segunda-feira, 19 de fevereiro de 2007

1° Seminário brasileiro sobre seqüestro de carbono e mudanças climáticas

O 1° Seminário brasileiro sobre seqüestro de carbono e mudanças climáticas será realizado, nos dias 10/04/2007 a 11/04/2007, no Hotel Blue Tree Pirâmide - Natal/RN, pelo Instituto Ecoplan.Terá participação de especialistas sobre o assunto no Brasil, e trará informações e discussões sobre o estado da arte das tecnologias do seqüestro de carbono e o panorama mundial com relação às Mudanças Climáticas. Abordará perspectivas e oportunidades para geração de projetos na ótica do Protocolo de Quioto.

O evento fará adesão ao projeto “Carbono Limpo” e, para cada inscrito, distribuirá para plantio, 3 mudas nativas do bioma Mata Atlântica. Serão mais de 500 árvores plantadas na sede da ONG Instituto Ecoplan, no Estado do Paraná. O público alvo será a academia, empresas, órgãos governamentais e não governamentais, e os interessados em contribuir com a problemática das Mudanças Climáticas.

Após o seminário, nos dias 12 e 13, serão ofertados 6 mini-cursos.

Demais informações, pelo site: www.ecoplan.org.br/evento_carbono/

Fonte: MCT

Finep aprova 70 projetos dentro do Programa de Subvenção Econômica a Empresas

Com a aprovação de 70 projetos nas oito áreas prioritárias da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (Pitce), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) acaba de concluir a primeira fase do edital do Programa de Subvenção Econômica a Empresas.

No total, serão liberados R$ 145 milhões para o desenvolvimento de novas tecnologias em: semicondutores e softwares voltados para a TV digital e aplicações mobilizadoras e estratégicas; fármacos e medicamentos, com atenção para Aids e hepatite; bens de capital, com foco na cadeia produtiva de biocombustíveis e de combustíveis sólidos; setor aeroespacial; nanotecnologia; biotecnologia; biomassa e energias alternativas.

Segundo o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), o Programa de Subvenção deverá receber R$ 510 milhões de 2006 a 2008. Para atender a essa primeira chamada pública, a Finep reservou R$ 300 milhões, dos quais R$ 210 milhões serão aplicados em áreas consideradas prioritárias e R$ 90 milhões em temas gerais da Pitce.

Segundo a Finep, apesar da elevada demanda – foram recebidas 1.099 propostas no valor total de R$ 1,9 bilhão – não foi possível investir o que se pretendia nas pesquisas classificadas nas linhas prioritárias.

Os R$ 155 milhões restantes serão agora direcionados para a segunda fase do edital, que irá contemplar os temas gerais, que são as ações de incentivo ao desenvolvimento tecnológico e inovação para o aumento da competitividade das empresas, para o adensamento tecnológico e dinamização das cadeias produtivas e dos arranjos produtivos locais (APLs) ou, ainda, o incremento dos investimentos privados em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I).

Foram selecionadas para a segunda fase 487 propostas, que passarão pelo mesmo processo de análise feito para as áreas prioritárias. O resultado da análise dos projetos, que incluirá avaliação de mérito por consultores externos e levantamento das condições econômica, financeira e jurídica das empresas, deverá ser divulgado em março.

Do total de recursos aprovados na primeira fase, R$ 68,8 milhões serão destinados a projetos de micro e pequenas empresas. As áreas de TV digital, fármacos e medicamentos e aeroespacial foram as que mais receberam recursos na primeira fase do edital da subvenção.

O segmento de TV digital teve 16 propostas, avaliadas em R$ 30 milhões. A área de fármacos e medicamentos receberá R$ 23,6 milhões para o desenvolvimento de três projetos. O setor aeroespacial teve dez propostas aprovadas, no valor total de 36,3 milhões.

Mais informações: www.finep.gov.br

Fonte: Agência FAPESP