoras de máquinas e equipamentos, distribuidoras, transformadores, clientes e potenciais clientes de todo o país
Serviço
Local: São Paulo - SP
Promotor: Nucleo Inox e Grupo CIPA
Fone: (11) 3037-7288
www.feinox.com.br

Mec Minas 2008 – Feira da Industria Mecânica de Minas Gerais
Data a confirmar.

Fonte: Cimm

Anprotec divulga calendário de eventos de 2008

Confira os eventos do circuito de Ciência, Tecnologia e Inovação para 2008:

1º Simpósio Brasileiro de Tecnologia TransgênicaData: 10 a 12 de março de 2008
Local: Unifesp - São Paulo, SP
Mais informações: http://proex.epm.br/eventos07/transgenicos/index.html

18ª edição do Ciab Febraban - Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições FinanceirasData: 11 a 13 de junho de 2008
Local: Transamérica Expo Center, São Paulo – SP
Mais informações pelo e-mail

Simpósio Brasil Japão em Economia, Ciência e Inovação Tecnológica
Data: 14 a 16 de junho de 2008
Local: Palácio de Convenções do Anhembi - Auditório Elis Regina - Av. Olavo Fontoura - São Paulo, Brasil
Mais informações: (11) 3871-3626 ou pelo e-mail ou no endereço: www.acquacon.com.br

VIII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas
Data: 22 a 26 de setembro de 2007
Local: Aracajú – SE
Mais informações: (61) 3202-1555 ou www.seminarionacional.com.br

Fonte: Anprotec

5º CLME - Congresso Luso-Moçambicano de Engenharia

A comunidade metrológica é convidada a submeter resumos, até ao dia 18 de Janeiro, para o 5º CLME (Congresso Luso-Moçambicano de Engenharia) que se realiza de 2-4 Setembro de 2008 em Maputo, no âmbito do Simpósio METROLOGIA E QUALIDADE.

As entidades Organizadoras são:Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP)Faculdade de Engenharia da Universidade Eduardo Mondlane (FEUEM) e Ordens dos Engenheiros de Portugal e de Moçambique

O evento ocorrerá na Faculdade de Engenharia da Universidade Eduardo Mondlane (FEUEM)Maputo - Moçambique, nos dias 2, 3 e 4 de Setembro de 2008.

Público alvo do evento: Cartógrafos, Engenheiros Civis, Geólogos, Engenheiros Geólogos, Engenheiros Ambientais, Estudantes e pessoas interessadas no assunto.

Todos os trabalhos e palestras serão incluídos nos Anais do evento.

Informações adicionais podem ser obtidas nos endereços eletrônicos: http://paginas.fe.up.pt/clme/2008 e http://paginas.fe.up.pt/clme/2008/simposia.htm .

"A taxa de inscrição, para pesquisadores brasileiros, terá um desconto de 20% nos valores publicados no site do evento"

Fontes : UFSCAR e João Alves Souza (organizador)

Um estudo sobre as filas para transplantes no Sistema Único de Saúde brasileiro

A study on organ transplantation waiting lines in Brazil's Unified National Health System

Dilemas das filas de espera
O Brasil convive com um delicado contraponto entre sua capacidade médica e administrativa. Enquanto o estado da arte da medicina relacionada com transplantes de órgãos no país é extremamente avançado, existe uma enorme lacuna estrutural a ser preenchida para a diminuição do tempo de espera das filas, de acordo com o pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Alexandre Marinho.

“A capacidade tecnológica e o conhecimento técnico das equipes médicas brasileiras na área são indiscutíveis”, disse Marinho. “Mas, infelizmente, não podemos dizer o mesmo no que se refere à administração do sistema de captação e aproveitamento dos órgãos”, explica o economista, que é autor de um estudo recém-publicado na revista Cadernos de Saúde Pública.

O trabalho apresenta estimativas dos tempos de espera por transplantes de diferentes órgãos, entre eles coração, córnea, fígado, pulmão, rim e pâncreas, além de estudar as principais variáveis intervenientes na determinação de tais prazos. Marinho se baseou em um modelo matemático tradicionalmente usado para a análise de qualquer tipo de fila.

De modo geral, o atendimento obedece à ordem de chegada dos pacientes na fila. “Quanto mais tempo um paciente espera, menor é a probabilidade dele receber um transplante. Com a piora gradativa de seu estado de saúde, o paciente pode até ser retirado da fila, pois os médicos entendem que um novo órgão não é mais prioridade”, explica.

Segundo ele, sem levar em conta a taxa de mortalidade na fila, um paciente aguarda, em média, pouco mais de um ano por um coração, enquanto a espera por um rim dura cerca de seis anos. O Brasil é o segundo país em número de transplantes, perdendo apenas para os Estados Unidos. O trabalho mostra que o Brasil fez 8.500 transplantes em 2003, com gastos totais de R$ 334 milhões. Em 2005, foram realizados 15.527 transplantes, incluindo órgãos e tecidos.

A grande questão, explica Marinho, é que, embora a oferta de transplantes tenha sido maior, esse aumento não se deu em um ritmo suficiente para diminuir a fila. O número de pessoas à espera de um órgão também aumentou nos últimos anos. “No final de 2003, mais de 56 mil pessoas ainda aguardavam nas filas. Em 2005 esse número pulou para 70 mil”, revela o pesquisador.

O aumento da idade média da população, a alta prevalência de doenças crônicas como diabetes, hipertensão arterial e hepatite, além do avanço tecnológico dos procedimentos, que oferece mais segurança aos pacientes, são fatores que explicam o aumento de pessoas na fila.

Em busca de soluções
Para Alexandre Marinho, existem boas oportunidades para diminuir as longas filas de espera para transplantes no Sistema Único de Saúde (SUS), responsável pelo financiamento de mais de 90% dos procedimentos realizados no país. Com base no modelo matemático do estudo, Marinho garante que, se a oferta dos serviços de transplantes no país aumentasse 10%, as filas praticamente terminariam.

“Aumento de serviços não significa aumento da oferta de órgãos, mas sim de procedimentos. É alta a quantidade de órgãos que são doados, mas que não chega ao receptor devido aos problemas estruturais do sistema”, explica. Como o desafio é melhorar o aproveitamento dos órgãos que já são doados, a ineficiência das comissões intra-hospitalares seria, na opinião de Marinho, o grande problema a ser combatido.

O bom funcionamento dessas comissões é essencial para a administração de todo o procedimento, desde a captação do órgão até sua aplicação em outro indivíduo. “Por envolver muitas variáveis de caráter legal, médico e de logística, essas comissões ficam sobrecarregadas de trabalho e, em muitos hospitais brasileiros, acabam não funcionando como deveriam. Com isso, multiplicam-se os relatos de pessoas que desejam doar órgãos de familiares e não conseguem”, afirma.

O trabalho mostra ainda que, de cada oito doadores potenciais, apenas um é notificado, sendo que, de cada cinco notificados, somente um é aproveitado como doador de múltiplos órgãos. “Isso faz com que a taxa de mortalidade à espera de alguns órgãos, como o fígado, ultrapasse os 50%”, lamenta Marinho.

Para ler o artigo “Um estudo sobre as filas para transplantes no Sistema Único de Saúde brasileiro”, disponível na biblioteca on-line SciELO (Bireme/FAPESP), clique aqui.

Fonte: Thiago Romero / Agência FAPESP - 21/12/2006

Prêmio Excelência na Gestão da Inovação tem prazo prorrogado

Empresas inovadoras de pequeno, médio e grande portes poderão se inscrever até o próximo dia quatro de janeiro de 2008 ao Prêmio Excelência na Gestão da Inovação, promovido pelo Instituto Tecnológico Inovador, que é associação sem fins lucrativos, especializada em preparar e conduzir projetos e capacitar pessoas para o desenvolvimento da gestão pública e privada, em todos os seus aspectos.

Os interessados deverão preencher os formulários de inscrição, disponível no endereço: http://www.itinovador.org.br/formulario.doc .

O Manual de candidatura será encaminhado após a confirmação da inscrição da empresa.

Mais informações poderão ser obtidas através do e-mail ou pelo endereço www.itinovador.org.br

Fonte: Antprotec

R$ 37,3 milhões do CNPq para o Programa Nacional de Pós-Doutorado

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), agências do Ministério da Ciência e Tecnologia, e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação, divulgaram o primeiro Edital para o Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD), com R$ 37,3 milhões destinados a incentivar a atuação de jovens doutores em projetos de pesquisa. O Programa foi lançado esta semana com a assinatura das três agências durante cerimônia no Palácio do Planalto.

O Brasil alcançará a marca de 10 mil novos doutores formados em um só ano. Os doutores recém-formados, segundo considerações feitas pelos ministérios, não são absorvidos com a devida velocidade pelas instituições de pesquisa e, até mesmo, pelas empresas do país. Dado este fato, o esforço conjunto dos ministérios e suas agências nasce para incentivar a absorção destes especialistas, permitindo que levem adiante os projetos de desenvolvimento de novas tecnologias, especialmente nas áreas consideradas estratégicas, inseridas na Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE), as quais necessitam de constante investimento em pesquisa e inovação, devido ao caráter dinâmico do segmento.

O Programa Nacional de Pós-Doutorado surge, então, para incentivar a absorção de jovens doutores nos projetos de pesquisa e desenvolvimento em áreas estratégicas para o país, reforçando a pós-graduação e os grupos de pesquisa nacionais, além de apoiar empresas de base tecnológica (EBT's), que incluirão esses novos doutores em seus projetos.

Uma parcela mínima de 30% do valor total destinado ao edital será voltada para projetos desenvolvidos por pesquisadores sediados nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Os projetos aprovados pelo Edital poderão ter a concessão de bolsa de pós-doutorado, no valor mensal de R$ 3,3 mil, paga pelas agências, além de recursos de custeio para o bolsista. As propostas também poderão prever contrapartida de outras instituições que sejam parceiras do projeto, como exemplo as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), empresas, institutos de pesquisa, instituições de ensino superior, fundações universitárias, entre outras.

As inscrições podem ser feitas até o dia 28 de fevereiro de 2008, por meio do Formulário de Propostas On-line , disponível a partir do dia 20 de dezembro. Os resultados serão divulgados no dia 15 de abril e as contratações e as implementações de bolsas estão previstas para maio de 2008.

Confira o Edital na integra no endereço eletrônico: http://www.cnpq.br/editais/ct/2007/pnpd07.htm

Outras informações podem ser obtidas em: http://pnpd.capes.gov.br/pnpd

Fonte: CNPq

Iniciado o processo de seleção de pesquisadores para o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia

Começou o processo de seleção do pesquisador que receberá a mais importante honraria em ciência e tecnologia do Brasil. O Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia é um reconhecimento e estímulo a pesquisadores brasileiros pelo trabalho realizado ao longo de sua carreira em prol do progresso da ciência e pela transferência de conhecimento da academia ao setor produtivo. Nesta edição será selecionado um pesquisador da área de Ciências da Vida.

Uma Comissão de Especialistas foi designada para indicar os nomes dos candidatos e tem até fevereiro de 2008 para encaminhar a lista ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O nome do pesquisador será escolhido pelo Conselho Deliberativo do CNPq e anunciado pelo Ministro da Ciência e Tecnologia.

A comissão é formada por representantes da Academia Brasileira de Ciências (ABC), da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), da Associação Nacional dos Docentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (CONSECTI), do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa dos Estados (CONFAP) e dos Comitês de Assessoramento do CNPq.

O Prêmio é uma parceria entre o Ministério da Ciência e Tecnologia, o CNPq e a Fundação Conrado Wessel. É concedido anualmente, em sistema de rodízio, às grandes áreas do conhecimento: Ciências da Vida, Ciências Exatas, da Terra e Engenharias e Ciências Humanas e Sociais.

O prêmio possui um importante diferencial: não aceita inscrições. O agraciado recebe diploma, medalha e R$ 150 mil, quantia concedida pela Fundação Conrado Wessel, em cerimônia pública realizada no Palácio do Planalto.

Conheça mais sobre o Prêmio e quem já foi premiado.

Fonte: CNPq

INPE monitorará desmatamento de florestas tropicais em todo planeta

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCT) terá uma nova unidade no Norte do País. O Centro Regional da Amazônia (CRA) terá um Núcleo de Monitoramento Ambiental em Manaus (AM), Estação de Recepção de Dados de Satélites em Boa Vista (RR) e, principalmente, um Centro de Monitoramento Global das Florestas Tropicais por Satélite em Belém (PA), que irá medir e mapear o desmatamento das florestas tropicais em todo o Planeta, com o uso de imagens orbitais.

A Estação de Recepção de Dados de Satélites, em Boa Vista, irá receber, processar e disseminar imagens de satélite em sua área de cobertura, que alcança a parte Norte da América do Sul, o Caribe e a América Central. Já o Núcleo de Monitoramento Ambiental terá como missão ampliar e apoiar os estudos em modelagem de mudanças climáticas na Amazônia.

O diretor do Inpe, Gilberto Câmara, realizou no último dia 7 uma palestra no auditório do Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG/MCT), em Belém, para falar dos desafios da montagem de um Centro de Monitoramento Global de Florestas Tropicais.

Fonte: Inpe

Somente parar o desmatamento não salva Amazônia, afirmam pesquisadores do INPA

Se o resto do mundo não fizer nada e o Brasil parar totalmente o desmatamento, aquela possibilidade de savanização continua exatamente a mesma", diz o pesquisador Antonio Manzi, gerente-executivo do projeto LBA (Experimento de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia), do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), ligado ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

As emissões de gases que causam o efeito estufa são o principal risco à floresta, porque estão provocando o aquecimento do planeta como um todo.

Eles são causados, segundo os cientistas, principalmente pela queima de combustíveis fósseis nos países desenvolvidos. De acordo com especialistas, o desmatamento contribui com cerca de 20% das emissões, e a floresta brasileira com cerca de 6%.

"Do ponto de vista das mudanças climáticas, só vale a pena preservar se mudar a matriz energética mundial, com redução do uso de combustíveis fósseis", diz Manzi.

Savanização - A savanização de parte da floresta - prevista num dos modelos matemáticos que tentam prever as conseqüência do aquecimento global do painel intergovernamental de mudanças climática (IPCC) -, seria causada não por um fenômeno localizado, mas por causa da elevação da temperatura das águas do Oceano Pacífico, que tornaria mais freqüente a ocorrência de El Niño.

"Não é o desmatamento que está provocando a mudança global", diz pesquisador Arnaldo Carneiro, do Departamento de Ecologia do Inpa.

A elevação da temperatura, por sua vez, poderia afetar o regime de chuvas e deixar a floresta não apenas mais quente, mas também mais seca, aumentando o risco de incêndios.

Estudos realizados por organizações de pesquisas na Amazônia mostram que, até agora, o desmatamento local não alterou o clima ou o regime de chuvas da região.

"Olhando os dados disponíveis, não observamos sinais de mudanças climáticas associadas ao desmatamento", diz o climatologista José Marengo, pesquisador do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que participou de três grupos do IPCC, o mais recente no ano passado.

O Brasil é o quarto país que mais emite gases causadores do efeito estufa devido às alterações dos usos da terra (desmatamento e queimadas), que respondem por 75% das emissões brasileiras.

Um relatório de clima do Inpe, elaborado por um grupo de especialistas, afirma que não houve mudanças comprovadas até agora, apesar do desmatamento de mais de 600 mil km² de área de floresta tropical.

"Porém, estas alterações parecem ainda não ter afetado o regime de chuva na região, nem reduzido ou aumentado gradativamente os valores anuais e sazonais de chuva no longo prazo", diz o documento.

"Hoje não existe nenhum resultado científico que mostre claramente aumento ou diminuição de chuvas, seja por desmatamento seja por conta do aquecimento global", afirma Manzi.

Os dados mostram apenas a elevação da temperatura média no país em 0,75 ºC até o fim do século 20.

Esforços - Estudos do Inpe mostram que a variação nas chuvas ocorrem por outros fatores, naturais, e que em períodos de 25 a 30 anos alternam períodos mais secos com outros mais chuvosos.

A seca de 2005, por exemplo, foi na época considerada um sinal de que o aquecimento global estava afetando a Amazônia.

Mas no ano seguinte voltou a chover, e os pesquisadores começaram a buscar outra explicação.
Nem por isso, porém, os cientistas defendem que o país deve ignorar os esforços internacionais para reduzir as emissões.

"A participação do Brasil no aquecimento global é pequena, mas num esforço global de redução, onde tem ações de todos os países, a contribuição do Brasil passa a ser importante", afirma Manzi.

O diretor de Articulações de Ações na Amazônia do Ministério do Meio Ambiente, André Lima, diz que o Brasil está disposto a aumentar o esforço para combater o desmatamento, mas quer a ajuda dos países ricos, que poluíram durante mais tempo.

"Queremos parar o desmatamento e queremos apoio por isso", afirma.

O Brasil anunciou no fórum que discute mudanças climáticas em Bali que vai estabelecer metas internas de contenção do desmatamento. Só que o número anunciado, de 19 mil quilômetros quadrados ao ano, é bem maior do que o último número, de 11,2 mil quilômetros quadrados. (Folha Online)

Fonte: Sbef News