sábado, 24 de novembro de 2007

MCT abrirá concurso para preencher 268 vagas na carreira de Ciência e Tecnologia

Portaria do Ministério do Planejamento autorizou o preenchimento de 268 vagas na carreira de Ciência e Tecnologia do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT). A Portaria nº 398 foi publicada nesta sexta-feira (23) no Diário Oficial da União (DOU).

Os cargos serão oferecidos mediante aprovação em concurso público, para exercício a partir de maio de 2008. Estão previstas 76 vagas de nível médio, sendo 40 para assistente e 36 para técnico em Ciência e Tecnologia. As demais 192 vagas serão oferecidas para o nível superior, sendo 132 para analista, 32 para pesquisador e 28 para tecnologista.

Das 268 vagas do concurso público para as entidades do Sistema MCT, 172 são para Brasília e 96 para outros estados da federação.

No início de carreira, o salário para os cargos de nível superior variam de R$ 2,5 mil até R$ 4,6 mil, dependendo da titulação, gratificação de desempenho; para assistente e técnico de nível médio, a remuneração inicial chega a R$ 1,3 mil, incluindo a gratificação de desempenho.

Além desta iniciativa, e visando ao provimento de cargos das carreiras de C&T, no âmbito de sua estrutura, o que inclui as unidades de pesquisa e as agências de fomento, o MCT está empenhado na abertura de novas vagas para atender às necessidades de expansão das suas atividades.

Nas disposições contidas na Portaria, uma das exigências é de que seja obedecido o limite de 6 meses, a contar desta data, para a publicação do edital de abertura do certame, que ficará a cargo do MCT.

Fonte: Agência CT

Brasil escolhido para o lançamento do Relatório de Desenvolvimento Humano 2007/2008 da ONU

O Brasil foi o país escolhido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para o lançamento mundial do Relatório de Desenvolvimento Humano 2007/2008. O evento ocorrerá no próximo dia 27, no Palácio do Planalto, às 10 horas, com a presença do presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, e do subsecretário-geral da ONU, Kemal Dervis, ex-ministro da Fazenda da Turquia e atual administrador do PNUD, além de Kevin Watkins, principal autor do relatório e diretor do escritório do PNUD em Nova York.

O documento é elaborado desde a década de 90 pela ONU e divulgado conjuntamente com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que mede os progressos de 177 países (em média), relativos à expectativa de vida, acesso ao conhecimento e a condições dignas de vida. O tema deste ano é “Combater a mudança do clima: solidariedade em um mundo dividido”, que avalia o impacto das mudanças climáticas sobre as populações do mundo.

Segundo técnicos das Nações Unidas, o trabalho do PNUD analisa a questão climática sob o ponto de vista social, diferentemente do relatório elaborado pelo Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática (IPCC), também ligado à ONU, que tem uma abordagem científica sobre o tema.

No próximo dia 28, o relatório “Combater a mudança do clima: solidariedade em um mundo dividido” será lançado também na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), seguido de um seminário com o mesmo nome.

Mais informações, consulte o site do PNUD: www.pnud.org.br

Fonte: Em questão

R$41,2 bilhões para Ciência e Tecnologia nos próximo 4 anos

Nos próximos quatro anos, a ciência e a tecnologia brasileira terão R$ 41,2 bilhões em investimentos federais. Os recursos fazem parte do Plano de Ação Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2007-2010 lançado nesta terça-feira, 20 de novembro.

O Plano, conforme o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, tem duas metas principais: formar recursos humanos qualificados e fazer com que a inovação faça parte da agenda das empresas nacionais. O diferencial do programa, explica o ministro, além do aporte financeiro significativo, é a articulação de todas as áreas de governo e instituições de pesquisas em torno de uma política de Estado para o setor.

O programa está divido em quatro prioridades que norteiam todas as suas ações: expansão e consolidação do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação; a promoção da inovação tecnológica nas empresas; a pesquisa, o desenvolvimento e inovação em áreas estratégicas e a ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento social. De acordo com o ministro Sergio Rezende, o governo estabeleceu como estratégicas as seguintes áreas: biotecnologia e nanotecnologia; tecnologia da informação; insumos da saúde; biocombustíveis; energia elétrica e outras renováveis; petróleo e gás; agronegócio; biodiversidade; Amazônia e Semi-árido; mudanças climáticas; programa espacial e nuclear; defesa nacional e segurança pública.

Outro objetivo fundamental do programa para 2010 é chegar a 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em investimentos em pesquisa e desenvolvimento feitos pelo governo e setor produtivo. Para tanto, o Plano contempla ações de incentivos fiscais para a contratação de cientistas bem como para o desenvolvimento de novas tecnologias nas empresas brasileiras.

No caso da contratação de mestres e doutores, o governo será responsável por cerca de 50% do valor dos seus salários. Outra medida será a aplicação de R$ 20 milhões do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) para a execução de projetos nas empresas por meio da concessão de bolsas de fomento tecnológico. Há, ainda, o programa de subvenção econômica de 2008 da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) que inclui: R$ 300 milhões para projetos de empresas em áreas estratégicas definidas pelo governo federal entre outros recursos previstos em editais.

Além disso, estão previstos R$ 6 bilhões para a ampliação de 95 mil para 155 mil o número de bolsas de mestrado e doutorado concedidas pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), órgãos ligados aos ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e Educação (MEC). Os recursos também terão intuito de reajustar em 20% o valor das bolsas, a partir de março de 2008. Este será o terceiro aumento desde 2003, totalizando 56%.

Uma antiga reivindicação dos pesquisadores será atendida pelo Plano com a assinatura do decreto que simplifica os procedimentos para importação de produtos e insumos destinados a pesquisas científicas e tecnológicas.

O Plano ainda engloba ações como o Programa Nacional de Pós-Doutorado da Capes e do CNPq; o edital para bolsas de formação para as engenharias e outras áreas estratégicas no valor de R$ 50 milhões; a cooperação interministerial para o desenvolvimento científico-tecnológico da Amazônia; o envio para o Congresso Nacional do projeto de lei que cria a Ceitec, empresa pública ligada ao MCT, que vai atuar na tecnologia de semicondutores e áreas afins e apoiará a indústria eletroeletrônica para elaboração e produção, em pequena escala, de circuitos integrados.

Competitividade
O ministro da Ciência e Tecnologia destaca os avanços tecnológicos obtidos em algumas áreas nos últimos anos que tornaram o País referência, como nos setores do agronegócio, aeronáutico e do petróleo. “Contudo, as conseqüências da pesquisa no Brasil são limitadas, pois é preciso haver uma aproximação da ciência e tecnologia com a política industrial e é o que vamos fazer com o Plano”, diz Sergio Rezende.

Já para o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Marco Antônio Raupp, “um programa dessa amplitude é importante para a nova era de desenvolvimento do País incluindo metas e recursos definidos”.

O presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, enfatiza o trabalho integrado e o significado da inovação para competitividade do País no mercado externo. “Estamos acabando com essa história de que cada ministério tinha um pedacinho da ciência e tecnologia. Estamos fazendo uma revolução de procedimentos. Juntamos todos os setores que tinham uma relação direta ou indireta com a ciência e a tecnologia para fazer um programa que perpasse todos os governos. Não tem nenhuma possibilidade de o Brasil competir num mundo global se não tirar o atraso dos últimos 30 anos”, afirmou o presidente da República.

Veja o programa na íntegra no endereço eletrônico : http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/66226.html

Fonte: Em questão

4ª Conferência Internacional de Integração de Sistemas - ICSI 07

De 2 a 5 de dezembro acontecerá, em Brasília (DF), a 4ª Conferência Internacional de Integração de Sistemas (ICSI 07). Estimular o desenvolvimento de um projeto internacional transdisciplinar entre instituições de pesquisa e desenvolvimento do Brasil e do exterior e reunir pesquisadores e pensadores de todo o mundo para discutirem técnicas, métodos e ferramentas que se relacionam com a sustentabilidade são alguns dos objetivos do evento.

O encontro contará com palestrantes de renome mundial em suas áreas de atuação. Entre eles, está o cientista duas vezes indicado ao Prêmio Nobel, Oktay Sinanoglu; o diretor de software do Pentágono, Raymond Paul; e o ganhador do Prêmio Unesco de Educação para a Paz, Pierre Weil.

Alguns dos temas apresentados no evento serão o futuro das redes transdisciplinares e dos sistemas complexos, modelo de contabilidade orientada a processos de negócios, as redes reativas e suas aplicações em diversos campos do conhecimento e o poder e o contra-poder das redes sociais.

A conferência é organizada pelo Instituto Internacional de Integração de Sistemas (IIISis). As inscrições podem ser feitas até a data de início do evento.

Mais informações e inscrições em http://www.icsi07.org.br/site/

Fonte: Gestão CT

Japonesa Rococo Co. Ltd procura parceiros brasileiros

Uma comitiva de quatro executivos da japonesa Rococo Co. Ltd. (http://www.rococo.co.jp/), capitaneada pelo presidente da companhia, Kazuhiko Hasegawa, desembarca no Brasil, para uma série de encontros com empresas brasileiras dos segmentos de outsourcing, finanças e segurança em TI. Ao todo, serão contatadas e visitadas 20 companhias nacionais.

Fundada em 2004, a Rococo Co. Ltd. tem sede em Osaka e possui escritórios em Tóquio e em Xangai. Atua no desenvolvimento de software, na oferta de serviços de help desk e no gerenciamento de aplicativos e de infra-estrutura. Entre seus clientes, estão empresas de porte como IBM, Nec e Panasonic.

“Ao longo dos últimos seis anos, a SOFTEX (http://www.softex.br/) vem realizando uma série de eventos focados na abertura de oportunidades de negócios no mercado japonês, que é extremamente promissor. O último deles ocorreu no final de outubro, em uma iniciativa da Embaixada do Brasil no Japão e da JETRO, entidade governamental japonesa dedicada ao apoio ao comércio exterior. A proximidade das celebrações do centenário da imigração japonesa vem chamando a atenção daquele país para o Brasil e a vinda da Rococo é prova disso”, comenta Austregésilo Gonçalves, gerente de desenvolvimento de negócios da SOFTEX que organiza a vinda da comitiva em parceria com o presidente da Malisoft Technologies, Helio Ciffoni.

Na tarde de ontem, os executivos da Rococo reúnem-se no Instituto de Tecnologia de Software (ITS), agente SOFTEX para a grande São Paulo, com as companhias integrantes da vertical de finanças do PSI-SW, o maior e o mais abrangente plano de exportação de software e serviços já implementado no Brasil. Ele é gerenciado pela SOFTEX com o apoio técnico e financeiro da APEX-Brasil (Agência de Promoção de Exportações e Investimentos).

Na segunda-feira, 26, eles estarão em Brasília para novos encontros empresariais. A agenda prossegue com uma visita, no dia seguinte, à PUC-Rio e a empresas locais. Do Rio de Janeiro, a comitiva da Rococo embarca para Campinas, onde estão agendadas para o dia 3 de dezembro reuniões com executivos de empresas desenvolvedoras de software. A programação encerra-se em São Paulo, no dia seguinte, com uma série de visitas à sede de potenciais empresas parceiras.

Segundo a SOFTEX, o mercado japonês tem suas peculiaridades e a possibilidade de parceria com uma companhia local é uma ótima oportunidade para uma empresa brasileira iniciar sua operação ou até expandir seus negócios naquele país, principalmente as que atuam com soluções para gerenciamento de ativos, automação bancária, compliance, segurança da informação, Internet Banking, gerenciamento de riscos e outsourcing, segmentos nos quais o Brasil é rico em casos de sucesso.

Fonte: Softex

3ª Prêmio Petrobras de Tecnologia

A Petrobras premiou ontem (23), os vencedores da 3ª edição do Prêmio Petrobras de Tecnologia. Foram 25 trabalhos selecionados entre 421 inscritos de 90 instituições de ensino e pesquisa. Destas, 22 inscreveram trabalhos pela primeira vez. O ministro da Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende e o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, participaram da cerimônia, realizada no edifício sede na Petrobras, no Rio de Janeiro.

O Prêmio celebra a parceria de sucesso entre a comunidade nacional de Ciência e Tecnologia e a empresa, reconhecendo a contribuição de pesquisadores e instituições de norte a sul do Brasil na capacitação do segmento petróleo, gás e energia para a superação de fronteiras tecnológicas. É também uma oportunidade de revelar novos talentos e novas tecnologias, promovendo assim a inovação no meio técnico-científico, o que também contribui para colocar a empresa em posição de vanguarda tecnológica mundial.

Na ocasião, os presidentes Sergio Gabrielli, da Petrobras, e Arquimedes Diógenes Ciloni, da Associação de Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), assinaram um termo de compromisso sobre a mudança nas cláusulas de propriedade intelectual, sigilo e divulgação nos convênios e termos de cooperação firmados. A reelaboração destas cláusulas atende ao novo ambiente de pesquisa e desenvolvimento tecnológico prevalecente no Brasil após a promulgação e regulamentação da nova Lei de Inovação.

Prêmio Petrobras de Tecnologia
Lançado em 24 de setembro de 2004, o Prêmio Petrobras de Tecnologia visa incentivar a revelação de talentos e de trabalhos inovadores de interesse do segmento petróleo, gás e energia. Entre os inscritos na 3ª edição, 52% são da região Sudeste, 25% da região Nordeste, 17% da região Sul, 2% da região Norte e 4% da região Centro-Oeste, perfil similar à edição anterior. Foram premiados 25 trabalhos de 16 instituições em 11 estados, dos 22 participantes. Das instituições vencedoras, nove recebem o Prêmio pela primeira vez. Os temas Preservação Ambiental, com 126 inscritos, e Energia, com 77, do total de 421 inscritos, predominaram, como vem ocorrendo desde a 1ª edição do Prêmio.

Os vencedores recebem bolsa de estudo e prêmio em dinheiro. Para a categoria graduação o valor é de R$10 mil; R$15 mil para mestrado e R$20 mil para doutorado. Os respectivos orientadores dos trabalhos premiados recebem a mesma quantia de seus alunos em forma de taxa de bancada, ou seja, valor a ser investido em seu laboratório ou departamento da instituição em que trabalha. A iniciativa conta com a parceria do CNPq, responsável pela concessão das bolsas de estudos aos vencedores.

Acesse aqui a relação nominal dos vencedores e instituições participantes.

Mais informações sobre o Prêmio podem ser encontradas no endereço: http://www2.petrobras.com.br/portugues/ads/ads_Tecnologia.html .

Fonte: Petrobras

Fórum Internacional de Centros de Design

Nos dias 4 e 5 de dezembro acontecerá, em Porto Alegre (RS), o Fórum Internacional de Centros de Design. Realizado pelo Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), o encontro tem o objetivo de discutir as tendências do mercado de circuitos integrados e as oportunidades de negócio em microeletrônica.

Na abertura do evento estarão presentes, entre outras autoridades, o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, a ministra Chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, o presidente da Finep, Luis Manuel Rebelo Fernandes, e o presidente do CNPq, Marco Antonio Zago.

Alguns dos temas abordados no encontro serão as tendências da indústria eletrônica no Brasil, a infra-estrutura de projeto, fabricação e certificação de circuitos integrados no país, oportunidades de negócios em microeletrônica e propriedade intelectual para semi-condutores.

As inscrições podem ser feitas até a data do início do evento. Para efetuá-la, acesse o endereço.

Mais informações, pelo e-mail.

Fonte: Gestão CT

Uberaba ganha Parque tecnológico, CVT e Centro de Design

O município de Uberaba (MG) terá novos ambientes de C&T e de design. A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), a Embrapa e a prefeitura municipal realizarão, na próxima segunda-feira (26), o lançamento do Parque Tecnológico Uberaba e a inauguração do Centro Vocacional Tecnológico (CVT) Uberaba e do Centro de design.

A cerimônia de inauguração do CVT e do Centro Ddesign será às 9h30. Em seguida, às 10h acontecerá o lançamento do Parque Tecnológico Uberaba, na universidade federal. Os eventos terão a presença do ministro Sergio Rezende, do presidente da Epamig, Baldonedo Arthur Napoleão, do presidente da Embrapa, Silvio Crestana, e do presidente da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Guilherme Ary Plonski.

Informações adicionais, no Centro Tecnológico Triângulo e Alto Paranaíba (CTTP) pelo telefone (34) 3321-6699.

Fonte: Gestão CT