terça-feira, 28 de agosto de 2007

Embrapa desenvolve eco-certificação para produção sustentável do dendê

A Embrapa Labex Europa, Laboratório Virtual da Embrapa, em parceria com o Centre de Coopération Internationale em Recherche Agronomique pour le Développement (CIRAD) mais uma vez reforçam a parceria para vencer um novo desafio à agricultura sustentável: a construção um sistema de certificação ambiental de aceitação global. É a chamada eco-certificação, que chega num momento em que aquela unidade da Embrapa inclui a temática em sua programação de cooperação internacional.

As duas instituições já definiram que o trabalho prevê a formulação de um sistema de indicadores de sustentabilidade especialmente para a avaliação, gestão ambiental e eventual certificação da produção sustentável do dendê. Os esforços e definições sobre o tema fazem parte do Projeto de Interesse Comum (PIC) e estão na agenda do Labex Europa e da centro de pesquisa sobre plantas perenes do Cirad, ambos sediados em Montpellier, França.

Autor do projeto naquela unidade do Labex Europa, o pesquisador Geraldo Stachetti Rodrigues, diz que o PIC está em uma fase bastante avançada, tendo, inclusive, iniciado as negociações para que seja submetido à revisão por uma agência de fomento à pesquisa. Para execução das ações os especialistas avaliam a necessidade de 260 mil euros.

Para Stachetti o estudo de caso da cultura do dendê é extremamente vantajoso. “Isso porque traz uma série de valores interessantes à pesquisa, pois se insere no contexto da atual Política Nacional de Produção de Biocombustíveis”, argumenta o especialista. Outro ponto: a pesquisa se refere ao bioma amazônico, prioritário para iniciativas de conservação e integração agroflorestal, além de viabilizar o envolvimento de várias unidades descentralizadas da Embrapa, dedicadas ao tema agroenergia.

Segundo Geraldo Stachetti a base para o PIC está justamente na experiência da Embrapa aos temas relacionados a agricultura sustentável, para qual são necessárias ferramentas para a avaliação. Entre elas estão os sistemas de Avaliação de Impacto Ambiental (AIA) e o APOIA-NovoRutral. “E são estas ferramentas que promovem mecanismos de eco-certificação das atividades sustentáveis e de seus produtos, como maneira de viabilizar relações comerciais que ampliem a inserção daqueles agricultores comprometidos com o desenvolvimento sustentável”, diz Stachetti.

Atualmente o APOIA-NovoRural (que conta com 62 indicadores, integrados em cinco dimensões de sustentabilidade) foi adaptado como um instrumento de política pública em um projeto realizado em parceria com o Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar do Cone Sul (Procisur). Stachetti diz que o sistema está em uso pelo Ministério de Ganaderia, Agricultura e Pesca do Uruguai, num estudo financiado pelo Banco Mundial e o Global Environmental Facility (GEF).

Fonte: Deva Rodrigues / Embrapa

Embrapa lança edital com mais de 300 vagas

Nesta terça-feira, dia 28 de agosto, o edital para a realização de concurso público da Embrapa será publicado no Diário Oficial da União. São 304 vagas espalhadas por unidades da Empresa em todo o Brasil, distribuídas entre cargos de assistente A, B e C, analista B e pesquisador A e B. São oportunidades para candidatos dos níveis fundamental incompleto, fundamental completo, médio e superior.

O prazo para as inscrições via internet começa no próximo dia 5 e segue até 28 de setembro. Também é possível se inscrever nas agência dos Correios relacionadas no edital no período de 17 a 28 de setembro. A taxa de inscrição varia de R$ 20 a R$ 40, de acordo com o cargo pretendido.

As provas objetivas, que serão aplicadas no dia 11 de novembro, apresentam questões de múltipla escolha de língua portuguesa e conhecimentos específicos, obrigatoriamente para todos os cargos.

As provas para assistente B contam também com questões de matemática; as de assistente A e analista B possuem perguntas sobre Plano Diretor da Embrapa, informática e raciocínio lógico, e as provas de pesquisador A e B abrangem as disciplinas língua inglesa, metodologia de pesquisa, além de conhecimentos sobre o Plano Diretor da Embrapa.

Serão aplicadas ainda provas discursivas para os cargos de pesquisador e analista B – advocacia, além de provas práticas aos cargos que necessitam de comprovação de domínio sobre tarefas técnicas.

Os aprovados que ingressarem na Embrapa serão regidos pela CLT – Consolidação das Leis do Trabalho e trabalharão 40 horas semanais. Os benefícios incluem, entre outros, assistência médica, transporte, seguridade social, auxílio alimentação/refeição e adicional de titularidade. O salário-base na Embrapa vai de R$ 679,58 (assistente classe C), podendo chegar a R$ 4.746,57 para pesquisador classe A. O concurso terá validade de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

O edital e o formulário de inscrição estarão disponíveis no site da organizadora do concurso, Empresa de Consultoria e Planejamento em Administração Consulplan.

Informações adicionais podem ser obtidas por meio do e-mail ou pelo telefone: (32) 3729-4700.

Fonte: Luciana Azevêdo / Embrapa