sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Fórum Internacional de Inovação Tecnológica e Desenvolvimento - FIIT 2007


O Fórum Internacional de Inovação Tecnológica e Desenvolvimento FIIT 2007- tem como objetivos apresentar experiências, nacionais e de outros países, de promoção do desenvolvimento através da inovação tecnológica, além de fomentar o debate sobre políticas públicas de incentivo à inovação tecnológica.

O FIIT contará com a participação de personalidades do cenário internacional do setor produtivo, do setor público e de instituições de pesquisa de vários países, como: Hyunghwan Joo do Banco Inter-Americano de Desenvolvimento, Fábio Pintchovski da KLA/Tencor Corporation - EUA, Renée Ben-Israel Yssum da Universidade de Jerusalém - Israel, Antonio Claudio Correa Meyer Sant Anna Gerencia de Informação Técnica e Propriedade Intelectual, entre outros.

Experiências bem sucedidas de desenvolvimento, fundamentadas em políticas públicas de incentivo à aplicação de recursos em inovação tecnológica, serão contempladas por painelistas de países com sólida base tecnológica como a Coréia e os EUA, e também por países seguidores de líderes, como Israel.

Lideranças políticas nacionais e estaduais e dos órgãos de fomento à ciência e tecnologia farão parte de um momento de destaque do evento, que será um painel de discussão sobre políticas públicas de incentivo à inovação tecnológica.

O evento ocorrerá no dia 05 de dezembro de 2007, no Salão de Eventos da FIERGS
Av. Assis Brasil, nº 8787 - Porto Alegre

Fonte: ULBRA


About the Forum
The purpose of the International Forum on Technological Innovation and Development, FIIT 2007, is to present national and international experiences that promoted development by technological innovation and to discuss the issue: public policies towards technological innovation.

The Forum will have the presence of reputed international personalities from the productive sector, government and research centres from various countries.

Lecturers from countries with solid technological base such as Korea, USA and the leader followers such as Israel will present successful experiences of development based on public policies that foment and endorse the application of funds on technological innovation.

Brazilian political leadership, federal and from the states, and science and technology funding institutions will take part of a special moment of the event, which will promote the discussion on public policies towards technological innovation.

Date
5th December, 2007

Time
From 8 am to 6 pm

Place
Federation of the Industries of the State of Rio Grande do Sul
FIERGS - Events Room
Av. Assis Brasil, nº 8787
Porto Alegre
Rio Grande do Sul
Brazil

Source: ULBRA

ATCP do Brasil desenvolve novo analisador de módulo elástico

A ATCP do Brasil, empresa que está se graduando na incubadora do ParqTec de São Carlos (SP), está desenvolvendo um projeto inovador para os setores materiais refratários, petroquímica, siderurgia e aeronáutica.

Com tecnologia 100% nacional, os pesquisadores estão desenvolvendo o Analisador de Módulos "Sonelastic", que conta com financiamento de R$ 550 mil da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Este instrumento mede as propriedades elásticas dos materiais para definir as suas aplicações, por exemplo, em ligas metálicas das asas de aeronaves.

O analisador se diferencia dos modelos simulares existentes no mercado porque obtém os resultados da análise em altas temperaturas (até 1500ºC), realizando inclusive averiguações em materiais não homogêneos, como o concreto. "Além disso, ele realiza a análise sem destruir a amostra do material e enxerga as propriedades elásticas de forma macroscópica e em regime dinâmico", explica Henrique Alves, pesquisador da ATCP.

Este projeto é desenvolvido em parceria com o Grupo de Engenharia de Microestrutura de Materiais (GEMM), do Departamento de Engenharia de Materiais (DEMa) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Fonte: Cimm

BNDES avaliará bens não-físicos na concessão de empréstimos

A partir do próximo ano, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pretende levar em conta os bens não-físicos das empresas, como os investimentos em tecnologia, conhecimento e transparência, na hora de analisar crédito e conceder empréstimos. A informação foi confirmada no dia 30 de outubro pelo presidente da instituição, Luciano Coutinho.

No dia 29, o Banco havia anunciado uma parceria com a Coordenação de Programas de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) para criar um método para avaliar os bens não-físicos das empresas (também chamados de bens intangíveis), como marcas e patentes, design e governança corporativa. A metodologia está sendo testada em quatro empresas.

Segundo o presidente do BNDES, os resultados dos testes desenvolvidos em conjunto com a Coppe/UFRJ contribuirão para o aperfeiçoamento dessa metodologia. "Espero que, em 2008, possamos submeter à diretoria uma nova metodologia e que ela seja implantada na avaliação das empresas, especialmente na área de alta tecnologia", destacou.

Para Coutinho, a adoção de estratégias inovadoras pelas empresas, apesar dos riscos e das incertezas, resulta em ganhos em termos de liderança e competitividade. Ele citou o exemplo do Japão, que adotou uma política de apoio aos capitais não-físicos, especializando-se em microeletrônica e semicondutores, dentro de uma política industrial baseada na inovação. Segundo Coutinho, quando transformada em produtos e processos, a inovação passa a ser quantificada, isto é, transforma-se em um ativo e pode ser patenteada.

Fonte: BNDES

Notox em parceria com a USP lança fluído de corte para retificação à base de óleo de mamona

A Notox, empresa fabricante de lubrificantes industriais a base de fontes renováveis, assinou contrato de licenciamento da patente "Fluído de corte para retificação à base de óleo de mamona”.

Voltada aos segmentos de metalurgia, lubrificantes de graduação alimentícia e náutico-aeronáutica, a Notox desde abril mantém contato com a Agência USP – Inovação. “Temos a minuta do contrato de licenciamento já aprovado, estamos aguardando somente a formalização pela reitoria da USP”, diz o diretor executivo Gustavo Luchessi.

A nova tecnologia é fruto do projeto de doutorado “Novo Fluido de Retificação Ambientalmente Adequado” feito pelos pesquisadores Salete Alves e João Fernando de Oliveira, da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), Universidade de São Paulo (USP).

“Você pensar num problema industrial e idealizar uma solução, depois verificar que além da solução testada no laboratório ser viável, ela desperta interesse nas empresas em tornar negócios, nos dá muita satisfação. Isso cria um ciclo interessante, onde a pesquisa gera soluções que geram recursos, idéias e fomentos para mais pesquisa e inovação. Estamos muito felizes”, diz o coordenador do projeto e do Instituto Fábrica do Milênio, João Fernando Oliveira.

Segundo o pesquisador, o mercado necessitava de fluidos que oferecessem bom desempenho, principalmente na retificação com CBN, onde os rebolos são muito caros e o desgaste da ferramenta deve ser mínimo. O problema é que o melhor fluido (em termos de desempenho) é o óleo integral de origem mineral, que é altamente poluente. "Com esta motivação buscamos uma fórmula que combinasse alta viscosidade (pela alta concentração de óleo vegetal), excelente desempenho no processo de usinagem e ao mesmo tempo uma boa adequação ambiental", explica Oliveira.

O processo
O novo fluido de corte é desenvolvido a partir de uma mistura de compostos químicos com características distintas, com base em óleo de mamona sulfonado (Liovac 80) e mais três aditivos: um bactericida, um anticorrosivo e um agente emulgador. O produto já é empregado em testes de campo, em indústrias de manufatura, com resultados promissores quanto ao seu desempenho mecânico (eficácia na retificação de peças) e à sua adequação ambiental (capacidade de degradação natural).

Além de ser biodegradável, o novo fluido utiliza menor variedade de aditivos, apenas três, enquanto a maioria das formulações comercial usa em torno de dez tipos. Além disso, há facilidade de preparação e menor periculosidade de uso e descarte.

O projeto existe desde 2005 e os experimentos foram conduzidos no laboratório com rebolos de CBN em parceria com a empresa Saint Gobain (fabricante de rebolos). "Fizemos também testes para verificar a afinidade de componentes do fluido com os materiais dos rebolos e das peças. Os resultados foram muito bons. Conseguimos quase o mesmo desempenho do óleo mineral integral com um fluido ecológico e a base de água (emulsão em água)", afirma o coordenador do projeto.

Apoio à Pesquisa
A Notox em parceria com a EESC/USP desenvolveu uma série de testes de algumas variantes do fluido de corte com alta concentração de óleo de mamona. Os testes já estão em fase final e buscam a utilização em processos de retificações mais simples e usinagens em geral, com concentrações menores e comercialmente mais competitivas.

“O fato de estarmos licenciando um produto desenvolvido na USP, de podermos contar com uma parceria sólida com a EESC, faz com que nós da Notox nos sintamos com segurança em fomentar pesquisas na área”, comenta Lucchesi.

Meio ambiente
A preocupação ambiental e social das grandes e médias empresas cresce cada vez mais, a questão problemática é que nem sempre os “produtos ecológicos” são mais eficientes, em termos de aplicabilidade, do que os tradicionais do mercado.

“O que realmente nos chamou atenção foi o fato de que, finalmente, no que se refere ao processo de retificação de metais extra duros utilizando rebolos de CBN, se descobriu um fluido de corte tão eficiente quanto o fluido de base mineral e integral, mais eficiente que os sintéticos de primeira linha, mas que não polui o meio ambiente, não tóxico para os operadores e utilizando matéria-prima e tecnologia 100% nacional. É a cara da Notox”, diz o diretor executivo.

Com a nova tecnologia a empresa espera expandir sua linha de produtos seguindo o modelo de parceria com instituições de pesquisa. Lucchesi afirma que há interesse no desenvolvimento de propriedade intelectual na área de lubrificantes industriais à base de fontes renováveis, não tóxicas, não agressivas ao meio ambiente e, de preferência, a partir de matéria-prima brasileira. “Isso sem abrir mão da alta eficiência de aplicação que o mercado demanda”, afirma Lucchesi.

Mercado
Os benefícios são visíveis tanto para as empresas quanto ao meio ambiente, tendo alta projeção no mercado. "Esse fluido ainda pode ser mais desenvolvido e com diferentes diluições podendo substituir fluidos sintéticos em operações de torneamento, furação e outras", diz Oliveira.

Segundo o diretor executivo da Notox, a partir de algumas semanas o produto estará à disposição de determinadas empresas. Como a demanda é muito grande, a empresa está cadastrando algumas empresas que consomem grande quantidade de fluido de corte, no sentido de oferecer não só o produto, mas também, assistência técnica profissional e acompanhamento do descarte do produto (processo de grande interesse para a Notox).

“Nosso mercado alvo está altamente receptivo para o nosso produto. Porque uma empresa não iria querer utilizar um fluido de corte que é tão eficiente quanto os melhores fluidos de base mineral e sintética do mercado?”, diz Lucchesi.

E ressalta, “o produto não é tóxico para os seus operadores, tem o descarte facilitado, facilita em muito o processo de certificação ambiental da empresa, pagam-se royalties para universidades e pesquisadores brasileiros, além de contribuir com a agricultura familiar do nordeste brasileiro e ser um produto considerado amigo do meio ambiente”.

Já o coordenador do projeto acredita que para a sociedade melhorar é preciso que o desenvolvimento industrial e empresarial caminhe junto. “A sociedade, em geral, ganha muito com isso. Quanto mais empresas estiverem indo bem, melhor para o país. Quanto mais inovação, mais qualidade. E outra, a universidade, principalmente na área de tecnologia precisa interagir com as empresas, senão o país não se desenvolve”.

Mais informações pelo e-mail.

Fonte: Cimm

I Congresso ABGP-IPMA de Produtos e Serviços Inovadores para a Indústria

O Centro Internacional de Tecnologia de Software (CITS), em parceria com a Associação Brasileira de Gerenciamento de Projetos (ABGP), realizará, nos dias 22 e 23 de novembro, em Curitiba (PR), o I Congresso ABGP-IPMA de Produtos e Serviços Inovadores para a Indústria. O objetivo é fornecer à indústria brasileira conhecimentos sobre gerenciamento de projetos de produtos e serviços inovadores.

O destaque do evento será a presença do presidente da IPMA (International Project Management Association), Veikko Valila. Serão apresentados casos de indústrias como Bosch, Boticário, Siemens, Petrobras e Embraer.

Informações e inscrições: http://congresso-abgp-ipma.cits.br ou (41) 3025-9659.

Fonte: Anpei

25º Encontro Empresarial Brasil-Alemanha

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a sua congênere alemã, a Bundesverband der Deutchen Industries (BDI), promovem entre os dias 18 e 20 de novembro, em Blumenau (SC), o 25º Encontro Empresarial Brasil-Alemanha. O evento deste ano, que tem o objetivo de estreitar as relações comerciais entre os dois países, será o maior da história, com cerca de 1,3 mil empresários e autoridades, sendo 200 alemães e 1,1 mil brasileiros.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou presença na abertura oficial do encontro, no dia 19, no Parque Vila Germânica. O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, e o ministro alemão da Economia e Tecnologia, Michael Glos, também participarão da abertura, ao lado dos presidentes da CNI, Armando Monteiro Neto, e da BDI, Jürgen Thumann.

Para o gerente executivo de Comércio Exterior da CNI, José Frederico Alvares, o evento proporciona a interação das empresas em diversas áreas, em especial nas de tecnologia, que é o tema principal do evento: "Inovação tecnológica: Cooperação para a Competitividade Internacional".

Alvares acredita que a maior preocupação dos empresários inscritos é a de conhecer as oportunidades comerciais no outro país, em seu respectivo setor de atuação, e se inteirar das novidades tecnológicas. "Pela característica do evento, os empresários ampliam a rede de relacionamento. E por conta dos assuntos abordados nos painéis, ficam atualizados sobre o que está acontecendo no outro país, ficam sabendo dos problemas e dificuldades e também das oportunidades e novidades", afirma. José Frederico Alvares não descarta também a possibilidade de que contratos comerciais sejam assinados em Blumenau, apesar de ser mais comum que as conversas sejam iniciadas num evento como esse.

Os assuntos que serão abordados no 25º Encontro Empresarial Brasil-Alemanha vão do agribusiness a investimentos em infra-estrutura e energia elétrica, passando por cooperação tecnológica, biocombustíveis, internacionalização de indústrias fornecedoras e responsabilidade social corporativa, entre outros.

A programação completa está disponível no endereço oficial do evento http://www.brasilalemanha2007.com/

Comércio bilateral
O intercâmbio comercial entre Brasil e Alemanha cresce há quatro anos, com expectativa de crescimento também em 2007 ante 2006. No ano passado, a corrente de comércio (importações e exportações) foi de US$ 12,194 bilhões. O Brasil exportou US$ 5,691 bilhões e comprou US$ 6,503 bilhões em produtos germânicos, tendo saldo negativo de US$ 812,200 milhões.

Neste ano, até setembro, a corrente de comércio foi de US$ 11,470 bilhões, com exportações brasileiras de US$ 5,159 bilhões e importações de US$ 6,310 bilhões, ou seja, saldo positivo para a Alemanha em US$ 1,151 bilhão.

Das exportações brasileiras, mais da metade são de produtos semimanufaturados ou manufaturados. De janeiro a setembro deste ano, o Brasil vendeu aos alemães US$ 2,913 bilhões nessas duas categorias, dos quais US$ 2,534 bilhões de bens manufaturados e US$ 378 milhões de semimanufaturados. Os principais produtos exportados pelo Brasil para a Alemanha são minérios de ferro não-aglomerados, café em grãos, carros e minérios de ferro aglomerados.

Empresas alemãs no Brasil
Existem cerca de 1,2 mil empresas de capital alemão, de pequeno, médio e grande portes, instaladas no Brasil, segundo estimativa da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha. Elas empregam aproximadamente 250 mil pessoas e têm faturamento anual estimado em US$ 40 bilhões. De acordo com a entidade, as empresas alemãs investiram desde que começaram a chegar ao país perto de US$ 21,7 bilhões, dos quais 88% no setor industrial.

Pelos cálculos da Câmara Brasil-Alemanha, no período de 2005 a 2010 as dez maiores empresas instaladas no país devem investir no Brasil em torno de US$ 7,7 bilhões.

Fonte: CNI

2,8 mil professores a serem contratados nas Universidades Federais

Segundo o Ministério da Educação, as universidades federais poderão contratar 2,8 mil professores, cinco mil técnicos administrativos e preencher 600 cargos comissionados para atender o programa de expansão da educação pública superior.

Também serão repostos cargos vagos em função de aposentadorias e demissões. O Projeto de Lei nº 3, que altera a Lei Orçamentária de 2007, foi aprovado pelo Congresso Nacional no último dia 8 de novembro.

A alteração aprovada por senadores e deputados prevê 7,8 mil contratações por meio de concursos públicos. Depois da assinatura do presidente da República, o Ministério da Educação fará a distribuição das vagas entre as universidades, de acordo com os projetos apresentados pelos reitores. A partir daí, cada universidade lançará seu próprio edital. Nos processos mais rápidos, as novas vagas devem ser preenchidas em cerca de três meses.

Uma boa parte das vagas corresponde à reposição de professores e funcionários que se aposentaram ou pediram demissão para trabalhar na iniciativa privada. O restante atende a primeira fase do processo de expansão das universidades federais, mais precisamente a interiorização.

Serão beneficiados os municípios com significativo potencial econômico e que ainda não ofereciam educação superior pública e gratuita. Cerca de um terço dos cargos em comissão deve ser direcionado para esses novos campi.

Fonte: UFOP

Mundos em Movimento: Ensaios sobre Migrações

O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios (NIEM) lança o livro Mundos em Movimento: Ensaios sobre Migrações, obra organizada por Giralda Seyferth, Helion Póvoa Neto, Maria Catarina Zanini e Miriam Santos.

O evento acontecerá em seguida à mesa redonda: "Mundos em Movimento”, com os organizadores da obra, no dia 23/11, às 18:00h, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Auditório Manuel Maurício de Albuquerque, térreo, Av. Pasteur, 250, Urca. Rio de Janeiro, RJ.

Maiores informações no endereço www.ufsm.br/editora , pelo e-mail ou pelo telefone(55) 3220.8610

Fonte: NIEM

Eco Power Conference - Fórum Internacional de Energia Renovável e Sustentabilidade

De 28 a 30 de novembro, em Florianópolis (SC), será realizada a Eco Power Conference - Fórum Internacional de Energia Renovável e Sustentabilidade.

O evento contará com a presença de lideranças mundiais, cientistas, políticos, economistas, representantes de governos, de empresas e de organizações não-governamentais que discutirão perspectivas e tendências sobre diversas matrizes energéticas, tais como energia solar térmica e fotovoltaica, etanol e hidrogênio.

A taxa de inscrição é de R$ 1.980,00 até o dia 16 de novembro. Associados da Anpei têm desconto de 10%.

Mais informações: http://www.ecopowerbrasil.com.br/

Fonte: Anpei

Curso : Gestão de Pessoas na Saúde, Educação e Recursos Humanos

A Emescam abre inscrições para o curso de pós-graduação (especialização) - Gestão de Pessoas na Saúde, Educação e Recursos Humanos.

O curso destina-se a profissionais que atuam na área de Saúde, Educação e Recursos Humanos e terá início em 16 de fevereiro de 2008.

O curso tem como objetivos:
Possibilitar aos profissionais da Saúde, Educação e Recursos Humanos construir uma historia de realização, adotando com visão ética e globalizada uma proposta multidisciplinar e uma gestão por competência.

Fundamentar e orientar as relações pessoais para cuidar da endêmica peste emocional, familiar, social, profissional e cerebral, ensinando instrumentos para seus respectivos campos de ação.

Criar agentes de mudança com responsabilidade social, oferecendo recursos de cura e profilaxia para todos os segmentos da sociedade com atitudes, valores e crenças da “Gestão do Ser Integral”.

Maiores informações pelo telefone (27) 3334-3510.

Fonte: SELF