quinta-feira, 27 de setembro de 2007

R$ 8,8 milhões para ICTs - Instituições Científicas ou Tecnológicas

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCT) acaba de lançar duas cartas-convites no valor total de R$ 8,8 milhões voltadas para Instituições Científicas ou Tecnológicas (ICTs). O foco são as áreas de saúde, agropecuária, indústria e meio ambiente.

Um dos objetivos é capacitá-las a obter certificações conforme padrões internacionais. Ambas recebem cartas de manifestação de interesse até 11 de outubro e têm resultado desta primeira seleção previsto para 24 de outubro.

A carta-convite de Equivalência Farmacêutica tem R$ 6 milhões para apoiar o desenvolvimento de fármacos de interesse do Sistema Único de Saúde (SUS).

A idéia é selecionar centros públicos de equivalência farmacêutica e de bioequivalência para que possam realizar ensaios e testes, com o objetivo de contribuir para a ampliação da oferta de produtos certificados de acordo com procedimentos de avaliação de conformidade internacionalmente aceitos.

A carta-convite de Centros de Recursos Biológicos tem R$ 2,8 milhões para apoiar instituições que detenham coleções de serviços de referência com acervos especializados de interesse para a vigilância sanitária, controle epidemiológico, produção de insumos e processos biotecnológicos com aplicações nas áreas de saúde, agropecuária, indústria e meio ambiente.

Os recursos servirão para capacitá-las a atuar atendendo a critérios internacionalmente aceitos, visando sua integração à Rede Brasileira de Centros de Recursos Biológicos.

Fonte: Agência CT

Biocombustíveis - Impactos e desafios

A proposição de estratégias e soluções para que o Brasil supere os desafios científicos e tecnológicos impostos pelos biocombustíveis é o assunto discutido na Conferência Nacional de Bionergia (Bioconfe), que teve início nesta quarta-feira (26/9), em São Paulo, mas é também o foco central de um relatório apresentado na ocasião com recomendações para o incremento do setor energético brasileiro.

O presidente da Comissão Especial de Bionergia do Estado de São Paulo, José Goldemberg, apresentou parte do conteúdo do documento na conferência inaugural do encontro, que ocorre até sexta-feira (28/9) com entrada gratuita e promoção da Universidade de São Paulo (USP).

“Nosso objetivo é zelar para que a expansão da utilização de bioenergia no Estado de São Paulo não tenha impactos negativos, tanto do ponto de vista social como ambiental”, disse Goldemberg. O relatório final da Comissão Especial de Bioenergia, que será enviado ao governo do Estado em outubro, foi organizado por 14 grupos de trabalho.

Uma das principais sugestões se refere à logística de produção do etanol. Estima-se que sejam feitas 500 mil viagens de caminhão por ano no estado para o transporte de etanol. Com a previsão de que a produção de etanol dobre até 2015, a proposta é diversificar o escoamento do produto em alcooldutos e hidrovias.

O documento propõe ainda a criação de políticas para a minimização do corte manual de cana, o incentivo à colheita mecanizada e a implementação de um zoneamento ecológico para a expansão sustentável da cultura da cana. A transformação do bagaço e da palha da cana-de-açúcar em etanol por meio da hidrólise ácida e enzimática, de modo a aumentar a produção sem aumentar a área de plantio, também é uma das propostas.

“A intenção é que nossas recomendações se transformem em projetos de lei. À medida que são feitas propostas claras e com embasamento científico, o governador se sentirá seguro em tomar providências para adotá-las. Uma das recomendações inclusive está sendo implementada, que é o encurtamento do cronograma de diminuição gradativa do corte manual da cana”, disse Goldemberg.

Segundo ele, cerca de 50 pessoas estão envolvidas na preparação do relatório final. “Conseguimos mobilizar os melhores nomes do setor em São Paulo e é importante dizer que esses grupos não são formados apenas por representantes do meio acadêmico, mas também por nomes do setor empresarial”, explicou.

Liderança nacional em expansão
José Goldemberg, que além de ter sido reitor da USP de 1986 até 1990 foi ministro da Educação e secretário estadual do Meio Ambiente, ressaltou que São Paulo responde por dois terços da produção brasileira de etanol. “São cerca de 10 bilhões de litros por ano, ou 200 mil barris por dia, e esse programa de produção, que já é grande, está em pleno crescimento”, observou.

Existem, segundo ele, pelo menos 150 destilarias de etanol no Estado e outras 50 aguardam autorização de funcionamento junto à Secretaria de Meio Ambiente do Estado. “Enquanto os combustíveis fósseis, o petróleo, o carvão e o gás representam 80% da matriz mundial de energia, as fontes renováveis como hidrelétrica e solar respondem por 13%. As biomassas modernas de resíduos vegetais representam 2% dessa oferta, com participação significativa do programa de etanol brasileiro”, apontou.

Em contrapartida, cerca de 57% da energia utilizada no Brasil vem de combustíveis fósseis e 43% de fontes renováveis. “Essa é uma situação excepcional e o programa de etanol do Estado de São Paulo tem participação significativa nesse contexto. O etanol já substituiu 40% da gasolina no Brasil”, disse.

Para Carlos Vogt, secretário de Ensino Superior do Estado de São Paulo, presente na conferência, “o tema da bionergia é oportuno, pertinente e extremamente adequado para o momento vivido pelo país, seja do ponto de vista científico e tecnológico, seja do ponto de vista econômico e social.”

“O professor Goldemberg lidera um grande trabalho que está definindo as linhas de desenvolvimento das pesquisas e a aplicação de seus resultados com vistas à transformação do conhecimento gerado em riqueza para todo o país”, disse o secretário.

Também presente no evento, Suely Vilela, reitora da USP, destacou o papel da universidade no cenário de ampliação da eficiência energética nacional. “Sabendo que é indispensável o equilíbrio entre os cultivos destinados à energia e à alimentação humana, a USP mais uma vez vem cumprindo seu papel e atuando com sua reconhecida competência em um terreno onde tem todas as condições de contribuir. Estamos desempenhando essa missão de forma consistente com pesquisas de ponta, inovação, formação de recursos humanos e transferências de tecnologias”, destacou.

Mais informações sobre a Conferência Nacional de Bionergia (Bioconfe) no endereço.

Fonte: Thiago Romero / Agência Fapesp

Anunciados os vencedores do 5º Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Cientifica

Foram anunciados os vencedores do 5º Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Cientifica. Concedido anualmente pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT), o prêmio é um reconhecimento aos trabalhos de destaque entre os bolsistas de iniciação científica do CNPq e às instituições participantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) que contribuíram de forma relevante para o alcance das metas do programa.

Segundo o CNPq, foram avaliados 142 trabalhos de 107 instituições, das quais 47% são universidades públicas, 31% universidades privadas e 22% institutos de pesquisa.

Os bolsistas vencedores receberão uma quantia, em dinheiro, equivalente a 12 meses de bolsas de iniciação científica, uma bolsa de mestrado para estudantes que estejam em final de curso e passagem e hospedagem para permitir a participação dos agraciados na reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) de 2008. Os orientadores receberão um diploma, e a instituição, um troféu.

Em Ciências da Vida, o trabalho escolhido foi o da bolsista Carolina Lavini Ramos, da Universidade de São Paulo (USP). Intitulado “Estudo da atividade imunomoduladora das células-tronco mesenquimais humanas”, teve a orientação do professor Jorge Kalil. A comissão destacou que o trabalho contribui para o desenvolvimento de uma alternativa terapêutica de doenças humanas.

A comissão concedeu, também, duas menções honrosas: uma para Gabrielle Ribeiro de Andrade, do Instituto Butantan/Centro Universitário São Camilo, e a outra para Ana Angélica Santana Souza, da Universidade Federal de Sergipe.

Em Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes foi escolhido o bolsista Tiago Bonato, da Universidade Federal do Paraná, com o trabalho “O habitante do sertão sob o olhar iluminista: uma expedição científica setecentista pela América Portuguesa”, sob a orientação do professor José Roberto Braga Portela. “O trabalho revela um pesquisador iniciante de vôo próprio”, observaram os membros da comissão.

Lídia Rafaela Nascimento dos Santos, da Universidade Federal de Pernambuco, e Leandro Elias Canaan Mageste, da Universidade Federal de Juiz de Fora, receberão menção honrosa.

A bolsista Elaine Inácio Pereira, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), foi a escolhida na área de Ciências Exatas, da Terra e Engenharias, com o trabalho intitulado “Produção de carvão ativado com elevada área superficial: remoção de poluentes de efluentes aquosos”, orientado pelo professor Luiz Carlos Alves de Oliveira.

A decisão, segundo a comissão julgadora, foi devida à relevância do tema e por resultados como a participação em congressos, o depósito de uma patente e a publicação de um trabalho.

As menções honrosas foram concedidas para Rodrigo Henriques Lopes da Silva, da Universidade Federal de Uberlândia, e para Fellipe Grillo Peternella, da Universidade Estadual de Campinas.

Na categoria Mérito Institucional, a UFLA receberá o prêmio por ter sido a instituição participante do Pibic com maior índice de egressos titulados na pós-graduação. Serão premiados, também, os orientadores dos trabalhos escolhidos.

O Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica foi criado pelo CNPq em 2003 e conta com a parceria do British Council. Este ano, o agraciado na categoria Ciências Exatas, da Terra e Engenharias ganhará, também, uma viagem ao Reino Unido, patrocinada pelo British Council, para visitar centros de excelência. Desde o ano passado, essa premiação é concedida a uma das categorias, em sistema de rodízio.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

11ª Jornada de Letras da Universidade Federal de São Carlos

Temas como linguagem, arte, dança, poesia, línguas e cinema serão abordados na 11ª Jornada de Letras, promovida pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), de 1º a 5 de outubro, no interior paulista.

Serão oferecidos minicursos, palestras, oficinas, mesas-redondas, apresentações culturais e exibição de filmes.

O destaque do evento será a palestra "Traduzindo português para Português?", ministrada por Margarita Correa, professora do Departamento de Lingüística Geral e Românica da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

24º Congresso Brasileiro de Microbiologia

O 24º Congresso Brasileiro de Microbiologia, que será realizado de 3 a 6 de outubro, em Brasília, pretende apresentar o que há de mais avançado nas diversas áreas da microbiologia básica e aplicada.

A programação é composta por conferências, mesas-redondas, simpósios, cursos e apresentação de trabalhos. A promoção é da Sociedade Brasileira de Microbiologia.

“Microbiologia industrial”, “Biotecnologia”, “Micologia”, “Micotoxinas”, “Infecção hospitalar”, “Microbiologia veterinária”, “Relação parasito-hospedeiro” e “Virologia” serão algumas áreas em análise.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

Inclusão digital em assentamentos baianos

Comunicador on-line, sites de relacionamentos e pesquisa, atualização de Cadastro de Pessoas Físicas (CPFs) via internet e demais recursos que a web oferece estão à disposição das famílias de trabalhadores de assentamentos da reforma agrária situados na região do Recôncavo baiano.

Computadores ligados à rede mundial world wide web (www) fazem parte de um projeto de inclusão digital instalado no Projeto de Assentamento (PA) Eldorado, no município de Santo Amaro. Eles também atendem aos PAs Nova Suíça, Bela Vista e São Domingos. Ao todo, esses PAs possuem 178 assentados.

A inclusão digital, fruto de uma ação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), por meio de recursos do Programa Terra Sol, já treinou mais de 80 alunos em cursos que vão desde noções básicas de navegação na internet ao uso de editores de texto, planilhas eletrônicas e imagens.

Por meio do projeto de inclusão digital iniciado em 2006, o PA Eldorado ainda foi contemplado com máquina fotográfica digital, notebook e datashow. Também no ano passado, foram treinados alunos do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) que freqüentavam cursos de escolarização da 1ª a 8ª séries no PA.

Os usuários beneficiados pelo projeto serão certificados ainda esse ano, num evento que marcará a implantação do projeto de inclusão digital no Eldorado.

Fonte: Em Questão