terça-feira, 7 de agosto de 2007

1ª Jornada da Produção Científica da Educação Profissional e Tecnológica da Região Sul

A "1ª Jornada da Produção Científica da Educação Profissional e Tecnológica da Região Sul" será aberta pela vice-presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT), Wrana Panizzi, nesta quarta-feira (8), em Florianópolis (SC).

O evento é organizado pelo Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Santa Catarina e tem como objetivo incentivar a iniciação científica como forma de construir e aplicar conhecimento e estimular a participação de alunos, pesquisadores e comunidade em eventos científicos.

Durante três dias, a jornada, que acontecerá nas unidades do Cefet de Florianópolis e São José (SC), reunirá a comunidade científica, profissional e acadêmica da região para debates, cursos e palestras sobre temas como educação tecnológica, meio ambiente, desenvolvimento de software, lazer e qualidade de vida, comércio exterior, mineração, materiais, desenvolvimento urbano, automoção industrial, agricultura, petróleo e gás, entre outros.

Na ocasião, o CNPq divulgará os Prêmios Destaque do Ano na Iniciação Científica e Jovem Cientista. Ambos envolvem estudantes, jovens pesquisadores, e estão com inscrições abertas.

O Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica é voltado para os bolsistas de Iniciação Científica do CNPq e instituições participantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic).

O Prêmio Jovem Cientista premia alunos dos ensinos médio, superior e graduados, e tem como tema este ano "Educação para reduzir as desigualdades sociais". As inscrições vão até o próximo dia 20 e dia 30 de novembro, respectivamente.

Mais informações Prêmio Destaque do Ano em Iniciação Científica e Prêmio Jovem Cientista

Informações completas sobre a jornada científica estão disponíveis no endereço.

Fonte: Agência CT

Programa Casa Brasil: inclusão social pela inclusão digital

Um projeto de inclusão social difundido por meio da inclusão digital". Essa é a frase que descreve o Programa Casa Brasil, que está apoiando a instalação de 90 Casas, em todas as capitais brasileiras e nas maiores cidades de cada estado.

"Os espaços são implantados nas comunidades mais carentes do País, para oferecer a essas populações a inclusão digital, social e cultural, geração de trabalho e renda, ampliação de cidadania, popularização da ciência e da arte", conta Marco Aurélio de Carvalho, coordenador nacional do Programa.

O programa, que terá 80 unidades funcionando até o final de setembro, é uma parceria entre o governo federal, o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), a Secretaria para Inclusão Social do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT), com o apoio da Secretaria de Comunicação Social da Casa Civil, ministérios da Educação (MEC), das Comunicações (MC), da Cultura (MinC), do Planejamento (MP), Serpro, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Centrais Elétricas S/A, Correios e Petrobras.

Inclusão Social
Cada Casa Brasil é instalada em comunidades carentes das maiores cidades do País, para se tornar um espaço comunitário de acesso irrestrito da população local. Sua estrutura é composta por seis espaços de inclusão: um telecentro, com computadores conectados à internet, com software livre para oferecer cursos de introdução à informática, oficinas e uso livre; uma biblioteca popular, ambientada com estrutura para leitura e pesquisa, com acervo inicial de mil livros, oferecendo serviços de mediação de leitura, orientação à pesquisa bibliográfica, e empréstimo domiciliar de livros.

Além de Laboratório de Divulgação da Ciência ou Oficina de Ciências com suporte para a inovação tecnológica, ensino profissionalizante e popularização da ciência; Estúdio Multimídia para criação de conteúdos multimídia, oficinas de programação em linguagens para software livre, todo equipado com computadores, câmera fotográfica digital, câmera de vídeo digital, gravador portátil, mesa de som, microfones, entre outros; Oficina de Rádio com um tipo especial de emissora de rádio FM, com cobertura restrita para propiciar informação cultural, entretenimento e lazer às comunidades; e um auditório com projetor multimídia, telão e vídeo.

Para instalar uma Casa, as instituições interessadas concorreram com projetos por meio do Edital MCT-Secis/CNPq/Casa Civil – ITI/CGPCB nº 041/2005, lançado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Nos projetos apresentados era obrigatória a apresentação de um plano de sustentabilidade para os dois anos seguintes ao ano de implantação da Casa. Participaram cerca de 230 instituições, destas, 90 foram selecionadas. A instalação da Casa, compra de equipamentos e móveis, e a manutenção do primeiro ano será a contrapartida do Eeital, que contou com recursos totais na ordem de R$ 24,3 milhões.

Além das bolsas, concedidas pelo CNPq, aos técnicos e coordenadores que trabalham nas Casas.

"O CNPq, historicamente, tem apoiado uma série de ações de inclusão social, como, por exemplo, nossos editais de Difusão e Popularização da Ciência e Tecnologia junto à Sociedade, e às Olimpíadas de Ciência. O apoio ao Programa Casa Brasil vem reafirmar o compromisso desta agência em trazer a ciência para perto da sociedade brasileira" disse Marcio Ramos de Oliveira, coordenador geral da Coordenação Geral do Programa de Pesquisa em Engenharia, Capacitação Tecnológica e Inovação do CNPq.

Uma das selecionadas no projeto, a Universidade de Brasília (UnB) propôs a implantação de uma Casa na cidade satélite de Ceilândia (DF), que hoje possui mais de 400 mil habitantes.

"Com a criação do projeto Casa Brasil, nós achamos que era muito natural que nos engajássemos nele, porque isso faz parte de um processo de acesso da população à universidade, que se agrega a iniciativas como a da expansão de seus campus. E para a UnB, isso é sua missão, que só se justifica quando atende a população. Somos uma universidade que procura excelência, mas não queremos ser uma universidade das elites, e sim uma universidade da população." afirmou Edgar Mamiya, vice-reitor da UnB.

Oficialmente inaugurada no final do mês de junho, a terceira Casa Brasil implantada no Distrito Federal já estava funcionando a pouco mais de três meses, recebendo os bolsistas e finalizando o processo de implantação do espaço para receber a população da comunidade.

"Ceilândia recebeu de braços abertos esse projeto. E só temos a agradecer a todos que investiram no potencial da cidade e acredito que o resultado será fantástico. Veremos sair daqui grandes nomes, não só para o cenário nacional, mas para o cenário mundial, porque além de cultura, temos também grandes gênios nascendo por aqui", completa Adão Boe, administrador de Ceilândia.

De acordo com o edital lançado pelo CNPq, estão sendo oferecidas para as Casas Brasil bolsas de Fomento Tecnológico e Extensão Inovadora, nas modalidades de Extensão no País (EXP) e Iniciação Tecnológica e Industrial (ITI), concedidas segundo as normas do CNPq. Cada Casa possui um coordenador, com bolsa EXP no valor de R$ 1,1 mil, um técnico de Estúdio Multimídia, um técnico de Laboratório e um coordenador de Telecentro, todos com bolsa EXP, no valor de R$ 630, e mais dois estudantes de nível médio como monitor de Telecentro e técnico da Unidade, com bolsa ITI no valor de R$ 300.

Maxwell Almeida, de 19 anos, é o coordenador do Telecentro da Casa recém inaugurada no DF. "Fiquei sabendo do projeto com o professor Silvio Quesado, durante meu estágio no Centro de Física da UnB. A princípio, pensei que seria um trabalho técnico, mas quando conheci o projeto e sua filosofia passei a me interessar ainda mais e hoje me sinto feliz em trabalhar para um projeto social", diz o estudante.

Uma preocupação levantada pelos bolsistas que têm trabalhado nas Casas é a empolgação dos adolescentes com a internet que podem esquecer suas tarefas escolares.

"Estamos tomando algumas atitudes para os meninos não matarem aula na escola, por exemplo, quem estuda de manhã só pode vir a tarde, e se a pessoa trouxer um dever de casa, ele pode ficar 3 horas com acesso, gastando uma para estudar e fazer seus deveres e as outras duas horas livres para entretenimento. O que consideramos que será um incentivo para ele estudar também", completa o coordenador.

Além de buscar o envolvimento com a comunidade, os coordenadores e gestores também estão preocupados com a continuidade do projeto. "Durante o primeiro ano estamos trabalhando para garantir a sustentabilidade dos demais. E estimulamos praticas de economia solidária para que as unidades se organizem de forma a poder alavancarem sozinhas. Mas o que queremos na verdade é colocar no orçamento do governo, tornando o Casa Brasil um serviço público, assim como os hospitais. Nossa intenção é que as Casas também tenham orçamento próprio para sobreviver por tempo indeterminado", conta o coordenador Marco Aurélio de Carvalho.

"Como secretário de Inclusão Social, eu apoiei e coordenei a implantação destas noventa unidades. Agora, como deputado federal, vou trabalhar no sentido de garantir recursos para dar sustentabilidade a essas Casas e para que possamos ampliar este programa nos próximos anos", completa o deputado federal Rodrigo Rolemberg.

Neste sentido, as Casas Brasil contam também com a participação da comunidade local, que, no caso de Ceilândia, demonstra-se satisfeita com o novo espaço.

"A Casa Brasil é um lugar onde você aprende várias coisas que vai precisar no dia-a-dia. Sei que muitas coisas daqui podem cair em uma prova, por exemplo" contou Nayara Cristina de Magalhães, de 16 anos, que concluiu o curso de Linux na primeira turma oferecida pela Casa. E para as próximas turmas já totalizam mais de trezentos estudantes inscritos.

Fonte: CNPq

Gesiti debaterá gestão de sistemas de informação e tecnologias da informação

Nos dias 27 e 28 de setembro acontece, em Campinas (SP), o 5º Workshop Gesiti – Gestão dos Sistemas de Tecnologia de Informação Aplicados em Organizações. O encontro tem o objetivo de proporcionar o debate sobre gestão de sistemas de informação e Tecnologias de Informação (TIs) entre os atores desse segmento.

O evento é direcionado a empresários, professores, pesquisadores, consultores e profissionais das áreas de gestão de organizações, TI e informática.

As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de setembro, mas há desconto para aqueles que se registrarem até 10 do mesmo mês e efetuadas no endereço.

A realização do workshop é de responsabilidade do Centro de Pesquisas Renato Archer (CenPRA), instituição associada à ABIPTI.

Mais informações, neste endereço.

Fonte: Gestão CT

Faperj anuncia mais de R$ 35 milhões para o fomento à pesquisa

No dia 27 do mês passado, a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj), anunciou o lançamento de cinco novos editais voltados ao fomento à pesquisa no Estado.

São eles: Pensa Rio – Apoio ao Estudo de Temas Relevantes e Estratégicos para o Estado do Rio de Janeiro; Apoio à Melhoria do Ensino nas Escolas Públicas do Estado do Rio de Janeiro; Apoio à Entidade Estadual de Ciência e Tecnologia – FAETEC; Auxílio à Editoração 2007; e Estímulo à Produção e Divulgação Científica e Tecnológica 2007. Ao todo, as chamadas disponibilizarão cerca de R$ 35 milhões. Em algumas, o prazo para submissão das propostas já se encontra aberto.

Pensa Rio (Edital Faperj nº 09/2007)
O primeiro edital, o Pensa Rio, conta com R$ 30 milhões a serem disponibilizados ao longo de dois anos. Deste total, R$ 15 milhões estão previstos para este ano. A idéia da chamada é estimular a realização de projetos de pesquisa multidisplinares abrangentes, de duração maior do que o habitual em áreas relevantes e estratégicas para o Estado do Rio de Janeiro. O edital contempla uma série de áreas, totalizando 35 temas, cujas propostas podem abarcar um ou mais desses temas. Os valores dos projetos devem se enquadrar dentro de três faixas: até R$ 200 mil; até R$ 400 mil; e até R$ 600 mil.A íntegra da chamada está disponível no endereço.

Melhoria do Ensino nas Escolas Públicas (Edital Faperj nº 10/2007)
Esta chamada conta com R$ 1,2 milhão e tem como objetivo o fomento das pesquisas voltadas às questões referentes à realidade da escola básica do Estado do Rio de Janeiro – Ensino Fundamental e Médio, Educação Infantil e Educação de Jovens e Adultos. As propostas devem visar a melhoria do ensino público, a formação de professores e a promoção do intercâmbio das universidades com as escolas públicas fluminenses. Todas as propostas devem contar com a colaboração de professores de escolas públicas estaduais e municipais. Cada proposta contará com, no máximo, R$ 30 mil. De acordo com a chamada, os projetos aprovados também poderão contar com até duas bolsas de Treinamento e Capacitação Técnica (TCT), concedidas a professores efetivos das escolas.Para conhecer a chamada, acesse o endereço.

Apoio à Faetec (Edital Faperj nº 11/2007)
O edital de Apoio à Entidade Estadual de Ciência e Tecnologia – Faetec conta com R$ 2 milhões. A chamada também traz três faixas de valores para a submissão das propostas: até R$ 50 mil; até R$ 100 mil; e até R$ 200 mil. O objetivo é apoiar a implantação, a modernização e o funcionamento de laboratórios em projetos apresentados por pesquisadores com vínculo permanente com a Faetec.A íntegra da chamada pode ser acessada no endereço.

Auxílio à Editoração (Edital Faperj nº 13/2007)
De acordo com a Faperj, o edital Auxílio à Editoração foi concebido a partir do programa homônimo já existente (APQ3), que funciona em regime de demanda espontânea, seguindo um calendário pré-estabelecido para recebimento das propostas. A chamada é voltada ao apoio à edição de livros, manuais, números especiais de revistas e coletâneas científicas em qualquer tipo de suporte (vídeos, CDs, DVDs etc). Cada proposta receberá, no máximo, R$ 25 mil.O edital está disponível no endereço.

Estímulo à Produção e Divulgação Científica e Tecnológica (Edital Faperj nº 12/2007)
Será disponibilizado R$ 1 milhão para a chamada, que também é voltada para a área de editoração e tem por objetivo apoiar o preparo de material para posterior publicação. O produto final deverá servir de instrumento de apoio às atividades de ensino, pesquisa e tecnologia. Ao final de 12 meses, a Faperj avaliará a viabilidade de publicação do material produzido por meio de seu programa APQ3.A íntegra do edital pode ser acessada no endereço.

Fonte: Agência CT

Inscrições para a 8ª Olimpíada Brasileira de Física encerram dia 9

Está aberto, até o dia 9 deste mês, o período de cadastramento de professores que desejarem inscrever alunos na 8ª Olimpíada Brasileira de Física (OBF). A Olimpíada, que é apoiada pelo CNPq, tem como objetivos o incentivo aos alunos a seguirem carreiras científico-tecnológicas e o estímulo ao interesse pela Física e por outras ciências.

O evento, que é organizado pela Sociedade Brasileira de Física(SBF), será dividido em três fases, além de uma prova prática. A primeira ocorrerá no dia 25 de agosto na escola de cada estudante do ensino médio inscrito. A segunda se realizará em outubro em locais determinados pelo coordenador estadual e dela participarão os alunos que atingirem um número mínimo de acertos na primeira fase. Já a terceira etapa, que constitui uma prova teórica, e a prova prática serão realizadas em novembro na sede da coordenação estadual.

Com o objetivo de aumentar o número de participantes, a OBF traz, este ano, uma novidade. Alunos da última série do ensino fundamental também poderão participar, diferentemente dos anos anteriores, quando eram admitidos apenas alunos das três séries do ensino médio.

A inscrição poderá ser feita até o dia 22 de agosto. Para que o professor tenha o seu cadastro efetivado, é necessário que a sua escola preencha um cadastro de inscrição online, no endereço. Caso a escola não possua conexão com a internet, ela deverá solicitar um formulário impresso à secretaria geral do evento pelo e-mail.

As inscrições são gratuitas.

Mais informações endereço ou na secretaria geral da Olimpíada, pelo telefone (11) 3814-5152.

Fonte: Gestão CT

Prazo para envio de trabalhos à Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional vai até o dia 15

A Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional(G&DR) receberá, até o próximo dia 15, artigos científicos e de atualização teórico-metodológica, resenhas, ensaios, entrevistas e comunicações que abordem questões de desenvolvimento regional e apresentem contribuições originais.

A revista está aberta a colaboradores nacionais e estrangeiros, das diversas áreas do conhecimento (saúde, engenharias, arquiteturas, psicologia, história, ciências ambientais), que apresentem trabalhos relacionados ao seu projeto central.

A G&DR é uma publicação eletrônica quadrimestral do programa de pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento Regional da Universidade de Taubaté (SP) e foi criada com alguns objetivos principais.

Entre eles, dar vazão à vasta produção científica que se avoluma nas universidades brasileiras, contribuir para a crítica e proposição de modelos de intervenção, pública ou privada, de natureza sustentável e estimular o debate acadêmico sobre a questão regional, valorizando, sobretudo, os diálogos interdisciplinares.

Normas de publicação e informações sobre submissão de trabalhos estão no endereço.

Fonte: Gestão CT

Peabirus foi escolhido para ser o ambiente brasileiro de e-bussines

O Peabirus, rede social virtual, está concorrendo como o melhor ambiente na área de negócios em premiação internacional. O ambiente está representando o Brasil na área de e-bussines.

A escolha dos melhores e-conteúdos do mundo é feita pela Word Summit Award a cada dois anos. Segundo informações do boletim IDG Now, os ambientes concorrem com representantes de 160 nacionalidades.

Os organizadores da seleção têm até o dia 9 de setembro para analisar os quase mil trabalhos e escolher os finalistas. Os campeões mundiais de 2007 serão anunciados no dia 5 de novembro em uma cerimônia de comemoração que acontecerá em Veneza, na Itália.

Além do Peabirus também estão concorrendo pelo Brasil:

e-Government – Previdência Social
e-Health – Portal do Conhecimento em Vigilância Sanitária
e-Learning – Grupo Positivo
e-Entertainment – Overmundo
e-Culture – Museu da Língua Portuguesa
e-Science – Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas
e-Business – Peabirus
e-Inclusion – Telecentros de Informação e Negócios

A comunidade da Agência no Peabirus pode ser acessada no endereço.

Fonte: Gestão CT

Capes recebe inscrições para o Programa Educação Superior na América Latina e Caribe

Até o dia 24 de agosto, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) recebe inscrições para o edital do Programa Educação Superior na América Latina e Caribe.

A iniciativa é desenvolvida pela coordenação em parceria com o Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e Caribe (Iesalc) e tem como objetivo fomentar, por meio da concessão de bolsas de pesquisador sênior de curta duração, em Caracas, na Venezuela, estudos vinculados à temática educação superior da região.

De acordo com a Capes, os candidatos selecionados deverão exercer atividades que estimulem o estudo e a pesquisa sobre a realidade da educação superior na América Latina e Caribe, em perspectiva comparada.

As atividades deverão ser vinculadas a apenas um dos projetos desenvolvidos pelo Iesalc: Dimensão Internacional da Educação Superior; Tendências da Educação Superior na América Latina e Caribe; e Mapa da Educação Superior na América Latina e Caribe. Cada bolsa terá duração de três ou quatro meses.

A Capes concederá uma bolsa de pesquisador sênior, no valor de US$ 4 mil por mês. A coordenação também será responsável pelo pagamento das passagens aéreas, auxílio instalação e seguro saúde. Já o Iesalc cuidará da infra-estrutura necessária ao desenvolvimento do trabalho, incluindo pontos como acesso a bases documentais e bibliográficas do instituto e suporte administrativo e logístico ao deslocamento internacional e local em Caracas.

Entre outros requisitos, os candidatos devem ter qualificação, experiência e produção acadêmicas comprovadas em uma ou mais áreas temáticas do programa; experiência acadêmica internacional, preferencialmente na região latino-americana; e domínio do espanhol. Os interessados também devem possuir título de doutor há pelo menos cinco anos.

A íntegra do edital do Programa Educação Superior na América Latina e Caribe pode ser acessada no endereço.

Fonte: Gestão CT

Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS recebe inscrições até esta semana

Os interessados em concorrer ao Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS podem efetivar as suas inscrições até o próximo dia 10. O objetivo da iniciativa, lançada pelo Ministério da Saúde, é divulgar e reconhecer o mérito das produções científico-tecnológicas, com aplicação ao Sistema Único de Saúde (SUS), de pesquisadores, estudiosos e profissionais da área.

Podem participar os trabalhos aprovados em banca ou publicados no período de 1º de junho de 2006 a 17 de junho de 2007. O concurso será dividido em quatro categorias: tese de doutorado, dissertação de mestrado, trabalho publicado em revista científica e monografia de especialização ou residência.

A comissão julgadora do prêmio avaliará as propostas de acordo com os seguintes critérios: contribuição para a consolidação dos princípios e diretrizes do SUS; consonância com os eixos condutores da Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde; viabilidade da aplicação dos resultados ou absorção de novas tecnologias; e potencial de inovação.

Os trabalhos premiados em 2007 serão divulgados até o dia 30 de novembro. Ao todo, são 24 contemplados, sendo um premiado e cinco menções honrosas em cada categoria.

Outras informações sobre o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS podem ser obtidas no endereço.

Fonte: Gestão CT

RNP quer formar grupos de trabalho para atuar em 2007-2008

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) está abrindo seleção para a formação de grupos de trabalho (GTs) para 2007-2008. Os interessados em participar podem se inscrever até o dia 9 de setembro.

A proposta é viabilizar a criação de projetos colaborativos, entre a RNP e grupos de pesquisa nacionais, que demonstrem a viabilidade de uso de novos protocolos, serviços e aplicações de redes de computadores. Os projetos desenvolvidos em conjunto terão a duração de um ano.

Os grupos escolhidos pelo edital vão trabalhar, segundo informações da RNP, em duas etapas. Na primeira fase, os grupos desenvolvem e demonstram um protótipo de um novo serviço. Depois de avaliados seu desempenho e suas características, alguns desses protótipos serão selecionados para participar da segunda etapa. Na segunda fase, os grupos devem desenvolver o protótipo apresentado, visando à implantação de um piloto a ser testado em um pequeno grupo de instituições.

A RNP espera divulgar o nome dos grupos para 2007-2008 até 15 de outubro. A íntegra da chamada estará disponível, em breve, no endereço.

Fonte: Gestão CT

Projeto de conservação do bioma da caatinga receberá US$ 23 milhões

Os governos da Bahia e do Ceará firmaram, no dia 2, um convênio para dar início às atividades do Projeto de Conservação e Gestão Sustentável do Bioma Caatinga - Mata Branca.

A proposta, que será desenvolvida em conjunto pelos dois governos, possui um orçamento de US$ 23,06 milhões. Segundo informações do governo da Bahia, o Mata Branca vai receber US$ 10 milhões em recursos do Banco Mundial, US$ 0,06 milhões da Organização das Nações Unidas para a Agricultura (FAO, sigla em inglês) e mais US$ 6,10 milhões de contrapartida de cada um dos Estados.

Ainda de acordo com o governo da Bahia, o projeto terá inicio este ano e será executado até 2010. Entre os objetivos do Mata Branca, está o apoio à gestão integrada do ecossistema, com a participação de instituições públicas e privadas. O projeto também irá promover práticas de gestão integrada, com seleção de áreas piloto para monitoramento, avaliação e disseminação de informações.

De acordo com informações do governo cearense, o projeto vai fortalecer as regiões da caatinga, reabilitar áreas críticas, trabalhar a gestão de água e solo, além de conservar o uso sustentável da biodiversidade.

A proposta será coordenada por diferentes secretarias estaduais tanto na Bahia, quanto no Ceará. A Fundação Eduardo Magalhães irá administrar os recursos. Mais informações sobre a proposta podem ser obtidas no endereço.

Fonte: Gestão CT

CNPq vai apoiar olimpíadas de ciências

O CNPq está recebendo propostas até o dia 14 de setembro, por meio eletrônico, no âmbito do Programa de Educação em Ciência e Tecnologia, voltados para a realização de olimpíadas.

O edital nº 12/2007 tem como objetivo apoiar a realização de olimpíadas de ciências de âmbito nacional, como um instrumento para a melhoria dos ensinos fundamental e médio, bem como de identificação de jovens talentosos que podem ser estimulados a seguir carreiras científico-tecnológicas. Os recursos são da ordem de R$ 1 milhão.

Podem apresentar propostas pesquisadores individuais vinculados a instituições de ensino superior ou a institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, sem fins lucrativos. O resultado deve ser divulgado no dia 1º de outubro.

A íntegra da chamada está disponível no endereço.

Fonte: Gestão CT

11º Salão do Inventor Brasileiro