sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Seis novas chamadas públicas do CNPQ

O CNPq está recebendo projetos para novas seis chamadas públicas de fomento à C&T. Os editais pretendem conceder financiamento a propostas nas áreas de biocombustíveis; recursos hídricos; microeletrônica; conservação da água no meio rural; estudos genômicos em soja; e pesquisas sobre etanol e biodiesel. Confira os detalhes de cada chamada:

Biocombustíveis
O edital CT-Petro/CT-AGRO/CNPq nº 31/2007 tem o objetivo de selecionar propostas de apoio à formação e fixação de recursos humanos para atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação na cadeia produtiva de biocombustíveis. A data limite para submissão de trabalhos é 23 de novembro.

Os projetos devem atuar em uma das duas linhas de ações propostas no edital: realização de cursos seqüenciais ou de extensão tecnológica; e agregação de recursos humanos para complementarem equipes que executem projetos de desenvolvimento tecnológico na área abordada.

Podem concorrer ao financiamento, profissionais que atuem com pesquisas ou em instituições relacionadas à cadeia produtiva dos biocombustíveis. Os recursos alocados para este edital são da ordem de R$ 5 milhões, sendo R$ 2,5 milhões para cada linha de ação.

Endereço da chamada: http://www.cnpq.br/editais/ct/2007/031.htm

Recursos Hídricos
Apoiar a promoção de cursos sobre gerenciamento de recursos hídricos, direcionados a membros de entidades que trabalhem diretamente com o tema, tais como comitês de bacias, conselhos estaduais, comissões gestoras de açudes e prefeituras municipais. Esse é o objetivo do edital MCT/CT-Hidro/ANA/CNPq nº 30/2007. Os interessados devem enviar seus projetos até 22 de novembro.

O edital está dividido em duas linhas. A primeira é direcionada a projetos de cursos a distância que possuam carga horária mínima de 180 horas. A segunda para propostas de cursos presenciais de curta duração, com carga horária entre 40 horas e 80 horas. O edital conta com recursos que somam R$ 2 milhões. Destes, R$ 900 mil são para a linha 1 e R$ 1,1 milhão para a linha 2.

O proponente deve ter título de doutor, currículo cadastrado na plataforma Lattes e vínculo formal com instituições de ensino superior ou centros de pesquisa.

Acesso à chamada em http://www.cnpq.br/editais/ct/2007/030.htm

Conservação da água
O edital MCT/CNPq/CT-HIDRO/SEAP-PR nº 35/2007 tem a proposta de financiar atividades de pesquisas científicas, tecnológicas e de extensão relacionadas ao uso e conservação da água no meio rural. Os projetos deverão ser enviados até 23 de novembro.

Os projetos deverão abordar uma das 16 linhas temáticas propostas no edital. Entre elas, estão o manejo de bacias hidrográficas visando a produção de água; criação de sistemas inovadores que promovam o uso eficiente dos recursos hídricos; utilização de canais de irrigação para a produção de pescados; e eficiência de uso da água e estudos de viabilidade econômica e ambiental de cultivos adaptados ao déficit hídrico. Esta chamada é direcionada a profissionais que tenham título de doutor e currículo cadastrado na plataforma Lattes.

O edital conta com recursos que somam R$ 4 milhões.

O texto completo em http://www.cnpq.br/editais/ct/2007/035.htm

Microeletrônica
O edital CNPq/CT-INFO nº 14/2007 busca financiar o desenvolvimento de um Plano de Viabilidade Técnica e Comercial em empresas interessadas na inovação de seus produtos e processos por meio do uso da microeletrônica. As propostas devem ser submetidas até 24 de novembro.

Os projetos deverão ser apresentados no formato de um plano de negócios. O financiamento será para a elaboração das especificações técnicas do processo ou produto inovador. Podem concorrer profissionais vinculados às empresas públicas ou privadas ou às instituições de pesquisa e desenvolvimento.

A chamada conta com recursos no valor de R$ 1 milhão.

O edital está em http://www.cnpq.br/editais/ct/2007/014.htm

Estudos Genômicos
Formar um consórcio nacional para o estudo do genoma e proteoma da soja. É este o objetivo do edital CT-Agronegócio/MCT/CNPq – GENOSOJA – nº 38/2007. A data limite para a submissão de propostas é 25 de novembro.

As pesquisas devem ter como objetivo gerar conhecimento e tecnologias que resultem em novas alternativas de controle aos principais problemas à cultura da soja. Para tanto, estão disponíveis recursos totais no valor de R$ 8 milhões que será destinado para apenas uma proposta.

Podem concorrer pesquisadores, com título de doutor, vinculados às instituições de ensino superior e de pesquisa e desenvolvimento.

A chamada completa: http://www.cnpq.br/editais/ct/2007/038.htm

Etanol e Biodiesel
O edital CT-Agronegócio/CT-Biotecnologia/MCT/CNPq nº 39/2007 tem o objetivo de apoiar pesquisas que contribuam para a ampliação da competitividade nacional e internacional do país na área de biocombustíveis. A data limite para submissão das propostas é 25 de novembro.

Os projetos devem abordar um dos dois eixos temáticos: avanços científicos, tecnologias de vanguarda e tecnologias com inovações radicais para a produção de etanol; ou avanços científicos e tecnológicos para a cadeia de produção de matéria-prima e industrialização do biodiesel.

Podem concorrer ao financiamento, as instituições ou grupos de pesquisa que tenham experiência consolidada na área. Este edital conta com recursos de R$ 17 milhões. Cada proposta aprovada receberá um financiamento de, no máximo, R$ 1 milhão.

Confira a chamada em: http://www.cnpq.br/editais/ct/2007/039.htm

Fonte: Gestão CT

Finep - edital apoia projetos na área de gestão de recursos hídricos

A Finep lançou, na última terça-feira (16), a seleção pública de propostas para Apoio a Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento de Metodologias para Aplicação dos Instrumentos de Gestão de Recursos Hídricos de Forma Integrada. As propostas para a chamada pública MCT/Finep/CT-Hidro 01/2007 devem ser enviadas, por meio eletrônico, até o dia 13 de novembro.

O objetivo é selecionar projetos para aplicação dos instrumentos de gestão de recursos hídricos de forma integrada, promovendo a pesquisa e o desenvolvimento na área e contribuindo para a implantação plena dos sistemas de gestão desses recursos.

O projeto se divide nas seguintes linhas de pesquisa: outorga e cobrança pelo uso de águas subterrâneas; disponibilidade hídrica em pequenos açudes; estimativa de disponibilidade hídrica de pequenas bacias; metodologias para enquadramento de rios intermitentes no Semi-Árido; simulação do potencial de arrecadação com a cobrança e avaliação do impacto sobre os setores usuários em bacias de diferentes dimensões; estudo da capacidade de autodepuração de corpos hídricos visando à outorga e cobrança pela diluição de efluentes; e avaliação da cobrança pelo uso da água nas bacias hidrográficas.

O edital prevê recursos na ordem de R$ 4 milhões, originários do Fundo Setorial de Recursos Hídricos (CT-Hidro).

A divulgação do resultado será a partir de 5 de dezembro.

O edital pode ser conferido neste endereço.

Fonte: Gestão CT

Inscrições para o 23º Prêmio Jovem Cientista são prorrogadas

Para quem se dedica à pesquisa na área de Educação, ainda há tempo: as inscrições para o Prêmio Jovem Cientista foram prorrogadas até o dia 21 de dezembro de 2007.
A edição do Prêmio Jovem Cientista deste ano tem como tema “Educação para reduzir as desigualdades sociais”.

O prêmio promoverá as pesquisas a partir de importantes demandas, como o papel da educação na superação da violência, os mecanismos de inclusão social e a educação empreendedora. Afinal, há muito o que ser feito. Só para citar alguns exemplos da urgência da descoberta de soluções para os problemas educacionais, o Brasil tem, segundo dados divulgados pelo IBGE, 14, 4 milhões de analfabetos. Além disso, cinqüenta e três por cento dos alunos do ensino médio não cursam a série adequada e 14% é o índice de repetência no ensino fundamental.

O 23º Prêmio Jovem Cientista - iniciativa conjunta do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT), da Gerdau, da Eletrobrás e da Fundação Roberto Marinho - tem cinco categorias: Graduado; Estudante do ensino superior; Estudante do ensino médio; Orientador e Mérito Institucional. Será concedida ainda uma Menção Honrosa a um pesquisador com o título de doutor que tenha se destacado pela realização de obra científica ou tecnológica de reconhecido valor para o progresso da área do conhecimento relacionada ao tema deste ano. Os candidatos serão indicados pelas sociedades científicas selecionadas previamente pelo CNPq.

Como se inscrever?
As inscrições para o 23º Prêmio Jovem Cientista são individuais e podem ser enviadas para http://www.jovemcientista.cnpq.br ou pelo correio ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, Serviço de Prêmios - SEPN 507 – Sala 207 – Brasília – DF - CEP 70740-901 (categorias Graduado e Estudante do Ensino Superior) ou para a Fundação Roberto Marinho – Rua Santa Alexandrina, nº 336 – Rio Comprido – Rio de Janeiro – CEP 20261-232 (Categoria Estudante do Ensino Médio).
Todos os trabalhos precisam estar acompanhados de ficha de inscrição preenchida e da documentação exigida para cada categoria.

Na categoria Graduado, para pesquisadores que tenham menos de 40 anos até 31 de dezembro de 2006, a premiação é de R$ 20 mil para o primeiro colocado; R$ 15 mil para o segundo e R$ 10 mil para o terceiro. Na categoria Estudante do ensino superior, para alunos de cursos superiores que tenham até 30 anos de idade em 31 de dezembro de 2006, o vencedor ganha R$ 10 mil, o segundo colocado R$ 8.500 mil e o terceiro R$ 7 mil.

Na categoria Estudante do ensino médio, do ensino público ou privado e de escolas técnicas, com idade até 25 anos, em 31 de dezembro de 2006, os vencedores ganham um microcomputador e uma impressora. Os orientadores e as instituições de ensino de cada um dos nove agraciados serão contemplados com microcomputadores e impressoras.

Já a categoria Mérito Institucional incentiva a pesquisa científica em universidades, centros de pesquisa, escolas públicas ou privadas e técnicas. Será premiada com R$ 30 mil a universidade e também a escola que inscrever o maior número de trabalhos com mérito científico, de acordo com critérios estabelecidos pela comissão julgadora do Prêmio.

O pesquisador que receber a Menção Honrosa ganhará, além do reconhecimento da comunidade científica brasileira, uma placa alusiva e R$ 15 mil.

Os primeiros colocados de cada uma das categorias também serão contemplados com uma bolsa de estudo do CNPq. No caso do ensino médio, todos recebem bolsa de Iniciação Científica Júnior.

Fonte:CNPq

MCT articula o lançamento do SIBRATEC - Sistema Brasileiro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico das Indústrias

Integrando o Plano de Ação 2007/2010 – Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional, o Programa que cria o Sistema Brasileiro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico das Indústrias (Sibratec) foi tema de um encontro nesta quarta-feira (17), na sede do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), em Brasília.

De acordo com o Plano de Ação, elaborado pelo MCT, o Sibratec será formado por um conjunto de institutos de pesquisa tecnológica e centros universitários federais, estaduais e privados, distribuídos por todo o território nacional, para apoiar o desenvolvimento de empresas industriais e de serviços no País.

Tal apoio se dará por meio da realização de atividades de P&D, prestação de serviços tecnológicos, extencionismo tecnológico, e assistência e transferência de tecnologia, visando ao aumento da competitividade das empresas brasileiras, priorizando os setores da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (Pitce) e os Sistemas Produtivos Locais.

O Sibratec será estruturado na forma de redes - organizadas conforme as principais atividades, competências e áreas de atuação das entidades participantes – com três tipos distintos: Rede de Centros de Inovação, Rede de Núcleos de Serviços Tecnológicos e Rede de Núcleos de Extencionismo.

Exemplos de sucesso
O ministro Sergio Rezende fez uma apresentação inicial do Sibratec, quando indicou que sistemas similares já existem nos países industrializados, e cuja função primordial é realizar atividades de inovação tecnológica em áreas estratégicas, além de apoiar o setor produtivo por meio de contratos de P&D e serviços tecnológicos especializados.

Rezende citou como exemplo a Organização Fraunhofer, na Alemanha, que congrega cerca de 60 institutos tecnológicos espalhados por todo o país, com participação decisiva no desenvolvimento de projetos de inovação em todos os setores da economia local.

Outro país citado foi a Coréia do Sul, onde o governo incentiva a geração de conhecimento e sua aplicação por meio de iniciativas como o Industrial Research Cluster Support Program, criado no ano de 2002 pelo ministério de C&T coreano para apoiar institutos de pesquisa de pequenas e médias empresas.

Para o representante do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), João Alziro Jornada, a iniciativa do MCT é positiva, “uma vez rompe com o corporativismo das instituições, sob a égide da integração, sendo um passo inicial fundamental para se fazer algo similar no País”.

Fonte: Robson Leão / Agência CT

Tecnologias brasileiras de biocombustíveis ajudarão Moçambique a combater a pobreza

As tecnologias brasileiras para produção de biocombustíveis terão papel central nas ações do governo de Moçambique contra a pobreza, segundo Salvador Namburete, ministro da Energia do país africano.

Em visita ao Brasil, Namburete afirmou que o memorando de entendimento de cooperação técnica para a produção de biocombustíveis, assinado pelos dois governos em setembro, não estará voltado apenas para diminuir a dependência do país dos combustíveis fósseis, mas será um dos principais focos da agenda de luta contra a pobreza.

“O acordo terá papel central na nossa estratégia de combate à pobreza, pois um de seus principais objetivos é que ele gere transferência de tecnologia brasileira, permitindo que, com o desenvolvimento dos biocombustíveis, possamos aproveitar nossos recursos naturais nas zonas rurais pobres, gerando renda”, disse Namburete.

O Plano de Ação Brasil-Moçambique na área de biocombustíveis prevê a criação de um grupo de trabalho que atuará em favor da troca de experiências na produção e comercialização do etanol e do biodiesel e do apoio ao desenvolvimento desse setor em Moçambique.

“Temos contato com empresas brasileiras que estão fazendo parcerias com empresas moçambicanas na produção de etanol e biodiesel. Em pouco mais de dois anos, o Brasil teve um avanço imenso e tem muito a nos ensinar. Temos condições climáticas idênticas para ser um pequeno Brasil na área de biocombustiveis”, disse Namburete.

Segundo o ministro, a maioria dos países da África Subsaariana não extrai benefícios da abundante base de recursos energéticos do continente, pois eles não são explorados suficientemente para criar uma cadeia de valor.

“É isso que esperamos reverter. Em Moçambique, temos 36 milhões de hectares de terra arável e só aproveitamos 5 milhões. Há ainda mais 41,2 milhões de hectares em terras marginais que podem ser usadas para a produção de matérias-primas para os biocombustíveis”, disse.

De acordo com Namburete, o governo moçambicano espera que as parcerias levem à transferência de tecnologias brasileiras. “Não vamos ao mercado comprar tecnologia para virem instalar. A idéia é que haja transferência por meio de parcerias”, afirmou.

Para o ministro, a produção de biocombustíveis em grande escala é uma oportunidade para transformar o pequeno agricultor familiar em elemento central da economia do país. “O setor privado terá um papel fundamental nisso. Esperamos que o governo do Brasil possa apoiar as firmas brasileiras que queiram investir em Moçambique”, destacou.

Além da esperança de geração de renda nas áreas rurais, o ministro espera que a produção de matéria-prima para biocombustíveis diminua a conta de energia do país. Hoje, segundo ele, o continente africano aplica 12% de seu orçamento em energia, enquanto os países desenvolvidos investem apenas 2%. Enquanto isso, apenas 25% da população urbana e 7% da população rural têm acesso à energia elétrica.

“Pretendemos reduzir nossa dependência em relação aos combustíveis importados, abastecendo uma porção do mercado interno com nossa produção. Em seguida, queremos aproveitar as oportunidades do mercado internacional, uma vez que o potencial de produção superará rapidamente nossas necessidades, gerando um excedente que poderá ser exportado”, disse.

Fonte:Fábio de Castro / Agência Fapesp

5º Simpósio de Ecologia, Genética e Evolução de Drosophila

O 5º Simpósio de Ecologia, Genética e Evolução de Drosophila será realizado de 3 a 5 de dezembro, em Ribeirão Preto (SP).

As inscrições de trabalhos para a sessão de painéis se encerram no dia 26 de outubro.

O evento terá mesa-redonda, discussões e conferências proferidas por grupos de drosofilistas latino-americanos, além de pesquisadores convidados dos Estados Unidos e da Europa. A drosófila (gênero Drosophila) é um organismo modelo para estudos de genética.

A promoção é da Sociedade Brasileira de Genética e do Laboratório de Genética Evolutiva de Drosophila da America do Sul, da Universidade de São Paulo (USP).

Mais informações: www.rge.fmrp.usp.br/vsimpdrosophila.

Fonte: Agência Fapesp

DAAD - Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico realiza a Feira "Estudar e Pesquisar na Alemanha 2007"

O Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (Daad), o Instituto Goethe e o Consulado Geral da Alemanha realizam, no dia 20 de outubro, em São Paulo, a feira Estudar e Pesquisar na Alemanha 2007.

Trata-se de uma oportunidade para estudantes universitários se informarem sobre programas de pós-graduação na Alemanha. O evento também é voltado àqueles que desejam aprender o idioma alemão, seja no Brasil ou na Alemanha.

Estarão presentes expositores como a InWEnt Brasil, organização alemã que concede bolsas para capacitação profissional, a Deutsche Welle, que oferece cursos de alemão pela internet, e a Associação dos Ex-Bolsistas da Alemanha (Aeba), que colabora na orientação dos interessados em estudar e pesquisar naquele país.

Mais informações: http://rio.daad.de/shared/eventos.htm

Fonte: Agência Fapesp