quarta-feira, 1 de agosto de 2007

BID aprueba US$2,1 millones para fondo de innovación e inversión para pequeñas y medianas empresas de Brasil

El Banco Interamericano de Desarrollo anunció hoy (15/08)la aprobación de un financiamiento de su Fondo Multilateral de Inversiones por US$2,1 millones a Capital Tech, un fondo de innovación e inversión para impulsar pequeñas y medianas empresas tecnológicas en Brasil mediante capital de riesgo.

Los recursos del FOMIN incluirán financiamiento reembolsable por US$2 millones para la capitalización del fondo y una donación para cooperación técnica de US$100.000. El fondo también recibirá contribuciones de inversores privados e institucionales.

El fondo de inversión Capital Tech será establecido en Brasil con el nombre de Fundo Mutuo de Investimento em Empresas Emergentes bajo la administración de Invest Tech Gestao de Recursos (Investech).

Es probable que las inversiones se ubiquen en São Paulo y Río de Janeiro. Las industrias a las que estará dirigido incluyen telecomunicaciones, equipos y programas informáticos, biotecnología, entretenimiento, manufactura y servicios.

“El proyecto apoyará a un nuevo equipo de gestión y su primer fondo de capital de riesgo, que proporcionará financiamiento de capital y cuasi-capital, asesoría financiera y técnica y gobernabilidad con valor agregado a entre 8 y 12 pequeñas y medianas empresas de base tecnológica con potencial de suministrar salida a sus inversionistas mediante ventas estratégicas, consolidación, o a través de Bovespa Mais”, informó el jefe del equipo de FOMIN, Rogerio Ramos.

“Capital Tech invertirá en empresas innovadoras proveedoras de tecnologías y servicios de información que ofrezcan soluciones o conceptos tecnológicos nuevos a distintas industrias con potencial de expansión a mercados locales e incluso internacionales”, explicó Ramos. “El fondo buscará empresas con sinergias técnicas, operativas, comerciales o financieras que mejoren tanto la calidad de la cartera como las estrategias de salida, la venta de acciones en las diversas compañías en las cuales el fondo invierte.”

Investech es una empresa conjunta del Grupo Perrotti y de Blackstone Serviços e Participações. El Grupo Perrotti se fundó en 1977 y fue uno de los pioneros en Brasil y América Latina en implementación de infraestructura de tecnologías de información. Blackstone fue creada en 2003 como un desarrollador de negocios y proveedor de servicios de asesoría que busca asociaciones o fusiones dentro de la industria de tecnología de la información. Sus servicios incluyen el desarrollo e implementación de planes de negocios; servicios de asesoría financiera, legal y operativa; y búsqueda de compradores o socios potenciales.

El FOMIN es un fondo autónomo administrado por el BID que apoya el desarrollo del sector privado en América Latina y el Caribe enfocándose en microempresas y pequeños negocios.

Fuente: BID

IDB fund approves US$2.1 million for innovation investment fund for Brazilian small and medium-sized enterprises

The Inter-American Development Bank announced today the approval of a US$2.1 million financing to Capital Tech, created as an innovation investment fund to foster small and medium-sized technology enterprises in Brazil through venture capital.

The Multilateral Investment Fund financing will include a US$2 million reimbursable financing for the fund capitalization and a US$100,000 grant for technical cooperation. The fund will also receive contributions from private and institutional investors.

The Capital Tech investment fund will be established in Brazil as Fundo Mutuo de Investimento em Empresas Emergentes and will be managed by Invest Tech Gestao de Recursos (Investech).
Investments are likely to be located in Sao Paulo and Rio de Janeiro. Targeted industries include telecommunications, software, hardware, biotechnology, entertainment, manufacturing and services.

“The project will support a new venture capital management team and its first venture capital fund, which will provide equity and convertible debt financing and technical advisory and help in governance to 8 to 12 technology small and medium-sized enterprises with potential to provide its investors with exits via strategic sales, consolidation or the Bovespa Mais market,” said MIF team leader Rogerio Ramos.

“Capital Tech will invest in innovative information technology and service provider companies that offer new technology solutions or concepts to different industries with potential to expand to local and even international markets,” explained Ramos. “The fund will look for companies with technical, operational, commercial or financial synergies that will improve both the quality of the portfolio and exit strategies, the selling of shares in the different companies the fund invests in.”

Investech is a joint venture between Grupo Perrotti and Blackstone Servicos e Participacões. Grupo Perrotti was founded in 1977 and it was one of the pioneers in Brazil and Latin America to implement information technology infrastructure. Blackstone was created in 2003 as a business developer and advisory service provider looking into partnerships or mergers within the information technology industry. Its services include business plan development and implementation; financial, legal and operational advisory services; and search for potential buyers or partners.

MIF, an autonomous fund administered by the IDB, supports private sector development in Latin America and the Caribbean, focusing on microenterprise and small business.

Source: BID

RNP viabiliza acesso a dados do "supercomputador" do Inpe

O maior cluster – conjunto de computadores – de uma instituição pública de pesquisa do Brasil foi inaugurado no Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCT), em Cachoeira Paulista (SP), nesta terça-feira (31).

Essa capacidade de acesso, em alta velocidade, aos dados da supermáquina com 1,1 mil processadores será viabilizada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP/MCT), único provedor de Internet do Inpe.

O cluster do Inpe, fabricado pela SUN Microsystems, já ocupa o 416º lugar no ranking do site Top-500, que lista os mais rápidos sistemas computacionais do mundo. O desempenho do equipamento é de 4,5 Teraflops por segundo, isto é, de 4,5 trilhões de cálculos por segundo, além de possuir 62 Terabytes (62 mil gigabytes) de armazenamento em disco.

De acordo com a lista do site TOP-500, o supercomputador de melhor desempenho no segmento de pesquisa de tempo e clima possui capacidade de cerca de 20 Teraflops por segundo.

A RNP vai atender as necessidades do Inpe de aumento de conectividade, com o início de funcionamento do cluster. No segundo semestre de 2007, o CPTEC contará com uma conexão direta com a RNP de 155 Mbps.

Atualmente todo o tráfego Internet do CPTEC passa por uma conexão dedicada entre Cachoeira Paulista e a sede do Inpe, em São José dos Campos (SP), que por sua vez é conectada diretamente à RNP a uma velocidade de 155Mbps. O novo enlace vai aumentar o intercâmbio entre o Inpe e outras instituições afins e a comunidade de usuários no Brasil e no mundo.

O Inpe, maior unidade de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia, é instituição usuária da RNP desde 2002. A rede da RNP, conhecida como rede Ipê, interconecta mais de 350 instituições de ensino e pesquisa e atende a um público estimado em mais de um milhão de usuários.

Fonte: Gestão CT

Pesquisa aponta caminhos para produção madeireira no AM

O projeto Modelo de Integração dos Produtores de Madeira do Estado do Amazonas (Mipmea) realiza nesta terça-feira (31), o 2º Workshop de Apresentação de Resultados Finais, que acontecerá no município de Jutaí, a 750 km de Manaus em linha reta. O projeto é executado pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCT).

As atividades do projeto Mipmea, realizado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCT) e a Associação dos Produtores Rurais de Jutaí (Asproju), foram executadas de fevereiro de 2005 a abril deste ano, em comunidades de populações tradicionais que habitam a Reserva Extrativista do Rio Jutaí.

O objetivo do projeto é promover a qualificação e a capacitação dos pequenos produtores em manejo florestal comunitário e na produção madeireira na região da Reserva do Rio Jutaí. Tal atividade vai possibilitar a utilização criteriosa dos recursos florestais, levando em consideração a manutenção e a sustentabilidade da floresta.

Entre os resultados que deverão ser divulgados durante o evento, que conta com o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), estão os dados do inventário florestal realizado numa área de 21 hectares, correspondendo a 25 campos de futebol. O inventário tem como objetivo conhecer as espécies de madeira com maior potencial econômico na região.

Os primeiros resultados apontaram para uma espécie rica: o anoirá. Essa madeira possui alto poder econômico e nas comunidades da reserva é transformada em artefatos, como canoas, cabos de instrumentos agrícolas, além de ser a mais utilizada na construção de casas.

Seguindo com a proposta de promover a qualificação em manejo florestal e gestão da industria madeireira, o Mipmea também realizou atividades de oficinas e mini-cursos para os pequenos produtores da Resex do rio Jutaí. Entre elas estão as oficinas de manejo e inventário florestal, identificação botânica, associativismo e cooperativismo. Ao todo, participaram das oficinas 280 comunitários de 23 comunidades.

Ao final do processo, o Mipmea espera que as 23 comunidades atendidas estejam fortalecidas e integradas para transformar esse recurso madeireiro em alternativa econômica rentável, levando benefícios sociais e econômicos para a população local, sem deixar de lado a sustentabilidade da floresta.

Fonte: Agência CT