sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Desmatamento na Amazônia cai 25%

Pela segunda vez consecutiva a taxa de desmatamento da Amazônia Legal teve queda, desde 1988, quando o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), iniciou o monitoramento.

A redução foi de 25% em relação ao mesmo período do ano passado – de agosto a julho de cada ano. Isto representa que área total desmatada baixou de 18.793 Km2 para 14.039 Km2.

A estimativa para o próximo período, que vai de 1º agosto deste ano a 31 de julho de 2008, é de que a redução poderá ser de 30% em relação a 2006. Uma área de cerca de 9.600 Km2, com 10% de margem de erro para mais ou para menos.

A redução foi baseada em 211 imagens Landsat, 78 imagens CBERS e 23 DMC. A identificação foi feita pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes), que é parte integrante do Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento da Amazônia do governo federal.

Fonte: Informe CT

CONVOCATORIA PUBLICA a BECAS TOP - UNIVERSIDAD NACIONAL del LITORAL (Argentina)

PROGRAMA de FORMACION VIRTUAL de POSGRADO en GESTION PUBLICA (2do. Semestre 2007) TOP y la Universidad Nacional del Litoral otorgarán un número limitado de becas totales (gratuitas) y parciales para los siguientes cursos del próximo ciclo lectivo del Programa de Formación Virtual de Posgrado en Gestión Pública: Cursos virtuales de posgrado en gestión pública:

1 - Evaluación de resultados e impactos de organizaciones y programas públicos - (agosto)

2 - Evaluación institucional de organizaciones públicas - (agosto)

3 - Planificación y rendición de cuentas por resultados y tablero de control - (agosto)

4 - Ética pública, transparencia y anticorrupción - (septiembre)

5 - Gestión de redes institucionales - (septiembre)

6 - Gestión de políticas públicas - (septiembre)

7 - Economía gubernamental para no especialistas - (septiembre)

8 - Gestión estratégica de recursos humanos en organizaciones públicas - (septiembre)

Ver contenidos de los cursos de posgrado

Ver régimen de becas posgrado

Solicitar beca de posgrado:

Acceder desde sitio Universidad Nacional del Litoral

Fonte: Top

Abipti e Bast oficializam acordo de cooperação

Preocupada com a globalização e a internacionalização do conhecimento, a Abipti fecha importante acordo com organização chinesa.

No mês de julho, a sede da Abipti, em Brasília, recebeu a visita da comitiva da Associação da Ciência e Tecnologia de Pequim (Beijing Association of science and technology – Bast) para a oficialização de um acordo de cooperação e troca científica e tecnológica entre organizações.

A Bast é uma associação na qual participam mais de 300 entidades chinesas. Por sua representatividade, atua, principalmente, no intercâmbio de informações entre centros de pesquisas, associações e cientistas, com intuito de promover a ciência e tecnologia.

Pela proximidade com os ideais da Abipti, em 2004, durante uma convenção mundial de engenheiros em Xangai (China), que contava com a participação de representantes brasileiros iniciaram-se os contatos entre as organizações, que culminaram com a visita da delegação chinesa ao Brasil.

Durante os encontros, foram programadas ações para o ano de vigência do acordo. Entre elas, a participação em seminários e exposições em ambos os países, o intercâmbio de profissionais e a publicação conjunta de conhecimentos gerados.

Tian Xiaoping, presidente da Bast, frisou em seu discurso que as associações (Abipti e Bast) são sociedades civis de especialistas científicos. “A cooperação entre as duas pode servir de ponte para o intercâmbio de experiência dos cientistas dos dois países. O que nos une ainda mais para canalizar esforços a fim de cumprir as políticas de desenvolvimento científico e favorecer os países” considerou.

Outras informações sobre a Bast podem ser encontradas endereço.

Fonte: Abipti

Seminário debate interação entre saúde e floresta

Os produtos das florestas são importantes fontes de nutrição, medicina e bem-estar para centenas de milhões de pessoas no mundo. Apesar das inúmeras contribuições das florestas para a saúde humana, a conexão entre as duas áreas ainda é incipiente.

Para discutir e ampliar o entendimento sobre o papel das florestas na saúde de populações rurais e urbanas, o Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCT) e o Centro para Pesquisa Florestal Internacional (Cifor) promovem nos próximos dias 13 e 14, em Belém (PA), o seminário "Saúde e Floresta: desenvolvimento sustentável com qualidade de vida".

Aberto ao público, o evento vai reunir pesquisadores, especialistas, representantes de setores governamentais ligados às áreas de saúde e recursos florestais, além de integrantes de movimentos sociais e de organizações não-governamentais, em torno de um amplo debate que focará os seguintes temas: saúde pública e meio ambiente; nutrição e fitoterapia popular; e políticas públicas, saúde e florestas.

A meta é produzir, ao final das discussões, um relatório com recomendações de políticas relacionadas ao tema.

O seminário "Saúde e Floresta" é o primeiro evento de uma série de quatro reuniões que serão realizadas neste ano, pelo Cifor, no Brasil, Indonésia, Zâmbia e África do Sul.

O objetivo é conhecer políticas e experiências referentes às florestas de cada um destes países para subsidiar os fóruns internacionais que acontecerão, em 2008, na Itália, Noruega e nos Estados Unidos.

Coordenado pelos pesquisadores Samuel Almeida, do Museu Goeldi, e Patricia Shaley, do Cifor, o evento será realizado no Auditório Alexandre Rodrigues Ferreira, localizado no do Parque Zoobotânico do Museu Goeldi, na Avenida Magalhães Barata, 376.

As inscrições serão realizadas durante o evento, que começa na segunda-feira (13), às 8h30. As vagas são limitadas.

Para saber toda a programação, clique aqui.

Fonte: Agência CT

Comemoração dos dez anos do SciELO

Uma homenagem aos dez anos do Programa SciELO (Scientific Electronic Library On-line), biblioteca eletrônica virtual de publicações científicas brasileiras mantida pela FAPESP e pelo Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (Bireme), será realizada, no dia 16 de agosto, na sede da Fundação.

O evento será composto de uma cerimônia de comemoração, às 10 horas, e do seminário “SciELO e o movimento de Acesso Aberto”, às 14 horas, em que será abordado o compromisso com a publicação científica em modalidade de acesso aberto como estratégia para aumentar a visibilidade, acessibilidade, qualidade, uso e impacto dos periódicos da biblioteca eletrônica. Os interessados em participar do evento devem confirmar presença até 10 de agosto.

O Programa SciELO começou a ser implantado em 1997 e se desenvolveu progressivamente como uma rede de coleções de periódicos de acesso aberto, utilizando uma metodologia de publicação on-line com a operação de links na web e o acompanhamento do desempenho de artigos individuais, periódicos e coleções.

O SciELO é considerado uma da mais importantes iniciativas mundiais no movimento de acesso aberto e o avanço de maior impacto para o fortalecimento dos periódicos no Brasil e nos países da América Latina, visto que a iniciativa também é adotada em outros países.

A rede abriga dez coleções certificadas de periódicos eletrônicos da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Portugal, Espanha e Venezuela. São cerca de 450 títulos de periódicos certificados e mais de 130 mil textos completos on-line, incluindo artigos científicos originais, de revisão, editoriais e outros tipos de comunicações.

Mais informações: meletti@fapesp.br ou telefone (11) 3838-4216

Fonte: Agência Fapesp

Simpósio Brasileiro sobre Microscopia de Alimentos

O Simpósio Brasileiro sobre Microscopia de Alimentos, promovido pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), ocorrerá no dia 12 de setembro, em Campinas, no interior paulista.

O objetivo é mostrar recursos e aplicação da microscopia no desenvolvimento de alimentos, tendências tecnológicas e diagnósticos disponíveis. “Recursos e tecnologias envolvendo sistemas visuais” e “Diagnóstico de protozoários em água e alimentos” serão temas abordados nas palestras.

Segundo os organizadores, a microscopia é uma área importante para a indústria de alimentos, uma vez que, além do monitoramento das condições higiênico-sanitárias do produto alimentício, possibilita a identificação histológica, a identificação de infestação por insetos e o estudo da estrutura e alterações morfológicas dos alimentos.

Mais informações no endereço.

Fonte: Agência Fapesp

Uso recente de álcool, tabaco e outras drogas entre estudantes adolescentes trabalhadores e não-trabalhadores

Recent use of alcohol, tobacco, and other drugs among working and nonworking adolescents

Adolescência, trabalho juvenil e dependência química

Adolescentes que trabalham consomem álcool, tabaco e outras drogas em quantidades expressivamente maiores do que jovens não-trabalhadores. Esse foi o principal resultado de um estudo realizado com 2.718 estudantes da rede estadual de ensino em Cuiabá.

A pesquisa foi feita em trabalho de doutorado de Delma Perpétua Oliveira de Souza, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), defendida no Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com orientação do professor Dartiu Xavier da Silveira.

Resultados do estudo foram publicados pelos dois autores na edição atual da Revista Brasileira de Epidemiologia, da Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.

Os pesquisadores trabalharam com a hipótese de que estudantes trabalhadores teriam padrões mais altos de utilização de drogas, mas a diferença surpreendeu. “Ao combinar diversas variáveis, identificamos que a chance de usar drogas ao longo da vida é 1,5 vez maior entre os jovens trabalhadores. É um padrão que chama a atenção e dá mais um motivo para achar que eles não deveriam trabalhar”, disse Silveira.

O estudo mostra que, entre os adolescentes trabalhadores, o álcool já foi usado por 81%, contra 64,8% dos não-trabalhadores. No caso do tabaco, a porcentagem é de 43,7% contra 26,8%, respectivamente. O uso de maconha foi feito por 8,6%, contra 4,4% entre os não-trabalhadores. A cocaína foi usada por 3,2% contra 1,4% e as anfetaminas por 6,9% contra 3,6%.

Os pesquisadores avaliaram uma amostra de 798 adolescentes trabalhadores e de 1.493 não-trabalhadores, matriculados na rede estadual de educação básica da área urbana de Cuiabá. As idades variaram de 10 a 20 anos. Um questionário de autopreenchimento foi aplicado em sala de aula, indagando sobre aspectos sociodemográficos, sociais e consumo das substâncias psicoativas.

O objetivo foi identificar o padrão de uso das substâncias ilegais, do álcool e do tabaco e quais fatores poderiam ser relacionados ou predizer o uso. Para identificar as interações entre as variáveis, a equipe adotou a técnica Chi-squared Automatic Interaction Detection (Chaid), um procedimento para modelagem de segmentação.

De acordo com Silveira, a técnica evitou os resultados exclusivamente descritivos dos testes estatísticos usados na maioria dos trabalhos com levantamentos epidemiológicos. “O trabalho teve uma amostra muito ampla, que possibilitou usar essa técnica estratificada de análise. Isso permitiu uma avaliação profunda de subgrupos, que revelou uma ampla diversidade de fatores de risco. Mas ficou evidente que o trabalho realmente influencia o uso indevido de drogas em todos os casos”, disse.

Para o professor da Unifesp, é provável que dois fatores principais aumentem o uso de drogas entre adolescentes trabalhadores: a inserção precoce no mundo adulto e o acesso à renda própria. “Podemos inferir isso, mas tudo sempre depende de uma combinação de fatores. Todo fator só se transforma efetivamente em fator de risco na medida em que se associa a outros”, destacou.


Uso recente
Ao avaliar o uso recente (no último mês) de álcool, tabaco e outras drogas, os pesquisadores verificaram prevalências de 37,4%, 9,5% e 8,4%, respectivamente. O uso, no entanto, foi bem diferente entre adolescentes trabalhadores e não-trabalhadores: 47,4% contra 32,1% para álcool, 13,6% contra 7,3% para tabaco e 11,1% contra 6,9% para as outras drogas.

Apesar de mais vulneráveis às drogas, os estudantes adolescentes que trabalham começaram a usar as substâncias mais tarde. A idade inicial do uso de álcool foi de 12,5 anos para os jovens que não trabalham, contra 13,1 para os outros.

O tabaco começou a ser usado com 13 anos e 13,7 anos, respectivamente. A idade inicial para outras drogas foi de 13 anos para os não-trabalhadores e 14,3 para os demais. Todos os resultados, segundo os autores, estão dentro da margem de erro.

Em relação às condições econômicas da família dos participantes do estudo, apenas os adolescentes trabalhadores de famílias com níveis de renda mais baixos (C+D+E) mostraram-se associados ao uso recente de tabaco.

Entre os estudantes trabalhadores, os mais expostos às drogas foram os que afirmaram ter carga diária de trabalho de 4 a 8 horas e insatisfação com o trabalho. O estudo constatou maior uso recente de álcool entre os adolescentes que trabalham no setor secundário da economia, especialmente na construção civil.

Categorias de consumo
Em relação ao consumo de drogas no decorrer de toda a vida, excluindo-se álcool e tabaco, houve diferenças significativas para as diferentes categorias de uso, na comparação entre adolescentes trabalhadores e não-trabalhadores.

O uso alguma vez na vida foi feito por 28,5% dos trabalhadores e 19,3% dos demais. No último ano, ficou em 15,9% nos trabalhadores e em 11,1% nos demais; no último mês, 5,1% e 4,9%. Entre os trabalhadores, 1,4% deles fizeram uso freqüente, contra 0,5% nos demais. O uso pesado foi constatado em 3,3% no primeiro grupo e em 1,1% no segundo.

A Organização Internacional do Trabalho estima que existam, em todo o mundo, 352 milhões de menores de 17 anos vinculados ao trabalho. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), de 2001, revelou que, dos 5,4 milhões de crianças e adolescentes trabalhadores no Brasil, 4,4 milhões também estudam, enquanto 1 milhão apenas trabalha.

Leia o artigo Uso recente de álcool, tabaco e outras drogas entre estudantes adolescentes trabalhadores e não-trabalhadores, disponível na biblioteca on-line SciELO (FAPESP/Bireme).

Fonte: Fábio de Castro / Agência Fapesp - 10/08/2007

9º Encontro nacional sobre gestão empresarial e meio ambiente

O 9º Encontro Nacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, que ocorrerá de 19 a 21 de novembro, em Curitiba.

O tema central do encontro, promovido pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e pelo Centro de Estudos de Administração e do Meio Ambiente da Fundação Getulio Vargas (FGV), será “Sustentabilidade empresarial e mudanças climáticas”.

O objetivo é promover o intercâmbio entre pesquisadores, a produção de novos conhecimentos e o estímulo à criação de novas abordagens administrativas socioambientalmente responsáveis.

Mais informações no site:engema.unicenp.edu.br/.

Fonte: Agência Fapesp

Obmep - Olimpíada de matemática das escolas públicas

As provas da primeira fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) de 2007 serão aplicadas no dia 14 de agosto; e as da segunda, em 20 de outubro.

Promovida pelos ministérios da Ciência e Tecnologia e da Educação, além da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa/MCT), a competição tem como objetivo aprimorar a aprendizagem da matemática entre os estudantes.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Matemática, a carência no conhecimento da matemática entre os jovens do país dificulta a inserção brasileira no mercado tecnológico internacional.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (21) 2529-5084.

Fonte: MCT