sábado, 18 de agosto de 2007

BID cria fundo para apoiar inovação com recursos de US$ 2,1 milhões

O Banco Interamericano de Desenvolvimento anunciou hoje a aprovação de um financiamento de US$ 2,1 milhões para o Capital Tech, que foi criado como um fundo de investimento em inovações para auxiliar pequenas e médias empresas de tecnologia no Brasil por meio de capital de risco.

O pacote do Fundo Multilateral de Investimentos (Fumin) incluirá um financiamento reembolsável de US$ 2 milhões para a capitalização do fundo e uma concessão de US$ 100 mil para cooperação técnica. O fundo também receberá contribuições de investidores privados e institucionais.

O fundo de investimentos Capital Tech será estabelecido no Brasil como um Fundo Mútuo de Investimentos em Empresas Emergentes e administrado pela Invest Tech Gestão de Recursos. Os investimentos provavelmente serão situados em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Os setores visados são telecomunicações, software, hardware, biotecnologia, entretenimento, produção e serviços. “O projeto dará apoio a uma nova equipe de gestão de capital de risco e ao seu primeiro fundo de capital de risco, que oferecerá financiamento em capital acionário e dívida conversível e assessoria e auxílio técnico em governança para 8 a 12 pequenas e médias empresas de tecnologia com potencial de fornecer saídas a seus investidores por meio de vendas estratégicas, consolidação ou o mercado Bovespa Mais”, explicou o líder de equipe do Fumin, Rogério Ramos.

“O Capital Tech investirá em empresas inovadoras de tecnologia da informação e prestação de serviços que ofereçam novas soluções ou conceitos tecnológicos para diferentes setores com possibilidades de expansão em mercados locais e mesmo internacionais”, disse Ramos.

O fundo procurará empresas com sinergias técnicas, operacionais, comerciais ou financeiras que possam melhorar tanto a qualidade da carteira como as estratégias de saída, pela venda de ações das diferentes empresas em que o fundo investe.

A Invest Tech é uma joint venture entre o Grupo Perrotti e a Blackstone Serviços e Participacões. O Fumin é um fundo autônomo administrado pelo BID que apóia o desenvolvimento do setor privado na América Latina e no Caribe, centrando-se em micro e pequenas empresas.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

Veneno de inseto vira analgésico

Inhibition of acute nociceptive responses in rats after i.c.v. injection of Thr6-bradykinin, isolated from the venom of the social wasp, Polybia occidentalis

Pesquisadores do departamento de Biologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), da Universidade de São Paulo, identificaram no veneno de uma vespa, popularmente conhecida como marimbondo-estrela (Polybia occidentalis), uma substância que, em testes laboratoriais, mostrou-se de duas a três vezes mais eficaz do que a morfina no controle da dor.

A responsável pelo efeito é uma cinina, substância derivada da Treonina-6 Bradicinina (T6Bk), peptídeo amplamente conhecido na literatura científica. A cinina foi identificada durante os trabalhos de rotina dos cientistas no Laboratório de Neurobiologia e Peçonhas, que se concentram na prospecção – no veneno de diferentes espécies de aranhas e vespas – de drogas neuroprotetoras e anticonvulsivantes, isto é, capazes de inibir crises convulsivas.

O estudo da cinina teve início há cerca de três anos com a tese de doutorado de Márcia Renata Mortari. “O elevado potencial da substância frente à morfina foi comprovado em experimentos em que a cinina foi injetada no cérebro de ratos com dor induzida por meio de hipertermia, modelo que utiliza altas temperaturas”, disse o coordenador do estudo e orientador da tese, Wagner Ferreira do Santos.

Foram utilizados dois modelos tradicionais para o estudo da dor, o hotplate (placa quente) e o tailflick (teste de retirada da cauda). Os animais foram inseridos nesses dois testes para a verificação de resistência à dor causada pelo aumento da temperatura.

No hotplate, o animal foi induzido a sair da placa. Quando as duas drogas foram aplicadas, eles ficaram mais tempo ali, mesmo com a noção de que deveriam sair. No tailflick, a cauda foi inserida em um pequeno filamento bem aquecido.

“Nesse caso, se o animal não retirar a cauda em dois ou três segundos o aparelho desliga, uma vez que a intenção não é machucá-lo”, explicou o professor da FFCLRP, que também é presidente da comissão de ética em experimentação animal do campus da USP em Ribeirão Preto.

“Para que a dor cessasse nos dois modelos, tivemos que usar de duas a três doses adicionais de morfina para ter exatamente o mesmo efeito encontrado com uma única dose de cinina. Esse efeito é identificado pelo tempo de permanência do animal nas duas plataformas”, disse Ferreira dos Santos.

O estudo foi publicado em maio em artigo no British Journal of Pharmacology, com elogios no editorial da revista inglesa, escrito por Istvan Nagy, chefe do Departamento de Anestesiologia do Centro de Cuidados Intensivos de Medicina da Dor do Imperial College de Londres, e Charles Paule e John White, pesquisadores do mesmo departamento, além de Laszlo Urban, diretor do Lead Discovery Center, um centro de testes pré-clínicos na Universidade de Cambridge, nos Estados Unidos.

“Como os mecanismos que causam a dor têm forte relação com os circuitos cerebrais, outra novidade do estudo foi a identificação de uma nova via, um novo espaço, para o controle da dor utilizando cininas. A substância se mostrou atuante em um sistema do cérebro conhecido como calicreína-cinina, que é responsável por várias patologias cerebrais, como a formação de edemas, por exemplo”, disse Ferreira dos Santos.

Segundo ele, com o estudo da estrutura molecular da cinina, o próximo passo será a exploração da substância de maneira sintética, visando ao estudo de novos sistemas de controle da dor no cérebro e a possível criação, após outros testes com modelos animais e com seres humanos, de medicamento analgésico em parceria com empresas privadas.

Além de Ferreira do Santos e de Márcia Renata, integram o grupo responsável pelo estudo os professores Norberto Peporini Lopes, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Joaquim Coutinho-Netto e Norberto Coimbra, da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto, e Antônio Miranda, da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O artigo Inhibition of acute nociceptive responses in rats after i.c.v. injection of Thr6-bradykinin, isolated from the venom of the social wasp, Polybia occidentalis, pode ser lido por assinantes da BJP no endereço.

Fonte: Thiago Romero / Agência Fapesp

Médicos e enfermeiros não são preparados para atender vitimas de violência familiar, aponta estudo

O atendimento de vítimas de violência familiar requer formação específica do profissonal de saúde, mas médicos e enfermeiros brasileiros não são preparados para esse desafio. A conclusão é de um estudo realizado pela equipe do Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde (Claves) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Segundo Edinilsa Ramos, que coordenou o estudo, a política nacional de prevenção da violência estabelecida pelo Ministério da Saúde recomenda expressamente que o tema seja inserido na formação regular e continuada do profissional de saúde.

“Quando se atende uma criança que sofreu abuso ou negligência, uma mulher espancada pelo marido ou um idoso maltratado em casa, não basta cuidar dos ferimentos e mandar o paciente para casa. O profissional precisa de preparo específico para saber o que fazer”, disse a pesquisadora.

Para fazer a avaliação, a equipe do Claves analisou ementas de mais de 500 disciplinas em cursos de medicina e enfermagem de cinco universidades estaduais, federais e privadas – três no Rio de Janeiro e duas em Cuiabá.

De acordo com a pesquisadora, o objetivo foi avaliar a presença da questão da violência nos currículos, seja de forma explícita ou em termos correlatos – isto é, quando havia menção a termos que podem introduzir à temática, como traumas, desigualdades e injustiças sociais.

“Os resultados indicaram que, nos cursos de medicina, 23% das disciplinas abordam a violência. O tema apareceu em 16,3% das disciplinas de enfermagem. Na maior parte dos casos, a abordagem era feita de forma correlata. É uma porcentagem muito baixa, que mostra a ausência do tema na formação desses profissionais”, destacou.

A partir da análise inicial, os pesquisadores entraram em contato com os coordenadores das disciplinas que tratavam de violência e propuseram um questionário. De um total de mais de 90 docentes, 67 colaboraram.

“Parte do questionário pediu aos docentes uma avaliação da norma técnica publicada pelo Ministério da Saúde como instrumento para capacitação de profissionais da atenção básica em saúde – um manual sobre violência intrafamiliar. De modo geral, a avaliação foi positiva e alguns professores sugeriram aprimoramentos”, disse Edinilsa.

Outro bloco de questões se referia às formas de inserção do tema da violência na prática de saúde. “A grande maioria considera que violência é uma questão de saúde e acha que é preciso discutir o tema. Acham que o tema deve ser inserido transversalmente e não em uma disciplina específica, o que consideramos um pouco temerário”, disse.

Lacuna entre políticas e práticas
A maior parte dos docentes consultados, de acordo com a pesquisa, não se considera capacitada para trabalhar com os temas ligados à violência. “Isso foi uma surpresa. Mas, afinal, é coerente que eles se sintam assim, uma vez que não tiveram capacitação para trabalhar com o tema”, disse a pesquisadora do Claves.

O estudo concluiu que há uma lacuna entre as políticas públicas e as práticas docentes. Segundo os autores, políticas públicas orientam que a prática docente seja dirigida para os principais problemas de saúde que a população enfrenta.

“O problema da violência na família atinge parcelas imensas da população, caracterizando-se como um dos principais problemas de saúde pública. O ensino precisa estar adequado para esssa realidade, refletindo o que recomendam as políticas públicas”, disse Edinilsa.

O estudo defende ainda que o atendimento às vítimas de violência intrafamiliar seja feito por uma equipe interdisciplinar, que inclua psicólogos e assistentes sociais.

“O profissional de saúde sozinho vive uma grande angústia ao deparar com um caso desses e não saber como agir. A abordagem não é trivial, como no caso de uma doença, em que basta atuar sobre o agente e medicar o paciente. A violência é multicausal e precisa ser tratada de forma multidisciplinar”, defendeu.

Fonte: Fábio de Castro / Agência Fapesp

Prêmio Abiquim de Tecnologia recebe inscrições até 30/9

Estão abertas até 30 de setembro as inscrições para o Prêmio Abiquim de Tecnologia 2007, cujo objetivo é identificar trabalhos de inovação tecnológica no setor químico em três categorias: desenvolvidos por empresas, pesquisadores e empresas nascentes.

Os nomes dos vencedores serão divulgados no dia 7 de dezembro, durante o Encontro Anual da Indústria Química, em São Paulo, quando serão concedidos três troféus criados pela artista plástica Cássia Bechi.

Promovido pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), o prêmio, lançado em 2001, busca promover a pesquisa e a inovação da química no Brasil ao destacar projetos que demonstrem a criatividade de empresas e pesquisadores.

Podem concorrer empresas que desenvolveram inovações em processos, produtos ou serviços, empresas incubadas que investem em inovação e pesquisadores que desenvolveram projetos com potencial de aplicação industrial.

Entre os requisitos em julgamento estarão grau de inovação em âmbito nacional e internacional, sistema de gestão de pesquisa e desenvolvimento, impacto na competitividade e produtividade, potencial de geração de receitas, impacto ambiental, segurança industrial do projeto, potencial de aplicação dos resultados e formação acadêmica e área de atuação dos pesquisadores.

Mais informaçõesno endereço.

Fonte: Agência Fapesp

1º Workshop de Neurociências do Amazonas

A Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento e a Organização Internacional para a Pesquisa do Cérebro promovem, de 19 a 26 de setembro, na Universidade Federal do Amazonas, em Manaus, a primeira edição do Workshop de Neurociências do Amazonas.

O objetivo é despertar o interesse de estudantes de graduação, pós-graduação e professores para o estudo da neurobiologia, uma vez que, segundo os organizadores, a diversidade biológica da floresta Amazônica é inestimável e poucos são os estudos realizados nesse campo.

“Como planejar a carreira científica”, “Como selecionar um tópico para desenvolver pesquisas”, “Qual o melhor orientador” e “Quais as vantagens e desvantagens em se estudar nos Estados Unidos, Europa e outros países da América Latina” também serão temas em análise.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

Ilafa prepara Congresso Latino-americano de Siderurgia

Entre os dias 28 e 30 de outubro, o Instituto Latino-americano de Ferro e Aço (ILAFA) realizará o Ilafa-48 e a Ilafa Expo 2007, no Centro de Convenções Cartagena das Índias, Colômbia.

A programação prevê cinco painéis:

A Situação Econômica Mundial
Coordenadores: José Armando de F. Campos, presidente da ArcelorMittal Brasil e da ABM; Daniel Novegil, CEO, Ternium (Argentina)
Painelistas: economista Plinio Apuleyo Mendoza (Colombia); José Luis Machinea, secretário-executivo do Cepal (Chile); Rodrigo Parot, representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) na Colômbia.

Ação Social Empresarial
Coordenadores: Julián Eguren, presidente-executivo da Ternium Sidor (Venezuela) e Rafael del Castillo, Presidente, TenarisTubocaribe (Colombia).
Painelistas; André Guyard, consultor senior independiente da Global Management Consulting (França); John Karakatsianis, gerente de Responsabilidade Social Empresarial, ANDI (Colombia); Jean-Philippe Demaël, presidente da Companhia Aços Especiais Itabira - Acesita (Brasil); Martín Berardi, diretor geral da Ternium Siderar (Argentina)

Matérias-primas e Serviços
Coordenadores: Raúl Gutiérrez Muguerza, diretor geral da Deacero (México) e Oscar Machado Koeneke, presidente da Sivensa (Venezuela).
Painelistas: Tony Trickett, gerente geral de Matérias-primas do IISI; Hossein Samiei, chefe da unidade de commodities do International Monetary Fund (EUA); Vicente de Biase Wright, diretor do Departamento de Vendas para as Américas e de Administração Comercial de Ferrominerais da CVRD (Brasil); Sigurd Mareels, director da McKinsey & Company (Bélgica)

Cadeia de Valor
Coordenador: Juan Manuel Romero, presidente-executivo da Diaco (Colombia).
Painelistas: Luis Irazabal, diretor geral da Tecnalia (Espanha); Régulo Salinas Garza, diretor geral da Ternium Hylsa (México; Carlos Arturo Zuluaga, presidente-executivo da Acesco (Colombia); Gianfranco Viesti, professor de Economía Aplicada da Universidade de Bari (Italia); Carlos D. Tramutola, presidente da Strat Consulting (Argentina)

O Mercado Mundial do Aço
Coordenadores: André Bier Johannpeter, CEO do Grupo Gerdau (Brasil) e Roberto de Andraca, presidente do CAP (Chile).
Painelistas: Louis Schorsch, CEO da Flat Products Arcelor Mittal (EUA); Richard D. McLaughlin, director da Hatch Consulting (EUA); Li Changshun, presidente da Jinan Iron and Steel Group (China); Yasuo Takeda, diretor gerente da Nippon Steel (Japão); B. Muthuraman, diretor gerente da Tata Steel (India); Serafim Kolpakov, presidente a União Internacional de metalurgia - IMU (Rússia); e Daniel Novegil, CEO da Ternium (Argentina)

Fonte: ABM

Intermach 2007 traz lançamentos para o setor metal-mecânico

A Intermach 2007 – Feira e Congresso de Tecnologia, Máquinas, Equipamentos, Automação e Serviços para a Indústria Metal-Mecânica – acontece de 11 a 15 de setembro, em Joinville (SC). A feira, consolidada como importante ferramenta de geração de negócios no setor, chega à 6ª edição oferecendo mais infra-estrutura aos participantes, com Congresso Técnico e Feira da Bolsa de Subcontratação de Santa Catarina.

O evento será realizado no Megacentro Wittich Freitag, na Expoville. O local teve seu tamanho ampliado em relação a 2005, e promete aumentar também a margem de negócios, que na edição anterior teve como resultado movimentação financeira na ordem de R$ 138 milhões, no período de seis meses após a feira.

A Intermach 2007 tem como objetivo oferecer atualização tecnológica, integração entre profissionais, fornecedores, compradores, prestadores de serviço e empresas do setor metal-mecânico . Palco de lançamentos e inovações, a feira ainda oferece congressos técnicos de nível internacional. A Intermach conta com o apoio oficial da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

Como em anos anteriores, a feira deve contar com importantes empresas fornecedoras de produtos e serviços do segmento metal-mecânico. A previsão é que o número de expositores fique em torno de 450. Segundo o gerente de Marketing da Messe Brasil, Richard Spirandelli, a expectativa é receber cerca de 35 mil visitantes, a maioria profissionais em busca de novidades e conhecimento.

Durante a Intermach ocorre também a Feira da Bolsa de Subcontratação de Santa Catarina, com o objetivo de promover parceria, integração e negócios entre micro, pequenas e grandes empresas de Santa Catarina. A Bolsa de Negócios terá 75 expositores, um crescimento de 50% em relação à Intermach 2005.

Setores representados na Intermach 2007

Máquinas-ferramentas
Moldes
Sistemas de soldagem
Sistemas de automação
Sistemas de transporte interno
Equipamentos hidráulicos e pneumáticos
Máquinas tridimensionais e integradas
Peças, acessórios e equipamentos auxiliares
Componentes mecânicos
Componentes hidráulicos
Componentes pneumáticos
Ferramentas elétricas
Software
Metrologia
Fluidos hidráulicos
Lubrificantes para cortes

Cintec Mecânica e Automação – Oportunidade para divulgar estudos e projetos inovadores
O Cintec Mecânica e Automação – Congresso de Inovação Tecnológica – acontece juntamente com a Intermach, de 11 a 14 de setembro, no auditório da Expoville, com o objetivo de contribuir para o aperfeiçoamento e desenvolvimento de empresas e pessoas, por meio da transferência e difusão de tecnologia e conhecimento. O evento tem como diferencial a integração entre universidades, empresas e entidades, com uma temática dentro do conceito de tecnologia aplicada, voltada à prática empresarial.

O encontro objetiva criar um fórum de discussões de assuntos tecnológicos. “Trata-se de um evento de cunho tecnológico e científico, integrador do meio acadêmico e industrial por meio da divulgação de estudos e projetos inovadores”, destaca o coordenador do Cintec, Marcos Estevam Balzer.

O Congresso tem na programação minicursos e palestras técnicas, com temas inovadores como controle e monitoramento de processos, simulação de processos de conformação, novos processos de usinagem e microusinagem, lubrificação e meio ambiente.

Podem participar do Cintec técnicos, engenheiros, usuários de máquinas e ferramentas, estudantes, professores e profissionais de áreas que tenham afinidade com mecânica e automação.

As inscrições podem ser feitas pelo no endereço ou pelo telefone (47) 3461-0160.

Temas das palestras do Cintec Automação e Mecânica
- Segurança veicular em caminhões da marca Volvo – Estágio atual e novos desenvolvimentos. Palestrante: Mauro Kunzel – Volvo
- Importância da simulação computacional em processos de conformação mecânica. Palestrante: Lirio Schaeffer – UFRGS
- Metodologia de certificação de ferramental. Palestrante: Christian Dihlmann – Acij
- Características e aplicações de tratamentos superficiais a laser em materiais metálicos. Palestrante: Noé Cheung – Unicamp
- Inovação tecnológica, estratégica, execução e gestão. Palestrante: Mario Ângelo Massagardi – Robert Bosch
- Necessidades do processo de usinagem e tipos de aditivações utilizadas. Palestrante: Flávio Deminicis/Flávio Martinez – Castrol
- Célula robotizada no rosqueamento de blocos de motor. Palestrante: Jacó Buss – Tupy
- Design e fabricação rápida. Palestrante: Nuno Manuel Fernandes Alves – Portugal
- Uso de revestimentos DLC (Diamont Like Carbon) em componentes mecânicos. Palestrante: Herve Delorme – HEF/França
- Cleaning subframes using high – pressure water. Palestrante: Raines Bardtenschlager/Christian Nieland – RTS/Alemanha
- A nova geração de aços AHSS – Advanced Hidh Strength Steel – na construção automotiva e o estado da arte do desenvolvimento. Palestrante: Ed Juarez Mendes Taiss – Usiminas
- Sistemas flexíveis de manufatura. Palestrante: Prof. Leo Schirmer – Sociesc
- Inovação tecnológica de produto e processo para exportação. Palestrantes: William Hugo Alexandre Vogel e Robynson Molinari – Sociesc/Raumak
- Tecnologia PVD e nitretação a vácuo aplicada a componentes automotivos e ferramentas. Palestrante: Giovanni Rocha dos Santos – Oerlikon Balzers Coating
- Conceitos avançados sobre as tecnologias CAD/CAM/CNC/HSC para fabricação de moldes e matrizes. Palestrante: Prof. Adriano Fagali de Souza – Sociesc
- Referência para a gestão do desenvolvimento de produtos. Palestrante: Prof. Henrique Rozenfeld – USP/São Carlos
- Materiais de ferramentas – Gerações atuais e futuras. Palestrante: Prof. Álisson Rocha Machado – UFU (Universidade Federal de Uberlândia)
- Novas tendências de automação industrial. Palestrante: Gean Carlo Dellagnolo – WEG Automação
- Liderar ou seguir: desafios da inovação tecnológica. Palestrante: Jaci Corrêa Leite – FGV

Temas dos minicursos
- Caracterização microestrutural de materiais. Palestrante: Prof. Dr. Márcio Ferreira Hupalo – Sociesc
- Tópicos especiais em tratamento térmico de metais. Palestrante: Prof. Dr. Modesto Hurtado Ferrer – Sociesc
- Técnicas avançadas para o desenvolvimento rápido de novos produtos. Palestrante: Nuno Alves – Portugal
- Custos na usinagem. Palestrante: Prof. José Oliveira da Silva - Sociesc

Fonte: Cimm

10º Congresso de Iniciação e Produção Científica da Universidade Metodista

Termina no dia 24 de agosto o prazo para inscrição de trabalhos no 10º Congresso de Iniciação e Produção Científica da Universidade Metodista, que ocorrerá entre 23 e 25 de outubro, em São Bernardo do Campo (SP).

O evento divulgará projetos de pesquisa desenvolvidos em instituições de ensino superior do Brasil e do exterior. Poderão ser enviados trabalhos em áreas como comunicação, humanidades, biológicas, negócios e tecnologia.

Os trabalhos podem ser inscritos nas categorias iniciação científica, investigação científica e extensão. No ano passado foram inscritos 1,2 mil trabalhos de 32 universidades.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

Brasília sedia a Conferência Internacional do Transporte

Nos próximos dias 9 e 10 de outubro, em Brasília, será promovida a Conferência Internacional do Transporte, que conta com o apoio institucional da Confederação Nacional do Transporte e que integra o conjunto de eventos que formam a Feira Internacional de Agroenergia, Biocombustíveis e Energias Renováveis – Enerbio, que será promovida no Blue Tree Park.

O principal foco da Conferência Internacional do Transporte será a responsabilidade sócio-ambiental, que na visão da CNT, representa o caminho para o desenvolvimento do transporte. O projeto “Despoluir: Programa Ambiental do Transporte” passa a ganhar maior visibilidade e mostra a preocupação das empresas de transporte rodoviário, aeroviário, ferroviário e aquaviário na redução da emissão de poluentes.

Quatro painéis formam a grade da Conferência Internacional do Transporte: Biocombustíveis – Etanol, Biodiesel, Bioquerosene e Células Combustível a Hidrogênio; Novos Combustíveis – Pesquisas, Testes e Resultados; Novas Tecnologias na Visão das Montadoras; e, Novos Combustíveis – Experiências em Curso”. As inscrições para o evento podem ser feitas através do endereço.

ENERBIO
Com o anúncio da Conferência Internacional dos Biocombustíveis, sobem agora para seis os eventos paralelos e simultâneos da Enerbio: Conferência Internacional dos Biocombustíveis – Grades Agroenergia, Etanol, Biodiesel e Bioquerosene, Conferência Internacional de Energia; Encontro Brasil – África dos Biocombustíveis, Seminário à Pequena Produção de Etanol e Biodiesel e Fórum dos Líderes do Setor de Agroenergia e dos Biocombustíveis.
Fonte: Enerbio

1º Congresso Nacional de Fisioterapia na Saúde Coletiva

O 1º Congresso Nacional de Fisioterapia na Saúde Coletiva e a 1ª Mostra Nacional de Fisioterapia na Saúde Coletiva serão realizados de 23 a 25 de agosto, em Brasília.

O tema do evento será “Fisioterapia, saúde coletiva e integralidade na atenção à saúde: desafios para uma saúde ao alcance de todos”. A promoção é da Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia (Abenfisio) e do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito)

Segundo os organizadores do evento, um dos objetivos é apontar estratégias para o ajuste do processo de formação acadêmica em consonância com os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), de modo a ampliar o contingente de profissionais no sistema de saúde brasileiro.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

Congresso de Tecnologia e Televisão

A Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) organizará, de 22 a 24 de agosto, em São Paulo, o Congresso de Tecnologia e Televisão.

O evento reunirá estudantes, pesquisadores e profissionais da área de tecnologia de produção, transmissão, distribuição, exibição e recepção de conteúdo eletrônico audiovisual.

Estão programadas 36 sessões em quatro auditórios plenários simultâneos, com a participação de 150 palestrantes. “TV digital: Padrão brasileiro”, “Cinema digital: Novas tecnologias” e “Rádio digital: Perspectiva Brasil” serão temas abordados.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

Obesidade derivada da desnutrição

Após quase duas décadas em que investiga os efeitos da desnutrição infantil, a bióloga Ana Lydia Sawaya, do Departamento de Fisiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), conseguiu explicar por que a alimentação insuficiente tem efeitos duradouros e produz adultos obesos, diabéticos e com problemas cardiovasculares.

No programa de rádio Pesquisa Brasil desta semana, Ana Lydia Sawaya falará sobre resultados mais recentes de seus estudos, que mostram uma elevada prevalência de hipertensão em adolescentes que foram crianças desnutridas – que chega a 21% em São Paulo.

Outro destaque no programa é o atual estágio de pesquisas com células-tronco e a ação direta de inconstitucionalidade desse uso que será julgada no Superior Tribunal Federal.

Pesquisa Brasil é transmitido pela Rádio Eldorado AM (700 kHz) aos sábados, às 11h. Nos mesmos horários, pode ser acompanhado pela DirecTV, no canal de áudio 883, ou pela internet, no endereço

Fonte: Agência Fapesp

Pesquisadora do Inpe lança livro infanto-juvenil sobre a Antártica

A pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCT), Neusa Paes Leme, lança na próxima segunda-feira (20) o livro "Sob o Céu da Antártica". Com sessão de autógrafos e projeção de slides da Antártica, o lançamento será na Praça de Integração do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, às 16h30.

Dirigido ao público infanto-juvenil, com muitas ilustrações, o livro é um alerta e uma comemoração do Ano Polar 2007-2008. "Sob o Céu da Antártica" intercala a história de um simpático pingüim-imperador com vários aspectos da região: a geografia, o clima, os cientistas e as estações polares que lá residem, as estações do ano e os efeitos provocados pelo homem nesse continente, como o buraco na camada de ozônio e o aquecimento global.

Atualmente coordenadora do projeto "Estudos da Atmosfera Antártica e conexões com a América do Sul", desde 1984, Neusa Paes Leme vai todos os anos para a Estação Antártica Brasileira estudar a atmosfera da região.

Antes do lançamento do livro, às 14h45 na segunda-feira (20), Neusa Paes Leme ministrará a palestra "A atmosfera antártica e as pesquisas realizadas pelo Brasil", no Anfiteatro Cinza do Instituto de Química da USP.

Fonte: Agência CT

Empreendedorismo inovador é contemplado com o prêmio Medalha do Conhecimento

Saiu ontem (17) o resultado do Prêmio Medalha do Conhecimento, promovido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em parceria com a CNI, Sebrae, IEDI e Banco da Amazônia. Este ano, dois representantes do empreendedorismo inovador estão na lista dos dez agraciados, que foram escolhidos entre mais de cem personalidades indicadas. A medalha premia empresários e gestores da comunidade empresarial e científica que se destacaram nas áreas de inovação tecnológica e competitividade empresarial.

O gestor Carlos Alberto Schneider, que foi diretor-técnico da ANPROTEC entre 1991 e 1993, e, atualmente é Superintendente Geral da Fundação CERTI e professor titular do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catarina, foi um dos contemplados na categoria Gestores/Pesquisadores em Ciência e Tecnologia. E o empresário Wolney Edirley Gonçalves Betiol, diretor industrial da Bematech, indústria originada da Incubadora Tecnológica de Curitiba (ITEC), vinculada ao Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR), ganhou a medalha na categoria Empresários/Executivos.

Wolney Betiol foi indicado pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná por ser exemplo de industrial e ter originado a Bematech, líder nacional no fornecimento de impressoras para autenticação de documentos em caixas de bancos e na emissão de cupom fiscal em terminais pontos de venda. Carlos Alberto Schneider foi indicado por Ernesto Heinzelmann por ter dado grandes contribuições ao Brasil em frentes inovadoras e de alta demanda tecnológica.

Este ano, o julgamento foi feito em 14 de agosto e as comissões julgadora e organizadora levaram em consideração originalidade, equilíbrio, contribuição ao aumento da competitividade nacional, impacto e convergência com as políticas públicas. Os agraciados receberão a premiação dia 27 de setembro: a Medalha do Conhecimento, acompanhada de diploma, explicitando os motivos da concessão.


Mais informações e os nomes de todos os contemplados estão disponíveis no endereço.

Fonte: Anprotec