quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Analítica - Feira internacional de tecnologia para laboratórios

A nona edição da Analítica Latin América 2007 será realizada de 26 a 28 de setembro de 2007, no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP).

Trata-se de uma feira internacional de tecnologia para laboratórios, análises, biotecnologia e controle de qualidade. O evento é organizado pela Nielsen Business Media.


Para saber mais, acesse aqui.

Fonte: Gestão CT

Estudo analisa impactos do crescimento do setor aéreo no Brasil

A importância do setor aéreo na economia brasileira
 O crescimento ou a retração do setor aéreo brasileiro geram impactos consideráveis, tanto positivos como negativos, nos demais setores econômicos relacionados com sua cadeia produtiva.

Cada R$ 1 mil produzidos pela aviação civil refletem um aumento de R$ 258 na produção da indústria química, o setor que mais se beneficia, seguido de R$ 78 no comércio, R$ 58 em peças e outros veículos, R$ 52 no extrativismo mineral, R$ 51 nas instituições financeiras e R$ 36 nas agências de viagens.

Os dados são de um estudo que acaba de ser concluído por pesquisadores do Centro de Excelência em Turismo (CET) da Universidade de Brasília (UnB). O trabalho, encomendado pelo Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), avaliou o impacto do setor frente a outros 53 setores da economia.

O estudo foi realizado por meio do cruzamento de dados macroeconômicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes ao ano de 2003, com indicadores dos setores que fornecem insumos e dos que demandam serviços da aviação civil.

“O estudo se concentra em simulações sobre os impactos que variações econômicas no setor aéreo causam nos segmentos industriais relacionados com a aviação”, disse Maria de Lourdes Rollemberg Mollo, coordenadora do trabalho e professora do Instituto de Economia da UnB.

“Isso significa que, se a produção de aviões ou a oferta de serviços de transporte aumentarem, os ganhos da indústria química, que fornece combustível e outros insumos para as aeronaves, será proporcionalmente igual”, afirmou.

Nesse caso, as perdas dos outros setores com uma possível retração do setor aéreo também seriam proporcionais. “Por isso, os setores que fornecem insumos para a aviação fazem o papel de estimuladores da cadeia produtiva, uma vez que a produção deve sempre responder aos aumentos de demanda”, disse Maria de Lourdes.

O trabalho indica também o volume de serviços fornecidos pelo transporte aéreo para outros setores da economia. Nesse contexto, a aviação civil gera R$ 4,2 bilhões anuais para o setor de serviços e R$ 795,4 milhões para o setor de turismo.

Em contrapartida, o setor aéreo demanda insumos provenientes da indústria (R$ 5,8 bilhões) e do setor de serviços (R$ 5,3 bilhões), ao qual pertence. Os pesquisadores calcularam também a participação do setor aéreo no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que subiu de 0,63%, em 2003, para 0,86% em 2006.

“Por fazer uma radiografia completa do setor aéreo dentro da macroeconomia brasileira, esse tipo de análise interessa tanto aos setores industriais, para o planejamento estratégico, como ao governo, na elaboração e no aperfeiçoamento das políticas econômicas”, destacou a economista.

Além de Maria de Lourdes, participaram do trabalho Joaquim Pinto de Andrade, Aquiles Rocha, José Ângelo Divino e Milene Takasago, todos pesquisadores do Centro de Excelência em Turismo da UnB.

Para ler o estudo A importância do setor aéreo na economia brasileira, clique aqui.

Fonte: Agência Fapesp

CBPF realiza oficina de trabalho e homenageia Kurt Gödel

Kurt Gödel (1906-1978), um dos maiores matemáticos do século passado, revolucionou a Lógica e deu contribuições muito importantes para a teoria da relatividade. Seus trabalhos ainda causam espanto nas gerações mais jovens e até hoje são usados como base para vários estudos matemáticos e físicos.

Para homenagear essa personagem, o Instituto de Cosmologia Relatividade e Astrofísica, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF/MCT), organizou a oficina de trabalho Gödel: Logic and Time, que acontece na última semana deste mês.

A conferência, que é aberta ao público, será palco para a discussão das idéias de Gödel, tanto no campo da Lógica matemática quanto no da Relatividade. Alunos de física, matemática e filosofia podem se inscrever até sexta-feira (17).

“Gödel fez modificações profundas na Lógica e na Relatividade. Desde Aristóteles, ou seja, por mais de dois mil anos, não havia uma grande modificação na estrutura da lógica”, diz o físico do CBPF Mário Novello , coordenador do evento.

Há 76 anos o jovem matemático propôs o chamado teorema da incompletude, considerada a mais importante de suas idéias, no artigo 'Sobre proposições formalmente indecidíveis nos Principia Mathematica e sistemas relacionados'. Segundo Novello, esse teorema prova que não é possível mostrar que uma linguagem não é autocontraditória usando como base essa mesma linguagem.

“Para isso, é preciso usar uma estrutura superior, como se a linguagem tivesse subestruturas, umas incluídas nas outras. Por exemplo, é impossível mostrar que a matemática não é autocontraditória usando a própria linguagem matemática. É preciso utilizar outra estrutura, que englobe a matemática”, explica ele.

E isso leva à conclusão de que sempre haverá um sistema superior ao outro, e que a linguagem, seja matemática ou não, progride infinitamente. Formalmente, o teorema estabelece duas coisas: i) um sistema consistente não pode ser completo; ii) a consistência de um sistema (ou seja, a validade de suas regras) não pode ser provada utilizando-se esse mesmo sistema como base.

Gödel, cujo centenário de nascimento foi comemorado ano passado, também criou dois modelos cosmológicos: um em 1949 e outro no ano seguinte, pondo em crise a noção de tempo global, base da moderna Cosmologia.

“Tivemos aqui no CBPF, várias teses de doutorado em Cosmologia envolvendo aspectos do pensamento de Gödel. Todos os pesquisadores dessa área vêem em seu trabalho uma profunda análise do problema temporal”, acrescenta Novello.

A oficina de trabalhovai contar com nove conferencistas para abordar sua obra científica, com foco na Lógica e na teoria da Relatividade. A intenção é reunir, entre os dias 27 a 29 de agosto, estudantes de Física, Matemática e Filosofia em torno das questões levantadas por Gödel. Além das conferências convidadas, também haverá apresentação de trabalhos de mestrandos e doutorandos submetidos e aprovados pelo comitê científico.

“Não se trata de um Evento introdutório, mas sim direcionado para pessoas que já tratam o tema com desenvoltura”, diz Novello.

As conferências terão como idioma oficial o inglês.

Workshop Gödel: Logic and Time
Horário: 9h às 12h30h e das 14h30h às 18h30
Programa: Prof. K. Velupillai – 'Undecidabilities in Alternating Arithmetic Games: Returning to the ‘Objective’ Tradition in Game Theory'
Prof. G. Chaitin – 'Uncomputable Numbers: Turing’s 1936 Paper Revisited'
Prof. J. Casti – 'Incompleteness and Limits to Knowledge: From Gödel to Turing to Chaitin and Beyond'
Prof. O. Chateubriand – 'Gödel’s philosophy of logic'
Prof. S. R. Dahmen – 'Walking home with Gödel'
Prof. F. Doria – 'Gödel meets Einstein: generic exotic spacetimes and their meaning'
Prof. N. da Costa – 'The meaning of the incompleteness theorems'
Prof. M. Novello – 'Gauss, Einstein and Gödel: deconstructing global time'
Prof. R. Kubrusly – 'Gödel’s theorem and the fascination of what is difficult: the artificial intelligence debate'

Mais informações pelo e-mail ou pelo fone: (21) 2141-7298, com Luciana Pacheco.

Franciane Lovati Dal´Col / Agência CT

Pesquisadora do Inpa é finalista no prêmio Cláudia 2007

Celebrar as mulheres que investem no sonho de reinventar o Brasil. Este é um dos objetivos do Prêmio Cláudia 2007, que neste ano tem como uma de suas candidatas a geneticista do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCT), Vera Maria Fonseca de Almeida e Val.

A pesquisadora concorre na categoria "Ciências" com mais duas cientistas, a entomologista Jocélia Grazia, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a bióloga Mercedes Bustamante, da Universidade de Brasília (UnB).

Vera Val está entre as finalistas por estudar há mais de 25 anos diversas espécies de peixes da Amazônia e ajudar na preservação e exploração sustentável. Além disso, a cientista coordena 30 pessoas, entre alunos de iniciação científica, mestrandos, doutorandos e técnicos, no Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM) do Instituto.

No laboratório são feitas análises do efeito de poluentes – derivados de petróleo, e metais pesados, como cobre e chumbo – sobre os peixes, bem como o desenvolvimento de rações com frutas regionais para espécies criadas em cativeiro e verificação a adaptação de peixes e ameaça de extinção.

Além da categoria a que Val concorre, outras candidatas são finalistas nas áreas de: cultura, negócios, políticas públicas e trabalho social. As 15 articipantes compõem a Revista Cláudia deste mês, onde o leitor encontrará uma breve descrição de seus trabalhos. A vencedora de cada grupo será escolhida por três júris, são eles: uma comissão formada por membros de cada categoria, a redação e os leitores da revista.

Para votar até 16 de setembro, acesse o endereço.

Fonte: Luís Mansuêto / Agência CT

Unimep aprimora processos de usinagem

Estudantes da Unimep, Universidade Metodista de Piracicaba, em parceria com o Instituto Fábrica do Milênio, estão desenvolvendo desenvolvem uma série de projetos de pesquisa na área de Usinabilidade e Otimização de Processos de Usinagem. Orientados pelo professor Nivaldo Lemos Coppini, os estudos podem contribuir efetivamente para o desenvolvimento das indústrias brasileiras.

O primeiro projeto foi desenvolvido com o objetivo de otimizar a produção de uma empresa produtora de peças e componentes para indústrias petrolíferas. Elesandro Baptista, da equipe do projeto, lembra que a empresa os procurou para a realização do estudo. “Queriam diminuir a perda na produção de suas peças. Para cada peça perfeita perdia-se outras duas ou três”.

O desafio foi maximizar a produção através da análise do histórico de fabricação dessas peças. “Analisando e modificando a tecnologia utilizada pela empresa conseguimos diminuir a perda de peças em 33 a 66%. Ou seja, para cada peça perfeita o prejuízo caiu para duas ou apenas uma peça perdida”, explica Baptista.

As melhorias obtidas pelo estudo do processo de fabricação desta peça também são úteis e aplicáveis para a produção de peças similares. “Este é o grande valor do projeto. Pequenos ajustes no histórico do processo de produção aumentam a produtividade, baixam os custos e garantem a qualidade”, completa Baptista.

O segundo projeto está inserido numa das linhas de pesquisa mais antiga da Universidade, onde se busca o desenvolvimento de modelos matemáticos para a otimização dos processos de usinagem.

“O objetivo é adaptar as condições para cada cenário de produção, fazer a análise dos modelos através de ensaios de laboratório”, explica Baptista. Primeiro é feito o estudo teórico de um certo processo de fabricação para depois desenvolver uma melhoria adaptável a ele, um modelo matemático. Com sua aplicação espera-se maximizar a produção e os diminuir custos.

Após os estudos no laboratório, aplicações de validação foram realizadas em processos de fabricação da empresa Daimler Chrysler.

As melhorias desenvolvidas na área de usinagem pelos pesquisadores da Unimep são utilizadas na construção de um Sistema de Apoio Operacional. Este projeto foi uma das atividades desenvolvidas no curso de Doutorado de Baptista.

“Trata-se do desenvolvimento da segunda versão do software MOS (Machining Optimiser System). As melhorias que desenvolvemos são implementadas no sistema que fica disponível no endereço, esclarece Baptista.

O MOS apresenta novas características e possibilidades de processos de usinagem que o diferenciam de seu antecessor, o software TOES. As principais diferenças que apresenta são:

- possibilidade de realizar mais de um tipo de processo de usinagem: torneamento, furação e fresamento

- possibilidade de realizar a otimização de mais de um processo de usinagem ao mesmo tempo

- otimização remota, via Internet, para operações de torneamento com mais de uma ferramenta

Atualmente, mais de 100 empresas estão cadastradas no site e têm acesso ao sistema MOS gratuitamente.

Fonte: Cimm

27º Seminário Nacional da Propriedade Intelectual

O 27º Seminário Nacional da Propriedade Intelectual, promovido pela Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI), ocorrerá de 26 a 28 de agosto, no Rio de Janeiro.

O evento pretende apresentar soluções para os problemas que limitam o desenvolvimento da propriedade intelectual no Brasil.

Para isso, de acordo com os organizadores, será promovida a discussão do que o poder judiciário pode fazer para dar efetividade aos direitos de proteção de marcas e patentes previstos na legislação, mas que encontram dificuldade nas áreas cível e criminal.

Mais informações no endereço.

Agência Fapesp